sexta-feira, 30 de abril de 2010

De patinho feio a revelação


Desde a época passada, que Freddy Guarín é (era?) um dos mal-amados da exigente massa associativa portista, que nunca percebeu a troca com Paulo Machado. Deste modo, quando Jesualdo apostava neste jogador, as criticas choviam de todos os lados, cheias de adjectivos pouco abonatórios para jogador e treinador.
Havia até portistas que faziam estatísticas para demonstrar que sempre que Guarín era titular o FC Porto perdia ou empatava. O facto de alguns desses jogos terem sido contra o Chelsea e o Braga pouco interessava e menos ainda a particularidade de, juntamente com o Helton, o Guarín ter sido o melhor portista no jogo de Stanford Bridge.

Na altura publiquei aqui um artigo intitulado 'O patinho feio' e, perante uma massa associativa que já lhe tinha feito o “funeral”, estava convencido que dificilmente o possante médio colombiano se conseguiria impor como titular do FC Porto.

Contudo, tendo ficado sem extremos – Rodriguez, Mariano e Varela – Jesualdo viu-se obrigado a mudar o seu 4-3-3 e, com o regresso de Hulk, a equipa passou a jogar num sistema táctico em 4-1-3-2. Ora, um meio-campo de quatro jogadores (com Fernando mais recuado) foi a grande oportunidade para Guarín mostrar o seu potencial – capacidade física, remate potente – e disfarçar melhor as suas limitações - marcação e o posicionamento defensivo.

Assim, nos últimos jogos, vimos um Guarín goleador (marcou nos últimos três jogos) e a fazer várias assistências para golo, incluindo de calcanhar (como foi o caso do golo de Belluschi em Setúbal).

Ao contrário da maior parte dos adeptos, Jesualdo Ferreira sempre acreditou nas potencialidades deste internacional colombiano e, não há dúvida, que o tempo veio dar-lhe razão. Hoje em dia, já serão poucos os portistas que questionam a utilidade de Guarín permanecer no plantel portista para a próxima época. É caso para dizer que, de “patinho feio” a “cisne” a fronteira é ténue. Bastou mudar o sistema táctico, continuar a acreditar no jogador e colocá-lo a jogar onde ele rende mais.

27 comentários:

hmocc disse...

Acho que tal como se calhar todos nos apressamos a enterrar o Guarín, afirmar agora que ele passou de patinho feio a cisne pode ser algo prematuro.

Concordo que para já deve ter garantido a presença no plantel da próxima época, mas ainda temos que ver mais do Freddy para poder afirmar que se tornou um jogador "a sério", daqueles que não faz mais de 90% de maus passes.

Pedro Miguel Silva disse...

Só vem dar razão às pessoas que já não podem ver o Jesualdo nem pintado de Azul! Então se ele não sabia tirar o melhor proveito de Guarin é porque não percebia as caracteristicas do jogador. Ele devia ter sido o substituto natural de Lucho e não os Belluschis dos 5 milhoes...

jb disse...

Tenho que concordar com o Miguel, se todos vimos que Guarin e o PORTO (não só Guarin) não estava a potenciar as suas qualidades poruqe Jesualdo teve que ficar sem N de jogadores para começar a coloca-los nos devidos locais?

Capitão Bacalhau disse...

Saudações!

Offtopic
E esta hein?
http://www.ionline.pt/conteudo/57676-jorge-coroado-fui-ameacado-morte-com-pistola-e-com-uma-faca---video

Bernini disse...

Acho que deviam ter esperado 3 dias antes de colocar este post... porquê? Porque convém não esquecer que a última fase de jogos foram dos mais acessíveis, e andamos a jogar com que objectivo? Para nada. Guarin esteve nos mais importantes jogos do Porto esta época, e nada acrescentou. Domingo volta a ter uma prova de fogo e acho que é um jogo importante para aferir de com quem realmente podemos contar para a próxima época...

meirelesportuense disse...

Das duas uma, ou o sistema antes estava mal e portanto Guarin era colocado num lugar errado não mostrando razão para estar na equipa, ou então Jesualdo mudou o sistema e acabou por beneficiar com isso a equipa e alguns jogadores...Pergunto, porque razão num sistema diferente, foi Jesualdo querer Guarin?...Mas todos sabemos que Jesualdo não gosta deste sistema o que leva a ter que supor que vai muda-lo logo que possa e por isso, Guarin vai voltar a ficar em stand by...Ou então ele -Guarin- mudou mesmo e não é o sistema que o transforma...
Indo mais fundo , penso que o Guarin é um jogador forte fisicamente, o Porto não tem mais ninguém assim, mas tem carências que são difíceis de aceitar, controla mal a bola, ausenta-se do jogo imensas vezes e passa mal na maioria das vezes...Tem uma tendência grande para fazer faltas grosseiras, pode ser por causa do Psi...Depois remata forte, muitas vezes com raiva -julgo por sentir alguma animosidade-, marcou bons golos, mas um jogador quer-se constante, no entanto merece mesmo uma segunda oportunidade...Para mim ficará para a próxima época.

meirelesportuense disse...

Ao fazer uma referência a Jesualdo devo salientar que como pessoa ele tem reforçado a sua posição dentro do Clube, tem sido de uma dedicação inatacável...

pois disse...

Meuireles,
Concordo que Guarin deve ficar.
Jesualdo (o técnico, não a pessoa) é que não pode continuar. Não pode continuar apesar do que já vencemos, não pode continuar porque já chega, não pode continuar porque precisamos de saber quem são verdadeiramente os jogadores que temos

Leceiro disse...

Estamos a falar do mesmo jogador que continua a falhar 6 ou 7 passes em cada dez, recupera a bola e depois voltar a falhar 6 ou 7 passes, enfim, tem mostrado algo mais do que em temporadas anteriores mas fazer dele um potencial titular...

João Diogo Reis disse...

Parabéns pelo artigo, José Correira, apesar de não concordar com algumas coisas.

Primeiro, a “troca” com Paulo Machado. É verdade que o Guarín veio do Saint-Étienne para o FC Porto, e o Paulo Machado foi no sentido oposto, emprestado.
No entanto, para mim, a “troca” foi quando esta época o FC Porto vendeu o Paulo Machado ao Toulouse por 3.5, e contratou o Prediguer também por 3.5. O FC Porto não ganhou dinheiro com esta “troca”, ficou com um jogador pior, e ficou com um plantel mais pequeno na Europa, porque o Paulo Machado contaria como “jogador da casa” e o Prediguer não, por isso não foi inscrito.

Segundo, o Jesualdo NÃO APOSTOU no Guarín.
O Guarín jogou até agora 711 minutos no campeonato, apenas cerca de 28% do tempo total do campeonato.
O Jesualdo meteu o Guarín de início em Stamford Bridge porque ele é alto, para ajudar a defender nas bolas paradas. Fez o mesmo com o Kazmierczak em Liverpool uns anos antes.
O Jesualdo é um péssimo treinador: cada vez que vai jogar a Inglaterra, nomeadamente com o Arsenal, auto-destrói a equipa. A última invenção dele foi o Nuno André Coelho, em quem ele não confiou para jogar um único minuto na Liga Portuguesa, mas confiou para jogar de início contra o Arsenal!

Mas como este artigo é sobre o Guarín, vou concentrar-me nele e deixo os comentários sobre o Jesualdo para outra ocasião.

Não acho que o Guarín precise do 4-4-2 (ou 4-1-3-2 como diz no artigo) para jogar bem.
Acho que o Guarín só precisa mesmo é de jogar para jogar bem.


Como disse o Pedro Miguel Silva, ele deveria ter sido o substituto natural do Lucho, e não o Belixo dos 5 milhões por 50% do passe.
Se o Jesualdo tivesse utilizado o Guarín frequentemente no seu onze-base (em vez do Belixo), penso que o FC Porto agora estaria a celebrar o Penta.
Esta foi a principal razão para o FC Porto perder este campeonato, não os túneis ou outras desculpas.

rbn disse...

Desculpem discordar, mas Guarin é o tipo do jogador que faz 5 bons jogos por ano, se tanto.
Tem pinta e pose de craque, mas é muito mais intermitente que vagalume.
É jogador para entrar na 2ª parte com o jogo ganho, pois sempre que entrou a titular em jogos verdadeiramente decisivos, sumiu...
E acerta a baliza a cada 20 remates.Os outros 19 remates vão sempre p'ra bancada.
Por mim, podem até pagar a algum clube para ficar com ele.

rbn disse...

O comentário que fiz acima serve também para Mariano, Varela e Tomás Costa.

Bernini disse...

rbn,

jogadores para entrar na segunda parte com o resultado já feito estou aqui eu que posso jogar de graça e com amor à camisola, e não são precisos Guarin ou Tomás Costa...

Guarin também foi titular em Braga e na Luz... resultado: meio campo inexistente, bola não chegava lá na frente, dos piores jogos da época. Mas é claro que todas as culpas não podem ser imputadas ao Guarin, mas ele também estava lá...

Não analisem as suas exibições apenas pelos 3 golos marcados nos últimos jogos, mas façam as contas também quanto a passes, que é só o gesto técnico mais importante no futebol. Aí ver-se-á que Guarin e Belluschi, por exemplo, são uma desgraça...

João Diogo Reis disse...

Rnb,
(Vagalume?) Você é brasileiro, ?

O Guarín fez 5 gols nas últimas 8 partidas.
Você diz que ele acerta na baliza apenas 1 vez em cada 20 tentativas. Portanto, como ele fez 5 gols nestas 8 partidas, você está me dizendo que ele fez 100 remates?


Guarín, Tomás Costa, Mariano, Varela, Farías, são jogadores muito importantes, mesmo que não façam parte do “melhor onze”- Helton, Fucile, Rolando, Bruno Alves, Álvaro Pereira, Fernando, Raul Meireles, Rúben Micael, Hulk, Falcao e Cristián Rodríguez.
São jogadores úteis para ter no banco e entrar durante os jogos, e como raramente durante a época o “melhor onze” está disponível, também têm várias oportunidades de jogar a titular.

Bernini,
O Belixo de facto é uma desgraça a passar a bola (e em todos os outros aspectos de jogo). Já o Guarín é bem melhor, nos últimos 8 jogos, além dos 5 golos também fez 3 assistências, e não são só golos e assistências a sua contribuição para a equipa: também recupera bolas, etc.

Ah, e pelo que me lembro do jogo da Luz, a bola não chegava lá à frente porque o Lucílio não deixava. Aquilo é que foi um artista, inventava sempre qualquer coisa para não deixar o FC Porto atacar.

Daniel disse...

Rbn: discordo em colocar o Varela no mesmo prato da balança que o Tomás Costa e Mariano.
Varela parece-me um excelente jogador, terá os seus dias maus, mas isso todos têem.

Leceiro disse...

Colocar o Belluschi no rol dos jogadores que não acertam um passe é algo surreal, enfim, sobre ele pode-se dizer que foi queimado pela rigidez do 4-3-3 e das transições rápidas; quando a equipa joga em 4-4-2 aparece em zonas mais avançadas e mostra o seu potencial no último passe ou situações de passe de ruptura.

meirelesportuense disse...

Também penso que Varela e Belluschi são bons jogadores, este ano o Varela mostrou muita qualidade e tem muito cabedal...Belluschi deve ter qualidade, nota-se, mas não tem mostrado muito, apaga-se bastante, parece estar com a cabeça noutro lado, quando decide colocar, já foi...E nos remates que faz aproveita pouco as características da bola actual, que é muito traiçoeira e descreve efeitos incríveis se for batida com força, ele tenta sempre tocar com a parte exterior, em vez de lhe assentar com o peito do pé!
Um bicanço bem dado é meio golo com aquela bola louca!...
Não apostaria no Tomás Costa, nem no Mariano...Manteria sempre o Nuno André Coelho e Maicon dois excelentes defesas cantrais, quanto aos laterais tenho dúvidas com o Miguel Lopes e com o Fucile.
Guarda redes, Helton e Beto, sem dúvida, mas precisamos de outro que garanta outra frieza, apostaria num de Leste...

João Diogo Reis disse...

Leceiro,

Com todo o respeito, mas surreal é essa conversa. “Queimado pela rigidez do 4-3-3 e das transições rápidas”?

QUEIMAR será queimar o Cristián Rodríguez, Varela, e outros extremos que o FC Porto tem, para o Belixo se sentir mais confortável.

“Potencial no último passe”, um jogador que jogou mais do dobro do tempo do Guarín no campeonato (1696’-711’) e tem apenas mais uma assistência para golo (6-5)!?
Como dizia o outro, só se for na Playstation.


meirelesportuense,
Também acho que o FC Porto deveria manter o Nuno André e o Maicon, mas dai a dizer que são excelentes centrais, é pôr a carroça à frente dos bois. Ainda têm muito para provar, excelentes centrais são os dois titulares, Bruno Alves e Rolando.
Pelo que vi do Miguel Lopes não gostei muito, acho que não tem qualidade para jogar no FC Porto. É melhor chamar de volta o Sapunaru para suplente do Fucile, e mandar embora o Miguel Lopes.
Como 3º guarda-redes, acho que deve ser um “da casa” (Bruno Vale?). Raramente jogará (em princípio só nos jogos da Taça Lucílio), e assim uma das 4 vagas para jogadores “da casa” no plantel já fica preenchida.

Anónimo disse...

A mim o Guarin continua a não convencer. Não são uns belos charutos lá para dentro que me fazem mudar de opinião assim tão depressa. Quando o vir passar bem a bola e mexer-se mais, talvez mude. Mas acho que já vi o suficiente dele para duvidar que algum dia ele me convença. Em resumo: pode ir andando, e sugiro que façam um vídeo com os golos dele para ajudar a convencer os incautos;-).

Daniel disse...

Toda a gente concorda que a qualidade de passe quer do Garin quer do Belluschi tem de melhorar, mas isso é trabalho de treino. É questão de perguntar porque não se melhora a qualidade de passe do jogadores? Este problema tem de ser trabalhado pelo treinador, terá sido tratado no decurso desta época? Novamente o papel do Jesualdo a ser avaliado.

João Diogo Reis disse...

Daniel, desculpe, mas não acho que seja uma questão de treino.
Um tipo com 26 anos, se ainda não sabe passar uma bola, nem rematar à baliza, também não é agora que vai aprender.
Este problema tem uma solução simples: escorraçar o traste.
Que vá aprender (ou não) a jogar futebol para outro lado qualquer, por exemplo que o mandem de volta para o Olympiacos.

Daniel disse...

João Diogo, concordo consigo, sendo assim temos de contratar outro jogador para a posição. De lembrar o Bolatti que é titular na selecção da Argentina e está a jogar na Fiorentina, é questão de perguntar: porque não foi aproveitado no Porto? Tem de haver uma avaliação rigorosa do plantel e dos jogadores para a próxima época.

João Diogo Reis disse...

Daniel,
Talvez não seja necessário contratar ninguém. O FC Porto já tem vários médios: Fernando, Guarín, Rúben Micael, há o Castro emprestado ao Olhanense, etc.
O Bolatti não é titular da selecção argentina, o Maradona meteu-o durante um jogo contra o Uruguai e ele marcou o golo da vitória, ganhando assim protagonismo… Mas não é titular. Os titulares no meio-campo da Argentina devem ser o Jonás Gutiérrez à direita, o Di María à esquerda, e o Mascherano e o Verón no meio.
O Bolatti não foi aproveitado no FC Porto porque há o Fernando. É difícil para o Bolatti, Pelé, Prediguer, ou quem quer que seja, tirar o lugar ao Fernando. Ainda bem que temos o Fernando, estou muito mais satisfeito com ele do que com o Paulo Assunção, outro traste. Ainda ontem teve de sair contra o Liverpool e entrar o Jurado, para o Atlético finalmente começar a fazer alguma coisa.

Para mim os médios do FC Porto para a próxima época seriam o Fernando, Guarín, Castro, Rúben Micael, Tomás Costa… e depois talvez Valeri (ainda não sei bem o que vale, não teve muitas oportunidades), e o miúdo Sérgio Oliveira, por exemplo.

Leceiro disse...

@ João Diogo Reis - bem, em primeiro lugar queimar o Varela e o Rodriguez? Falei daquilo que aconteceu e não de eventualidades, quando se contrata um jogador com determinadas características, ou se aproveitam ou para isso mais vale não gastar dinheiro, e devido à rigidez do 4-3-3 (sim porque as únicas variações estavam no vertíce, ora ofensivo, ora defensivo) se colocas um jogador lento e com menor capacidade defensiva a médio interior quando sempre jogou como 10...

Quanto ao Guarín, a sua "inteligência" foi bem demonstrada no jogo com o Trofense, onde num lance de golo andava a passear em cima da linha.

João Diogo Reis disse...

Leceiro,
As características são, como referiu:
--> Lento
--> Menor capacidade defensiva
Às quais eu adiciono:
--> Não sabe passar a bola
--> Não sabe rematar à baliza

Um jogador com estas “características”, não é uma questão de 4-4-2, ou 4-3-3, ou outra táctica qualquer.

Leceiro disse...

João Diogo Reis,

http://www.youtube.com/watch?v=wxKq2M06b2I

Vale o que vale mas vejo um jogador completamente diferente do que vimos esta temporada, a aparecer em zonas de finalização (à semelhança do Lucho na 1ª temporada em Portugal), a abrir linhas de passes, assistência para golo, boa execução nas bolas paradas (se bem que o Bruno vá-se lá saber porquê tem primazia nesses lances).

Diria que este é mais um jogador que "não assimilou os processos" como diria o prof mestre Jesualdo, ou seja, mais um jogador desaproveitado pela equipa técnica...

Daniel disse...

Concluindo: há jogadores que são subaproveitados e não estão a ter o rendimento de que são capazes.