terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Isto sim, é que era equipa

Diz-se que da história não rezam os fracos. Os livros e Museus estão repletos de figuras míticas e lendárias dos Clubes por onde passaram. São momentos gloriosos que os adeptos fazem perdurar no tempo, e que dão corpo e alma a cada equipa. A história do FC Porto é repleta desses momentos mágicos, e contem nela uma lista infindável de atletas de enorme qualidade.

Mas há uma outra lista… A lista dos maiores barretes que já por aqui passaram. É precisamente esse escrutínio que tentei levar a cabo, nomeando aquele que para mim é o pior 11 da história do FC Porto. A eleição não se rege por uma base ou modelo concreto. Apenas se destaca pela envolvência caricata de cada jogador por mim nomeado. Proponho que cada leitor do Reflexão Portista faça também a sua lista pessoal. Eis o meu 11 ideal;

Guarda-Redes:


- Ivica Kralj: Contratado na época 98/99 ao Partizan, para colmatar a perda de Vítor Baía por lesão grave, nem meia época durou, já que tão depressa fazia intervenções magníficas, como de repente abria a churrasqueira. Com ele entre os postes, nunca se sabia ao certo o que poderia acontecer no remate seguinte.

Defesas:

- Hugo Ibarra: Chegou ao FCP rotulado de melhor defesa direito do Mundo, tendo sido a aquisição mais cara de sempre do Clube na altura (cerca de 5 milhões de Euros). A verdade é que nem sequer conseguiu roubar o lugar a Secretário, e passado pouco tempo foi recambiado para o Boca Juniores. Ainda assim, conseguiu jogar a final da Liga dos Campeões contra o FCP em Gelsenkirchen, pelo Mónaco.

- João Manuel Pinto: Este jogador medíocre tem destaque nesta lista pela proeza de ter conseguido manter-se no plantel do FCP por 6 (seis) longos anos. Não se percebe como alguém com tamanha falta de qualidade tenha merecido a aprovação de 3 treinadores, e ter resistido impune durante tanto tempo ao implacável Tribunal das Antas.

- Matias: No futebol moderno, onde o Marketing é uma componente fundamental, diz-se que ter um jogador asiático no plantel é meio caminho andado para o sucesso. Especialmente se for Sul-Coreano ou Japonês. Nas décadas de 80 e 90, a imagem de marca que impreterivelmente tinha de existir em qualquer equipa que se preze, era a de ter um jogador com um bigode ridículo. Matias foi uma das bigodaças que deixou marca nas Antas.

- Nélson Benitez: Confesso, fazer uma triagem correcta para a eleição de pior defesa esquerdo de sempre do FCP é uma tarefa extremamente difícil. Existe à vontade uma boa meia dúzia de potenciais candidatos. A minha escolha prende-se com o facto deste “pés de tijolo” nem sequer ter conseguido impor-se no Leixões. Já foi recambiado para a Argentina.

Médios:


- Walter Paz: Chegou ao FCP em 94/95, pela mão de Bobby Robson, numa temporada particularmente bafejada pela invulgar chegada de barretes que têm direito a menção honrosa nesta crónica. Tinha como referência pessoal a presença no Mundial Sub-20 de 1991 em Portugal, pela Selecção Argentina, mas no FCP acabou por não fazer nenhum jogo oficial, tendo sido emprestado ao Gil Vicente.

- Léo Lima: Deste artista da bola, existem duas situações que fazem parte do imaginário colectivo dos adeptos portistas; 1) A assistência de calcanhar para um dos quatro golos que o Nacional brindou o FCP em pleno estádio do Dragão. 2) O tamanho enxovalho em público que Co Adriaanse deu a este jogador num treino de pré-temporada, por não fazer um exercício correctamente. Naturalmente acabou dispensado.

- Chippo: A razão pela qual este ex-internacional Marroquino faz parte desta eleição prende-se pelo facto de se ter tornado como uma das primeiras “apresentações surpresa” que vigorou no FCP durante algum tempo. Nunca mostrou ser o jogador que se dizia ser. Dois anos depois foi transferido para Inglaterra.

Avançados:

- Roberto Mogrovejo: Na apresentação deste jogador, no gabinete de Pinto da Costa, o Presidente apelidou-o de ser “o novo Caniggia”, mas apenas resistiu pouco mais que uma semana de treinos com Bobby Robson. Mais tarde, Pinto da Costa mencionou que o jogador apenas havia estado à experiência no Clube, apesar da sua pomposa apresentação.

- Mandla Zwane: Trata-se mais um cromo que chegou na fornada da época 94/95. Este Sul-Africano conseguiu a bela marca de zero jogos com a camisola azul e branca. Consta-se que nem sequer um minuto jogou nas partidas de pré-época. Foi empandeirado ao Penafiel a meio da temporada.

- Ronald Baroni: O blog “auto-golo” faz a melhor descrição possível deste espécime de jogador; «Tinha tanto de altura como de... falta de habilidade. Se tivesse ficado mais uns anos teria sido útil na construção do Dragão. É um sério candidato ao prémio de pior ponta de lança de sempre do futebol português.» É preciso dizer mais alguma coisa?

Treinador:

- Octávio Machado: A imagem de adjunto disciplinador e rigoroso valeu-lhe a eleição por parte de Pinto da Costa para comandar os destinos da equipa portista em 2001, que na época se dizia ser muito indisciplinada. Contratou para cima de uma dezena de médios, tendo mesmo preterido o regresso de Jardel para ir buscar um tal de Quintana. O seu discurso belicista, que disparava em todas as direcções e em nenhuma em particular, garantiu-lhe muitos ódios de estimação, e ajudou-lhe a fazer a sua própria cama. Vocês sabem do que eu estou a falar…

Nota: Caso verifiquem alguma incorrecção nos dados dos atletas mencionados, agradeço que façam a correcção devida. A informação foi parcialmente retirada e compilada a partir de vários sites e blogs como Cromos da Bola, Dragões Sem Chama, Auto-Golo e zerozero.

Fotos: Gamadas por aí na net

33 comentários:

Jorge disse...

há um motivo para ter escolhido o grande Baroni para os pontos negativos nas minhas análises aos jogos da equipa :)
boa recapitulação de más aquisições. vou fazer uma quando tiver uns minutinhos!

Jorge
Porta19

José Correia disse...

Na baliza eu optaria pelo sérvio Petar Borota.
Lembram-se de um tristemente célebre FC Porto x Wrexham, que aos 38 minutos o FC Porto vencia por 3-0?
Pois bem, o resultado final foi 4-3 e o FC Porto foi eliminado, com o prestimoso contributo deste Borota...

José Correia disse...

O Benitez é uma boa escolha para defesa esquerdo, mas eu fico com algumas dúvidas quando me lembro de "craques" como o Ezequias ou o Lucas Mareque...

flama draculae disse...

Peço desculpa, mas o João Manuel Pinto ainda fez uma perninha. Tal como Lula ou o Gaspar. Lembro-me ainda de figuras como o Tavares, o Vlk, Stephan Paille, Pizi, Esnaider, Quinzinho, Toni. Ah, e o Tarik (o Sektioui era outro com certeza). E o Paulinho César. Grande avançado! Mas realmente a fornada Bobby Robson foi especial, como já foi referido no post. Mogrovejo, Mandla Zwane, Paz tudo no mesmo ano é obra. Se bem me lembro, Silvino também entrou nesse ano. Ainda houve Vítor Nóvoa, que o substitiu num Benfica - Porto de má memória. De resto, substitutos de Baía, venha o diabo e escolha: Erikson, Wosniak, krali, Costinha. Bem o melhor é parar por aqui...

Guedesnet disse...

excelente.

Bruno disse...

Outro brilhante da fornada do Robson foi o extremos mais veloz que o vento: Etienne N`Tsunda. Este e o Zwane vieram comer para Portual...
Recordo-me do Pinto da Costa dizer que no 1º ano que tinha ido férias, e que as contratações não tinham sido da sua responsabilidade, tinha dado nisto!

Luís Carvalho disse...

Temos quer ter algum cuidado em relação ao Ibarra.
Ele só fez 20 jogos pelo FCP e, em boa verdade, muito poucos laterais-direitos possuiem um palmarés tão rico quanto o dele:

- 4 taças Libertadores
- 3 ou 4 títulos de campeão argentino
- Finalista da Liga dos Campeões.

Chegou a ser, inclusivé, capitão da selecção argentina.
Não se pode dizer, de todo, que se trata de uma carreira falhada.

Quanto ao João Manuel Pinto, quantos golos ele marcou jogando a avançado nos últimos minutos.
Existiram tantos piores do que ele...

Carrela disse...

Como em todos os clubes os cromos são tantos q é dificil fazer só um 11.

De todos os treinadores q passaram pelo FCP aquele q na minha opinião nunca por cá deveria ter passado foi sem dúvida Octávio!
Quem come do prato onde cuspiu não merece qq respeito!

Offshore disse...

Esse Borota foi bem lembrado.
Antes de vir para o Porto jogou no Chelsea mas quando este estava na 2º divisão.
Ainda jogou na selecção Jugoslava.

Concordo com o comentário acerca do Ibarra. A meu ver o grande problema foi o de ter sido apresentado como o melhor defesa direito do mundo. Colocaram a fasquia demasiado elevada.
A verdade é que ele fez uma boa carreira e penso que ainda joga a alto nível na Argentina.

N`Tsunda ?! Lol. Dizia na altura que corria como o vento ...
Quinzinho !! um diamante por lapidar LOL

O ano de contratações 'Bobby Robson ' foi muito mau.

Lubomir Vlk não era assim tão mau que mereça constar desta lista. Ainda jogou na selecção Checa.

Paille. Não lhe correu bem a passagem por cá mas recordo-me que fez muitos golos no ano de regresso a França e acabou por fazer uma boa carreira. Terminou na Escócia se não estou em erro e é treinador em França.

Recordações engraçadas. Tempos em que se ouvia as tardes desportivas na rádio

Oporto disse...

Apesar de tudo~não concordo com o João Manuel Pinto.
Para mim o maoir barrete foi uma tal de Diaz! Uma estaca uruguaia. Ou esteve com Oliveira ou Fernando Santos. Alguém se lembra? Creio que se chama Walter Diaz! lol

Dragon fan disse...

Não concordo com a numeação de Youssef Chippo e de Ibarra.

pc disse...

A liberdade é preciosa! por isso vou fazer uso dela.
Numa altura em que estamos cercados, por todos os lados , pelo asqueroso e saltitante "papoilismo", qual a oportunidade de um post deste calibre?

v.a.s.c.o. disse...

E ninguem se lembra do Sonkaya? acho que conseguia ser pior que o Ibarra!

leiam hoje o Miguel Sousa Tavares hoje. Fantastico texto.

http://sectorofensivo.blogspot.com

José Correia disse...

pc disse...
«Numa altura em que estamos cercados, por todos os lados , pelo asqueroso e saltitante "papoilismo", qual a oportunidade de um post deste calibre?»

Cercados estamos sempre, ou quase sempre.
Quanto à oportunidade, como este blogue não é guiado por uma agenda ditada por ninguém, eu diria que foi porque ao Nelson Carvalho lhe apeteceu fazer um post com algum sentido de humor.
Ainda por cima, quando se trata de defender o FC Porto na praça pública, nós não conseguimos competir com o Miguel Sousa Tavares (já leram a fabulástica crónica de hoje no "Pravda"?), o mesmo MST que já foi tão atacado pelo agora silencioso 'Labaredas' e nas páginas da revista Dragões...

Anónimo disse...

Pois, o "PC" tem razão: estamos de facto cercados por todos os lados mas, ao olhar para a impávida SAD, ninguém diria tal coisa.;-)

Quanto ao 11 mais espectacular de todos os tempos, também não concordo com a inclusão do J.M. Pinto e do Ybarra. E alguém aqui falou no Lula, mas esse era um excelente central, cuja carreira foi comprometida por uma fractura na perna.

Também não concordo que o Octávio deva ser o treinador: o Couceiro tem direito ao lugar de caras! E não me queiram convencer que foi o Octávio que quis comprar o Quintana.

Miguel Magalhães disse...

Muito bom o post.
E oportuno. Numa altura em que se fala tanto de contrataçoes e do actual plantel, faz bem recordar que ja por ca passaram muitos barretes/cromos. E o Porto continua a estar no topo de forma recorrente.
Nao consigo fazer um onze e concordo com a maior parte dos barretes aqui referidos.
Mas ha um que metia algures entre o barrete e o cromo e que foi o grande Vinha. O homem era uma especie de arma secreta desengonçada e sempre que entrava causava ruido na bancada.
Quanto a treinadores, o Octavio foi sem duvida o maior erro de casting mas se ele nao fosse tao mau o Mourinho nao vinha vindo. Agradeço-lhe por isso.
Mas ouve outros erros como o Del Neri ou o Ivic na segunda passagem pelo Porto - tambem neste caso, se nao tivesse corrido tao mal nao tinhamos ido buscar o Bobby Robson, na minha opiniao o melhor treinador (ponderando todos os aspectos técnicos e pessoais) que vi no Porto.

hmocc disse...

Suplentes:

Eriksson
Sonkaya / R. Silva / Argel / Mareque
Quintana / Pavlin / N'Tsunda
Caju / Pizzi / Esnaider

hmocc disse...

Ah, quase me esquecia do treinador adjunto: José Couceiro

Preto no Branco disse...

Não concordo nem um bocadinho à “nomeação” do Ibarra. Era um excelente jogador, ao contrário do Secretário, esse sim, na minha opinião, o pior lateral direito do Porto.

Gil

Preto no Branco disse...

“Tendo mesmo preterido o regresso de Jardel para ir buscar um tal de Quintana”
Não foi o Quintana, esse era trinco, foi o Esnaider.

Gil

Pedro disse...

O Miguel Sousa Tavares é muitas vezes movido por ódios pessoais, e percebe muito pouco de futebol. Todos os anos temos o pior plantel da década.

No entanto... do ponto de vista estrutural e de defesa do clube é a voz mais acertada e assertiva. E não lhe falta coragem, o que tem a dizer tem sem grandes floreados. O texto dele de hoje é muito bom, e diz o que os portistas pensam, mas que poucos o assumem em voz alta.

Tenho pena do Rui Moreira não fazer o mesmo no trio e ataque, onde se cala demais, sobretudo com aquele esqueleto vivo do SLB para quem o SLB é sempre prejudicado e o apito dourado é biblia.

Anónimo disse...

Preto no Branco,

Não concordo nada com a sua escolha de Secretário para pior defesa-direito. Quem não se recorda do Edvaldo "Coice-de-Mula"? Já para não falar, claro, no Sonkaya...

miguel87 disse...

E porque não falar daqueles que até jogaram com alguma regularidade?
É que daqueles que pouco ou nada se mostraram quem sabe se não podiam dar alguma coisa se tivessem sido apostas firmes?
Apesar de tudo, quanto ao 11 apresentado apenas não concordo com o Ibarra e o Chippo.
Podia apontar como alternativas o Darko Butorovic e o Quintana por ex...

Mas voltando á minha primeira questão não me lembro de muitos jogadores tão fracos como o Ricardo Costa e o Tiago, apesar de ambos serem escolhas a dedo do "special one"!

André disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
André disse...

Acho k o João Manuel Pinto n merece estar neste 11 nem k seja por alguns golos nos ultimos minutos de varios jogos.
Quinzinho nunca poderia entrar neste 11 porque ele era um "idolo" dos adeptos, tipo jogador fetiche!!Ainda me lembro cm s fosse hoje o golo que marca contra o Salgueiros depois de voltar de um empréstimo e se pôs a atirar beijos do meio campo para todo o estádio!! lol
No lugar do João Manuel Pinto teria de ser o Alejandro Diaz, esse gigante de quase 2metros que não me recordo de ver vestir a camisola do Porto.
De facto esse ano em que vieram Diaz,Paz,Mogrovejo,N´tsunda,Zwane deve constar no anedótico das contratações do Porto!!

Nightwish disse...

Epah, grandes memórias...

José Rodrigues disse...

O Sonkaya entra de caras a titular nesta equipa, carago. Aquele gajo ao vivo é das coisas mais espatafúrdias q já vi em campo.

Sobre o Ibarra, pessoalmente faço uma distinção entre "barrete" e "mau jogador". A diferença entr as duas coisas é q na questão de barrete tem q se tomar em conta as expectativas, começando logo pelo valor do passe.

Sendo assim acho que:

- o Vinha foi dos piores avançados q vi no FCP (apesar de ainda ter dado jeito numa ou noutra ocasião apenas pelo tamanho), mas não foi barrete já q ninguém esperava grande coisa dele e custou 2 pacotes de amendoins.

- o Ibarra até era um jogador jeitoso (caso contrário nunca teria chegado à final de uma Liga dos Campeões a titular), mas do ponto de vista do FCP foi um enorme "barrete" já q o prejuízo financeiro & desportivo para o clube foi provavelmente o pior de sempre (não só praticamente não jogou, como ainda saiu a custo zero depois de ter sido a contratação mais cara de sempre).

Azulinvicto disse...

Referiste que o Kralj foi contratado devido à lesão de Baía. Quando kralj foi contratado, Baía ainda estava no Barcelona, e veio para o FC Porto a meio dessa época.

Lembram-se de um tal de Ivan Moreno (medio centro), contratado em 2000? Ou de um tal de Da Silva? Eram engraçados também:)

Saudações portistas!

Alexandre (azulinvicto.blogspot.com)

Me myself and I disse...

excelente mas falta aqui o Paulinho César e o grande Kiki. abraço dragão

Joe disse...

Há uma coisa que temos que agradecer ao Ibarra: foi dele o golo (que acho que até foi com a mão...) que valeu o apuramento do Mónaco para a final da Champions em 2004, e a consequente eliminação do Chelsea. Não sabemos se a história teria sido tão feliz sem esse golo :))
Nesta lista discordo redondamente da inclusão do Vlk, que foi muito baratinho e não era nada mau jogador. Deixo mais umas sugestões: António Carlos, Butorovic, Kaviedes.

Offshore disse...

o António carlos é um brasileiro de bigode que fez uma finta extraórdinária num jogo em Sion.
se não me engano empatamos 2x2.
não me vou esquecer desse lance

tinha muita técnica mas não se aplicava muito em campo. um brinca na areia

José Rodrigues disse...

Falando de gente mais recente, e porque não acrescentar um Hugo Leal (ou Sokota) à lista?

Entre custo de aquisição, rescisão e salários ainda nos custaram uma "nota", e tiveram muito pouco q mostrar por isso.

Não é q fossem péssimos jogadores, longe disso, mas objectivamente foram claros fracassos no FCP. Aliás, muito pouca gente se lembrará q um Hugo Leal passou pelo FCP...

Raúl Paiva disse...

Li que o Diaz chegou com Bobby Robson.
Errado. Foi contratado por António Oliveira, e apenas jogou uma única vez, entrando frente ao Sporting de Braga nos últimos minutos.
Esteve no Porto de 96 a 99, e apenas fez um jogo...esse sim merecia o lugar de JM Pinto.