sábado, 6 de setembro de 2008

Viva a democracia!

Gilberto Madail in JN:
Podia haver o risco de surgirem várias listas e, num órgão muito sensível como o CJ, é necessário encontrar uma lista de consenso com toda a transparência.

Salazar, Hitler, Mussolini, Franco, Fidel e amigos não diriam melhor.

11 comentários:

PedroPortugal disse...

é Preciso lembrar do que está a ser feito pelo Sr Procurador"a MJM é o simão da magistratura"G.R. relativamente ao Processo Apito Encarnado decorrente do inquérito que mandou instaurar ao Dossier Tu, Luís!. Este processo pode levar à descida de divisão da equipa salazarista que domina Portugal como bem quer e lhe apetece, nomeadamente porque desse processo constam denúncias de corrupção activa no jogo Salazares-EstorilMole de 2004 no Algarve em que o Dr.Vieira "pediu desculpas" a jogadores do Estoril aos dirigentes e ao árbitro Hélio Chuteira Encarnada Santos.
PS Por "quase nada disto" perdeu o Gil 3 pontos relativos ao jogo com o Olhanense e viu o seu Vice Suspenso 2 anos!

José Correia disse...

Volto a insistir numa tecla importante e que foi descurada pelos dirigentes do FC Porto nos últimos anos: atenção às eleições para a FPF; atenção às eleições para a LPFP; atenção às eleições para o Sindicato dos Jogadores.

PedroPortugal disse...

Caro José Correia
é fundamental estar em todas as frentes porque ainda deve faltar algum tempo até que a "escritora protegida" se vire contra o feiticeiro!(questão de tempo e dinheiro!)
Até acontecer a grande bomba: "O Luís deixou de me pagar!"
com os capitulos picantes:Quatro nails pintadas sobre o teclado(dedicado a Leonor Pinhão) e O Tutor Sérgio (Bagulho)e a Professora Mizé etc...
Por isso vamos lutar por lugares essa do sindicato de jogadores é pertinente porque o Evangelista é asssalariado do Vieira!

Mefistófeles disse...

Já não deve haver sabão que chegue neste país para lavar as patinhas deste Pilatos.

Livra ! Mas...quem é que o protege ??? Essa é a minha grande dúvida, porque tenho amigos entre os rivais que me garantem que Madaíl dá-lhes vómitos...

Só que, depois, lá o vemos aos beijinhos e abraços com Scolari, Queirós, Laurentino, Hermínio, Diogo, etc, etc. Só falta mesmo Judas. Ou não ?

Mefistófeles disse...

Madaíl é um génio: foi solicitado ( e não nomeado )para indicar uma lista e não para apresentar uma lista com a sua chancela, assumindo a responsabilidade.

Como há pouca gente disponível, "sugeriu" uma lista. Por acaso, única. Mas ele não tem nada a ver com isso...Só sugeriu.

E que faz Laurentino Dias ? Para variar, nada. O futebol tem que se governar a si próprio. Mas ele, que é parte governante do país, governa o quê para além do seu salário ? Não vou sequer falar dos JO.

Anónimo disse...

Não acho que o Laurentino em particular, ou o Estado em geral, devam intervir. Aliás, acho que o Estado Português já interfere demasiado no futebol, e até me admira que a FIFA não tome medidas para parar com isso. Se bem se lembram, foi a "sugestão" do governo que se deu a redução de clubes nos campeonatos profissionais!

Em Portugal (e não só...) há a ideia generalizada de que o Estado é neutro e bem intencionado, e como tal deveria intervir, aqui e noutros domínios. Eu não podia estar mais em desacordo. O futebol e o desporto em geral devem ser uma expressão da sociedade civil e não um apêndice do Estado, à moda de Cuba ou da falecida República Democrática Alemã.

Nuno Nunes disse...

João,
Faltou-te nessa enumeração o personagem mais adequado: Estaline!

Aqui concordo com o Zé Correia: a culpa deste tipo de cenas é, em parte, do próprio FC Porto por omissão e por se ter posto completamente à margem de uma eventual colocação de pessoas de confiança em listas concorrentes às direcções da Liga e da FPF.

Mas também não nos devemos queixar em demasia porque ainda esta época pudemos assistir à presença deste autêntico Pilatos na tribuna presidencial do Dragão ao lado de Pinto da Costa. Parece-me que está na altura do presidente deixar de dar tiros nos pés.

HULK ONZE MILHAS disse...

Segundo o site "maisfutebol": "...O Comité de Disciplina da UEFA instaurou três processos disciplinares ao V. Guimarães. Em causa estão os acontecimentos da segunda mão da 3.ª pré-eliminatória da Liga dos Campeões, frente ao Basileia..."

Desculpem lá mas... que grande gozo esta notícia me dá! :-)

Será que a PGR e o tal membro que também é advogado do SLB irá dar uma ajudinha no processo?
E o Platini? Vai continuar a manifestar a sua solidariedade ao VG?

Mefistófeles disse...

"O futebol e o desporto em geral devem ser uma expressão da sociedade civil e não um apêndice do Estado, à moda de Cuba ou da falecida República Democrática Alemã."

Alexandre, é bonito como princípio mas em Portugal não dá !

Não tenho nada de comunista ou totalitarista ( tenho horror ao vermelho ! ).

Só que aos Governos só interessam os dividendos políticos. Não foi feito referendo para o Euro 2004. O que sobrou ? Pelo menos 3 "elefantes brancos": Algarve, Aveiro e Leiria. Á custa de quem ? De todos nós. Benefícios ? Só para o Scolari, que levou uma comenda por ficar em 2º lugar e garantiu uns milhares valentes por mais algum tempo para nos levar a lado nenhum. E para o Madaíl.

O futebol já mostrou que não sabe governar-se sozinho. Para isso é preciso responsabilidade e isenção.

E o problema deste país é que ninguém é responsável por nada. O Estado não devia interferir: de acordo. Mas apenas e só se os sectores da sociedade civil respeitarem as leis e os princípios constitucionais de que o Governo deve ser o principal guardião ( a par com o PR e os tribunais ). E se mostrarem responsabilidade na sua actuação.

De contrário, tem que intervir: é ou não a imagem do país que está em causa ? É ou não uma indústria que lhe garante milhões que está em causa ? São ou não os nossos próprios bolsos que estão em causa ?

Esta postura do Governo é muito cómoda. A forma mais fácil de governar é nada fazer. Como Guterres.

Não quero um Estado que seja um mero cobrador de impostos como o "sheriff de Notthingham ".

Por isso é que há "estados" dentro do próprio Estado e que estamos todos metidos num buraco sem fundo.

Admite-se esta palhaçada da " lista consensual " ?

Admite-se que João Correia, seja membro da PGR quando é advogado do sport lisboa e parte interessada na desgraça do FCP ?

Admite-se uma "operação de limpeza ao futebol" quando os investigados são escolhidos a dedo para obter dividendos políticos e favorecer certos clubes ?

Enfim, se o Governo não intervém o que temos é um Estado feudal: enquanto os barões pagarem os seus tributos, fazem o que querem nas suas terras. O que é muito pior que uma Cuba ou ex-RDA.

PedroPortugal disse...

Estamos a ser muito brandos com "as equipas especiais" o inenarrável PGR os madail/freitas os JoaoCorreias etc que estão ao serviço de um det. clube que depois de se ter visto ultrapassado em títulos internacionais já nada mais lhe resta do que denegrir/destruir o FCP (com o PdC a servir de pião das nikas).

Tb fomos brandos quando o borrado ex-presidente da Republica não condecorou a equipa campeã Europeia de 2004!

PS, è preciso lembrar à CSda Capital que o Quaresma não partiu para Milão apenas com títulos nacionais, levou tb no currículo o título de Campeão do Mundo 2004!
Todos sabemos a inveja que este título criou por isso se puderem publiquem a foto com o Quaresma com o seu 10 da altura virado para a frente!

Mário Faria disse...

A nova lei de bases vai retirar poder às Associações. Não sei se é bom se é mau, embora desconfie da lei. Pela m/parte, e no que concerne ao Associativismo, quanta menor a intervenção do Governo, melhor.
Devemos, obviamente, estar representados na LPF e tomar posição activa em tudo o que respeita ao futebol e ao(s) clube(s) ; relativamente a organismos de Classe, mau é se eles se deixam evangelizar, mas esse é um problema dos sócios (jogadores, treinadores ou outros) e não dos clubes.
Não raramente as estruturas sindicais se deixaram manipular por forças partidárias. Não me parece que os clubes estejam muito interessados em instrumentalizar os sindicatos, porque não vejo vantagens substantivas nesse esforço. Já a aproximação do SPJF a certos clubes me parece mais curial, porque o sindicato tem um perfil demasiado presidencialista e todos os antigos titulares dos cargos acabaram por sair, para servir os dois principais clubes de Lisboa. O lugar de Presidente do STJF tem visibilidade e parece interessar aos clubes, e isso deveria incomodar os associados. Mas, o problema é deles : DOS JOGADORES SINDICALIZADOS.
Quanto às listas únicas, infelizmente fazem moda no futebol e, nem sempre, pelos melhores motivos.