sábado, 12 de julho de 2008

A "gaivota" do SLB

O SLB, auto intitulado o “maior clube do mundo”, tem tanto de clube grande como de ridículo, principalmente entre os seus dirigentes e funcionários. A atestá-lo temos a visita recente ao Estádio da Luz de José Lima, um emigrante português no Canadá que ficou milionário por ter ganho 9 milhões de euros no Totoloto canadiano.

A visita, ao que se sabe, deve-se ao facto de José Lima “ser benfiquista desde pequenino”, sendo que ser sócio do SLB era um “sonho” de criança. Muito provavelmente por se ter tornado milionário teve direito a visita guiada ao Estádio, aos balneários, ao camarote presidencial, ao relvado e por último entrevista com os jornalistas na sala de imprensa. Está-se mesmo a ver que qualquer pessoa que se faça sócio da “Instituição” tem direito nesse dia a todas estas benesses. Assim, para o SLB todos os sócios são iguais, mas aqueles que têm dinheiro fresco são mais iguais do que os outros.

A parte caricata da reportagem chegou na altura em que o anfitrião acompanhava o milionário no corredor para o relvado quando avistam o poleiro da galinha. Aí o anfitrião pára e pergunta: “Sabe para quem é isto?”. “Sei sim”, responde o simpático emigrante, “é para a gaivota”…

Para ver toda a reportagem veja o vídeo aqui. Hilariante.

7 comentários:

José Correia disse...

A forma como os responsáveis do SLB conduziram esta visita, é ridículo.

O facto de haver televisões que fazem desta visita uma peça de 3m16s, é ridículo.

O ter chamado "gaivota" ao "milhafre", perante a atrapalhação do guia da visita, é hilariante.

Tudo isto é um retrato do circo, como muito bem disse o Artur Jorge há mais de 10 anos.

Anónimo disse...

Eu vi essa reportagem num telejornal da SIC e ri-me com a descarada propaganda e com a tirada da gaivota! : -)

Segundo a OCDE uma das causas do atraso nacional está no excessivo número de benfiquistas e concomitante basbaquismo (vem já aí o César dizer que os benfiquistas não são basbaques, preparem-se!:-))

João Saraiva disse...

Mas não é burro de todo:

"Hoje já não choro senão estava sempre a chorar"

Zé Luís disse...

O João Saraiva tem razão. Burro ele não é, olha o que poupa em lenços para o choro...

v.r., já um amigo me diz há muito que a herança de Salazar foram pobres e benfiquistas...

José Rodrigues disse...

Sem querer, fugiu-lhe a boca para a verdade: a imagem de " clube das gaivotas" e' adequada, já q são muitas (é provável q só em Portugal sejam mais de 6 milhões) mas apanham sempre com os restos das traineiras... :-)

Mefistófeles disse...

É preciso dizer que este José Lima é dono de um talho em Toronto e que, quando ganhou o totoloto lá do sítio, prometeu dar de comer a quem lhe aparecesse no talho.

Ganhou o prémio e ( vi a reportagem ) formaram-se filas de canadianos com sacos à porta do talho que ele foi enchendo com toneladas de frangos. O Ricardo tinha dado um jeitão para o ajudar.

Considero ser um bom homem e creio que qualquer um de nós o considerará ( ao menos por esse motivo ).

O recreativo da luz, atento a este bom samaritano lampião, quis dar a devida publicidade pelo facto de ser benfiquista e milionário.

Só que ele é tão benfiquista como eu. A única razão que o prende ao sport lisboa são as memórias de infância e que esse nome, quando ele emigrou ( há muitos anos ), ainda dizia alguma coisa a alguém no Canadá e noutras partes do mundo.

Portanto, a gaffe da gaivota ( ou gayvota, para quem se lembrar das camisolas rosa ) é mais do que natural para quem já não tem referências do país. E, o que é mais significativo, que o sport lisboa já nem para esses é uma referência mas uma memória a preto e branco.

Visitar a " Catedral", nessas circunstâncias, é a mesma coisa que visitar a arruinada fortaleza de Malaca de Afonso de Albuquerque. Só lá está a fachada.

Quanto ao patético cicerone lampião, inesquecível a intervenção de pedir "in english" o nome da águia, quando o homem sabe dize-lo muito bem em português. Para tentar disfarçar a gaffe e evitar a inevitável galhofa. Mas o homem disse gaivota.

E o que é curioso é que a gaivota tem muito mais a ver como símbolo daquela agremiação, tanta é a BOSTA que larga.

Bem hajas, José Lima, pela tua pureza e obrigado por este episódio.

O Caçador disse...

|Aí o anfitrião pára e pergunta: “Sabe para quem é isto?”. “Sei sim”, responde o simpático emigrante, “é para a gaivota”…|

O mais importante é que o Emigrante como está radicado no Canadá há muitos anos, diz :
É PARA A GAYVOTA ou seja em vez de gáivota diz gueivota.

Compreendem ?