quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Pressão sobre os árbitros compensa

«Os especialistas do Tribunal de O JOGO não têm quaisquer dúvidas, Hélder Postiga partiu de posição irregular no lance em que abriu o marcador no Estádio de Alvalade, pois no momento do passe Yannick Djaló tinha apenas um defensor entre si e a linha de baliza. Como tal, Elmano Santos devia ter invalidado o golo apontado pelo internacional luso.»
in O JOGO, 21/09/2008


"Num momento em que o Belenenses equilibrou o jogo, sofremos um golo ilegal, em fora-de-jogo"
Casemiro Mior, treinador do Belenenses


Aos 33 minutos, o árbitro assistente Álvaro Mesquita fez uma má leitura do lance, permitindo ao Sporting colocar-se em vantagem no marcador, através de um golo claramente ilegal.

O mesmo árbitro assistente, talvez por estar pouco atento, também não tinha visto, logo aos 6 minutos, um outro fora-de-jogo de Postiga, permitindo que este se isolasse e rematasse com muito perigo (por cima da trave).

“Má leitura dos lances”, “dois lances muito difíceis de analisar”, “só na televisão é que dá para ver”, “erros perfeitamente normais”, enfim, tudo na santa paz do Senhor.

Imaginemos agora que num jogo do FC Porto, um árbitro auxiliar tinha dois erros destes, ambos a favor dos dragões, e que um deles se revelaria decisivo para o resultado final do jogo.
O que aconteceria?
Os jornais da capital fariam primeiras páginas onde abundariam as palavras escândalo, roubos, suspeição e sabe-se lá que mais.
Quanto ao árbitro auxiliar, para além de ver o seu nome denegrido na praça pública, na semana seguinte seria imediatamente colocado na “jarra” pelo sportinguista que preside à Comissão de Arbitragem da Liga.


"Não vi ainda as imagens, mas se achar que o golo é ilegal digo-o sem qualquer tipo de problemas"
Paulo Bento, no final do jogo

Pois... lembram-se do jogo Sporting x Trofense?
O polémico penalty a favor do Trofense foi na 2ª parte, mas no final do jogo, no flash interview, o treinador do Sporting não tinha dúvidas e desancou a arbitragem.
Desta vez, apesar do golo ilegal do Postiga ter sido na 1ª parte, no final do jogo ainda não tinha visto as imagens...

Contudo, a questão fundamental não é admitir que o golo é ilegal. Isso já todos nós vimos.
O que está em causa é o choradinho sempre que há erros em desfavor do Sporting (mesmo que seja em lances sem qualquer influência no resultado), e o silêncio ou naturalidade com que são encarados os erros a favor, incluindo aqueles com influência decisiva no rumo do jogo.

Certo é que a enorme pressão do treinador e dirigentes do Sporting sobre as arbitragens está a dar frutos (não confundir com “fruta”, porque estamos a falar de gente muito séria...)


E não foi só neste jogo com o Belenenses. Já na jornada anterior, na dificil deslocação a Braga, ficou por marcar um penalty contra o Sporting, por falta de Postiga sobre Meyong.
Alguém falou nesse lance?

E assim vai o sistema...
Os árbitros estão de tal modo condicionados, que nem é preciso haver um Apito Verde.

Fotos: Record

6 comentários:

Nuno Nunes disse...

O que não consigo entender é o silêncio a que se vota a administração da sad. Já sabemos que PdC não pode falar em público mas, e os outros administradores da sad?

Comer e calar até quando?

Paulino disse...

Realmente, já vi o lance e é um descalabro total,(alguém viu o juiz de linha a coçar um olho?)

A perspectiva que eu tenho é que certamente se fosse contra o FCP tanto a comunicação social como alguns comentadores de debates atacariam fortemente o clube, insinuando outras tantas coisas...

Mas como foi um SCP, é habitual a choradeira quando se rouba um rebuçado vs "um lance de futebol moderno" assim também eles o devem pensar lol

abraços

Mário Faria disse...

Não era expectável que fosse diferente. Os árbitros iam ser fortemente condicionados, o que nem carece de especial esforço junto de muitos deles.
A Liga e a Arbitragem estão sob influência do SCP, enquanto o CD já fez o trabalho que lhe competia. Agora é só gerir a "bondade" que teve para os usufrutuários do costume. Chama-se a isso, em linguagem militar, a exploração do sucesso.
É o questão a tentar fazer o SCP e o SLB, com esta vaga de fundo que lhes foi servida numa bandeja pela Liga e FPF.
Por esta vez, porém, as imagens com os erros dos árbitros foram amplamente difundidas pela TV. Já é alguma coisa, relativamente ao que estávamos habituados.
Quanto à SAD continua a apostar no silêncio como a melhor forma de comunicar, e percebo por duas ou três razões :
- foi julgado culpado pela justiça desportiva, e ainda não pôde provar o contrário ;
- terá provavelmente canais abertos para denunciar os critérios da arbitragem e como são usados de forma excessivamente discriminatória ;
- não quererá publicitar demasiado os erros de arbitragem, porque essa denúncia pública pode ter o efeito perverso de desresponsabilizar os erros dos técnicos e dos jogadores.

HULK Onze milhas disse...

Aceito que as razões do silêncio da SAD são aquelas aqui expressas pelo Mário Faria.
Mas isto está a ser muito doloroso para os adeptos e altamente vantajoso para os principais adversário.
E este "silêncio doloroso" não se passa só com as arbitragens mas em muitos outros aspectos como os insultos do "franciú de merde".
Todos sabemos que o FCP falava a uma só voz, que era a voz do Presidente. Agora o Presidente está a cumprir pena e não pode falar e, pelo vistos, não existe mais ninguém na estrutura com voz afinada.
E é aqui que voltam os meus fantasmas: se na estrutura do FCP não existe ninguem que seja capaz de dar voz ao adeptos, o que será que irá acontecer quando chegar o dia de PdC arrumar as botas?
Será o descalabro total tão ansiado pelos nossos adverários?
Porque razão nos corpos directivos do FCP e SAD só existe o Presidente e mais ninguém?

José Correia disse...

"Fomos prejudicados nesse jogo [Rio Ave x FC Porto], mas não foi só isso que nos impediu de vencer. Se conseguirmos dar o nosso melhor, mesmo com esse tipo de decisões, que espero não se repitam, iremos vencer sempre".

Por entre críticas implícitas à atitude da equipa, Rolando voltou ao tema da arbitragem para falar sobre o golo em fora-de-jogo apontado por Postiga no Sporting-Belenenses. "Fiquei triste com esse golo irregular, sobretudo porque prejudicou a minha anterior equipa".

in O JOGO, 25/09/2008

José Correia disse...

«Pensava que era o único a falar das arbitragens, não é verdade, vão falando todos, uns falam dos árbitros nacionais, outros dos internacionais.
(...)
No jogo com o Belenenses houve um golo em fora-de-jogo, é nítido. Porém, mesmo assim, o Sporting hoje era líder com 9 pontos, com menos um golo.
(...)
Tudo o que se disse do jogo com o Sp. Braga também entendo. Falou-se num programa televisivo numa hipotética mão de Tonel, mas não se falou de uma situação em que o Sporting ficava de 3 contra 2 e dava uma situação de golo.»

Paulo Bento, 26/09/2008