sábado, 22 de março de 2008

Cláudio Pitbull

Em qualquer levantamento efectuado ao longo desta temporada dos jogadores que têm estado em maior destaque neste campeonato, há um que sobressaí por estar presente em quase todas as votações e, por não pertencer qualquer um dos denominados 3 grandes. Cláudio Mejolaro, “Pitbull” para o Mundo do futebol.


Chegado do Grêmio em Janeiro de 2005 para o FC Porto, englobado num pacote de várias aquisições de qualidade duvidosa e, como não fosse bastante, em plena “época horrribilis” dos Azuis e Brancos, ainda sofrer danos da ressaca pela saída de Mourinho e outros atletas que haviam ganho tudo o que havia a ganhar no Clube, “Pitbull” viria a ser mais um, entre muitos, que se viu enrrudilhado no furacão que arrasou as hostes Dragonianas naquela altura, acabando por sair por empréstimo meio ano depois de ter chegado à Invicta, não tendo efectuado mais do que 6 jogos ofícias pela equipa.


Como Cláudio havia assinado com os Dragões um contrato de longa duração (até Julho de 2010) e, com um vencimento generoso (pelo menos assim o constatou a imprensa na altura), foi decidido empresta-lo para se tentar rentabilizar a aposta na sua aquisição. Mas as passagens pela Arábia no Al Itthihad e Brasil no Santos, foram discretas, regressando a Portugal a meio da temporada passada para a Académica, onde ainda foi a tempo de ajudar a salvar a Briosa da despromoção.


Foi já esta temporada, neste inquietante Vitória de Setúbal de Carvalhal, que “Pitbull” finalmente tem evidenciado as suas qualidades. Numa equipa que se pauta pelo rigor e ambição, Cláudio é o seu elemento mais irreverente e solto, completamente descomprometido de posições fixas, com liberdade total para assumir o jogo do Vitória. A sua preponderancia na equipa Sadina extende-se tambem aos lançes de bola parada, pois é quase sempre “Pitbull” o responsavel para as executar, com qualidade, diga-se.


Numa altura em que se fala de possível saída de Quaresma do FC Porto no final da temporada e, quando mesmo ao longo do correr desta, tem havido uma corrente de opinião a indicar a falta no plantel de alguem que possa pegar no jogo da equipa, como Claudio o tem feito no Vitória, talvez possa estar mesmo diante dos nossos olhos, uma boa solução para este problema na equipa Portista. Nesse sentido, as ultimas informações que dão conta da inclusão do avançado Brasileiro na estágio da proxima época, têm toda a razão de ser. Porem, não será descartável na perspectiva da SAD, uma eventual transferência. Em Janeiro ultimo houveram alguns rumores de propostas tentadoras (vide do América do Mexico, que supostamente terá oferecido um valor a rondar os 4 milhões de €) e, acrescentando o seu alto salário, poderá conjunturar-se igualmente uma saida airosa para jogador e Clube. Veremos o que o futuro nos reserva!

2 comentários:

João Saraiva disse...

Jogador a vender - haja alguém a dar 10 tostões por ele.

José Correia disse...

Para além de ter sido eleito o melhor jogador da Taça da Liga, também no campeonato se tem destacado.
1522 minutos, 6 golos e um número elevado de assistências (não sei ao certo quantas).

Pelo que fez esta época, parece-me mais do que justo que tenha uma oportunidade a sério de fazer parte do plantel do FC Porto.
Outros, com menos valia e que nunca fizeram nada de parecido estão lá.