quarta-feira, 2 de abril de 2008

Uma Comédia de Costumes bem Portuguesa

Há alguns meses "certa" comunicação social começou a propalar a ideia de que o FC Porto, no âmbito do "Apito Dourado", corria o sério risco de descida de divisão como castigo pelos actos de "corrupção" praticados pelos seus dirigentes nos dificílimos e vitais jogos contra o Estrela da Amadora e o Beira-Mar, na já distante (mas inolvidável) época de 2003/04. O presidente de determinada "instituição" pressionara pública e (na aparência) privadamente os orgãos disciplinares do futebol português no sentido de estes actuarem ao abrigo do dito processo. O Sr. Presidente, conhecedor da proverbial morosidade da justiça portuguesa, e porventura temendo que as sentenças desta última já não fossem a tempo de produzirem efeitos práticos em termos desportivos, achava que era de toda a conveniência que a justiça desportiva se antecipasse à civil. E tão "graves" eram os factos que a despromoção do mais famoso arguido aparecia não só como inevitável mas, acima de tudo, como da mais elementar justiça.

E, de facto, a Liga Portuguesa de Futebol Profissional acaba de acusar o FC Porto de "tentativa de corrupção", aparentemente baseando-se em certidões extraídas do processo e para ela enviadas. Ora esta acusação (diferente, pelos vistos da pronunciada em tribunal) prefigura "somente" a pena de 3 pontos em cada um dos jogos em causa, afastando o, para tantos, almejado cenário da despromoção do grande e tentacular polvo. Faz-me lembrar o famoso caso do lançamento pelo Deco de uma chuteira na direcção do árbitro de um jogo Boavista-Porto há umas épocas atrás: a comunicação social lisboeta, não fazendo o caso por menos, dizia que o Deco poderia ser suspenso por quatro anos! E conseguiam dizê-lo mantendo-se sérios!

Toda esta comédia vai, pelos vistos, ter um final bem português: o tal Sr. Presidente da Instituição congratular-se-á com a suspensão de que venha a ser alvo o Presidente do FCP, os adeptos do FCP, realisticamente, ficarão aliviados com tão "suave" pena, e o Sr. Presidente da Liga dirá que o organismo a que preside fez Justiça (e, pelo meio, se calhar mandam o Boavista para a 2ª divisão para mostrarem o quão implacáveis são).

Entretanto, os processos judiciais perderão toda a relevância (sem contar com o óbvio desconforto para os acusados, claro), pois a Liga, mesmo em caso de sentença mais severa por parte dos tribunais, não poderá julgar segunda vez os mesmos actores pelos mesmos factos (um princípio básico da justiça, até no Zimbabué).

Salomão não o faria melhor.

PS Há sempre um "se": e se o Conselho de Justiça da FPF dá razão a um eventual recurso do FCP? Irá a turba inquisidora recorrer para o Conselho de Segurança das Nações Unidas?

5 comentários:

José Correia disse...

"E se o Conselho de Justiça da FPF dá razão a um eventual recurso do FCP?"

Então não se está mesmo a ver?
Seria a prova definitiva de que o FC Porto controla o "Sistema"...

Nelson Carvalho disse...

Eu vou mais hipotese de que só Conselho de Segurança das Nações Unidas conseguirão deslindar este caso que relevancia Mundial.. ;-)

CHIQUITA BANANA disse...

tio Alexandre, bom, bom era que tivesse um blog sobre o Fernando Pessoa!!! É que isto de ler sobre a história do FCP não interessa nada a uma benfiquisca que preze!


é favor de ir ver e comentar o blog desta sua sobrinha:
www.mandarpostasdepescada.blogspot.com

um beijinho, Leonor

Mary Jane Burmester disse...

Olé Pai! tiveste muito bem, (como sempre)!! publiquei o teu post no portasejanelasmaisumavez.blogspot.com, da uma espreitadela pq a tua filha anda pa la a mandar uns bitaites sobre politica e desporto! beijinhooooo, Xaxão

Mary Jane Burmester disse...

enganei-me (lol), é portasejanelasumavezmais.blogspot.com