domingo, 21 de fevereiro de 2010

Um adversário intransponível?


Para o jogo de hoje, Domingos vai poder contar com o regresso de quatro importantes jogadores: os castigados Moisés e Mossoró e dois jogadores que estavam lesionados - Renteria e Paulo César.
Ao contrário, Jesualdo continua limitadíssimo nas suas opções ofensivas, dispondo apenas de um ponta-de-lança (Falcao) e dois alas (Mariano e Varela). Isto porque, aos indisponíveis de longa data - Hulk, Farias e Rodrigues -, juntou-se esta semana o lesionado Orlando Sá.

A juntar às limitações do plantel, há o facto de o FC Porto continuar em todas as frentes, ter jogado a meio da semana para a Liga dos Campeões e do jogo com o Braga ser o 14º que os dragões realizam desde o início de Janeiro (penso que é a equipa europeia com mais jogos em 2010).
Pelo contrário, o Braga está apenas focado no campeonato, visto já ter sido eliminado da Taça de Portugal, Taça da Liga e das competições europeias (logo no seu início).

Levando em conta todos estes aspectos, a que se junta o facto de o Braga ter a melhor defesa do campeonato e do empate lhes chegar para continuarem líderes, facilmente se conclui que a tarefa que espera a equipa do FC Porto é enorme. O factor casa e o apoio dos adeptos, a existir, poderá ser importante, mas não sei se chega para anular este conjunto de vantagens de que os arsenalistas do Minho dispõem.

Há ainda o factor arbitragem, que tem sido decisivo neste campeonato. Falta saber que instruções traz o Olegário e, nomeadamente, se o ódio do Sistema encarnado ao FC Porto supera a preocupação que têm nesta altura com a carreira do Braga.

Partindo para o jogo com todos estes handicaps, conseguirá Jesualdo surpreender aquele que se diz será o seu sucessor no comando técnico dos azuis-e-brancos?

9 comentários:

Pedro disse...

Há mais de 10 anos que não perco um jogo em casa, e confesso que com tudo o que se tem passado mais vontade tenho de ir.

Concordo que a tarefa de hoje é muito dificil, estamos sem soluções ofensivas, sem banco. Mas para além disso a força que o plantel pode ter ganho com a questão Hulk não me parece mais forte que a tensão e pressão de ter de ganhar, e o nervosismo com a arbitragem.

Um resultado que não a vitória hoje afasta-nos em definitivo. Mesmo que isso aconteça espero ver um Porto que deixe tudo em campo e que no fim estejamos orgulhosos.

Nuno Nunes disse...

O FC Porto será sempre o FC Porto, somos os Campeões, e por isso temos a responsabilidade de vencer este jogo. Por isso acredito que venceremos o Braga com maior ou menor dificuldade. O Estádio pode não estar cheio mas aqueles que hoje estiverem no Dragão estarão convictos no apoio incondicional à equipa.

Anónimo disse...

"Partindo para o jogo com todos estes handicaps, conseguirá Jesualdo surpreender aquele que se diz será o seu sucessor no comando técnico dos azuis-e-brancos?"

Ai diz-se, Zé Correia? Quem diz?;-)

miguel87 disse...

Tenho a impressão que hoje o Braga vai ser roubadinho... como dizia o outro "porque será??"

O Anti Lampião disse...

Irá realizar-se na próxima terça-feira, dia 23 de Fevereiro, a partir das 18 horas, uma VIGÍLIA PELA VERDADE DESPORTIVA junto à sede da Liga Portuguesa de Futebol Profissional.

Pretende-se com esta iniciativa juntar todos os adeptos que pretendam manifestar, de forma pacífica e ordeira, a sua revolta pela forma como a Liga Portuguesa tem sido completamente manipulada por factores externos aos campos de futebol.

http://oantilampiao.blogspot.com/2010/02/vigilia-pela-verdade-desportiva.html

José Rodrigues disse...

Intransponivel?

Pelos vistos nadinha :-)

Ja' tinha saudades de um FCP assim! Liiiindo.

hmocc disse...

Ahhh, como é bom assistir a uma goleada a sério.

Afinal, qundo os jogadores querem jogar ninguém os pára.

José Correia disse...

hmocc disse...
«Afinal, qundo os jogadores querem jogar ninguém os pára»

E desta vez, o treinador teve algum mérito?

Metz disse...
Este comentário foi removido pelo autor.