quinta-feira, 18 de setembro de 2008

Uma boa estreia num jogo atípico


Começamos bem. O Fenerbahçe não parecia, apesar da experiência do seu treinador, trazer a lição bem estudada. Só Lucho mereceu cautelas especiais, que ludibriou brilhantemente: teve sempre tempo para pensar, executar e fazer jogar. Muito bem acompanhado por Raul Meireles e com Fernando com um olho em Alex e outro no equilíbrio defensivo, fizemos 20 minutos de elevado nível e dois excelentes golos.


A partir daí, a conjugação da empertigação dos turcos e de algum retraimento do FCP, o adversário passou a ter mais bola, embora sempre longe da nossa baliza, pois cobrimos bem os espaços. Lisandro perdeu o 3-0, e logo de seguida numa escapada pela esquerda, Sapu – tal como contra o SLB – foi pouco lesto e agressivo, o cruzamento saiu para o espaço que Alex – fugido de Fernando – ocupou entre os centrais para o cabeceamento que Helton afastou bem. Guiza que tinha descaído para o lado esquerdo – movimentando-se como deve um ponta de lança – recarregou e meteu golo, apesar da tentativa desesperada de Helton para suster o remate.

Na segunda parte estivemos pior. Já é costume: quando a equipa sofre um golo desorganiza-se e tende a perder o controlo do jogo. Ontem não foi excepção: o Fenerbahçe teve muito mais bola e foi muito mais ameaçador. Não entraram na grande área, mas nos cruzamentos a tremedeira foi uma constante, até porque Mariano depois de ter perdido um golo foi substituído pois estava completamente estourado, e Roberto Carlos passou a ter muito mais liberdade.

E a partir daí a deriva foi maior. Não que Mariano tivesse jogado bem, longe disso, mas pelo menos soube tapar as incursões de Roberto Carlos. Com Hulk no campo, descaído para a ponta direita para fazer as diagonais, e assim aproveitar a sua potência de arranque e de remate com o pé esquerdo, o processo de jogo ficou mais confuso e ninguém se entendia.
Os jogadores passaram a discutir mais e a jogar menos. Hulk foi improdutivo no ataque e, pior, mostrou uma grande inocência táctica e um temeroso respeito com o seu compatriota, que varreu aquela ala à sua vontade, criando perigo e algum pânico na defesa do FCP. Podemos dizer que, tirando um corte em esforço que o super herói fez já dentro do nosso meio campo, a sua produção esteve muito abaixo dos limites mínimos e mostrou-se muito imaturo tacticamente.


Durante a segunda parte a nossa circulação de bola não foi fluida: os nossos play makers foram melhor marcados e a bola girava para trás, quase sempre, e passou demasiadas vezes por Fernando, que ficava sistematicamente numa situação difícil: não havia muitas linhas de passe para a frente, não queria conduzir a bola porque desocuparia um espaço vital, e daí um afunilamento excessivo na zona entre a nossa grande área e o grande círculo e, por isso, uma taxa excessiva de perdas de bola e uma percentagem relativamente baixa de posse de bola.

Já com Tomás Costa no lugar de Meireles (cansado?, tocado?) e com Cardoso a arrebentar pelas costuras, sofremos bastante. Ainda tivemos uma boa hipótese por Lucho, mas a iniciativa era do adversário, numa altura em que o jogo já estava partido. O FCP tinha encostado às boxes. Já com 90 minutos, JF fez entrar Lino que no primeiro remate que fez na CL marcou o nosso terceiro golo, depois de uma excelente jogada de insistência de Sapu. Pela forma como foi festejado, deu para ver o grau de ansiedade da equipa.


Boa vitória, exibição intermitente, atípica e com os jogadores ainda mal arrumados.

Sinais Mais: Rolando, Bruno, Fernando, Lucho e Meireles;

Sinais Menos: Mariano (na 1ª. Parte), Sapu (a defender), Hulk, assobios do público: sistematicamente excessivos e grosseiros, e um “cartão vermelho” para Lisandro pela forma mal educada e desabrida como “tratou” JF.

Tomás Costa não entrou bem, mas foi melhorando, Benitez fechou bem e não comprometeu e Rodriguez teve lampejos, mas foi demasiado intermitente. Helton esteve bem e Lino marcou um golo: eficácia 100%.

A equipa parece atrasada no processo de jogo. A minha desilusão maior foi Hulk, porque me pareceu muito imaturo e pouco criativo: só sabe jogar à sua maneira. Domingo há mais e esta vitória foi indiscutivelmente muito importante: pode ser que tire algumas teias que ainda persistam naquelas cabecinhas.

Fotos: uefa.com

31 comentários:

José Correia disse...

Subscrevo a análise ao jogo de ontem feita pelo Mário Faria.

Nota: Não me apercebi que o Lisandro tenha tratado o Jesualdo Ferreira de uma forma mal educada e desabrida.
Em que altura foi?

José Correia disse...

A forma como o Lisandro perdeu aquele que seria o 3-0 merece alguma reflexão.

Porque razão quis fazer um bonito, em vez de simplesmente contornar o guarda-redes e empurrar a bola para a baliza deserta?

Estará Lisandro a perder a humildade que, nos últimos anos (principalmente no último) fez dele um jogador fora-de-série?

José Correia disse...

«Sapu – tal como contra o SLB – foi pouco lesto e agressivo, o cruzamento saiu para o espaço que Alex (...)»

O Sapunaru tem mostrado muitas debilidades naquele que, supostamente, seria o seu ponto forte: defender melhor que o Bosingwa.

Se na Supertaça esteve calamitoso, começa a ser preocupante verificar que, quer contra o SLB, quer ontem, os golos das equipas adversárias tiveram origem em cruzamentos feitos à vontade, que o Sapu não soube impedir, nem sequer condicionar.

O Sapunaru é o defesa-direito desta equipa mas, é precisamente a defender que tem de melhorar imenso para atingir um nível aceitável.

José Correia disse...

«Hulk foi improdutivo no ataque e, pior, mostrou uma grande inocência táctica»

O Hulk continua demasiado verde e a não ter noção do que é jogar integrado num colectivo.

É um dos maiores desafios do Jesualdo para esta época: conseguir incutir no jogador noções básicas de que o futebol é um jogo de EQUIPA.

Se e quando isso acontecer, talvez possamos ver porque razão a Administração da FCP SAD avaliou este "super herói" em 11 milhões de euros.

José Correia disse...

«A equipa parece atrasada no processo de jogo.»

O FC Porto 2008/09 está em construção, conforme reafirmou ontem o Jesualdo Ferreira.

Convém salientar que a equipa inicial deste jogo tinha 6 (seis!) jogadores que não faziam parte do onze-tipo da época passada:
Sapunaru, Rolando, Benitez, Fernando, Mariano e Rodriguez.

Mais. Destes 6 jogadores, só nos últimos dois jogos é que Rolando e Fernando se tornaram apostas do treinador como titulares.
Porque razão é que JF não apostou nestes jogadores desde a pré-temporada?

José Correia disse...

Para além da equipa estar em construção, subsistem várias indefinições.

Benitez ou Fucile?
Fernando ou Pelé?
Mariano ou Tarik?
4-3-3 ou 4-4-2?

Ao contrário da época passada, tudo indica que ainda vai demorar até termos um onze-tipo estabilizado.

Bruno Ribeiro disse...

Sinceramente não percebo como alguém pode considerar a exibição do Meireles como positiva. Foi de facto um dos melhores em campo nos primeiros 20 minutos, depois foi uma nódoa. Perdas de bola infantis, desconcentração, defensivamente na segunda parte foi zero... A opinião de praticamente toda a gente à saída do estádio era de que tinha sido um dos piores em campo; hoje de manhã toda a gente diz que fez uma boa exibição! Após os primeiros minutos o Meireles foi dos piores em campo.

Mefistófeles disse...

Sinceramente, não gostei. Depois daqueles 20 mn iniciais, convenci-me que era noite para "cabazada", fosse o FCP aquele de há uns anos.

Não sofremos o 2-2 por acaso, quando podíamos e devíamos ter arrumado a questão na 1ª parte. Lisandro ( ou outro qualquer ) não pode falhar golos assim numa prova como esta.

Apesar das críticas a Sapu, deve dar-se-lhe mérito na forma como construiu o 3º golo.

Não vai ser fácil.Salvem-se os 3 pontos porque a exibição colectiva após aqueles 20mn foi preocupante.

Também esperava mais do Hulk. Acho que precisa tomar uns ansiolíticos mas mantenho a convicção que, no caminho certo, será um caso sério.

Mefistófeles disse...

Desculpem, esqueci-me de desejar aqui boa sorte ao Portsmouth e ao Napoli ! São 2 clubes pelos quais torço desde pequenino...

Pedro Vale disse...

José Correia disse...

"Nota: Não me apercebi que o Lisandro tenha tratado o Jesualdo Ferreira de uma forma mal educada e desabrida.
Em que altura foi?"


Na segunda parte, na marcação de um canto do Fenerbahçe, o canto é marcado de maneira curta para o R.Carlos que cruza para um lance de grande perigo.

O único jogador que se tentou sair ao cruzamento foi o Lisandro.

Depois deste lance, ficou a "pedir" efusivamente ao Jesualdo Ferreira que mandasse alguém para aquela zona.

Creio que o Hulk não recuou para acompanhar o R.Carlos.

Nelson Carvalho disse...

A entrada de Hulk não mereceu da parte de Jesualdo o necessário reajustamento tactico. Deveria ter sido Lisandro a descair para a lateral direita, pois tem rotinas da posição e é mais agressivo na marcação (caracteristica que seria importante para gerir as investidas de Roberto Carlos), e Hulk teria ido para zona central do ataque, que é a sua posição natural. Alem disso por a jogar pela direita um esquerdino puro, só funciona se o jogador tiver uma grande maturidade tactica, o que não é, nem de perto, nem de longe o caso.

Nelson Carvalho disse...

Outras notas do jogo de ontem;

- Sapunaru, para alem de permitir sistematicamente cruzamentos para area, voltou a evidenciar alguma lentidão para acompanhar o seu opositor mais directo, o Boral, que foi dos melhores em campo, não apaga a má imagem que Sapunaru deixou no jogo de ontem.

- Rolando, mais um jogo seguro e muito forte no jogo aereo.

- Fernando, pese as suas responsabilidades no golo dos Turcos, fez um jogo de grande de grande nivel, demonstrado grande maturidade e um enorme sentido posicional, que para um puto de 19 anos a estrear-se na Champions é fantastico.

- Lisandro, marcou o 1º golo da época, com o sentido de oportunidade que o caracterizou o ano passado. Voltou tambem a perder mais um golo feito. Não dou grande importancia a esse facto. São fazes que todos os avançados passam, que com o passar dos jogos tendem a desaparecer.

Nuno Nunes disse...

"Já com Tomás Costa no lugar de Meireles (cansado?, tocado?) e com Cardoso a arrebentar pelas costuras, sofremos bastante."

De que Cardoso é que estamos a falar?

Os 20 minutos iniciais foram muito bons. Jesualdo referiu várias vezes que tinham estudado muito bem o adversário. Acredito que sim, mas o problema está dentro da nossa equipa que quando sofre um golo fica instável, além de se notar maior imaturidade este ano devido aos novos jogadores.

Sapunaru, Benítez, Mariano e Meireles estiveram desastrados. Os nossos laterais não conseguiram (que me lembre) evitar um único centro para a nossa grande área. Liberdade total aos extremos adversários.

Lucho & Lisandro são os grandes esteios do FC Porto. Atitude e talento qb. Quando faltarem estes vai ser um caso sério.

miguel87 disse...

Como Jesualdo, gostei bastante dos primeiros 20 minutos, mas convém lembrar-lhe que um jogo tem 90 minutos.

É verdade que entramos com muitos jogadores novos e inexperientes, correu bem, óptimo.

Parece-me que continuamos sem ter plano de jogo, isto é, depois de ter 2 golos de vantagem naquela altura do jogo, a equipa parecia que não sabia o que teria que fazer, se tentar controlar o jogo e apostar em contra ataques, se tentar gerir mais a posse de bola...

Mais ninguém achou que o Helton esteve péssimo no golo sofrido?? Para não falar em 2 ou 3 lances "á ricardo" em cruzamentos perigosos!
Não sei porquê mas tou com um feeling que o Ventura poderá ser o nosso próximo grande guarda redes, e talvez não falte muito para começar a jogar.

Os Turcos desiludiram, em relação ao ano passado estão muito fracos; do pouco que vi do outro jogo parece que o Arsenal não está tão forte como no passado (talvez por continuar a lançar muitos jogadores muito novos ao memso tempo); Temos uma boa oportunidade para ficar em 1º no grupo, correndo tudo bem, como ontem por ex.

Nelson Carvalho disse...

Miguel87 disse: «Mais ninguém achou que o Helton esteve péssimo no golo sofrido?? Para não falar em 2 ou 3 lances "á ricardo" em cruzamentos perigosos!
Não sei porquê mas tou com um feeling que o Ventura poderá ser o nosso próximo grande guarda redes, e talvez não falte muito para começar a jogar.»


O Helton não tem qualquer responsabilidade no golo. Aliás, ele foi o unico dos jogadores do FCP envolvidos naquele lance que conseguiu adiar o que se tornou inevitável, tamanha a passividade geral nas redondezas.

Sobre a saída a cruzamentos já são outros 500. Ontem teve mais uma saída em falso, mas tambem é verdade que segurou muitos outros mais, tal foi o caudal a determinada altura de cruzamentos para a nossa area.

Mário Faria disse...

Tens razão Nuno. Foi da hora tardia. Queria referir-me ao Rodriguez, que deu um berro de todo o tamanho, o que já tinha acontecido no último jogo da selecção e que tive oportunidade de ver.

HULK Onze milhas disse...

Nelson Carvalho disse..."A entrada de Hulk não mereceu da parte de Jesualdo o necessário reajustamento tactico."
Vou repetir o que sempre tenho dito: Gosto do treinador em muitos aspectos, mas... em termos de "ajustes" no decorrer do jogo nunca o vi fazer nada de jeito, antes pelo contrário, sempre que mexe na equipa a equipa baixa de rendimento.
Continuo a achar que ao Helton fazia bem ir ums joguitos para o banco ou então... ponham lá o Baía no banco e pode ser que o homem acorde. Pode não ter tido culpas no golo mas lá que podia ter feito melhor... entendo que podia. Reparem que o 1.º remate vai direito a ele...
Quanto ao Meireles também me pareceu que se apagou depois dos tais 20 minutos. Não me lembro de o ter visto fazer um jogo tão mau.
Deu-me a impressão que tentou jogar bonito, tipo sul-americano, em vez de prático como é sua imagem de marca
Por volta da meia hora vi o Mariano lesionar-se e, posteriormente, fazer repetidos sinais para o banco, apontando para o joelho. Mais ninguem viu? Se estou certo, o nosso treinador resolveu arriscar jogando com 10, adiando a substituição. O que vem confirmar a minha ideia: O treinador elabora um plano com determinados jogadores e depois, em pleno jogo, tem dificuldades em alterar esse plano.

Tiago disse...

Hulk onze milhas disse: O que vem confirmar a minha ideia: O treinador elabora um plano com determinados jogadores e depois, em pleno jogo, tem dificuldades em alterar esse plano.

Completamente de acordo. Isso já a grande maioria de nós reparou desde a 1ª temporada.

Estamos a perder a nossa famosa consistência defensiva, que tantas alegrias nos deu no passado, é inadmissível que os nossos laterais sejam incapazes de estar a bom nível durante 90 minutos, o Sapu salvou a exibição com a jogada do 3º golo, o Benítez é um jogador medíocre e com bastantes lacunas; neste momento, o Fucile é o nosso melhor lateral direito e...o nosso melhor esquerdo, como
é que isto é possível.

Para terminar, será que o Hulk tem algum acordo que o faça jogar sempre 30 minutos e geralmente ser a 1ª opção? Ontem, justificava-se a entrada do Farias para prender a defesa Turca e o Hulk uma vez mais, foi um grande 0.

José Correia disse...

«Perdemos a partida nos primeiros 13 minutos e tínhamos falado antes do jogo que o Porto iria entrar a grande velocidade desde os minutos iniciais. Fomos a melhor equipa na segunda parte e desfrutámos de diversas ocasiões para empatar. Mas quando não conseguimos marcar, geralmente sofremos. Surpreendeu-me a forma como uma equipa experiente como o Fenerbahçe perdeu tantas bolas durante os primeiros 13 minutos. Penso que foi decisivo para o resultado final.»
Luis Aragonés, treinador do Fenerbahçe

Os primeiros 25 minutos (e não apenas 13 minutos) do FC Porto foram muito bons, ao nível do que vimos de melhor na época passada e a anos-luz do que já tínhamos feito esta época.
Contudo, aos 29 minutos o Fenerbahçe marcou e a partir daí tivemos outro jogo.

No final, ouvi o Jesualdo dizer (penso que foi na flash-interview) que houve jogadores do FC Porto que começaram a acusar cansaço a partir dos 30 minutos. Não, não é engano, ele disse mesmo 30 minutos. Aliás, questionado pelo jornalista, disse que isso se devia ao facto de estarmos no início da época e ao modo como os jogadores chegaram das selecções.

Espero que este problema físico se resolva rapidamente, de modo a que a equipa toda dure os 90 minutos.

HULK Onze milhas disse...

Ahhhh.... e faltou-me realçar que fiquei muito feliz com a vitória! Sofrida mas preciosa e muito saborosa! E já somos o PRIMEIRO. Vamos lá a ver se mantemos o lugar em Londres!
Esta tem sido uma semana de grandes vitorias. Relação do Porto, TAS suiço, Estádio do Dragão e... até o anúncio que o "beirão em lisboa" mandou a "morgadinha dos pneumáticos" recorrer da indemnização ao PdC me fez soltar uma enorme gargalhada!

José Correia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
José Correia disse...

Nelson Carvalho disse: «Fernando, pese as suas responsabilidades no golo dos Turcos, fez um jogo de grande de grande nivel, demonstrado grande maturidade e um enorme sentido posicional, que para um puto de 19 anos a estrear-se na Champions é fantastico.»

Pois, irá Jesualdo continuar a apostar neste jogador, que tem dado boa conta do recado, ou terá de pôr a jogar o Pelé?

Nota: Vocês sabem do que eu estou a falar... ;-)

José Correia disse...

Miguel87 disse: «Os Turcos desiludiram, em relação ao ano passado estão muito fracos»

Durante a maior parte da 2ª parte, o Fenerbahçe esteve muito mais perto do 2-2 do que o FC Porto do 3-1. Houve dois lances em que o empate esteve por um triz.

Apesar do calendário parecer que nos é favorável, não menosprezem este Fenerbahçe.

José Correia disse...

Miguel 87 disse: «do pouco que vi do outro jogo parece que o Arsenal não está tão forte como no passado»

Temos tempo para falar do Arsenal e fazer a antevisão do jogo de Londres.

Ontem, em Kiev, o Arsenal podia perfeitamente ter chegado ao intervalo com o jogo decidido a seu favor. Depois, a meio da 2ª parte, sofreu um penalty muito forçado e a coisa complicou-se.

Relativamente ao jogo Arsenal x FC Porto, considero que o Arsenal terá 80 a 90% de probabilidades de o ganhar.

José Correia disse...

Tiago disse: «o Benítez é um jogador medíocre e com bastantes lacunas; neste momento, o Fucile é o nosso melhor lateral direito e... o nosso melhor esquerdo, como
é que isto é possível»


Por aquilo que vi até agora, o Benitez pouco mais é que um jogador esforçado.
Em condições normais, o Fucile é titular indiscutível.

Tiago disse...

josé correia disse: Por aquilo que vi até agora, o Benitez pouco mais é que um jogador esforçado.
Em condições normais, o Fucile é titular indiscutível.


Mal por mal, ficavamos com o Marek Cech. Penso que a SAD vai ordenar o regresso do Leandro em Janeiro, será a opção mais lógica e sensata.

Nuno Nunes disse...

Parece-me que vencemos o jogo no lance em que o Roberto Carlos remata tenso para a área e o Alex e o Guiza falham o cabeceamento. Aí houve grande assobiadela no estádio seguida de grande apoio iniciado pelos Super e que acabou por contagiar o resto da assistência. Isso fez com que os jogadores acordassem e começassem a circular a bola sem a perder tantas vezes.

Dragon4 disse...

Acho que neste momento é uma vergonha, o que alguns adeptos fazem à equipa que deveriam estar a apoiar e incentivar.

Para mim, o pior do jogo e dos 50 minutos do "ai jesus" foi o público, que passou a vida a assobiar e a protestar. Nunca pensei que houvesse tanto frustrado naquele estádio.

Faltou o Quaresma para o assobaiarem, escolheram agora o Hulk e Benitez.

Quem estourou e complicou o jogo do FCP no meio campo, foi o V/amigo Meireles. Vejam os últimos 10 minutos de jogo na selecção e foi a mesma coisa. Mas até agora só batem nos que ainda estão a aprender.

GANHAMOS,,,,porrra GANHAMOS, contra os turcos e contra os falhados que se vestem de azul e assobiam o FCP.

Tomara eu que o FCP ganhe os jogos todos a sofrer, mas que os ganhe.
É festa pela certa.

No final, um turco perguntou-me se era este o ambiemte normal no estádio.
Nem lhe consegui explicar que havia alguns frustados e raivosos vermelhos disfarçados de azul. Foi confusão a mais para a sua cabeça.
Diz ele que na Turquia, puxam pela equipa até apagarem as luzes do estádio e mesmo que percam o jogo. Diz ele que é, para "puxar" a sorte para as suas cores.

Foi triste.

Felizmente a equipa e o treinador perceberam que não podem contar com o incentivo do público, e nos últimos minutos o desgraçado do defesa direito, mostrou que têm raça e em esforço passou a bola a outro desgraçado e mal amado, que em arte que dizem não ter, enfiou a bola na baliza.

Este último, mostrou como se faz quando cara a cara com o guarda-redes, aquilo que outros muito mais idolatrados não conseguiram fazer no ano anterior.

Foi um final feliz de 2 desgraçados contra metade do estádio.

Embrulhem.


Parabéns a todos os elementos da nossa equipa, mesmo os mancos, os fraquinhos os atrasados e os iluminados, bem como ao mãos-de-manteiga, e ao Prof. Pardal.

Obrigado por esta vitória.

Paulino disse...

Tou em desacordo quando dizes que "Benitez fechou bem e não comprometeu" pois eu estive la presente e deu para contar pelos dedos e somar o número de passes errados e possíveis começos de ataques perigosos e contra-ataques.

E mais, o Sapu e Benitez ontem foram bem comidos pelos atacantes. Lamento que Fucille ainda esteja castigado para jogos da Uefa.
Ate que o golo dos turcos foi feito pelo lado direito onde o Sapu ficou sem rins e na sobra da defesa do Helton o Benitez estava a olhar para o dia de ontem...e aconteceu o 2-1.

Como diz J. Correia e bem, Lisandro não pensou na equipa e em como poderiam gerir aquele resultado e pensar no jogo já para a próxima jornada da Liga, mas pronto.

Na ideia que tive de C. Rodriguez penso que esteve bem agarrado ao jogo e levou muita porrada, principalmente aquela logo ao inicio de R. Carlos que era merecedora de amarelo. Jogo que fez um bom jogo e lutou muito bem pela equipa.

Mariano, é pena foi imposto como o mau do Porto, mas culpa maior de quem o meteu a jogar pois viu-se que não tinha físico e garra para ir a bolas.

Outro ponto a dizer, e já vem do SLB-FCP onde Jesualdo lamentava o resultado, dizendo que UM dos factores era o facto de ter jogadores não titulares e que era normal o nervosismo em derbies como aquele. Ontem que ganhou, argumenta novamente que tinha 7 jogadores que nunca participaram numa competição europeia.... Quer dizer é um peso para duas medidas...lamentável.

O FCP ganhou ( os 1ºs vinte minutos de jogo) mas n convenceu de maneira nenhuma, e a estratégia adoptada e principalmente a palestra que JF faz no balneário são insuficientes...Os Turcos jogaram o jogo deles, baixo nível e ainda bem porque se não íamos para o sétimo ano sem conseguir entrar na "champions" a ganhar.

Pedro Reis disse...

dragon4,
perfeitamente de acordo contigo.
parece que o maior inimigo do FCP são os seus adeptos que vão ao Dragão. Incrível!
Nunca nada chega e não se dá tempo e confiança aos novos. Assim dificilmente formaremos bons jogadores. Parece que querem copiar alguns adeptos do SLB. Se assim é passem a ir à Luz em vez de irem ao Dragão...

Paulino disse...

Existem os adeptos com AMOR ao CLUBE e existe os adeptos que se contentam com os jogadores que lá jogam...