sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Le FC Porto, détecteur de talents


Na semana passada, fiz aqui referência a um artigo do jornal inglês The Sunday Times, de 13 de Fevereiro de 2010, onde é dado destaque às transferências que o FC Porto fez entre 2004 e 2009 e é dito que os dragões são vistos na Liga dos Campeões como the competition’s retailers.

De facto, o modelo de gestão desportiva que o FC Porto adoptou há uns anos atrás é um case study conhecido em toda a Europa. Em 18 de Setembro do ano passado, o jornal francês Le Monde publicou um artigo assinado por Bruno Lesprit, cujo titulo era ‘Le FC Porto, détecteur de talents’. Aqui vai um extracto desse artigo:

«Ce club portugais a réalisé les plus gros transferts pour les grands clubs européens. Décidément, l'Olympique lyonnais s'entiche des Sud-Américains. Dans la période de transition que vit le club, une recrue est en passe de faire oublier le Brésilien Juninho, ce qui n'est pas rien. L'homme s'appelle Lisandro Lopez. Cet Argentin a largement contribué, mercredi 16 septembre, à la victoire (1-0) de son équipe contre la Fiorentina lors de la première journée de Ligue des champions. Auteur de débuts tonitruants en Ligue 1 (deux buts en trois matches), Lisandro a convaincu les sceptiques ; heureusement car il est le joueur le plus cher jamais transféré par un club français. (...)
Fondé en 1893 par un marchand de vin, le FC Porto a gardé le sens du négoce. Depuis cinq ans, ce club est devenu le principal pourvoyeur de talents pour les grands clubs européens. Mardi, il a d'ailleurs affronté en Ligue des champions son client historique, Chelsea, qui lui a pris en 2004 l'entraîneur José Mourinho. (...)
Hégémoniques chez eux en faisant la nique aux Lisboètes, les Dragons affichent un palmarès européen supérieur à celui des clubs français: deux Ligues des champions et une coupe de l'UEFA. Ils sont souvent cités comme un modèle de gestion saine et rigoureuse, un anti-Real Madrid, même si les comptes affichaient un déficit de 6 millions d'euros au premier trimestre 2009. (...)
Pour réaliser ses plus-values, le club s'appuie sur son centre de formation et un réseau de détection très réactif en Amérique du Sud, notamment en Argentine. Il s'est aussi spécialisé dans la remise à niveau de joueurs en perte de vitesse, comme l'Uruguayen et ancien Parisien Cristian Rodriguez. Le Dragon Portista serait plutôt un lézard, puisque sa queue repousse. On prévoit déjà que des titulaires actuels, comme le défenseur Bruno Alves ou l'attaquant brésilien Hulk, affoleront demain le marché des transferts.»
in Le Monde, 18/09/2009


No mesmo jornal, foi também apresentada a lista das 10 maiores transferências efectuadas pelo FC Porto.

Les dix plus importantes transactions du club:
Anderson (Brésil) à Manchester United: 31,5 millions d'euros en 2007
Pepe au Real Madrid: 30 millions en 2008
Ricardo Carvalho à Chelsea: 30 millions en 2004
Ricardo Quaresma à l'Inter Milan: 24,5 millions en 2008
Lisandro Lopez (Argentine) à Lyon: 24 millions en 2009
Deco à Barcelone: 21 millions en 2004
José Bosingwa à Chelsea: 20,5 millions en 2008
Paulo Ferreira à Chelsea: 20 millions en 2004
Lucho Gonzalez (Argentine) à Marseille: 18 millions en 2009
Jardel (Brésil) à Galatasaray Istanbul: 16 millions en 2000


Será este modelo de gestão desportiva sustentável a médio prazo (não digo longo prazo, porque a longo prazo estaremos todos mortos...)?
Penso que ninguém sabe mas, sendo um modelo de gestão de elevado risco, parece-me evidente que o sucesso alcançado nos últimos anos está, em grande parte, relacionado com a capacidade que houve em arriscar na detecção de talentos. E, neste aspecto, é justo reconhecer o trabalho de Jesualdo Ferreira em potenciar a qualidade de alguns destes talentos.

Nota: Agradeço ao João Castro o envio do texto completo do artigo do Le Monde.

20 comentários:

Offshore disse...

Regressando ao tema "Hulk"

Eu penso que o Porto deveria explorar a seguinte via:

- dado que o Ricardo Costa e o CD consideraram, na sua decisão, que os Stewards tiveram uma actuação questionável e que provocaram e incitaram à violência, tendo inclusivamente condenado o Benfica pelo facto (mas não os stewards) e tendo afirmado que a pena aplicada ao Benfica é insuficiente mas infelizmente aquela prevista no regulamento,

- dado que eles consideraram que os stewards são outros intervenientes no jogo, e que nesse caso os mesmos são assim considerados seja para situações em que são vítimas ou situações em que são infractores;

- dado que o regulamento disciplinar prevê, na sua secção VI infracções cometidas por treinadores ou outros auxiliares técnicos, incluindo médicos, massagistas, funcionários e demais agentes,

- dado que algumas das infracções aí caracterizadas referem-se a “incitação à violência” ou “violência moral sobre jogadores adversários”,

- então importa perceber porque a CD entendeu que não castigar os stewards:

> não são considerados outros auxiliares técnicos? Nem funcionários ou demais agentes? Então como diabo são considerados como outros intervenientes no jogo????

> esqueceram? Então que castiguem agora os stewards e o Benfica (há penas previstas para o clube nesses casos, incluindo a pena de derrota no jogo em caso).

A SAD não pode deixar este caso cair no esquecimento e que os infractores não tenham as devidas consequências dos actos que instigaram.

José Rodrigues disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
José Rodrigues disse...

Sobre o artigo... constato q a totalidade dos casos de sucesso desportivo/financeiro se enquadra em 3 tipos de jogadores:

1) da casa (R Carvalho)
2) contratados em Portugal (Deco, P Ferreira, Pepe, Bosingwa)
3) contratados no estrangeiros mas relativamente caros e com CV (Anderson, Lucho, Lisandro,..)

Sendo assim não vejo grande provas de uma boa prospeção no estrangeiro... não é preciso qualquer "prospecção", pelo menos no meu entendimento da palavra, para "descobrir" um jogador de selecção argentina (Lucho), o melhor marcador do campeonato argentino (Lisandro), ou o melhor jogador sub20 do mundo (Anderson).

Eu acho portanto q o FCP é muito bom na POTENCIALIZAÇÃO de bons jogadores contratados no estrangeiro, e em certa medida na contratação de bons valores do campeonato português (os Pepes, os Rolandos, etc). Verdadeira prospecção no sentido da palavra, não me parece.

SecretHell disse...

A prospecçao de talentos é actualmente dominada pelos clubes ingleses , franceses e holandeses...resta-nos voltar ( potenciar?!) á anterior politica de contrataçoes das estrelas da companhia dos clubes mais pequenos (Joao Ribeiro, Djalma , Ricardo Vaz Tê, etc) e estar atentos as selecçoes jovens pq de vez em quando é possivel contratar internacionais sub 20 de qualidade que ainda nao estejam nos grandes campeonatos europeus( anderson, diego, etc)...Quanto á formaçao temos 1 certeza a incluir : Castro e uma grande promessa : Ukra!!

Miguel Teixeira disse...

Um clube que só contrata o Micael aos 23 anos - só para dar o último exemplo - não pode ser considerado um prospector de talentos. O FCP contrata os jogadores que o saloio do Araújo quer e o resto são histórias da carochinha para "inglês" ver.

Concordo em absoluto com o comentário do José Rodrigues.

Offshore disse...

Não esquecer o Sérgio Oliveira.

Santos disse...

"Eu acho portanto q o FCP é muito bom na POTENCIALIZAÇÃO de bons jogadores contratados no estrangeiro, e em certa medida na contratação de bons valores do campeonato português (os Pepes, os Rolandos, etc)."

É EXACTAMENTE isto. Onde o FCP é bom é na forma como lapida diamantes. Não tenho dúvidas que um Pepe e companhia teria muito menos mercado se tivessem ido parar a outras bandas...
Há neste momento no plantel do FCPorto jogadores que antes de virem para o clube eram relativamente banais e hoje já se fala em selecções e potenciais vendas milionárias nos próximos anos. É isto que fazemos muito bem.

reine margot disse...

se o trabalho de prospecção batesse sempre certo e se os jogadores da formação fossem sempre os melhores, isto era muito fácil; acontece porém que tudo está mesmo na questão que se aplica aos melões, só depois de se provar é que se sabe! Para além disso, prospecção não é ter os jogadores todos ao mesmo tempo, é, se possível deixá-los rodar nos clubes adequados à sua formação como jogadores e na vertente de amadurecer... assim, não me parece que argumentos como : - só ir buscar o Rúben aos 23 anos,etc, de facto estejam muito bem fundamentados. - Mas quem é que o foi buscar antes? E a questão dele ser o que era preciso naquele momento e ter encaixado na equipe logo? É claro que isso se chama prospecção. A potencialização destes jogadores é a outra componente da prospecção; isto é, saber ir buscar os melhores marcadores da liga argentina ou os melhores sub-21 aos quais os outros não auguram nada de positivo nas ligas europeias...
Se fosse fácil, e só o que parece, o Sporting era o melhor clube do mundo...

AFC disse...

"Um clube que só contrata o Micael aos 23 anos - só para dar o último exemplo - não pode ser considerado um prospector de talentos."

Creio que nem a SAD nem o clube estão interessados em enveredar por uma política de prospecção de jovens talentos. E quando digo jovens talentos, refiro-me a jogadores com 17 anos ou até menos. Assim, contratar quando eles têm 23 anos, 22 ou 25 é indeferente. Na perspectiva da SAD, com a qual eu estou de acordo, contrata-se jogadores que já tenham algum potencial (internacionais, sub-21 ou A) e que possam ser mais valias desportivas no momento em que se contrata e mais valias financeiras em dois ou três anos.

Ganhamos titulos não foi? Então não têm sido assim tão mau.

Miguel Teixeira disse...

Anda aqui muita gente a confundir prospecção com a potencialização de jogadores.

Confundem prospecção com o empréstimo de jogadores e chegam ao ponto de achar que o FCP deve deixar que jogadores promissores se mantenham contratualmente ligados a outros clubes até chegar a altura em que estejam maduros como os melões para poderem ser comprados. Portanto, defendem estes espertos que o FCP deve - mesmo que as evidências provem que o jogador tem qualidade para integrar os quadros do Clube - deixar inflacionar os passes dos mesmos.

Poderia fazer mais uns "desenhos", mas quando as pessoas metem umas palas nos olhos e dizem ámen a tudo o que o Clube faça, realmente não existe forma de lhes fazer ver as evidências.

Micael não veio para o FCP mais cedo porque não tem um empresário de nome Araújo. E este é um exemplo que serve para outros jogadores. Vejam os quadros jovens do FCP, quanto é que o Clube gastou em alguns casos e que empresários os representam.

ruben disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
ruben disse...

@ jose rodrigues

Não se esqueça que anderson quando assinou pelo porto ainda nao tinha jogado o mundial de sub-17 em, salvo erro, 2005 onde ele foi eleito o melhor jogador do torneio seguido de giovanni dos santos e nuri sahin do dortmund...

no ultimo dia do torneio mesmo tendo o brasil perdido para o mexico (festival do giovanni...) choveram propostas pelo anderson no gremio...felizmente compramos a tempo!!!

VAMOS PORTO!!!

José Rodrigues disse...

O Anderson nao foi fruto de prospeccao nenhuma, mas sim do desejo de J Mendes em encontrar uma barriga de aluguer na Europa para o 'salto' (e as boas relacoes deste com o FCP levaram a q este fosse uma barriga de aluguer logica). Isto seio-o eu de fonte muitissimo directa.

De resto os jogadores relativamente pouco conhecidos q vem parar ao FCP e se valorizam imenso sao invariavelmente saidos do camp portugues, onde nao e' preciso fazer prospeccao nenhuma (basta seguir os jogos na TV e os jornais). Logo repito q somos mediocres na prospeccao, mas sim bons a integrar diamantes por lapidar e a valorizar.

José Rodrigues disse...

Ja' sabia q era uma questao de tempo ate' alguem vir com o 'mau exemplo' do SCP...neste caso, a rainha Margot).

O q se 'esquecem' e' q ter prata da casa nao e' incompativel com a contratacao de aguns jogadores na mesma...

Quem me dera ter uma academia q lancasse quase todos os anos um Ronaldo, um Quaresma, um Nani, um Moutinho, um Varela (q so' veio ca' parar pq o SCP por uma vez copiou o FCP em largar prata da casa)... sobrava assim muito mais dinheiro para comprar os Luchos, Lisandros e Andersons deste mundo (quem nao viria em vez dessa prata da casa seria os Marianos, Predigers, Tommys, Guarins e Mareques deste mundo, ie contratacoes menos avultadas (mas ainda assim bem consideraveis) mas tb de menor valia e maior risco.

Jorge Aragão disse...

Tamb+em concordo que temos potenciado o valor dos jogadores com uma prospecçãonalgo pobre e que tem dado alguns buracos.
Idem em relação ao facto de que não podemos jogar só com a formação e deve haver um equilíbrio. Só lamento é o desperdício de alguns jovens em detrimento dos tais barretes..
Quanto ao Anderson, bem, eu se pudesse pagava para o ter de novo na equipa.
Um jogador fenomenal que deve ser seguido para um posível regresso nem que seja por empréstimo se as coisas lhe correrem mal o que eu não lhe desejo.E que tenha boa recuperação.

Américo Preto disse...

Só dois links que de certa forma têm a ver com este artigo.

http://economico.sapo.pt/noticias/porto-aumenta-lucros-para-196-milhoes_82703.html

http://web3.cmvm.pt/sdi2004/emitentes/docs/FR27123.pdf


FC PORTO SEMPRE E PARA SEMPRE

Eduardo Caldeira disse...

O Blog "Dragões Azuis" está de volta, visitem-nos caros portistas.

http://dazuis.blogspot.com/

Gustavo disse...

boa noite,

gostava so de deixar umas questoes.
será isto uma boa estratégia a médio prazo? Nao seria melhor reter alguns deles para o sucesso definitivo na Europa? No entrosamento da cultura do clube?

Eu ja o disse várias vezes, temos de ser muito cautelosos com o dinheiro destas vendas porque ele não estica. Devemos poupá-lo, o dinheiro tem um problema: ganha pernas muito facilmente!!!

Força Porto!!!!

AFC disse...

Evidências, desenhos e... Tetra campeão. Nem tudo vai mal no Reino da Dinamarca.

Os Araújos de hoje são os Veigas de ontem. E no futuro teremos outros.

Anónimo disse...

Por essa lógica, caro ATF, se não ganharmos o campeonato este ano tudo pode ser posto em causa, o que não me parece nada razoável.