quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Aquele minuto 84...


Vale a pena regressarmos àquele minuto 84. Vale a pena, pois ele é bem sintomático da mentalidade de muitos treinadores e de Jesualdo Ferreira em particular.

O mais difícil parecia feito. Agora, sim, tudo parecia entrar nos eixos, depois dos sustos. Duas vezes o Leiria tinha conseguido empatar (com sorte ou sem ela), duas vezes o FCP tinha, com esforço, regressado à vantagem no marcador.
Após o 3-2, e principalmente após a expulsão do guarda-redes contrário, as oportunidades para o 4-2 - definitivo - estavam a surgir com boa sequência. Parecia uma questão de tempo até este golo, finalmente, aparecer. Falcao continuava, de longe, a ser o mais perigoso em campo. O adversário que, até há pouco, parecera sempre ameaçador, agora, reduzido a dez, praticamente não atacava.


O que leva, então, um técnico a decidir alterar este estado de coisas (bem positivo para o seu lado), e dar ordem de saída ao jogador que mais ameaçava a baliza contrária?
Mas existirá qualquer obrigatoriedade em fazer alterações, mesmo se as coisas estão a correr bem?
Sabemos bem que, nestas alturas, quando se joga, em simultâneo, com dois pontas-de-lança, alguns entendidos falam na necessidade de "reequilibrar" a equipa. Daí, defendem eles, a "urgência" de se retirar um dos homens da frente, após a reconquista da vantagem no placar.
Mas de que "reequilíbrio" necessita uma equipa que, além de jogar em superioridade numérica, tem a corrente do jogo completamente a seu favor e cria oportunidades consecutivas, impedindo o oponente de ter, sequer, a posse de bola?
Ora, bendito desequilíbrio este que não deixava a outra equipa jogar.

Só se essa necessidade de "equilíbrio" de que tanto falam, for em favor do adversário. Um Leiria que, até aí, via as coisas muito "desequilibradas" contra si...
E foi isso mesmo - perda do controlo da partida - que aconteceu, agravado ainda pelo facto de, logo após, ter existido mais uma substituição do mesmo género. Ainda para mais, entrando quem entrou.
O adeus ao campeonato, esteve mesmo prestes a acontecer. E este que ainda só vai a meio...

Este minuto 84, não podia, pois, ser mais sintomático.
É um erro, cometido vezes sem conta em Portugal. Na próxima ocasião voltará, seguramente, a ser repetido.

Tratam-se de alterações absolutamente contraproducentes, que apenas jogam em favor do adversário e enfraquecem a própria equipa. São da exclusiva responsabilidade do treinador da mesma e, para o caso, é completamente indiferente se esta equipa tem, ou não, um plantel forte ou fraco.
E nem o CD da Liga, nem o árbitro, são para aqui chamados.

35 comentários:

Nightwish disse...

Eu não acredito em nada disso. O que era necessário era ocupar os espaços de forma a que o adversário tivesse menos espaço e não surgisse por onde não estava ninguém.
Sugeria alguma leitura táctica aos treinadores de bancada... nem sequer é um fenómeno português.

O Grilo Falante disse...

Aqui vou ter de concordar.

Primeiro vamos ser justos, o Jesualdo tem evoluído qualquer coisa, está mais ofensivo, está mais ambicioso, está melhor treinador.
O grande problema é que ele já vinha e manteve uma lacuna grande, muito grande mesmo: não sabe ler o jogo. Não percebe o que se passa em campo.

Não percebe as dinâmicas da equipa, dos jogadores, o que as move e o que as pára. Sobretudo não percebe que ao mexer algumas peças, inutiliza outras.
Não percebe que um jogador pode ser demolidor com determinados jogadores à sua volta e medíocre com outros. Não percebe que jogadores como Guarin, apesar de serem mais defensivos, destroem completamente a dinâmica da equipa, simplesmente porque não têm a visão de jogo e a capacidade de desequilibrar de um Belluschi (por muitas bolas que possa perder).

Insistir em jogadores como o Mariano, o Guarin, o Tommy ou mesmo o Rodriguez, só porque são aguerridos ou mais esforçados na altura de defender dá uma mensagem à equipa: estamos aqui para defender. Pior, os outros sabem que estão ali jogadores que vão chutar ou tentar fintar quando a razão dita que a bola seja passada. Estão ali jogadores que vão dar a bola ao adversário e não vale a pena ter grandes expectativas de que algo de fantástico vá acontecer, porque em 99,9% dos casos isso não vai acontecer, por isso mais vale prepararem-se para recuperar a bola…

O Jesualdo está melhor, Mas a verdade é ainda não tem o mesmo espírito que o clube e os adeptos, e duvido que venha a ter.

p.s. já repararam que o Guarin sempre agarra na bola, inevitavelmente acaba por chutar à baliza?

Ana Martins disse...

Não adianta bater mais no ceguinho. Estou grata ao JF por aquilo que conseguiu fazer qd sistematicamente lhe vendem os melhores jogadores e tem de dar o peito às balas porque o Presidente não pode falar, e o Director Geral só gosta de falar lá para Julho quando os títulos estão conquistados.
Saberemos se JF continua depois desta época lamentável (desculpem a minha falta de fé, mas limito-me a ter esperança no Braga) por 1 pequeno/grande indicador: se renovam ou não com Mariano Gonzalez. Esta ideia estapafúrdia de pô-lo a 3º capitão...

cumps

SecretHell disse...

Para o ano temos de fazer uma limpeza de balneario começando pelo treinador como é obvio...Espero que o Domingos se livre de Sapunaru , Tomas Costa ( que raio de jogador é este?), Guarin ( tem fisico para ser um novo Emerson mas simplesmente nao sabe o que fazer em campo) , Valeri ( Sergio Oliveira é incomparavelmente muito superior) . Deve vender Fernando, Rodriguez e Farias.E preciso começar ja a arrumar a casa ...

Carrela disse...

Tenho mm pena em não ter tido disponibilidade para ver o jogo com o Leiria, pois pelo que consegui apurar de resumos, etc etc quer-me parecer q estão a fazer uma tempestade num copo de água, pois o FCP criou imensas chances de golo, de lembrar os golos anulados. É certo que o Leiria teve o GR expulso(e mal) mas não vamos entrar na "onda"(q é mais um tsunami). Se o que se passou com o FCP se tivesse passado com o Clube do Regime, teriam gabado largo a exibição, criticado imenso a arbitragem.

Assim fazem a lavagem do costume, é fácil criticar as exibições do FCP(mesmo quando não são más) equilibram os erros, quando o FCP FOI CLARAMENTE PREJUDICADO e prontos...

Tanto gabam as exibições, o treinador e os resultados do clube do regime mas vendo bem as coisas, se o 12º jogador deles não estivesse em tão boa forma teriam ganho à NAVAL? ao Leiria? ao FCP? ao Nacional?(mm no jogo do 6-1)? ao Guimarães? Sinceramente tenho as minhas dúvidas....

Alguém honesto me apresenta um jogo em que o FCP ganhou por intervenção do árbitro?

O Futebol é mm assim... o FCP não está tão mal quanto se pinta!! Estamos é mal habituados, há mt coisa que tem de ser criticada sem dúvida, mas não concordo nada com tanto excesso, o JF é um GRANDE TREINADOR, merecia mt mais respeito e apresso dos adeptos do FCP!!

Não quero com isto dizer q não tenhamos razão de queixas aqui ou ali, temos e teremos sempre seja qual for o treinador, é essa a beleza do futebol!

Só mais uma coisa, estou farto de ver tanto elogio de conhecidos adeptos do FCP ao futebol praticado pelo clube do regime, estão melhores, claro q sim, mas tanto assim? ENFIM!! o que eu vejo é EM TODOS OS JOGOS são simulações à fartazana e impunidade exagerada para com os seus jogadores.

Força Porto!

Américo Preto disse...

Vi aqui frases que dizem que o treinador é fraco mas está a melhorar, que não se deve fazer elogios ao plantel do clube do regime e que jogadores como Tomás Costa e Guarin não são bons o suficiente para o FC Porto.

Concordo que o Jesualdo está mais ofensivo e isso não é por mudança de táctica mas sim por causa da evolução normal de conhecimentos tácticos e pessoais entre os jogadores do plantel do FC Porto, pois não acredito que o Jesualdo seja do tipo de mudar de sistemas e de ideias (ainda para mais depois de tanto tempo a ser de uma maneira e não dar o braço a torcer). Ou seja, o plantel evoluiu e ganhou confiança e começou a sentir-se mais à vontade e como tal melhorou a qualidade de jogo e consequentemente o ataque também e por via dessa mesma confiança a defesa piora, é uma questão psicológica.

Quanto aos jogadores citados não serem de qualidade suficiente para jogar no FC Porto, discordo. São jogadores que se tivessem mais tempo de jogo e postos a jogar nas suas posições de origem, eram uma mais valia, porém o que se vê a acontecer a estes jogadores é uma constante troca de posição no terreno e diferentes tarefas das que estavam habituados a desempenhar. Os 2 têm uma potência de remate (que conheço desde antes de virem para o FC Porto, que é de fugir da frente assim que eles puxam a culatra atrás), são ambos bons a cumprir ordens tácticas e são ambos esforçados, porém, reconheço que em termos técnicos são fracos e essa é uma qualidade que salta mais à vista e que mais influência a opinião de quem vê um jogador a actuar. Não digo que são muito bons jogadores mas digo que estes 2 (o Mariano para mim é o único do plantel que me desagrada quase completamente, é muito esforçado, só) se jogassem sempre nas suas posições preferidas eram de certeza mais bem acolhidos pela critica desportiva e pelos adeptos, pois a jogar onde sabem e com confiança de serem titulares, as coisas sairiam-lhes muito melhores.
Quanto ao não se dever falar da qualidade de jogo do clube do regime, é uma atitude extremista. Não se há-de falar porquê? Até porque vai servir de comparação com a qualidade de jogo que eles vão apresentar nesta 2ª volta do campeonato, em que eu aposto que vai cair muito, essa qualidade de jogo. O JJ conseguiu em pouco tempo e com muito dinheiro e com muita ajuda do CD e dos árbitros incutir em jogadores rejeitados dos grandes clubes espanhóis e em jogadores que estando em Portugal há uns anos, nunca tinham feito nada deste nível. Como tal é normal que toda a gente fale. Agora que a coisa aperta é que vamos a ver se ele(s) se mantém com a mesma força. O Aimar já está num lar da terceira idade a descansar há um mês, para ver se recupera forças nas pernas, O Saviola vai ter de se atirar tanto para o chão senão ainda se magoa a sério e depois ninguém se acredita e deixam-no lá ficar a agoniar e com cartão amarelo por simulação e o Cardozo (esse maquinão de fazer golos de penalti arranjados) já está a fazer o que todos os anos faz, começa em força e em grande e do meio do campeonato para frente perde o gás e no fim poucos se lembram dele.

Só espero é que na 2ª volta acabem as más arbitragens e imparciais, como disse o Vítor Pereira, e que o FC Porto como de costume suba de rendimento e o clube do regime desça de rendimento, como de costume. Já o Braga, não sei o que quero o que lhe aconteça, pois sou Portista e quero o 2º Penta, mas sou de Braga e como tal não ficaria muito desagrado se o FC Porto tivesse de jogar uma pré-eliminatória da Liga dos Campeões na próxima época por causa do SC Braga.
FC PORTO SEMPRE E PARA SEMPRE.

Zé Luís disse...

Luís Carvalho,

não insista que não tem razão.

Já estive para ripostar ao seu comentário, por achá-lo injusto, desajustado e até malévolo, no dia do jogo.

Então aquelas substituições não se fazem porquê? Qual é o mal? Foi porque aconteceu um penálti estúpido que se põe em causa o que em situação normal seria considerado uma gestão vulgar do jogo, do resultado e das forças em presença?

Já nem digo mais nada, nem que conte até 10 ou 11 para saber que o treinador repôs (ou quis fazê-lo, e bem) a segurança em campo, nos minutos finais e depois de ter abdicado de um defesa para meter um atacante.

Acho que isto não é só dizer mal, é ser pouco inteligente a explorar um tema em que você não tem razão.

Porém, o que nem é difícil, conseguiu fazer melhor do que o expert Rui Moreira, que disse que as substituições foram feitas a 15' do fim...

Enfim, a cada qual a sua opinião, mas confrontados os factos e os argumentos utilizados, só por má-fé se levanta uma "questão" por causa disto.

É o que chamo "mal do adepto". A equipa não entusiasma e alguns mais "nervosos" descascam em tudo o que mexe ou não mexe. Pior, desvaloriza uma arbitragem que anulou dois golos limpos ao FC Porto e inventou um livre e um canto (então este é de bradar aos céus) que deram os dois golos leirienses.

Se quisesse pegar pela falta de qualidade dos que entraram, pelo menos em relação ao Tomás Costa ainda concordaria consigo. O resto nem sei se é debate académico...

Pedro disse...

Quando se está a jogar com 3 defesas, quando o adversário passa a jogar em estilo directo e a jogar pelas laterais em busca de faltas e cantos... não me parece incorrecto colocar um jogador para formar um quarteto defensivo.

Aliás esta análise falha num aspecto evidente. Não foi a substituição que em 6 minutos causou o lance do penalti. Foi um erro infantil de um jogador, porque até lá o Porto estava a controlar a bola e a impedir cruzamentos e cantos pelo adversário.

É a mesma história das últimas semanas, sempre a bater no ceguinho, mesmo que por vezes se inventem argumentos. E logo surgem os abutres do costume a bater no Jesualdo, no PC na SAD, nos jogadores.

De facto ontem o Mariano jogou muito mal não foi Ana... Existe o ver futebol com olhos e o ver futebol por um canudo.

A regra no futebol mantêm-se, as contas fazem-se no fim. Em 3 anos o Jesualdo calou muito gente, no final deste ano veremos. Se falhar concerteza sairá. Se não falhar, vamos a ver a vossa análise.

Ps: Nunca vi um ano em que tantos portistas criticassem a equipa e desejassem o seu falhanço. Isto cheira-me a complexo Benfica. Pensava que só no SPorting isso existia.

pc disse...

...por momentos pensei que se estava a referir ao GOLO LIMPO invalidado ao VGuimarães, ontem no D. Afonso...minutos depois do Júlio César ter abalroado o seu pp defesa e o avançado do Vitória. Ambos os lances salvos (faltas contra o VG) pelo Xistrema no "real"e branqueados pelos comentadores da SIC no "Virtual"!
Q será que o "colo-colo" realiza um jogo para a Luzcílio Cup sem roubalheira?

miguel87 disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
miguel87 disse...

Parece-me que existe aqui um equivoco de prioridades na "linha editorial" deste excelente blog.

Nesta altura do campeonato seria importante realçar a importantissima vitoria conseguida frente a um adversario aguerrido e uma equipa de arbitragem com vocação para os equivocos!!
Ainda para mais tendo em conta tudo aquilo que se vai passando nos jogos dos adversarios directos e a onda que assola o pais futebolistico via distorção "á goebbels" da generalidade da comunicação social!

Posto isto, creio que está na altura de cerrar fileiras e unir a massa adepta ao invés de criar cisões por isto ou aquilo e ajudarmos o nosso clube nesta importante guerra que será travada até ao final, RUMO AO PENTA!!!
FORÇA PORTO!!! ATÉ OS COMEMOS!!

Ana Martins disse...

Caro Pedro,
demoraria algum tempo a rebater o seu comentário. Quero apenas dizer que me parece coerente e por isso me merece uma resposta (ainda que lamentavelmente mais breve do q o ideal) naquilo que me relaciona.

1) Fui das 1ªs a defender Mariano, mesmo qd jogava mal na 1ª época. Pq vi o jogo de pré-época com o Boavista (no qual lançou o pânico nos 20 mn q esteve em campo) e achava que a sua baixa produção se devia a falta de adaptação e ansiedade. Fui 1 das vozes que pedia a sua contratação no final do empréstimo;

2) Na segunda época, salvo erro na 2ª volta, o Mariano começa a marcar uns golos (um mto importante em Machester) e a subir de produção. No entanto, os problemas ao nível da recepção e de orientação de postura corporal, qd supostamente estaria em topo de forma, mantinham-se. Para mim, nessa altura, tornou claro q é 1 jogador esforçadito mas que só se mantém pq é capaz de alguma disciplina táctica que tanto agrada (na globalidade) aos treinadores;

3) O Mariano n é 1 extremo, nem médio interior como o JF quis fazer parecer. É o chamado médio-ala, que baixa a cabeça quando quer partir para 1x1 (no caso dele, insiste no1x4/1x5...) e são mais as vezes que perde a bola do que as que consegue manter. Isto já para não falar das idas à linha: quantas contabilizou ontem?

4) Mesmo não concordando com a apreciacção positiva que parece ter feito acerca da actuação dele ontem, coloco só a seguinte questão: será pq a exibição da equipa foi MEDÍOCRE, talvez com a excepção de Nuno/Maicon/NAC e Lopes? Será que isso nada lhe diz do valor de Mariano, quando - supostamente - só sobressai quando joga ao lado de suplentes?

E lamento que pense que isto é ver futebol por 1 canudo...nada me daria + gozo do q dizer q a nossa 2ª linha é bestial e q há mtos jogadores no banco para dar a volta qd a coisa está difícil...

cumps

Anónimo disse...

Zé Luís,

Se o Luís Carvalho tem razão ou se, pelo contrário, é você que está cheio dela, ignoro, são opiniões e todas são aceitáveis.

O que não é aceitável é qualificar o comentário do Luís Carvalho de "malévolo" e mais adiante utilizar a expressão "má-fé" no mesmo contexto. É que não estamos a falar da redacção da Bola ou do Record - nem da do Jogo, claro.

Pedro,

Dizer que há portistas que desejam o falhanço da equipa parece-me bastante atrevido. A não ser que você esteja mesmo seguro do que diz, e nesse caso decerto poderá dar alguns exemplos.

É o que eu digo: muitos portistas estão de tal modo imbuídos da mania da perseguição (o que não quer dizer que não haja perseguição ao FCP, claro) que até nos próprios adeptos do clube vêm conspirações e tramóias.

Há gente que julga os outros por aquilo que é, e se calhar é este o caso.

O aplauso acrítico, o sectarismo e a basófia é que são louváveis - criticar é próprio do "inimigo".

Haja pachorra!

Anónimo disse...

Miguel disse: «Parece-me que existe aqui um equivoco de prioridades na "linha editorial" deste excelente blog.»


Caro Miguel,

Este blogue - cuja descrição de excelente agradecemos - não tem "linha editorial". Cada um dos seus 10 membros escreve o que lhe apetece, quando lhe apetece, sem consulta aos outros e sem "reuniões de redacção".

Se por vezes alguns de nós desempenham o papel de advogado do diabo tal se deve ao seu apego e dedicação ao clube e não a nenhumas "tenebrosas conspirações" como alguns comentadores por vezes parecem insinuar.

Também não somos comentadores oficiais, pelo que não faria sentido escrevermos como se o fossemos. Quem quer ler crónicas oficiais não é aos blogues que deve dirigir-se.

Obrigado pelo seu interesse.

José Rodrigues disse...

Eu só digo uma coisa: os jogadores q jogaram ontem custaram-nos no total pouco menos que 30 milhões de euros (em passes, e isto já exclui % de passes desses jogadores q não nos pertencem, como Valeri).

30 milhões será equivalente a mais de 10x o orçamento anual completo da Académica.

Pergunto pois: já dando algum "desconto" de falta de entrosamento entre eles (q necessariamente existe), alguém acha q o seu rendimento ou até mesmo valia corresponde MINIMAMENTE àquilo q se gastou neles (e já nem falo em salários)?

Vale a pena continuar a gastar dezenas de milhões no nosso "banco"? Parece-me claramente que não.

Depois queixem-se q no FCP "não há petróleo"... pois não, a gastar o q se gasta em 2as escolhas.

Até parece q somos ricos para nos dar ao luxo de ter equipas B q custaram várias vezes o q um Braga gastou no plantel inteiro, e q ainda por cima muito pouco contribuem para o sucesso desportivo. Essa é q é essa.

Anónimo disse...

Está a desperdição o seu excelente Latim, caro José Rodrigues. A resposta-chapa ao seu certeiro comentário é: "esta SAD e sua magnífica estrutura já deram provas da sua valia e temos é que confiar nela e não falar como os mouros blá, blá, blá", sem esquecer, claro, que os árbitros é que nos impingiram o Guarin, o Mariano e o Tomás Costa e que as contas se fazem no fim (o autor desta frase foi o Artur Jorge num contexto bem diferente, diga-se).

Pedro Forjaz

José Rodrigues disse...

"Este blogue - cuja descrição de excelente agradecemos - não tem "linha editorial". Cada um dos seus 10 membros escreve o que lhe apetece, quando lhe apetece, sem consulta aos outros e sem "reuniões de redacção"."

Quem seguir o blogue com um mínimo de atenção já reparou concerteza há muito que em praticamente todos os assuntos há bastante divergência de opinião entre os diferentes membros do blogue (q se vê tanto nos artigos como nos comentários). Para além disso, e como o Alexandre assinalou, sinceramente temos mais que fazer do que andar a combinar "linhas editoriais"... limitamo-nos a combinar q não haja vários artigos no mesmo dia, ou vários dias sem artigo, ou 2 ou 3 membros a escrever ao mesmo tempo um artigo sobre um jogo da véspera. É tudo.

"Também não somos comentadores oficiais, pelo que não faria sentido escrevermos como se o fossemos. Quem quer ler crónicas oficiais não é aos blogues que deve dirigir-se."

Ora nem mais. Isto é um espaço de reflexão sobre assuntos ou opiniões dos membros (totalmente amadores) do blogue, conforme lhes "der na telha". Apenas e só.

Não temos pretensões de ser "opinion makers" e temos a humildade realista de saber q o nosso blogue tem um impacto infinitesimal no que quer q seja (poucos não portistas nos visitam, e o número de leitores total - sendo agradável - não chega sequer a 0.1% da massa adepta do clube.

Sendo assim porque diabo é q nos havíamos de preocupar em ter esta ou aquela "linha editorial"? Quem gostar do q leu gosta, quem não gostar não gosta (mas não vai influenciar minimamente o q é ou deixa de ser escrito no blogue). "Linhas editoriais" é coisa para prestar atenção no site do clube e nos jornais...

simaoasa disse...

é verdade que o dinheiro que se pagou por eles é exagerado quando comparado com o valor do plantel da academica, mas quantos jogadores da academica podem vir a ser vendidos por mais de 15M€?
na nossa equipa, e é apenas uma previsão optimista de um adepto, vejo o nuno andre coelho, varela, falcao, fernando(se crescer mentalmente) e se calhar outros.
as nossas compras alternam entre o muito bom( cissoko, varela, entre muitos felizmente) é o surreal como o benitez.
provavelmente podíamos poupar uns milhoes ao apostar na formação, principalmente para encher equipas como a de ontem, mas para ir aos oitavos da champions todos os anos temos que arriscar.
Também concordo que se junte o dinheiro das compras dos prediguers, tommys e afins e se compre um jogador com claro potencial!mas esses minimizam a margem de lucro, apesar de em termos desportivos nos darem provavelmente mais alegrias.
abraço
PS: e se se gastasse 7 milhoes no pongole? isso é que me deixava doente!

Anónimo disse...

As contratações de jogadores, caro simaoasa, têm sempre o seu quê de aleatório, mas também não são propriamente a mesma coisa que jogar no euromilhões. Para isso se observa os jogadores o tempo que for preciso antes de se partir para a sua contratação. E para ir aos oitavos da CL todos os anos (o que nem é um feito do outro mundo)decerto não é preciso gastar tanto milhão em jogador de banco. Se não desbaratássemos tanta guita até poderíamos comprar um ou dois jogadores de mais categoria ou até, por exemplo, ainda poderíamos ter por cá o Lucho, essa é que é essa.

Quanto ao Pongole, como dizem os brasileiros "pimenta no cú dos outros é refresco", mas já que fala nisso, que tal recordar-se da nossa recontratação do Postiga por bela maquia e Pedro Mendes incluído no negócio?

E já reparou que desses jogadores que indica como possíveis futuros bons negócios apenas o Falcao custou algum dinheiro? E acha que algum dia alguém vai dar alguma coisa de jeito por Guarin ou Tomás Costa (já nem falo do Prediger, que ainda vi jogar poucas vezes, ou do Mariano, que ronda os 30 anos)?

Pedro Forjaz

miguel87 disse...

Caros Alexandre e J.Rodrigues,

Como seguidor diario deste blog desde o seu inicio (ou pelo menos desde o fim do "oculos azuis e brancos") sei perfeitamente que não existe nenhuma linha editorial, por isso mesmo coloquei o termo entre-aspas e sabia perfeitamente que ia levar com esse comentário da V/parte.

Porém, mantenho o essencial da mensagem que quis passar e repito:
creio que está na altura de cerrar fileiras e unir a massa adepta ao invés de criar cisões por isto ou aquilo e ajudarmos o nosso clube nesta importante guerra que será travada até ao final.

Quem estiver atento aos meus comentários sabe perfeitamente que eu teria muito a dizer sobre as exibições/rendimento da equipa de futebol desde ha 2/3 epocas atras, porém, penso que perante o fenomeno futebolistico externo que se verifica, haverá alturas melhores para debater as tacticas/metodos/fetiches do treinador, ou pelo menos guardar esse debate para circulos menos publicos, no fundo, não dando o flanco ao adversário.

FORÇA PORTO!!! RUMO AO PENTA!!! ATÉ OS COMEMOS!!!

simaoasa disse...

Mas o que seria das comissões se não viessem todos os anos uma carrada de jogadores?
É verdade que esta sad não tem por habito poupar, só agora é que faltou o petróleo, mas sabe fazer bons negocios. se esses chegam para os cobrir os maus isso e que se vai ver daqui a 5/10 anos.
mas também concordo que trocava Guarin, tommy, mariano, valeri, prediguer, pelo lucho.
ainda assim o guarin não é assim tão mau, mas como a equipa precisa de alguem que pense o jogo(raul parece estar melhor) o rapaz é queimado.

Simão Abreu

Anónimo disse...

Caro Miguel,

Como é um leitor assíduo decerto não tem deixado de reparar nos artigos que aqui têm sido postados acerca da Liga, do Dr. Ricardo Costa, do Rui Santos, etc., etc., etc.

Por outro lado, a minha concepção da liberdade de expressão -falo por mim, mas decerto os meus colegas de blogue pensam de modo semelhante - não é conciliável com a auto-censura, que é aquilo a que basicamente você apela. E se criámos um blogue foi para escrever o que pensamos e não para escrevermos o que, aos olhos de alguns, seria mais conveniente ou oportuno, e muito menos para silenciarmos as nossas opiniões só porque isso supostamente feriria a unidade do "povo portista". Sabe, se José Maria Pedroto e Jorge Nuno Pinto da Costa assim tivessem pensado, ainda hoje o FCP não tinha saído da cepa torta. Também contra eles foram feitos apelos à "sensatez", à "união" e à "concórdia".

Acresce que, como bem referiu o José Rodrigues, poucos não-portistas nos lerão e mesmo o universo de portistas que nos visita, embora atinja números agradáveis, não tem um peso significativo no total dos adeptos do clube.

Além disso, não é a nós que compete "cerrar fileiras" e outras coisas que tais. Quem deve cerrar fileiras é o balneário, a equipa técnica e a direcção, e esses decerto que o fazem.

Sabe, eu ainda sou do tempo do antigo regime, e cheguei a ouvir muitos argumentos desse género (não me interprete mal), pelo que esses apelos a falsos unanimismos me trazem recordações de tempos em que não eramos livres de dizer o que pensavamos. Esse tempo já acabou e as "unicidades" também.

Mais uma vez, obrigado pelo seu interesse.

José Rodrigues disse...

"Porém, mantenho o essencial da mensagem que quis passar e repito:
creio que está na altura de cerrar fileiras e unir a massa adepta ao invés de criar cisões por isto ou aquilo e ajudarmos o nosso clube nesta importante guerra que será travada até ao final."

Antes de mais, isso de "cerrar fileiras" é um conceito teórico bonito mas na prática não quer dizer quase nada, nomeadamente no que ao adepto comum diz respeito.

No que me diz respeito, isso quer apenas dizer q em conversas com lampiões e lagartos assinalo acima de tudo as gatunagens e maroscas de q somos vítimas (ou o slb beneficiado); em menor medida, e porque não, trazer também esses assuntos à baila aqui no blogue (como acho q temos feito muito e bem, acima de tudo pelo José Correia q é o membro do blog mais prolífico).

Para além disso, penso q fazer introspecções ponderadas sobre os nossos pontos próprios em q podemos melhorar, e em conversas entre (na esmagadora maioria) portistas é algo q só nos pode fortalecer, nunca enfraquecer. Também na política os sistemas mais sólidos e com capacidade de melhoria contínua são aqueles em q há uma democracia exuberante com trocas de opiniões sem complexos.

Até porque isso de "um contexto de cerrar fileiras" para mim é válido em QUALQUER altura desde q sigo o FCP há 30 anos, estamos constantemente sob ataque. E mais: se é só para fazer introspeções quando estamos na mó de cima, não faltará quem venha falar em "profetas da desgraça" assinalando q "os resultados são bons, de que se queixam?"...

miguel87 disse...

Caros Alexandre e J.Rodrigues,
Embora mantendo a minha opinião, compreendo e aceito perfeitamente os argumentos ora apresentados.
E mais, tenho pena que estas auto-censuras não tenham resultados práticos, a não ser criar discussão entre criticos e defensores deste treinador.

Quanto aos posts citados sobre as poucas vergonhas que se têm vindo a passar, "needless to say" que estou completamente de acordo e congratulo essas iniciativas.

Ps.não me interpretem mal por favor, antes de ser Portista, sou um individuo com extrema aversão a mentalidades de rebanho e regimes totalitários!

José Rodrigues disse...

"é verdade que o dinheiro que se pagou por eles é exagerado quando comparado com o valor do plantel da academica, mas quantos jogadores da academica podem vir a ser vendidos por mais de 15M€?
na nossa equipa, e é apenas uma previsão optimista de um adepto, vejo o nuno andre coelho, varela, falcao, fernando(se crescer mentalmente) e se calhar outros."

Dessa lista apenas o NA Coelho jogou ontem, numa lista de jogadores q repito custou quase 30 milhões (ou seja, não incluindo o q se gastou nos outros). Dou um desconto para os mais jovens (q são quem mais tem margem de progressão), como S Oliveira e Yero, mas repito q esperava muito mais dos outros todos em geral tendo em conta o q custaram.

Já agora assinalo q é irónico q o único jogador (dos q jogaram ontem) q achas q pode vir a valer mais de 15 milhões custou-nos... zero, é da casa. Dos outros todos (contratados e q jogaram ontem) dificilmente vejo quem possa ALGUM DIA vir a valer mais de 5 milhões, quanto mais 15. Um Fucile, talvez um Maicon, e basicamente é tudo.

É verdade e concordo q temos q arriscar um bocadinho, e por aí até compreenda q tenhamos UM OU OUTRO jogador de alguns milhões no banco. O q não compreendo e é insustentável é q haja um rôr deles no banco, na bancada ou emprestados, e não necessariamente porque os habituais titulares têm um enorme rendimento...

Na prática parece-me extremamente claro q se vê um comportamento à novo-rico, com várias contratações por ano escusadas q resultam num banco muito caro e de baixo rendimento. Não nos podemos dar ao luxo de ter mais de uma dúzia de milhões "empatados" no banco de suplentes ou bancada (e com alto salário), quanto mais 30 milhões.

Caso contrário, o sítio onde o dinheiro faz realmente falta (q é em "segurar" os bons titulares e/ou compras de jogadores de peso) acaba por sofrer - como está a ser o caso.

Mário Magalhães disse...

Boas,

Os meus sinceros parabens por este POST, acho que ao longo destes ultimos tempos as opniões relativamente a competencia do mister como de algum jogadores estão a mudar, a minha a muito q está mudada, e já disse aqui várias vezes que não tenho fá alguma na conquista do titulo, pelo facto de este ano o plantel não estar tão bom como nos anos anteriores, os nossos adversários estarem mais fortes e o nosso treinador não ter a competencia necessária para contornar estas dificuldades, não soube montar um plantel, não conhece outro sistema táctico... Enfim a muito que digo que precisamos de sangue novo em todos os aspectos, como por exemplo equipa tecnica, e uma limpeza em alguns pontos do plantel...
Não foi este fim de semana, mas será nos próximos que vamos perder pontos porque está aos olhos de todos que a nossa formação está presa por cordinhas em termos animicos, para minha tristeza.

Saudações

simaoasa disse...

Honestamente, o maior erro desta temporada foi subestimar a força do benfica. Eu nao estava a espera que passassem a jogar futebol de um dia para o outro... nao sao imbatíveis como a comunicação social quer fazer, mas parecem estar melhor que nós, pelo menos nas ajudas dos arbitros estao bem a frente.
Mas isso não pode ser desculpa. se o arbitro rouba um golo, temos que marcar outro. e em parte foi o que fizemos com o Leiria.Podia ter acabado mal, mas tivemos sorte! Ainda bem!
Voltando as contratações, temos que contratar menos e melhor. isso estou de acordo.
E ja agora, onde anda o bolatti? o emprestimo nao acabava por agora?

Simão Abreu

José Rodrigues disse...

"O que era necessário era ocupar os espaços de forma a que o adversário tivesse menos espaço e não surgisse por onde não estava ninguém.
Sugeria alguma leitura táctica aos treinadores de bancada... nem sequer é um fenómeno português."

À primeira leitura pensei q fosse ironia do autor, mas à 2a parece-me q estava mesmo a falar a sério.

Pergunto-lhe apenas:

1) é ou não um FACTO q a partir dessas 2 alterações o FCP passou a atacar claramente pior?

2) é ou não um FACTO q a partir dessas 2 alterações o Leiria não passou a atacar pior (mesmo q eventualmente tb não tenha melhorado)?

3) Se a resposta é "sim" a ambas das questões e o Nightwish considera q as alterações foram bem feitas, pergunto apenas: qual é então a explicação?

Sinceramente e em jeito de desabafo, parece-me que muito treinador de bancada hoje em dia se perde em pormenores puramente teóricos a la Football Manager perdendo a visão da floresta e da dinâmica dos jogos e tácticas em todas as suas vertentes.

O futebol é paradoxicalmente mais complexo do q simples "ocupações de espaços" e ao mesmo tempo mais simples do que muita gente dá a entender... às vezes ouço coisas q me levam a pensar q se as coisas fossem como alguns as colocam, os prémios Nóbeis da Matemática seriam os mehores treinadores de futebol do mundo (digo isto sem qualquer desprezo pelos aficionados da matemática, aliás eu conto-me entre eles :-).

Pedro disse...

"1) é ou não um FACTO q a partir dessas 2 alterações o FCP passou a atacar claramente pior?"

- Não é um facto. Nem aconteceu. Aliás entre o minuto 84 e o minuto 89 o FCP teve quase 100% de posse de bola, e chegou 2 vezes com perigo à area da União.

"2) é ou não um FACTO q a partir dessas 2 alterações o Leiria não passou a atacar pior (mesmo q eventualmente tb não tenha melhorado)?"

- Nem melhor nem pior, era uma fase de pontapé pra frente e tentativa de ganhar faltas. Jogando com 3 defesas estavamos mais expostos nas laterais.


Em vez de tácticas a única discussão deveria ser a infantilidade de um jogador que permitiu o lance do penalti.

Anónimo disse...

Estando embora de acordo em que o Fernando foi infantil, ou distraído, ou nabo, não vejo por que é que a discussão se deveria centrar aí, até porque do penalty não resultou golo nenhum.

A verdade é que depois das alterações tácticas houve algumas jogadas do Leiria, como a do penalty, que até aí não estavam a surgir.

Querer centrar isto na falha do Fernando é querer tapar os olhos com uma peneira. Que queiras tapar os teus, é lá contigo, agora querer tapar os dos outros já é de mais.

Pedro Forjaz

José Rodrigues disse...

Ainda vou ver por aqui um comentário a dizer q o cruzamento (com perigo e à vontade) q resultou no penalti foi... um atraso ao GR de um jogador do FCP, LOL

Eu (desta vez) subscrevo por inteiro o artigo do Luís. De uma forma muito simples, NÃO ADMITO q um treinador do FCP:

- estando a ganhar pela vantagem mínima,
- em casa,
- contra um U Leiria,
- a jogar com mais um,
- ... e sem q o adversário dominasse minimamente o meio-campo ou estivesse a criar bastante perigo em contra-ataque,

... faça não uma, mas DUAS substituição de cariz defensivo.

Pior ainda, fê-lo de forma incompetente já q dimuindo a acutilância ofensiva não conseguiu aumentar a solidez defensiva.

Isso é um claro sintoma ou de alta ansiedade, ou de obsessão defensiva; ou um misto de ambas (o mais provável, parece-me).

Este não é o FCP q me habituei a conhecer, e com esta atitude do treinador mais cedo ou mais tarde vamos perder pontos escusados.

Nuno Silva disse...

lembram-se todos de uma derrota de Portugal com a Roménia (se bem me lembro), no estádio das Antas!?

António Oliveira não fez uma única substituição todos o jogo. a equipa estava a jogar bem e não necessitou de alterações. infelizmente o golo não surgiu, mas não foi por falta de situações de perigo.

Saci Pererê disse...

Sou um defensor de Jesualdo e apoio a sua manutenção como técnico do clube, mas hoje dou a razão ao Luís Carvalho.

E os sobre-entendidos na matéria tenham lá calma, porque já dizia o Bobby Robson que o futebol já tinha sido todo inventado, e creio que a sua competência não se põe em causa e menos o seu conhecimento do fenómeno futebolístico.

Zé Luís disse...

"O que não é aceitável é qualificar o comentário do Luís Carvalho de "malévolo" e mais adiante utilizar a expressão "má-fé" no mesmo contexto. É que não estamos a falar da redacção da Bola ou do Record - nem da do Jogo, claro".

David, aceitável ou não caberia ao Luís dizê-lo. Não adianta contestar sem mostrar argumentos. Insisto que nesta matéria só por embirração doentia se pega num assunto assim. A insistência do José Rodrigues não acrescenta argumentos ao tema. É outra embirração. Quando se chega a este ponto, fartos de um treinador e de vários jogadores (eu também há muito tinha deixado que Tomás Costa por cá andasse, mas O Jogo acha que ele foi uma revelação e até cumpre uma expectativa do presidente sobre o jogador, enfim...), dá nisto. Queixumes sem razão. Pela insistência, ou é masoquismo ou má-fé.

Se o David não gosta, diga lá porquê. Que isto não é de "sim" ou "não". Eu para contestar expus algum argumento, possivelmente discutível mas ainda não demonstraram que as opçóes de Jesualdo foram más, quando muito os jogadores foram piores ao entrarem e o Leiria só fez jogo directo, não pegou no jogo. Aliás, no caso do penálti, creio que nem há cruzamento, apenas um lançamento lateral para a área e isso vale o que vale.

Acho má-fé, sim, quando se sobrepoe uma opinião que não está fundamentada, nem radicada na experiência, desvalorizando factores arbitrais que influenciaram todo o jogo em claro prejuízo do FC Porto.

Se já chegamos a este ponto; se, como evoquei, Rui Moreira até chegou a esta conclusão porque as substituições foram feitas "a 15' do fim", imagino como anda o "mal do adepto" por esta altura. Felizmente não me contagia.

Anónimo disse...

A sua lógica é extraordinária: só porque alguém, segundo o seu critério, não demonstra uma afirmação, então é porque está de má-fé...

Eu não tenho de demonstrar que o Luís Carvalho tem razão ou que você é que a tem, até porque disse que ignoro qual dos dois a tem. Apenas lamentei a sua linguagem maniqueista.