quinta-feira, 30 de abril de 2009

O interior do Dragão Caixa


«Os heptacampeões do hóquei em patins do FC Porto foram os primeiros a experimentar o novo pavilhão do clube. Durante a manhã de ontem os jogadores não calçaram os patins mas fizeram banhos e massagens.
Ricardo Figueira, não escondeu a satisfação com aquilo que viu: "Foi espectacular. São condições que imaginamos estarem ao nível de uma equipa profissional de futebol. É tudo topo de gama, nunca tivémos isto pelo que, para uma equipa que não seja de futebol, só pode ser encarado como uma nova forma de motivação para os jogadores e toda a modalidade no clube", disse o jogador que não vê a hora de rolar no piso do Dragão Caixa.

E enquanto o hóquei testou os banhos e massagens, a tarde ficou para o andebol, que já testou o piso. Aliás, como O JOGO já tinha adiantado, será mesmo o andebol a realizar, dia 6 de Maio, o primeiro jogo oficial. "Depois de nove anos com a casa às costas é uma sensação fantástica entrarmos finalmente no nosso pavilhão que tem as condições óptimas para uma equipa como a nossa. Agora temos que corresponder com resultados", diz, por seu turno o capitão da equipa de andebol, Manuel Arezes.

Hoje, de manhã e à tarde, será a vez do basquetebol estrear os cestos.
Menos sorte terão os adeptos que não poderão visitar o interior do Dragão Caixa a não ser nos dias de jogos. É que o treino inaugural, bem como os restantes, são todos à porta fechada. Ainda houve quem pedisse ao segurança para dar apenas "uma vistinha de olhos rápida", mas... nada feito.»
in O JOGO, 28/04/2009


O primeiro jogo oficial será na próxima terça-feira, 5 de Maio, às 21h30, entre o FC Porto e o Madeira SAD, para meias-finais da Liga de Andebol.
Até lá, e para quem não teve a felicidade de ser um dos dois mil convidados para a festa de inauguração, algumas fotos que mostram como é o interior do novo pavilhão do FC Porto.







Fotos: Record, Gabinete de Arquitectura Risco

11 comentários:

Menphis disse...

Estou curioso para ver como serão as transmissões televisivas, espero que as câmaras não estejam na bancada do público mas sim na outra, senão em vez de ver o público víamos o muro, parecendo o estádio do Nacional antes de fazerem a nova bancada.

Uminho1 disse...

Parece o pavilhão de uma qualquer escola secundária.:-)

Sim , mau era que um pavilhão novo que custou 11 milhões não tivesse melhores condições que Fanzeres, Matosinhos e outros , daí o espanto dos jogadores é de um provincianismo, mas se calhar os maus resultados do Basquetebol devem-se à falta de bancos aquecidos, ou sauna e jacuzi.

HULK Onze milhas disse...

É um facto que o pavilhão tem uma lotação reduzida (2100 pessoas) mas é uma obra espectacular, de grande beleza, que enche de orgulho todos os portistas!
Estive na AG em que foi discutida a sua construção e votei ao lado daqueles que demonstraram o seu desencanto pela lotação.
Também estive na inauguração e fiquei deslumbrado com o seu interior, com um aproveitamento de espaços impressionante! Sei que, tal como diz o "Uminho1", sou um parolo/provinciano ou qualquer outra coisa que ele queira chamar, a mim, aos atletas, ou a outro qualquer que ache o nosso novo pavilhão uma obra que nos enche de orgulho, apesar da dimensão reduzida.
E já agora gostaria de saber a % de jogos das nossas modalidades em que as assistências são superiores a 2100 espectadores.
Será que valeria o esforço financeiro enorme, uma vez que o nosso Clube não dispunha de terrenos nem de ajudas estatais ou camarárias, ou contrário de outros?
Acho que não seria de repetir exemplos de sobredimensionamento, como o do Estádio da Luz, onde não existe retorno financeiro para o custo financeiro da lotação excendentária.
Deixo no entanto aqui uma crítica: porque não podem os associados associados assistir a alguns dos treinos???

José Correia disse...

HULK Onze milhas disse...
«E já agora gostaria de saber a % de jogos das nossas modalidades em que as assistências são superiores a 2100 espectadores.»

Caro Hulk, não é que faça grande diferença, mas os números oficiais da lotação do novo pavilhão são os seguintes:
2007 lugares - 1868 em bancada, 121 camarotes e 18 para imprensa.

Ou seja, para adeptos como nós irá haver 1868 lugares.
É pouco? É suficiente? O futuro o dirá.

A pergunta que faz é pertinente, mas ao construir um novo pavilhão ao lado do estádio, com todas as condições de conforto, bons acessos, estacionamento para centenas de carros e metro à porta, a expectativa é (ou pelo menos deveria ser) que a média das assistências aumentasse significativamente.

Vejamos o que aconteceu com o estádio. Nas Antas as médias de assistência rondavam os 20 a 25 mil espectadores e no Dragão a média é superior a 35 mil.

José Correia disse...

HULK Onze milhas disse...
«Também estive na inauguração e fiquei deslumbrado com o seu interior, com um aproveitamento de espaços impressionante!»

Neste aspecto estamos em desacordo, pelo menos no que diz respeito às bancadas.

Olhando para as fotos do interior pavilhão que publiquei neste artigo, estimo que o aproveitamento dos dois cantos existentes entre a bancada lateral e as bancadas dos topos, contribuiria para mais 400 ou 500 lugares sentados. Ou seja, para um aumento na lotação na casa dos 20 a 25%.

José Correia disse...

Menphis disse...
«Estou curioso para ver como serão as transmissões televisivas, espero que as câmaras não estejam na bancada do público mas sim na outra, senão em vez de ver o público víamos o muro»

O pavilhão dispõe de vários sítios onde podem ser colocadas câmaras de televisão. Para além de espaços (presumo que para a comunicação social) em frente à bancada lateral, também poderão ser colocadas no cimo das bancadas que ficam atrás das linhas de fundo ou nos dois cantos existentes entre a bancada lateral e as bancadas dos topos.
Neste aspecto, há muito por onde escolher e não haverá problema.

José Correia disse...

Através de uma pessoa amiga, soube que o pavilhão tem instalações para cinco árbitros e balneários para quatro equipas (o que permite que enquanto duas estão a jogar, outras duas estejam a preparar-se para o jogo seguinte).

José Correia disse...

F.C. Porto Vitalis-Madeira SAD remarcado para 7 de Maio

Inicialmente agendado para 5 de Maio, o encontro entre F.C. Porto Vitalis e Madeira SAD, que assinala a estreia do Pavilhão Dragão Caixa como palco de jogos oficiais, foi remarcado para o dia 7 (quinta-feira) do mesmo mês. O arranque da partida mantém-se às 21h30.

O desafio entre os Dragões e a equipa insular diz respeito ao primeiro jogo das meias-finais da Liga de andebol, que se decidem à melhor de três jogos.

in www.fcporto.pt

José Rodrigues disse...

"Ou seja, para adeptos como nós irá haver 1868 lugares.É pouco? É suficiente? O futuro o dirá."

A resposta nunca sera' linear, ja' q depende em muito dos preços praticados.

Se hipoteticamente o preço médio fosse de 50 euros/jogo, certamente não teríamos uma média superior a 200 pessoas por jogo; mas seria naturalmente abusivo "concluir" q se tinha construído o pavilhão demasiado grande.

Eu acho que com preços razoáveis (nas modalidades acho q o objectivo principal é ter um bom apoio à equipa, nem q com isso se perca alguns milhares de euros) facilmente se conseguia meter 4 a 5mil pessoas em 1/3 dos jogos (tal como no tempo do Américo de Sá), se houvesse pavilhão para tal.

Já agora, os preços anuais parecem-me muito altos, pelo q vi. Vamos a ver os preços individuais... Assim de facto é fácil ficar abaixo dos 2mil por jogo...

No entanto isto agora são águas passadas, naquele local era impossível conseguir uma lotação muito superior a 2mil, logo nem vale a pena discutir mais esse ponto. É o q se arranjou, pronto.

Saúdo com agrado esta nova valia, acho óptimo termos este pavilhão. O pavilhão é pequeno mas é digno e é em "casa", ali no mundo do Dragão, algo q os sócios vão aproveitar. Agora é programar os grandes jogos de forma tão coordenada quanto possível com os jogos de futebol ali ao lado...

Abilio disse...

Estamos todos de acordo em lamentar que as bancadas não tenham uma maior capacidade para o público, pelo menos ao nivel da lotação do "Américo de Sá"!
Mas compara-lo a um "ginásio de escola" como aqui já foi referido parece-me um grande insulto a uma bela obra e que, em meu entender, muito prestigia o nosso Clube.

Sérgio Sodré disse...

Com a aproximação da inauguração do pavilhão João Rocha teremos mais um recinto de nova geração. Julgo que todos os outros ficam para trás... Ou há mais algum pavilhão de qualidade semelhante?