terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Nós, a Bola e o Rui

"....o plantel do FC Porto decidiu não voltar a prestar declarações a este diário desportivo ou em eventos nos quais jornalistas da publicação em causa se encontrem presentes. Esta medida tem efeitos imediatos".

"O director do jornal A Bola considerou hoje "sem sentido" o corte de relações do plantel do FC Porto"... e que "um pouco de confusão por, em pleno século XXI, se continuar com a tendência de querer matar o mensageiro"..."Estamos 100 por cento certos daquilo que escrevemos e dissemos. A notícia corresponde a uma realidade que nós afirmamos e de que estamos absolutamente seguros",..."....A Bola há muito tempo, por razões várias que se prolongaram no tempo e que lamentamos, como essas guerras Norte/Sul".

Não entendo esta decisão do plantel do FCP: não serve para nada. Ou seja serviu para A Bola se vitimizar e repetir a ladainha de paladino da moral e ética desportivas, como se não soubéssemos que o jornal está enfeudado ao SLB, que é um direito que lhe assiste. E se o sabemos, como estranhar.

A Bola não é um jornal independente, de facto, e escreve em função do seu posicionamento, A sua linha editorial há muito está definida, por isso entendo mal a indignação do FCP. A reacção do plantel põe a descoberto algum desespero e impotência.

Os comportamentos do FCP e do seu plantel têm que estar à altura da grandeza do clube, o que significa que o comportamento mais certo relativamente ao jornal A Bola é ignorá-los. O plantel não quer falar com a Bola não fala. Nem o desprezo serve porque é o reconhecimento que nos sentimos feridos com o que escrevem.

Faço parte de uma imensa maioria de portistas que não compra , não lê e está-se a marimbar para o que o "INIMIGO" escreve nessa condição e fica confuso quando pretendem não ser antipáticos . Verdadeiramente estou preocupado com as causas e os efeitos dos acontecimentos no túnel da Luz e quanto isso pode prejudicar o FCP e os jogadores envolvidos. O FCP pode sair fortemente penalizado e naturalmente que quanto maior for o prejuízo maior é o benefício da concorrência. Aos inimigos (e são tantos) compete criar e gerir os casos, por isso, nada temos que nos queixar a não ser da nossa imperícia.

O Rui Santos esse ícone da verdade desportiva foi ao Parlamento entregar o abaixo assinado porque tanto se empenhou. Foi recebido por Jaime Gama e acompanhado de ilustres personalidades. Meios electrónicos, olho de falcão, detector de mentiras e comissões de sábios para julgar as imagens: é a revolução no futebol. Acredita-se que a grandeza de meios materiais e humanos e uma gorda claque paga para animar a festa, vai fazer que os estádios se apresentem compostos e se discuta menos à segunda-feira as incidências dos jogos que, como se sabe, têm um efeito altamente perverso na produtividade do país. Estamos certos que a UEFA e a FIFA só poderão acatar tais propostas. Os meios financeiros: isso é outra coisa. Que tristeza.

9 comentários:

pc disse...

Caro Mário Faria concordo com o "desprezo" por esse abjecto jornal. Mas, neste caso, eles foram muito longe - ultrapassando os nossos bolorentos anos 60 para se aproximarem de um registo mais germânico - dos anos 30/40 -
Capas produzidas com esmero propagandístico,criminosos prontos a serem cuspidos , vitimas em sangue,molduras penais, apelo ao ódio, etc etc etc...
Considerar que um jornal que se dá a estas maquinações ainda se possa vitimizar ...
Se na Roma de Nero, houvesse "jornais abjectos", muitas capas sobre os cristãos teriam este "design".
Parece-me que com o "corte" abrandaram um pouco - questões tácticas? - mas a imagem fica para a eternidade.

PS.Sobre o ícone da verdade desportiva muito a dizer: A tótózada do ano (apesar de só agora estar a dar os 1ºs passos)

Nightwish disse...

E depois os jornais queixam-se que andam a morrer como as baratas: quando esta é a qualidade do jornalismo que temos, é natural que ninguém lhes ligue pevide.

Pedro disse...

Em relação ao Rui santos:

Diz que é o clima de suspeição que retira pessoas dos estádios. Engraçado que nos anos 80 os estádios estavam muitas vezes cheios e a suspeição era ainda mais elevada. E que dizer no pré-74.

Vai também entregar a petição ao Jaime Gama... tem tanta eficácia como entregar ao Blatter a petição para o referendo de casamento homossexual. É um palhaço.

Quanto á Bola. Eu também tenho resistência a este boicote, acho que o silêncio nos enfraquece. Ao mesmo tempo acho que é altura de passarmos ao ataque e respondermos institucionalmente a todos os que fazem campanha contra nós.

Os Gato Fedorento ao que parece estão em 1º lugar...

Américo disse...

A propósito desta noticia e da maneira como a comunicação social, no geral, trata o FC Porto esta época e da maneira como protegem o benfica, deixo aqui uma frase que traduzi do inglês, de uma forma liberal, para poder dar-lhe a força necessária com que ela se aplica e a força que lhe quis dar quem a criou. Então aqui fica, como dizia George Orwell (Eric Arthur Blair), escritor e lutador contra todo tipo de autoridades amorais e prepotentes(googlem o nome e ficam a saber mais sobre o sujeito, se vos interessar): “Em tempos de mentiras, enganos, fraudes e distorções da realidade, dizer simplesmente verdade é um acto revolucionário.” Ora tanta distorção da realidade se tem visto esta época e tanta tentativa de descredibilizar que simplesmente diz o que é lógico e fácil de perceber; o benfica tem de ser campeão, se não é falência e nunca mais de levantam. O jornal SOL alertou para isso quando o campeonato estava prestes a começar. FC Porto sempre e para sempre.

André disse...

O José Manuel Delgado é o lap dog do Vieira e um anti portista militante. O sistema anti portista está ancorado nabola, e este ano ultrapassou todos os limites.
O jornal abola não é um jornal é um pasquim é a vergonha em formato tabloide.

Esta decisão só peca por tardia e por ser pouco assertiva. Devia ter seguido uma queixa para a erc.

Não se esqueçam que o antiportismo plasmado nesse pasquim, impede um normal crescimento do FCPorto intoxicando a opinião pública contra o clube, afectado possíveis receitas publicitárias e outras.

ABOLA não é um jornal é objectivamente um inimigo!

Pedro disse...

Já agora a famosa foto do SLB a saudar o fascismo foi hoje revelada no trio de Ataque. Para além de 1939, há registos mais tardios.

Sei que há um adepto do SLB que aqui costuma vir e que eu "ateimei" que tal registo existia. A prova factual está dada.

SecretHell disse...

Na minha opiniao o nosso departamento jurifdico anda a dormir tal como a equipa de futebol. O nosso clube tem tido castigos exclusivos , a imagem denegrida pelas mais variadas fontes e eu nao vejo processos em tribunal , queixas na Uefa e Fifa , etc...O caso do Lisandro é uma derrota bem evidente da nossa area juridica pois é inadmissivel que Saviolas e Aimares tenhm ficado impunes em situaçoes identicas para nao falar em sumarissimos por agressoes que ficaram por fazer...

Pedro disse...

SecretHell,
Desculpa, mas andar a dormir... acho que é mais de alguns adeptos.

O nosso departamento juridico foi exemplar na defesa do caso UEFA, conquistando uma vitória por todos achada impossivel.

Acho mesmo que é preciso falta de bom senso para achar o contrário.

Cá dentro faz o possivel, o CD da Liga por acaso é imparcial? Nem com os melhores argumentos do mundo eles mudam uma decisão. É ingenuidade da tua parte achar o contrário.

Por acaso pode o FCP pressionar a liga a meter sumarissimos em jogadores do SLB? Há alguma lei que sequer o permita?

Não critiquem a SAD só porque sim, critiquem no que há a criticar.

Anónimo disse...

Então dá-nos lá alguns exemplos de coisas criticáveis na SAD...