sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Os 'broches' de A Bola

Numa altura em que o plantel do FC Porto cortou formalmente relações com o 'Pravda' do futebol português, vale a pena (re)ler o que dois conhecidos adeptos, um do Sporting e outro do Benfica, escreveram, aquando das últimas eleições do SLB, acerca da forma como o pasquim da Travessa da Queimada fabrica notícias e monta campanhas.


«desta vez foi josé manuel delgado, jornalista que muitos apreciam(!), que me fez saltar a tampa quando ontem filigranou no jornal ' a bola' um dos grandes 'broches' da história do jornalismo desportivo.
perante o desassossego criado pela erupção (que não durou mais de 24 horas, saliente-se) da candidatura de josé eduardo moniz à presidência do 'sl e benfica', a 'comunicação' do regime encarnado engendrou uma fantasiosa história assente em argumentos de alta plausabilidade - os direitos televisivos do 'benfica' são realmente muitíssimo interessantes! - transformando o ainda director da 'tvi' no miguel vasconcellos do século 21...
não está em causa a vulgaridade da trama fabricada mas tão somente a completa incredulidade de muitos, entre os quais me incluo, perante a sujeição de uma das grandes referências do imprensa desportiva aos interesses de circunstância de uma clique que não olha a meios para defenestrar na primeira ocasião a credibilidade de qualquer oposição. seja ela actual ou próxima futura.
os fundadores do jornal da travessa da queimada, em tempos um dos baluartes da escrita anti-situacionista, devem estar aos saltos na cova.»
António Boronha (ex-vice-presidente da FPF)
in blog ‘António Boronha’, 23/06/2009


«(...) Vieira passou a ser um presidente a prazo, cuja margem de erro é nula e cujo prazo de validade está preso por um fio ao primeiro fracasso. Voltar a prometer títulos, novos ciclos de vitórias, como fez com Camacho, Rui Costa e Quique Flores, depois de o ter feito com José Veiga, Koeman e Fernando Santos, já não basta.
Graças a um golpe palaciano, é provável que Vieira volte a ganhar. Mas, em vésperas de se tornar o presidente com mais anos à frente dos destinos do clube, ele é, paradoxalmente, um presidente acossado, que vai passar o resto do seu tempo a olhar para a sua própria sombra. (...)
Não admira, assim, que, desde que apareceu num hotel de Lisboa a ler uma declaração escrita com rigor, e no tom que era preciso, sem acinte nem dramatismo, com sentido da responsabilidade e fazendo as críticas que se impunham ao "golpe estatutário" e à inoportunidade destas eleições - demarcando-se ao mesmo tempo dos que, no meio de muita gente séria e bem-intencionada, se quiseram servir dele como bandeira de ambições mesquinhas, ressentimentos e vinganças -, Moniz se tenha tornado, para Vieira, uma sombra a abater. Só isso explica a torpe campanha que A Bola, a partir do dia seguinte, montou contra ele. Que o jornal, que foi de Cândido de Oliveira e de tantos outros, se tornara a "voz do dono" - não do Benfica, mas desta direcção -, já se sabia. Mas que, pela pena de Vítor Serpa e de J.M. Delgado, tenha descido tão baixo, inventando tenebrosas maquinações, urdindo delirantes "complots", denunciando fabulosos negócios, que metem interesses espanhóis e direitos televisivos, com uma presunção de impunidade protegida pelo apelo aos mais básicos sentimentos dos benfiquistas, é coisa que nos faz temer pelo futuro do clube, se Vieira, como muitos pensam, voltar a ganhar.
Se o juiz não der razão aos que exigem a impugnação destas eleições, Vieira retomará as rédeas do clube. Se a equipa, que, com Jesus, vai seguramente jogar um futebol mais bonito, mais agressivo e mais eficaz do que jogou com os dois espanhóis, ganhar o campeonato, os ânimos vão serenar. Mas, ao menor sopro de desastre, tudo se desmorona. E, nessa altura, esperemos que Moniz esteja disponível para servir o Benfica.
Há muito que o clube merecia um candidato com este peso, esta capacidade de liderança, este instinto político, e que, ao contrário dos últimos presidentes, não precisa do Benfica para fazer nome, reputação ou fortuna. O que dirão, nessa altura, J.M. Delgado e Vítor Serpa, que se prestaram a fazer um sórdido frete ao presidente em exercício, numa atitude que ofende os pais fundadores e deslustra os pergaminhos de um jornal que foi, no passado, um dos baluartes da verdade e da inteligência?»
António-Pedro Vasconcelos
in PUBLICO, 25.06.2009


(Re)leio estas coisas, escritas há meio ano atrás, e sorrio...
E volto a sorrir quando ouço algumas “virgens ofendidas”, adeptos dos clubes da 2ª circular, a pretenderem dar lições de moral sobre blackouts e relações entre os clubes e a comunicação social.
Na minha opinião, há muito que o clube e a SAD deveriam ter cortado relações formais com A Bola, o Record e o Correio da Manhã e tirar daí todas as consequências no limite do que for permitido pela lei de imprensa. Além disso, e que eu saiba, nada impede que jogadores, treinadores e dirigentes possam dar entrevistas a órgãos de comunicação social previamente escolhidos. Ainda recentemente o dr. Ricardo Costa o fez, quando deu uma entrevista exclusiva ao Record e Antena 1.
Respeitando a lei, em vez de conferências de imprensa, não é possível dar entrevistas exclusivas todas as semanas?

Nota: Os destaques a negrito são da minha responsabilidade.

15 comentários:

O Grilo Falante disse...

Sinceramente, não compreendo o tratamento do silêncio. Muito menos compreendo que o presidente ou seja quem for apenas façam discursos em inaugurações de casas do FCP e outros que tais.

Falar para dentro é muito bonito, mas assim mais ninguém nos ouve. Eles até agradecem que fiquemos calados, mais espaço fica para o Benfica.

Penso que artigos como o do MST a colocar o dedo na ferida provocam muito mais mossa, do que um pequeno texto a dizer que estamos amuados e não falamos mais com eles.

Caramba, é assim tão dificil agarrar em meia-dúzia de capas da Bola e dar uma conferência de imprensa a gozar com eles? Garanto que tinha muito mais impacto do que estes silêncios idiotas.

pc disse...

A inveja dos medíocres leva a barbaridades. À volta dela, se deixarmos, pode reerguer-se o "colo-colo"

O Jornal do Regime sabe muito bem que " uma sagaz e contínua propaganda, leva o povo a acreditar, que o céu é o inferno e vice-versa (Adolf Hitler).

O que pode um clube que não tem "propaganda" (nem uma simples rádio na internet) fazer para combater a contínua e sagaz tentativa da sua destruição?
(Nem baixar os braços nem dar o flanco!)

As consequências reais da "barbaridade" podem ser confirmadas nesta semana - que ainda não acabou - pelos sinais dados pelo chefe dos apitadores: nomeação de Luzcílio para o Braga depois deste os ter "travado" em Vila do Conde; O "Pode Ser O João" na Madeira e o Elmano na Jarra, não por ter impedido o Falcão, de bater o seu record individual de 4 golos num jogo , mas por ter expulso o GR do Leiria e de não ter mandado repetir a GP defendida pelo Helton.

Estes sinais indicam que a inveja, mantendo abertos(e ampliando) os canais para denegrir as nossa vitórias, deixou de vez de se vitimizar, passando agora a controlar todo o sistema (LIgas, CDs justiças, empresas de segurança etc. etc).

Resta saber como agenciam esse "controlo", que está para além do controlo canino.
O Vitor Pereira não se controla com "festas do dono".
Esta deve ser a nossa tarefa, porque a inveja vai esconder como o conseguem .

Ana Martins disse...

A questão que levantam é muito pertinente. Não consigo compreender, de maneira nenhuma, a falta de agressividade na estratégia de comunicação. Presentemente, a política de comunicação é uma desgraça (enfim, a superflash antes do treino e FCP no facebook foi a única coisa que Cerqueira trouxe de novo). Labaredas? a maior parte das vezes nenhum de nós diria/escreveria pior...

Daí não ter entendido a não procura de outra agência de comunicação depois do famoso caso de ameaça de bomba na Luis Paixão Martins (para relembrar, ir, por exemplo, a http://jorgenunopintodacosta.blogspot.com/search/label/Caso%20Lu%C3%ADs%20Paix%C3%A3o%20Martins). Outras agências de comunicação que tratem da eleição de PM's e PR's existem...

cumps

Miguel Teixeira disse...

Resumidamente, porque dos encarnados nem quero falar - apenas dizer, que se o benfica não for campeão este ano, os encarnados ficarão em pior estado do que o actual Haiti. Todos sabemos o porquê.

Sobre o FCP e a sua comunicação.

Digo e escrevo isto há muito tempo - enquanto o FCP não tiver um meio de comunicação sustentado, seja através de um canal de televisão próprio, seja por via de uma forte presença na internet - onde não existe(!) - não vamos a lado nenhum. Estaremos sempre no meio do lixo jornalístico e isso nos dias de hoje é estar no meio de interesses comerciais opostos aos nossos.

Vamos continuar a comentar o lixo jornalístico que outros nos impõem quando na verdade somos os únicos culpados disso acontecer?

O FCP anda demasiado "entretido" com labaredas absurdas e capas das bolhas lisbonenses.


Como acho que a administração do nosso Clube pode ser muitas coisas, mas de parva tem muito pouco, coloco apenas uma questão -

andamos a esconder e/ou a alimentar o quê?

Miguel Teixeira disse...

@ana martins

o FCP está no Facebook, mas não sabe NADA de redes sociais. Simplesmente não sabem o que estão lá a fazer...

Nightwish disse...

Miguel, isso não é exclusivo do FCP. Aliás, eu enquanto informático tecnófilo, também não percebo nada de redes sociais.

Américo Preto disse...

Quanto à estratégia do FC Porto tenho uma sugestão a fazer que não será mais que uma perda de tempo e desgaste de teclado, mas aqui vai;

O FC Porto podia e devia devolver os gestos de "simpatia" do benfica e responder na mesma moeda. Eu se fosse dirigente e tivesse poder do FC Porto recolhia uma série de imagens do que tem sido a roubalheira nos jogos do benfica esta época (pontapé de luisão ao jogador do nacional, sem bola e o jogador do Nacional no chão; agressão do aimar neste ultimo jogo com o guimarães; as constantes agressões e penaltis não assinalados a david luiz; as cotoveladas constantes de cardozo, que na comunicação social só vêm se for do Bruno Alves; os penaltis inventados por diversas vezes por saviola e aimar, que não têm influência no resultado, segundo a Liga, mas que eu saiba 3 a 0 é diferente de 5 a 0 até para efeitos de desempates em caso de igualdade pontual; e por fim o caso dos túneis e seguranças privados onde as regras expressamente o proíbem). Depois de fazer esta compilação de imagens enviava à UEFA e pedia a intervenção no campeonato português, pois teme-se pela deturpação da VERDADE DESPORTIVA e pela eventual injustiça que será se depois do campeonato acabar um clube seja classificado num lugar de acesso à Liga dos Campeões sem merecer lá estar.

Acho que era algo a considerar pelo FC Porto, pois não incorria em eventuais prejuízos caso a UEFA dissesse que não tinha nada a fazer e sempre dava a conhecer a nível internacional e a nível das mais altas instâncias futebolísticas que muitas das vezes aqueles que andavam a acusar há uns tempos atrás o FC Porto estavam na verdade a tentar desviar as atenções deles mesmos.

FC PORTO SEMPRE E PARA SEMPRE

Ana Martins disse...

@AmericoPreto
Percebo o q diz, mas na realidade isso nada adianta e n podemos criticar os milhafres por andarem com DVD's para a Assembleia da República e queixas na secretaria via UEFA - para depois fazer o mesmo.

Exige-se 1 política clara, mais agressiva na estratégia (na estratégia, n no discurso) e consistente com a dimensão que temos. Um canal TV ppo implica custos, mas 1 porcaria de 1 rádio na internet é o mínimo que se pode exigir!

cumps

Pedro disse...

Eu que percebo de redes sociais... atenção porque o FCP além do Facebook que já tem cerca de 15 mil seguidores.

Temos também já uma rede social própria, a única no pais, http://www.fcplink.com/home.php que é um sucesso apesar do seu curto tempo de vida.

A esse nível temos pouco que nos queixar. Se sofremos um bloqueio constante dos media é óbvio que somos pouco visiveis e não é fácil remar contra a maré. Isso depende mais dos adeptos do que da própria SAD.

Há dezenas de adeptos que no Youtube postam videos de lances de arbitragem, há dezenas de blogs etc etc.

A SAD tem de ter cuidado enquanto o CD for este. Palavras mal medidas... e estes fulanos avançam com castigos inéditos.

Ana Martins disse...

@Pedro
mas essas refªs que fazes não são iniciativas oficiais do clube (com a excepção do FB) e é disso que se fala.

cumps

pc disse...

amanhã o Profissional de Futebol Hulk, internacional brasileiro, cumprirá o seu 5º jogo de castigo.

Num país de "justiceiros" não há uma única voz (fora do FCP) que se levante em sua defesa ?(onde está o Evangelista?)

Miguel Magalhães disse...

Isso vale o que vale mas creio que o silencio do PdC (com excepcao das tais inauguracoes das casas do clube) se deverá ao facto de estar castigado durante dois anos.
Espero um retomar explosivo quando acabar o castigo.
O post é muito pertinente e creio que a melhor estratégia que o Porto poderia ter seguido seria o de ter acabado com as conferencias de impressa e passar a falar so com quem lhes apetecesse.
Desta forma, a Bola faz-se de vitima

José Rodrigues disse...

"A SAD tem de ter cuidado enquanto o CD for este. Palavras mal medidas... e estes fulanos avançam com castigos inéditos."

Não me reconheço neste FCP medroso (a nível de comunicação).

"cuidado"? Mas se os nossos dirigentes falarem forte e feio, o q é o pior q pode acontecer? Suspendê-los? Pois q sejam suspensos, q isso não faz mossa ao nosso rendimento desportivo! (já os jogadores, e em menor medida treinador, sim).

Onde está o FCP q punha os nomes nos bois e dava murros na mesa quando tal se justificava?

Eu não peço queixinhas à UEFA ou ao governo, pq isso é entrar no ridículo. Mas conferências de imprensa e entrevistas (incl. live na TV) a denunciar os benefícios ao slb e prejuízos ao FCP, com casos concretos, e em tempo real (não é semanas ou meses depois), é algo q se justificava plenamente.

Do triste do Labaredas já nem digo nada, pq aquilo é uma vergonha - um tipo q passa a vida em guerrinhas de alecrim e manjerona com ex-colegas de profissão (dos media) q não interessam ao menino Jesus, e não arranja assuntos mais relevantes para abordar, enfim...

reine margot disse...

Eu passo a vida a "malhar" nos comentários negativistas, mas a verdade é que o problema de o FCPorto não ter presença na net estende-se aos comentários feitos!...- ou acham que não?...- Acho até que se deveria fazer um pacto, e a partir de agora só se usava este espaço para denunciar o colo-colo..!

Nightwish disse...

Acho que mandar DVDs à UEFA não faz muito sentido... mas mandá-los à comunicação social era um começo. E depois negociar os direitos sobre os vídeos para fazer um site específico sobre as trafulhices, para que quem quisesse poder observar a porcaria.