segunda-feira, 11 de agosto de 2008

Venha de lá a competição a sério!


No ultimo jogo da pré temporada, frente à Lazio de Roma, Jesualdo Ferreira fez questão de demonstrar quem são os seus homens escolhidos para ir à luta já no próximo fim de semana para a Supertaça. E, se alguma questão ainda surgisse, a diferença exibicional da equipa portista da primeira para a segunda parte, retirou qualquer duvida.

Provavelmente, esta opção do treinador, pode em primeira instância ser vista com injusta para alguns jogadores que alinharam na etapa complementar, num contexto menos favorável. Com sectores mais desligados, muita gente recem chegada ao Clube em campo, e demasiadas substituições a quebrar o ritmo do encontro, houve uma tentação generalizada para o individualismo, tornando a objectividade da equipa inexistente, efectuando uma partida desgarrada e muito pouco vistosa. Precisamente o oposto do primeiro tempo.


Nesses 45 minutos iniciais tudo foi diferente. Num 11 em que alinharam 4 caras novas (Sapunaru, Benitez, Guarin e Rodriguez) viu-se um futebol que teve momentos de grande brilhantismo, sempre com grande dinâmica, na circulação de bola e dos jogadores, fazendo o jogo da equipa fluir com uma cadencia impressionante.

No 4-3-3 habitual, Benitez foi o escolhido para o lado esquerdo da defesa, cumprindo a função sem deslumbrar. Sapunaru, Bruno Alves e Pedro Emanuel não oferecem grandes duvidas sobre quem compõem a restante retaguarda. No meio campo Guarin surgiu no seu vertíce mais recuado, periodicamente coadjuvado por Meireles, sendo notória a evolução do Colombiano em tentar jogar de forma mais prática e eficaz, contrariamente ao que tinha feito em partidas anteriores. Lucho complementou o trio do miolo do terreno, com a classe habitual. Na frente, raça foi a palavra de ordem. Mariano muito espevito e mais objectivo do que o costume, Lisandro sempre frenético e um Rodriguez com rasgos soberbos, puseram a defesa da Lazio em constante sobressalto.

A poucos dias de iniciar a competição oficial, o FC Porto mostrou estar preparado e ter argumentos para alcançar os objectivos pretendidos. O trabalho de base da equipa está feito, dada a grande cumplicidade que o conjunto evidencia para esta fase tão prematura da época. E ate os lances de bola parada surtem efeito. Apenas Quaresma parece ser a pedra no sapato na preparação portista. Mas venha de lá os jogos a sério!


Sinal Mais: Rodriguez


Chegou à pouco tempo ao Dragão, mas já é um indiscutível. O Uruguaio foi sempre vistoso ao longo de toda a pré temporada, confirmando credencias pela qual levou o FC Porto a resgatar o jogador ao slb. Na partida de ontem diante da Lazio foi a estrela maior. Arrancadas brilhantes, com uma energia e raça contagiante.

Sinal Menos: Indefinição à esquerda


O longo calvário dos defesas esquerdos do FC Porto parece não ter fim. Jesualdo dá sinais de querer entregar a titularidade a Benitez. O Argentino não compromete, mas também não é muito vistoso. E a Lino apenas as bolas paradas lhe pode valer um lugar na equipa. O mais certo é Fucile voltar à sua posição mais comum no FC Porto.

Fotos: Record e Lusa

11 comentários:

Anónimo disse...

FC Porto interessado em Daniel Montenegro

legionofdragons.blogspot.com

José Correia disse...

O FC Porto jogou com duas alas completamente diferentes das da época passada.
À direita Sapunaru + Mariano
À esquerda Benitez + Rodriguez

Ao contrário de jogos anteriores, desta vez não gostei da exibição de Sapunaru. Ajudou muito pouco o ataque e a defender revelou muitos problemas, perante extremos rápidos.

O Benitez parece-me um jogador esforçado e pouco mais. Não sei se será melhor opção do que voltar a adaptar Fucile a lateral esquerdo.

Com a lesão do Tarik e a indefinição do caso Quaresma, o Mariano está a ter uma oportunidade de ouro. Espero que esta chamada à Selecção Argentina contribua para o moralizar e o faça projectar os seus níveis exibicionais para patamares superiores.

Relativamente a Rodriguez é como o algodão, não engana. Este é daqueles que não precisa de um ano para se adaptar ao clube, aos colegas, ao treinador, à comida, ao tempo, etc.

José Correia disse...

«No meio campo Guarin surgiu no seu vértice mais recuado, periodicamente coadjuvado por Meireles, sendo notória a evolução do Colombiano em tentar jogar de forma mais prática e eficaz, contrariamente ao que tinha feito em partidas anteriores»

Continuo a pensar que o Guarin não tem as características necessárias para jogar na posição 6.
Falta-lhe rigor táctico, leitura de jogo e qualidade de passe (ontem voltamos a vê-lo a falhar dois passes no nosso meio-campo, quando o FC Porto saía para o contra-ataque).
O Guarin, bem trabalhado, poderá dar um excelente número 8, mas duvido que algum dia venha a ser um bom número 6.

Nesta altura, a minha escolha para jogar na posição 6 seria o Raul Meireles.

Dragão de Lisboa disse...

Jogo e boa exibição à parte, o que já começa a meter nojo é esta ausência do Quaresma. Se está, joga e acabou! Ou andamos a pagar um ordenado para o cigano o gastar em anéis?! PALHAÇADA!

http://dragao-de-lisboa.blogspot.com/

Jorge Aragão disse...

Na esquerda, para mim tem de ser Fucile. È o melhor.
O Problema está no nº 6. Aí reside a questão central e vai ser o noso ponto fraco.
Meireles??? Acho a melhor opção mas deviamos ter contratado alguem bom na posição.

José Correia disse...

«Meireles??? Acho a melhor opção mas devíamos ter contratado alguém bom na posição»

Estou de acordo que devíamos ter contratado alguém que entrasse de caras na equipa (tipo Rodriguez), para fazer a posição 6.

O problema é que na época passada (2007/08) contratamos dois jogadores para a posição 6 - Fernando e Bolatti -, em cujos passes gastamos 3 milhões de euros e, pelos vistos, nenhum deles serve.

Este ano contratamos mais um jogador para essa posição - Tomás Costa -, em cujo passe gastamos 3,2 milhões de euros mas, pelos vistos, também não convence o Jesualdo.

Isto sem contar com os jogadores da casa - Paulo Machado, Castro e Tengarrinha.

Ou seja, temos contrato com 5 ou 6 jogadores para a posição 6, em cujos passes gastamos mais de seis milhões de euros e continuamos à rasca para arranjar uma solução boa para esta posição.

Pedro Reis disse...

Comentários rápidos sobre o jogo de ontem:

1. Excelente ritmo do meio para a frente na 1ªparte; pena os falhanços do Lucho e do Licha em mais 2 grandes assistências do CR10(lol)
2. Sapunaru regular e Benitez intermitente frente a 2 extremos de qualidade; vamos ver como estão nos próximos jogos;
3. Gosto do Guarín embora ele falhe às vezes em zonas perigosas, não sei se dará um 6 ou um 8 melhor (talvez 8) mas dêem-lhe confiança para evoluir que acho que se faz jogador;
4. Grande Rodriguez, só faltam os golos;
5. Tomás Costa também pode dar jogador quando se entrosar melhor; provavelmente se tem jogado ele na 1ªparte e o Guarin na 2ª a análise poderia ser outra porque as "companhias" ajudam.
6. Hulk com fintas "incríveis" mas individualista, normal para um jogador que custou bastante dinheiro, chegou mais tarde e que quer mostrar serviço;
7. Dos outros grande disponibilidade do Mariano (embora muitas vezes com pouca objectividade), grande bomba do BA que esperemos se torne "marca registada", Lucho e Licha é aquela classe, Meireles muito bem e pouco mais a salientar.

Abraço a todos e espero que no sábado, desta vez não nos escape a Supertaça que já ando a ficar "irritado" com as derrotas constantes com os viscondes! lol

Nelson Carvalho disse...

José Correia disse: "Ao contrário de jogos anteriores, desta vez não gostei da exibição de Sapunaru. Ajudou muito pouco o ataque e a defender revelou muitos problemas, perante extremos rápidos."

Eu acho que o Sapunaru esteve bem, tirando um cruzamento que permitiu se efectuado logo aos 3/4 minutos (que tambem estava desapoiado), controlou sempre bem o Zarate que é um excelente jogador.

Agora para mim é garantido que Sapunaru nunca poderá vir a dar a dimensão ofensiva à equipa que o Bosingwa oferica. Nota-se que o Romeno preocupa-se em defender e não invertar, só depois, se tiver possibilidade, apoia o ataque.

Nelson Carvalho disse...

Sobre a posição 6, creio que vão mudar alguns procedimentos no meio campo do FC Porto. E ontem na primeira parte já se verificou isso.

Acho que vamos deixar de ter um medio tão posicional como era o Assunção, para ter um medio de cobertura, mas com liberdade para exporadicamente subir (Guarin) e, sempre que este subir, outro compensará a posição (Meireles).

Como escrevi no artigo, notei o esforço de Guarin em tentar jogar mais pratico, apesar de concordar que ainda perdeu algumas bolas não recomendaveis. Acho que com algum trabalho poderá cumprir a função.

O Tomas Costa, apesar do Pinto da Costa numa entrevista à SIC ter dito que foi contratado já a pensar na saida do Assunção, quem conhece o que fez o jogador destarcar-se no Rosario Central, foi a actuar na posição de interior direito e não a trinco.

José Correia disse...

Atendendo às características da nossa dupla de centrais, penso que precisamos de um Nº6 que "limpe" a zona frontal de uma forma eficiente e sem fazer faltas em zonas perigosas.

Ora, conforme já escrevi, ao Guarin ainda lhe falta rigor táctico, leitura de jogo e qualidade de passe para poder desempenhar bem esta posição.

Por outro lado, se a enorme capacidade física que possui pode ser muito útil na luta do meio-campo e em abrir as defesas contrárias, também pode ser contraproducente se for usada para travar ataques, provocando faltas em zonas perigosas.

Por tudo isto, nesta altura, talvez optasse pelo mesmo trio de meio-campo, mas com Meireles a fazer de Paulo Assunção e Guarin a fazer de Meireles.

ultra fc porto matosinhos disse...

SAUDAÇÕES PORTISTAS

Visitem o meu blog,deixem o vosso comentário,o seu conteúdo é principalmente dedicado ao FC PORTO o clube de meu coração,com algum humor á mistura,
imagens e outras noticías interessantes.

http://ultrasfcportomatosinhos.blogspot.com

Faço muito gosto que o endereço do meu blog fosse publicado na vossa página que desde já acho deveras interessante.

ATÉ BREVE
ORGULHOSO EM SER TRIPEIRO