domingo, 8 de fevereiro de 2009

Duarte Gomes reconhece erro

«O primeiro amarelo que Fucile viu com o Belenenses, que o obrigou depois a forçar o segundo para ser expulso e, com isso, cumprir castigo na Taça da Liga, garantindo a presença no clássico de amanhã, foi mal mostrado. Comprovou-se o erro nas imagens televisivas, mas dessa evidência nasceu um equívoco: a sensação de que o árbitro, Duarte Gomes, só o mostrara depois de indicações sopradas da linha lateral, do assistente ou do quarto árbitro. Desse equívoco - que O JOGO partilhou, em notícia e em comentário - nasceu uma história curiosa. Duarte Gomes tomou a iniciativa de esclarecer o assunto, numa troca de correspondência electrónica, e fê-lo do modo mais directo possível: houve erro, sim senhor, mas foi dele e só dele.

"O cartão amarelo a que se refere na sua publicação foi uma decisão minha, exclusivamente minha. Parece-me justo dizer-lhe que a opinião do meu árbitro assistente (Pedro Garcia) e a do 4.º árbitro, Luís Estrela, era de que aquela não era situação para advertência", escreveu o árbitro, prosseguindo com a explicação: "Lamentavelmente segui a minha intuição, como muitas vezes o faço. Agora sei que me enganei. Revi o lance em televisão e percebi que cometi esse lapso. A situação em concreto, efectivamente, não configura nenhum tipo de comportamento antidesportivo, como erradamente intuí na apreciação in loco do lance."»
in O JOGO, 07/02/2009


Pois, e a minha intuição diz-me que se Duarte Gomes não fosse adepto do slb não teria mostrado o cartão amarelo ao Fucile (por acaso era o quinto...).
Ou seja, não fosse a tão criticada decisão do Fucile em forçar o 2º amarelo e a intuição do senhor Duarte Gomes teria tido como consequência que o melhor lateral do campeonato português (Carlos Azenha dixit) não poderia jogar contra o slb (por acaso, o clube do coração do árbitro de Lisboa...).

Enfim, são intuições...

2 comentários:

Zé Luís disse...

Curioso...

Não sabia dessa confissão, não li o jornal mas noto, mais uma vez, a propensão para este árbitro da treta se enganar muitas vezes e não se escusar em pedir desculpa.

Fosse só uma vez, ficaria bem. Mas este é um árbitro imbecil, o tal que usa a sua INTUIÇÃO e denota que parte de princípios errados.

Por acaso faz-me espécie este esclarecimento, visto que foi o árbitro-auxiliar Pedro Garcia - que tive um comportamento a roçar o insultuoso no fina do Porto-Marítimo dirigido por Duarte Gomes - a dar o sinal da falta, num lance que não o era, e a vociferar (pelo que se viu na tv) como se estivesse a pedir ao árbitro para dar o cartão a Fucile, pela intercomunicador.

Voltando a Duarte Gomes, é um árbitro falso, um cretino armado em esperto a que o gel dá lustro na sua pequenina cabeça. Um ábitro dos piores em carteira, com um ror de asneiras em jogos importantes (e outros menos relevantes, como nos 3 penáltis que não marcou esta época em Vila do Conde para o Rio Ave) e muitos deles com o FC Porto sempre na mó de baixo da sua INTUIÇÃO a zombar e ridicularizar os jogadores da melhor equipa nacional.

Não sei se é benfiquista ou não, não sei porquê fiquei com a ideia de ser sportinguista visto ter favorecido escandalosamente o Sporting em dois dérbies que me lembre contra o Benfica. Também a favor do Sporting apitou sempre no jogo do título de Adriaanse, quando lá ganhámos com o golo de Jorginho.

Não gosto deste tipo, acho um asco como árbitro e desejava não voltar a vê-lo dirigir qualquer jogo do FC Porto.

E tudo isto porque ele, agora, pediu desculpa... do que me faz lembrar este fdp!

Aristodemos disse...

«"O cartão amarelo a que se refere na sua publicação foi uma decisão minha, exclusivamente minha. Parece-me justo dizer-lhe que a opinião do meu árbitro assistente (Pedro Garcia) e a do 4.º árbitro, Luís Estrela, era de que aquela não era situação para advertência", escreveu o árbitro, prosseguindo com a explicação: "Lamentavelmente segui a minha intuição, como muitas vezes o faço.»

Para acreditar nesta explicação é necessário supor que Duarte Gomes era a única pessoa em Portugal que não sabia que o Fucile estava em risco para o jogo com o SLB e que o defesa conscientemente iria fazer uma falta que o excluiria do jogo. A minha imaginação não chega para tanto.

Resta saber se o instinto de Duarte Gomes é apitar contra o Porto. Isso já não envolve um grande esforço de imaginação.