domingo, 10 de janeiro de 2010

Nem lorpas, nem calimeros

«Apesar dos dois requerimentos já efectuados a partir do momento em que foi instaurado o processo disciplinar aos jogadores Hulk e Sapunaru, na sequência do caso do túnel da Luz, o FC Porto continua sem ter acesso ao processo junto da Comissão Disciplinar (CD) da Liga, segundo O JOGO apurou. Um procedimento que não é comum, como confirmou ao nosso jornal Adelina Trindade Guedes, ex-instrutora do organismo que superintende o futebol profissional: "É obrigatório, e não há a mínima dúvida quanto a isso, desde que seja processo disciplinar, facultar o processo ao acusado [clube/jogador(es)] para que este se possa defender.". (...)
Na primeira tentativa para conhecer as bases da acusação, formulada a partir do relatório do árbitro Lucílio Baptista, o FC Porto teve resposta negativa, porque o instrutor necessitaria do processo para diligências que então estavam em curso - uma desculpa estranha, como confirma Adelina Trindade Guedes, que recorda as milhares de fotocópias que teve de fazer quando se viu na mesma situação. Já mais tarde, e perante novo requerimento para aceder ao processo, o clube do Dragão ficou em espera, agora por falta de tempo do instrutor. Esta situação acentuou o mal-estar e a desconfiança, atendendo a que da parte da Liga não estariam a ser cumpridas todas as formalidades processuais em matéria de disciplina.»
in O JOGO, 09/01/2010


«(...) os portistas interrogam-se sobre os passos dados pela Comissão Disciplinar nos últimos dias, pois entendem que o processo não está a dar os passos de evolução necessários, o que irá demorar à conclusão das respectivas notas de culpa e implicar reflexos desportivos imediatos, pois Hulk e Sapunaru encontram-se suspensos, preventivamente, pela Comissão Disciplinar desde o dia 22 de Dezembro e estão impedidos de competir.
O prazo de instrução do processo tinha terminado, precisamente, anteontem, ora isso significa que os dois jogadores foram ouvidos um dia depois, um facto que também não caiu nada bem junto dos responsáveis do F. C. Porto, que já tinham alertado para uma ultrapassagem dos prazos estipulados nos regulamentos.»
in JN, 09/01/2010


O FC Porto veio "chorar" para a praça pública, através de O JOGO e do JN, porque a Comissão Disciplinar da Liga se está a "portar mal"? Mas depois das alterações ao regulamento disciplinar, de que é que estavam à espera?
Irrita-me este tipo de comportamento dos dirigentes do meu clube.
Em primeiro lugar, nós não somos calimeros, não está na nossa massa genética. E eu não me esqueço que foi pela mão de Pinto da Costa que os andrades foram substituídos pelos dragões!
Em segundo, se o FC Porto tem razões de queixa do comportamento da Comissão Disciplinar da Liga (e tem muitas) deve assumi-lo frontalmente, de voz própria, alto e bom som, como Pedroto e Pinto da Costa faziam há 30 anos atrás. Recorrer a "porta-vozes" na comunicação social é método do clube do regime.


O que os dirigentes do FC Porto têm de fazer não é choramingar, mas sim preparar e fazer parte integrante de uma alternativa a estes órgãos sociais da Liga, que não inclua Cunhas Leais ou Ricardos Costas.
Dentro de seis meses, há eleições para a Liga de Clubes e, desta vez, o FC Porto não pode alhear-se e ficar de fora, a ver os outros colocarem homens da sua confiança, e hostis ao FC Porto, na estrutura da Liga.

Fotos: O Jogo, Record

5 comentários:

Replica disse...

Este artista já é a 2ª vez que o vejo no Centro Comerciál Arrábida no Porto
já o insultei tive esse prazer.

pc disse...

Exercício reflexivo
— Pois é caro José Correia, a culpa é do Sr. Pinto da Costa (Ponto).
Desta forma, estou a concordar consigo, a pensar pela minha cabeça e a demonstrar a minha independência?
É obra não é?
sinto-me a evoluir...

PMF disse...

Totalmente de acordo, pese embora, com a sequela do "apito dourado" já não ser tão fácil e eficaz os dirigentes "berrarem" directamente....

Quanto à necessidade de substituir estes órgãos da Liga, ela é premente. Não só porque o FCP é descaradamente e assumidademente perseguido (fundamento-me numa observação mais serena dos resultados dos inúmeros processos que envolvem o FCP na Liga - e - observação essa - que poucas vezes é realçada como deveria sê-lo pela Comunicação Social), mas porque "aquilo" não tem nada de justiça (afasto a hipótese de incompetência)....

Agora, há que encontrar novos métodos e novas formas de acção para o "jogo político" do futebol. Já não estamos no tempo das "associações"; já nem todos os agentes se conhecem e formam uma corporação como há uma dúzia ou vintena de anos. Já há muita gente nova, "desconhecida" dos velhos dirigentes e que tem agendas próprias e apoios e mandatos de terceiros (entre os quais o Sr. LF Vieira)...

mente disse...

O objectivo é óbvio: a decisão vai ser empatada e arrastada até ao final de Janeiro, de modo a que seja impossível ao Porto recorrer ao mercado para suprir as ausências dos jogadores castigados.

Replica disse...

Não desesperem o Porto vai lá...

é uma questão de tempo e de puxões

de orelhas, o juju vai comer, o que

o diabo amassou,mais uma maneira

de tornar o F.C.P invencivel