domingo, 8 de fevereiro de 2009

Que falta de jeito!


Que dizer de um jogo em que fizemos um excelente resultado, que começámos bem e dominámos durante cerca de 30 minutos, criando várias oportunidades de golo que nunca o pareceram dada a imperícia e a forma desajeitada como abordámos os lances.
Não houve azar: houve incompetência, porque é quase tudo feito ao sabor do acaso. Não se criam lances, acontecem. Golpes fortuitos, alguns. Em nenhum deles, estivemos perto de assustar o guarda redes. Pelo contrário, um SLB mais de contenção obrigou a Helton a uma defesa bem (mais) apertada a remate de Reyes.

Foi um período que estivemos por cima, com o SLB retraído e que ainda não se tinha apercebido que era uma questão de arrumar um pouco melhor as suas pedras, ter um pouco de paciência que havia de acontecer o que normalmente nos tem sucedido : perder coesão, tratar mal a bola, recuar as linhas e depois vem o lance da praxe do adversário e o inevitável golo. Tem acontecido em quase todos os jogos, mesmo naqueles que temos vencido.

Fomos para o intervalo a perder, talvez injustamente ou talvez não.

Na 2ª parte, foi um festival de asneiras e muita correria. Uma falta de organização que até doeu. Bola recebida, grandes corridas com a bola, ninguém para a receber, e tudo se ia perdendo na defesa do SLB que nem precisou de uma exibição em grande. Fucile, Cissokho, Rodriguez, Kulk, Lisandro e depois Mariano parecia que estavam a tentar bater um qualquer recorde de velocidade, em vez de jogar a bola.

Depois, sem um banco credível – como provou o SCP x FCP - o JF fez uma substituição estranhíssima que foi a substituição de Meireles, e quase no fim Lisandro por Farías. Com efeito, Lisandro esteve irreconhecível e a única coisa de jeito foi cavar a grande penalidade.


Saí desanimado e com os meus índices de confiança no limite mínimo. Não gostei do jogo, não gostei da equipa, que vive das individualidades e joga sem alma, alegria e confiança. Há momentos do jogo que a equipa parece formada por 11 estranhos que se encontraram por acaso no Dragão, com a esperança de resolver positivamente um jogo pela via da sageza individual, se a sorte ajudar. Hoje, ajudou e muito.

Qual a estratégia desta equipa?
Quais são os processos?
Para que serviu tanto descanso?
Não me agrada “desancar” no treinador, mas hoje dou-lhe nota negativa, muito baixa, embora quase todos os jogadores me tenham desiludido, porque manifestaram falta de categoria.

Quo Vadis, FCP?

Fotos: Record

47 comentários:

AZUL disse...

Houve uma grande falta de jeito, sim! A verdade é que o Benfica jogou como já não joga há anos! Isso, mais a falta de motivação e valha isto de faltas ter sido, hoje , da caça! Já andava um bocado farta do caçador...

Armindo disse...

Revejo-me completamente no seu comentário!!!

F.C. PORTO -> fraco?

ou

(recuso-me a dizer) -> muito forte (como nunca os tinha visto)?

Sinceramente, fiquei com a dúvida!!!

Paulino disse...

E agora a grande pergunta para os mais peritos deste blog?

Justificou-se o sacrifício da final da taça da liga para depois se obter um resultado destes?

Para mim o FCP perdeu este jogo, mas ainda bem que a arbitragem errou a favor do FCP.

O JF em vez de ter um pássaro na mão vê "DOIS" a voar.

Meus senhores, ainda BEM que o SLB jogou com a sua equipa habitual para a taça da liga porque se não a vergonha era maior.

Vai-se de comboio para Alvalade e vimos de moto 4, e agora tivemos um furo....Emfim.

A guilhotina de Jesualdo está para breve....

Paulino disse...

Espero que não venham com argumentos do tipo:

"Ahh ainda continuamos em primeiro..."

miguel_canada disse...

Estou farto do Prof.Burraldo ate as pontas do cabelo.

Luís Carvalho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luís Carvalho disse...

Dedo no ar quem acha que o FCP se apresentou mais fresco que o slb?
Ora, ninguém evidentemente...

Espero que tenhamos aprendido definitivamente a lição: no futebol, raramente ou nunca se deve "poupar". A melhor preparação para se ganhar uma partida, é ter vencido a anterior. Tão simples quanto isso. Poupar X ou Y de pouco ou nada serve.
Erro grave não termos colocado titulares contra o scp na taça da Liga. A equipa ficou com a moral em baixo e mais ansiosa, foi o resultado...

Quanto ao jogo em si, tivemos mais um festival de falhanços incríveis do Lucho, o que já vem sendo habitual.
Portanto, não adianta queixarmo-nos muito. Tivemos aquilo que merecemos.

Quanto ao meu outro receio, também ficou tudo mais que claro: o Jesualdo não tem qualquer outra táctica que não seja o contra-ataque. Por isso, grande ponto de interrogação para as nossas chances de sucesso perante o Atlético Madrid.

Se o nosso treinador não quer trabalhar qualquer outra fórmula, não há muito que se possa fazer...

Nuno Nunes disse...

Um empate muito lisonjeiro.
Mais uma vez ficou bem patente que não temos um modelo de jogo condizente com a grandeza do clube. A "contenção e transições rápidas" funcionam muito bem quando jogamos fora de casa mas quando o adversário no Dragão nos aplica a mesma receita, lerpamos.

O jogo actual do FC Porto é uma tristeza: as transições criaram uma equipa acéfala que com a bola em seu poder faz de imediato um passe em profundidade, para um colega ou para o vazio, tanto faz.

Este modelo está como a economia global: faliu. Agora será necessária uma reestruturação a sério para voltarmos a jogar à bola e ao domínio do jogo e receio que o Prof. Jesualdo não seja a pessoa indicada para essa empreitada.

Assim, com o chuto para a frente e muita fé nos avançados não vamos lá. Salve-se o que se puder nesta época.

miguel87 disse...

Que venha depressa o fim da época e com ela a partida deste treinador! Não renovei o meu lugar anual após a 1ª epoca com ele, mas se por algum acaso (e muita infelicidade) ele não sair, deixo de pagar as quotas!!

Zé Luís disse...

Sem deixar de concordar com a generalidade das falhas apontadas, há o factor da juventude da equipa e a impreparação para estas "finais" capaz de ressaltar à vista quando o adversario mostra outra maturidade mesmo que tenha jogado contra-natura:

isto é:

- precisava de ganhar e jogou para empatar, bloco(s) baixo(s), nada arriscando, calculismo total, frieza a condizer
- um escalonamento defensivo com 4 defesas a pé fixo (sem laterais passarem a linha de meio-campo) e dois trincos inamovíveis, à mercê de um adversário eficaz que o FC Porto não foi pois um golo à vista uma, duas, três vezes em 30' iniciais muito bons do FC Porto, teria mudado tudo.

Neste sentido, foi mais um empate irriante não transformado em inequívoca vitória, como antes com Marítimo e Trofense. Tudo jogos em casa e não ganhos da mesma maneira.

Que com o Rio Ave seja o arranque para as vitórias caseiras necessárias, porque fora de casa o FC Porto actua mais solto e é mas eficaz, tendo tudo nas suas mãos para ganhar o tetra.

p.s. - a conversa do Atl. Madrid não vem ao caso, sinceramente. Os jogos, os adversários, as competições são sempre diferentes. O FC Porto tem 3 pela frente, duas para ganhar cá e uma para brilhar lá fora. O Benfica só tem uma e concentrou-se nela sem necessidade de jogar para ganhar. Vai esperar no seu autocarro que o tráfego a que assiste da parte dos rivais os faça estamparem-se. O Sporting já o fez, mesmo à boleia dos 4-1 na taça da treta.

Paulino disse...

"Salve-se o que se puder nesta época."
Salva-se a sorte que aquele treinador arrogante anda a ter...

Bem, se não me engano o Atlético de Madrid tem novo treinador e ontem fora de casa espetou três secos....

Tenho um pressentimento que se anda a subestimar este adversário...

Só espero que o "feitiço" de Jesualdo esteja a desvanecer da cabeça de muitos portista, pois ele é uma "DESILUSÃO".

Qui Ça.

José Correia disse...

É verdade que o FC Porto fez uma exibição fraca e desgarrada.
É verdade que principalmente na 2ª parte a exibição do FC Porto chegou a ser confrangedora.
É verdade que este jogo deixa no ar uma grande apreensão, quer sobre o colectivo, quer sobre a valia de alguns jogadores para serem titulares do FC Porto (casos mais óbvios do Cissokho e do Fernando).

Contudo, se aos 35 minutos o FC Porto estivesse a ganhar por dois a zero isso seria inteiramente justo, tantas foram as oportunidades que desperdiçou até esse momento.

José Correia disse...

O FC Porto x SLB minuto a minuto (até aos 35 minutos) segundo o... Record:

4' - Rodríguez lança bem no meio para Lucho. O argentino recebe à entrada da área, tira as medidas à baliza de Moreira e remata forte. Ao lado...

6' - Meireles lança longo em busca de Lisandro, mas a bola escapa pela linha de fundo. O FC Porto está com sinal mais em termos ofensivos.

9' - Bom momento para o FC Porto. Lucho aparece isolado no coração da área, após passe de Meireles, mas cabeceia por cima. Não havia fora-de-jogo.

13' - Perigo para as redes de Helton. Boa jogada do ataque benfiquista, com a bola a ser enviada de Aimar para Reyes, que cabeceia ao lado.

19' - O FC Porto está a carregar forte e voltou a criar muito perigo. Jogada atacante com a bola a chegar aos pés de Lucho, que faz uma finta sobre Reyes e dá para Fucile, que enche o pé e remata para as bancadas.

21' - Lucho volta a ser protagonista. Jogada de entendimento com Hulk e remate de longe, tentando aproveitar o ligeiro avanço de Moreira. O guardião estava atento e agarra sem problemas.

25' - Jogada veloz de contra-ataque do FC Porto. Rodríguez lança na esquerda para Hulk, que depois de bailar à frente de Luisão desfere um remate forte. Por cima do alvo...

28' - Raul Meireles lança a bola para a área e encontra Lisandro, que cabeceia para defesa oportuna de Moreira. Canto para os dragões...

32' - Fucile deixa Reyes por terra com duas fintas de belo efeito e lança para a área em busca de um companheiro. É Lisandro quem aparece para cabecear para as mãos de Moreira.

35' - O sinal mais deste encontro é do FC Porto, que já teve oportunidades para inaugurar o marcador, com um futebol veloz e bem construído. O Benfica tenta apostar num futebol mais apoiado, mas sempre com dificuldades no último terço do terreno.

Aristodemos disse...

Paulino disse:
«Justificou-se o sacrifício da final da taça da liga para depois se obter um resultado destes?»

Essa era uma boa pergunta para o Paulo Bento.

José Correia disse...

É inquestionável que o treinador é sempre o responsável número um pelas más exibições (e pelas boas), pelos maus resultados (e pelos bons).
O jogo de ontem não é excepção.

Contudo, uma coisa é a equipa ser incapaz de criar oportunidades de golo; outra coisa, é a equipa construir 4 ou 5 oportunidades de golo (algumas flagrantíssimas) em pouco mais de meia hora de jogo e os jogadores fazerem o que parece mais difícil, falhando de forma escandalosa.

E neste aspecto, dos falhanços escandalosos, a dupla mais valiosa da época passada - Lucho e Lisandro - tem estado particularmente infeliz.
Espero que a ida à Selecção Argentina na próxima 4ª feira sirva para limpar as cabeças destes dois jogadores, que têm estado muito abaixo do já mostraram e são capazes.

hmocc disse...

Continuo a não estar preocupado com o campeonato, pois acho que daqui até ao final, apesar da estratégia de Jesualdo, conseguiremos os pontos necessários para acabar em primeiro.

Na Champions depende que quem for mais sobranceiro. O Atletico está a acordar do pesadelo das últimas semanas e será problema sério como esperamos. Provavelmente será aqui que a táctica de JF tem mais chances de dar bons resultados.

Na Taça de Portugal depende de onde e com quem jogarmos.

O nosso calendário está mais preenchido que o dos rivais, mas como ficou ontem demonstrado, isso até pode nem ser mau de todo.

hmocc disse...

Em relação ao meta-jogo do FC Porto, ou seja, a arqui-estratégia que nos guia enquanto grande equipa do futebol europeu, estou preocupado.

Quando JF assumiu o comando da equipa achei exagerado o constante uso do adjectivo "cobarde" que descrevia o seu estilo de jogo. Principalmente porque sucedia a um treinador com uma abordagem diametralmente oposta à sua.

Penso que se encontrou um equilibrio na época passada, mas julgo que as saídas de Azenha, Bosingwa, e Paulo Assunção deitaram a perder todo o trabalho feito. Ficaram Lucho, que tem tido uma época frustrante, e Lisandro, que, por via do regresso à táctica das cautelas e caldos de galinha, deixou de ser a referência do ataque que foi no ano passado.

Menciono a saída de Azenha porque julgo que foi essa a nossa maior perda. Posso estar enganado, mas é o que parece.

Para finalizar quero apenas dizer que a juventude não pode ser desculpa para ninguém desde que o Manchester Utd foi campeão em 1995-96 com uma média de idades na equipa de 24 anos e revirando uma liderança de 14 pontos que o Newcastle tinha por altura do Natal.

Um famoso comentador desportivo, Alan Hansen, que na altura afirmou "nunca será possivel ganhar um campeonato com miúdos" ainda hoje é obrigado a engolir as proprias palavras quando o assunto emerge.

PMF disse...

Concordo inteiramente com o post.

Fiquei sobretudo apreensivo com as fragilidades reveladas. Senão vejamos:

"Mais uma vez ficou bem patente que não temos um modelo de jogo condizente com a grandeza do clube. A "contenção e transições rápidas" funcionam muito bem quando jogamos fora de casa mas quando o adversário no Dragão nos aplica a mesma receita, lerpamos". disse, supra, Nuno Nunes.

É verdade. Porém, mais do que isso (ou, talvez por isso mesmo), com o actual plantel também não vejo grandes hipóteses de mudar para qualquer outro modelo!

Quer dizer, além da falta de modelo, referida, há falta de jogadores!!! Uns estão em baixo de forma (os casos gritantes do Lucho e do Lisandro); outros, ainda não são jogadores que deixem o Porto descansado (Cissoko é um exemplo e a sua falta de sentido posicional, a defender, ontém foi marcante!).

Além disso, que plantel é este que apenas disponibiliza, no banco, o Farias para se tentar mudar alguma coisa, na frente?!

Outra coisa: fisicamente paraceu-me a equipa cansada, sem capacidade (evidente) de fazer pressão ou marcação em cima do adevrsário, sistematicamente, e sem capacidade de explosão.

Isso leva-nos ao último ponto preocupante: quem tacticamente conseguir secar (como foi o caso e com muita facilidade) o Hulk, torna, de momento, o Porto praticamente inoperante em termos de capacidade de desiquilíbrios e de penetrações na área adversária! E o problema foi a facilidade com que o Hulk foi seco - ao passo que fomos incapazes de pressionar os médios defensivos do Benfica (Yebda e o Grego) e não marcamos, pura e simplesmente, o Aimar!!

PS - Resolvam lá a situação contratual do LISANDRO! Começam a ser muitos os sinais!!! Ontém - como nunca tinha visto - até foi cumprimentar/dar os parabens ao Quique Flores! ...Depois - se nada fizermos para resolver de uma assentada o que se passa - não nos queixemos!

PMF disse...

Enfim, em síntese:

Falta de "modelo" + falta de plantel (e, sobretudo, sem banco)+ falta de classe de alguns jogadores + estranhamente, apatia física (ou será mesmo falta de pulmão, comparativamente com o Benfica?)

E o Atlético aí à porta...

hmocc disse...

Quanto à diferença de qualidade entre Porto e Benfica, penso que o Benfica não está muito melhor. Nós por outro lado estamos bem piores.

Creio que será esta a última época de JF no nosso banco, e estou curioso por saber quem será o escolhido para substituir o "mestre", e que mudanças haverá no meta-jogo da equipa.

HULK Onze milhas disse...

PMF disse: "...PS - Resolvam lá a situação contratual do LISANDRO! Começam a ser muitos os sinais!!! Ontém - como nunca tinha visto - até foi cumprimentar/dar os parabens ao Quique Flores! ...Depois - se nada fizermos para resolver de uma assentada o que se passa - não nos queixemos!"

Pois....

Ainda me estão nos olhos aquele abraço e aquela conversa prolongada entre Rui Costa e o Paulo Assunção no final do mesmo jogo na época passada, em pleno relvado!
Será que o filme se vai repetir mas agora com outros protagonistas???
Seria a vingaça à medida... para a contratação do Rodriguez..

Jorge Aragão disse...

Uns 20 minutos em que poderíamos estar a ganhar sem favor ( 3 oportunidades )e um penalti por marcar sobre o Lucho.
Depois uma desgraça aboluta, meio campo sem agressividade, imaginação e ... criatividade - não temos mesmo - pontapé para a frente, correrias sem nexo e fé em Deus.
A falta de um avançado alto e forte que lute e desgaste as defesas em situações difíceis e são 9 pontos (!) a voar em casa quando podiamos já ser campeões anunciados.
A partir de certa altura todos estavam contentes com o empate e se aos benfas até servia, a nós... NUNCA, por isso fiquei revoltado ao ouvir o Hulk a dizer que não estava mal.
Sabendo que nem sempre se pode ganhar,Para mim, esta cultura não existe.

José Campos disse...

ontem tivemos 1 boa oportunidade de alargar a vantagem pros 2 rivais.
fizemos uma primeira meia hora muito boa onde tivemos boas oportunidades de golo mas apartir dai o jogo foi equilibrado.
na primeira parte exite um penalti por marcar a nosso favor numa falta sobre o lucho.
o penalti a nosso favor é burrice do yebda... já vi marcarem penaltis a favor dos mouros por muito menos!
continuamos na frente e o resto é conversa.
o fc porto a jogar em casa joga menos do que a jogar fora e este ano os resultados o demonstram.
abraço

a nação azul e branca

Anónimo disse...

hmocc comentou: "Um famoso comentador desportivo, Alan Hansen, .."

De quem tu havias de falar! Para mim, mais que "um famoso comentador desportivo" ele é um famigerado antigo jogador de um clube que joga do lado errado de Stanley Park em Liverpool! : -)

Abraço

Anónimo disse...

O mais confrangedor para mim não foi a exibição (devíamos estar a ganhar ao intervalo), foi olhar para o banco de suplentes e não ver nada que nos pudesse salvar. Há muita fanfarronada entre os adeptos do FCP mais jovens, que não sabem o que é passar anos à míngua, mas ontem cheguei a ter inveja do banco do Benfica!

Quanto ao Lisandro, não devemos esquecer que a única época goleadora dele no FCP foi a época passada. Portanto, "valerá" mais golos do que os que anda a marcar, mas talvez menos que os que marcou no último campeonato. Mas para ele marcar golos é fundamental que, tal como na época passada, jogue a ponta-de-lança e que não ande a fazer umas flores pelas laterais.

Confrangedor também é ver cruzamentos para a área adversária e não termos nenhum avançado com sequer 1,80 m... Aquilo ontem era tudo do Luisão e do seu capanga.

Luís Carvalho disse...

Neste mesmo blog, a 17 de Janeiro passado, já se afloravam os problemas que o jogo de ontem ainda mais evidenciou. Convirá, talvez, recordar:

" (...)Com o actual desenho táctico, sem qualquer médio criativo, a equipa não conseguirá mais do que aquilo que tem realizado: sequências interessantes de vitórias na Liga e grandes dificuldades (e derrotas) contra equipas 'grandes' e contra adversários menores mas que se sabem fechar (precisamente os jogos nos quais mais se exige a um meio-campo).
É uma táctica que atingiu o seu ponto de saturação. Não encontra, definitivamente, soluções para problemas mais bicudos.

(...) A nossa dimensão futebolística está praticamente reduzida à inspiração dos nossos jogadores de frente. É neles que este futebol de Jesualdo aposta tudo.(...) Nada, porém, é eternamente garantido. As inspirações, quando individuais, podem secar repentinamente, sem razão aparente. Há que mexer antes que a isso sejamos obrigados pelas circunstâncias. Demos, pois, qualidade e imaginação ao nosso meio-campo o quanto antes. A tal dimensão superior de um meio-campo que "age" e que não apenas 'reage'. Um meio-campo que 'está' em vez de só 'aparecer' a espaços."

José Correia disse...

Luís Carvalho disse...
«Erro grave não termos colocado titulares contra o scp na taça da Liga. A equipa ficou com a moral em baixo e mais ansiosa, foi o resultado...»

Luís, penso que será abusivo descortinarmos uma relação causa-efeito entre a má exibição de ontem e o facto do onze titular não ter jogado na 4ª feira passada.

Na gestão do plantel do FC Porto, há vários aspectos que têm de ser levados em conta:

1) Até ao final da época, o FC Porto terá pelo menos mais quatro jogos que o SLB - 2 para a Liga dos Campeões e 2 para as meias-finais da Taça de Portugal.

2) 7 dos titulares indiscutíveis - Bruno Alves, Rolando, Raul Meireles, Fucile, Rodriguez, Lucho e Lisandro - têm sido convocados para as respectivas selecções e no caso dos dois uruguaios o desgaste das viagens tem sido enorme (até já foram fazer um jogo particular ao Japão!).

3) É fundamental dar minutos aos jogadores não-titulares. Senão, quando forem chamados à equipa nos "jogos a sério", para além da diferença de qualidade, tens ainda de arcar com jogadores sem ritmo de jogo.

José Correia disse...

Nuno Nunes disse...
«Este modelo está como a economia global: faliu. Agora será necessária uma reestruturação a sério para voltarmos a jogar à bola e ao domínio do jogo e receio que o Prof. Jesualdo não seja a pessoa indicada para essa empreitada.»

"Parece-me que as notícias sobre a minha morte são manifestamente exageradas"
Nuno, mais palavra, menos palavra, foi este o comentário de Mark Twain a notícias que o davam como morto antes de o ser... ;-)

José Correia disse...

hmocc disse...
«Em relação ao meta-jogo do FC Porto, ou seja, a arqui-estratégia que nos guia enquanto grande equipa do futebol europeu, estou preocupado.»

Esta equipa do FC Porto está ainda muito longe de ser uma grande equipa do futebol europeu.
Pode lá chegar?
Em teoria, olhando para a categoria de Lucho, Lisandro e Bruno Alves e para o espaço de progressão de metade da equipa (Rolando, Cissokho, Fernando, Rodriguez e Hulk são todos sub-23), eu diria que sim.

O problema é a necessidade que temos todos os anos de vender dois dos melhores jogadores, para equilibrar as contas.

miguel87 disse...

http://www.chelseafc.com/page/LatestNews/0,,10268~1551166,00.html

"Scolari dismissed"

Agora para ser perfeito, era virem contratar o Jesualdo!! :))

José Correia disse...

PMF disse...
«Além disso, que plantel é este que apenas disponibiliza, no banco, o Farias para se tentar mudar alguma coisa, na frente?!»

De facto, coitado do treinador que quando precisa de mexer no ataque tem como alternativas o Mariano e o Farias... :-(
Mas, segundo consta, o treinador gosta do Mariano e prefere o Farias ao Adriano.

Já agora, convém recordar que Lisandro, Hulk e Rodríguez têm todos quatro amarelos e a qualquer momento um deles (ou mais) pode ficar de fora.

José Correia disse...

hmocc disse...
«Creio que será esta a última época de JF no nosso banco, e estou curioso por saber quem será o escolhido para substituir o "mestre", e que mudanças haverá no meta-jogo da equipa.»

Ontem, no final do jogo, ouvi muitos portistas a falarem do Jorge Jesus.
Também já tinha sido um nome falado em Outubro passado, aquando das três derrotas seguidas, quando muita gente pensava que o Jesualdo não ia chegar ao Natal...

miguel87 disse...

"PMF disse...
«Além disso, que plantel é este que apenas disponibiliza, no banco, o Farias para se tentar mudar alguma coisa, na frente?!»

De facto, coitado do treinador que quando precisa de mexer no ataque tem como alternativas o Mariano e o Farias... :-("


Quem é que mandou embora o Ibson, Luis Aguiar, Pitbull, H.Barbosa, P.Machado, etc..???
Eu não fui de certeza absoluta!

Luís Carvalho disse...

Bem Zé, certo certinho é ontem não se ter visto qualquer benefício oriundo do facto dos titulares não terem jogado na 4 feira passada.

Portanto, para o futuro, e para nunca ficarmos na dúvida, o melhor mesmo é procurar ganhar todo e qualquer jogo e toda e qualquer competição...

Aristodemos disse...

Alexandre Burmester disse:
«Quanto ao Lisandro, não devemos esquecer que a única época goleadora dele no FCP foi a época passada. Portanto, "valerá" mais golos do que os que anda a marcar, mas talvez menos que os que marcou no último campeonato. Mas para ele marcar golos é fundamental que, tal como na época passada, jogue a ponta-de-lança e que não ande a fazer umas flores pelas laterais.»

Certo. Mas também convém não esquecer que os adeptos mandaram embora um jogador que fez 14 assistências na época passada.

Anónimo disse...

Ontem, quando via o jogo com um primo meu, também portista, e o meu irmão a chatear ao lado (benfiquista) virei-me para este último e disse-lhe que se fosse para Jesualdo ir com o caralho, o Porto até podia levar 5. Mas, como disse e bem o meu primo: “ainda lhe renovavam era o contrato”, dasss.
Miguel Canadá, eu ando farto desse Burro desde o dia que o escolheram para treinar o Porto. Não vejo a hora!

Gil Oliveira

Paulino disse...

Pois Aristodemos, ele certamente na resposta de Paulo Bento estaria algo do género: "Nós continuamos lá..."

Dizem taça da treta mas o que é certo esta taça vem por meio reforçar a competitividade entre as equipas (apesar de não concordar com algumas regras) mas são jogos que supostamente eleva o nível de competição para os mais afortunados quando estiveram nas competições europeias jogarem já com alguns "calos nos pés".

E o SCP jogou contra uma equipa orientada por um "Jesus" que para mim é um bom treinador e foi um jogo a meu ver bem melhor que no dragão...
Eles perderam porque o adversário apenas foi melhor e criou as suas oportunidades, não vi jogadores a bater records de metros percorridos.

A segunda volta começou e ainda existem muitos pontos para disputar...

Só espero que o FCP não saia cozido do "Caldeirão" na champions lol

José Rodrigues disse...

Bem... jogámos assim-assim (bem razoável na 1a parte, fraca na 2a). De facto jogámos melhor enquanto não estávamos a perder (i.e. na 1a parte), o q para mim só confirma as suspeitas q este FCP do Jesualdo está talhado para jogar contra equipas q dão espaços a defender (e naturalmente o slb deu menos espaços a partir do momento em q se viu a ganhar). Esta' no ADN da equipa, e os jogadores sao 'a imagem do Jesualdo.

Mesmo assim dispusémos de uma boa mão-cheia de oportunidades de golo (principalmente na 1a parte), quase todas com jogadores nossos à-vontade e bem perto da baliza a cabecear... muito mal. O q tb só reforça a minha opinião de q dava um jeitaço do caraças ter avançados mais altos / mais talhados para o jogo pelo ar.

De resto parece-me claro q faltam bons flanqueadores neste plantel (quo vadis, Tarik...), q bem jeito dava em certas alturas, e q as opções de banco para as situações em q nos vemos a perder são basicamente... confrangedoras. Mal os encornados marcaram dei por mim a fazer listagem de todos os jogadores de banco, perguntando-me quem podia entrar, e era só "nega" atrás de "nega"... Eu diria q APESAR de Mariano empatámos. Já agora, não compreendi q tenha sido Meireles a sair, sinceramente.

De qualquer forma o resultado não é mau, ainda por cima com a derrota do SCP, e afinal de contas o slb tb tem uma equipa minimamente a ter em conta (sendo mais fraca do q a nossa). E o resultado é mais ou menos justo face ao q se viu em campo. Quanto à arbitragem, de facto não é penalti (piscina de Lisandro) - por uma vez não somos gamados num clássico, carago. Se fosse ao contrário nunca mais se falava no assunto, mas sendo como foi cá para mim o Proença não apita mais este ano...

Mas atenção q tb há penalti sobre Lucho na 1a parte, em q ele foi um bocado "anjinho" ao levantar-se logo depois de levar o toque (NB, caso algum lamp venha com o argumento: recordo q em lances de grande penalidade NÃO EXISTE lei da vantagem; e o facto do Lucho se ter levantado logo após a queda é para mim prova de q qdo caiu não estava a fazer fita).

Finalmente: raios partam a defesa à zona nas bolas paradas. Já mete nojo, já sofremos "n" golos à custa disto nos últimos 3 anos.

Aristodemos disse...

José Rodrigues disse:
«Eu diria q APESAR de Mariano empatámos. Já agora, não compreendi q tenha sido Meireles a sair, sinceramente.»

É simples. O Meireles foi sempre substituído nos últimos 7 jogos. Quando o Jesualdo quer marcar mais golos mete o Farías. Quando quer defender mete o Guarín. Quando quer enervar os adeptos mete o Mariano.

hmocc disse...

Eu gostava de saber se os rumores acerca do Paulo Bento ser o nosso próximo treinador terão algum fundamento.

Mais vale estarem quietos...

Por mim ou voltava o Azenha ou vinha o Jesus, que tem vindo a demonstrar nos ultimos anos que é dos melhores treinadores portugueses da actualidade. Se não, que continue o Jesualdo...

José Rodrigues disse...

Sinceramente acho q é pura perda de tempo e "focus" andar agora a discutir a continuação de Jesualdo na px época, ou quem o poderia substituir.

É o q temos, para o bem e para o mal, e de certeza absoluta q não é despedido antes do fim da época. Lá para Junho será tempo para esse tipo de discussões... neste momento acho q é perda de tempo.

O plantel tb é aquilo q temos (infelizmente, digo eu, pq acho-o francamente desequilibrado).

A questão neste momento é pois "como optimizar o rendimento da equipa tendo em conta o treinador e os jogadores q temos".

O FCP já não marca um golo em casa sem ser de penalti há cerca de 400 minutos... Vem já aí o Rio Ave, uma equipa q em 8 jogos fora perdeu 6. É um alvo ideal para "matar a fome"...esperemos.

Zé Luís disse...

"nunca será possivel ganhar um campeonato com miúdos".

EU TENHO UMA T-SHIRT DO M.U. A DIZER ISSO MESMO: you can't win anything with kids, 1995-96 Premier League and FA Cup winners

Mas a ironia tinha outro sentido. É que aqueles miúdos não eram "virgens", já não eram miúdos. Na época anterior perderam o título para o B. Rovers na última jornada por não ganharem no West Ham. E perderam a final da Cup com o Everton, a que assisti em Wembley.

A bagagem dos anos anteriores ajudou-os a crescer. Dali a 4 anos foram campeões europeus.

Não se pode esperar o mesmo, neste primeiro ano, da equipa do FC Porto. Mas há quem pense que a equipa com Quaresma há 4 anos era tão boa como a da época passada, com mais maturidade de todos, Bosingwa e P. Assunção incluídos.

Zé Luís disse...

Vem já aí o Rio Ave, uma equipa q em 8 jogos fora perdeu 6. É um alvo ideal para "matar a fome"...esperemos.

José Rodrigues, o click tem de ser domingo, ou será uma época para esquecer.

Mas nã vejo como alvo ideal. Era, seria sempre uma equipa defensiva, como na 1ª volta, com 3 trincos, e será mais organizada e defensiva com a orientação de Carlos Brito.

E quem defende mais arrisca-se a ganhar no Dragão. Faz lembrar 2005 e então até empatámos com o Rio Ave (1-1). Mas acho que a actual equipa é melhor. Tem é de atacar na 1ª parte para outra baliza, a sul, porque esta do norte parece enguiçada (nos 3 empates caseiros).

José Correia disse...

José Rodrigues disse:
«Eu diria q APESAR de Mariano empatámos. Já agora, não compreendi q tenha sido Meireles a sair, sinceramente.»

Zé, num meio-campo com três e tendo de apoiar o Cissokho, o Meireles não tem "pilhas" para 90 minutos.

Além disso, numa entrevista que deu há cerca de um ano atrás (talvez mais), o Jesualdo referiu-se ao Meireles de forma elogiosa, mas dizendo que era necessário gerir a sua condição fisica.

José Correia disse...

hmocc disse...
«Eu gostava de saber se os rumores acerca do Paulo Bento ser o nosso próximo treinador terão algum fundamento.»

Caro hmocc, onde é que ouviste estes rumores?

Eu bem sei que no FC Porto actual qualquer treinador se arrisca a ser campeão, mas sinceramente...
A não ser que isso seja a nossa contrapartida por o Sporting ter vindo buscar o Postiga... ;-)

José Correia disse...

José Rodrigues disse...
«A questão neste momento é pois "como optimizar o rendimento da equipa tendo em conta o treinador e os jogadores q temos".»

Eu acho que esta equipa precisa de tempo.
Convém recordar duas coisas:

1) Metade dos jogadores de campo do onze titular (Rolando, Cissokho, Fernando, Rodriguez e Hulk) são sub-23 e estão a fazer a sua primeira época no FC Porto;

2) Houve 7 mudanças no 4-3-3 base da época passada:

Bosingwa -> Fucile
Pedro Emanuel -> Rolando
Fucile -> Cissokho
Assunção -> Fernando
Tarik -> Lisandro
Quaresma -> Rodriguez
Lisandro -> Hulk

José Correia disse...

Após as saídas de Anderson, Pepe, Bosingwa, Assunção e Quaresma, parece-me que, tal como em 2004/05, estamos num ano de transição.
Contudo, os resultados têm sido muito melhores que em 2004/05, na minha opinião por esta transição estar a ser feita mantendo o mesmo treinador.

Sem analisar a qualidade "estética" (exibicional) desta equipa, eu diria que o aspecto chave para optimizar o rendimento da equipa é começarmos a ter uma taxa de aproveitamento das oportunidades um bocadinho melhor.

Com jogadores isolados na cara do guarda-redes a falharem golos sucessivos, não há táctica que resista.