segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Belluschi, o médio ofensivo


Antes do Vitória de Guimarães x FC Porto, num artigo de opinião, Bruno Prata escreveu o seguinte:
«Sem o argentino [Lucho], o FC Porto manteve o sistema (disposição dos jogadores, ou seja o desenho), mas o seu modelo (conjunto de princípios de comportamentos que definem a organização e dão identidade à equipa) ficou algo abalado. E isso é evidente por muito que se valorize o rendimento e a qualidade de Belluschi, que tem acções verdadeiramente desequilibrantes no ataque, mas que não entende os princípios básicos da estratégia ofensiva e, pior ainda, com os seus posicionamentos erráticos contribui para a desestabilização defensiva da equipa

Nota: Vale a pena ler o artigo de opinião completo publicado no PÚBLICO de sexta-feira.

De facto, a utilização, ou não utilização de Belluschi tem motivado discussão entre os portistas e o mínimo que pode dizer-se é que o jogo na cidade berço veio contribuir para tornar essa discussão ainda mais acesa.

«[Belluschi] Começou bem o jogo, com intensidade e capacidade de trabalho, mas voltou a falhar alguns passes daqueles que irritam Jesualdo Ferreira. Num desses lances, acabaria por surgir a falta da qual resultou o golo do Guimarães. Denotou uma vez mais uma enorme imaturidade competitiva
in O JOGO, 05/12/2009

«Belluschi borrou a pintura, aliás. Perdeu uma bola na saída da defesa, obrigou Fernando a parar Nuno Assis em falta e do livre surgiu um grande golo de Andrezinho.»
in Maisfutebol, 04/12/2009

«Os primeiros 45’ foram de classe por parte do FC Porto. (...) Só a exibição de Belluschi destoava num FC Porto como ainda não se tinha visto este ano. (...) O Guimarães não existia, mas quando parecia que os portistas iam para o intervalo com uma vantagem confortável, Belluschi inventou. Jesualdo tinha dito antes do jogo que o que o “enerva” e deixa “doido” são as “perdas de bola” quando a equipa acabou de a recuperar. Belluschi fez isso mesmo no primeiro minuto de descontos e Fernando (viu o amarelo por isso) teve que travar Nuno Assis em falta. Andrezinho agradeceu a benesse do argentino e aproveitou o livre para reduzir para 2-1.»
in PUBLICO, 05/12/2009


É indiscutível que o Belluschi tem uma qualidade técnica acima da média, à qual alia uma boa capacidade de improviso e de remate. Contudo, parece ainda não ter percebido o modelo de jogo da equipa e, além disso, os desafios têm demonstrado um jogador intermitente (por vezes desaparece do jogo) e com falta de “pulmão” para aguentar os 90 minutos, algo que se torna mais notório com relvados pesados.

Apesar desta inconstância, Jesualdo tem optado quase sempre pelo ex-jogador do Olympiakos e se o faz é porque, até esta altura, as alternativas existentes no plantel lhe dão menos garantias. No entanto, situações como a que esteve na origem do golo do Guimarães não se podem repetir. É que depois do aviso público que o treinador do FC Porto tinha efectuado na véspera, até parece que Belluschi fez de propósito (se a "brincadeira" fosse com Mourinho, não tenho dúvidas que o argentino ia penar para o banco durante umas semanas).

Mas, se Belluschi continuar a manifestar as mesmas falhas e problemas de adaptação ao modelo do FC Porto e, por via disso, Jesualdo quiser apostar num outro médio ofensivo, quais seriam as possibilidades?

No artigo de opinião acima referido, Bruno Prata acredita na exponenciação das qualidades de Valeri: "A sua adaptação ao futebol europeu terá sido prejudicada pelas lesões, mas continuo crente que não há no plantel jogador tão inteligente e tão dotado tecnicamente como este jovem de 23 anos para assumir o papel que já foi de Lucho".

A esta hipótese eu acrescentaria outra: o recuo de Rodriguez para o meio-campo, jogando como médio interior esquerdo, explorando a sua potência, mudanças de velocidade e capacidade para transportar a bola para o ataque. Neste cenário, abria-se uma vaga no trio de ataque, a qual poderia ser ocupada por Hulk.

Precisamente a par da situação de Hulk, parece-me que nas próximas semanas a titularidade de Belluschi será o principal assunto de discussão.

Nota: Os negritos são da minha responsabilidade.

31 comentários:

José Rodrigues disse...

"Apesar desta inconstância, Jesualdo tem optado quase sempre pelo ex-jogador do Olympiakos"

Não sei onde é que o José Correia foi buscar esta ideia. Na Liga ele tem 686 minutos (num total de 1080), na LC fez 163min (num total de 450).

Assinalo q curiosamente sempre que Belluschi foi titular o FCP ganhou, estando ausente nos jogos em que não ganhámos.

Belluschi parece-me um jogador fundamental na equipa titular - não por ser um jogador fantástico, não por estar a fazer uma época fenomenal, mas sim porque necessitamos dele para termos a iniciativa de jogo e um mínimo de imprevisibilidade nas manobras ofensivas. Como já disse anteriormente, o caminho passa por melhorar o seu rendimento e entrosamento, e não por substituí-lo por outro jogador.

Será Valeri uma alternativa? Hipoteticamente penso que sim, tb é um médio de características predominantemente ofensivas, mas tendo em conta que praticamente ainda não jogou não vou colocar a carroça à frente dos bois e pedir a sua titularidade. Que comece por fazer minutos e depois logo se verá até q ponto é alternativa a sério ou não, para já é prematuro.

Guarin é uma boa alternativa para Meireles ou para substituir Belluschi quando já estamos a ganhar, mas como se viu por diversas ocasiões (Braga, etc) se jogar a titular no lugar de Belluschi a equipa fica a perder, já q na essência q é um médio de transição.

Quanto a Rodriguez, a jogarmos em 4-3-3 com Varela ele é um jogador fundamental para completar o tridente do outro lado, não faz sentido recuá-lo para o meio-campo interior. Seria eventualmente uma alternativa num 4-4-2, mas não me parece q com os jogadores q temos essa seja o modelo de base mais eficaz (até pq Falcão não é um avançado móvel por excelência). Será quanto muito um "plano B"...

Finalmente, estou a repetir-me mas as críticas a Belluschi no jogo contra o Guimarães (José Correia, análise d'O Jogo) parecem-me francamente exageradas pela negativa. Pessoalmente constato q o 1o golo é mérito dele, e q em geral a boa 1a parte passou muito por ele, apesar da "cagada" no lance q originou o livre do golo do Guimarães; merece um 6/10.

Quanto a não aguentar 90mins, antes de mais isso não é um problema grave (para alguma coisa temos um banco) e em 2o lugar penso q ainda estará a recuperar o melhor ritmo depois da lesão.

José Rodrigues disse...

Ainda quanto a Valeri, penso q faria sentido começar a dar-lhe minutos de uma forma inteligente (mas não apenas em jogos em q muda metade da equipa, tipo "Taça", já q assim tb não iria ganhar entrosamento nenhum). Para mim mal estivéssemos a ganhar por 2 golos (o q admito é raro) era metê-lo em campo, mesmo q fosse ainda na 1a parte.

Além disso há q fazer alguma gestão de plantel. Por um lado estando muito pouco em jogo não me desgostaria q fosse titular amanhã, por outro acho q ainda precisamos de consolidar processos com Belluschi por isso prefiro-o a titular.

Já agora não nos esqueçamos q substituir Belluschi por Valeri seria mais do q substituir uma peça; para além de seremos jogadores algo diferentes, assinale-se q isso quase certamente obrigaria a q Meireles passasse para o lado oposto (direito), com tudo o q isso implica em termos de rotinas com os respectivos colegas (trinco, laterais, extremos, ...).

hmocc disse...

É dificil jogar com todos os bons atacantes e médios ofensivos do nosso plantel.

Não vejo como seja possível ver no 11 titular Falcao, Hulk, Varela, Rodriguez e Belluschi. Isto para não falar no Valeri, no Mariano e no Guarín.

Alguém tem de ficar de fora. Mas essencialmente o grande erro é querer transformar Belluschi num Lucho. Nunca irá acontecer porque são jogadores completamente diferentes.

É aqui que entra o treinador e a sua capacidade para perceber quem são os seus melhores jogadores e qual a melhor forma de extraír deles o melhor rendimento.

José Rodrigues disse...

"Alguém tem de ficar de fora. Mas essencialmente o grande erro é querer transformar Belluschi num Lucho. Nunca irá acontecer porque são jogadores completamente diferentes."

Isso salta aos olhos, e penso (espero) que a pouco e pouco Jesualdo conclua a mesma coisa. Este FCP terá necessariamente que ser um FCP de ataque claramente mais apoiado e pautado do que anteriormente se quisermos potencializar o plantel.

Kostadinov o Flecha disse...

Mais uma vez os adeptos portistas seguem o que os jornaleiros da treta dizem. Belluschi é o jogador mais inteligente para descobrir espaços no ataque. Houvesse mais inteligência de jogar ao primeiro toque em tabelinhas e o ataque do FCP seria mais demolidor.

Quanto a defender, é fácil; Fernando que ocupe mais a posição 8 quando se defende em vez de se colocar como 3º central abrindo assim muito espaço entre as costas de Belluschi e a linha de defesa do FCP, e que Meireles passe a fechar mais o meio como 2º trinco deixando a esquerda para Rodriguez, uma vez que este é mais rápido tem mais pulmão e é mais forte fisicamente.

É tudo uma questão de basculação!!!

A prova de que o FCP com Belluschi tem ganho é porque este obriga um dos trincos dos adversários a vir ao seu encontro abrindo com isso brechas na defesa contrária. Nunca se sabe se vai rematar de longe se vai tabelar ou se vai entrar.

Haja mais entreajuda na defesa e esta equipa pode ser imbatível, relegando HULK para o banquinho.

Anónimo disse...

Mais um jogador dotado e "desequilibrador" que não encaixa nos cânones do futebol certinho e pouco imaginativo de que tanta gente parece gostar. Eu acho extraordinária a sanha com que alguns comentadores da imprensa caem em cima do Belluschi enquanto que os erros defensivos sistemáticos de um jogador defensivo como o Fernando parecem passar em claro e os limitados Mariano e Guarin são louvados pelo seu "empenho" e pelo modo como "sabem ocupar os espaços".

Já estou a ver o filme: na Luz Belluschi vai aquecer o banco, não teremos qualquer rasgo ofensivo e jogaremos para o empate.

Quanto ao Valeri, eu também quero crer nas suas potencialidades, mas não me parece que seja na bancada que elas melhor se desenvolverão.

miguel87 disse...

Eu conconrdo com o Kostadinov e o Alexandre, o Belluschi está exposto ao erro mais pelo posicionamento que o obrigam a ter em campo e à má forma de quem joga atrás dele.
E está mais que visto que com este treinador os jogadores têm que se adaptar e muitas vezes abdicar das suas melhores capacidades em detrimento de uma rigidez táctica que demora a acertar e muito menos deslumbra quem gosta de ver futebol de ataque.

O jogo de sexta foi bem conseguido, sim, mas e se o Guimarães tivesse jogado como 90% das outra equipas, fechadas na defesa, teria sido igual? Eu penso que não.

José Correia disse...

José Rodrigues disse...
"Apesar desta inconstância, Jesualdo tem optado quase sempre pelo ex-jogador do Olympiakos"

Não sei onde é que o José Correia foi buscar esta ideia. Na Liga ele tem 686 minutos (num total de 1080), na LC fez 163min (num total de 450).

-----

Não tenho à mão os dados da LC mas, relativamente ao campeonato, os factos são os seguintes: das 12 jornadas já disputadas, o Belluschi foi titular em nove jogos, suplente não utilizado em dois e não foi convocado no jogo com a Académica por estar lesionado.
Ou seja, quando esteve disponível o Belluschi foi titular em 81% dos jogos (9 em 11).

José Correia disse...

José Rodrigues disse...
"Assinalo q curiosamente sempre que Belluschi foi titular o FCP ganhou, estando ausente nos jogos em que não ganhámos."

Infelizmente não é verdade, senão estaríamos à frente do campeonato (teríamos mais 4 pontos).
O Belluschi foi titular em Paços de Ferreira (jogou 77 minutos) e em casa contra o Belenenses (saiu ao intervalo, provavelmente porque estava a ser um dos piores em campo).

José Rodrigues disse...

"O jogo de sexta foi bem conseguido, sim, mas e se o Guimarães tivesse jogado como 90% das outra equipas, fechadas na defesa, teria sido igual? Eu penso que não."

Não, não seria. Mas nesse caso e se o Guarin tivesse jogado de início em vez de Belluschi, estou certo q seria (ainda) pior.

O Belluschi é daqueles casos em q o impacto da sua utilização no rendimento colectivo é bem mais significativo do q o mero rendimento individual do jogador. Isso é verdade para todos, mas ainda mais no caso dele.

José Rodrigues disse...

"Haja mais entreajuda na defesa e esta equipa pode ser imbatível, relegando HULK para o banquinho."

Isto é offtopic, mas de facto o Hulk vai ter q suar as estopinhas e ganhar mais juizínho se quiser re-conquistar a titularidade. Neste momento Varela é claramente melhor opção.

Pedro disse...

Creio que em Guimarães Belluschi foi algo injustiçado. Cometeu um erro grave que apagou uma boa exibição.

E recordo que no nosso 1º golo é ele quem inicia a jogada recuperando uma bola ao Nuno Assis numa transição ofensiva do Guimarães. Não vi o Nuno Assis a ser tão castigado em comentários.

A verdade é que Belluschi tem ainda muito a aprender sobre o futebol mais táctico... mas parece-me um excelente jogador que pode dar ao FCP uma vertente mais ofensiva.

Quanto a Valeri... não vale a pena especular. É preciso vê-lo a jogar. Mas ele na Argentina jogava quase sempre como nº10... e no FCP isso não resultaria muito bem no nosso esquema.

José Rodrigues disse...

"Mas ele na Argentina jogava quase sempre como nº10... e no FCP isso não resultaria muito bem no nosso esquema."

O "esquema" não é nem deve ser dogma nenhum. Não vejo nada nos estatutos do clube a dizer q o esquema do FCP tem q ser isto ou aquilo... ;-)

Um bom treinador TEM q ter flexibilidade suficiente para saber moldar e adaptar o esquema de forma a potencializar o rendimento das peças q tem à sua disposição (o q não invalida claro q os jogadores tb devam ser "moldados" - mas só até certo ponto. Só para dar um exemplo clássico, por muito trabalhado q fosse um Jardel nunca teria tido a mesma eficiência jogando num 4-4-2 muito móvel).

Se era para ser DOGMÁTICO no "esquema", bem, então não tivessem vendido o Lucho...

António Pista disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
José Rodrigues disse...

"O Benfica regressou à liderança"

Antes de mais, este post anterior é SPAM nos comentários ao artigo do J Correia, logo quase certamente será apagado.

De qq forma é de assinalar q o líder do campeonato chama-se Braga, com o slb em 2o lugar ex-aequo (já q perdeu no confronto directo, q é o primeiro factor de desempate). Eu sei q custa a engolir aos lampiões, mas o facto é q o líder continua a ser o SCB...

sirmister disse...

o bellucshi precisa de tempo, e de mais apoio no meio campo que o rodriguez começa a dar agora , no ultimo jogo com o guimaraes apesar daquela perda de bola, esteve muito bem a comandar o meio campo. temos que ter alguma paciencia com este jogador porque ele nos vai dar muito.

Nightwish disse...

De que é que adianta ter um jogador muito bom com a bola nos pés se nunca está no sítio certo para a ter nos pés, em condições de fazer algo útil com ela.
É disso que se trata quando se fala de ocupar os espaços. Os eventuais rasgos que podem ganhar jogos não justificam a imprevisibilidade de não saber com o que se pode contar.

Anónimo disse...

Belluschi é o melhor médio que o FCP tem, isto ignorando Valeri que jogou muito poucos minutos. É superior a Guarin ou a Mariano. Joga mais na 1ª parte do que os dois num jogo todo.

Para mim tem de ser titular, apesar de "não ter disciplina táctica", como gostam de referir os nosso comentadores, na sua habitual verborreia táctica insuportável.

O homem dá toques na bola, passa bem, desequilibra. Não está na forma ideal e fisicamente tem de aguentar mais tempo. Mesmo assim o meio campo com Belluschi muito superior ao meio campo com Guarin, Mariano ou mesmo Rodriguez.

O meio campo do FCP não se tem aguentado bem por culpa de uma fraca forma física do Meireles, que no jogo contra o Guimarães jogou bem melhor e o retrocesso de Fernando que parece estar a desaprender a jogar. Se em épocas anteriores ainda subiu esporadicamente, nesta joga como 3º central e até a defender já começa a comprometer.

Mas com certeza será melhor jogar com um jogador que siga religiosamente as orientações tácticas do nosso treinador memos que não dê um chuto de jeito na bola.

Pedro Mota disse...

Isto resume-se tudo ao facto de termos um plantel que foi mal construido..O Porto tinha uma tactica eficaz devido a Lucho e Lisandro,o problema é que eles sairam e á equipa tecnica parece que ainda não percebeu isso..Beluschi tem que ser titular no Porto,pois o nosso jogo necessita de caracteristicas que apenas ele tem(salvo aqui valeri,que ainda não jogou o suficiente para se saber de facto oque vale)..O Porto tem claramente equipa para jogar em 442,esta é a verdade dura e crua..O que se passou em Guimarães é inaceitavel,uma equipa como o Porto não pode jogar 40 Minutos de qualidade e depois durante 20 minutos levar um banho de bola..Quanto ao Hulk não há nada a dizer,apenas aproveitar e trabalhar esse diamante,pois as qualidades estão lá..Hulk já provou que pode ser titular e render numa equipa que venceu tudo em Portugal e brilhou na europa,ele não tem que provar nada resta isso sim ao treinador aproveitar o que tem..Para mim a melhor tactica seria 442 com Beluschi a 10 e Hulk e Falcao na frente,e continuarei com esta ideia até que me provem que não funciona,e eu adoro o 433..
PS-Ontem no jornal ojogo veio uma cronica sobre algo que eu já falei,é que há muita gente que diz bem de Varela apenas para dizer mal de Hulk,e isso não é benéfico para nenhum,é necessário apoiar os 2,ainda contra o Rio ave Hulk foi o melhor jogador do Porto(eleito por dos os jornais),mas há quem continue a campanha de destruição de um diamante bruto..

Salvador disse...

E entretanto fala-se do Porto oferecer Belluschi ao Barcelona...

JRP disse...

Falta no meio de toda esta discussão a forma como Belluschi entrou e saiu da equipa. Digo isto porque, para mim, grande parte do aparente insucesso de Belluschi deriva muito mais da forma como ele foi tratado do que da forma como ele trata o jogo da equipa.
Belluschi começou a época a titular e saiu inexplicavelmente da equipa quando fomos ao Chelsea. Digo inexplicavelmente porque a equipa ganhava os seus jogos, à excepção do jogo no paços, e até jogava bem (lembrem-se, por exemplo, das vitórias largas e tranquilas a Leixões e Nacional em casa, ou Olhanense fora).
Jesualdo tirou Belluschi porque, mais uma vez, parece ter pensado que a equipa prexisava de músculo contra o Chelsea e por isso toca de pôr o Guarin no meio campo. Lógica muito boa, tendo em conta que em anos anteriores, sempre que iamos a Inglaterra apanhavamos no focinho, sempre com esta lógica genial: os tipos são fortes fisicamente logo nós também temos que pôr lá um Rambo (leia-se Guarin, ou, no passado, Kazmierczak, and so on). A única vez que Jesualdo não fez isto em Inglaterra foi quando empatou no ano passado em Manchester, no único jogo em que manteve a identidade da equipa. Deve ter sido coincidência...
Mas voltemos a Belluschi. No jogo seguinte iamos a Braga. De repente há um consenso geral... Guarin esteve brilhante em Londres (nunca percebi tamanho deslumbramento por aquela exibição) e por isso toca a correr com o Belluschi da equipa. Grande azar, perdemos outra vez. O jogo termina com o Porto novamente (porque em Londres também aconteceu o mesmo) com uma substituição por fazer e com o argentino no banco.
De então para cá, com uma lesão pelo meio e uma exibição apagada depois de longa ausência contra o Belenenses, onde praticamente toda a equipa jogou miseravelmente, o prof. Jesualdo decidiu castigar o Belluschi tirando-o ao intervalo, coisa rara no professor. Aliás, o resultado de tal acção não foi grande coisa uma vez que o Porto acabou por empatar o referido jogo em casa.
Toda esta conversa para dizer apenas isto... o 433 é usado em todo o mundo por milhentas equipas que jogam sem o Lucho. O Lucho é genial, tenho muitas saudades dele, mas a equipa e o modelo táctico têm todas as condições para sobreviver sem ele.
O Problema de algum subrendimento do Belluschi parece ser alguma falta de apoio e de sensibilidade do nosso treinador, agregado a uma natural má vontade da comunicação social e de um consenso que me lembra a crítica que durante anos houve por Alenitchev que também não podia jogar com o Deco, que também só era bom na Rússia, que também não era rápido nem cumpridor tacticamente.
Chegou Mourinho e tudo isso morreu. Aleni acabou por ser uma das grandes estrelas do clube depois de Octávio e Fernando Santos praticamente o terem dado como morto.
Deixem o rapaz jogar, readquirir os automatismos que já existiam antes da derrota no Chelsea e deixem-no sobretudo assumir o protagonismo na equipa. Não nos arrependeremos.

Anónimo disse...

Excelente análise, caro JRP. Apareça mais vezes!

Kostadinov o Flecha disse...

JRP
Brilhante explicação. Infelizmente ainda existem muitos portistas que acreditam em jornais e crónicas escritas por jornalistas vermelhos.

Depois é só seguir o que estes dizem e toca a castigar os bons jogadores do FCP. Vejam o ínicio do campeonato com Hulk. Cruzada evangélica em todos os jornais, castigando Hulk pelo seu nervo, crença em jogar a bola, fogosidade em disputar os lances como se fosse o último do desafio.
Hoje temos um jogador domesticado, mansinho e que nem responde a provocações, como em guimarães.
O azar é nosso, já que deixamos de acreditar que aquilo que ele fez contra o Rio Ave, o consiga fazer mais vezes.

Aqueles paineleiros frustados que aparecem na TV e escrevem em todos os jornais, só servem para enaltecer qualquer manco do benfica ou dos verdes, como aquele enganador do moutinhas, que nunca se lesiona, mas faz um teatro como se tivesse ficado sem um pé. Estes sim são idolatrados e incentivados até à exaustão pelos ditos paineleiros. Aos que se vestem de azul e sejam excelentes há que dizer cobras e lagartos, intensificando os erros dos mesmos.
É assim com BA, Hulk, Bellushi e Rodriguez, Falcão.
Para os ditos paineleiros da CA, bons são os Tomás Costa, Benitez e Castros e por ai fora, que não fazem mossa a ninguêm.

Infelizemente muitas das vezes conseguem levar a água ao seu moinho, porque não temos um treinador com crença, e que por vezes vai a reboque da comunicação social. É por isso que não é atacado pela dita corja jornaleira. Se fosse excelente, ui coitado do homem já estaria em Bragança desterrado.
Outro exemplo é a importancia e o deslumbramento pela exibição de Guarim, no Chelsea, quando o melhor tinha sido Helton. O Golo do Chelsea, é uma arrancada com início no defeituoso posicionamento de guarim no meio campo. Eles sabem muito, mas no FCP ainda há quem saiba um pouco mais, felizmente para nós.

O Benfica tem lá uns pernetas a jogar e nunca ouviram qualquer crítica aos mesmos. Exemplo o David Luis, que levou um nó cego do Quaresma e não viram nenhuma primeira página ou gritaria contra o homenzinho. A este é tão fácil passar por ele, que os árbitros o protegem com cartões que deveriam ser mostrados e não o são. Se não lhe fosse permitido dar tanta porrada já tinha seguido viagem para o Brasil.
Assim ainda continua na equipa maravilha, mas nenhum tubarão o deseja.

Presidente da Junta disse...

O crime de Belluschi é o de ser um jogador com classe para meter a bola onde quer. Numa equipa que, para meu desgosto, joga no sistema táctico mais estúpido que há, jogadores como ele são rapidamente consumidos pelo futebol das chamadas "transições rápidas" e dos passes a 30 metros. O 4-3-3 do Porto ignora o futebol apoiado e obriga os jogadores a jogarem de binóculos, tão distantes que se encontram uns dos outros. Resultado: A dificuldade óbvia que o Porto tem em jogar em ataque continuado.
Vítima: O meio-campo, que em vez de ser o construtor por excelência, passa a ser o obervador do futebol directo que lhe vai passando por cima.
Sobreviventes: jogadores que, por serem mais limitados, passam incólumes neste sistema de "equipa pequena" que apenas lhes pede que façam número. Exemplo: Raul Meireles, o campeão dos passes para o lado e para trás e um jogador que, estando numa posição essencial, apenas se procura ver livre da bola. Não ataca bem (por falta de classe) nem defende bem (por falta de corpo)...E, no entanto, lá anda, "de cara assustada", como quem tem a consciência de ser menor do que os outros... Mas corre muito e tem boas tatuagens...

A última vítima: Hulk. Jogador fabuloso, que alia uma força incomum a uma técnica acima da média, e que vai jogando como ala, o que neste sistema quer dizer "jogador abandonado à sua sorte, cercado por defesas por todos os lados".

4-4-2 já!!! Por amor de Deus!!!

Helton, Fucile, Rolando, Bruno Alves e Álvaro Pereira. Fernando, Belluschi, Cristián Rodriguez e Varela. Hulk e Falcao.

É muito ofensivo? Paciência. As outras equipas que tenham medo.

Anónimo disse...

Kostadinov o Flecha disse:

"Infelizmente ainda existem muitos portistas que acreditam em jornais e crónicas escritas por jornalistas vermelhos."

Felizmente ainda existem muitos portistas que pensa pela sua cabeça e vê com os seus próprios olhos, não baseando as suas opiniões no que possam dizer os cronistas ou os "paineleiros".

E também felizmente, duvido que algum jogador do Porto, como o Hulk por exemplo, seja afectado pelo que possam dizer esses cronistas ou esses "paineleiros".

Dito isto,o jornalista Bruno Prata, que é um homem sério, até é portista, tal como portista é, claro, o José Correia.

Kostadinov o Flecha disse...

Boas Burmester;

Mencionou um nome numa floresta de jornalistas o que até nem é muito mau. Podia não haver mesmo nenhum.

Quanto a Hulk lêr ou não jornais e ser afectado por isso, garanto-lhe que o mesmo deve ter mais cuidado com o que aparece escrito sobre a sua produção do que você imagina. Existe o empresário e o treinador e em especial este para lhe relembrar a importância de se portar benzinho para não acabar massacrado com cartões e prejudicar a equipa.

Sempre assim foi e será para os jogadores do FCP. Os diamantes em bruto têm que se tornar vidrinhos de cheiro para não machucar alguns iluminados que jogam e apitam as disputas da bola.

Deco, Mcarthey, P.Santos, F.Couto e tantos outros já sofreram com essa bendita comunicação social.

Quanto ao nomes que menciona a mim nada me dizem se são ou não portistas não ponho em causa.

Dou-lhe um exemplo sobre uma coisa que eu sei, e todos vimos.

Houve alguns e continuam a haver muitos a colocar em causa o Helton, não lhe perdoando qualquer deslize, e clamando que fosse Nuno a ficar na nossa baliza, sem nenhuma razão técnica aparente só porque não gostam do Helton. Veja quantos jogos ganhamos com o mesmo, que quase nos custava o campeonato o ano passado.

Um até escreve parangonas de jornais a clamar que Beto consegue dar inicio ao contra-ataque do FCP melhor que Helton. Com o Rio Ave quase que vi um golo directo a passe deste. No Golo do Chelsea ainda deve estar a tentar perceber por onde passou a bola.

Olhe e são potistas que escrevem coisas destas...deve ser para mostrar a sua isenção.

Helton não se aplica mais? Coloquem a suplente do FCP o guarda redes do Guimarães e vamos ver quêm é o melhor.

Helton é o melhor guarda redes que o FCP teve e têm a seguir a V.Baia.
Quêm não falha?
Como alguém disse; "Até nos perus Vitor Baía demonstra a sua classe."

Quanto ao resto, não entro em discussões sobre intensidades de portismos. Cada um têm o seu!

José Rodrigues disse...

Diz-se muito q o Hulk é um "diamante bruto", mas relembro q o q separa um diamante de um mero pedaço de carvão é muito pouco... ;-)

Dito isto acho q sim, q o Hulk será um diamante em bruto. Só não acho q seja um diamante de grande quilate... sinceramente acho q lhe faltam algumas coisas q não se arranjam com um experiência ou acompanhamento do treinador.

Sim, pode melhorar ainda bastante (mau era, neste momento nem sequer tem lugar a titular), e em certa medida é um pouco vítima do sistema actual.

Mas ao mesmo tempo não lhe vejo killer instinct, vejo-lhe limitações técnicas (q podem ser menorizadas, mas não apagadas), e vejo-lhe uma enorme deficiência (q tb pode ser menorizada, mas não apagada) ao nível de jogo colectivo e mais genericamente falando "inteligência futebolística", se preferirem.

De certa forma e sendo um jogador diferente, faz-me lembrar o caso do Quaresma.

Tudo isto pode ser menorizado (e um psicólogo se calhar não ia fazer mal nenhum), mas o Hulk nunca será um Ibrahimovic ou um Eto'o. Se chegar ao nível de um Lisandro já era muito bom.

Já agora, com 24 anos não é exactamente uma criança.

José Correia disse...

"Discordo totalmente do que afirmas, mas defenderei até à morte o teu direito a afirmá-lo"

Esta é uma das frases mais famosas de François-Marie Arouet, mais conhecido pelo pseudónimo Voltaire, o qual foi um pensador que se opôs à intolerância de opinião existente no período em que viveu (1694 a 1778).

Desde o primeiro dia que este é um dos princípios básicos do ‘Reflexão Portista’ e, por isso, coabitam pacificamente neste blogue pessoas que têm perspectivas diferentes sobre jogadores, treinadores ou dirigentes do FC Porto.

Evidentemente, isto reflecte-se nos artigos e comentários que escrevemos e, por mais que algumas dessas opiniões possam incomodar alguns dos portistas (e não só) que passam por aqui para nos ler, posso assegurar que é um dos princípios de que não vamos abdicar.

Anónimo disse...

"Esta é uma das frases mais famosas de François-Marie Arouet, mais conhecido pelo pseudónimo Voltaire, o qual foi um pensador que se opôs à intolerância de opinião existente no período em que viveu (1694 a 1778)."

E, por assim pensar, não teve outro remédio senão exilar-se em Inglaterra...

Pior que a intolerância perante a opinião alheia é insinuar que a mesma não é sincera ou não tem maioridade intelectual.

Anónimo disse...

Kostadinov,

Note que eu nem concordo basicamente com a opinião do Bruno Prata e do José Correia acerca do Belluschi. Mas não atribuo nem a um nem a outro nenhuma malévola intenção, pois isso seria uma subreptícia maneira de deslegitimar a opinião alheia.

Anónimo disse...

Basicamente, muitos portistas estão afectados por uma colectiva mania da perseguição, embora não deixe de ser verdade, como dizia o outro, que "lá por eu ser paranóico, não quer dizer que ninguém anda a perseguir-me". ;-)