terça-feira, 15 de abril de 2008

EXPRESSO inventa notícia sobre Pinto da Costa

«A notícia da minha morte é manifestamente exagerada»
Mark Twain ao deparar-se com a notícia da sua morte no New York Journal



«Pinto da Costa deu entrada hoje, cerca das 13 horas, no serviço de urgências do Hospital da Luz.
Segundo apurou o Expresso, o presidente do FC Porto ter-se-á sentido mal e foi levado àquela unidade hospitalar, com suspeita de estar a sofrer um ataque cardíaco»
in EXPRESSO on-line, 15/04/2008, 13:50

Que dizer de uma notícia destas, publicada no seu website por um jornal supostamente sério e de referência?

Será que o EXPRESSO pretende seguir o mesmo caminho do Correio da Manhã?

3 comentários:

José Correia disse...

Comunicado do presidente do Conselho de Administração da F.C. Porto, SAD

O presidente do Conselho de Administração da F.C. Porto – Futebol, SAD emitiu esta terça-feira um comunicado no qual desmente uma notícia veiculada pela edição online do jornal Expresso.

Comunicado

Na sequência de uma notícia publicada esta terça-feira, na edição digital do jornal Expresso, o Presidente do Conselho de Administração da F.C. Porto – Futebol, SAD informa o seguinte:

1 – A notícia em questão é completamente falsa e fabricada;

2 – A F.C. Porto – Futebol, SAD lamenta que o seu teor, causador de grande mal-estar e intranquilidade junto dos familiares de Jorge Nuno Pinto da Costa e de todos os Portistas espalhados pelo Mundo, não tenha sido confirmado com o seu presidente, restante Conselho de Administração ou qualquer fonte do clube autorizada;

3 - Face à gravidade e às consequências desta falsa informação, o presidente do Conselho de Administração da F.C. Porto – Futebol, SAD já encaminhou o caso para os seus advogados.

Porto, 15 de Abril de 2008
in www.fcporto.pt

João Branco disse...

Vocês estão a ser injustos. O jornal Expresso merecia uma medalha por ter proporcionado ao Pinto da Costa uma resposta como há muito não se via:

««Estava a caminho das urgências quando passei pela morgue» - afirmou - «e vi que lá estava grande parte do Benfica. Aí, melhorei e vim embora.»

Esta vai ficar para os anais! Dragão de Ouro para o Expresso, já!

José Correia disse...

Reza a lenda que, uma certa manhã de 1897, o escritor americano Mark Twain foi surpreendido com a leitura do seu próprio obituário no "New York Journal". Com o humor que lhe era característico, o romancista enviou um telegrama ao jornal avisando: "As notícias da minha morte são muito exageradas." Mais ou menos como as notícias sobre o suposto enfarte que Pinto da Costa, presidente do FC Porto, teria sofrido ao final da manhã de terça-feira e que ele próprio desmentiu. Ainda assim, e para lá de todas as semelhanças, há algumas diferenças importantes entre o que aconteceu com Mark Twain e Pinto da Costa. No final do século XIX, as comunicações eram lentas e a confirmação ou despistagem de eventuais rumores muito mais complicadas. Hoje, há telefones e telemóveis e rádios e televisões e internet. Há milhares de maneiras de confirmar uma notícia tão grave e potencialmente desestabilizadora, especialmente na antecâmara de um jogo importante, como a que percorreu o País e fez fervilhar as redacções de Norte a Sul e vice-versa. Por outro lado, hoje a pressão para ser o primeiro a dar a notícia, seja lá que notícia for, é cada vez maior. E é com essa urgência que se explica a falta de rigor da notícia que pôs Pinto da Costa no hospital da Luz, a ser assistido por um eventual enfarte, no mesmo instante em que o presidente do FC Porto almoçava num restaurante da Mealhada. Pelo menos, essa é a explicação mais razoável. Há outras, menos simpáticas. Afinal, depois dos últimos 25 anos, não falta quem queira ver Pinto da Costa pelas… costas. Para já, contudo, as notícias do enfarte do presidente do FC Porto são muito exageradas.

JORGE MAIA
in O JOGO, 17/04/2008