terça-feira, 12 de agosto de 2008

Agressividade e violência sportinguista impune

O jogo do Sporting com a Sampdoria mostrou que a equipa leonina tem um bom onze e que no próximo sábado o FC Porto terá de jogar ao seu melhor nível para conquistar a Supertaça.
Contudo, o jogo com os italianos também mostrou um aspecto preocupante e que deve ser tido muito em conta por Jesualdo Ferreira na preparação da Supertaça: a enorme agressividade, e por vezes violência, de alguns jogadores do Sporting, com destaque para Derlei e Rochemback.


«Derlei tentou incomodar os defesas italianos, mas, algumas vezes, da forma errada. O avançado pareceu estar demasiado nervoso, para quem estava apenas a fazer um jogo particular. Isso fez com que, em alguns momentos, este encontro tivesse pouco de amigável. Aos 21 minutos o «Ninja» desentendeu-se com Gastaldello e, aos 32, deu «um chega para lá» a outro adversário. Derlei deverá ter atenção a este tipo de atitudes. Num jogo «a sério» o preço a pagar pode ser demasiado alto
in Maisfutebol

«[Rochemback] Jogou a primeira parte, na qual foi demasiado impetuoso e nada amigável. Delvecchio sofreu a bom sofrer com a sua agressividade, que, num jogo à séria, jamais poderia passar impune. "Rocha" imprimiu um ritmo "quentinho" e foi numa carga sobre o 26 que Campagnaro recebeu ordem de expulsão»
in O JOGO

«Houve alguma agressividade e descontrolo emocional, situações que temos de corrigir, porque queremos jogar onze contra onze. (...) Durante a primeira parte existiram algumas situações em que houve mais agressividade do que era suposto existir. Isso não esteve na base das substituições, mas tivemos de avisar os jogadores, porque queríamos manter a superioridade numérica e não ficar em igualdade
Paulo Bento, no final do jogo Sporting – Sampdoria

Foto: Record

Ou seja, os jogadores do Sporting entraram a matar, perante a complacência do árbitro lisboeta Pedro Proença. Quando um dos italianos respondeu à letra, zás, vermelho directo e o adversário do Sporting a jogar com menos um.

Onde é que já vimos este filme?

Recordo a última final da Taça de Portugal. Nos primeiros 23 minutos, Grimi fez duas faltas duras sobre Quaresma, ambas para amarelo, que o árbitro (Olegário Benquerença) se "esqueceu" de mostrar.


Aos 80’ Tonel teve uma entrada perigosa, por trás, atingindo o calcanhar do Lisandro e aos 85’ Abel, que já tinha um cartão amarelo, fez uma falta dura sobre Raul Meireles (deveria ter visto o 2º cartão amarelo).

O modo como o árbitro "geriu" a mostragem dos cartões, foi decisivo no desfecho da final da Taça de Portugal, da mesma forma que a arbitragem de Bruno Paixão também foi determinante na Supertaça da época passada.


Era bom que dirigentes e treinadores do FC Porto se lembrassem disto e, já agora, o dissessem alto e bom som ANTES do jogo do próximo sábado. Não adianta nada vir "chorar" depois do jogo, se voltarmos a ser roubados.

13 comentários:

Pedro Reis disse...

"Sistemas" há em todo o lado mas para muitos só são visíveis quando equipam de azul e branco...

2 questões sobre assuntos interessantes:

a) O êxito das bolas paradas depende, para além de capacidade técnica individual, de muito e muito treino. É uma questão que sempre defendi e que me parece tão óbvia que nunca entendi porque falhava no FCP. Parece que para os lados do Olival se anda (finalmente?) a treinar de forma séria e profissional este tipo de lances e os resultados estão à vista!

b) Os jogadores quando são efectivamente bons não precisam de grandes tempos de adaptação. Vê-se com Rodriguez, viu-se com Lucho e mais intermitantemente com Lisandro, Quaresma. Embora neste aspecto existam alguns factores que podem condicionar (positiva ou negativamente) a performance, continuo a achar que é visível que alguns não têm (e julgo que nunca terão) capacidade de triunfar no FCP, leia-se por exemplo Bolatti, Lino.

zeportista disse...

Não me considero bruxo....mas vou apostar : a táctica do SCP para o jogo vai ser : antes as pernas dos jogadores do FCP,depois a bola.
tem sido sempre assim...e este não vai fugir à regra.Lembro-me perfeitamente do ultimo jogo da Supertaça....

Jorge Aragão disse...

Faço já um vaticínio para este ano sobre as arbitragens:
Vams ser perseguidos cá dentro e na UEFA com o beneplácito da comunicação social que vai utilizar tudo contra nós.
os abutres vão ser beneficiados todo o ano para justificar os elevados investimentos e até os lagartos vão pagar a factura de não se terem insurgido contra o FCP na Champions como o inefável cineasta falou no Trio de Ataque especial um dia destes. Mas serão beneficiados contra o Porto.
Rochenback devia ter sido expulso ao pontapear um adversário .. nada.
Isto começa bem!!!
Solução???
Ser mais uma vez melhores que todos eles.
Vamos a isto.

Zé Luís disse...

Zé Correia, de férias ´só a espaços vejo futebol e quanto a esta violência dos sportinguistas já a tinha notado no jogo do Guadiana com o Benfica.

Nessa ocasião, não houve um jogador leonino, à parte o g.r., que não tivesse entrado muito duro sobre os adversários. Destes não sei se algum escapou à violência leonina. Não vi o jogo com a Samp, mas pela descrição é algo que já eu pressenti frente ao Benfica.

Depois dos recordes de penaltis, o Sporting pode beneficiar da complacência dos árbitros em questões disciplinares.

Precisamente como beneficiou com Olegário Incompetência no Jamor e, de resto, já de jogos anteriores.

Curiosamente, mesmo depois do escândalo de Leiria na época passada para a Supertaça, Bruno Paixão tem hipóteses de ser escolhido de novo. Ele e Carlos Xistra.

Realmente, não podemos esperar nada de bom da arbitragem.

Mas era bom que a moralização do futebol e a salvaguarda dos (melhores) jogadores como preconizou Vítor Pereira para a nova época, não seja à custa do FC Porto e seja, isso sim, denunciada fortemente.

Porque o exemplo que o Sporting tem mostrado - e Paulo Bento reconheceu no último jogo - é altamente preocupante.

dragao vila pouca disse...

Também me referi ao assunto no meu blog. Foi uma vergonha, mas se por acaso fosse um jogo do F.C.Porto e fossem jogadores portistas, os chorinhas leoninos vinham logo dizer que já estavam a ser prejudicados para a Supertaça.Assim nem piam.É a cultura leonina no seu melhor.
Ah, também li que o árbitro para o jogo de sábado pode ser o B.Paixão. Seria o cúmulo da pouca vergonha!O mesmo árbitro da Supertaça passada e que nos prejudicou daquela maneira?
Um abraço

Pedro Reis disse...

Já leram a crónica de hoje do MST?
A bater no FCP por causa do Quaresma...
O MST é importante pela voz de defesa do FCP em território inimigo, mas os seus fundamentalismos toldam-lhe o raciocínio.
E para ele já sabemos que é Deus no céu e Quaresma no relvado...
Para mim o Quaresma é um jogador fantástico, que traz pessoas ao estádio e que ajuda o marketing do FCP em todos os sentidos como nenhum outro jogador do FCP o faz. Mas também peca algumas vezes e isso o MST nunca vê...
Por mim se o Quaresma ficar optimo, porque acredito que o FCP o vai conseguir motivar e será uma mais valia indiscutível. Se vendermos por um valor na ordem dos 30M é também um excelente negócio.
Quanto ao facto de ele ainda não ter jogado particulares é-me igual, não me choca que se proteja um activo com forte probabilidade de ser rentabilizado no curto prazo. Quando chegarem os jogos oficiais (supertaça) aí ficarei surpreendido e pouco contente se ele não jogar.
O resto são flores...

ultra fc porto matosinhos disse...

SAUDAÇÕES PORTISTAS

Visitem o meu blog,deixem o vosso comentário,o seu conteúdo é principalmente dedicado ao FC PORTO o clube de meu coração,com algum humor á mistura,
imagens e outras noticías interessantes.

http://ultrasfcportomatosinhos.blogspot.com

Faço muito gosto que o endereço do meu blog fosse publicado na vossa página que desde já acho deveras interessante.

ATÉ BREVE
ORGULHOSO EM SER TRIPEIRO

Mefistófeles disse...

Concordo por inteiro com todos e com o autor do post.

Mas o que sempre nos tornou mais fortes que os outros foi sabermos partir sempre em desvantagem para a transformar em triunfo.

Vamos ser perseguidos e roubados mas os outros é que serão sempre os coitadinhos.Quanto mais nos derem caça mais se tornarão as nossas presas.

Como diz o Jorge Aragão, é disto que nós gostamos, é disto que somos feitos. Não há nada a fazer.

José Correia disse...

Não vi o jogo Sporting x SLB para o torneio do Guadiana, mas acredito no que disse o Zé Luís, quanto ao facto da agressividade/violência dos jogadores sportinguistas já se ter feito notar nesse jogo.
Já agora, quem foi o árbitro?

Relativamente ao jogo Sporting x Sampdoria não há quaisquer dúvidas. Derlei e Rochemback deveriam ter sido expulsos. Toda a comunicação social o disse e as imagens são claríssimas.

Se assim é, porque razão o árbitro lisboeta Pedro Proença não expulsou os dois jogadores sportinguistas?

Simples, porque se o fizesse teriam de cumprir um jogo de suspensão no primeiro jogo oficial.

E qual é o primeiro jogo oficial do Sporting?

É já no próximo sábado, a Supertaça contra o... FC Porto!

José Correia disse...

Se bem me lembro, o Lisandro foi impedido de jogar a Supertaça da época passada, por ter sido expulso num jogo de preparação durante o estágio na Holanda.

Alguém é capaz de confirmar este facto?

José Correia disse...

Incomoda-me o comportamento (um silêncio envergonhado) dos responsáveis do FC Porto perante as arbitragens dos últimos jogos contra o Sporting.

Se fosse ao contrário, tínhamos conversa antes e depois dos jogos.

José Correia disse...

«A Supertaça vale o primeiro troféu da temporada e é um jogo importante, especialmente quando se trata de um clássico, como é caso. Para a disputarem, o FC Porto e o Sporting tiveram de ser as duas melhores equipas da última temporada. Carlos Xistra, em contrapartida, foi o sétimo classificado da última época entre os árbitros do quadro principal. À sua frente, entre outros, ficou Pedro Proença. Claro que Pedro Proença nunca poderia apitar a Supertaça entre o FC Porto e o Sporting depois das queixas dos leões na sequência da derrota no Dragão, no jogo da primeira volta do último campeonato. Em contrapartida, ninguém se lembrou dos erros cometidos por Carlos Xistra no jogo da segunda volta, que o Sporting venceu por 2-0, com o segundo golo a ser ferido de ilegalidade com Vukcevic em fora-de-jogo. Esperemos que o árbitro de Castelo Branco e os seus auxiliares se saiam melhor no próximo jogo, embora isso não impeça que esta seja uma escolha desnecessariamente irresponsável e potencialmente polémica por parte do Conselho de Arbitragem da FFP.»

Jorge Maia
O JOGO, 14/08/2008

José Correia disse...

«Questionado sobre se o árbitro Carlos Xistra seria um problema ou uma boa solução para dirigir o jogo da Supertaça com o Sporting, no estádio do Algarve, Jesualdo Ferreira formulou o desejo de que passe despercebido. “Espero que não seja um problema idêntico ao que tivemos no final da Supertaça do ano passado e no fim espero que seja uma boa solução”, respondeu Jesualdo Ferreira, desejando que o juiz faça uma boa exibição.»

Jesualdo Ferreira, 14/08/2008