terça-feira, 2 de setembro de 2008

...e a montanha pariu um rato

E pronto, chegou ao fim a novela "Quaresma sai-para-o-Inter-está-quase!-agora-é-que-é-mesmo!-está-mesmo-mesmo-quase", que terá entusiasmado os portistas mais fãs das telenovelas mais típicas de uma TVI. Pessoalmente como nunca achei piada a telenovelas, não me agradou nada a ver este circo em lume brando à volta de uma eventual transferência de/para o FCP, historicamente muito mais típico do ninho dos milhafres, e dou portanto um suspiro de alívio pelo fim da silly season.

Depois da basófia também nada tipicamente portista de Pinto da Costa (e muito mais tipicamente lampiã, fazendo recordar-me o que foi dito para aqueles lados a propósito de Mantorras) ao afirmar peremptoriamente perante os portistas que Quaresma só saía pela clausúla de rescisão "menos um Euro que poria do próprio bolso", muitos adeptos terão ficado defraudados ao verificar que afinal saiu por muito menos. Era escusado, o Pinto da Costa há muito que não precisa de demagogias destas (outra foi a dos "dois grandes jogadores já contratados para a próxima época"). Não é desse tipo de rebuçados que os adeptos precisam: poucas promessas e muitos resultados, é isso que nos satisfaz.

Ao fim de tanto tempo de negociações e após se ter colocado Quaresma numa redoma de cristal durante semanas não fosse o menino lesionar-se (algo também inaudito na história do FCP, o que a meu ver pode ter bem contribuído para a perda da Supertaça e quem sabe da vitória na Luz), estes valores demonstram que afinal se havia uma parte que queria fazer negócio a todo o custo esse alguém era o vendedor, o FCP.

Há quem diga (como o grande portista Pôncio Monteiro) que "o jogador mostou vontade de sair, havia que encontrar uma solução que o satisfizesse tal como ao FCP". A quem assim pensa pergunto-lhes se acham que devíamos ter feito a vontade a Deco no Verão de 2003 e a Lucho neste defeso, jogadores que também demonstraram vontade de sair... e muitos mais casos houve na história do FCP. Os jogadores às vezes ficam contrariados, mas isso passa-lhes (que remédio, já que não são suicidas) e às vezes até acabam por ser vendidos pouco depois por mais dinheiro e com mais currículo. Como foi o caso com Deco, aliás.


Dito tudo isto, não fiquei exactamente defraudado (embora esperasse valores mais elevados, ainda que abaixo dos 40 milhões). A frio considero o negócio nem bom nem mau, tendo em conta a valia do jogador, o seu CV, o seu potencial, as necessidades do plantel e os benchmarks externos (por exemplo, Simão aqui há um ano). Acho que foi razoável, dentro do intervalo para o seu valor de mercado, talvez um pouco por baixo.

Pessoalmente gostava de ter ficado com ele, já que seria claramente titular e uma mais-valia. Apesar dos seus defeitos (estou longe de ser um fã indefectível de Quaresma), Quaresma era um dos 3 melhores jogadores desta equipa, opinião certamente partilhada por Jesualdo já que o utilizou sempre que pôde na época passada, mesmo quando não estava a passar por uma boa fase (e, já agora, também certamente partilhada por Mourinho). Mas infelizmente a necessidade premente financeira obrigou-nos a vendê-lo por uma proposta razoável, mesmo quando os rivais estão mais fortes do que no ano passado.

É o que dá esticar a corda financeira: enquanto os rivais gastam muito mais em compras do que vendem (os pseudo-falidos do SCP não venderam um único titular e ainda se reforçaram), nós temos que vender às dezenas de milhões para financiar o défice corrente e o grande número de contratações feitas. De qualquer forma, como disse acho que foi um negócio razoável: compreendo e aceito que a SAD o tenha feito.

Finalmente, a considerar-se que se precisava de mais um avançado (pessoalmente eu achava que não), parecia-me preferível trazer Suazo no negócio emprestado do que gastar 5 milhões em 50% do passe do Hulk. A curto prazo ficava muito mais barato e suspeito que ficaríamos melhor servidos desportivamente para a presente época. O jogador no fim da época ia-se embora? Paciência: se ajudasse a conquistar o tetra e a ir longe na LC, a vinda já teria sido mais do que justificada. Quanto a valorizar jogadores, já temos 50 e tal jogadores para o fazer (emprestados incluídos), não era por um deles não ser nosso que ia cair o Carmo e a Trindade.

Mas pronto, como disse acabou-se a silly season, o resultado deste imbróglio foi razoável e podemos agora concentrar-nos em pleno na época desportiva. O meu último pensamento sobre esta transferência é que espero que a integração de Pelé seja boa e o mais rápido possível, justificando os 6 milhões que é suposto valer, já que ainda não parecemos ter encontrado uma solução adequada para a saída de P.A. aka "Judas".

Les jeux sont faits. Role a bola...

16 comentários:

C disse...

É muito difícil de entender que, uma SAD como a nossa, que faz tudo e mais alguma coisa para desviar Morettos, Kazs, Edgares e quejandos do slb tenha, agora, deixado que um jogador de verdadeiro renome internacional como Suazo, seja oferecido ao mesmo clube, mesmo debaixo do nosso nariz.

E logo neste particular caso em que tinhamos a faca e o queijo na mão para tão facilmente o impedir...

Como é que a ninguém ocorreu incluír Suazo (pelo menos por empréstimo) no pacote-Quaresma, é um mistério díficil de engolir.

Bem, o tão odiado Postiga, que a maioria queria ver pelas costas, já está aí a provar que o facilitismo e a cegueira parcial, são péssimos aliados na hora de tomar decisões à mesa das negociações...

Nelson Carvalho disse...

Concordo com a generalidade da analise feita pelo Zé Rodrigues. Foi uma novela que se prolongou em demasia no tempo, com muitas declarações fanfarronicas de Pinto da Costa pelo meio, algo que não é comum verificar-se no FC Porto.

Apenas não concordo a hipotese de vir Suazo ao invés de Pele. Mesmo considerando que o avançado é de qualidade e tambem achando que Hulk foi caro demais para o jogador que é actualmente, penso que aufere um vencimento proibitivo e em momento algum teriamos capacidade para comprar o seu passe.

Já Pele vindo a titulo definitivo, sendo tão jovem , com potencial e que vem preencher uma posição algo desguarnecida do plantel, entra já por certo no lote de jogadores a serem trabalhados para daqui a 3/4 anos renderem bastantes € à SAD.

Acho contudo que se este negocio tivesse sido realizado mais cedo, provavelmente não teria vindo Guarim ou Bolatti teria sido transferido. Assim ficamos com excedentários no meio campo.

C disse...

Vencimento proibitivo? O facto é que não o é para o slb que tem metade do nosso orçamento...

Aliás, o Inter poderia e deveria pagar metade do seu ordenado, caso o FCP o tivesse pedido emprestado.

Nunca poderíamos comprar o seu passe?
E por que razão o teriamos que o fazer?
Então o Miccoli não ficou pela Luz uns anitos (e ainda poderia ter ficado alguns mais) sem nunca ter sido adquirido?...
No entretanto, foi marcando uns golitos...

A conversa de apenas comprar jovens "com potencial" para depois os revender está a matar o jogo-futebol, meus amigos. Pelo menos, está já a retirar-nos competitividade na Champions League...

Mas não nos desviemos do ponto fulcral: como entender que se faça tudo para desviar um Edgar do slb e depois nada fazer quando se trata de um Suazo?

Qua raio de mal ele nos faria, caso fosse incluido no nosso plantel, por empréstimo, a juntar ao pacote Pelé+18.6M?

Onde estava o problema? Alguém me informe...

José Rodrigues disse...

"A conversa de apenas comprar jovens "com potencial" para depois os revender está a matar o jogo-futebol, meus amigos. Pelo menos, está já a retirar-nos competitividade na Champions League..."

Concordo em absoluto. Somos um clube de futebol, não somos um entreposto de jogadores... a vinda *pontual* de jogadores por empréstimo para retirar proveitos apenas desportivos e a curto prazo não deve ser um anátema. Se não tivéssemos jogadores no plantel para vender, até ficava mais de pé atrás... mas já temos outros para vender.

"Qual raio de mal ele nos faria, caso fosse incluido no nosso plantel, por empréstimo, a juntar ao pacote Pelé+18.6M?"

Sem dúvida. Não se trata de uma questão Suazo *ou* Pelé... mas até vou mais longe: o q nos impedia de estipular a condição q o Suazo (ou outros jogadores do Inter) não fossem emprestados aos rivais? Concerteza q Suazo teria mercado para empréstimo em Itália...

Mário Faria disse...

Costuma dizer-se que um negócio só é bom quando o é para todas as partes.
Este não foi um bom negócio para o FCP - pelo menos relativamente às expectativas que foram criadas -, por duas razões óbvias : 1) vendemos muito abaixo dos 40 milhões ; 2) compramos caro o Pelé, quando temos no plantel um jogador (muito jovem) para o lugar de enorme potencial.
O negócio seguiu os passos que o Inter, o empresário, o Mourinho e o jogador impuseram e o FCP cedeu em toda a linha. Só entendo tal submissão por parte do FCP como um mal menor face à alternativa de ter de ficar com o jogador, ou em função de uma insustentável pressão de compromissos de curto prazo.
Suazo que fique pelo SLB: se não serve para Mourinho, não creio que sirva para o FCP. O special one não costuma abdicar dos bons profissionais.
O FCP anunciou que esta temporada há muito estava ser preparada, que irámos acolher dois jogadores de enorme notoriedade e que Quaresma não seria vendido a preços de saldo. Nada disso ocorreu, com certeza, pelos melhores motivos. Não creio que fizesse parte do programa. Por isso, a direcção da SAD não ficou muito bem na fotografia. O Quaresma se encarregará de confirmar a oportunidade ou não da sua venda, já !

Jorge Aragão disse...

Até que enfim que encontrei sobre este assunto opiniões diversas mas ponderadas. Dá gosto ler o que aqui foi escrito quer no post, quer nos comentários.
Quanto a mim, a questão dos 40 milhões nunca se colocou - sempre achei que Pinto da Costa sabia que não ia ser assim - concordo que o valor foi baixo e que a novela se arrastou de uma forma não usual no clube.Algo terá acontecido para ser assim.
Gostei da vinda do Pelé embora ache sobrevalorizado e concordo que agora temos imensos médios e em Janeiro, se calhar lá vai algum para emprestimo.
Suazo ... até que dava jeito pois é diferente dos que lá temos principalmente o Farias.
A partir de agora não há que pensar em quem não está mas sim nos que vão lutar pelo tetra.

João Saraiva disse...

e para finalizar a pré-época não deixa de ser irónico que contratamos um jogador que vai render mais uns cobres ao guimarães e ben7ica.

Paulino disse...

o Pélé vai fazer furur.. o moço até o cachecol do FCP :)

O Inter se só oferecesse 10milhoes o Porto despachava-o por tal.

Esta transferência só demonstra que quem tudo quer tudo perde.
E Quaresma se ficasse no Porto...ui a motivação de jogar deve ser do tamanha da minha de ser Ben7iquista

Rui disse...

Gostava que a SAD explicasse a historia das clausulas que podem fazer aumentar o valor da transferência para poder ter uma ideia de afinal quanto valeu a tranferencia

Mais Porto disse...

http://www.maisfcporto.blogspot.com/

Tiago disse...

O Inter soube explorar as fraquezas da nossa tesouraria e roeu a corda até ao máximo.

Já li algures, que os tais 6M podem ser atingidos se:

1M x por cada vez que o Inter vencer a UCL.
500mil x por cada vez que o RQ disputar mais de 10 jogos por temporada
500 x por cada vez que o Inter vencer o campeonato de Itália.

Isto durante três temporadas, e como é fácil de constatar, se conseguirmos receber metade dos 6M já será muito bom.

Anónimo disse...

O Pelé veio, e não o Suazo (embora de facto, e como aqui já referido, uma coisa não impedisse necessariamente a outra)porque era necessário camuflar o fraco valor atingido com a venda do Quaresma com uma sobre-valorização do passe de alguém incluído no pacote. Pelo menos é assim que eu vejo as coisas.

José Correia disse...

Tiago disse: «Já li algures, que os tais 6M podem ser atingidos se:

1M x por cada vez que o Inter vencer a UCL.
500 mil x por cada vez que o RQ disputar mais de 10 jogos por temporada
500 mil x por cada vez que o Inter vencer o campeonato de Itália.

Isto durante três temporadas»

18,6 milhões + o passe de Pelé (há um ano foi vendido ao Inter por quanto?) ficou aquém das minhas expectativas.

Recordo que há um ano o Pepe foi vendido por 30 milhões e, segundo veio a público, a FCP SAD recusou uma oferta do Atlético de Madrid de 25 milhões (que só depois se virou para Simão).

Esperemos que o Quaresma jogue mais de 10 jogos por temporada e que o Inter continue a ganhar campeonatos de Itália, para ver se os 18,6 milhões se aproximam dos 20 ou 21 milhões.

José Correia disse...

C disse: «Mas não nos desviemos do ponto fulcral: como entender que se faça tudo para desviar um Edgar do slb e depois nada fazer quando se trata de um Suazo?
Qua raio de mal ele nos faria, caso fosse incluido no nosso plantel, por empréstimo, a juntar ao pacote Pelé+18.6M?
Onde estava o problema? Alguém me informe...»

Estou convencido que o Suazo não veio para o FC Porto porque, para além do Lisandro (titular indiscutível), já tinhamos o Farias (maior investimento da época passada) e contratamos o Hulk (maior investimento desta época).

O Hulk vai ter de ser rentabilizado e isso dificilmente aconteceria se fosse 3ª opção, atrás do Lisandro e do Suazo.

José Correia disse...

Mário Faria disse: «O FCP anunciou que esta temporada há muito estava ser preparada, que irámos acolher dois jogadores de enorme notoriedade e que Quaresma não seria vendido a preços de saldo. Nada disso ocorreu, com certeza, pelos melhores motivos.»

Pois, eu também penso que a novela Quaresma não teve o final que o guião inicial previa.

José Correia disse...

Nelson Carvalho disse: «Acho contudo que se este negocio tivesse sido realizado mais cedo, provavelmente não teria vindo Guarim ou Bolatti teria sido transferido. Assim ficamos com excedentários no meio campo.»

Na minha opinião, o Guarin não tem características para Nº 6 (ando a dizê-lo desde a primeira vez que o vi jogar) e, por isso, não é (não deverá ser) uma alternativa para a posição de médio-defensivo.

Quanto ao Bolatti, infelizmente revelou-se um dos maiores flops em termos das contratações feitas nos últimos anos.
Independentemente do Pelé, o Jesualdo já não contava com ele e, segundo veio a público, o jogador só não saiu do FC Porto porque, tal como o Adriano, recusou as possibilidades que lhe foram apresentadas.