quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

SMS do dia - XXXI

EM DEFESA DE FÁTIMA FELGUEIRAS

Qual será a diferença entre as ajudas da Câmara Municipal de Felgueiras ao F.C. Felgueiras, pelas quais a Drª Fátima Felgueiras está a ser julgada, e a "solução imaginativa" com que o antigo presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Dr. Pedro Santana Lopes, resolveu as dificuldades do S.L. Benfica na construção do novo estádio?

19 comentários:

José Correia disse...

A diferença deve estar nos zeros à direita.
No caso da CM Lisboa/EPUL/SLB, estamos a falar de milhões (muitos milhões).
No caso da CM Felgueiras são uns milhares.

HULK ONZE MILHAS disse...

Não concordo com o José Correia.
A diferença está na letras L&F (não tem nada a ver com Luís Filipe): cmL & cmF.
E já agora: na Madeira não se passa nada?

Mefistófeles disse...

Tudo isto existe, tudo isto é triste, tudo isto é fado !

Zé Luís disse...

Isso é calúnia, difamação e uma "mancha negra", por motivos pessoais e perseguição política (está na moda dizer isto)

neoprodigy disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Aristodemos disse...

José Correia disse:
"No caso da CM Lisboa/EPUL/SLB, estamos a falar de milhões (muitos milhões)."

Segundo o MST, os valores rondam os 20,5M€.
PedroSL, CMLisboa, EPUL, SCP e SLB

Aristodemos disse...

HULK ONZE MILHAS disse:
"A diferença está na letras L&F (não tem nada a ver com Luís Filipe): cmL & cmF."

De facto, o apito dourado ataca em todo o lado menos na capital. Porque será?

Ricardo disse...

Diga-me só uma coisa, Alexandre?

A defesa que faz a Fátima Felgueiras, em oposição ao ataque a Santana Lopes, é feito sob que premissa e com que intuito?

Chame-me burro, se quiser, mas parece ser o caso em que é defendida uma ladra pelo simples facto de que é uma ladra nortenha. E é acusado um bronco por ser um bronco sulista.

Por favor, diga-me que estou errado. É que se estou certo digo-lhe que acusarmos ou defendermos pessoas pela região do país onde vivem ou de onde são originárias é das coisas mais aberrantes que a consciência (a nossa própria) pode suportar.

Ou, então, a ideia - peregrina, sem sombra de dúvidas - de que, se há por aí ladrões a sul, no norte têm de haver muitos mais! E serão defendidos por todos os verdadeiros nortenhos!

Que país, este.

HULK ONZE MILHAS disse...

"A defesa que faz a Fátima Felgueiras, em oposição ao ataque a Santana Lopes, é feito sob que premissa e com que intuito?"
Mais um a fazer de conta que isto é um problema de regionalismo tipo norte contra sul.
Não é nada disso homem!
Lembra-se da entrevista do Coluna desta semana na TV do Estado onde ele se lembrava com saudade dos tempos em que não tinha razões de queixa dos árbitros e os jogadores do clube dele andavam de braço dado com o Salazar a fazer inaugurações???
É isso homem!!! Arre!!! Que paciência os portistas do mundo inteiro têm que ter....
Lembra-se daquelas escutas telefónicas em que o LFV foi apanhado a pedir árbitros e não aconteceu nada?
A diferença entre as duas personalidades é que uma terá favorecido o FCF nuns milhares de euros e foi logo processada... e o Santana favoreceu ilegalmente o SLB, Clube do Regime, e não acontece nada!
Que tem isto a ver com regionalismo???
Com seis milhães de portugueses assim... como é que o nosso País poderá ser diferente?

Mefistófeles disse...

"Por favor, diga-me que estou errado. É que se estou certo digo-lhe que acusarmos ou defendermos pessoas pela região do país onde vivem ou de onde são originárias é das coisas mais aberrantes que a consciência (a nossa própria) pode suportar."

Diga-me só uma coisa, Ricardo: mas não é disto que Lisboa é fértil ?

Pergunto-lhe isto na qualidade de lisboeta.

Anónimo disse...

Eu digo-lhe, caro Ricardo, com uma pergunta: nunca ouviu falar em ironia queiroziana?

Nightwish disse...

"Ou, então, a ideia - peregrina, sem sombra de dúvidas - de que, se há por aí ladrões a sul, no norte têm de haver muitos mais!"

Ricardo, permita-me dizer-lhe uma coisa. Se cada vez mais há poder em Lisboa, e se cada vez há mais capital em Lisboa, por alguma razão é. Os casos da Ota e dos contentores são mais dois casos mostram que a sul já nem se dão ao trabalho de disfarçar aquilo que é indisculpável, porque já é esperado. Lisboa acolhe para si cada vez mais poder porque é conivente com o estado da nossa democracia (o que nos torna comparáveis na Europa apenas à Itália).

Aristodemos disse...

Cá vai mais uma demonstração para os mais distraídos:
http://renovaroporto.blogspot.com/2009/02/isto-sim-e-real-trio-de-ataque-alegria.html

neoprodigy disse...

olhá censura....n gostaste da recordação dos factos???

como já disse a diferença é a mesma q levou a q o vosso clube tivesse um estádio e um edificio de escritórios pagos pela CM Porto…

…e um centro de estágios pela CM Gaia…

José Correia disse...

neoprodigy disse...
«como já disse a diferença é a mesma q levou a q o vosso clube tivesse um estádio e um edificio de escritórios pagos pela CM Porto…»

Infelizmente não é verdade.

De certeza que o FC Porto não se importava de ter uma câmara que lhe oferecesse terrenos para construir instalações desportivas, podendo depois vendê-los para imobiliário.

E seguramente também não se importaria se no Porto houvesse uma EPUL que adiantasse milhões de euros por conta de prédios que nem sequer tinham sido construídos.

P.S. O Centro de Formação de Gaia não pertence ao FC Porto.

HULK ONZE MILHAS disse...

Como se vê aqui pelo escrito deste "neoprodigy" a CS do regime continua a conseguir os seus objectivos de deformar a opinião pública e denegrir, sempre, a imagem do clube que impede sistemáticamente que o "Estado" detenha todos os poderes menos o poder no futebol.
Por isso todos os "invejosos" pensam que a CMP deu alguma coisa ao FCP para a construção do estádio do Dragão quando o que aconteceu foi uma troca de terrenos. Terrenos que não valiam um chavo se o FCP não acedesse a deitar as "Antas" abaixo e a construir o novo estádio naquele buraco que nem para campo de couves servia!!! Claro que depois esses terrenos foram valorizados, como em qualquer "loteamento" e aí uns "chicos espertos" vieram dizer que afinal aqueles terrenos valiam muito mais do que o valor atribuído inicialmente pela CMP!.... É essa a dávida da CMP!

Quanto ao "Centro de Estágio" é a mesma treta e para mim é um muito mau negócio por parte da gestão de Pinto da Costa. Mas a ideia que prevalece é que o FCP foi favorecido. Como disse o José Correia, o Centro de Estágio não é nosso e e estamos a pagar uma renda!
Se um dia destes chega à Presidencia da CMG um presidente anti-FCP, lá somos nós corridos.
Para mim, poderiamos e deveríamos ter adquirido terrenos, num local com melhores acessos. E deveriamos ter adquirido mais terreno do que o necessário, para podermos lotear e revender logo que o local estivesse devidamente valorizado.
O negócio do "Olival" foi um óptimo negócio para a CMG e gentes do Olival e um mau negócio para o FCP. Mas a ideia dominate é a contrária... Enfim... sempre o mais do mesmo!!!

Aristodemos disse...

HULK ONZE MILHAS eu entendo o teu ponto de vista em relação ao Centro de Estágio. Mas é necessário considerar as circunstâncias que levaram a essa decisão. Na altura o conflito entre o presidente da câmara do Porto e o nosso clube fez com que o fossemos praticamente obrigados a passar por cima do rio para fazer um centro de estágios. Na altura também já estava agendada a construção do Dragão e do novo pavilhão (não o que se está a construir agora, o plano original foi vetado pelo rui rio). Obviamente que seria muito difícil obter o financiamento para tudo. Recordo que foi antes da vitória na UEFA e na CL, que fizeram disparar as receitas do clube.

João Saraiva disse...

Aristodemos escreveu:

Mas é necessário considerar as circunstâncias que levaram a essa decisão. Na altura o conflito entre o presidente da câmara do Porto e o nosso clube fez com que o fossemos praticamente obrigados a passar por cima do rio para fazer um centro de estágios.


A decisão da localização do centro de estágio em Gaia, é anterior à entrada do Rui Rio na CM Porto. Por isso neste caso não há nenhuma causa-efeito.

Aristodemos disse...

João Saraiva disse
«A decisão da localização do centro de estágio em Gaia, é anterior à entrada do Rui Rio na CM Porto. Por isso neste caso não há nenhuma causa-efeito.»

Estive a verificar as datas e tens razão. Mas o meu argumento mantém-se, a escolha foi pela solução economicamente mais vantajosa.