quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Aproveitar ofertas dos Anjinhos


Noite feliz do FC Porto na 1ª mão dos oitavos de final da Liga dos Campeões diante do Arsenal. Felicidade pela vitória alcançada. Felicidade na forma como os golos foram conseguidos. Felicidade para a equipa azul e branca em não ter sido atropelada pelo perfumado futebol do conjunto Londrino. Ainda assim, o triunfo assenta bem ao Dragão pelo modo como soube racionalizar melhor o jogo após aquele estranho golo de Falcão no inicio do 2º tempo.

Os homens de Jesualdo entraram em campo com duas novidades. Meireles e Hulk. O Português reocupou o seu espaço no miolo, fazendo parelha com Micael. O Brasileiro, repescado das masmorras da CD da Liga, foi igual a si próprio, ou seja, vivendo muito da iniciativa individual, o que nem sempre favoreceu a equipa e a si próprio. O Incrível é isto, e não há nada a fazer.

A entrada no jogo do Dragão foi forte e pressionante. Uma pequena demonstração de personalidade que terá assustado Fabianski. O guarda-redes Polaco ao serviço da equipa Inglesa abriu a churrasqueira e pôs Varela a sorrir. A vantagem era um bom prenúncio para um jogo positivo do Porto. Mas o carrossel Fabregas, Denilson, Nasri e Rosicky, notificou os adeptos portistas de que a noite não iria ser um passeio pelo parque. O Arsenal assumiu as operações, demonstrou uma segura e rápida circulação de bola, deixando os jogadores portistas com a cabeça à roda. O empate veio a partir de um lance de bola parada, mas poderia ter surgido noutra situação qualquer. O 1-1 ao intervalo era-nos lisonjeiro.



No reatamento do encontro as bases pareciam manter-se. Arsenal a mais para um Porto a menos. Porem, aos 51 minutos, o jogo tomaria outro rumo. Fabianski agarrou o esférico após um atraso de Sol Campbell. Livre indirecto o qual Rúben Micael não perdeu tempo para executar, oferecendo o golo a Falcão. Os jogadores portistas fizeram aquilo que lhes competia, aproveitar o momento de distracção geral e resolver as coisas a seu favor. A este nível não há espaço para relaxamentos, pelo que o Arsenal deve acima de tudo reflectir na forma infantil como consentiu este golo.

A vantagem no marcador fez bem ao FC Porto. Os comandados de Jesualdo começaram finalmente a garantir mais bolas divididas e foram mais agressivos sobre o adversário. A maior rigidez portista colocou problemas ao jogo do Arsenal, tendo maiores dificuldades de circulação de bola e penetração na nossa área. A ajudar esteve também as boas opções tomadas pelo Professor, fazendo render um Meireles desgastado, por um combativo Tomás Costa, assim como as entradas de Mariano e Belluschi, que encaixaram bem na forma como o jogo escorria.



A caminho de Londres com uma vantagem tangencial. Mas uma vantagem. Torna-se imperioso, no encontro da 2ª mão, que o FC Porto procure um golo que possa abrir as portas dos quartos de final desta competição. O Arsenal é forte, com um ataque muito concretizador, em especial no seu terreno. Mas, em noite inspirada, o Dragão pode voltar a escrever mais página de Ouro na sua magnífica história.

Fotos: uefa.com, A Bola

23 comentários:

ricardo disse...

faz afliçao ver a bola nos pes de alguma gente, mas fernando e mariano sao demais...como e possivel jogadores destes andarem ali..varela tambem fraquinho, sempre inconsequente queimou muito jogo...nao sabia bem oke fazer a bola qd a tinha nos pes..os melhores fucile, ruben e falcao...mesmo n sendo grd apreciador hoje segurou muitas bolas e fez muito jogo, pena dps nao estar nng na area para apanhar os cruzamentos. arsenal e uma grd equipa, ainda bem que nao gostam de rematar a baliza :D

JON disse...

Oh Ricardo, tem a certeza que é portista?

Grande jogo do Fernando. Mais um na CL. Concordo com a análise, mas só com (ainda) mais sorte passaremos em Londres.

José Rodrigues disse...

Já era tempo de termos sorte num jogo, carago! Desta vez correu de feição. Delicioso.

A minha confiança aumentou, mas considero o Arsenal claro favorito. Mesmo hoje não defendemos bem, e em Londres vai ser o massacre (com um ataque arsenalista reforçado).

Meter um autocarro em frente da baliza dando a iniciativa ao adversário não é solução, está mais do q visto sempre q vamos a Inglaterra. Até pq os nossos laterais não têm pedalada para os adversários, e a ^cântaro tantas vezes vai à fonte q há-de acabar por partir.

Sejamos claros: façamos o q fizermos, vai ser muito complicado, o Arsenal é-nos superior. Mas eu acho q o ideal para maximizar as hipóteses seria jogar em 4-4-2, com Fernando+Meireles+Ruben+Belluschi, e Varela e Rodriguez mais à frente. Primeiro porque precisamos de bloquear o meio-campo deles e de defender com a bola nos pés; segundo porque este não é o tipo de jogos para o Falcão (até pq vai ser muito mal assistido nas alas); e terceiro pq os centrais deles não sobem muito nem o sabem fazer direito (a não ser em bolas paradas), logo não precisamos de um gajo para os "estancar".

Para a 2a mão dava de facto imenso jeito ter o Cebola pq ajuda defensivamente 10x melhor q o Hulk (e ofensivamente não ficamos a perder).

RS disse...

O golo do Falcao fez-me recordar um golo sofrido há uns anos no Estádio das Antas numa eliminatória contra o Bayern(?). São lances que quando nos afectam ficamos lixados mas felizmente desta vez fomos nós os beneficiados.

Foram 90 minutos de muita raça e sacrifício. O Porto não jogou bem mas melhorou em termos de pressão sobre o adversário na 2ªparte e isso foi suficiente para se supeiorizar ao adversário. Pareceu-me que o Ruben andou um pouco perdido na 1ªparte, quiçá por estranhar o novo parceiro de meio-campo. Gostei muito do Fernando, do Raul Meireles (enquanto teve gás) e dos centrais (ó Bruno Alves, aquele cartão era escusado...). Quanto ao Hulk, esteve igual a si próprio mas é sempre uma mais valia.

A eliminatória está a meio. O jogo em Londres vai ser complicado mas esperemos que o Prof. não invente como inventou da última vez. Precisamos de um Porto como o de Manchester no ano passado. Eu acredito!

José Rodrigues disse...

Já agora... o hipócrita do Wenger lembra-se disto, num jogo contra o Chelsea em 2004?

http://www.youtube.com/watch?v=gCWjioIR5MM

Na altura não te queixaste tu do árbitro... incha, porco. E ainda tem a lata de dizer q o atraso ao GR é totalmente involuntário, LOL

Ele q ensine mas é uns princípios básicos ao GR. Sei lá, assim do género:

1) não se agarra uma bola atrasada
2) não se devolve a bola sem antes se assegurar q tem defesas em cima da marcação do livre

Orgulhoazulebranco disse...

Tivemos sorte na forma como chegarmos ao primeiro golo...o segundo foi esperteza.É nestas alturas que se veêm as grandes equipas,saber aproveitar os erros do adversário é fundamental,ainda para mais nesta fase.


Gostei bastante da segunda parte do Porto,os erros na ocupação de espaços foram corrigidos,os jogadores foram mais agressivos e arreguidos e o arsenal viu-se grego.É por esta segunda parte que temos que ir,sendo certo que vamos precisar de enormes doses de paciência,frieza e concentração,pois lá as coisas são diferentes.Mas por que carga de água hei eu pensar que não é possível??
O Porto sabe que quase que é obrigado a marcar em Londres,e se isso acontecer(em especial se marcarmos primeiro)o caso muda muito de figura

Desde a eliminatória com o schalke que acredito em tudo --'

Alexandre disse...

Serei o único a ter reparado que o Porto rematou mais à baliza na 1ª parte que arsenal?

Aquela circulação de bola em termos práticos equivaleu a muito pouco em efectividade.

Penso que muitas vezes nos deixamos embrulhar pela fantástica imprensa que tem o Arsenal, pois uma equipa com um fraquíssimo historial europeu, é encarada sempre como um vencedor, sem o ser

Recordo o MU ontem que depois do guarda redes defender uma data de remates perigosos, passou para a frente do marcador.

Vai ser difícil, mas essa subjugação prévia parece me desnecessária, injustificada e contraproducente.

hmocc disse...

Bem, concordo com a análise e com os cometarios em geral, mas quis-me parecer que o Fernando e o Meireles acusaram bastante a ausência da equipa (o Hulk jogou como sempre), com o Fernando a falhar passes na primeira parte e o Meireles a tentar parecer o homem invisivel (a substituição pecou por tardia).

JF podia e devia ter arriscaod mais e mais cedo: trocar Meireles por Belluschi ao intervalo ternos-ia dado maior acutilância quer no passe, quer no lançamento de contra-ataque e mesmo nas bolas paradas.

Mariano entrou bastante bem, tal como Tomás Costa.

Os golos foram fortuitos mas o futebol, tal como diz o José Rodrigues, também é sorte, e nós soubemos aproveitar a sorte hoje.

Em Londres vai ser bastante mais complicado, e termos mesmo que marcar um golo pois da maneira como estamos a defender de certeza que vamos sofrer pelo menos um.

Ainda assim, acho que a equipa deixou bastante a desejar e acusou as "re-entradas" de Fernando, Meireles e Hulk.

José Rodrigues disse...

Eu acho claramente q temos argumentos para lutar pelo resultado em Londres. Agora, penso q será preciso estarmos num dia sim e ter um bocadinho de sorte pelo nosso lado, já q não é vergonha nenhuma admitir q eles têm melhores jogadores (e eu diria melhor treinador).

Neste momento acho q temos para aí 1/3 de hipóteses de passar, o q é bem mais do q pensava há 24 horas. Mas como isto é binário (ou se passa, ou não) há q fazer valer os nossos trunfos e comer a relva se for preciso.

Penso q contra nós joga um pouco a forma de jogar de JF, q vai dar a iniciativa do jogo ao adversário e preocupar-se em defender junto à nossa área. Com JF ainda não tivémos um jogo em Inglaterra em q o adversário não tenha criado meia dúzia ou mais de boas oportunidades, e duvido q vá ser diferente desta feita (mas quem me dera). Penso q a chave de maximizar as nossas hipóteses passa por evitar recuar em demasia e tentar defender o mais possível com a bola nos pés (daí defender o 4-4-2).

André disse...

mas está tudo louco aqui? um diz que o fernando não jogou bem, outro para irmos a londres jogar num 4-4-2 com o qual NUNCA jogámos bem e não estamos minimamente rotinados, e pior, irmos sem Falcao que fez um fantástico jogo - a servir como pivot, receber-aguardar por um colega-passar e subir para a área.
o jogão em manchester foi com um 4-3-3 com bola e 4-4-2 (rodriguez a recuar) sem ela, mas foi o primeiro jogo que o JF não inventou fora de casa e deu no que deu

Gostei de todos menos do Hulk, com ou sem ritmo está igualzinho ao que era, fuça e pronto. Assim não gosto, não quero e prejudica a equipa.

(não foram os melhores em campo - mvp o fernando - mas as ganas do tomás costa e do mariano quando entraram a trincarem os gajos do arsenal... gostei

Miguel Teixeira disse...

Globalmente muito positivo. O Micael é muito mais do que um jogador fantástico. A Madeira criou um 'zizu' em potência.


Estou confiante desde que o FCP se apresente em Londres exactamente com o mesmo 11 que jogou hoje de inicio.

Com este Arsenal é na zona da sua defesa que temos de jogar. Não há como enganar. Dar-lhes a posse de bola é suicidio.




Falcao, formidável. Fucile, em forma, um dos 5 melhores da Europa e Hulk, temível, mas longe da sua melhor forma. Pudera...

Capitão Bacalhau disse...

Saudações,

Antes de mais, e independentemente dos números, a vitoria era importante. É obvio que o golo sofrido pesa sobre nós mas é fundamental esquecer isso e tentar dominar o jogo em Londres caso contrário, e como é de opinião geral, podemos sair da competição.

Penso que ontem poderíamos ter feito um jogo muito melhor. O meio campo estranhou-se obrigando a defesa a ter que resolver a maior parte das jogadas e subalimentando o ataque até porque Hulk na verdade foi o Bruce Banner.

Também concordo que Meireles não esteve bem e Fernando, apesar de alguns cortes providenciais, não fez bem o seu papel apesar de JF lhe ter dado minutos no último jogo do campeonato ao contrário de Meireles e Hulk (pelas vicissitudes que conhecemos)

Não concordo com a alteração do sistema para Londres, todos sabemos como correm as experiências do JF. Se calhar deveríamos usar 2 sistemas desde o início da temporada mas penso ser tarde para fazer mudanças radicais.

Em Londres jogava com Belluschi e Ruben sendo que atrás deles tínhamos 3 opções Meireles, Tommy ou Fernando.

Quanto ao Hulk só entra, em qualquer jogo, quando estivermos a ganhar por 3 ou 4. É tipo Quinzinho… eheheh estou a brincar só na comparação. :-)

Ana Martins disse...

Primeira parte desastrada do meio campo: Fernando sem saber o que fazer com a mobilidade de Fabregas, Meireles com pouco ritmo a tentar juntar as pontas de Fernando a Ruben, que andou a ver se encontrava o posicionamento certo durante toda a 1ª parte. o golo do varela é raro acontecer-nos (pelo contrário, normalmente as equipas que vêm ao Dragão com os GR suplentes, estes fazem o jogo da vida deles!) e o 2º é mérito do Ruben e do Falcão. Fucile muitas vezes desapoiado, estranho este Varela não ter defendido mais na 1ª parte. O golo do Arsenal é 1 repetição do FCP na Champions: a perder em bolas pelo ar, ao 1º ou ao 2º poste. Acho também que falta alguma mentalidade, "go the extra mile". Depois do golo do arsenal, o fcp tentou várias vezes cruzamentos do meio do meio campo (Fucile e Palito) - errado e revela falta de capacidade mental para pensar os lances.
Era 1 jogo para ser ganho por aquilo que o treinador pudesse fazer ao intervalo, porque era mesmo 1 questão de acertar o meio campo. JF fez essas alterações e a equipa jogou melhor.

É, apesar de tudo, curto. Como disse JF, temos de marcar em Londres, contra esta equipa que é capaz do pior e do melhor. Decide-se tb muito na recuperação de ritmo que Meireles e Rodriguez possam fazer. Entretanto eles tb devem recuperar alguns, pena o Fabregas n ter levado amarelo. Espero q Van Pierse não jogue.

Tudo adiado...

cumps

SecretHell disse...

eu confesso que gostei muito do arsenal e nao tenho duvidas em aformar que Wenger é um mestre...eu fiquei estupefacto com o posicionamento do Fabregas em campos...fantastico...ora jogava a avançado quando Bendter recuava para ganhar bolas, ora a medio na zona com espaço ora descaido para a esquerda criando superioridade numerica na zona de Fucile...Wenger estudou muito bem a nossa equipa bloqueando muito bem o Alvaro Pereiro e jogando onde somos muito fracos : em frente a nossa area( aproveitando a falta de cultura tactica de Fernando)... quanto a nos fizemos um mau jogo e tivemos sorte( inculsao de Meireles e Hulk fizeram regredir a equipa)... o Jesualdo se for esperto deve aplicar a mesma tactica que o Arsenal usou aqui ...Micael a jogar livre como Fabregas , Falcao no meio dos centrais como Bentder eu meio campo com Fernando , Meireles , Tomas Costa e Varela fazendo o flanco direito e fechando atras...mas tenho poucas esperanças pq este Arsenal é fantastico

Treinador de Bancada disse...

Aquilo que me deu mais prazer foi ver o Wenger fora de si... O wenger é daquelas personagens que eu simples detesto. Se fosse português era lampião de certeza. É um lobo com pele de cordeiro, supostamente é o paladino do fair play e do futebol espectáculo mas na prática quando toca a ele assobia para o lado (ver golo de Henry ao Chelsea há 5/6 anos atrás). Aquele sorriso amarelo e aquela hipocrisia fazem-no ser o 2º treinador mais detestável que eu conheço, só batido pela figurinha do Domenech.

Quanto ao jogo propriamento dito, faltou-nos dar o xeque mate depois do 2-1. Devíamos ter sido mais ousados e tentar mais um golo, porque este resultado é curto. eles tem um meio campo fantástico e se voltarem o Arshavin e o Van Persie vamos sofrer lá atrás. contudo acho que os centrais (ao contrário dos excelentes laterais) são permeáveis aos nosso contra ataque e é por aí que pode passar o nosso sucesso.

Destaco a exibição do Rolando e do Fernando na 2ª parte porque na 1ª revelou todas as insuficiÊncias na saída de jogo. O Hulk e o Meireles acusaram a falta de ritmo. O Varela e o Micael parecem que já joguam nestas lides há n temporadas. Não gostei do Fucile, não esteve tão certinho como costuma estar.

Ps- O Fabregas é um jogador fantástico, mas ontem estava-me a irritar solenemente,sempre a provocar e a chorar cada toque que levava.

Ps2- Independentemente de tudo, acho inadmissivel como este árbitro e o seu colega do Bayern-Fiorentina continuam a apitar jogos a este nível, a incompetÊncia (será) tem limites.

Saudações (des)portistas

Pedro disse...

Só para lembrar que o Van Persie não joga de certeza... só deve regressar muito perto do fim da temporada. O Arshavin sim poderá ser opção, mas em 2 semanas tanto nós como eles podemos ter baixas inesperadas...

Dragaoatento disse...

Post, muito bem elaborado!

Não há dúvida que o ritmo do futebol inglês é bastante superior ao nosso. Muito físico, coreácio e com grande capacidade de choque.
Depois é também evidente que todos os gunners, principalmente os médios e avançados, sabem defender com eficácia e não se importam de o fazer. Além disso têm uma técnica individual que lhes permite encarar os adversários com segurança (sem precipitações, sempre confrangedoras, como os nossos). Outro aspecto muito importante é que têm muita gente de elevada estatura que atrapalha bastante na área adversária. Para finalizar, não estão com cerimónias na hora de chutar à baliza.

Por tudo isto, só um FC Porto muito forte, poderá ter boas possibilidades de passar à fase seguinte, em casa do Arsenal.

Claro que impossível não é, mas será muito difícil.

Saudações Azuis e Brancas

José Rodrigues disse...

André disse: "mas está tudo louco aqui? um diz [...], outro para irmos a londres jogar num 4-4-2 com o qual NUNCA jogámos bem e não estamos minimamente rotinados"

Bem, se formos a ver tampouco estamos minimamente rotinados com o meio-campo q jogou ontem: foi a 1A VEZ que tivémos Nando+Meireles+Rúben. Ou não?

Quando tínhamos um meio-campo q jogava de olhos fechados com o Meireles e o Lucho, aí sim eu tinha grande relutância a usar o 4-4-2-2. Ora neste momento não temos um meio-campo rotinado (nem o teremos daqui a 2 semanas), e os princípios não são sagrados, podem ser revistos caso se justifique excepcionalmente em função do adversário.

Ora este adversário tem um meio-campo extremamente forte quando tem espaços e pode progredir com a bola nos pés. Penso q adicionar Belluschi ao trio poderia ajudar a tapar melhor os caminhos para a nossa baliza, e ACIMA DE TUDO pode ajudar a q saibamos defender muito mais COM A BOLA NOS PÉS (e cada minuto q passa com a bola nos nossos pés, é menos um minuto de ataque do adversário).

Ficamos a perder com a saída de Falcão? Talvez, se bem q o 4-4-2 pode ajudar a libertar mais os "2" do q se jogássemos em 4-3-3. Mas convenhamos q não ter um Falcão para marcar não vai fazer com q um Sol Campbell venha por ali fora ajudar de forma perigosa o seu ataque...

De qq forma não tenho problema por aí além q jogue a mesma equipa de ontem, é uma opção legítima (de preferência com um Cebola recuperado no lugar do Hulk) - presumindo q o Meireles vai subir de forma.

Dragaoatento disse...

SecretHell!

...eu fiquei estupefacto com o posicionamento do Fabregas em campo...fantástico...ora jogava a avançado quando Bendtner recuava para ganhar bolas, ora a médio na zona com espaço, ora descaído para a esquerda criando superioridade numérica na zona de Fucile...Wenger estudou muito bem a nossa equipa bloqueando muito bem o Álvaro Pereira e jogando onde somos muito fracos : em frente à nossa área( aproveitando a falta de cultura táctica do Fernando(!))... o Jesualdo se for esperto deve utilizar a mesma táctica que o Arsenal usou aqui ...Ruben Micael a jogar livre como Fabregas...

Curiosa a tua análise!

Estou de acordo quanto à possibilidade de Ruben jogar solto, visto tratar-se dum jogador muito talentoso.
Quanto ao resto, o Fernando e o Meireles têm de jogar para ganharem ritmo. Além disso, o Fernando por vezes entrega mal, mas na equipa Azul e Branca não existe quem defenda melhor do que ele.
Relativamente ao Mariano, é um jogador tecnicamente evoluído, e que se esforça muito, só que às vezes as coisas não lhe correm bem e dá a impressão que se deixa complexar por isso.
Outra coisa! Eu no lugar do JF não admitiria que houvessem jogadores no FCP a mostrar que não gostam de defender. E quem não se dispusesse a ajudar não jogava. Porque se formos ver as prestações das grandes equipas os maiores craques são tão bons a atacar como a defender.

Fleaster disse...

Dragaoatento,

Concordo com quase tudo que dizes, excepto:

"Porque se formos ver as prestações das grandes equipas os maiores craques são tão bons a atacar como a defender."

Ronaldinho gaucho...é só um dos mts exemplos que te posso dar! ;)

André disse...

José rodrigues- uma coisa é colocares jogadorse num sistema de jogo a que estão habituados a jogar juntos que não jogaram antes, mudares 1,2 jogadores e o sistema ser o mesmo envés de mudares todo um sistema- e ir para onde quer que seja sem um ponta de lança...(o capello fez isso quando treinava a Roma deixando batistuta e montella no banco a precisar de ganhar por 2-0, perdeu... naturalmente) não incluires um ponta de lança num onze de inicio...(diferente de a meio da segunda parte colocar um extremo rápido para o contra ataque)é dizer ao adversário para assumir o jogo bem dentro do nosso meio campo.

Prefiro como tu o Rodriguez ao Hulk, o Hulk simplesmente não defende e o Arsenal coloca 3 jogadores , para o médio e o defesa lateral, se o extremo não recua- como faz varela e rodriguez ou até mesmo o mariano acontece o que vimos pelo lado esquerdo ontem - alvaro e meireles para três do Arsenal

a chave do nosso jogo passa por ai, defender com 5 médios e atacar rápido com 3 + 1 (falcao, varela rodriguez mais um médio - Ruben ou Meireles)

nota- o Fabregas ontem lembrou-me o Moutinho

Carrela disse...

Concordo em absoluto com o André.
Ir para lá defender o resultado é suicídio, e entrar sem Ponta de lança seria claramente entrar com essa mentalidade. o FCP devia entrar com um 451(433) como quiserem.
meu 11:
Helton
Fucile,Rolando,Alves,Pereira
Fernando
Varela,Rúben,Meireles,Rodrigues
Falcão.

Não renho dúvidas q este 2-1 caseiro dá ao Arsenal o favoritismo, diria 60-40.

Força Porto

Nightwish disse...

Pah, tudo bem, mas os amarelos perdoados ao Febregas e ao Clichy... clínicos... Tavam à pica.