terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

As histórias de Octávio

No dia 6 de Fevereiro, o jornal i publicou uma entrevista de Octávio Machado, onde este aproveita para atacar alguns dos seus ódios de estimação (António Oliveira, Artur Jorge, Jorge Costa, Pinto da Costa, Norton de Matos, ...)

Contudo, na entrevista conta dois episódios, do tempo em que era treinador-adjunto do FC Porto, que vale a pena ler.

Sobre o Juary, na final da Taça dos Campeões:
"Ai o Juary. Bom rapaz mas caiu em algumas tentações. Fico feliz por o ver bem, e a treinar em Itália. Era o nosso Joker, aquele que entrava e desbloqueava um empate. Mas ele era danado para a brincadeira. Então quando o vi a descer as escadas de manhãzinha, no dia do jogo com o Bayern Munique, percebi logo que ia haver confusão. Fui atrás dele e apanhei-o na sauna, em animada conversa com um empregado do hotel, que também era brasileiro. Dei-lhe uma daquelas broncas. Ele ficou cá com uma azia. Na hora do almoço, ficou à minha espera à porta do restaurante e perguntou-me se o Artur Jorge sabia do desaparecimento dele naquela manhã. Disse-lhe que não, mas que se não fizesse a sua parte naquela noite, eu e ele [Juary] iríamos ter uma conversa séria e que lhe fazia a folha. Nessa noite, entrou e marcou o golo decisivo [2-1]."

Sobre o mito (ou verdade) de que controlava os jogadores do FC Porto:
"Ainda não havia telemóveis, senão... Ah, ah, ah! Verdade seja dita, nunca houve um jogador que fosse multado por mim no FC Porto. Nem sequer havia regulamento interno. Mas agora cabe na cabeça de alguém fazer uma lista com os dez mandamentos? As regras são do conhecimento público. A única vez que fui a casa de alguém foi à do Futre. Sabe, ele gostava muito de dormir e, uma vez, disse ao enfermeiro do FC Porto que não ia fazer o tratamento à tarde. Quando soube disso, arranquei para a casa dele, tirei-o da cama com o toque de campainha e disse-lhe muito simplesmente: "Olha Paulo, vou ali beber um cafezinho e quero ver-te nas Antas quando chegar lá, daqui a nada." Dito e feito. De resto, nunca fui um espião nem nada parecido."

7 comentários:

Sérginho disse...

Não percebi bem a parte do "Fui atrás dele e apanhei-o na sauna, em animada conversa com um empregado do hotel...". Será que ele quer dizer algo mais? Estará a levantar algumas dúvidas quanto às opções sexuais do Juary?? Se sim, é muito "baixo"!

Nuno Nunes disse...

Sérginho,
Há por aí alguns problemas de identidade sexual mal resolvidos?
É que parece.

ruben disse...

tenho pena de não o ouvir falar todo contente em como quis despachar o ricardo carvalho...eu nao me esqueço que este cepo achava que o ricardo carvalho nao era jogador para o fcp...

Sérginho disse...

Caro Nuno Nunes, em relação a mim, nenhum problema de identidade sexual. A minha identidade sexual está bem definida, há muito tempo.

Mefistófeles disse...

Sinceramente, quem eu acho que tem problemas de identidade é mesmo o Octávio.

Definitivamente, um caso patológico.

Nuno Anunciação disse...

Eu acho que o problema do Octávio é mais de "Diarreia Mental". De vez em quando lá vem ele vomitar mais um bocadinho do seu ódio visceral ao FCP. Qualquer dia é contratado para cronista da Bíblia Vermelha! Nem a Leonor fazia melhor! :-))) É pena é que ele quando fazia parte da estrutura que hoje critica não se tivesse insurgido contra as coisas com que não concordava. Ganhava bom dinheirinho, não é? E não convinha levantar ondas. Só demonstra a sua falta de carácter. Só não percebo a insistência dos jornalistas em entrevistarem este doente mental sempre que se passa qualquer coisa no FCP. Como se ele merecesse fazer parte da galeria dos notáveis do FCP. Ele e o mercenário do Futre, que no anúncio da Sagres aparece com uma camisola do FCP, quando o último clube pelo qual jogou em Portugal foi o "glorioso". Ele que se assume como lagarto. Será mesmo? Deve ser como o Figo. É claro que para a Sagres vende melhor com uma camisola de um clube ganhador.

Saudações portistas daqui da "Capital do Império"

Nightwish disse...

O Octávio é um daqueles a quem só dão tempo de antena porque diz mal do FCP. Caso contrário, ninguém ninguém ligava aos seus disparates.