domingo, 1 de fevereiro de 2009

Continuar a olhar de cima para baixo, é assim que se quer


Em dia de aniversário do “Reflexão Portista” pedia-se um presente à altura, uma vitória em Belém que garantisse a recepção ao rival da 2ª circular na liderança do campeonato. E assim foi. Um triunfo difícil, disputado num terreno complicado pelas condições climatéricas dos últimos dias, numa partida em que os Dragões tiveram altos e baixos para conseguir chegar a bom porto no final da contenda.

Felizmente, os homens de Jesualdo entraram em alta, o que ajudou - e de que maneira – para garantir os três pontos. As duas fugas protagonizadas por Hulk logo nos primórdios do encontro puseram a nu as dificuldades defensivas do Belenenses, potenciado por um esquema táctico inicial falhado de Jaime Pacheco.

Depois de uma serie de ameaças veladas dos portistas, não foi de estranhar que a equipa se adiantasse no marcador a meio do primeiro tempo. Hulk a dar a melhor sequencia a um bom cruzamento de Mariano. E nada para tornar o cenário ainda mais desanuviado do que voltar a marcar no minuto seguinte. Aproveitando a desorientação dos homens do Restelo, Lucho vê bem a desmarcação de Rodriguez, cruzando para a cabeça deste que bateu Júlio César sem hipóteses.

Num curto espaço de tempo, e ainda com muito por jogar, o FC Porto tinha a partida na mão, que só não a sentenciou definitivamente mercê das perdas de Mariano e Hulk na cara do redes da equipa de cruz de Cristo. Entretanto Pacheco já havia constatado que não iria lá com a sua fórmula inicial, procedendo a uma dupla alteração (Wender por Saulo e Cândido Costa por Ávalos) que transfigurou o cariz do encontro.


O Belenenses passou a ter maior vantagem numérica no meio campo e daí a tomar as rédeas do jogo foi um ápice. Precisamente, Saulo, que minutos antes havia entrado, combina bem com Zé Pedro, reduzindo a diferença no marcador. A bola desvia em Rolando, com Marcelo a perturbar acção do central portista em fora de jogo.

Até ao intervalo era o Belenenses quem “controlava” as operações do jogo desta noite e Duarte Gomes tratava de “controlar” as operações do jogo que se disputará daqui a uma semana no estádio do Dragão, ao amarelar incrivelmente Fucile por pretensa mão na bola, o que deixaria o lateral portista fora desse encontro.

A 2ª metade do jogo foi menos intensa do que os primeiros 45 minutos, com o FC Porto optar por uma postura um pouco expectante (quase passiva em alguns períodos). A excessiva posse de bola dos homens de Belém, sem a devida pressão contrária poderia ter sido mais nefasta se a equipa lisboeta soubesse tratar a bola por “tu”. Assim, o domínio do Belenenses foi quase sempre inconsequente, mas a postura do FC Porto merece uma reflexão se será a melhor estratégia em jogos com vantagens tangenciais.


Já o jogo entrará na sua fase de gestão, com Jesualdo a proceder alterações na equipa, retirando os fatigados Meireles e Hulk, por Guarin e Lisandro, quando Lucho sentenciou a partida, após uma assistência do recem entrado Licha. Os corações portistas podiam finalmente suspirar de alívio e ainda conseguiram dar pulos júbilo, quando Fucile força o 2º cartão amarelo e consequente expulsão, o que o colocou de novo na rota do clássico do Dragão. Provavelmente terá sido o cartão que mais custou a Duarte Gomes mostrar em toda a sua carreira.

Positivo: A primeira meia hora portista. Os jogos começam-se a ganhar logo do primeiro minuto, para isso a postura com que se encara a partida desde o seu começo é fundamental. O FC Porto quis procurar a vantagem desde cedo e retirou dividendos com isso.

Negativo: Arbitragens manhosas. Pior do que árbitros incompetentes, sem capacidade de dirigir jogos ao mais alto nível, é ter de levar com estes manhosos que amiúde nos atravessam no caminho, querendo fazer-nos a cama para as noites vindouras. Queremos distancia desta gente.

Fotos: Getty images, Record, fcporto.pt

15 comentários:

Nightwish disse...

Bem, como eu não vi... como é que o Fucile volta a poder jogar contra o Benfica? Essa não conheço...

Nelson Carvalho disse...

Caro Nightwish, como o Fucile foi expulso por acumulação de amarelos, terá forçosamente de cumprir castigo no jogo imediatamente a seguir do FC Porto, que neste caso é a contar para a Taça da Liga, na proxima 4ª feira, diante do Sporting.

Se apenas tivesse ficado pelo amarelo "encomendado" mostrado pelo Sr. do apito, teria de cumprir 1 jogo de castigo por cumprir um serie de 5 amarelos para o campeonato, na seguinte partida da respectiva competição, que é como quem diz, frente ao Benfica no Dragão.

Esclarecido?

José Correia disse...

Os cartões amarelos ao Fucile, Rodriguez e Cissoko são incríveis (até os comentadores da SportTv o reconheceram).
Então os dois primeiros são de bradar aos céus.

Este Duarte Gomes (o tal do E. Amadora x SLB da época passada) saiu-me melhor que a encomenda!...

José Correia disse...

Num relvado que à medida que os minutos foram passando se tornou cada vez mais difícil, o FC Porto fez um bom jogo e foi um vencedor inteiramente justo.
Não fosse o enorme desperdício de oportunidades verificado na 1ª parte e teríamos chegado ao intervalo com o desafio resolvido.

Interessantes as declarações que o Jaime Pacheco fez no final: o FC Porto é muito forte e se fosse com outro adversário o Belenenses talvez tivesse ganho (recordo que o Belenenses vinha de dois jogos consecutivos com o SLB).

José Correia disse...

Grande jogo do Hulk (o melhor em campo).
Um golo e três assistências para golo, que o Lucho (duas vezes) e o Mariano desperdiçaram incrivelmente.

É fantástica a forma como este jogador evoluiu desde o início da época, quer em termos tácticos, quer do ponto de vista de integração num colectivo.

Penso que mesmo os adeptos mais críticos de Jesualdo reconhecerão que há muito mérito do treinador do FC Porto na "lapidação deste diamante".

José Correia disse...

Quem também tem estado a um nível muito elevado é o Rodriguez. Já igualou o número de golos que marcou na época passada e ainda faltam 14 jogos.

O modo incrível como o árbitro Duarte Gomes o puniu com um cartão amarelo, é demonstrativo da preocupação que as exibições do Rodriguez estão a causar na "família benfiquista" (de que ele, como toda a gente sabe, faz parte).

José Correia disse...

O Cissokho ainda só fez três jogos (o que é pouco para tirar conclusões) e parece ser melhor que o Lino e o Benitez mas, nesta altura, é o "elo mais fraco" da equipa.
É necessário que os companheiros de equipa percebam as suas debilidades defensivas e o ajudem mais, compensando a menor cultura táctica e de posicionamento que ele ainda revela.

Aurélio Estorninho disse...

este duarte gomes é mais um avençado do clube da luz.
os arbitros andam cheios de medo da lingua dos benfiquistas, por isso em caso de duvida marca-se sempre para tentar beneficiar o benfas de alguma forma.

isto do arbitros só vai parar quando algum maluco aqui no Porto partir a tromba a um arbitro, que depois irá aparecer na TVI a cara dele toda estourada e então aí eles começarão a ter mais cuidado.

Jorge Aragão disse...

Excelente triunfo, magnífica organização a colocar os freteiros ainda mais vermelhos mas ... de raiva, com a questão Fucile que levou um amarelo que não lembra ao diabo mas sim aos que deliberadamente nos prejudicam.
Quarta, deve jogar quem até aqui tem jogado ou seja a segunda equipa que tem valor para se bater bem com os lagartos.Esta taça não merece mais do que o rodar de jogadores. Há uns bons anos - Com Artur Jorge - fomos com os ditos segundos planos à luz para a Taça de Portugal e viemos de lá com uma boa exibição e um empate, não ganhando por pouco.
E Domingo lá estamos em força.

flama draculae disse...

Em alguns aspectos, este campeonato está a ficar muito parecido com o de 2004/2005. A arbitragem está a ser bem comandada e Mantorras pelos vistos começa a ser o abono da famiglia benfiquista. Noutros aspectos porém não tem nada a ver. O FCPorto apesar de um mau começo começou a carburar a tempo e é, de longe, a melhor equipa. E por muito que se discutam algumas opções de Jesualdo, tivessemos um treinador que nos defendesse como ele em 2004/2005 e talvez tivessemos sido campeões, contra tudo e contra todos.
Outro dos aspectos um pouco parecido com 2004/2005 são os pontos perdidos em casa. Este ano já vai em sete. Média de um por jogo. Estou certo que na segunda volta vamos limpar tudo, a começar já no próximo domingo. Pode ser que consigamos a vitória expressiva que nos passou ao lado em Setembro, na Luz.

PS: Aquele olhar de anjinho do Fucile e o sorriso de Rodriguez ficam para a história. Óscar de melhor actor para Fucile, já!

www.flamadraculae.blogspot.com

Luis Carvalho disse...

Eu julgo é que o Jesualdo acordou muito tarde para a qualidade do Hulk.

Verdade seja dita, muita mais gente andou a dormir, mas o nosso técnico terá sido o caso mais demorado...

Ainda me doí tê-lo visto iniciar a partido de Londres, contra o Arsenal, no banco de suplentes.

Luis Carvalho disse...

"FCPorto apesar de um mau começo começou a carburar a tempo e é, de longe, a melhor equipa."

Sim, esta é a grande conclusão a tirar após esta última jornada.

A forma efusiva como os jogadores do slb comemoram (!) aquela vitoriazinha contra o Rio Ave, diz muito da (pouca) grandeza que se atribuem a si próprios.

Ainda a propósito da expulsão de Fucile, numa boa jogada táctica, fora das quatro-linhas, do nosso técnico (possivelmente também com a benção da SAD), foi bom ver o Lucho a ter, finalmente, uma atitude de verdadeiro capitão, quando fez ver ao árbitro que este apenas tinha mostrado o primeiro amarelo devido aos assobios vindos da bancada. Quando o homem de preto lhe respondeu com maus modos, ele mostrou-lhe a braçadeira.

Será desta que o Lucho, na sua qualidade de capitão, passará a ser mais energico na defesa dos interesses da sua equipa?

Nuno Nunes disse...

Foi pena não ter acabado com o jogo ainda na primeira parte devido aos falahnços de Hulk e Mariano. Na segunda parte entramos em contenção e entregamos o jogo ao adversário para poder jogar no seu erro. Isto não me agrada, podia ter corrido mal se os de Belém não fossem tão maus a finalizar.

De qualquer forma é uma vitória merecida. A actuação do Duarte Gomes é escandalosa - tenho mesmo pena que o nosso clube não tenha voz para se defender destes larápios que nos tentam prejudicar a cada jogo. É comer e calar. Felizmente o larápio não se apercebeu que deveria amarelar o Fucile nos minutos finais para não dar tempo (como deu) ao FC Porto de arquitectar uma expulsão estratégica.

Aristodemos disse...

José Correia disse
«O Cissokho ainda só fez três jogos (o que é pouco para tirar conclusões) e parece ser melhor que o Lino e o Benitez mas, nesta altura, é o "elo mais fraco" da equipa.
É necessário que os companheiros de equipa percebam as suas debilidades defensivas e o ajudem mais, compensando a menor cultura táctica e de posicionamento que ele ainda revela.»

O erro não é dos colegas. O Porto de Jesualdo joga deliberadamente assim, defendendo de forma muito rígida, o que faz com que os laterais sejam muitas vezes apanhados em situações de 2x1. Como no golo sofrido em Gelsenkirshen a época passada ou esta época nos Emirates.

Mefistófeles disse...

"PS: Aquele olhar de anjinho do Fucile e o sorriso de Rodriguez ficam para a história. Óscar de melhor actor para Fucile, já!"

Foi genial ! De rebolar a rir. Mas pensam alguns que nos comem por tolos ?