quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Segundas linhas

No dia 8 de Abril de 2006, na jornada 30 do campeonato 2005/06, o FC Porto entrou em Alvalade com o seguinte onze (em 3-4-3):
Helton
Bosingwa, Pepe, Pedro Emanuel
Paulo Assunção, Raul Meireles, Lucho e Jorginho
Quaresma, McCarthy, Lisandro

No banco de suplentes sentaram-se:
Vítor Baía
Ricardo Costa (entrou aos 68’)
Bruno Alves
Ibson
Alan (55’)
Adriano (79’)
Hugo Almeida

De fora (não convocados) ficaram, entre outros: Marek Cech, César Peixoto, Diego e Anderson.
Nota: Nuno Valente e Jorge Costa já tinham sido “despachados” para o Everton e Standard de Liège, respectivamente.

Comparem o onze titular deste jogo - o jogo do título - com o onze mais vezes titular esta época. Estão a ver a diferença?
Agora comparem as “segundas linhas” (com aspas) de 2005/06, com as segundas linhas (sem aspas) que jogaram anteontem contra o Leixões para a Taça da Liga. Conseguem abarcar a enorme diferença?
Dos jogadores que se sentaram no banco, ou que não foram convocados, reparem nas opções que Co Adriaanse tinha para o meio-campo e para o ataque. Aquilo é que eram “segundas linhas”!...

27 comentários:

nmfg disse...

Sempre a bater no ceguinho, sempre a profetizar desgraça do plantel...
Entao mas em 2005/2006 quem é que diria que Pepe, Bosingwa, Raul Meireles, Bruno Alves e afins tinham de facto potencial para serem jogadores à Porto?
Temos um plantel diferente mas tenho a certeza que para alem do nosso 11 titural teremos ainda segundas linhas com capacidade para dignificar a camisola do clube, precisando apenas de tempo e espaço para aparecer. Sem pressões sem propaganda da desgraça e falta de qualidade tão próprias dos clubes da segunda circular.
Temos de ser melhores por marcar a diferença e por apoiar os nossos jogadores e staff técnico nos melhores e piores momentos.
Não me parece que numa altura em que todos os objectivos são ainda perfeitamente possiveis de atingir seja o momento ideal para fazer a análise do plantel que foi construido para um ano e não para meia época.

Saudações.

Nightwish disse...

Todas as épocas é o mesmo, o plantel é uma porcaria porque nos falta o Baia, ou o Jardel, ou o Deco, ou o McCarthy, ou o Lucho...
Outro exemplo, há seis meses o Meireles não tinha resistência para jogar no FCP, agora já era grande jogador à 4 anos. O Bollati ora era uma contração falhada ora era um jogador que não tinha oportunidades.
Enfim, haja paciência...

O Grilo Falante disse...

Bom, o Jorginho, o Alan, o Adriano, o R.Costa, o Peixoto ou o H.Almeida estavam e estão longe der ser grandes jogadores, ou com grande apoio dos adeptos. A somar a isso, o Lisandro a extremo convencia tanto como o Rodriguez hoje em dia, e o Pepe, o Bruno Alves e o Meireles estavam longe daquilo que são hoje.

Dito isto, acho incompreensível que se continue a somar mediocridades caras como o Mariano, o Guarin, o Tomás Costa e (ao que parece) o Prediger, tendo miudos como o Ukra a passear por essa liga.

Nuno Nunes disse...

Zé, não é de todo possível fazer esta comparação. Esse Bruno Alves e esse Raul Meireles não eram os mesmos de agora. Até me lembro que nesse ano perdemos em casa com o slb e com uma exibição horrível de Bruno Alves que chegou a ser expulso.

É possível que daqui a uns anos se escreva um artigo semelhante a dizer que o Valeri era em 2009/2010 uma segunda linha. E digo Valeri por mero acaso, pode ser outro qualquer, é apenas futurologia.

José Rodrigues disse...

Tb me parece q o julgamento do Zé Correia é algo prematuro, por algumas das razões já apontadas.

Dito isto, e já dando de barato q alguns dos jogadores actuais (começando pelos do banco) podem e vão progredir e mostrar mais do q mostraram até agora, acho q o plantel actual na globalidade é de facto mais fraco (ou menos forte, se preferirem).

A diferença não será tão grande como o Zé deu a entender, mas acho q existe claramente (até pq, convenhamos, a idade média do banco hoje não é tão baixa como isso, por isso não espero saltos drásticos de qualidade, no geral).

Capitão Bacalhau disse...

Saudações,

Há sem duvida diferenças mas também ainda é cedo para crucificar alguns jogadores. Recordar a primeira época do Lisandro e o discurso de alguns que se vangloriavam com o facto de no FCP se dar tempo aos jogadores para se tornarem grandes. O Deco, por exemplo, não foi sempre o Mágico. Nem o Pepe o jogador que foi na época em assunto.

A táctica e a estratégia do Co Adriense fizeram do Pepe e do Paulo Assunção grandes jogadores, a táctica/estratégia de Jesualdo tem limitado o crescimento do Fernando, que é apenas um trinco mas podia ser mais, tem isolado (no pior sentido) os pontas de lança e a indefinição em relação ao meio campo (tanto no titular como no esquema) tem partido a equipa.

Só queria que o Jesualdo tivesse os tomates do Co Adriense e jogasse ao ataque e não o fizesse só em momentos de aflição, afinal somos o FCP ou não somos? Há adversários e adversários…

Confesso que estou verdadeiramente triste, nem tanto com o plantel, mas com o espírito de equipa pequena que temos. Já tivemos jogadores tipo Baroni (tinha bons pés para tocar viola mas meteu 2 ou 3 golos num jogo com o Marítimo nas Antas, será q estou confundido), Vinha (do celebre 3-3 com o Samba Lisboa e Benfica), Secretário (Até “jogou” no R.Madrid)… eu sei lá… e não jogávamos tão mal, até pq foi na época do Sir Robson. Havia outro espírito…

dragao vila pouca disse...

Como o tema é o mesmo eu respondo da mesma forma: continuo a não saber se o defeito é do cú ou das calças. E hoje que faz 25 que morreu Pedroto e me lembro o que conseguiu Pedroto, no Boavista, com M.João, Carolino, Acácio, Trindade e apenas um craque Alves, ou Robson quando veio substituir Ivic e tinha como aquisições, Secretário , Folha e Vinha, penso que fazer comparações é complicado e podemos estar a cometer um erro. Ah, nesses que citou o Ibson não está no Porto porque Jesualdo não quis.

Um abraço

Anónimo disse...

Ano após ano, e independentemente do potencial de progressão de muitos jogadores do plantel, a qualidade média deste último vem piorando, mas isso não admira, pois o dinheiro de 2004 permitiu as contratações de Lucho, Lisandro e Anderson - nenhum deles propriamente barato - e agora não temos "petróleo" para, de uma assentada, fazermos compras equivalentes, até porque o passivo (e, consequentemente, os seus encargos) não cessa de aumentar. Além disso, ao largarmos dinheiro significativo em compras como as de Guarin, Mariano, Tomás Costa e Prediger, estamos a impossibilitar a compra de jogadores de verdadeira categoria. Reparem bem que nenhum desses jogadores é fundamental, mas custaram no total qualquer coisa como € 13 M, se não me engano, ou seja, por esse dinheiro poderíamos ter comprado dois jogadores de maior qualidade e que não precisassem de 2 anos para se "integrarem".

Qualquer altura é boa para saber se o plantel é bom. Não é por eventualmente ganharmos o campeonato que o plantel passa a ser bom, nem por o perdermos que passa a ser mau. É nas exibições e qualidade, ou falta dela, que os jogadores vão mostrando que isso se avalia.

Estou de acordo com aqueles que dizem que falar de Pepe e Bruno Alves há 4 anos não é o mesmo que falar deles agora, mas alguém aqui acredita que o Guarin e o Tomás Costa, por exemplo, algum dia vão ser jogadores excelentes e transferíveis por € 20M ou € 30 M?

Finalmente, aqueles que só gostam de ler textos entusiásticos e "cheios de fé" devem limitar-se à leitura do Jorge Maia ou do Labaredas, em vez de procurarem dizer aos outros como hão-de exercer o seu direito de expressão.

José Correia disse...

nmfg disse...
«Sempre a bater no ceguinho, sempre a profetizar desgraça do plantel...»

Ninguém está a profetizar desgraças, mas sim a fazer um exercício de comparação entre o onze titular e as "segundas linhas" actuais e de há quatro anos atrás.
Na minha opinião, a diferença qualitativa é evidente, na opinião de outros essa diferença é mínima, ou até nem sequer existe.
São opiniões. O nmfg não gosta de opiniões diferentes da sua? Paciência...

José Correia disse...

nmfg disse...
«Entao mas em 2005/2006 quem é que diria que Pepe, Bosingwa, Raul Meireles, Bruno Alves e afins tinham de facto potencial para serem jogadores à Porto?»

Devemos estar a falar de jogadores diferentes, ou então de anos diferentes.
Potencial? Ainda se estivessemos a falar do Anderson...
A meio da época 2005/06 quem é que discutia o potencial de jogadores como o Pepe, Bosingwa e Raul Meireles?
Em relação a estes jogadores a questão já não era de potencial, porque o valor que demonstravam dentro do campo era evidente. Aliás, por alguma razão foram todos titulares em Alvalade, no jogo do título.

José Correia disse...

O Grilo Falante disse...
«o Jorginho, o Alan, o Adriano, o R.Costa, o Peixoto ou o H.Almeida estavam e estão longe der ser grandes jogadores»

De acordo, mas se os compararmos com vários dos que jogaram na terça-feira contra o Leixões (abstenho-me de dizer os nomes)...
E convém lembrar que em 2005/06, quer o Jorginho, quer o Adriano (na 2ª volta), fizeram épocas de bom nível, tendo sido muito úteis e decisivos em vários jogos.

José Correia disse...

Nuno Nunes disse...
«Zé, não é de todo possível fazer esta comparação. Esse Bruno Alves e esse Raul Meireles não eram os mesmos de agora.»

Nuno, vou repetir o que já escrevi mais do que uma vez. Em todos os planteis há sempre jogadores que estão na fase ascensional da sua carreira (em 2005/06, por exemplo o Bruno Alves, o Raul Meireles e o Lisandro) e outros a aproximarem-se do fim (por exemplo, Jorge Costa, Vitor Baía e Pedro Emanuel).
Ninguém está a comparar o Bruno Alves da altura com o Bruno Alves de agora, mas podemos comparar o valor e o potencial dos jogadores que faziam parte do plantel 2005/06, com o valor e o potencial dos jogadores do plantel actual.

Há quem pense que o plantel actual é excelente e que o único problema é o treinador não saber tirar partido da enorme quantidade de craques que lá tem. Eu discordo desta visão, embora me pareça óbvio que o plantel actual pode e vai render mais do que aquilo que tem rendido.

nmfg disse...

Não me incomodam opiniões diferentes das minhas, aliás vivendo rodeado de Sportinguistas e Benfiquistas o que nao me falta á capacidade de encaixe para opiniões diferentes.

A meio da época 2005/2006 nenhum dos jogadores citados (Pepe, Bosingwa, Raul Meireles e até Lisandro) eram de facto consensuais, e sim em 2005/2006 continuariamos a falar de potencial de tds estes jogadores ou nao estivessemos nós a falar de jogadores com 20 e poucos anos com no máximo 1,5 anos de equipa sénior do Porto.
Quase de certeza que nessa época discutiu o potencial destes jogadores ou haveria alguem que no inicio garantisse que jogaria o Raul Meireles em vez de Ibson, ou o Pepe em vez do Jorge Costa/Ricardo Costa. Afinal de contas quem não desconfiou destas apostas?
...

nmfg disse...

José Correia com todo o respeito veja alguns dos seus posts:

quinta-feira, 31 de Dezembro de 2009
Um plantel excelente?

quinta-feira, 7 de Janeiro de 2010
Segundas linhas

Ora em 7 dias tem dois posts em que critica o plantel no "nosso" clube e algumas decisões de constituição de plantel.
Ok dou de barato e algumas criticas até tem razão de ser mas em 7 dias 2 posts sobre o msm tempo não é bater no ceguinho?
Ou foram as duas vitórias q.b. contra adversários fracos que o fizeram novamente falar no assunto?

Saudações

Me myself and I disse...

Há algo de aparente verdade racional neste post mas se analisarmos bem, já não. o Bruno alves ainda era aqui um nuno andré coelho, o ibson era uma espécie de valeri prometedor, o Jorginho que jogava a titularera uma espécie de Guarin mal amado, o Adriano e o Alan uma espe´cie de Farias e Mariano Gonzalez (ainda me lembro do alan falhar tudo o que tentava)(e os golso do Adriano tosco davam sempre jeito), e o Hugo Almeida era melhor do que o Orlando Sá?

A verdade é que Anderson e diego esses sim, não temos agora, mas fomos campeões em alvalade com o diego já afastado da equipa e o Anderson a jogar no Porto B.

Acho que o problema não está nos segundas linhas, está em faltar quaresma (talvez varela se deus quiser) e sobretudo pares de lisandro, mcarthy e lucho, se considerarmos que Alvaro faz esquecer Bosingwa (acho que ainda não). O hulk e o beluschi ainda não estão lá totalmente. Infelizmente.

Abraço dragão

nmfg disse...

Me myself and I...

Não podia estar mais de acordo... Ainda à pouco estive a pensar e se repararmos bem, retirando o Anderson que era uma estrela em potência e o Diego que nunca justificou o estatuto com que chegou o nosso banco actual nao perde em nada em relação ao anterior.
Já em relação ao onze eu diria que à excepção do meio campo onde o Lucho definitivamnete não foi bem substituido não estamos mais fracos que na referida época.
Aliás algo que se pode dizer desse plantel é que tinha muitos jogadores com grande estatuto mas era realmente desiquilibrado... e isso ficou provado nas competições europeias.
Vamos ter calma eu acredito que este ano vamos lá chegar.

John Aarson disse...

Se o plantel de 2005/06 tivesse os jogadores na sua melhor forma de sempre, não há dúvidas: tinhamos um excelente plantel.


Infelizmente: não tinhamos o Pepe do Real Madrid, o Bosingwa da ultima epoca do FCP, o Raul do ano passado, o Jorginho do Setúbal, o Quaresma é SEMPRE intermitente (para isso temos o Hulk), o Lisandro não era o que se tornou e o McCarty também não teve esse ano a sua melhor época.

E desculpa lá: mas o nosso banco era mais fraco que o actual! Vamos a ver: Baía em fim de carreira, Ricardo "lol" Costa, O Bruno Alves estava ainda muito, MUITO verde, quanto ao Ibson, temos melhores no plantel, quanto ao Alan, se fosse o Alan que agora está no Braga, faria muito jeito. O problema é que ele NÃO jogava nem de perto nem de longe o que joga no Braga. O Adriano: LOL! Quanto ao Hugo Almeida... o Farinhas é melhor ;)

Agora temos um melhor plantel que na altura. acredita.

SecretHell disse...

Eu concordo com MST quando este diz que este é o plantel mais fraco dos ultimos 10 anos...Eu nao consigo entender como temos 2 ou 3 jogadores com as mesmas caracterisiticas e depois nao temos por exemplo um avançado possante ou um medio vertical que crie desiquilibrios e que seja o patrao...eu volta dizer jogadore s como Tomas Costa, Mariano , Prediguer , Guarin, Valeri sao demasiado fracos para este plantel...Tem zero golos marcados todos juntos...nao fizeram a diferença em jogo nenhum nem vao fazer ...temos de voltar a contratar as estrelas da companhia de clubes mais pequenos como Rubem Micael, Targino ou o Tiago Cintra do Leixoes...

John Aarson disse...

em resposta ao último comentario: O Mariano não tem zero golos :$

José Correia disse...

nmfg disse...
«em 7 dias tem dois posts em que critica o plantel no "nosso" clube e algumas decisões de constituição de plantel»

Já disse e repito, no 'Reflexão Portista' não há uma linha editorial, nem uma agenda que seja ditada por ninguém, a não ser pela opinião, vontade e disponibilidade de cada um dos 10 co-autores do blogue (que, por sinal, até têm uma opinião bastante diferente sobre este assunto). Contudo, não percebo qual é a admiração neste caso. O primeiro post ('Um plantel excelente?') foi na sequência de declarações de Pinto da Costa sobre o tema; o segundo post ('Segundas linhas') foi na sequência da utilização das segundas linhas do FC Porto (assim designadas por jornalistas e comentadores) no jogo da passada 3ª feira.
Mais. Se há altura para falar no plantel é precisamente esta, não só porque já existe uma opinião formada sobre os novos elementos, mas também porque é agora a altura para colmatar as falhas existentes, nomeadamente para os lugares onde existem menos alternativas de qualidade.
Por isso, meu caro nmfg, até ao final do mês de Janeiro ainda irei voltar ao tema. E sabe porquê? Porque não estou satisfeito com este plantel e entendo que quem tem um orçamento de mais de 80 milhões de euros podia e devia ter um plantel melhor.

José Correia disse...

John Aarson disse...
«Agora temos um melhor plantel que na altura. acredita.»

É uma opinião, perfeitamente legítima, e no 'Reflexão Portista' não há delito de opinião.
Aliás, espero que estejas coberto de razão e que este plantel demonstre, no terreno de jogo e não em palavras, ser de facto superior ao plantel de 2005/06.
Mais. Espero também que no período de dois anos (até Janeiro de 2012), ver vários dos jogadores do plantel desta época em clubes como o Chelsea, Manchester United, Real Madrid, Juventus ou Inter, porque isso será a prova dos nove em termos de qualidade e reconhecimento internacional.

José Correia disse...

nmfg disse...
«A meio da época 2005/2006 nenhum dos jogadores citados (Pepe, Bosingwa, Raul Meireles e até Lisandro) eram de facto consensuais»

Jogadores consensuais? Não sei o que isso é.
Enquanto cá esteve o Quaresma foi consensual entre os portistas?
O Hulk é consensual?
etc., etc., etc.
Por isso, não sei em que é que te baseias para fazer uma afirmação destas.
Eu baseio as minhas afirmações em factos e os factos são simples, basta analisar o número de jogos que cada um deles disputou e qual era a equipa-tipo do FC Porto a partir de meio da época 2005/06.
E no post que escrevi tive o cuidado de relembrar qual foi o onze titular e os suplentes no jogo do título (o Sporting x FC Porto).

Bi-Bota disse...

MA-RA-VI-LHO-SO!

O post é fantástico e fazendo jus ao nome do blogue acho que nos devemos concentrar no cerne da questão do texto: a A-TI-TU-DE... do mister, porque dos descolhoados não reza a história.

Nese jogo com os calimeros, e fugindo áquilo que era hábito, jogámos com 2 centrais contrariando a norma que era alinharmos com 2 laterais e 1 central. Muitas vezes com o Cech à esquerda.
Que saudades do Super Pepe!...

Luís Negroni disse...

Só não percebo como é que um plantel tão supersónico, tão extra-tudo, tão hipergaláctico, conseguiu ser último classificado no respectivo grupo da CL, que por acaso, até foi dos grupos mais fáceis que o Porto apanhou até à data. Tão bons...e afinal tão maus!

Já o plantel actual, o tal plantel do qual alguns, com mentes super privilegiadas sem dúvida, "conseguem abarcar a enorme diferença" (é tão fácil abarcar as enormes diferenças com o à posteriori de uns e sem o à posteriori de outros), conseguiu passar a fase de grupos da CL com uma perna às costas. Tão maus...e afinal até valem alguma coisa!

José Correia disse...

Luís Negroni disse...
«Só não percebo como é que um plantel tão supersónico, tão extra-tudo, tão hipergaláctico, conseguiu ser último classificado no respectivo grupo da CL»

É uma boa pergunta, para ser feita a Co Adriaanse, que chegou a dizer que com aquele plantel o FC Porto poderia voltar a ser campeão europeu.

José Correia disse...

O valor dos jogadores do plantel 2005/06 foi demonstrado de várias maneiras. Na época 2005/06, pela mão do próprio Adriaanse, ganhando o campeonato e a Taça de Portugal.
Mas também nos anos seguintes, em que vários desses jogadores se transferiram para colossos europeus depois de demonstrarem uma enorme qualidade com a camisola do FC Porto.
Enfim, factos...

José Correia disse...

Já agora, ter um plantel de boa qualidade, equilibrado e com alguns jogadores de top, é condição necessária, mas não suficiente, para se formar uma boa equipa. Por exemplo, em 2004/05 o plantel reunia as condições anteriores, mas devido a vários erros na escolha de treinadores a época foi desastrosa.