terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Vítima do seu próprio sucesso


«Perhaps the greatest challenge for a manager isn’t building success, it’s rebuilding. You win silverware with a group of players and then — because they’ve aged or because your owner decides to cash in — you have to start over. Except because you’ve been successful and fans and media have grown accustomed to it, the pressure to win right away is immense, despite the new cast of characters.

Jesualdo Ferreira, the Porto coach, knows a thing or two about this. In June 2008, he won his second consecutive league title with Porto, the club’s third in a row. That summer he lost Paulo Assunção, his midfield general, José Bosingwa, his pacey right back, and Ricardo Quaresma, his star winger. Undeterred, Ferreira again won the Portuguese championship, becoming the first coach to win three titles on the bounce. And, again, his squad was gutted.

Porto earned more than £100 million from those deals; less than a third was reinvested in the side. Imagine Arsène Wenger losing Bacary Sagna, Gaël Clichy, Cesc Fàbregas, Alexandre Song, Samir Nasri and Robin van Persie over two seasons and you begin to understand the transition facing Ferreira, who, effectively, has become a victim of his own success.»
Gabriele Marcotti
in The Times, 15/02/2010


Interessante a forma como lá fora, com distanciamento, se olha para o FC Porto e para o trabalho de Jesualdo Ferreira.

7 comentários:

Orgulhoazulebranco disse...

Bastante diferente da forma como dentro de portas se olha para ele...
É claro que ele,como qualquer ser humano,comete erros,mas ninguém lhe pode tirar o mérito do tricampeonato.E devo confessar que fico irritada quando ouço dizer que ele só ganhou pq a concorrência era fraca...

Miguel Magalhães disse...

Pois... este mérito ninguém lhe tirará. Foi tricampeão a ter que reconstruir a equipa todos os anos.
Pena que alguns adeptos do Porto nem sempre lhe reconheçam o mérito que tem e só lhe apontem os defeitos que também tem.
Este ano foi pior pois o Lucho e o Lisandro eram as jóias mais brilhantes da coroa. Mas, se não nos tivessem anulado golos limpos com o Belenenses e o Paços de Ferreira, ainda estariamos com o primeiro a depender só de nós.
É bom ver uma análise destas feita num país onde a paixão pelo futebol é bem mais saudável do que em Portugal.

Nightwish disse...

Viva o Jesualdo, apesar de não o querer ter tido esta época. Nã olhe atribuo culpa da época razoável do FCP.
Nem lhe peço que perca com o Braga...

miguel87 disse...

Gabriele Marcotti disse...
"(...)Imagine Arsène Wenger losing Bacary Sagna, Gaël Clichy, Cesc Fàbregas, Alexandre Song, Samir Nasri and Robin van Persie over two seasons and you begin to understand(...)"

Eu contrapunha com o seguinte:

"But imagine at the same time that Wenger had the highest budget in English football, and that Man utd, Arsenal and Liverpool hadn't such players as Rooney, Berbatov, Vidic, Drogba, Essien, Lampard, Carvalho, Cech, Torres, Gerrard, etc... and you begin to understand the high level of demand from Porto supporters."

Popoplop disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Mefistófeles disse...

Acho graça a certos lampiõezecos que aqui vêm meter o bedelho. São tão engraçados ! Dá vontade de lhes atirar uns amendoins e assim. Que engraçados.

José Moura disse...

Por vezes somos maus demais. Falo dos portugueses em geral. Não temos aquilo que tem os ingleses, paixão. Temos admiração. Já vi muitos desportistas virarem as costas ao clube quando este está mal. O colocar as culpas no treinador é o mais fácil, pois não passa de uma imaturidade. A união faz a força e falta-nos isso. Só nos unimos quando a nossa equipa começa a ganhar jogos consecutivos. Sou sócio do FCP e bem vejo as casas cheias, em jogos pequenos, quando o FCP começa a dar "show de bola" e ganha vários jogos seguidos. E já vi muitas vezes e muita gente, acenarem ao Jesualdo Ferreira com lenços brancos. Imaturidade meus amigos... Ninguém é perfeito, muito menos nós.
Viva o Jesualdo que tem feito um excelente trabalho.