segunda-feira, 8 de setembro de 2008

Ainda a arbitragem do SLB x FC Porto

No contexto actual - ano 4 do Apito Dourado e 1º campeonato pós-decisão do Apito Final - é preciso ter coragem para, num jogo na Luz, assinalar um penalty contra os pseudo paladinos anti-sistema e expulsar um jogador dos encarnados. É verdade que Katsouranis não deixou ao árbitro outra alternativa, tão evidentes e descaradas foram as infracções cometidas mas, mesmo assim, tendo em conta que se tratava de um SLB x FC Porto, é preciso tê-los no sitio!
Se dúvidas houvesse, neste jogo Jorge Sousa mostrou o porquê de ter sido o melhor árbitro da época passada.

Contudo, apesar da arbitragem de Jorge Sousa ter sido elogiada por toda a comunicação social, pelos críticos de arbitragem e por adeptos dos dois clubes - João Botelho, Bagão Felix, Rui Moreira foram alguns dos adeptos "notáveis" que se pronunciaram sobre a mesma - não significa que tenha sido isenta de lapsos ou erros com possível influência no resultado.


O simples facto da Comissão Disciplinar da Liga ter decido instaurar um processo sumaríssimo (com proposta de dois jogos de suspensão e multa de mil euros) ao central benfiquista Luisão, por este ter dado uma cotovelada a Sapunaru, é demonstrativo de ter havido um erro grave, com possível influência no resultado (o SLB deveria ter ficado a jogar com menos um desde o 4º minuto de jogo).


Comunicado difundido pela CD da Liga:
"Este lance não foi observado pela equipa de arbitragem, em especial pelo árbitro principal e pelo árbitro assistente, em razão do aglomerado de jogadores que se concentravam na área do Benfica. Tal resulta do visionamento das imagens televisivas e das declarações prestadas pelos elementos da equipa de arbitragem junto da Comissão Disciplinar"

Mas há mais.
Antes ainda da agressão de Luisão a Sapunaru, Cardozo atingiu Rolando com o cotovelo na área do FC Porto, tendo-o deixado a sangrar.


Finalmente, e quando o jogo se aproximava do fim, Nuno Gomes também quis "molhar a sopa" e teve uma entrada brutal sobre Sapunaru que o árbitro, de forma muito benevolente, puniu apenas com um cartão amarelo.



Quero deixar claro que, na minha opinião, não foi por causa do árbitro que o FC Porto empatou com o SLB, perdendo dois pontos. Contudo, factos são factos, e convém que estes não caiam no esquecimento.

Os vídeos seguintes ilustram a agressão de Luisão e a entrada brutal de Nuno Gomes, ambos sobre Sapunaru.






14 comentários:

Nuno Nunes disse...

Não concordo com o regulamento que, aparentemente, não permite castigos pela CD se o árbitro tiver já visto e ajuízado o lance no decorrer do jogo. Refiro-me ao lance do Nuno Gomes sobre o Sapunaru. É óbvio que não devia ter sido punido com um benevolente amarelo mas sim com um cartão vermelho directo.

Se há imagens para a agrewssão de Cardozo ao Rolando não entendo por que razão não foi também aplicado um sumaríssimo ao avançado. Ou melhor, até entendo, isso já seriam contratempos a mais para o slb, e isso não se faz. É preferível a decisão salomónica de aplicar um sumaríssimo.

HULK Onze milhas disse...

Se compararmos o desempenho do "juiz" Jorge de Sousa com o desempenho dos "juizes" da CD da Liga, o saldo é esmagador a favor da equipa de arbitragem.
E enquanto os juizes da CD poderam decidir na calma e segurança dos gabinetes, sem terem que decidir em fracções de segundo, os árbitros não tiveram essas "mordomias" e ainda por cima foram alvo de acções de "coação", não de coação psicológica, mas sim física, sem que isso tivesse sido devidamente punido!
Apesar dos erros, temos que dar os parabéns à equipa de arbitragem e também ao comportamento dos nossos jogadores e equipa técnica que estavam preparados para resistir bem às agressoes.

Mário Faria disse...

Acho que no aspecto disciplinar e nos critérios na marcação das faltas, o árbitro errou quase sempre com prejuízo do FCP.
O que incomoda é que este tipo de erros não são tomados como tendo influência no resultado final. E, assim, são considerados como males menores pela opinião publicada. E se o prejuízo for do FCP, não raramente o trabalho é exaltado.
E, pior ainda, é termos de reconhecer que só um árbitro com muita coragem, marcaria aquela gp e expulsaria o Katso. O ambiente ajuda e foi criado para funcionar desta maneira.
Por outro lado, acho que as tomadas de posição institucionais sobre a arbitragem por parte do clube devem ser feitas com peso , medida, parcimónia e em última instância.
Nada pode desviar os jogadores das tarefas que têm a executar, uma delas a capacidade de sofrer e aguentar os critérios da arbitragem e a falta deles. Principalmente quando jogamos fora.
Estou basicamente de acordo coma Lei de Co, sobre o tema.
Temos de saber ganhar, para além dos árbitros e dos efeitos do Apito. Nada de distrair os artistas, os níveis de concentração para saber lutar conforme o contexto das arbitragens.

Metz disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Metz disse...

Parece-me muito pertinente e muito bem visto, não branquear mais estes episódios do clássico, já que o do adepto parece não preocupar ninguém (fosse ele um dragão, e tinhamos queixa na uefa e afins).

Sinceramente duvido sempre dos sumaríssimos, mesmo os últimos 3 tendo sido contra o benfica (derlei, katsouranis e luisão).

Além do mais, a palhaçada em que está o CJ proporciona que o luisão seja castigado daqui a 1 mês, quando, deveria, como disse o Sr José Correia e muito bem, ter sido expulso ao 4º minuto de jogo.

O critério é que já nem comento, parece-me um castigo para desviar atenções e tendências... Mas cá estaremos para ver...

Já agora, e porque acho que devemos estar atentos ás arbitragens deste ano no campeonato, mas também na champions, continua-me a fazer "comichão" o silêncio do Porto em relação a mais umas declarações infelizes do francês da uefa... o mesmo que jogou na Juve... e que agora apregoa o combate ao falseamento de resultados... estará esquecido de 84. Acho que o Porto devia reagir energicamente contra quem nos quer difamar e aproveitar de um momento mau.

Cumpz

José Correia disse...

Mário Faria disse: «Temos de saber ganhar, para além dos árbitros e dos efeitos do Apito.»

Sem dúvida, até porque os efeitos dos Apitos - Dourado e Final - irão continuar a fazer-se sentir durante mais alguns anos. Sobre isso não tenho qualquer dúvida.

jdm.dragão.lisboeta disse...

Para lá das observações pertinentes que o post releva, importa salientar, que três cartões amarelos mostrados a jogadores do FCPORTO (Lucho, Sapunaru e C.Gonzalez) foram errados, porque nem falta existiu, excepto teatro "gayvota" num dos casos com direito a amarelo, veja-se o leo a rebolar!!!!, pelo que associando isso aos dois outros vermelhos não mostrados aos gayvotas, fica documentado um grave prejuízo para com a FCPORTO, que ao contrário do que diz o post, embora eu entenda o sentido, dada a nossa passividade enervante a jogar contra 10, PREJUDICOU E TEVE INFLUÊNCIA SEGURA NO RESULTADO FINAL.

Em adenda, se juntarmos a VERGONHOSA decisão da CD (des)Liga no castigo ao benfica pelos "ataques aos dois árbitros auxiliares (um profusamente visível por força do 'diabo' à solta e outro com cabeça rachada, soube-se no final) e, num confronto teoricamente directo, o penalti perdoado ao clube dos Calimeros em Braga, ficámos entendidos que a segunda jornada futeboleira da (des)Liga chefiada pelo 'taberneiro' e acolitada pelo justiceiro teatral autodominado "gayvota do norte" que cada vez mais (os) abomino, a bem da justiça desportiva disse nada.

Por outro, lado vamos lá ver o que é que dá a ida ao balNEÁrio do 74º mais rico de Portugal. Para uns foi 'desportiviSmo e educaçãO', para mim suspeito legitimamente (até porque estamos a falar de um campeonato profissional) que foi 'coacção', exercício ilegítemo de influência, pedido de favorecimento, «veja lá como escreve o relatório», etc, etc, e depois ainda elogiam o Sousa, best referee?!!!.

Para que conste e para MEMÓRIA FUTURA...

Nuno Nunes disse...

Também é importante que se diga que o árbitro favoreceu o slb nos lances em que mostrou amarelo aos jogadores do FC Porto. Pelo teatro que fizeram os vermelhos mas sobretudo pela falta de coragem do árbitro que não devia alinhar na fita. Aí Jorge Sousa esteve muito mal.

Pedro Reis disse...

E ainda se esqueceram de uma falta duríssima do Carlos Martins sobre o "desgraçado" Sapunaru que se não fosse para vermelho era lá perto...

Aliás o romeno ainda se deve estar a perguntar que raio de futebol é este em Portugal?

José Correia disse...

Compreendo e subscrevo as observações do jdm.dragão.lisboeta, do Nuno Nunes e do Pedro Reis, relativamente ao critério disciplinar do árbitro.
Contudo, volto a dizer que atendendo ao contexto em que este jogo se realizou, ao local do jogo, ao adversário e à enorme pressão do público desde o 1º minuto, a arbitragem de Jorge Sousa revelou coragem e, na minha opinião, foi globalmente positiva.
Isto não quer dizer que não tenham existido erros (existiram!) e que estes tenham sido na sua esmagadora maioria em prejuízo do FC Porto (sem dúvida que foram).

Pedro Reis disse...

Discordo caro José Correia.
Não ter marcado aquele penalty era demasiado escandaloso e ter poupado pela 2ªvez o Katsouranis era vergonhoso. É isso que é coragem?
Ele apitou sempre contra o FCP, protegeu os jogadores do benfica até não poder mais, fez uma arbitragem do mais tendenciosa e protectora da equipa da casa que podia, viu o seu 4ºárbitro "comer e calar". Se isto é uma boa arbitragem estamos desgraçados!

Metz disse...

Se pensarmos friamente, ambos têm razão.

Foi um acto de enorme coragem depois de tudo o que aconteceu no futebol português, marcar um penalty e tão cedo na luz contra a equipa da casa!

Apesar de ser um penalty claro, quantas vezes, não vemos a equipa da casa ser beneficiada nestes casos?

Apesar disso, concordo que o Porto foi prejudicado em muitos lances, provando que não só de penaltis vive uma boa arbitragem...

Cumpz

José Correia disse...

Pedro Reis disse: «Não ter marcado aquele penalty era demasiado escandaloso e ter poupado pela 2ªvez o Katsouranis era vergonhoso.»

Caro Pedro, na Luz já assisti a um golo de canto directo do Clayton que não foi validado; já assisti a agressões do Mozer em que o árbitro só viu a resposta do Fernando Couto; etc.

Se achas que não marcar aquele penalty era demasiado escandaloso, o que dirás dos 4 (quatro!) penalties que o Lucílio "Calabote" Baptista não assinalou contra os calimeros, no Sporting x FC Porto da época 2002/03?

Pedro Reis disse...

Igualmente escandaloso! A vantagem foi que não precisámos deles para ganhar ao SCP... Mas não me esqueci nem me vou esquecer desse jogo. Assim como não me esquecerei deste!
Acho que o golo do Clayton não tem comparação, porque era efectivamente de difícil julgamento, como foi o do Baía. A agressão do Mozer passou, porque ele foi bem mais esperto que o Fernando Couto na altura. Mas neste jogo foram umas atrás das outras e ele não viu nada nuns casos e viu o que não era noutros.
Eu até sou normalmente muito brando nas críticas aos árbitros mas neste jogo achei demais. Opiniões...