segunda-feira, 13 de julho de 2009

O “Index” de Pinto da Costa

No país mais centralista da Europa, quem é presidente do FC Porto há 27 anos tem de estar preparado para todo o tipo de críticas e ataques, os quais sobem de tom na directa proporção da azia provocada pelo enorme sucesso alcançado pelos azuis-e-brancos.

Ora, apesar de estar habituado a ser fortemente visado pela comunicação social do regime, é sabido que Pinto da Costa é particularmente sensível às críticas, por mais leves que sejam, quando estas são proferidas por jornalistas ou comentadores portistas. É o caso de Miguel Sousa Tavares ou Rui Moreira, como no passado foram os casos de António Tavares-Teles e de Manuel Queiroz.

Este último nasceu no Porto, onde sempre viveu, estudou e trabalhou. Começou a sua actividade de jornalista em 1981, no 'O Comércio do Porto', e posteriormente passou pelo 'Jogo', 'Semanário', 'Público', 'Record', 'Correio da Manhã' e 'Diário de Notícias'.
Há uns anos atrás, sensivelmente na altura em que era subdirector e responsável da delegação Norte dos jornais da Cofina, Manuel Queiroz escreveu alguns artigos de opinião que desagradaram profundamente a Pinto da Costa, o qual respondeu de forma violenta nas páginas da revista 'Dragões'.

A partir daí Manuel Queiroz ficou no Index (*) de Pinto da Costa, de onde suponho que ainda não terá saído. É o preço a pagar por ter desagradado ao “Papa”. Contudo, no dia 2 de Julho passado houve um episódio com algum simbolismo e que talvez represente uma aproximação. Na festa de lançamento do novo semanário ‘Grande Porto’, do qual Manuel Queiroz é o primeiro Director, Filomena Pinto da Costa foi convidada e esteve presente.


Devido aos sucessos impensáveis alcançados durante a presidência de Pinto da Costa, o FC Porto deixou de ser apenas o maior clube da Invicta e passou a ser o clube português mais conhecido e de maior prestigio a nível internacional. Por isso mesmo, é importante que haja cada vez mais gente empenhada em reflectir o FC Porto, trazendo para a discussão ideias e perspectivas diferentes.

Manuel Queiroz é um destacado jornalista e o facto de criticar alguns aspectos da gestão de Pinto da Costa não faz dele menos portista, bem pelo contrário.
Colocar portistas no “Index”, só porque pensam pela sua cabeça e têm o desplante de expressar discordâncias relativamente a aspectos da gestão da SAD, não me parece que contribua para o engrandecimento do FC Porto, que é o que todos pretendemos. Reservemos, pois, o “Index azul-e-branco” para os Manhas, Delgados, Pinhões, Cartaxanas e companhia.

(*) O Index Librorum Prohibitorum era uma lista de publicações proibidas pela Igreja Católica, criado em 1559 e que foi actualizado regularmente até a 32ª edição, em 1948. Esta lista continha os livros ou obras que se opusessem à doutrina da Igreja Católica e visava "prevenir a corrupção dos fiéis".

54 comentários:

Pedro disse...

Espero que nós, que por vezes criticamos a gestão do FCP, não sejamos colocados no index de Pinto da Costa :-).

Percebo que depois de 2 décadas de ataques dos jornais Lisboetas Pinto da Costa seja algo... "neurótico", mas não pode ceder à tentação de fazer o mais fácil e impedir a pluralidade de opiniões dos adeptos. Creio que essa sua fase está a passar, pelo menos assim o espero, até porque mesmo discordando todos queremos o melhor para o FCP. Apenas vemos soluções diferentes por vezes.

Ps: A presença de Filomena tem muito a ver com o curso de Ciências da Comunicação que tirou ( tive o prazer de a ter na minha turma ) e a sua paixão pessoal pela área da Comunicação. Não sei se é um sintoma de aproximação... espero que seja.

Carlos Filipe disse...

Por se criticar os críticos, passa a existir um index? Desde quando?

Além dos mais, a maioria dos críticos não percebe puto de futebol.

O que eu vejo é muitos entendidos andarem agora entretidos em descobrir como é que jesualdo ferreira, afinal de contas, foi treinador para o FCP, ganhou o tri e fez grandes desempenhos na Liga dos campeões, com os ditos barretes Fernando, Hulk, Mariano,Farias, Sapunaru, etc.

O problema é sempre o mesmo, se os críticos "portistas" fazem o mesmo tipo de críticas que os anti-portistas dos Manhas e Delgados querem uma resposta mais suave só por serem portistas????

dragao vila pouca disse...

A questão não é criticar ou apoiar, não, a questão é outra e mais profunda. Vocês aqui, e a transferência do Lucho foi um bom exemplo, têm pluralidade de opiniões: uns disseram bem, outros menos bem, outros criticaram e daí não vem mal nenhum ao mundo.
Agora se um blog dito portista, canaliza 90% das suas energias, para dizer do F.C.Porto, o que dizem os ditos inimigos - Record, Bola, Cartaxana, Manha, Delgado, filhinho do Freitas e afins -, num tom e de uma forma, lamentável, porque é que esse blog não pode ser, como são os citados inimigos, criticado, com os que críticam, a serem apelidados de vozes do dono, seguidistas, carneiristas, etc.?

A mim, meus caros não me ofende quem quer, mas quem pode, muito menos me ofendem os que não me conhecem de lado nenhum. Juízos de valor, aceito dos que me conhecem e muitos na blogosgera, conhecem-me e comigo vão ao Futebol, Basquetebol, Andebol e Hóquei. Esses, tenho a certeza, riem-se do que alguns dizem. Eu sigo tranquilo, até porque, como dizemos nós dos nossos inimigos, os cães ladram, mas a caravana passa.

Um abraço

Pedro disse...

Carlos,

O problema não é as respostas mais suaves, nem era essa a questão. O facto de um portista qualquer criticar este ou aquele aspecto da gestão da SAD não lhe devem valer um "exilio" ou ser persona non grata no Dragão.

Todos reconhecemos que PC acerta 90% das vezes, e que está acima da média. Pessoalmente gostava que o homem fosse eterno. Isso não implica que alguns aspectos tenham de ser criticados. E repare que mesmo os criticos portistas, na sua esmagadora maioria apoiam PC. Veja a defesa que o Rui Moreira fez aquando do Apito Dourado ( criticou apenas o não recorrer).

Ps: Não vejo como este blog possa ser visto como critico ao FCP... A questão do Lucho foi polemica, mas dizer que o blog é critico parece-me algo imbecil de dizer. ( esta não era para si Carlos). Basta ler o histórico dos posts....

miguel87 disse...

Já somos tão grandes e a concorrencia nacional tão insignificante, que estou a ver que a discussão principal se centra á volta das criticas internas.
Somos os maiores e mai nada carago!!

maniche disse...

Ponto 1 - Não sou sócio do F.C. do Porto, nem sou accionista da SAD. Mas sou portista até à medula, e nem aos meus amigos portistas admito que digam mal do clube e/ou dos seus dirigentes, enquanto tal. Quando muito aceito lamentos porque as coisas podiam/deviam ser diferentes, segundo o que eu/eles ou nós entendemos ou nos parece. Mas fica entre nós!
Ponto 2 - Nenhuma pessoa de bem aceita ouvir dizer mal da sua família, mesmo sabendo que o que ouve é verdadeiro.
Ponto 3 - Quem quiser criticar a Administração da SAD, compre acções e vá à Assembleia Geral dizer o que sente, que lá é o local próprio para o efeito.
Ponto 4 - É inadmissível, na minha modesta opinião, que jornalistas ou bloguistas, alguns que até se dizem portistas,(e com orgulho!), critiquem desabrida e publicamente a vida do clube e o que fazem e/ou dizem seus dirigentes, para armar em isentos e frontais, ignorando que, desse modo, estão a dar "trunfos à reacção".
Ponto 5 -Isto que opino não tem, de acordo com o expresso no Ponto 1,nada que se assemelhe a bajulação ou a subserviência à Administração da SAD, apesar da consideração que nutro pelos seus dirigentes, enquanto tal, mas em especial pelo meu ex-condiscípulo, Dr Fernando Gomes, com quem, tal como com a Exma. Esposa, privei no Instituto Comercial do Porto há longos anos.
Ponto 6 - Vejam e oiçam o Dr Fernando Seara, e reparem se alguma vez ele diz mal do Benfica, ainda que haja motivo reconhecido. Aprendam o que é servir uma causa. E o Dr Pôncio: que exemplo!
Ponto 6 - A quem tiver dúvidas, e isto não entender sugiro o clássico - ame o F.C. do Porto ou deixe-o! Ou, no mínimo, que vá para o Index. Nada de intoxicações!

Anónimo disse...

Maniche,

O seu post revela o que há de intolerância e sectarismo em certos portistas, infelizmente. O FCP não é Cuba ou a Coreia do Norte e eu lamentaria profundamente se os portistas com relevo público fossem todos como o Dr. Fernando Seara ou, já agora, como o Dr. Pôncio. Criticar certos actos da administração não significa que se "ame" menos o FCP, antes pelo contrário.

Diz você:

"Ponto 3 - Quem quiser criticar a Administração da SAD, compre acções e vá à Assembleia Geral dizer o que sente, que lá é o local próprio para o efeito."

Pois, vê-se bem que, de facto, você não é accionista. Compre umas acções e vá a uma assembleia e critique alguma coisa que ache não está bem (se é que acha que alguma coisa não está bem) e depois verá a reacção, entre outros, do Pinto da Costa, que acha que está acima da crítica. Sei do que falo.

E mais diz:

"Ponto 4 - É inadmissível, na minha modesta opinião, que jornalistas ou bloguistas, alguns que até se dizem portistas,(e com orgulho!), critiquem desabrida e publicamente a vida do clube e o que fazem e/ou dizem seus dirigentes, para armar em isentos e frontais, ignorando que, desse modo, estão a dar "trunfos à reacção". "

O que é inadmissível é achar que os outros não devem poder expressar livremente a sua opinião, só para "não dar trunfos à reacção". Esta linguagem de estilo PREC comigo não pega.

Para terminar: eu acho que deveria instituir-se no clube um limite de mandatos presidenciais. Pese embora todo o sucesso que deu ao FCP, eu acho que PdC se tem mantido demasiado tempo "ao leme", o que teve como consequência, entre outras coisas, a aparição em seu torno de uma corte de bajuladores e sectários que não lhe chegam aos calcanhares mas que florescem à sua sombra.

Delindro disse...

V. R. limite de mandatos? isso deve ser para rir. Quem acha que as coisas não estão bem, tem uma solução. Se for sócio arranje as assinaturas necessárias e candidate-se às eleições.

Carlos Filipe disse...

Pedro,

Depende de como se vê uma critica, e se ela reiterada e sem critério.

Quando elas reiteradamente coincidem, sem qualquer margem de benfício da dúvida, com as críticas que benfiquistas e sportinguistas nos fazem como acha que deveria PC reagir?

Dou um exemplo relativo a este blog de algo que considero típico dos anti-portistas mas que vejo escrito aqui num blog de portistas:

Qual é o interesse do requinte de alguns posts ir confrontar o que o nosso Presidente disse há uns anos/meses com o que vem a acontecer passado esse tempo?

Essa estratégia só vejo em oposições, sejam elas partidárias ou desportivas...

Isso significa que se diga amen a tudo? Claro que não... mas o que não podem, quer os Ruis Moreiras quer os MSTs quer alguns que os seguem neste blog, ficar ofendidos quando a SAD e PC guardam para memória futura certas críticas...

Porque depois, quando têm que engolir sapos enormes, porque projectaram desgraças e insucessos que não se verificaram, não aparecem a terreiro a dar a mão à palmatória...

Foi só o direito à crítica...

O que eu digo é somente isto... não pensem que somos todos burros e inocentes quando vemos que certas críticas têm uma agenda e um objectivo... no caso do Dr Rui Moreira é óbvio e assumido, no caso do MST é de puro diletantismo..

Vasco Rodovalho disse...

Delindro disse:"V. R. limite de mandatos? isso deve ser para rir. Quem acha que as coisas não estão bem, tem uma solução. Se for sócio arranje as assinaturas necessárias e candidate-se às eleições."

Esse raciocínio é porreiro. Quem não gostar do Sócrates só tem que criar um partido e candidatar-se às próximas eleições, mais nada!;-) Eu disse que acho que as coisas não estão bem? Eu apenas disse, e reitero, que deve haver limite de mandatos. E estou a pensar no futuro do clube e não apenas no presente.

Vasco Rodovalho disse...

Carlos Filipe disse: "O que eu digo é somente isto... não pensem que somos todos burros e inocentes quando vemos que certas críticas têm uma agenda e um objectivo... no caso do Dr Rui Moreira é óbvio e assumido, no caso do MST é de puro diletantismo.."

Não sei se o Dr. Rui Moreira, ou alguém deste blog, têm alguma "agenda" ou "objectivo", mas, e se tivessem? Não estariam no seu pleníssimo direito? Pinto da Costa não caminha para novo, pelo que acho naturalíssimo que se pense na sua sucessão. Não sei se o Dr. Rui Moreira pensa nisso actualmente mas, se o pensa, não será decerto ele o único, pois dentro da SAD (e não só) não deve faltar quem pense nisso. Mas, claro, a única "agenda" e "objectivo" dos da SAD é servirem desinteressadamante o clube. Os outros é que são todos oportunistas.

Quanto a este blog, já deu para ver que não pensam todos da mesma maneira - e ainda bem. Quando não concordo com o que aqui se escreve, digo-o, mas não venho com teorias cerca de "agendas" e "objectivos".

Vocês costumam ler o "Sou Portista com Orgulho"? Também tem opiniões desabridas, mas isso não significa que tenha uma "agenda".

Delindro disse...

Limite de mandatos para aqueles que não têm coragem de aparecer com o Nosso Grande Presidente (NGP) se poderem candidatar? Quem acha que isto está tudo mal como Rui Moreira e MST "pintam", em especial este último, que dê a cara e vá a eleições contra o NGP.

maniche disse...

Caro V.R.

Obrigado por me ter lido. Mais ainda por me ter criticado. Mas digo-lhe que isso não altera a minha forma de ser e de sentir. Já não estou em altura de mudanças. Como José Saramago, "Quanto mais velho mais livre; quanto mais livre, mais radical.". E, como diz o Povo: cada cabeça, sua sentença. No fundo, ambos amamos o FCP, mas com acentuadas diferenças na forma de amar: assim se compreende a violência doméstica.
Porém, e para fim de polémica, que não quero fomentar de modo algum, sempre lhe digo que se tivesse ideias como a que expressa, levava uma proposta à AG e logo via se há mais sócios a pensar de igual modo. Não há que temer, penso eu, que a Democracia não funcione.
A jeito de remate, direi ainda que, lendo alguns comentários, conclúo que COM AMIGOS DESTES, O FCP NÃO PRECISA DE INIMIGOS.
Faça o favor de passar bem!

Vasco Rodovalho disse...

O seu mal é arrogar-se o direito de decidir o que é um "bom portista".

Quanto ao Saramago, como pode achar-se livre um indivíduo que é um impenitente adepto das ideias de Marx e Lenine? Só por piada! Eu não sou nenhum basbaque para engolir tudo o que esse gajo vomita, só porque ele recebeu o Nobel!

Vasco Rodovalho disse...

Delindro comentou:

"Limite de mandatos para aqueles que não têm coragem de aparecer com o Nosso Grande Presidente (NGP) se poderem candidatar? Quem acha que isto está tudo mal como Rui Moreira e MST "pintam", em especial este último, que dê a cara e vá a eleições contra o NGP."

Bem, certo tipo de comentários faz-me temer que, quando o PC se for embora, o clube acabe.

Eu quero lá saber das opiniões do Rui Moreira ou do Miguel Sousa Tavares, ou das presumíveis ambições do primeiro, que até duvido tenha as qualidades necessárias a um bom presidente do FCP. E nem acho que ele pense que está tudo mal, até o acho muito "macio" nesse aspecto.

Repito, limite de mandatos é salutar para a democracia em qualquer parte do mundo. E ao defender isto, eu estou a pensar muito para lá de Pinto da Costa, o qual não é eterno, ao contrário do que alguns parecem pensar.

Mas você tem razão numa coisa: seria preciso coragem para alguém se candidatar contra PC. Muita coragem, diria mesmo.

Pedro disse...

O Senhor Rui Moreira apoia PC na gestão de activos, apoiou na questão do Apito Dourado, apoiou na questão do Jesualdo. Não vejo como criticar um ou outro aspecto o faz opositor de PC.

O que o fez ganhar a fama foi a critica cerrada que fez ao não recorrer da sentença do apito dourado em nome do clube. Mas nesse aspecto.... acredito que a maioria concordou com ele. Tem criticado também a politica de formação do clube, e o elevado número de atletas nos quadros. Creio que aí também tem razão.

De resto não o vejo tão critico como MST e tem defendido bem o FCP em algumas discussões no Trio de Ataque.

Neste blog... sinceramente não vejo uma linha editorial de contestação, há criticas sim, mas no numero total de posts quantos defendem e quantos criticam? Alguém já se deu ao trabalho de os contar?

Ps: Que fique bem claro, sou a favor de PC que ganha de goleada a qualquer candidato. E sou a favor da pluralidade. Comparar este blog ao Record.... valha-nos Deus.

Ps2: Para quando um post sobre os ataques dos Gatos Fedorentos ao FCP naquele que parece ser um ataque concertado e vingativo?

Carlos Filipe disse...

A maioria concordou com ele???

Olha se temos recorrido lá ia o tetra... já fizeste as contas???

Nenhuma dessas críticas Rui Moreira teve razão, lamento, mas no caso do não recurso ficou mais do que provado, até por causa da palhaçada do CJ da FPF que era precisamente o que eles estavam á espera.

Depois, a questão dos excedentários, está aí a prova de que eles pagam-se a si mesmos (Ibson, Bolattis, Machados, Hugos Almeidas, Pitbulls, etc).

Enfim, podíamos ter outra tipo de gestão, mais a la Zbording, um modelo de perfeição que lhe permite estar há 7 anos em jejum de campeonatos e enfardar, ser humilhado e enxovalhado nos oitavos de final da Liga dos Campeões.

Vasco Rodovalho disse...

O Sporting está nesse modelo de gestão, não por opção, mas por necessidade. Enquanto teve, gastou. Agora sofre as consequências. Podia servir de lição, mas infelizmente só serve para se mandar umas fanfarronadas de estilo benfiquista para o ar.

Carlos Filipe disse...

O Sporting está nesse modelo de gestão, não por opção, mas por necessidade..

------------------------

Mas que bela frase feita...

P.s: a parte final é insultuosa, como tal, se voltar a insistir mando-o para um sítio que tem uma terminação idêntica à do seu nome. Ok?

Pedro disse...

Carlos,

Eu vou ao estádio. Acredito pelo que ouço que a maioria pensava o mesmo. Estás no teu direito de pensar o contrário. Mas já reparei que tens pouca tolerância para argumentos e retórica, fazes da tua opinião a de todos. Pergunto-me se estás ligado ás redes sociais do FCP e se leste tudo o que foi escrito relativo ás questões do Apito Dourado + excedentes do plantel.

Estava o CJ da Federação viciado? Sim estava. É por isso que enterramos a cabeça na areia? Honra acima de tudo, não quero para o FCP a fama de intrujões que o SLB ganhou.

Dizes que os excedentários se pagam a eles próprios? É a prova que não lês o relatório de contas há muito tempo. O FCP chegou a ter 57 atletas profissionais nos quadros. Não são 10 milhões em vendas que pagam tudo. Além de que o Pitbull que cita nem foi vendido, vai acabar contrato e dar prejuizo ao clube de cerca de 5 milhões de euros, caso não consigamos inclui-lo num qualquer negócio.

Não digo que a gestão é má, digo que está longe de ser optima. É a melhor em Portugal? De longe. É reconfortante para o futuro? Não.

Carlos Filipe disse...

Pedro,

Esse argumento da honra acima de tudo não colhe... que honra? O nosso clube desde que começou a ganhar desta forma esmagadora não tem honra para aqueles que engendraram o affaire FCP fora da Champions.

Se o FCP recorresse ficavamos na mesma em termos de honra para essa malta que nos odeia ou seja, sempre e para sempre o corruptos e ainda por cima com 6 negativos num ano em que iriamos, como aconteceu, ter um início conturbado face ás saídas de Ze Bo, Assunção e Quaresma.

Custa muito reconhecer que a estratégia jurídica do nosso clube foi brilhante e resultou em cheio?

É preciso lembrar que foi graças ao FCP que a Uefa, via arrasador acórdão do TAS, teve que rever aquela norma ridícula do "envolvimento em casos de corrupção"?. Ainda por cima depois de todos os processos judiciais terem sido arquivados?

Sobre os excedentes, os empréstimos também rendem dinheiro e os do Pitbull renderam bom dinheiro, sobretudos os iniciais.

Mas eu não quero aqui fazer nenhuma apologia, eu apenas quis aqui realçar que este post só dá razão aqueles anti-portistas que dizem que o nosso clube não é democrático, bla, bla, regime romeno, etc e tal.

O facto de eu achar que o clube está bem gerido, não roça a perfeição mas está lá perto, ou não?, significa que por não haver mudança de presidente ou limitação de mandatos não há democracia?

De qualquer forma fiquei curioso em saber qual a gestão que vês em todo o mundo desportivo que suplante a do nosso clube no rácio títulos/recursos existentes.

Uminho1 disse...

Muito bem José Correia. Concordo em absoluto com o que diz. Há essa tendência de ostracizar quem é contra a linha oficial.

Frequento assíduamente o Reflexaão portista , o Sou portista com Orgulho , o portistasdebancada e pouco mais e já vi referências aqui desonestas quer em relação a este quer principalmente ao Sou Portista com Orgulho. 90% dos posts são anti-fc porto? Isso é de uma desonestidade intelectual para não dizer outra coisa que ultrapassa todos os limites. Eu que me revejo em 90% do que lá é escrito vejo posts criticos a certas a de Pinto da Costa perfeitamente normais, à gestão, mas tem em maior proporção a ridicular o benfica e tudo e mais alguma coisa. É um insulto à minha inteligência classificar aquele blog , como este de inimigos a abater.

Mas afinal para que servem os blogs? Não é para darem a sua opinião pessoal?

Há muita gente a precisar de lições de democracia e de tolerância.

José Correia disse...

Antes de mais nada, quero saudar a discussão animada que este artigo está a suscitar.

Pedia apenas duas coisas:
1) Vamos tentar cingir os comentários ao tema do artigo;
2) Todos temos direito à nossa opinião e a expressá-la, desde que o façamos de forma correcta e sem insultos ou indirectas para outros.

Obrigado.

José Correia disse...

Carlos Filipe disse...
«O problema é sempre o mesmo, se os críticos "portistas" fazem o mesmo tipo de críticas que os anti-portistas dos Manhas e Delgados querem uma resposta mais suave só por serem portistas????»

Caro Carlos Filipe, é evidente que quem critica determinados aspectos da gestão da SAD também está sujeito à crítica, embora não estejamos a falar de situações que estejam no mesmo patamar.

Contudo, comparar o Manuel Queiroz a "jornalistas" como o Rui Cartaxana, Leonor Pinhão, João Querido Manha ou José Manuel Delgado, entre outros, é quase insultuoso.
É que não há comparação possível, quer na forma, quer no conteúdo do que escrevem acerca do FC Porto ou de Pinto da Costa.

Vasco Rodovalho disse...

Carlos Filipe disse:

"P.s: a parte final é insultuosa, como tal, se voltar a insistir mando-o para um sítio que tem uma terminação idêntica à do seu nome. Ok?"

Não precisa de se escamar, pois quando falei em fanfarronadas de estilo benfiquista não estava a pensar em si, ok??

José Correia disse...

Pedro disse...
«Não vejo como este blog possa ser visto como critico ao FCP...»

Caro Pedro, presumo que o dragão vila pouca se estava a referir a outro(s) blog(ues) que não ao 'Reflexão Portista', mas ele poderá confirmar.

Carlos Filipe disse...

José Correia:

Eu não comparo pessoas, comparo aquilo que cada um escreve.

talvez fosse melhor, então, para prova da existência do tal index que alegas existir, colocares aquilo que Manuel Queiroz escreveu.

Eu já li resmas de disparates do MST sobre o nosso clube e nunca vi que ele tivesse sido colocado no index por PC.

Bem recentemente PC numa entrevista algures sobre MST referiu que gosta de o ler, com excepção da matéria futebolística onde revela ter conhecimentos nulos.

Isto é falso? Isto é colocá-lo num index? Ele deixa de poder ir ao Dragão em paz? É persona non grata?

Pelo amor de Deus, fantasmas onde eles não existem...

José Correia disse...

V.R. disse...
«eu acho que deveria instituir-se no clube um limite de mandatos presidenciais. Pese embora todo o sucesso que deu ao FCP, eu acho que PdC se tem mantido demasiado tempo "ao leme", o que teve como consequência, entre outras coisas, a aparição em seu torno de uma corte de bajuladores e sectários que não lhe chegam aos calcanhares mas que florescem à sua sombra.»


Concordo que alguns (não todos) dos que gravitam à volta de Pinto da Costa poderão ser classificados como uma "uma corte de bajuladores". É um fenómeno normal nas organizações, principalmente quando o líder é forte e permanece na cadeira do poder durante muitos anos.

Não concordo que no FC Porto se devesse instituir um limite de mandatos presidenciais. O limite de mandatos é algo que, na minha opinião, faz sentido para cargos públicos mas, felizmente, o Futebol Clube do Porto é uma associação privada, cujos "donos" são os seus sócios.

Vasco Rodovalho disse...

O Miguel Sousa Tavares foi o portista que mais e melhor defendeu o clube na comunicação social durante o longo calvário do Apito Dourado - incluindo aqueles que são pagos para gerir e defender o clube e que se remeteram a um longo e penoso silêncio, deixando o clube à mercê dos mais nojentos ataques sem uma palavra pronunciarem em defesa do mesmo durante meses, ou até anos (aliás, continuam mudos e quedos que nem penedos). Sem uma palavra, não: para mandarem bocas a portistas insatisfeitos com a situação nunca lhes faltou inspiração nem verbo. Mas como, no meio disso, o MST se atreveu a dizer que o presidente deveria ter-se demitido, alguns portistas nunca mais lhe perdoaram. Claro que ele disparata muito quando fala de futebol e confunde o Léo Lima com o Leandro Lima, acha o Alan uma maravilha, agora que cá não está, etc., mas esses comentários dele até parecem ser bem-vindos para aqueles que o tomaram de ponta e que assim o podem criticar sem revelarem a verdadeira razão do asco que, de repente, passaram a ter por ele.

José Correia disse...

Delindro disse...
«Quem acha que isto está tudo mal como Rui Moreira e MST "pintam", em especial este último, que dê a cara e vá a eleições contra o NGP.»

Caro Delindro, nem o MST, nem muito menos o Rui Moreira têm expressado opiniões que correspondam a "isto está tudo mal".
Criticam determinados aspectos e elogiam outros, o que me parece absolutamente normal, mesmo quando estou em desacordo com as respectivas opiniões.
O que seria anormal era se eles estivessem de acordo com tudo ou se criticassem todas as decisões que são tomadas pela administração da SAD.

Um abraço

José Correia disse...

Carlos Filipe disse...
«Eu não comparo pessoas, comparo aquilo que cada um escreve.
talvez fosse melhor, então, para prova da existência do tal index que alegas existir, colocares aquilo que Manuel Queiroz escreveu.»

Caro Carlos Filipe, não me lembro qual era o conteúdo do(s) artigo(s) de Manuel Queiroz e que motivaram a violenta resposta de Pinto da Costa nas páginas da Dragões, bem como, o corte de relações.
Poderei tentar pesquisar, mas de uma coisa tenho a certeza: não se compara ao que é escrito pelos nossos inimigos, que nos odeiam e que tudo fazem para denegrir o FC Porto.

Há contudo uma coisa de que eu e a maior parte dos portistas se lembram muito bem: o programa 'Donos da Bola', da SIC.

Este programa durou anos, foi das coisas mais nojentas e asquerosas que já passaram na televisão portuguesa e, conforme é sabido, tinha como alvo principal o FC Porto.
Ora, conforme sabemos, algum tempo após o fim do 'Donos da Bola', o Pinto da Costa fez as pazes com a SIC a qual, inclusivamente, foi patrocinadora da nossa equipa de Andebol.

Se da parte do Pinto da Costa houve a capacidade para esquecer o que a SIC nos tinha feito, porque razão há-de continuar de relações cortadas com o Manuel Queiroz?

Anónimo disse...

Não são um nem dois os portistas, incluindo dirigentes do clube, com quem o PdC se incompatibilizou ao longo dos anos. Com uns nunca mais falou, com outros reconciliou-se. O homem é um génio mas não tolera opiniões diferentes da sua, nem de bom grado aceita críticas. Não estou a julgá-lo, apenas a descrevê-lo como acho que ele é.

José Rodrigues disse...

Antes de mais, um comentário: sou contra a limitação do nr de mandatos.

Se num governo a perpetuação do poder pode ser perigoso (já que, e por exemplo, pode começar a controlar os media abafando a opinião crítica), esse risco é muito mais baixo no nosso clube, embora possa haver de facto efeitos secundários nocivos. Mas se os sócios querem perpetuação, não vejo porque se a lhes deva negar.

Em segundo lugar, concordo em absoluto com o q o José Correia escreveu no artigo. Eu até concordo q se hipoteticamente houver quem tenha a mesma atitude em geral dos nossos inimigos, deve ser ostracizado. A questão é q NA PRÁTICA não conheço ninguém assim, não conheço nenhum portista q nas causas do clube (e não da direcção actual) não tenha defendido o clube, ou q por outro lado tenham feito ataques baixos e vis à direcção. E duvido q os hajam.

Como já se disse aqui e para dar um exemplo, um MST q critica mais do q a média é a pessoa q na esfera pública melhor defendeu o FCP no caso Apito Dourado e outros casos tangenciais. E em todas as críticas, NUNCA lhe vi uma q fosse um ataque vil ou baixo à direcção, foram sempre correctas (mesmo q às vezes disparatadas).

A nossa direcção (ou treinador, ou os jogadores,...) não é infalível, longe disso. Portanto, da discussão nasce a luz, e da troca de ideias se consolidam opiniões com mais fundamento ou alternativamente se muda de opinião se os argumentos apresentados forem mais sólidos do q a opinião inicial.

Quanto ao comentário de quem quer criticar q se candidate contra PdC, é um argumento demagogia e desfeito de qualquer sentido. Por essa lógica, quem quiser criticar o Sócrates q se candidate a 1o ministro, ou quem criticar o Real Madrid por ter gasto tanto no Ronaldo q se cale e se candidate mas é a presidente do Real Madrid...

Nightwish disse...

O Sr Carlos acha a gestão do FCP tão perfeita que provavelmente até arranja argumentos para defender a passagem pelo FCP de treinadores tão ilustres como Del Neri, Couceiro, Fernandez e, enfim, Adrianse.
Porque aquilo que me preocupa é que o FCP não acorde antes dos adversários. Os inimigos externos podem existir, mas não podem ser a nossa principal preocupação. A complacência faz-nos sofrer derrotas humilhantes com Artmedias e Schalkes. Poderia mesmo lembrar que assim não ganhamos a Chelseas a jogar medianamente.
Porque de facto se aquilo que nos contenta é ganharmos à competição portuguesa medíocre, estamos bem. Se queremos ser novamente e mais frequentemente os mulheres do mundo, há coisas a mudar. Eu não sei qual é o caminho, e tenho a certeza que ninguém o sabe. É urgente discutí-lo.

Jorge Aragão disse...

E estamos numa boa fase de ganhadores ...Tetras à conquista de novo penta...
Imagine-se quando as coisas não correrem tão bem desportivamente...
Claro que as coisas tem de ser ditas, as opiniões dadas, mas provocam reacções que me dão que pensar!!!!!!!!!

José Rodrigues disse...

Uma das forças (relativas aos nossos adversários) q desde pequeno (digamos desde o princípio dos anos 80) aprendi a apreciar no nosso clube é q temos historicamente os pés bem assentes na terra, e q em vez de assobiar para o lado quando há problemas, sabemos fazer introspecção. Pelo menos melhor do q os rivais.

Parece-me q a onda de sucesso introduziu alguma complacência entre alguns adeptos e leva a uma menor introspecção, levando a mais reacções pavlovianas entre uma maior % de adeptos quando vêm uma crítica a uma decisão da nossa direcção, seja essa q decisão for.

De uma coisa estou certo: não quero um clube cheio de Fernandos Searas (q, incrivelmente, foi aqui apontado como um exemplo a seguir). Não quero um clube cheio de adeptos q, como no benf7ca, seguem a direcção como ovelhas como no reinado Vale e Azevedo ou nos primeiros anos de LFV (agora começa a ser menos, porque apesar de tudo não há insucesso sucessivo q resista).

Isso seria, claramente, o caminho mais rápido para o insucesso a médio e longo prazo, até pq induz a complacência da parte da direcção q pode começar a acreditar ela própria ser infalível, tornando-se autista.

Joao disse...

Caros portistas,

Antes de mais quero enaltercer a forma educada e superior como se tem discutido neste blog um tema que se tem revelado controverso na blogsfera.

Quero deixar claro que, apesar de algumas decisões da SAD do nosso clube que tenho dificuldade em entender, considero que na generalidade tem trabalhado bem.

Li num comentário referências a treinadores que não resultaram questionando-se se seria esse o caminho que certos adeptos desejariam. Não penso que haja quem queira isso, nem mesmo o clube. E prova disso foi a forma como se corrigiram essas escolhas, sendo que o caso mais recente implicou o sacrifício de uma única época para entrar no trilho novamente. Acontece que muito que se queira acertar sempre não se consegue. Depois do erro cometido é fácil para nós todos identificá-lo.

Li também referências ao silêncio relativo ao caso Apito Dourado. Aqui também eu não o entendo apesar de ter ainda esperança de um dia compreender esta atitude que tanto tem custado aos portistas.

Acontece que tenho visto o meu clube vencer e contornado os diversos obstáculos. Por isso teimo em confiar neles.

Quanto aos adeptos, apoio a diversidade de opiniões. Detestaria ver os nossos adeptos atingidos por uma cegueira como a dos benfiquistas, por exemplo.

No entanto julgo que muitas vezes as críticas são feitas de forma pouco sustentada e sistemática.

Tudo estaria bem se visse alguma vez dar o braço a torcer aceitando que se enganaram e tivessem sido precipitados na análise. Afinal temos gente que tem mostrado competência, e se por vezes agem de forma inexplicavel, também muitas vezes mostram mais tarde terem tido razão.

Lembro o caso da contratação do Hulk, do Rodriguez, da aposta em Jesualdo a meio da época...

O que constato é que temos adeptos exigentes e que por vezes não medem as acusações. Exemplo disso são as assobiadelas precoces à equipa em pleno Dragão.

MST, que eu aprecio, nunca assumiu um erro na avaliação de jogadores. Transformou alguns em génios da bola sem que admitisse que se tivesse enganado quando os criticou.

Caramba, que existam benfiquistas e sportinguistas que não reconheçam nenhum mérito no nosso clube, ainda vá lá. Agora portistas, como eu tenho visto muitos, que não admitem uma única acção correcta e que vejam defeitos em tudo... Ou é porque se tem muitos emprestados, ou é porque se vendem os emprestados, ou porque não se aplica receitas para diminuir o passivo, ou porque não se contrata jogadores de qualidade...

A certa altura até se diz que é errado concordar com o clube. Que isso revela falta de raciocínio. Que não passa de seguidismo ou carneirismo... Serei tudo isso por acreditar nas pessoas que comandam os destinos do nosso clube? Permitam-me achar que os defeitos que encontro no FCPorto serão mais tarde ou mais cedo corrigidos.

Desejo muito que estas trocas de ideias ajudem nessas correcções.

Alguns cansam-me, desculpem o desabafo. Mas não passa de uma opinião como outra qualquer.

Dragaopentacampeao disse...

Posso dizer o que acho?

Ok, mas baixo!

Uma das conquistas do 25 de Abril foi a liberdade de expressão. Haja Deus!

Há quem goste? Há quem não goste?

Normal, somos seres humanos e como tal potenciais guerrilheiros até de opiniões. Cada qual com a «sua razão» (cada cabeça sua sentença), alguns ansiosos que a sua seja a mais verdadeira.

Mas porque diabo havemos de colocar rótulos em tudo?

Porque não respeitar as divergências? (Eu sei que não é fácil, sobretudo se o coração for mais forte).

O amor clubista é um fenómeno curioso, mas ainda não inventaram um aparelho para medir o grau.

Por isso,tenho para mim (deixem-me sonhar!) que pode haver muitos portistas iguais a mim, mas mais que eu..., nem o Pinto da Costa! Penso eu de que!

VIVA O FC PORTO

Nightwish disse...

"Tudo estaria bem se visse alguma vez dar o braço a torcer aceitando que se enganaram e tivessem sido precipitados na análise. "

Tudo bem. Confesso que os primeiros tempos da época passada me deixaram com dúvidas sobre o valor da equipa e do treinador, tendo todos vindo a revelar maiores qualidades. Bem, todos excepto o Benítez. Da mesma forma, quando a semana passada vi o Bolatti a ser elogiado pelo seu selecionador, senti-me levado a admitir que sei ainda menos de futebol do que penso. Espero nunca transmitir qualquer tipo de verdade absoluta, pois é certo que não a tenho.
O que sei é que amo o Porto.
Quando falei num conjunto de treinadores, referia-me a um percurso em que se deitou tudo a perder, e tudo teve que se reconstruir. Não pretendo ter a explicação para tudo o que aconteceu, nem autoridade para dizer que foram uma cambada de ladrões, ou de incompetentes. O que quero é que os erros sejam discutidos por pessoas mais informadas e mais preparadas para isso, e que nunca mais sejam repetidos.

maniche disse...

É verdade que o 25 de Abril nos deu liberdade de expressão; muita gente aproveita-a para dizer os disparates que lhe vêm à cabeça, só porque acha que também deve dar opinião. Mas eu pergunto: quantos dos que criticam a gestão da SAD estão minimamente à altura de o fazer? Que experiência de vida têm para se julgarem no direito de apontar defeitos, que é diferente de criticar. O crítico,por norma, critica porque não sabe fazer.Mas a crítica, quando construtiva, até merece gratidão.Porém não é o caso, por exemplo do "ORGULHOSO", que vai ao ponto de colocar em dúvida a palavra do Presidente. PdC não deve ler nada do que por aqui se escreve; senão diria: AGRADEÇO CRITICAS DE QUEM FAÇA MELHOR, NÃO DE QUEM SAIBA MUITO. E diria também SE ACERTAMOS NINGUÉM SE LEMBRA; SE ERRAMOS NINGUÉM SE ESQUECE. O Mundo é mesmo assim - está cheio de injustiça e de ingratidão. Pela minha parte só quero continuar a celebrar as vitórias e os títulos, não só no Futebol como nas outras modalidades. O resto é desperdício!

Pedro Mota disse...

Há muita gente que adrava ser presidente do Porto,mas como não tem capacidade para tal limita-se a criticar o melhor presidente de um clube desportivo da história...Criticar não faz de ninguem,mais ou menos portista,mas há criticas que são completamente ridiculas...Por vezes os potistas falam de papo cheio porque estão mal habituados,nehuma pessoa que tenha vivido os 19 anos de seca critica Pinto da Costa,e porque será??...

portodocrime disse...

sou um Portista sem "reflexão" nenhuma.
Eu quero Tú queres Eles querem.
Biba o Porto.

HULK Onze milhas disse...

Pedro Mota disse: "... nehuma pessoa que tenha vivido os 19 anos de seca critica Pinto da Costa,e porque será??..."

Eu vivi esses 19 anos e antes desse período vivi um outro de 14 anos, embora nessa fase dos 14 anos fosse uma criança.
Estive nas lutas que levaram PdC a Presidente e ao fim do exílio do Pedroto, mas reservo o meu espírito crítico. Preocupa-me o futuro do Clube porque não quero que as gerações futuras voltem a passar pela tristeza porque passei eu! Lembro-me bem desses tempos.
Estou reconhecido a PdC pela enorme felicidade que me deu mas sempre que vejo o final dum semestre e é anunciado que as contas da SAD fecharam com prejuízo fico preocupado!
Não concordo com tudo quanto a gestão de Pinto da Costa faz e reservo-me o direito de criticar e dizer o que penso. Ainda bem que existem blogues como este.
Ahhh: e não.... não tenho aspirações a ocupar o lugar de Presidente nem aspiro apoiar outra qualquer candidatura a Presidente!
Voltando ao tema do "artigo" tambem digo que vejo com muita tristeza o nosso Presidente tratar pior do que inimigos algumas figuras do Clube quando elas se permitem contraria-lo: Fernando Gomes (Futebolista), Magalhaes, MST, etc...
Por isso tudo não me canso de repetir: viva o FCP acima de toda e qualquer pessoa, seja ela quem for!

Metz disse...

Não podia deixar de expressar a minha concordância com a ideia geral do post do José Correia. Não vou responder nem entrar na discussão atrás, apenas deixar a minha opinião.

Se analisarmos bem, até alguns de nós pomos rótulos a quem critica a direcção/sad/pc só porque cada um tem ideias diferentes.

Tenho muita admiração por tudo o que o PC fez pelo Porto, mas nunca irei atras de comboios, e quando nao concordo, expressar a minha opinião, não me faz nem menos nem mais portista do que qualquer outro portista.

Penso que todos "remamos" para o mesmo lado ou todos queremos o mesmo objectivo.

Cumpz

FORÇA PORTO

maniche disse...

Já tinha posto fim ao meu "tempo de antena", quando me lembrei, que me tinha esquecido, de colocar uma questão aos críticos mais críticos (e também aos menos críticos)que é a seguinte: QUAL A RAZÃO PORQUE O BLOG "SOU PORTISTA COM MUITO ORGULHO" NÃO CONFERE AOS SEUS LEITORES O DIREITO DE CRITICAREM AS NOTÍCIAS,IDEIAS, COMENTÁRIOS E OPINIÕES DOS "SEUS DONOS" QUE LÁ SÃO EXPRESSAS, SEJAM OU NÃO PRÓ OU CONTRA O STATUS?
E, já agora, porque é que quando alguém os critica, (noutro blog, claro está), e chega ao seu conhecimento, é logo apodado de bajulador e outros mimos do género?
Agradeço a quem souber que me informe, porque até admito que seja eu que ainda não descobri nem onde estão os comentários, nem onde poderei comentar.

Anónimo disse...

Caro Maniche,

Obrigado pela sua valiosa participação neste pequeno debate.

Quanto ao blog "Sou Portista com Muito Orgulho", não é este o local adequado, como entenderá, para se responder à questão que coloca.

Cumprimentos

Mário Faria disse...

"Insólito! Há três elementos comuns às duas listas concorrentes às eleições para o Conselho Superior do F. C. Porto Pôncio Ponteiro, cabeça-de lista de ambas, Lourenço Pinto e Fernando Póvoas (efectivo na A e suplente na B).

Este foi o facto mais surpreendente do dia de ontem, data limite para a entrega das listas, havendo a acrescentar que Vítor Baía é um dos trunfos dos bês, patrocinados por Faria e Almeida, sem que esta situação, segundo os promotores, signifique o fim da carreira do guardião e a passagem para outros cargos. Vítor Hugo (hóquei em patins) e Rui Rocha (andebol) são outras aquisições da B. Comum às duas candidaturas é o apoio inequívoco a Pinto da Costa, que, nesta eleição, promete ter uma posição neutral.

Contactados pelo JN, Pôncio, Lourenço Pinto e Póvoas explicam este caso pitoresco pela permeabilidade dos estatutos e pela honra dos convites. Surpreendido ficou o patrocinador da lista A, Fernando Cerqueira." (JN)

Este foi um episódio estranho no FCP : por ter acontecido, por não ter sido percebido, por não ter sido explicado e ter gerado um silêncio ensurdecedor. Tanta indiferença.

Viver o clube não é só sentir orgulho pelas vitórias. Se fora assim não tinha aguentado um jejum de tantos anos. Pelo contrário, o meu portismo nunca foi beliscado pelo insucesso desportivo. Valeu a pena a espera. Aliás, relativamente ao FCP não tenho dúvidas que vale sempre a pena quando a alma é simplesmente portista.

Os factos acima descritos não estão conforme o prestígio e a grandeza do clube. E, sinto-me completamente livre para o criticar, tal como o fiz aquando de um despropositado e excessivo puxão de orelhas ao Dr. Póvoas, por parte da SAD do FCP.

Era o que faltava não o poder fazer sem que me fosse atribuída qualquer teoria da conspiração contra a direcção ou o clube.

E, não terei dúvidas em fazê-lo de forma clara e pública, porque nunca escondo os meus escritos sob pseudónimo. Mais, quando julgo pertinente lá estou e estarei nas AG´s do FCP e da SAD do FCP, como estive na última para entre outras coisas mostrar a minha discordância relativamente à metodologia (proposta e aceite) na concessão de prémios de produtividade aos administradores da SAD.

Sou muito portista, a direcção tem o apoio esmagador por parte dos sócios e portanto tem toda a legitimidade para gerir os destinos do clube segundo o seu programa. Mas esse direito não é incompatível (bem pelo contrário) com o direito à intervenção, desde que seja feito no escrupuloso respeito dos estatutos e da honorabilidade dos dirigentes.

Aliás, acho que os sócios do FCP foram exemplares em todo o processo Apito Dourado.

FCP: Sempre !

Carlos Filipe disse...

Subscrevo, a crítica é sempre benvinda, desde que seja feita com respeito da honorabilidade dos dirigentes.

Daí perguntar, quando digo que um dirigente do meu clube, por sinal o Presidente, tem um Index, uma lista negra de portistas personas non grata, e de jornalistas, estou a dizer que o meu Presidente tem tiques e comportamentos ditatoriais.

Para além de confirmar aquilo que os anti-portistas sempre dizem, que no nosso clube vigora um regime parecido com a Roménia, estou ou não estou a atacar a honorabilidade dos meus dirigentes?

Mais a mais quando o autor deste post nem sabe, nem se lembra o que motivou o corte de relações entre PC e Manuel Queiroz. Vai pesquisar... mas entretanto fala em Indexs...

Quando se lê o MST falar em contratações inexplicáceis na SAD do Porto para encher os bolsos de alguém, estoua a exercer um direito à crítica sério e honesto, ou está a atacar a honorabilidade de dirigentes?

Seja verdade ou não, a crítica tem limites, e entre adeptos portistas deveria haver algum benefício da dúvida, o que em certos críticos não existe, tomam como assente mistificações e vozes de corredor e bastidores.

Depois, quando aparecem adeptos e sócios a dizer que isso não é bem assim, levam logo o rótulo de bajuladores e carneiros.

Pergunta-se então: onde está a alegada democracia? Porque é que quem não vai, perdoem-me utilizar os mesmos termos, na carneirada da cassete da política de comissionistas da SAD, tem de levar logo com esses rótulos?

Portanto, se há reacção pavloviana ela parte de quem não suporta e não admite quem possa vir a terreiro dizer que há muito exagero no que alguns portistas escrevem sobre a SAD, Pinto da Costa e a sua entourage.

Eu sei o que é o FCP antes de Pinto da Costa, assim como sei que o nosso clube está muito acima de jogadores e dirigentes, mas uma coisa é certa, deste Presidente, com todos os seus defeitos, que os tem, podemos esperar que a sua motivação máxima é o clube a vencer, ontem como hoje.

Nightwish disse...

"Pergunta-se então: onde está a alegada democracia? "
Na liberdade de dizer disparates. (não me referindo eu a ninguém em particular)

José Correia disse...

Carlos Filipe disse...
«Daí perguntar, quando digo que um dirigente do meu clube, por sinal o Presidente, tem um Index, uma lista negra de portistas personas non grata, e de jornalistas, estou a dizer que o meu Presidente tem tiques e comportamentos ditatoriais.»

Não, o que eu disse, e reafirmo, é que aquilo que o Manuel Queiroz escreveu e disse ao longo dos últimos anos, não se compara, nem na forma, nem no conteúdo, com o que foi escrito e dito por jornalistas anti-portistas que vomitam ódio contra o FC Porto e o seu presidente.

Mais. Não percebo porque razão o Pinto da Costa teve capacidade para "perdoar" ao anti-portista João Marcelino, ex-Director do 'Record' e do 'Correio da Manhã', com quem foi visto a almoçar no Lima 5 (juntamente com Joaquim Oliveira) há cerca de dois anos atrás e não é capaz de fazer o mesmo relativamente ao portista Manuel Queiroz.

Não percebo porque razão o Pinto da Costa esqueceu o que a SIC nos fez durante anos, através do programa 'Donos da Bola', e não é capaz de reatar relações com o portista Manuel Queiroz, cujas criticas e atitudes estão a anos-luz daquilo que foi feito nos 'Donos da Bola'.

O Carlos Filipe tem alguma explicação racional para esta dualidade de comportamentos?

Carlos Filipe disse...

Caro J Correia:

Sobre a SIC: PC e o FCP não perdoaram nem nunca perdoarão a Schnitzers e Cª. Se bem me lembro os responsáveis pelos Donos da Bola foram afastados da SIC.

Sobre o Manuel Queiroz continuo sem saber as razões que levaram ao alegado corte e se foram assim tão graves, nem elas vieram aqui concretizadas que pudessem justificar um post tão afirmativo.

Resta saber se Manuel Queiroz já procurou explicar-se e esclarecer a questão ou se ficou na dele. O que não faltam é exemplos de reaproximações entre PC e portistas que muitos diziam estar no tal index. Por exemplo, fazia-me confusão o afastamento de Fernando Gomes, vejo com agrado que a questão foi resolvida. O que prova que também existe capacidade entre portistas com personalidades fortes para deixarem querelas antigas para trás das costas.

Mas isso é preciso todos quererem, o que sabemos que nem sempre assim acontece. Depende do feitio das pessoas, não acredito que o José Correia quisesse manter um bom relacionamento comigo, só por ser portista, apesar de dizer e manter que vc era um aldrabão (salvo seja) e não o mantivesse com um benfiquista que tivesse uma conduta contrária e de respeito para consigo.

Não sei se isto é racional, mas também estamos num campo especulativo que não vale a pena aprofundar. Era preciso conhecer bem a história, o que o J Correia já admitiu não conhecer.

dragao vila pouca disse...

José Correia, não era para dizer mais nada, porque vim aqui fazer um comentário, que você, honra lhe seja feita, percebeu bem e como é óbvio, não tinha nada contra o Reflexão Portista, mas fui logo apelidado de imbecil ou coisa parecida. Quero-lhe dizer o seguinte, acerca da sua admiração, pelo facto de Pinto da Costa ter "perdoado" a João Marcelino e não perdoar, diz você, ao Manuel Queiroz: se você fosse meu amigo, me conhecesse e tivesse por isso, a possibilidade de ser esclarecido, acerca de qualquer assunto, não o fizesse e escrevesse a meu respeito coisas graves, eu meu caro, provavelmente nunca lhe perdoaria, mas já era capaz de perdoar, por exemplo a outro qualquer que não fosse meu amigo.
É que, meu caro, dos amigos custa mais ler ou ouvir, certas coisas.

Um abraço

José Correia disse...

Caro dragao vila pouca, percebo perfeitamente o exemplo que dá mas, apesar de não me lembrar em pormenor daquilo que o Manuel Queiroz escreveu e que tanto irritou o Pinto da Costa (já lá vão 8 ou 9 anos), tenho a certeza que não se compara com as campanhas que o 'Record' moveu contra o FC Porto e o próprio Pinto da Costa durante o período em que o João Marcelino foi seu Director.

É que não podemos comparar críticas, mais ou menos duras, com campanhas orquestradas e ataques nojentos como os que o Record fez durante o consulado Marcelino.
Lembra-se do off-record quando o António Oliveira era nosso treinador? É apenas um de muitos exemplos.

José Correia disse...

Carlos Filipe disse...
«Sobre a SIC: PC e o FCP não perdoaram nem nunca perdoarão a Schnitzers e Cª. Se bem me lembro os responsáveis pelos Donos da Bola foram afastados da SIC.»

Para além do Schnitzer, havia o patrão (Balsemão), o director (Rangel) e jornalistas do calibre do Nuno Luz e do José Manuel Mestre (este chegou a ser processado pelo FC Porto devido a uma célebre entrevista que fez a Aigner).
Com excepção do Rangel, os outros continuam por lá.

Não meu caro, o que a SIC fez ao FC Porto não foi obra de um homem só - Jorge Schnitzer - e, da minha parte, não será esquecido tão cedo. Aliás, que eu saiba, nunca a SIC fez mea culpa nem pediu desculpa ao FC Porto, de modo a justificar um tão rápido perdão por parte de Pinto da Costa.