segunda-feira, 9 de março de 2009

Análise às contas semestrais das SADs

No JOGO de ontem, Paulo Anunciação faz uma breve análise às contas das SAD's dos três grandes, referentes ao 1º semestre da época 2008/09:

1. Os proveitos operacionais das três SAD no 1º semestre do exercício de 2008/09 cresceram apenas 3% relativamente a período homólogo anterior e atingiram um total de 86,96 milhões de euros. Os custos operacionais, por outro lado, dispararam mais de 20% e atingiram os 87,2 milhões. Ao contrário do que aconteceu no primeiro semestre da época transacta, as receitas correntes dos "três grandes" não chegam para cobrir as despesas correntes. Os proveitos de Sporting e FC Porto aumentaram no período em causa, ao contrário do que aconteceu no Benfica (receitas caíram quase 18% devido à não participação na Champions League). Os custos do Sporting cresceram mais de 33,7%, enquanto no FC Porto subiram quase 21,5%. As despesas operacionais do Benfica aumentaram 8,9%. Este aumento global dos custos foi provocado, sobretudo, pelo aumento da massa salarial dos três clubes.

2. Preocupada com a saúde financeira do futebol europeu, a associação G-14 - que entre 2000 e 2008 agrupou alguns dos maiores clubes da Europa, incluindo o FC Porto - costumava recomendar um rácio de 55% entre salários e proveitos operacionais dos clubes. Nas ligas profissionais norte-americanas (NFL, NBA, NHL), aponta-se normalmente para um "indicador ideal" situado entre os 55% e os 59%. O Sporting (44%) é o único dos "três grandes" que cumpre a recomendação do antigo G-14. Os gastos salariais de Benfica e FC Porto consomem fatias pouco saudáveis das suas receitas (66% e 71% respectivamente).

3. Em termos de receitas de bilheteira no Benfica, a ausência da Champions (quatro jogos no 1º semestre de 2007/08) foi compensada, de certa forma, com as receitas dos "clássicos" nacionais (FC Porto e Sporting visitaram a Luz no 1º semestre de 2008/09) e com os jogos frente a Inter, Nápoles e Galatasaray. Os proveitos nesta área passaram de 7,795 para 6,464 milhões. Mesmo sem acesso ao "market pool" da Champions, as receitas televisivas do Benfica dispararam mais de 50% e atingiram os 6,1 milhões, impulsionadas pelos três jogos da Taça UEFA (renderam 1,8 milhões) e pelos encontros particulares (585 mil euros).

4. Apesar de terem tido uma carreira similar na fase de grupos da Champions (quatro vitórias, duas derrotas, apuramento para os oitavos-de-final), FC Porto (6,3 milhões de euros) e Sporting (10 milhões) contabilizam, curiosamente, verbas diferentes em termos de prémios atribuídos pela UEFA. O Sporting registou prémios de participação (5,4 milhões), de performance (quatro vitórias - 2,4 milhões) e de qualificação para a fase seguinte (oitavos - 2,2 milhões). De acordo com o relatório do Sporting, aliás, a Champions rendeu receitas directas de 12,3 milhões (prémios, bilheteira, "market pool").

5. O Benfica tem quase o dobro das receitas de patrocínios e publicidade do Sporting. As receitas de 6,2 milhões nesta área estão ligadas, sobretudo, aos quatro milhões pagos pelos "sponsors" das camisolas (Adidas, TMN, BES, Sapoadsl) e à venda de "naming rights" (1,693 milhões) para o centro de treinos e bancadas do estádio.

6. A rubrica "Outros Proveitos", no Sporting, inclui 738 mil euros recebidos a título de compensação (mecanismo de solidariedade) devida pela transferência de Ricardo Quaresma para o Inter de Milão.

A mesma rubrica, no FC Porto, inclui um milhão de euros provenientes da cedência de direitos de imagem à World Superleague Formula (corridas SF 2008) e 2,469 milhões decorrentes da resolução favorável emitida pelo Tribunal Arbitral do Desporto no processo que opôs o clube aos antigos treinadores Co Adriaanse e Jan Olde Riekerink (1,07 milhões de indemnização estipulada pelo tribunal, mais 1,399 milhões pela anulação dos prémios a pagar aos dois técnicos, contabilizados em exercícios anteriores).

7. O aumento dos custos operacionais nas três SAD ficou a dever-se, sobretudo, ao incremento das massas salariais relativamente a período homólogo da época anterior. Os custos com pessoal aumentaram 54% no Sporting - passaram de 8,59 para 13,27 milhões -, mas também cresceram de forma significativa no FC Porto (22%) e no Benfica (14%). O Sporting justifica o aumento com o facto de as contas reconhecerem os prémios de apuramento e participação na Champions, o que não aconteceu anteriormente. As remunerações pagas aos órgãos sociais do FC Porto aumentaram 9% relativamente ao primeiro semestre de 2007/08. Estas remunerações continuam a exibir valores ao nível das maiores empresas do país e não estão em linha com as práticas habituais do mercado em sociedades com a mesma dimensão económica ou com o mesmo ramo de actividade.

Paulo Anunciação, 08/03/2009

----------

Estranho o facto das SAD's do FC Porto e do Sporting terem contabilizado proveitos diferentes em termos de prémios atribuídos pela UEFA (6,3 e 10 milhões de euros respectivamente). Compreendo que a FCP SAD não tenha contabilizado o prémio de passagem aos oitavos-de-final (2,2 milhões de euros), mas a soma dos prémios de participação (5,4 milhões) e de performance (quatro vitórias - 2,4 milhões), perfaz 7,8 milhões e não 6,3. Não percebo esta discrepância.


Quadro do artigo 'O que conta nas contas semestrais dos 3 grandes' (fonte: Jogo Directo)


Olhando para os resultados operacionais, a SAD portista é a que teve melhor desempenho, mas se analisarmos sem contar com as transferências de jogadores a situação inverte-se.


Quadro do artigo 'Resultados semestrais negativos para Benfica, Porto e Sporting' (clique para ampliar)


Nota: A selecção de imagens e os destaques no texto a negrito são da minha responsabilidade.

Fontes:
[1] O JOGO, 08/03/2009
[2] 'Resultados semestrais negativos para Benfica, Porto e Sporting', Futebol Finance, 03/03/2009
[3] 'O que conta nas contas semestrais dos 3 grandes', Jogo Directo, 04/03/2009

11 comentários:

PMF disse...

Não tem nada a ver com o (excelente) post, mas aproveito tão só para chamar a atenção para esta campanha que - sem dúvida, para quem conhece a anatomia dos boatos/crenças habitualmente lançadas e seguidas pela "nação" benfiquista - vai crescer:

depois de João Gobern, na semana passada, temos agora, esta semana, isto:

http://blasfemias.net/2009/03/09/de-cabeca-perdida/

Zé Luís disse...

Zé Correia, por acaso comprei o jornal e li, aliás reli para ver se percebia.

Já me confessei leigo nestas matérias, mas notícias destas não me ajudam e creio que só lançam confusão.

1) por exemplo, como entender que se misture custos, muito vago, com despesas operacionais?

assim:
"Os custos do Sporting cresceram mais de 33,7%, enquanto no FC Porto subiram quase 21,5%. As despesas operacionais do Benfica aumentaram 8,9%".

2) o que vou entendendo destas notícias da área financeira das SAD's é que continua por esclarecer se todos afinam pelos mesmos parâmetros. Porque uns "escondem" umas coisas, revelam outras e as interpretações não vão para além disso na feitura das notícias.

Ficamos a saber que o Sporting insere nos custos os prémios. Ora, eu pensei que todos o fizessem, assim já não sei quem o faz. E quando não incorporam os prémios? É que o FC Porto deve pagar muito mais em prémios, porque ganha mais e cada título tem valor acrescido: um tetra custará mais do que um tri, ou não será assim?

Também fiquei perplexo com a diferença de contabilidade das receitas da Champions entre Porto e Sporting, mas é mais um reflexo do que uns metem nas contas e outros não.

O Sporting trata de rendibilizar para a opinião pública os proveitos na Europa. Já lá deve ter incluído o prémio dos 1/8 final e se calhar até o market pool, apesar de ser um parâmetro a aferir apenas, em rigor, no final da época, consoante os jogos televisionados. Como o Sporting contava ficar por esta fase, talvez se tenha antecipado no valor final. O FC Porto, esperemos nós, vai ganhar mais do market pool, até porque o campeão nacional ganha mais do que o 2º do bolo total atribuído ao país (55%-45%). E esperemos que faça mais uns joguitos...

Aristodemos disse...

Zé Luís disse:
«Ficamos a saber que o Sporting insere nos custos os prémios. Ora, eu pensei que todos o fizessem, assim já não sei quem o faz. E quando não incorporam os prémios? É que o FC Porto deve pagar muito mais em prémios, porque ganha mais e cada título tem valor acrescido: um tetra custará mais do que um tri, ou não será assim?»


Era de esperar esta subida nas despesas com salários+prémios tanto no Porto como no Sporting. Ao contrário das épocas anteriores, o Sporting investiu bastante nesta, com as contratações de Ricardo Batista, Caneira, Grimi, Rochemback, Izmailov e Postiga.
Quanto ao Porto, apesar da saída de Quaresma, a folha salarial aumentou devido à contratação de Rodriguez e às renovações de Lucho, Bruno Alves e Meireles.

Mário Faria disse...

Essa prostituição jornalística, como diria José Mourinho, não vale um chavo. Está contaminada, e quem ouve corre sérios riscos : as palavras que usam e ouvimos são produtos tóxicos.
Não vale a pena desmentidos, processos e afins. Desprezo. Os homens andam aflitos porque todas as acusações que nos fizeram estão a bater na trave. Mais : estão a ser desacreditadas, como confirma o recente arquivo do MP ao processo ao ex-presidente do CJ da FPF. Nem a sapiência de Freitas do Amaral, salvou os acusadores/delatores.
Como a liberdade de expressão é um bem inatacável , esses desesperados tentam por todos os meios desestabilizar, desacreditar, denunciar o inimigo público nº. 1 : o FCP. Esse vale tudo, essas insinuações covardes são um sinal de desespero. Parte da opinião, pública agradece, os patrões para quem trabalham deliram. De facto, são dignos de pena : a maior parte estão alugados, mas falam como se cometessem um acto de heroísmo. Já não dou para esse peditório, nem ligo nenhuma a essas aves de rapina.
Quanto às contas dos clubes, há muito que sabemos que os tempos vão difíceis. Há dois ou três dias ouvi o Dr. Daniel Bessa a dizer na TV que a banca, antes da injecção de dinheiro que o Governo colocou à disposição, esteve na iminência de falência. Afinal, porque estamos admirados : poucas receitas, altos custos, maus investimentos, altos salários não parece ser um mal exclusivo do futebol, nem do país.

HULK Onze milhas disse...

Li algures que as contas das SAD´s do SLB e do SCP não foram sujeitas a revisão por auditores independentes.
Se esta notícia se confirmar, isto é grave e não fará sentido estar a comparar números....
Em relação às nossas contas, que deve ser o que nos interessa, considero preocupante que não se caminhe para a redução do "rácio entre salários e proveitos operacionais". Pelo contrário...

Zé Luís disse...

"rácio entre salários e proveitos operacionais".

Este ponto é flutuante.

Porque se o parâmetro aceitável será na ordem dos 50%, o FC Porto tem variado, já esteve nos 75% e há um ou dois anos andou pelos 55%, agora terá disparado outra vez mas é consequência de alguma contratação e das renovações de alguns contratos.

É como digo, para uma equipa vencedora, cada título traz acréscimo de despesa, queiramos ou não. E títulos consecutivos têm um valor sempre a subir, penso eu de que...

F.C.Limpa Tudo disse...

Caros amigos, desculpem lá!

Quem não dá para esse peditório sou eu.

O F.C.Porto se as contas estão como está se devem essencialmente à concorrência desleal dos seus rivais.

Vocês acham que o Porto alguma vez entraria pelo lado do endividamento, se não verificasse que os seus rivais são ajudados de todas as maneiras e feitios?

Gostariam depois destas sucessivas campanhas na comunicação social (já perderam totalmente a vergonha e o código deontológico), um desinvestimento no plantel?

Pretendiam contas muito direitinhas, quando na grande maioria das casas e Industriais dos Portugueses isso não acontece?

Querem o sol na eira e a chuva no nabal?

Meus senhores que comecem eles a pôr as contas em ordem primeiro que a seguir também saberemos fazer o mesmo.

Cumprimentos

João Saraiva disse...

F.C.Limpa Tudo disse:

Quem não dá para esse peditório sou eu.

Eu também já não dou para este peditório.

Mas uma coisa retenho, é ao ler opiniões como estas (as do F.C.Limpa Tudo) que eu me lembro do motivo pelo qual estarmos no meio de uma crise mundial. A culpa é do vizinho que comprou um Mercedes e eu também tenho de ter um - e ainda melhor que o dele.

Graças a Deus e (a mim) não tenho gente desta a gerir o meu dinheiro. Livra!

F.C.Limpa Tudo disse...

Caro João Saraiva

Entendo perfeitamente a sua posição, até porque penso da mesma maneira. Contudo caro amigo diga-me quantas equipas por esse mundo fora têm lucro ou melhor as contas perfeitamente saldadas.

Até porque isto das contas no vermelho, tem que concordar comigo que o futebol tem algo de diferente do que qualquer gestão empresarial.

Saudações Portistas

João Saraiva disse...

Já sabemos que a gestão do futebol é diferente da gestão empresarial 'comum', mas também acho que ainda ninguém andou a pedir que o futebol (e falemos concretamente do FCP) dê lucros como dão a EDP ou a Galp.

O futebol (e falemos concretamente do FCP), tem de dar títulos/vitórias/campeonatos/taças/... com uma gestão equilibrada e entenda-se equilibrada no sentido de gastar aquilo que se pode, sem hipotecar o presente e principalmente sem hipotecar o futuro.

E erros alheios não justificam os nossos erros.

Pedro Mota disse...

As pessoas têm que entender,que é quase impossivel o porto ter uma equipa competitiva a nivel interno e europeu,sem se endividar constantemente,pois as receitas operacionais dos clubes Portugueses são muito reduzidas...A unica forma de o Porto reduzir o seu individamento passa invariavelmente pela aposta na formação,e redução salarial, mas esta aposta muito dificilmente deixará de se ressentir na queda de valor da equipa de futebol...A construção dos estádios do euro,foram um custo quase incomportavel para os clubes portugueses,era inevitavel as consequencias...Certo,é que no final desta epoca iremos perder 2 estrelas,só para termos um lucro reduzido...Abraço