segunda-feira, 16 de março de 2009

Crónica de uma goleada adiada


Perdeu-se muito golo, mas nem isso evitou um final feliz. Depois do jogo da CL, temia que a equipa se acomodasse um pouco, fruto do cansaço e do stress competitivo de uma quarta-feira que até cansou quem esteve nas bancadas.

Embora não tivéssemos jogado a um ritmo muito elevado, é minha opinião que o FCP foi quase exemplar na forma como ocupou os espaços, se movimentou, circulou a bola, se desmarcou e progrediu sempre com a baliza como alvo. Tacticamente diria que a equipa roçou a perfeição, salvo no momento de finalizar.

Muito bem conseguida a 1ª. parte, excepto que ficaram a dever muitos golos a si mesmos, à equipa e aos adeptos. Algum azar, um certo atavismo e alguma falta de concentração no momento de dar o golpe fatal. Lucho perdeu um golo que não rima com a sua categoria, Rodriguez depois de jogada de contra-ataque fulminante (na 2º. Parte) falhou no último passe ao querer dedicar o golo ao Lisandro.

Madrid esteve sempre muito bem posicionado e fez uma exibição que me espantou. Sempre próximo de bola, não deixou de subir para apoiar o ataque, e fechou muito bem as linhas por onde adversário poderia tentar o contra golpe. Na 2ª. parte foi substituído, porque como nos apercebemos as pernas ainda não dão para muito mais.

Na 2ª. parte o nível desceu, tentámos mais controlar e depois do 2º golo ainda foi mais evidente essa opção: o momento mandava gerir o tempo e a bola, sobretudo depois das substituições de Lisandro e Rodriguez. A equipa sentia-se confortada com o resultado, a semana estava mais que ganha. Uma semana muito difícil, passada com distinção. Faltou espírito matador, mas as prendas que nos deram tiveram um óptimo sabor. Havemos de melhorar, pois a equipa tem vindo a subir de forma consolidada.

Esta menor eficácia é sempre uma aflição, porque o futebol é traiçoeiro e é muito comum acontecer que os que não marcam e esbanjam, muito frequentemente pagam caro, por isso. Ouviram-se, nessa altura, alguns assobios absolutamente despropositados. A equipa, salvo um remate de cabeça de Paulão, não teve mais sobressaltos.


A equipa esteve bastante bem, individual e colectivamente, e as exibições dos jogadores situaram-se em muito bom nível. Destaco o Rodriguez porque está a produzir muito jogo, o Cissokho porque é um jovem e esteve em grande e o nosso patinho feio, o Mariano que fez uma exibição de encher o olho.

Embora não tivéssemos Hulk, fomos uma equipa muito coesa. Um Porto que me agradou e que garante mais confiança agora para as batalhas que nos faltam travar. Com mais golos, se possível.

11 comentários:

dragao vila pouca disse...

Consciente da importância da partida e da possibilidade que tinha, para alcançar uma liderança mais tranquila, o F.C.Porto entrou forte, dominador, a pressionar e criar vários lances de perigo, mas a ser muito perdulário. Na primeira-parte, o seu melhor período, a equipa azul e branca, que jogou muito bem, podia ter construído uma vantagem segura que fez por justificar, mas que não soube aproveitar, tal foi o desacerto na hora de finalizar.

O F.C.Porto, na segunda metade, continuou dominador, senhor do jogo, mas com pior qualidade futebolística e sem ter as oportunidades da primeira-parte. Com o segundo golo, aí sim, a vitória ficou segura e depois foi só deixar passar o tempo, rodar jogadores e poupar os mais desgastados;Lisandro e C.Rodríguez.

Ainda não foi ontem, que fizemos a grande exibição que o público do Dragão - que querem, somos muito exigentes e gostamos, porque a isso fomos habituados, de bons espectáculos - anseia, mas já foi melhor e também temos a noção, que atendendo às circunstâncias - jogo contra o A.Madrid - não podiamos pedir mais.
A oito jornadas do fim - 4 jogos em casa e 4 fora - temos 4 pontos de avanço sobre o Sporting - não deixa de ser curioso - e 5 sobre o Benfica. Estamos po isso, no bom caminho para atingirmos os objectivos de sermos Tetracampeões. A tarefa não vai ser fácil e os obstáculos vão ser muitos - eles vão continuar a tentar por outro lado. Mas estamos atentos, preparados e conscientes, do que nos espera para conseguirmos, mais uma vez, ganhar a Liga e dar sequência ao nosso trajecto, em que o Céu é o limite. Temos tudo para o conseguir: Dirigentes, equipa e adeptos.

Sobre o Beto: o comunicado da Sad é esclarecedor, mas será que estes tipos ainda acreditam, que com esta conversa, vão a algum lado?



Um abraço

José Correia disse...

Os primeiros 45 minutos foi do melhor que vimos esta época em jogos no Dragão.
Excelente posicionamento, excelente dinâmica, N situações de finalização, mas apenas um golo.
Incríveis os falhanços de Rodriguez e de Lucho! Se tivesse sido um guarda-redes dir-se-ia que tinham sido dois frangos.

Se aos falhanços dos jogadores do FC Porto juntarmos os dois penalties claros que ficaram por marcar, ao intervalo deveríamos estar a ganhar por quatro ou cinco a zero.

José Correia disse...

O Tribunal de O JOGO

9' Peiser faz falta passível de grande penalidade numa entrada sobre Lisandro?

Jorge Coroado:
Peiser foi descuidado na forma como saiu aos pés de Lisandro, fazendo falta para penálti. Caso o portista não sofresse infracção, ficaria com clara oportunidade para obter golo, pelo que Peiser deveria ter visto o vermelho.

Rosa Santos:
Sim, senhor. O guarda-redes da Naval impediu Lisandro de continuar o lance derrubando-o ostensivamente. O árbitro deveria ter assinalado penálti e mostrado o vermelho a Peiser.

António Rola
Sim. O guarda-redes da Naval, sem qualquer hipótese de jogar a bola, derrubou Lisandro, ficando assim por sancionar uma grande penalidade contra a equipa da Figueira da Foz.



28' Paulão mete a mão no ombro de Lisandro (viu amarelo por simulação). É penálti?

Jorge Coroado:
Paulão cometeu falta para grande penalidade, Lisandro não simulou. O cartão amarelo não se justificava, e a marca dos 11 metros foi esquecida.

Rosa Santos:
Erro grave. Não se deve prejudicar um jogador com acção disciplinar quando o atleta tem razão. O árbitro revelou falta de coragem ao não marcar penálti.

António Rola:
Interpretação errada do árbitro. Lisandro foi agarrado pelo ombro direito. Em vez de o ter advertido, o árbitro deveria ter sancionado penálti.



90'+2 A falta de Dudu sobre Cissokho é cometida dentro ou fora da grande área da Naval?

Jorge Coroado:
Começou fora, mas acabou dentro. Deveria ter sido assinalada grande penalidade. Esteve mal o árbitro não cumprindo com a regra.

Rosa Santos:
O árbitro atrofiou as leis e mostrou falta de categoria. As novas regras indicam que há penálti nestes casos em que a falta é iniciada fora e termina na área.

António Rola:
Tendo em consideração a alteração desta lei, devia o árbitro sancionar penálti contra a Naval. A falta começou fora, mas tem efeito dentro da área.

José Correia disse...

Este Cosme Machado de Braga trazia a lição bem estudada.
Três penalties ROUBADOS (os três ex-árbitros do 'Tribunal de O JOGO' são unânimes), uma expulsão perdoada ao guarda-redes da Naval (que deveria ter ficado a jogar com menos um logo aos 9 minutos de jogo) e Lisandro excluído da difícil deslocação a Guimarães.

Uma VERGONHA!

Qual será a pontuação que este artista irá ter?
Quantos jogos irá para a "jarra"?

E a SAD do FC Porto, vai continuar calada perante estes ROUBOS sucessivos?

HULK ONZE MILHAS disse...

Acerca dos penalties... foi confusão minha, já que apenas vi uns poucos minutos do programa, ou a RTP ontem à noite destacou apenas dois lances de possível penalty sobre o Lisandro e apenas para dizerem, através de Paraty e Cruz dos Santos, que não foram penalidades, embora o amarelo ao Lisandro fosse exagerado???
E outros lances aqui descritos pelo José Correia? Não foram objecto de análise???

José Correia disse...

Caro Hulk Onze Milhas,

Como o meu amigo sabe, o Paulo Paraty era o árbitro preferido do LFV.
O Cruz dos Santos é um benfiquista de A BOLA "especialista" em arbitragem.

Mas o melhor de todos é o Carlos Daniel e a sua forma habilidosa, para não dizer manhosa, como selecciona os lances polémicos e, inclusivamente, orienta os comentários dos dois elementos acima referidos.

Sobre isto, irei um dia destes fazer um artigo.

Luís Carvalho disse...

"Madrid esteve sempre muito bem posicionado e fez uma exibição que me espantou. Sempre próximo de bola, não deixou de subir para apoiar o ataque"

Nem mais. É isto que falta a Fernando. Tal como já faltava a Assunção.
Não sei por que razão muita gente se dá por satisfeita por ter trincos que apenas defendem.

E depois, muitos destes ainda exigem que os avançados defendam tanto com um defesa...

Luís Carvalho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
bLuE bOy disse...

Ora pois então, que são mais 3 pontos pró bornal... e o TETRA que está ali (quase) à mão.

Surpresa? Naaa, nada disso, tudo normalidades neste nosso PORTOgal.

Surpresa, surpresa, só mesmo o facto de há muito já não me recordar de nos serem completamente surripiados 3 penalties (!), repito, 3 penalties (!) num único jogo... a última vez que me recordo disso ter acontecido, foi num célebre Calimeros vs FC Porto, apitado pelo já mais conhecido que a Maria Alice, o Lucilio Calabote Baptista.

Ontem, do que vi:

1. exibição qb pa levar de vencida uma Naval muito tenrinha;

2. desperdicio monumental na 1ª parte de 4/5 ocasiões de golo claras, o que tb já não é surpresa nenhuma;

3. exibição sem mácula dos nossos laterais defensivos; Sapunaru em crescimento acentuado de produção exibicional; Cissokho, aqui e acolá ainda se perde um pouco, mas tb este já com uma dose qb de clarividência e entrosamento de registar;

4. saliento tb a classe "à Aloisio" de Rolando, que não se dando por ele, está em (quase) todos os lances de corte da veia atacante adversária; onde Bruno Alves, é dono e senhor das alturas;

5. um meio campo de muita labuta, onde Raúl Meireles continua a ser o dínamo que joga e faz jogar; Lucho, ontem, mais interventivo, mais acutilante, mas aqui e acolá, a perder o norte; Andrés Madrid, sem inventar, no recebe e passa com muita tranquilidade;

6. um ataque que teve o expoente máximo de CR10 que joga, faz jogar, recupera, luta, transpira e inspira até dizer chega; Lisandro, a formiguinha do costume que fez por merecer por mais do que uma vez o golo que não conseguiu por manifesto azar, vendo ainda uma grande-penalidade por si cometida ser transformada em amarelo, o que o impossibilita de viajar até Guimarães na próxima jornada; um Mariano que continuo a dizê-lo, corre muito, esforça-se, faz por tentar e conseguir, mas que peca e de que maneira pela inconstância da sua produção, estando invariavelmente no melhor e no pior, o que leva a perguntar, para quando um Mariano constante? mas fez uma boa exibição.

7. um Cosme que de Collina só mesmo a careca, porque burro como uma porta, ou talvez não (?!), trazia a lição bem estudada... Mariano e Lucho estragaram-lhe a festa.

8. finalmente (!), pude assistir ao final d'um jogo caseiro numa tranquilidade que há muito não era possivel... foram 20 min finais de completa tranquilidade e porque não até dizê-lo, monotonia qb... já mereciamos, carago!

9. nota 5 para a atitude no fim do jogo, quando já meia equipe tinha regressado aos balneários, se dirigiu ao sector dos SD para lhes oferecer a camisola... gestos que não parecendo muito ou demasiado importantes, são de registar e saudar, porque são por vezes nestas pequenas atitudes, que se solidifica a alma e raça de Dragão... Grande Cissokho, confiamos e estamos contigo!!

10. referência final para mais uma paragem de liga de 15 dias que se a alguém agrada (calimeros e gayvotas) pelos motivos mais que conhecidos, a outros (Dragões), não!, mas que fazer? é a calendarização da vergonha que temos, onde por cada 2/3 jornadas jogadas, lá vem mais uma paragem de 15 dias.

HULK Onze milhas disse...

"...Mas o melhor de todos é o Carlos Daniel e a sua forma habilidosa, para não dizer manhosa, como selecciona os lances polémicos... "

Pois o que mais me espantou foi exactamente terem sido seleccionados apenas dois lances num jogo em que existiram muitos lances polémicos...

Quanto às opiniões dos "especialistas"... valem o que valem! Outros especialistas têm diferentes opiniões como se pode ler nas aqui transcritas de "O Jogo" e também as de José Leirós hoje publicadas no JN...
O Cruz dos Santos é um grande especialista de arbitragem mas que nem sempre consegue despir a camisola.
Mas repito: a principal manipulação veio dos responsáveis pelo programa e isso é muito grave, até que já se tornam demasiado frequentes.
Porque não reagem os responsáveis pelo nosso Club, quer quanto às péssimas arbitragens, quer quanto a esta forma vil como nos trata a RTP? Penso que daria um artigo interessante...

Jorge Aragão disse...

Bom jogo,lembrei-me do post anterior que falava de goleadas à antiga, foram dois, podiam ter sido 5 mais os penaltis.Fica para uma próxima.
Arbitragem daquelas de "ajudar alguem" a ganhar dentro do campo - seja ele qual for - bem Mariano, Raul e um destaque para os laterais, muito bem.
Entretanto, cuidado com falsos entusiasmos, as ratoeiras estarão aí, pede-se nesta forcing final uma enorme e entusiástico apoio à equipa.
Viva o FC Porto.