sábado, 22 de novembro de 2008

Obri quê?

O Estrela da Amadora está em crise desde há uns meses. O Evangelista presidente do sindicato dos jogadores veio incitar os jogadores do Estrela a fazerem greve ao jogo da oitava jornada que por acaso se realizava no estádio da Luz contra a equipa local. Já em 2005 o mesmo presidente tinha incitado os jogadores do V. Setúbal a apresentarem um pré-aviso de greve antes de um jogo contra o SLB, à 14ª jornada. Coincidências.


Entretanto o presidente do Estrela da Amadora prometeu aos jogadores, antes do jogo com o SLB, de que lhes ia pagar um dos meses em atraso. Tinha conseguido um cheque de um sponsor que iria cobrir a verba necessária para pagar um mês de salário aos atletas. Por outro lado, no último programa “Tempo Extra” da SIC Notícias, Rui Santos fez a revelação de que o tal cheque que serviria para pagar aos jogadores do Estrela viria da empresa Obriverca.


“A empresa que se dispunha a viabilizar algo mais de um mês de salários aos jogadores do Estrela tem fortes ligações no ramo do imobiliário na Área Metropolitana de Lisboa - com investimentos designadamente nos concelhos de Vila Franca de Xira, Odivelas, Loures e… Amadora. A Obriverca (com sede em Alverca) teve como sócios fundadores Eduardo Rodrigues, actual presidente do Conselho de Administração, Luís Filipe Vieira, que dela se desvinculou em 2001, e Joaquim Marto, entretanto falecido. O actual homem-forte da Obriverca é natural da aldeia de Grade, distrito de Castelo Branco e, avesso a mediatismo, sempre que resolve dar uma festa em sua casa tem um amigo que invariavelmente convida: Joaquim Raposo, o presidente socialista da Câmara Municipal da Amadora. O universo Obriverca agrupa 12 outras empresas, algumas das quais têm na administração as duas filhas de Eduardo Rodrigues. O futebol não é de todo desconhecido para Eduardo Rodrigues, através do cargo de presidente do Conselho Fiscal do Alverca.”
in O JOGO, 18/11/2008


O facto de o presidente do SLB, Luis Filipe Vieira, ser um dos fundadores da Obriverca é mais uma daquelas infelizes coincidências de que o futebol em Portugal está cheio. O cheque, segundo o jornal Record “até existia desde há alguns dias, mas o “mecenas” terá dado o dito pelo não dito e retirou o prometido apoio ao E. Amadora. Esta marcha atrás poderá ter a ver com o facto de este apoio ter sido tornado público num programa de TV no domingo à noite”.


Estou curioso para ver qual será a (in)acção que será levada a cabo pela Super Morgado - a Super-Procuradora com Super-Poderes, pelo presidente da Liga (o mesmo que sempre prometeu que iria afastar o clima de suspeição permanente no futebol português) e pela própria Ricardina quando uma empresa da qual fez (faz?) parte Luís Filipe Vieira aparece na véspera do jogo SLB x E. Amadora para “ajudar” este clube em dificuldades com um cheque de 150 mil euros, ainda por cima quando o saque só é tentado no dia a seguir ao referido jogo (17/11/2008) e depois da notícia ter sido divulgada terem surgido “irregularidades de saque” que impediram o Estrela de receber o dinheiro. Mais uma confusão em que aparece envolvida esta empresa criada por Vieira que "meteoricamente se transformou num império"…

4 comentários:

HULK Onze milhas disse...

Pois.... para o "beirão" em Lisboa, ocupando o cargo de Procurador Geral da República e seu braço forte MJM, ex MRPP, este assunto não merece qualquer suspeita, como outros da mesma cor, e não me venham com essa historia mal contada dos NN, a tal claque NÃO OFICIAL do Benfica! NÃO OFICIAL ouviram bem?
Estivesse o assunto envolvendo figuras do FCP e aí sim, haveria mais que razões para a justiça intervir ao mais alto nível, com todo o apoio da CS do costume

José Correia disse...

Eu gostava que um dia fossem investigadas as ligações de LFV à Obriverca e os negócios que esta empresa fez com agentes ligados ao futebol.

Eu gostava que um dia fossem investigadas as ligações de LFV com elementos do urbanismo da CM Lisboa e até que ponto alterações ao PDM da capital beneficiaram empresas de LFV.

Eu gostava que um dia fosse feita uma investigação a sério sobre o caso Mantorras e pagamentos feitos através de off-shores.

Eu gostava que um dia se soubesse como é que em pouco tempo LFV se tornou um dos 100 homens mais ricos de Portugal.

Sim, eu sei que sou um sonhador...

Mefistófeles disse...

Pois é amigos. O orelhas é do mais podre que existe mas o pior são as "dangerous liaisons". Vou emigrar não tarda muito. PQP !

José Correia disse...

A construção civil e a área do imobiliário são os ramos a que se dedica Luís Filipe Vieira, através de uma holding, a Inland. Para trás ficaram os tempos dos negócios com pneus. A ligação entre o mundo do "cimento" e o do futebol tem servido, quer no Alverca quer no Benfica, de fonte de colaboradores.

A Direcção do clube ribatejano apresenta vários rostos de sucesso na área da construção civil. Vítor Santos, o conhecido investidor do Benfica, foi vice-presidente para o património do Alverca já com Luís Filipe Vieira na presidência, pelo que não é de estranhar o reencontro de ambos, em funções muito diferentes, na Luz.

Mário Dias, vice-presidente para o património dos encarnados, também é um amigo de longa data, e António Simões, director-geral, teve como primeira esposa a tia da mulher de Luís Filipe Vieira. Este parentesco levou-o a treinar o Alverca, quando regressou dos EUA, no início da década de 90.

in Record
27/09/2001