terça-feira, 6 de abril de 2010

A gratidão é eterna, o homem é finito!

Por Miguel Lourenço Pereira


O problema do futebol, e da vida, muitas vezes assenta no conceito de gratidão. É uma virtude perigosa. Quantos casais não ficam juntos, muito passado o amor, apenas por gratidão. Os mesmos que passam horas a pensar que teria sido se tivessem optado pelo outro lado da encruzilhada. Assim está o FC Porto hoje. Nessa dúvida que nos arrasta – pelo menos a alguns – há uns anos e que começa a invadir, timidamente, a cabeça de outros. Há ainda muita gente que se lembra da longa travessia no deserto. Nos últimos 30 anos tornamo-nos um dos maiores clubes da Europa. Perdemos o complexo provinciano dos “andrades”, assumimo-nos Dragões e conquistamos Portugal e o Mundo. Mais do que uma vez. Vivemos diferentes etapas, repletas de altos e baixos, e sempre sobrevivemos. E tudo isso sempre com o mesmo denominador comum: Pinto da Costa.

Tudo isto é verdade e para muitos a questão morre aqui. A gratidão é demasiado forte para esboçar uma reacção. Em relação a Pinto da Costa existe e existirá sempre gratidão no coração de cada portista. Mas isso não dá direito a criar um “salvo-conduto” eterno. Um “até que a morte nos separe”. O casamento de um portista é com o clube, a instituição. Não com o seu presidente. Por muito que este se comporte como uma figura omnipresente capaz até de assombrar do além. Por muito em que teime em querer afirmar-se eterno, tal como Gomes foi um dia nos relvados, hoje também ele o é nos escritórios do Estádio do Dragão. Finito. Na última entrevista que deu, depois de um longo e acusador silêncio, o presidente do FC Porto voltou a confirmar que se candidata pela enésima vez porque quer voltar a ver o clube vencer na Europa e porque lhe espera a árdua tarefa de criar um museu para o clube. Quando se vê cercado, Pinto da Costa gosta de recorrer às grandes gestas. No passado foi o estádio, primeiro a remodelação das Antas, mais tarde o nascimento do Dragão. Seguiu-se o pavilhão das modalidades que se atrasou largos e penosos anos. Agora é o museu que, se há quem se lembre, há mais de 20 anos que é mencionado como um objectivo. É essa postura de “Pai da Pátria” que o presidente prefere quando pretende tapar os reais problemas que cercam o clube.

Quase três décadas foram mais do que suficientes para que Pinto da Costa, qual eucalipto, secasse tudo à sua volta. Os títulos, mas, mais do que isso, a sua fama junto dos adeptos ávidos de um guerreiro na sua luta desigual contra o Regime, calou qualquer voz critica. Qualquer oposição. Qualquer projecto que se apresente como alternativo na praça pública ou em eleições será tratado como “anti” pelos que vivem sob o catecismo do “Antes PdC” e “Depois PdC”. Os que querem outro rumo calam e esperam. Os que ousam falar são silenciados pelo grito da maioria de ovelhas que segue o seu pastor sem perceber que este já não distingue o abismo da bruma. Hoje o Porto vive, mais do que nunca, uma politica de “estás por mim ou contra mim”. Os títulos foram calando os mais críticos e deram argumentos aos seus indefectíveis. É verdade que o longo mandato de Pinto da Costa significou uma viragem desportiva em Portugal. E que trouxe ao clube, a vários níveis, muitos títulos. Mas cada era de vitórias tem as suas singularidades, as suas circunstâncias particulares. Houve méritos de staff técnico, de jogadores únicos, de erros de gestão dos rivais. Mas através desse longo cordão umbilical com o passado fica sempre a ideia de que sem ele o FC Porto nunca ganharia nada. Uma perigosa falácia que coloca em risco o próprio conceito de independência de uma instituição grande demais para uma só pessoa.

Além do mais, os adeptos sabem (ou deviam saber) que um clube que viva só de títulos, tarde ou cedo cairá. Vejam o AC Milan. Duas Champions (em três finais) e 4 ligas italianas na última década. Um projecto há muito em estado terminal. Mas que teima em sobreviver ligado a uma máquina de respiração assistida graças à politica autista do seu eterno dirigente. Se este ano vencer a Série A, será um projecto válido? Será a melhor opção de futuro para os rossoneri? Todos sabem que não, mas os títulos e a gratidão, uma vez mais, cegam.
Ao tapar os erros de preparação e gestão desta época com polémicas arbitrais, o presidente limita-se a cantar um refrão antigo. Nada de novo. Se os factores extra-futebol prejudicaram este ano todos os rivais do clube do Regime (incluindo um Sporting de Braga privado de jogadores chave e que, mesmo goleado no Dragão, não deixa de ter cinco pontos de avanço), também é verdade que o mau planeamento desportivo de Sporting e FC Porto facilitaram as coisas. Os túneis não tapam os sucessivos erros de contratações a pacote, a politica de silêncio da SAD, o afastamento progressivo dos adeptos, o mutismo comunicacional, o treinador abandonado às balas e a cabeça perdida de figuras no balneário que deviam ser a referência de estabilidade. A todos esses problemas Pinto da Costa provou não ter reacção. E optou pelo caminho mais fácil. No fundo, aquele que sempre toma. Ácido, directo nos ataques aos rivais, dialecticamente hábil, mas sem uma proposta sólida e de futuro. Porque é o futuro que agora conta.

Pinto da Costa é um presidente cansado. Ausente. Calado. E que parece viver numa bolha. À sua volta os sequazes juntam-se para partilhar os despojos. Preparam a sucessão sabendo que não moverão uma peça no tabuleiro até o rei cair. Os adeptos não ousam levantar a voz e os hereges são crucificados por blasfemar contra o “Grande Líder” ou a sua guarda pessoal de esbirros. A grandeza da sua liderança há muito que está em cheque. Há muitos contratos por explicar, muitos parceiros difíceis de imaginar noutras eras, muitas relações perigosas, muitos departamentos que custam milhões que passem incólumes à sua gestão. Nos países latinos, onde a figura do presidente é ainda mais importante do que técnicos e jogadores, há a tendência para os longos reinados. Uns, como o grande Santiago Bernabeu, arrastam-se no cargo até à morte porque a gratidão e o medo impediram que surja um sucessor alternativo. Seguiu-se um período de guerra civil interna até que outro presidente, Ramon Mendoza, resgatou os valores do clube e lançou uma nova década de sucessos. Outros, como o igualmente grande Josep Luís Nuñez, foram forçados a reformar-se devido a movimentos críticos com coragem para perguntar e indagar onde outros preferem fechar os olhos e obedecer. Desse movimento saiu Joan Laporta, o presidente com a melhor média de títulos da história do clube, depois de cinco anos de vacas magras.

Os portistas têm de saber que rumo querem. Não se trata de mudar por mudar. Nem de seguir por seguir. Se a gratidão é para eles o único que conta, esperem então que as Parcas cumpram o seu destino porque o presidente parece pensar ser eterno. Mas preparem-se também para o que vem depois. Os que sabem que o presente vale mais que o passado e menos que o futuro, analisem a situação e sejam determinados. Haverá poucas encruzilhadas tão importantes na história de um clube como esta.

Nota final: O 'Reflexão Portista' agradece ao Miguel Lourenço Pereira a elaboração deste artigo.

136 comentários:

Silvestre disse...

Bom dia

Na minha "rusga" matinal em busca de notícias sobre o FCP parei na Reflexão e estive para nem comentar, tal o conteúdo do seu post. Basta ficar um ano sem ser campeão para termos disto. Como portista convicto (mas não cego)que sou respeito a sua opinião, mas discordo completamente da mesma. Um clube jamais pode ser comparado a outra situação quando se fala de um líder, num clube há paixão, num clube como o FCP há muito mais que paixão, há uma luta constante contra os que querem... ganhar tanto como nós. Falou na travessia do deserto, isso serve-nos de exemplo, das guerras provincianas que impediam o FCP de ter um líder forte, da forma vergonhosa como o nosso clube era impedido de ganhar, da forma como fabricavam campeões lá em Lisboa. O homem realmente não é eterno, tal como não é perfeito. Quem defende um clube como o FCP tem de certeza muitos inimigos, tem de possuir uma carapaça para tudo o que está à sua volta. Pinto da Costa ataca e é atacado, o FCP continua ganhando. Se nada dissesse numa época que nos correu mal, estaria acobardado, lançou as "professias" do costume e nesse caso está acabado ? concordo que a Instituição está sempre acima do homem, a mim não faz confusão nenhuma, sou portista e sou pelo presidente do meu clube, é Pinto da Costa ? pois que seja que está muito bem. Sabe sr. Correia, o país está realmente ávido de que muitas das suas conclusões ou profecias sejam reais, também eles acham que o homem é finito que a fase FCP passou. Pudera estão escaldados, andam com o r.a..bo a arder ha muito tempo. Para mim fazemos um pequeno intervalo (com uma taça de Portugal e uma supertaça no bolso) e pro ano estaremos de volta para infernizá-los sabe com quem ? com Pinto da Costa.

Zero disse...

Este texto é ingrato e é mau, mas não é mau por ser ingrato; é mau porque parece não ter aprendido nada com a História.
O mínimo que Pinto da Costa merece é o benefício da dúvida. Já lhe fizeram o funeral muitas vezes (certo, a maioria dessas vezes por bafuquistas, mas nem sempre) e ele melhor ou pior soube sempre contra-atacar. E a mim parece-me que ele deve estar com uma grande vontade de provar que ainda é o melhor. Só por isso (e esperando que ele purgue a SAD e a equipa de muitos cancros que por lá andam) é que acho que ele ainda é o presidente adequado. Não é pouco.

amorim disse...

Este texto é lamentável. Só ao nível de uma Pinhão ou um Delgado

Capitão Bacalhau disse...

Saudações,

Parece-me que não foram apenas os carneiros os ofuscados pelo brilho das vitórias pois há quem apareça apenas nos maus momentos a apontar o dedo aos outros por se deixarem levar quando também fizeram parte do rebanho. (Não me refiro ao autor do artigo mas se a carapuça servir…)

Questiono-me sobre os contestatários quando é hora de apresentarem uma candidatura ou uma lista às eleições do clube. Parece que está tudo á espera que o homem morra para despirem a pele de cordeiro. Se há alguém que pense ser capaz de fazer melhor por que não avança com uma lista nas próximas eleições?

Toda a gente gosta de dar a sua opinião e muito bem mas quando é necessário fazer algo mais deve haver, imagino, uma debandada geral.

Viva o F.C.Porto.

Hugo disse...

Isso continuem a enfiar a cabeça na areia que vão longe.
Os primeiros comentários dão total razão ao texto

Mefistófeles disse...

Basta ver como os iluminados se referem aos ofuscados, as cegas ovelhinhas que se vão despenhar no abismo por seguirem um pastor ainda mais cego.

Isto não é mais nem menos que pura arrogância intelectual. Não é ter uma opinião diferente e respeitar outras que possam haver. É achar que a deles ( a dos iluminados ) é que é a única possível.

E acho que se continua a insistir demasiadamente nessa da cega gratidão. Mas será que não passa pela cabeça dos iluminados que há quem ainda acredite nas capacidades de PdC, que não é uma questão de seguidismo "cego" ? Porque a mim me parece que o maior cego é que que não quer ver que PdC tem uma base de sustentação que realmente ainda acredita nele e no que é capaz de fazer. Só isso.

Subscrevo aqui as palavras do Capitão Bacalhau.

É que enquantos muitos falam, PdC está a trabalhar em prol do FCP.

Nightwish disse...

E o que é o o PdC fez de tão acertado nas últimas épocas? Contratar o Jesualdo? Vender o Lucho? Disbaratar dinheiro? Envolver-se com putas e árbitros? Calar-se?
Mas alguém vê o rumo como positivo?

José Rodrigues disse...

Como já disse anteriormente a gestão da SAD nos últimos anos (e por consequência a liderança de PdC) deixa-me algo a desejar, não estando eu portanto convicto de q a continuação do elenco actual dê fortes indicações de sucesso daqui para a frente; mas o PdC merece-me no mínimo o benefício da dúvida (e mesmo q não merecesse, a ausência de alternativas anunciadas levaria a q preferisse a continuidade ao salto no escuro).

Gostava de ver uma regeneração interna (em termos de elenco, processos de decisão, e certas práticas), mas tenho dúvidas q aconteça sob a égide de PdC (ou de qq um dos administradores). Como é certo q PdC irá continuar mais 3 anos, cabe-me assistir ao próximo par de épocas na expectativa.

José Rodrigues disse...

Só mais um comentário: num aspecto fico deveras agradado q o elenco actual continue.

É q o desafio nos próximos 2 anos vai ser mais elevado do q em qualquer dos últimos 8, bastante complicado: seja para o elenco actual, seja para outro qualquer.

Sendo assim se a renovação acontecesse agora, e com os sucessos bem recentes dos últimos anos ainda bem marcados na memória, o mais provável é q os adeptos iriam sentir-se defraudados e iríamos por consequência andar a mudar de direcção de 3 em 3 anos (ou até mais frequentemente).

Não havendo renovação, ficaremos a ver se a direcção actual tem mesmo unhas para tocar esta guitarra. Se o tiver, a confiança no elenco de continuidade pós-PdC irá aumentar; se não tiver, as expectativas baixarão um pouco para os senhores q se seguirem, fazendo com q ganhem um pouco mais de paciência da parte dos adeptos (já q aí a referência imediata será uns 3 anos seguidos de insucesso, e não 4 anos se successo + 1 de insucesso).

Silvestre disse...

Nas últimas 8 épocas (incluindo esta), muitos opinadeiros internos tiveram 2 oportunidades de virem com esta história, nas restantes 6 ficaram calados, pois fomos campeões. Aproveitem agora que para o ano podemos ter o azar de sermos campeões outra vez.

Anónimo disse...

Corajoso artigo, até porque já era de esperar a reacção dos habituais sectários, trauliteiros e pinteiros, um séquito que prefere ver o barco ir ao fundo do que mudar o comandante.

Inclusivamente eu digo: o que recentemente vimos ganhando já não é por causa de PdC ser presidente, mas apesar de PdC ser presidente. Aquela patética entrevista da semana passada esclareceu-me definitivamente.

HULK 11M disse...

Perfeitamente de acordo com o autor do texto. O FCP precisa de renovação a nível de dirigentes. E esta minha opinião nada tem a ver com os resultados do futebol nesta época, porque já tivemos épocas bem piores, como aquela recente dos 3 treinadores.
Já há muito que defendo que PdC deveria deixar a FCP-Futebol SAD e assumir outro cargo dentro da estrutura, como, por exemplo, a Presidência do FCP, preparando assim, por dentro, a sua inevitável sucessão.
Esta última "história", do seu regresso de Londres, após os 5-0 do Arsenal, na companhia da "brasileirinha do shopping", é esclarecedora que ele já não aprende com os erros recentes e que tão gravosos foram para a nossa Instituição

AFC disse...

“Além do mais, os adeptos sabem (ou deviam saber) que um clube que viva só de títulos, tarde ou cedo cairá. Vejam o AC Milan. Duas Champions (em três finais) e 4 ligas italianas na última década. Um projecto há muito em estado terminal. Mas que teima em sobreviver ligado a uma máquina de respiração assistida graças à politica autista do seu eterno dirigente. Se este ano vencer a Série A, será um projecto válido? Será a melhor opção de futuro para os rossoneri?”

O AC Milan apenas ganhou uma liga na última década e duas champions. A diferença é que o FCP na última década venceu 6 campeonatos e outras competições internas. Para além de uma Liga dos Campeões, uma taça Uefa e uma intercontinental (à excepção da UEFA também o Milan venceu essas competições) mas concerteza lutando com armas financeiras diferentes. “E tudo isso sempre com o mesmo denominador comum: Pinto da Costa.” Parece-me que o salvo-conduto, não sendo eterno, será dado sem qualquer problemas de maior.

“É essa postura de “Pai da Pátria” que o presidente prefere quando pretende tapar os reais problemas que cercam o clube.” Os reais problemas do clube são não ter ganho o campeonato ao Benfica este ano. E será a saída do clube a melhor solução? Pelo menos parace ser do agrado de muita gente todo e qualquer movimento de defenestração.

Eu sou um dos cegos. E nas próximas eleições lá estarei cegamente a colocar a minha cruz na, inevitavelmente, única candidatura existente. Isto, porque tal como diz o Capitão Bacalhau, quando é necessário fazer algo mais...

Metz disse...

Estou de acordo em parte do artigo, e não sou menos portista que NINGUÉM aqui por esse facto!

Aliás, o próprio post antecipa as reacções...

Não sou ingrato, antes pelo contrário, mas sei ver o que se passa e repito aquilo que digo desde 2004, PDC já devia ter saído, em grande, nessa altura.

Sou sócio, tenho lugar anual, estou SEMPRE lá, mesmo quando já estamos a 11 pontos, não me sento no sofá a mandar bitaites e a avaliar portismos, por isso, critiquem as opiniões, mas respeitem, ninguém aqui é mais nem menos portista só porque tem opinião diferente, e é pena que se continue a confundir ingratidão com opinião....

Cumpz e VIVA O PORTO!!

Nuno Vaz disse...

Serei eternamente grato a este Homem que fez do Porto o que ele é hoje! Tenho 34 anos e, se nesses anos vivi muitas tardes/noites de alegria, muito a ele se deve.
Mas uma coisa é ser grato, outra é ser subserviente. O Presidente já deu mais que mostras que deve dar lugar a sangue novo e não é por perder o titulo deste ano. Esse, neste momento, é o menor dos problemas do FCP.

José Rodrigues disse...

O q me mete pena nesta discussão é assistir aos bitaites de "cegos" por um lado e de "abutres" (opinadeiros, traidores, etc etc) pelo outro.

Entre os q defendem a continuidade de PdC, há certamente muitos q não são "cegos", i.e. q não a defendem por mera gratidão mas sim por acharem (em menor ou maior grau) q PdC pode (ou até mesmo "deve") ser parte da solução, e q aceitam sem problemas q haja quem até tenha opinião contrária. Esses portistas merecem-nos TODA a consideração.

Ao mesmo tempo, entre os q defendem a saída de PdC há muitos (presumo q a esmagadora maioria) q não o dizem apenas por termos uma má época, por terem má memória, nem muito menos por malícia ou birras pessoais; mas sim porque pesando prós e contas consideram q dificilmente PdC *hoje e amanhã* fará mais parte da solução do q do problema. Também estes portistas merecem TODA a consideração.

É natural q nas "franjas" haja quem não saiba conviver com opiniões contrárias neste tópico tão sensível. Infelizmente não são tão poucos como isso, e isso não é nada - mas mesmo NADA - bom presságio para o futuro pós-PdC.

(diga-se de passagem q PdC nunca defendeu a pluralidade de opiniões entre adeptos; aliás com alguma frequência instigou mesmo o inverso com mini-caças às bruxas - lembro-me por ex de ataques a MST e M Queiróz - o q é pena).

Pedro disse...

"Inclusivamente eu digo: o que recentemente vimos ganhando já não é por causa de PdC ser presidente, mas apesar de PdC ser presidente. Aquela patética entrevista da semana passada esclareceu-me definitivamente."

- Com frases destas... confirma-se o que sempre achei. O 1 problema dos clubes são os seus adeptos. Alias a culpa da inércia benfiquista das últimas décadas foram os seus adeptos, que viviam numa ilusão do passado e um ódio cego ao FCP que os levava a seguir qualquer palerma que nas eleições dissesse mal do FCP.

1 ano sem ganhar leva ao questionar de tudo. Relembro a todos que os ciclos são longos, e determinar o seu inicio ou fim exige tempo.

Um presidente que em 30 anos falhou umas 5 vezes é logo visto como acabado, e para alguns incompetente. O que está em causa não é uma gratidão, é um beneficio da dúvida para alguém que sempre soube o que fazer nas horas mais dificeis. No próximo ano veremos se PC consegue ou não voltar a ganhar. E aí sim faremos contas e analises.


Quanto a frases como aquela que citei... Não vale a pena. Pior que a gratidão cega é a ingratidão cega. A verdade é esta, sem PC o FCP seria um Sporting ainda com menos titulos. E disto também não tenho dúvidas.

John Aarson disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
John Aarson disse...

Não optemos por extremismos, e por favor, não nos viremos uns contra os outros. Disto é que não precisamos nas alturas difíceis como esta.

Eu li o post, li os comentários, e só tenho a dizer, exactamente o que um dos users disse - salvo erro, o zero - e transcrevo:

"O mínimo que Pinto da Costa merece é o benefício da dúvida. "

Já em outras alturas o PdC esteve mal. Sim, ele fez algumas más escolhas, como qualquer ser humano o faz. Felizmente ele conseguiu SEMPRE superar as más fases. Porque razão agora há gentes que acham que ele não o irá conseguir agora?
Sim - a política de silêncio da SAD é por vezes insuportável. Por vezes fazem negócios que não lembram a ninguém! Mas aí está... sempre que o PdC nos deixa mal, acaba por nos compesar a seguir! Da penultima vez, a seca durou 3 anos. Foi efectivamente muito chato. Mas depois veio uma UEFA, uma Champions e uma Intercontinental. Da última, ficámos um ano a seco (quando podiamos até ter sido campeões, não fosse golos milagrosos de faltas não existentes no fim de muitos jogos do SLB, o Estorilgate, etc) e a seguir veio um tetra.

Epa, é naquela... o Homem merece a nossa confiança, sim. Se há pessoa que merece a confia dos Portistas é ele.

Pedro disse...

@Nightwish disse...
E o que é o o PdC fez de tão acertado nas últimas épocas? Contratar o Jesualdo? Vender o Lucho? Disbaratar dinheiro? Envolver-se com putas e árbitros? Calar-se?
Mas alguém vê o rumo como positivo?

- Há sempre 2 perspectivas para tudo.
Contratou Lucho e Lisandro, estabilizou o nosso passivo, foi campeão 6 vezes em 7 anos, e consegue atrair mulheres jovens, e nunca pediu para o Lucilio não apitar finais nossas confiando na nossa equipa ( ao contrário de outros que conseguiram alterar várias nomeações e nem sequer foram investigados).

Impressionante como ganhar tanto ainda consegue provocar o sentimento de vazio. Para ele ter o beneficio da dúvida o que é necessário? Ganhar 20 titulos seguidos?

Preocupemo-nos em apoiar a equipa, em ajudar a ganhar a Taça de Portugal e a acabar bem o campeonato. No próximo ano veremos se a estratégia vai funcionar ou não.

AFC disse...

"Como já disse anteriormente a gestão da SAD nos últimos anos (e por consequência a liderança de PdC) deixa-me algo a desejar, não estando eu portanto convicto de q a continuação do elenco actual dê fortes indicações de sucesso daqui para a frente; mas o PdC merece-me no mínimo o benefício da dúvida (e mesmo q não merecesse, a ausência de alternativas anunciadas levaria a q preferisse a continuidade ao salto no escuro)."

Totalmente de acordo.

Eu também prefiro ser cego mas ter aquilo que já conheço, do que ser cego porque dei o salto no escuro e depois não vejo nada.

José Rodrigues disse...

Pedro disse: "PdC [...] estabilizou o nosso passivo"

Bem, eu consigo ver méritos numas quantas coisas na gestão dos últimos anos, mas o Pedro parece q chega ao ponto de conseguir ver coisas que não existem.

A Junho de 2006 o passivo da Futebol SAD era de 125M€; 3 anos e meio mais tarde (a 31 de Dez de 2009) era de 149M€, o q na minha compreensão da língua portuguesa não corresponde a uma "estabilização". 20% ou 24M€ não é exactamente uma ninharia (para mais quando praticamente ninguém considera q o plantel - q é de longe o maior activo da SAD - é hoje mais valioso do q a Jun 06).

De resto também não me parece q ir buscar exemplos de há quase 5 anos como o Pedro fez (contratações de Lucho e Lisandro) fortaleça o argumento a favor da continuação... não havia nexexidade, até porque como disse há exemplos recentes de boas decisões.

José Rodrigues disse...

AFC disse: "eu também prefiro ser cego mas ter aquilo que já conheço, do que ser cego porque dei o salto no escuro e depois não vejo nada."

Posso concordar ou discordar com o artigo do M L Pereira, mas parece-me um bom artigo... MAS parece-me ter uma grande falha: se o Miguel acha q PdC não devia continuar, o q defende então?

Que um dos admins actuais lhe suceda?

Que alguém de dentro (mas não admin) lhe suceda (por ex Baía)?

Que alguém de fora lhe suceda? Quem, e q indicações é q o Miguel sequer tem de q esteja interessado (sim, já q não há oposição anunciada)? Ou tanto faz (ao Miguel)?

Defender a saída de PdC é automaticamente igual a defender q outrém lhe suceda. Compreendo q o Miguel não tenha hoje confiança no PdC para o presente e futuro, isso ficou claro, e compreendo perfeitamente q não seja uma questão de falta de gratidão; mas fiquei sem saber se isso chega ao ponto de desejar a sua saída fosse quem fosse o sucessor.

Anónimo disse...

Pedro disse: "Quanto a frases como aquela que citei... Não vale a pena. Pior que a gratidão cega é a ingratidão cega. A verdade é esta, sem PC o FCP seria um Sporting ainda com menos titulos. E disto também não tenho dúvidas."

Essse tom sobranceiro de quem mete os meninos na ordem também era escusado. Em vez de colares rótulos às opiniões dos outros podias usar argumentos racionais, em vez de vires com essa treta do "benefício da dúvida", como se ele fosse algum réu.

As minhas opiniões não foram determinadas por esta época tenebrosa, já vinham de trás. Depois da vergonha a que sujeitou o clube, PdC só tinha uma maneira airosa de se comportar: demitir-se. Que diriam vocês se o Orelhas tivesse comprovadamente recebido um árbitro em casa em vésperas de um jogo que ia ser dirigido por esse árbitro? Decerto davam-lhe o benefício da dúvida. Vamos sofrer por essas e por outras durante anos, mesmo que a visita tenha sido apenas para tomar chá.

E que dizer de € 4M pagos por 20% do passe do Tomás Costa? Aplica-se de novo o benefício da dúvida?

E a "contabilidade criativa" aquando da venda do R. Carvalho, fazendo-a cair no exercício de 2004/05, deste modo engrossando o bónus dos senhores administradores? Aplica-se o benefício da dúvida?

E a venda apressada de Lucho González mesmo em cima do fecho das contas?

Aplica tu o benefício da dúvida: eu já não tenho dúvidas nenhumas.

Eu só quero ver a vossa tolerância e compreensão quando o presidente já não for o PdC. Sim, quero ver se também aí "as contas só se fazem no fim" e se os ciclos não são eternos, ou então não seriam ciclos.

Anónimo disse...

Correcção:"fazendo-a cair no exercício de 2003/04"

Anónimo disse...

Mas a questão já não é se PdC tem feito asneiras ou não. Por mim até podia não ter feito nenhumas, ter sido campeão dez anos consecutivos e ganho 4 Ligas dos Campeões, mas 28 anos (!!) à frente do clube é um bocadinho de mais, não acham? Não estaria na hora de, elegantemente, sair e dar lugar a outros? Mas não, de três em três anos lá vem o barbas pedir que assinemos a petição. Há muito que deixei de dar para esse peditório.

Nightwish disse...

Impressionante como ganhar tanto ainda consegue provocar o sentimento de vazio.
Não é vazio, meu caro. São desperdícios desnecessários que não se coadunam com sermos todos os anos um clube de topo europeu com menos dinheiro.
As goleadas por 4-0 e 5-0 também contam para o prestígio.

Mefistófeles disse...

"Que diriam vocês se o Orelhas tivesse comprovadamente recebido um árbitro em casa em vésperas de um jogo que ia ser dirigido por esse árbitro? "

Se não o sentam no banco dos réus por outras coisas mais graves, porque o fariam num caso desses ? Seja como for, a justiça civil ilibou-o. Duas vezes ! Aos outros, nem os sentou...


Como diz o MST hoje, se a justiça pune PdC e o FCP é boa. Se o iliba, é porque está viciada no velho sistema. É extraordinário este sentido de justiça.

Ingénuo ? Não sou. PdC é o que este país futeboleiro ( e não só ) fez dele em 50 anos de vermelhidão corrupta e corruptora. Levem com ele até ao fim. Como diz o outro: comeram-me a carne, agora roam-me os ossos.

Mario disse...

Podemos tentar fazer outro exercício.
Digam quem queriam a Presidente em vez do Pinto da Costa. Parece-me mais simples.

Gustavo disse...

basicamente o que este artigo diz é o seguinte: o fcporto precisa de mudar, trabalhar a sério e aplicar os recursos que acumulou da forma mais eficiente! Será PdCosta capaz de tal feito?

Só o tempo o dirá. Vamos ver a proxima epoca, para mim a chave do futuro. Vamos deixar os lampi serem bi? Ai animicamente o fcporto cai e tera mais dificuldades p se levantar!

Acho k o fcporto tem tb um teste a sua gestao financeiras de periodos transactos... sem champions, o dinheiro ou vem das reservas ou investidores, ou de passivo..

Anónimo disse...

No dia em que ele anunciar que se retira não faltarão candidatos, esteja sossegado, caro Mario.

Era o que faltava que no universo de sócios do FCP não houvesse gente suficiente com qualidade para tomar as rédeas. Porque se só PdC serve - e este Pdc já pouco tem a ver com o de 1982 - estamos feitos.

Américo Preto disse...

Começo por dizer que li o post na integra e que TODOS os comentários.
Uma pergunta; Pinto da Costa fez alguma coisa de tal maneira grave e/ou errada que leve a que de há uns meses a esta parte se fale tanto na sua saída, dando ideia que será necessário até, uma manifestação popular para que isso aconteça?
Outra pergunta; Não somos nós (Portistas) que dizemos que os benfiquistas é que são carneiros acéfalos que "pensam" pelos jornais lisboetas? Então agora vamos começar uma guerra entre pessoas que defendem e desejam o melhor para a mesma instituição, pois esse insulto consta no texto. E com insultos só se pode estar a querer provocar e incitar uma disputa, neste caso não passará de verbal.
Diz o José Correia que somos "carneiros" porque se aparecesse um projecto válido de alternativa a Pinto da Costa não o deixariam chegar a lado nenhum porque os adeptos estão toldados pelas vitórias conseguidas por Pinto da Costa. Só falta a certo ponto do texto dizer; "malditas vitórias". Então e as vitórias conseguidas por PC são coisas que servem apenas para toldar os pensamentos dos adeptos? Pensei que era isso que o José queria, assim como todos nós Portistas, e que fosse esse o objectivo de um presidente de um clube. Ou será que quer dizer o J. Correia que outros conseguiriam mais vitórias do que Pinto da Costa? Essa é uma pergunta à qual nunca teremos resposta. Mas desde já opino que duvido muito, sem achar que seja falácia nenhuma supor que outro faria o que ele fez, da mesma maneira que não é falácia nenhuma supor que o FC Porto com Hulk é melhor que sem.
Eu sei que com ele ganhamos o que ganhamos e fico muito contente com o que ganhamos, pois sejamos realistas, onde é que outro clube de outro campeonato "menor" da Europa ganhou a nível interno e externo o que já ganhou o FC Porto?
Eu prefiro viver com a certeza do sucesso do que com a incerteza de um sucesso maior.
Não se trata de "apenas" gratidão, é também gratidão, pois repito uma frase que escrevi num outro comentário de um outro post deste mesmo blogue:

Américo Preto disse...

Ninguém deita fora o objecto de desejo dos outros.
Quem, no seu perfeito juízo, não quer o Pinto da Costa para presidente do seu clube? Mesmo agora depois de ter passado pelo que passou.
Todos o querem e só nos o temos.
Os casos dos tribunais e as amantes e até mesmo (nunca se fala na comunicação social mas aqui e noutros blogues aflora-se a questão) dos negócios de milhões do clube onde ele e os seus correlegionários devem (devem, reforço) meter ao bolso umas valentes massas, são sem dúvida pontos negativos de Pinto da Costa, mas as amantes são casos da vida privada dele, os casos de tribunais (e o que digo a seguir já eu dizia antes de ele o dizer) foram uma tentativa clara de caça ao homem, com ordens do representante máximo do Ministério Público português a dar instruções para recorrer em todos os casos que ele saísse ilibado até ao ultimo recurso possível. Resultado; milhões gastos, super equipas de investigação criadas e nome arrastado pela lama (para sempre) mas ele ganhou todos os casos e nem uma porra de uma multa ou repreensão recebeu. Limpo. Para os benfiquistas não, para esses será sempre um corrupto, a não ser que vire benfiquista e se candidate a presidente do galinheiro. Quanto às massas que ele possa desviar para o bolso, duvido que seja alguma vez possível provar, pois deve ser todo feito na "legalidade", se não já certos pasquins tinham feito correr muita tinta acerca desses assuntos.
Ele não é eterno e ninguém o quer lá eternamente (confesso que espero que este seja o último ou penúltimo mandato dele) mas é estranho que numa altura em que o clube está na mó de baixo e em que ele esteve apertado por todos os lados apareçam este tipo de textos e estas opiniões.
O texto até pode ser interpretado ao contrário do que diz querer fazer.
Dá ideia de ingratidão, pois nem sequer querem dar o beneficio da duvida ao visado no texto, dando logo a impressão que quem se der ao trabalho de reflectir (reflexão portista) e não concordar é "cego".
Dêem-lhe um tempinho e verão as papoilas a arder outra vez.
Espero ter me feito entender, nem sou contra este nem contra aquele, nem contra este lá continuar ou outro tomar o seu lugar, quero é ganhar e para isso é necessário termos os melhores. Neste momento quem melhor para dar a volta aos maus resultados?
Deixo a pergunta.

Américo Preto disse...

http://pt.wikipedia.org/wiki/Jorge_Nuno_Pinto_da_Costa
http://pt.wikipedia.org/wiki/Futebol_Clube_do_Porto

2 links para quem tiver memória curta.

Anónimo disse...

Américo Preto disse:

"(...)e até mesmo (nunca se fala na comunicação social mas aqui e noutros blogues aflora-se a questão) dos negócios de milhões do clube onde ele e os seus correlegionários devem (devem, reforço) meter ao bolso umas valentes massas, são sem dúvida pontos negativos de Pinto da Costa,(...)"

Como é que alguém pode considerar com tanta descontracção a possibilidade de haver actos desonestos na SAD e mesmo assim achar que o seu presidente deve continuar e que isso são meros "pontos negativos"? Eu não acredito na falta de seriedade de quem dirige o FCP, senão não me limitava a dizer que está na hora de mudar, antes exigia que fosse tudo para o olho da rua! E acho que era o que todos deveriam fazer! O incrível é falar disso com essa naturalidade, como se não tivesse nenhuma importância desde que se vá ganhando. Não pode ser, isto não é o Benfica nem nós algum dia quereríamos ser governados por versões locais do Vale e Azevedo.

Adolfo Dias disse...

recomendo vivamente a leitura da cronica de miguel sousa tavares a todos os portistas:

http://souportistacomorgulho.blogspot.com/

não aconselho a leitura em papel. seria dar dinheiro a terroristas.

Pedro disse...

O texto é excelente, é pertinente e é necessário.

Pinto da Costa merece uma reforma unânime e com aplausos, pena que não seja isso o que ele deseja. Eu sinceramente acho que o clube precisa menos de PdC do que o contrário. Numa fase adiantada da vida, qualquer idoso (e é isso que ele é) precisa de se convencer a si próprio que é mais capaz do que os demais e que tem um papel insubstituível na estrutura que orienta. Para além disso precisa, para se convencer sobre a sua juventude, de ter atitudes de garoto, que na sua óptica o fazem parecer mais jovem - aqui as suas acompanhantes fazem esse papel de rejuvenescimento mas na verdade, para todos nós, mais não fazem do que a lançar no ridículo.

A mim custa-me ver o Presidente do meu clube a fazer papel de ridículo, seja pela argumentação tosca e inconsequente que vejo naquela entrevista, seja pela companhia feminina da vez, seja pela birra de continuar porque lá entendeu que o futebol é uma disputa pessoal com o rival do momento.

Pinto da Costa não perdeu a noção de que o seu tempo passou, mas talvez tenha noção de que o que o mantém vivo é estar no FCP. A velhice tem este lado triste, e se por um lado eu tenho admiração e gratidão pelo trabalho, tenho por outro pena pela circunstância.

De qualquer forma é do Porto que eu sou adepto. E é a melhor solução para o Porto que eu gostaria de ver aplicada. se ao menos houvesse uma espécie de conselho que pudesse dar a Pinto da Costa uma função que ele aproveitasse para se sentir vivo e ajudar o clube, como por exemplo o planeamento e execução do museu seria a solução excelente.

Os lugares não podem ser eternos e o meu medo é as pessoas sistematicamente confundirem um bom resultado com gestão de qualidade. O Porto não perdeu este campeonato só porque foi mal gerido, perdeu porque o benfica foi melhor, mas se tal não tem acontecido o problema existiria na mesma.

buzico disse...

Camaradas de luta!

Se me permitem, gostaria de fazer um pequeno desafio off topic...
Será que alguém consegue arranjar imagens, que não as do tv golo, onde mostre claramente a posição do Maxi no 1.º golo do benfas e do Weldon no 4.º? É que pelas imagens não dá para aferir convenientemente se estão ou não em fora-de-jogo. Mas fica a ideia de que (pelo menos) possam estar... São pequenos detalhes, que poderiam nem ter grande significado, são lances nem sempre de fácil avaliação, será verdade. O pior é que é quase sempre para os mesmos, tem sido sistemático esta época. Independentemente das excelentes prestações desportivas, o facto é que muitos são os jogos (muitos mesmo) em que o benfas acabou por ser de alguma forma beneficiado (para além das ajudas fora do campo). Todas estas "pequenas" coisas ajudam a uma equipa, naturalmente quando tem bons interpretes, a "carregar", de facto...

buzico disse...

Camaradas!

Deixem-me apresentar uma pequena correção ao meu post! Afinal as imagens do tvgolo mostram, a meu ver, que nos dois casos os dois jogadores do benfas... ESTÃO FORA-DE-JOGO. Eu apenas tinha visto os vídeos dos golos e não o resumo feito pela RTPN. Da Maria está em jogo no 3.º golo, mas os outros não. É a minha opinião, sendo que as imagens ainda não serão totalmente esclarecedoras...
Cumprimentos!

Américo Preto disse...

ó David,
já escrevi e apaguei tantas palavras e vários exemplos do que queria dizer com o que escrevi, acerca de desvios de dinheiro no caso de Pinto da Costa... Mas seria sempre mal interpretado por estar a usar esses exemplos, pelo que para te responder ao teu comentário digo-te só isto. Não poderia nunca, de alguma forma, aceitar que se se descobrisse que ele desviava dinheiro do clube, que ele lá continuasse ou que continuaria a ter a mesma opinião acerca do seu trabalho no clube. ÓBVIO.

pois disse...

Saudações a todos,
Não gostei deste post. Não me revi como portista neste texto. Fez-me lembrar aquela das "originais e boas, mas as boas não são originais e as originais não são boas".
Mesmo os exemplos foram...tristes, vou chamar-lhes tristes. O AC Milan...o que falta ao AC Milana para ganhar é o presidente, o Berlusconi que teve que se virar para outro lado e deixar o AC entregue a si mesmo e se calhar a milanistas profetas como me parecem andar aqui.
Acho que o que fez o slb ganhar (vamos ver) além de tretas conhecidas foi o vieira estar há uns tempos na presidencia a aprender. A aprender de certeza connosco. Sinceramente se pudesse escolher o futuro para o PORTO era obrigar PINTO DA COSTA a ocupar-se só do PORTO. Como só ele sabe fazer. Esta época não correu tão bem como estamos habituados. Certo e doeu-nos a todos imenso. Mas é isso que nos vai tornar mais fortes, que nos vai tornar melhores, mais atentos, com menos margem de erro. Muitos dos nossos erros devem-se à pouca combatividade que nos dão cá dentro e tendemos a facilitar como o corpo tende à preguiça. Mas na hora de arrebitar quem melhor? Quem já deu diversas provas de saber como? Foram os cantadores? Foram as mudanças de Presidentes constantes? Foram os ruidos. Pensem lá bem, Pensemos lá todos o que nos fez, o que nos vai faz, o que nos vai fazer mais fortes.
Posso até considerar (como é mais do que obvio) a substituição de PINTO DA COSTA, mas nunca agora, nunca numa altura destas, nunca numa altura que necessitemos de recuperar. Desculpem-me o desbafo, mas "velhice" e ofensas baixinhas, tenham lá calma para isso já nos basta a turar os slb's e toda a sua malta instalada.
Saudações tetra pós penta campeãs (somos todos PORTO)

Mario disse...

Eu não tenho dúvidas que candidatos haverão muitos, a minha dúvida é se será algum tão bom quanto o que temos. A taxa de sucesso do FCP é Brutal. Por muito que nos custe não sermos campeões 1 ano, é uma realidade que temos que enfrentar com naturalidade. Não nos deixemos cair na tentação de dizer mal por dizer mal. Continuo a dizer que o Pinto da Costa de certeza que sai do cargo quando achar que não tem condições.
Não me importo de continuar com este rácio de vitórias/derrotas.

Capitão Bacalhau disse...

"Outros, como o igualmente grande Josep Luís Nuñez, foram forçados a reformar-se devido a movimentos críticos com coragem para perguntar e indagar onde outros preferem fechar os olhos e obedecer. Desse movimento saiu Joan Laporta, o presidente com a melhor média de títulos da história do clube, depois de cinco anos de vacas magras."

Fala-se muito, até quero ver quantas listas vão aparecer nas próximas eleições.

Abutres, são esses que estão à espera que o homem caia em vez de participarem no processo de eleitoral. Isto é muito simples. A mama é boa, uns querem mamar e outros não a querem largar. Uns dizem… depois de ele cair não falta quem tome conta daquilo. Claro que não mas… e agora, neste momento? Quantos são? eheheh

Quando não há remédio remediado está.

Jose disse...

Excelente artigo de opinão no qual me revejo a 99%.
So tenho pena que infelizmente va haver uma recandidatura de Pinto da Costa.
JNorton

Miguel Pereira disse...

Meus caros,

Em primeiro lugar peço desculpa por tardar tanto em responder ás varias questões aqui lançadas relativamente a este post.

Como já aqui foi dito, este texto foi escrito tendo perfeitamente em linha de conta que haverá quem pense que sou ingrato, anti-pinto da costa, anti-portista ou simplesmente, o oportunista de turno. Têm todo o direito a pensá-lo. Mas não lhes posso dar razão. Que fique claro que, para mim, Jorge Nuno Pinto da Costa nao é so o melhor presidente da historia desportiva em Portugal. É um dos maiores do Mundo. E a gratidão que lhe tenho, e ás equipas de qualidade que soube formar em quase 30 anos, não tem fim.

Mas o futebol é uma industria que está em constante movimento e evolução. Honestamente acredito que a melhor etapa de presidente de PdC ja passou. Que pode dar a volta por cima? Claro que sim. Que pode voltar a ganhar 4, 5 titulos de rajada? Pode. Mas eu vejo o futebol, e o nosso FCP, como algo mais. Vejo-lhe a falta de uma linha directriz que aponte para uma evolução. A nivel de estrutura, de marketing, de politica financeira e de comunicação social. PdC pode ser um grande estratega, mas é um eucalipto.

Respondendo ao José, pessoalmente acho que PdC tem condições para continuar a ser presidente. Mas não seria o mesmo desejo, mesmo que isso implicasse voltar a haver titulos. Porque ia estagnar o clube noutras áreas que considero de igual valor. Nao vejo ninguem na actual equipa directiva com estofo para fazer uma politica de corte com alguns defeitos do passado. Estão demasiado ligados ao mandato PdC para o fazerem. Gostava de ver um homem com ideias, sério, e com essa sensação de expandir o clube a outros niveis. Nao sou a "oposição", como ja aqui vir, para lançar apoio a um candidato. E terão de ser essas pessoas a decidir se têm ou não valor para irem em frente. Mas o clube é uma democracia, e como bem quis apontar no texto, e como muitos comentários me deram razão, enquanto PdC ou alguém apoiado directamente por si, se apresentar nas eleições, o voto está garantido.

A mim, oportunista ou não, resta-me ressalvar, como portista, que acho que o Porto está a entrar numa dinamica de um homem grande que perdeu a noção do seu tempo. Haverá os que se contentam com os titulos. E PdC pode voltar a dá-los. Haverá quem quer ver as contas transparentes, negócios sem turbios intermediarios, politicas de comunicação acertadas e que defendam os valores do clube. Eu estou nesse lote. Se PdC me desse a sensação de que o faria, como o fez há 10, 20 anos atrás, teria o meu voto. Neste momento não.

um abraço

José Rodrigues disse...

Mario disse: "A taxa de sucesso do FCP é Brutal. Por muito que nos custe não sermos campeões 1 ano, é uma realidade que temos que enfrentar com naturalidade."

Como já disse, o desafio nos próximos 3 anos vai ser claramente mais elevado do q nos últimos 9. Não haja dúvidas q se PdC saísse hoje e eventualmente só ganhássemos 0 ou 1 campeonato nos px 3 anos (o q infelizmente considero uma possibilidade bem plausível, com ou sem PdC), quem lá estivesse (fosse uma lista de continuidade ou uma lista nova) seria corrida de lá para fora pelos sócios. E podíamos tornar-nos num circo a la SCP ou slm do período 95-05...

Uma hipótese teoricamente interessante seria q PdC se "reformasse" da SAD, mas continuasse a presidente do FCP por mais um mandato: isso poderia ajudar a "suavizar" a transição para o pós-PdC. Dito isto, essa hipótese não me agrada já q tenho mais apreço e confiança nele do q em qualquer dos outros administradores actuais.

Pedro disse...

Eu acrescento uma ideia à discussão.

Não concordo de todo que PC esteja ultrapassado. Continua a ser o melhor que podemos ter no nosso clube. Nos anos em que não ganhamos vem sempre esta conversa. Depois ganhamos a Champions e de repente volta a génio. Falsa questão.

Acho que a discussão está deslocada. O problema não é PC, é a SAD. Creio que é urgente colocar gente nova por lá, com outra perpspectiva, com outras ideias, e com uma imagem mais limpa.

Caldeira, por exemplo, parece ser brilhante na coordenação da parte juridica, mas e no resto? Os rumores sobre o papel da SAD nas transferências e comissões não devem ser todos falsos, e a politica de remunerações não parece correcta.

O meu voto irá sempre para PC, mas se a SAD se mantiver inalterada... voto em branco.

John Aarson disse...

em resposta ao buzico:

O que interessa que o SLB tenha marcado 2 golos em fora de jogo? E já agora, o que interessa que tenham anulado 4 golos limpos ao Falcao? NADA disso interessa. Essas más arbitragens pontuais nunca serão levadas a sério.
Temos de por os pontos nos I. Este é um país de merda cuja maioria da população ou quer que o SLB seja campeão ou que se está a cagar para a VERDADEIRA "verdade desportiva". O SLB vai ser campeão, sim. O Braga está também a ser levado ao colo enquanto for garantido o acesso à champions. Depois, nos ultimos 2 jogos ainda são roubados à força toda, não vão eles roubar o título ao auto-denominado "clube dos Portugueses".

Pedro disse...

Pedro,

O problema é que a SAD é definida pelo clube. Quem ganha as eleições da Instituição define a administração na SAD. Não dá para separar um do outro, a menos que a direcção do Porto clube assim o entendesse, isto é, se contratásse uma administração só para o negócio da SAD. Porque apesar de tudo, SAD é um negócio, é uma empresa e não uma entidade sem fins lucrativos.

Dessa sociedade, cuja administração foi sempre a mesma desde 97, com uma pequena nuance em 2000 (troca de Gomes por Ferreira e agora o inverso), PdC auferiu 700 mil euros em remunerações só no ano passado, embora não receba remuneração na Instituição FCP. A questão que se pergunta é - alguém acredita que ele vá deixar a SAD mantendo-se no clube, sabendo que deixaria um rendimento de 700 mil euros por ano, onde pode recolher uns bónus pelos lucros nas vendas de algumas estrelas e onde tem um protagonismo que sempre lhe deu prazer? Eu acho que não.

Pedro disse...

Já agora, e só para termos um termo de comparação. Na TAP, onde quase ocorreu uma greve de pilotos, e onde essa classe muito atacava a administração porque alegadamente diziam que à administração de Fernando Pinto apenas interessaria o seu salário e prémios, o valor-base auferido pelo Presidente foi de 420 mil euros para o ano passado, ao qual foram adicionados mais 120 mil de remuneração variável. Estamos nesse caso a falar de uma companhia que factura mais de 2 mil milhões de euros e que emprega mais de 10 mil pessoas.

É evidente que não são empresas do mesmo segmento, que a comparação pode não fazer sentido, mas para mim parece claro como água que o interesse de PdC no Porto e na SAD ultrapassa sem qualquer dúvida o seu amor clubístico. Não o ponho em questão, mas não é concerteza a única coisa que o move para mais um mandato no poder.

Por curiosidade, os já generosos vencimentos da administração foram actualizados, na sua componente fixa, em 3,5% no ano passado. Pode parecer pouco, mas num País em crise e numa sociedade com reservas ainda no vermelho parece-me excessivo, mas como dizia Luciano d'Onofrio - "o futebol são opiniões"

Anónimo disse...

Pedro disse: "O problema não é PC, é a SAD. Creio que é urgente colocar gente nova por lá, com outra perpspectiva, com outras ideias, e com uma imagem mais limpa."

Esta ideia é inaceitável e bizarra. Pode mudar-se tudo mas não se pode tocar no nº 1. Fantástico! O que corre bem, as vitórias, as grandes vendas, as contratações acertadas, é tudo mérito de Pinto da Costa. O que corre mal ou parece ser pouco transparente é culpa dos outros.

No FCP há muito que funciona um sistema presidencialista e pouco colegial. Logo, o presidente é o responsável número um de tudo o que se passa - e sê-lo-ia formalmente também, mesmo que dividisse mais o poder.

Por outro lado, admitir que possam passar-se coisas na SAD contrárias ao desejo e vontade do seu presidente, é admitir que este faz figura de corpo presente, pelo menos em alguns assuntos. Ora, se é para fazer essa figura mais vale ir-se embora. Vejam lá em que ficam.

Anónimo disse...

Pedro das 19:09:

eu só faço uma pergunta: se não tivesse sido criada a SAD e portanto os dirigentes continuassem a não ser remunerados, será que PdC ainda seria presidente?

E ele um dia até disse que nunca seria presidente de um FCP transformado em empresa! Palavras leva-as o vento!

F.C.Limpa Tudo disse...

Caros Portistas

«Os que ousam falar são silenciados pelo grito da maioria de ovelhas que segue o seu pastor sem perceber que este já não distingue o abismo da bruma.»

Mas quem escreve esta frase, das duas uma, ou é acéfalo ou pensa que foi iluminado pelo divino Espírito Santo.
Ó Miguel quem é que lhe deu esse seu pretensiosismo de pensar pela cabeça dos outros?
O seu artigo é de uma leviandade que roça a estupidez. Então a coerência é de bradar aos céus.

«Pinto da Costa é o melhor presidente que algum dia eu poderia imaginar para o meu clube. Muitos poucos se aperceberão da complexidade e do desafio, quase impossível, que é manter um clube no topo num país com um centralismo asfixiante – em que o centralismo estrutural foi lei. Associo Pinto da Costa e as vitórias do F.C.Porto ao regime democrático em Portugal»
Quem escreveu este pequeno texto foi a ovelha Emidio Gomes Professor catedrático.

Só quem não conhece a história do F.C.Porto pode escrever semelhante texto. Não conheço o Miguel Lourenço Pereira de lado nenhum, nem nunca me foi apresentado, arrisco escrever que é um Portista dos tempos modernos. Sabe de tudo, opina sobre tudo e no fim nunca geriu nada, nem mesmo a sua própria casa.

«Há muita gente em Lisboa que não me quer à frente do F.C.Porto. Isso para mim é tão importante como saber que, pelo menos, 95% dos sócios do F.C.Porto me querem à frente dos destinos do clube. E é só por isso que aqui estou.» Pinto da Costa.

A história do F.C.Porto, demonstra que principalmente desde 1982 , não é um problema de gratidão (também é), mas sobretudo de competência.
Leia, saia do seu pedestal de iluminado e verificará que a história do nosso grandioso clube, um dos maiores da Europa e do Mundo é enormemente rica e principalmente na presidência de Pinto da Costa.
Saudações Portistas

Pedro disse...

David das 19:20 ;)

eu não sou o PdC. Tenho por isso dificuldade em responder, mas diria o seguinte: não é o salário o maior problema, embora o ache excessivo, mas compreendo que administrar uma sociedade a tempo inteiro deva ter uma retribuição monetária clara e transparente, afinal de contas é exigida dedicação e profissionalismo à administração.

O problema que eu vejo é outro - se o Presidente é um profissional pago pela sociedade que tem accionistas (um dos quais o próprio clube) e para os quais tem o dever de empreender uma política de sustentabilidade desportiva e financeira, então PdC falhou redondamente - até agora ainda não criou uma estrutura financeira sustentável e até há bem pouco tempo os capitais próprios chegaram a estar negativos.

Desportivamente é um vencedor mas então, se apenas era esse o objectivo tenho que concordar que a constituição da SAD foi um tremendo equívoco.

Pedro das 19:09

Pedro disse...

Caro F.C. Limpa tudo,

Este blog chama-se "reflexão portista", é para portistas que gostam de discutir e que aceitam opiniões contrárias e não se julgam com opinião maior que a dos outros. Até agora temos todos sabido ler e debater.

O seu comentário parece chegar a ser ofensivo contra quem apenas tem opinião contrária à sua. Não precisamos chegar a esse ponto

Américo Preto disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Américo Preto disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Américo Preto disse...

Reli agora o que escrevi e percebi que ninguém leu o meu comentário.
Tenho lá o nome José Correia, pois quando comecei a escrever fui interrompido e quando voltei para escrever e tinha que escrever o nome do autor esqueci-me que era o Miguel Pereira e fui logo ao fundo do post procurar o nome de quem o tinha postado, em vez de quem o tinha escrito.

Como até agora ninguém me corrigiu, somente o David mas por um pormenor diferente e ao qual já lhe respondi, suponho que a maior parte olhou para a quantidade de letras e desistiu antes de começar.
lol

José Rodrigues disse...

"Desportivamente é um vencedor mas então, se apenas era esse o objectivo tenho que concordar que a constituição da SAD foi um tremendo equívoco."

O objectivo da criaccao da SAD nao foi qualquer vontade de profissionalizar, mas sim encontrar uns tipos q metessem dinheiro no clube (adepto comum incluido), a troco de uma posicao nao executiva na SAD. E de facto la' conseguiram arranjar umas dezenas de milhoes de euros, mas tao cedo nao voltam a encontrar papalvos.

hmocc disse...

Pinto da Costa é incontornável no FC Porto, clube e SAD. Muitas vezes falar num é o mesmo que falar no outro (PdC e FCP). Ponto.

Pinto da Costa é, como disse alguém à bem pouco tempo, o "maior especialista em futebol no mundo". Exagero? Talvez, mas não andará longe. Ponto.

Pinto da Costa tem 70 anos, mas continua lúcido e continua a ser a cara e a referência no que toca à defesa intransigente do sucesso do FC Porto. Ponto.

Pinto da Costa é humano e erra como qualquer outro, seja na escolha de jogadores ou treinadores, seja na mistura explosiva da sua vida pessoal com a vida do FC Porto. Ponto.

Pinto da Costa é competente na sua área de trabalho, e como é competente, acerta mais do que falha. Ponto.

Pinto da Costa é líder, e como tal sabe rodear-se de outras pessoas competentes e leais ao FC Porto. Ponto.

Pinto da Costa sobrevive sem o Porto? Tenho as minhas dúvidas. O Porto sobrevive sem Pinto da Costa? Sim, claro, mas perde o seu maior activo de sempre. Ponto.

Dito isto, há ainda que reter duas coisas importantes: (1) Se bem que a democracia é uma ideia bonita, ela não funciona na gestão diária de um grupo empresarial como o do FC Porto. Tem de haver uma liderança forte e projectos bem definidos para alcançar objectivos pretendidos; (2) Já no clube, a democracia tem lugar e espera-se que funcione em pleno.

Em vésperas de eleições no clube não se vislumbra uma alternativa à recandidatura de Pinto da Costa e da sua equipa. Aliás, ouvem-se zun-zuns críticos aqui e ali, mas não aparece um rosto, um ideia que seja a contribuir para a democracia no clube.

Para ser sincero, penso que todos falamos de barriga cheia. Andamos à 3 décadas a ganhar campeonatos atrás de campeonatos, muito graças a PdC e às sucessivas equipas de directores, treinadores e jogadores que ele tem aglutinado à sua volta.

Estará na hora de mudar de Presidente? Só por mudar, não. Se houver uma alternativa credível, os sócios que o manifestem no acto eleitoral. Ponto.

Traficante de pneus disse...

Perfeito, perfeito seria o lampião traficante de droga, sendo sócio do clube há mais de 25 anos, candidatar-se á Presidencia!...

A todos os intelectualoides que escrevem linhas sem fim a comentar o post, uma palavra:

-Criem uma alternativa válida a tão incompetente figura da Historia do nosso Colossal Clube...

Os Portistas dividem-se em carneiros, no qual me incluo, e na massa assobiativa filhos do Estadio do Dragão. Quando era no velhinho e mitico Estádio das Antas não punham lá os pés porque era desconfortável e chovia muito de vez em quando...

paulop disse...

Se é "finito" na sua opinião, apresente-se ao serviço e candidate-se, ou apresente e promova um candidato á presidência, vai dizer que não estão criadas condições por a culpa ser do PRESIDENTE ter ganho tantos campeonatos nacionais e europeus e mundiais, a sua lógica e o seu raciocino para mim valem ZERO, desculpe o meu atestado de mediocridade ao seu artigo

Anónimo disse...

Não sei onde foste buscar essa ideia de que eu odeio o PC, pessoa em quem votei inúmeras vezes, incluindo nas duas ocasiões em que teve um opositor. Mas enfim, cessam-te os argumentos e voltas à irracionalidade.

O que eu odeio de facto é a vacuidade argumentativa dos yes-men, oficiais, oficiosos, ou nem por isso.

Claro que eu não questiono a melhor "performance" (em português diz-se "desempenho") no mundo do futebol, e tu sabe-lo bem, apenas teimas em ignorar as regras da retórica, mas não é isso que está em causa, como tu há muito percebeste mas finges não ter percebido.

José Correia disse...

Caro Américo Preto, embora só agora, eu li os seus comentários e detectei o engano que cometeu na autoria do artigo (tal como o Silvestre logo no primeiro comentário).
De facto, o autor deste artigo, que suscitou tão acesa troca de comentários, é o Miguel Lourenço Pereira. O seu a seu dono.

José Correia disse...

O tema do artigo é polémico, mas não nos parece que deva haver temas tabu e/ou de discussão proibida.
Contudo, tal como o Zé Rodrigues referiu, gostaríamos que a discussão se pautasse pelo respeito das opiniões, sem recorrer a argumentos do tipo "cegos" de um lado e "abutres" (traidores) do outro.

José Correia disse...

Pinto da Costa é finito?
É cedo para o dizer. A(s) próxima(s) época(s) vai(ão) representar um desafio de elevado grau de dificuldade para o FC Porto, quer do ponto de vista desportivo, quer em termos de sustentabilidade financeira.
Veremos como Pinto da Costa e os homens que o rodeiam vão responder a este desafio.

Anónimo disse...

Quem não gosta de Pinto da Costa, pelo menos nos termos usados, não pode ser Portista. Pode tentar enganar quem quizer, mas não... Ora, não vale a pena dizer mais nada, a não ser que há infiltrados por todo o lado, portanto aqui também deve haver...!

André Oliveira disse...

FUTEBOL cambada, FUTEBOL!

http://misticadodragao.blogspot.com/2010/03/comecou-logo-mal.html

Ele que traga o Colman, o Pedro Morales e mais um central e um ponta de lança, que eu já fico satisfeito!

Miguel Pereira disse...

Ao elaborar este artigo era fácil prever que as posições iam estar totalmente polarizadas.

Repito para quem não quer ouvir: este espaço é de reflexão e, como tal, de troca de ideias e de opiniões. Quando convidado para colaborar num artigo deste género não há nenhuma intenção ou base de lançar candidaturas presidenciais. Continuo a acreditar piamente que Pinto da Costa será presidente enquanto quiser ser, por muita oposição que se apresente. Esta caixa de comentários e os muitos anos de bancada e tertulias não me tiram a razão. Se isso é bom ou mau, só o futuro o dirá. Ninguém saber ler o depois de amanhã com claridade. Posso enganar-me e PdC ser finito...daqui a uns anos. Mas sê-lo-à certamente. Nenhum homem é maior que a instituição e por muito grande que tenha sido PdC, também não o será. Como não foi JM Pedroto, onde tudo começou apesar de haver muitos que já se esqueceram...

As acusações de traição, de anti-portismo ou iluminismo intelctual vêm certamente de quem não tem uma maturidade argumentativa para perceber que aqui estamos a trocar pontos de vista, com o qual podemos ou não estar de acordo. O facto de se ser ou nao ser ser pinto costista (seja lá o que isso for) não aumenta ou diminiu o portismo de ninguém. Como disse no artigo os triunfos cegam. Todos os impérios nascem, chegam a um zénite e decaem. Não há, nem houve, nenhum "império" eterno. Desportivamente a situação não é diferente. Debater uma sucessão lógica não transforma os argumentistas em candidatos ou oposição. Apenas sinaliza que há adeptos, sócios e simpatizantes do FCP que olham para lá do amanha, por muito que não tenham a certeza da resposta.

Digo e repito. PdC pode ser como Bernabeu, homem a quem muito se parece na grandeza de gestao, e ser presidente até morrer. Desconfio que assim será, por bons e maus motivos. Nao gosto de regimes eternos, seja em que condição for. Mas a massa adepta está há muito tempo anestesiada para debater outras visões, que podem ou não funcionar.

Como aqui se disse já um Presidente não é só titulos. É gestao financeira e economica, é a definiçao de uma politica de administraçao de um clube que se transformou em empresa e quem tem mais desafios do que vencer no terreno de jogo. E se PdC tem exibido optimos resultados no terreno desportivo, confesso que nas restantes áreas o deserto instalou-se nos ultimos anos. Mas poucos lhe dão importância e são esses os aspectos que terão de ser trabalhados. Porque isso também é o FC Porto.

Como o José aqui lançou o proximo triénio será decisivo. Haverá menos dinheiro e maior concorrência interna. Será um bom balão de ensaio para perceber se PdC tem mais uma vida escondida ou não. Como todos aqui quero ganhar, sempre. Com ou sem PdC, o importante é que o FCP mantenha o rumo. Querer prender o clube a uma pessoa é por um fim a esse rumo. Tenha pena de constatar que ainda há muitos a pensar assim.

Mas estão no seu direito. Quanto aos insultos, fica com quem os profere, que a mais não chegam.

um abraço e obrigado pelo feedback!

HULK 11M disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
HULK 11M disse...

Mais uma excelente "reflexão portista" do Miguel Pereira com quem volto a estar 100% de acordo.
Parabéns!!!

Uminho1 disse...

Só tenho uma coisa a dizer. Que a "voz" nunca te doa Miguel Pereira.

Está lá tudo o que penso.

Parabéns pelo artigo.

José Rodrigues disse...

"As acusações de traição, de anti-portismo ou iluminismo intelctual vêm certamente de quem não tem uma maturidade argumentativa para perceber que aqui estamos a trocar pontos de vista, com o qual podemos ou não estar de acordo."

Em boa parte é verdade, mas considero como perfeitamente legítimas acusações de "iluminismo intelectual" perante afirmações específicas de que quem defende a continuidade de PdC é um carneiro ou cego. Como disse anteriormente há muita gente que a defende sem ser de forma incondicional ou cega, convém portanto não colocar tudo no mesmo saco.

Digo isto mas nesta questão como já disse não sou crente nem sou ateu... sou agnóstico. :-)

penta1975 disse...

caríssimos,

após tanta reflexão a um 'post' (que se comprova) sensível, reafirmo o que aqui já escrevi: a sucessão de Pinto da Costa na presidência do Clube vai dar muito que falar quando ocorrer - e irá ocorrer, porque todos nós somos finitos.
os comentários ao provocador 'post' assim o comprova.

só espero que os meus piores receios não se concretizem: que o mais do que previsível extremar de posições não venha a ser o princípio do fim da nossa hegemonia.

quero com 'isto' reafirmar que:

1) o dever de gratidão para com o nosso presidente, pelo elevar bem alto do nosso lema - «a vencer desde 1893» - e além fronteiras, não nos deverá cegar e toldar a nossa massa crítica para com alguns actos de gestão menos conseguidos - que os houve, e que certamente não foi só esta época a colocá-los a nu;

2) o presidente já deveria ter acautelado a sua sucessão há mais tempo. também sou daqueles que acredita que o melhor momento teria sido após a conquista da Liga dos Campeões, apoiando com os seus inúmeros conhecimentos e experiência adquiridos o seu sucessor nos comandos da nau portista;

3) se houver quem se perfile como capaz de fazer melhor do que o actual presidente e esteja contra mais uma renovação de mandato, que reúna as assinaturas necessárias e candidate-se. a pluralidade de ideias será sempre bem-vinda e, certamente, contribuirá para um melhor futuro do Clube - o qual não é nem será um regime ditatorial;

4) deveremos sempre respeitar as opiniões contrárias, desde que não sejam insultuosas, e não nos deveremos arvorar como maiores portistas do que os outros.

saudações PENTACAMPEÃS!

Rui Valente disse...

A gratidão é tudo, menos isto!

Pinto da Costa não é intocável nem sagrado, mas tem um espólio de sucesso à frente do FCPorto que devia ser mais respeitado.

deste post só se pode tirar uma conclusão: só um líder eternamente vencedor merece a eterna gratidão.

Só que, líderes desses não existem. Se existem, gostava de saber onde estão... Para saber também se será possível evitar que lhes colem o rótulo de "finito".

Mefistófeles disse...

"Em boa parte é verdade, mas considero como perfeitamente legítimas acusações de "iluminismo intelectual" perante afirmações específicas de que quem defende a continuidade de PdC é um carneiro ou cego. Como disse anteriormente há muita gente que a defende sem ser de forma incondicional ou cega, convém portanto não colocar tudo no mesmo saco."

Sábias palavras, que subscrevo. Fazer dos outros parvos não é bonito.

Anónimo disse...

Acho que muitos dos intervenientes neste debate argumentam como se a intenção do articulista e de outros que com ele concordam fosse a de julgar os longos anos que Pinto da Costa leva como presidente, quando, manifestamente, não é isso que está em causa. Daí os argumentos do género "fez muito pelo clube" e "ninguém algum dia o igualará", como se algum portista discordasse disso. Aquilo que basicamente deveria estar em causa é se PC deveria ou não retirar-se e dar lugar a outros, independentemente dos seus inúmeros êxitos e do fracasso desta época. E deveria ser possível ter esta discussão sem mimos pouco edificantes de parte a parte.

A verdade é que mais tarde ou mais cedo PC vai retirar-se, e temo que o ambiente hostil e constrangedor que hoje se verifica em torno da discussão do futuro do clube o venha a prejudicar gravemente.

Se hoje fossemos capazes de falar com descontracção e educação desse dia, em vez de nos abespinharmos todos e abrirmos as garras como gatos, estaríamos a criar as condições necessárias a uma passagem de testemunho sem grandes ondas. Assim, temo bem que o clube enverede por uma guerra civil como outras que teve no seu passado.

Estou certo que PC tudo fará para evitar tal situação, começando desde logo por não apoiar nenhum candidato à sua sucessão, como repetidamente tem afirmado. Desse modo poderá pairar acima de eventuais lutas intestinas e ajudar,se tal for necessário, a encontrar os caminhos da harmonia no clube.

Miguel Pereira disse...

Caro Rui,

"deste post só se pode tirar uma conclusão: só um líder eternamente vencedor merece a eterna gratidão."

Mas há, em algum momento, a minima duvida de que PdC tem a eterna gratidao de qualquer portista há muitos anos? Mesmo que tivesse saído pela porta pequena na época do Apito Dourado continuaria a tê-la. Porque nao agora? Com um longo mandato como o seu, qualquer época em que abandone a cena será uma epoca de nostalgia e gratidao.

Mas este texto e a sua subsequente reflexao está voltada para o amanha. Nao para ontem. Sem tirar mérito ao passado é preciso continuar a pensar no futuro. Se há quem acredite que o futuro continua a pertencer a PdC, que este é o homem certo para levar o rumo e a politica do FCP no proximo triénio, tem todo o direito de o pensar. Como também têm direitos aqueles que, como eu, acreditam que é preciso uma mudança na politica financeira da SAD, na politica de comunicaçao do clube e nas relaçoes com algumas figuras "sinistras" que pairam pelo Dragao e que aí chegaram pelas maos de PdC. Muitas das quais agora estao do outro lado da barricada, é preciso nao esquecer.

Nem uns nem outros sao mais e menos portistas. E nem uns nem outros sao mais ou menos gratos. Têm visoes diferentes do amanha, nao do hoje ou do ontem.

Nao quis ofender ninguem com este artigo, e se o fiz, faço mea culpa. Nao sou naturalmente nenhum iluminado, nao tenho todas as respostas nem quero tê-las. Mas acho que há temas sérios que merecem reflexoes que passam a fase do insulto e do simples partidismo.

Se, como bem diz o Alexandre, estamos nesta etapa - com PdC como presidente garantido para mais um mandato - a assistir a trocas tao ofendidas e virulentas de ataques e insultos relativamente a algo que, tarde ou cedo sucederá, que passará nesse dia? Que tipo de sucessao quer o adepto portista? Por muito que o adepto, e PdC queira, ele nao é eterno. E algum dia sairá. Que rumo queremos?

Querem um PdC presidente sine die até que a morte o leve? Querem um mandato de transiçao para um dos "homens do presidente", sem discussao, qual sucessao monarquica? Ou querem um debate de ideias sobre que linhas deve ter o homem que terá de suceder à maior figura desportiva da historia do clube?

Como sempre a historia dá-nos boas licçoes. Haverá quem se lembre de um tal Carlos V e da forma como soube deixar o passo ao hábil filho e retirar-se a tempo de cena. Num clube tao presidencialista como o FCP nao é inusitado ver em PdC um imperador com um longo e grande reinado, repleto de triunfos e muitas lutas pelo meio. Terá ele já o seu Filipe? Saberá ele sair de cena? Teremos de assistir a uma guerra de sucessao para voltar a saber o que é ser grande?

Sao duvidas pertinentes para quem pensa para lá da proxima época. E se o facto de simplesmente haver uma linha de pensamento que considera o futuro do FCP sem Pinto da Costa à frente já leva a ataques e criticas relativamente à gratidao, portismo ou inteligencia dos seus defensores, então resta-me pensar que o futuro do clube entrará nessa temivel luta pelo poder que tantos imperios destruiu e que tanto mal pode fazer ao trabalho dos ultimos 30 anos.

E isso vai-nos custar muito mais do que um ou dois titulos.

um abraço

Anónimo disse...

Para dar um exemplo em volta desta peregrina questão da "gratidão": penso que todos estamos eternamente gratos ao Artur Jorge pelo seu trabalho como treinador do FCP. Deverá daí concluir-se que ele deveria ser o actual treinador do FCP e que, ao nunca mais o fazer regressar, a SAD revela "ingratidão" para com o AJ?

Anónimo disse...

Caro leitor,

Como já referi noutro comentário, eu não vi ninguém dizer que PC deve ir embora porque a sua obra não tem valor ou haverá quem faça melhor. Portanto, argumentar com a magnífica obra de PC para defender a sua continuidade não me parece fazer muito sentido. E eu nem sequer me pronunciei acerca do que penso deste assunto, apenas manifestei o meu desacordo com alguns argumentos.

Obrigado pela sua atenção.

Rui Valente disse...

Por amor de Deus! Isto já parece conversa de políticos. Eu não disse que disse, etc. O que é este post senão um convite à substituição de PdCosta? Ele foi competente mas já não é, bláblá.

Não deveriam antes certos portistas canalizar as frustrações para outros assuntos? Para a política camarária, por exemplo? Não estarão interessados em prolongar mais um mandato ao "jovem e dinâmico" Rui Rio?

A gratidão, não é subserviência não, mas o que neste post vem escrito é que não é, SEGURAMENTE!

Cumpts

José Rodrigues disse...

"O que é este post senão um convite à substituição de PdCosta? Ele foi competente mas já não é, bláblá."

Digamos q assim é; onde é q está a ingratidão ao dizer-se isso??

Ingratidão é ignorar-se os feitos da pessoa em causa, q não é o caso. Para pegar num exemplo já aqui mencionado, eu estou por ex muito reconhecido ao A Jorge pelo q fez como treinador pelo FCP, mas não o queria hoje como treinador; e não lhe estou menos grato por isso.

Parece-me q o artigo é exactamente a mesma coisa, não vendo portanto qualquer ingratidão da parte do R Pereira.

Mefistófeles disse...

Os que apunhalaram César também estavam muito gratos pelos seus feitos. Mas acharam que ele não só já não era necessário como até nocivo, à sua ideia de República.

Felizmente para Roma houve Marco António, que os recordou quem lhes trouxe a grandeza. E para o FCP, quem será ?

Pedro disse...

Prezado Rui Valente,

As pessoas podem ter a opinião que quiserem ter sobre o Rui Rio e independentemente dela terem a opinião que entenderem adequada sobre Pinto da Costa. Uma coisa é independente da outra e não se entende muito bem porque razão teremos que trazer discussão política a um blog como este.

Mefistófeles,
Você parece-me um pouquinho dramático. Nem nós estamos em posição de fazer a PdC o que em tempos fizeram a césar (que eu saiba ninguém se afirma aqui como próximo o suficiente para lhe tomar o lugar), nem a crítica deve ser comparável com traição. Estamos num blog público aberto até a todos quantos queiram participar e as pessoas quando criticam e defendem fazem-no abertamente; isso não é traição, é democracia.

José Rodrigues disse...

Mefistófeles, se quiseres tb tens o exemplo de Churchill q foi votado do governo para fora (salvo erro em 1949) depois de tudo o q fez na II GM (o q, convenhamos, foi um assunto com "alguma" importância)...

Queres também comparar o povo inglês (nesse momento) com os q "apunhalaram César pelas costas"? Enfim.

pois disse...

Caro Alexandre
"Como já referi noutro comentário, eu não vi ninguém dizer que PC deve ir embora porque a sua obra não tem valor ou haverá quem faça melhor."
Acho que isto centra o n/ debate. Não pondo em causa a obra, (e é por isso que alguém deve ser avaliado, não é por opiniões ou intenções de) PdC deve sair quando alguém pensar, vender a ideia, ou conseguir fazer melhor. E quem estiver de boa fé (e a fé é a obra, tem que ser) sabe que não conhece ninguém. Pode PdC (e deve) fazer-se acompanhar de quem o complete, de quem o compense (porque não é perfeito), mas ninguém que conheçamos se apresenta como capaz de, já não digo fazer melhor, de fazer algo parecido. Muitos, mesmo muitos tentaram fazer qualquer coisa nos clubes concorrentes e o que fizeram? Clubes e equipes fracas, que têm situações financeiras bem piores do que as nossas (o que pouco me interessa para ser sincero) e que nada ou quase nada ganham. Vence mais PdC entretido com a brasileira do que os outros todos juntos.
Saudações tetra pós penta campeãs

Anónimo disse...

Rui Valente:"O que é este post senão um convite à substituição de PdCosta?"

Também não disse que não era. Claro que é. Eu apenas disse que a obra seja de quem for não é argumento para essa pessoa se eternizar no poder. Pode haver outros argumentos, e decerto que há neste momento bons argumentos para a continuidade de PC, mas o seu passado nunca pode ser o argumento decisivo. O José Rodrigues deu o bem ilustrativo exemplo de Winston Churchill (derrotado nas eleições de 1945).

Mefistófeles disse...

Pedro,

Não tem nada de dramatismo, nem aqui quero insinuar qualquer tipo de traição. Foi em nome da democracia que, no meu exemplo, agiram os que apunhalaram. Não se consideravam traidores mas antes os salvadores de Roma. Consideravam-se mais esclarecidos que o resto da população. Deu no que deu. Porque o povo estava com César.

José Rodrigues,

Como referes no teu exemplo, aí foi o povo que decidiu. No meu, foram meia dúzia de iluminados. Existe uma substancial diferença: é que PdC é apoiado pelo povo portista, tal como César o era e como as eleições o vão demonstrar. O Churchill deixou de o ser. Não é comparável.

Um abraço a ambos.

Anónimo disse...

Caro "pois",

Se PC apenas deve sair quando aparecer alguém que consiga convencer os portistas que vai fazer melhor do que ele fez ao longo de todos os seus mandatos, então nunca mais de lá sairá.

A questão está, mais uma vez, a ser desvirtuada, e não centrada, como diz. O que o artigo do Miguel Pereira afirma - até no seu título e com muita clareza - é que o actual PC já não é capaz de fazer o que o antigo PC fazia. Claro que isso é apenas a opinião do Miguel, e todas as outras opiniões têm a mesma legitimidade. Tão simples quanto isto. No fundo é mesmo uma questão de boa fé, como refere.

Anónimo disse...

Não, Mefistófeles, a comparação que o José Rodrigues fez com Churchill referia-se à "gratidão" e não à democracia. O sufrágio universal, sendo um excelente princípio, não serve de bitola moral: é apenas um argumento aritmético. Ou seja, lá por serem uma maioria, os que não votaram em Churchill em 1945 não deixavam de ser "ingratos", para alinhar na tese aqui muito em voga (Churchill voltaria ao poder após as eleições de 1951: de novo os ingleses foram "ingratos", pois o anterior Primeiro-Ministro, Clement Attlee, até criara o Serviço Nacional de Saúde;-)).

Mefistófeles disse...

"O que o artigo do Miguel Pereira afirma - até no seu título e com muita clareza - é que o actual PC já não é capaz de fazer o que o antigo PC fazia"

Caro Alexandre,

Se me permite, apenas duas observações. Em primeiro lugar, acho que o artigo diz bem mais do que isso, diz que está acabado e mal assistido. Em segundo, a ser assim como diz, isso faz dele um incapaz ? Será que aos 72 anos seremos todos incapazes ? É assustador...

Porque é disso que me parece que estamos a falar: de um líder incapaz e na ausência de alternativas. Portanto, para mim, a questão central é se este líder é ainda competente ou não. Há quem entenda que ainda o é e há quem entenda que já não o é. O problema neste segundo grupo é que só se limita a retirar-lhe credibilidade, não a apontar alternativas. Esse seria o maior contributo.

um abraço

pois disse...

Respeitosamente caro Alexandre,
1.º Descanse que PdC sairá, mesmo não querendo sairá;
2.º Na minha opinião e para bem do PORTO, deve sair não quando "quando aparecer alguém que consiga convencer os portistas que vai fazer melhor do que ele fez ao longo de todos os seus mandatos" (quase roçando a desonestidade) mas quando "alguém pensar, vender a ideia, ou conseguir fazer melhor" nesse momento e até mais exoplicito "capaz de, já não digo fazer melhor, de fazer algo parecido";
3.º Quanto a "o actual PC já não é capaz de fazer o que o antigo PC fazia" estamos a falar do antigo de 2004 que ganhou a Champions League, ou o antigo de 2009 que foi tetra campeão, ou o antigo de 2010 que contratou Varela e R. Micael, e obrigou R. Costa (o tal) a engolir a trapaça da leitura que fez (tal como - sem ofensa - O Sr. Alexandre tentou fazer do que escrevi);
4.º Como disse J. Rodrigues "Churchill foi votado do governo para fora", não saiu, penso que o que deve ter surgido foi "alguém pensar, vender a ideia, ou conseguir fazer melhor""
Mtos Cumprimentos e saudações Portistas para um Portista

Mefistófeles disse...

Alexandre,

Mais uma vez me parece que se quer fazer passar a ideia que PdC só lá está porque toda a gente lhe está muito grata e porque não há alternativas. Porque se não fosse a gratidão que os ceguetas lhe devotam, já lá não estaria.

Pois o que eu acho é que não há alternativas porque difícilmente surgirá alguém que desafie a sua competência. A não ser aqui, claro. Nas urnas é que é mais difícil, pois não há assim tantos parvos disponíveis.

Já o disse e volto a repetir: para mim, PdC tem o apoio da maioria porque esta ACREDITA na sua capacidade. Qual gratidão, qual quê ! Isso somos todos gratos, não duvido. Os adeptos querem é vitórias e é nele que confiam. A maioria, claro, por que é essa que conta em sufrágio.

José Rodrigues disse...

Mefistófeles, o exemplo a título comparativo q deste de César parece-me algo disparatado já q ninguém por aqui defendeu um "putsch" ou q alguém obrigue o PdC a abandonar o cargo...

No caso de PdC (tal como no exemplo Churchill, q me parece muito mais pertinente) este só sairá quando os sócios o votarem de lá para fora nas eleições regulares ou quando ele decidir por sua livre vontade não se recandidatar.

O M Pereira acha de facto q o PdC já não tem - hoje - condições para levar a água ao seu moinho. Concorde-se ou não, é uma mera opinião pessoal de um adepto q não é ninguém de peso no universo portista (tal como qq um de nós, aliás) q naturalmente não terá impacto na continuação ou não de PdC.

José Rodrigues disse...

"Pois o que eu acho é que não há alternativas porque difícilmente surgirá alguém que desafie a sua competência. A não ser aqui, claro."

Alto lá... não me digam q apareceu por aqui alguém a dizer q fazia melhor q PdC a presidente do FCP (e a dizer q gostava de ocupar o cargo) e o comentário passou-me ao lado! ;-)

Naturalmente não se pode exigir a quem faça críticas (ou q até ponha em causa a competência de PdC) q apresente lista a eleições. É q se fosse assim íamos ter milhares de listas nas próximas legislativas, já q conheço muita gente q não considera os políticos nem do PS nem ou PSD como competentes, mas não se reconhecem em nenhum dos outros partidos existentes! :-D

Dito isto, como já escrevi anteriormente acho q antes de se defender a saída de alguém convém pensar primeiro de facto nas alternativas; defender q alguém saia e "depois logo se vê" até pode ser uma opinião legítima, mas não me parece lá muito ponderada.

pois disse...

Caro Mefistófeles,
Acho que até nas urnas pode surgir algém que o desafie e eventualmente poderá até vencer. O problema maior é se vamos conseguir distinguir, nessa altura um hipotetico vlae e azevedo, esse sim populista e fanfarrão que venceu nas urnas, não convenceu desportivamente e destruiu na gestão

Anónimo disse...

Caro "pois",

Em primeiro lugar não tenho que descansar ou deixar de descansar. Não estou obcecado com a continuidade ou com a saída de PC, ao contrário de muitos.

Em segundo lugar, acho de mau gosto quase descrever como desonestidade o meu simples esforço de interpretação das suas pouco claras palavras. O defeito, caro "pois", está em quem redige a mensagem: se esta for clara, não há motivo para más interpretações.

Finalmente, é sempre ingrato dar-se aqui a cara e do lado de lá estar alguém que é decerto muito respeitável mas que escreve no anonimato.

Cumpts

Anónimo disse...

Mefistófeles disse:

"Já o disse e volto a repetir: para mim, PdC tem o apoio da maioria porque esta ACREDITA na sua capacidade."

Plenamente de acordo. Nunca disse menos disso. Eu até diria que se trata, muito provavelmente, de uma substancial maioria.

Miguel Pereira disse...

Meus caros,

Digo e repito porque parece que até agora não me fiz realmente entender, e é pena.

A grandeza de PdC é eterna mas a sua presença no cargo que fez seu com todo o mérito não. Por isso há duas opções. Pensar na sua sucessão, seja determinada por ele através de uma transição tranquila de alguém dentro do seu grupo de trabalho; ou pensar numa politica total de ruptura com a politica levada até agora, apresentando-se alguém a eleições com uma lista e um plano proprio contra o proprio PdC ou contra quem se presente no facto de este nao se recandidatar (no futuro) ou de nao apoiar alguém especificamente.

Acho que o exemplo aqui lançado pelo José do Churchill é perfeito. E lembro-me também de um "monstro politico" como De Gaulle. Ninguém está a passar, eu pelo menos não, um atestado de velhice ao PdC pela idade. Esses grandes politicos marcaram a historia europeia com uma idade bem provecta. E pode ser muito possivel que eu esteja enganado e que PdC revele neste novo mandato - que já foi aqui dito, será um dos mais dificeis - uma nova vitalidade. E ficarei contente, porque isso será positivo para o clube.

Mas para mim a gestão de um clube hoje é mais do que seleccionar o treinador e os jogadores. Há dimensões de gestão que PdC descurou nos ultimos anos (mesmo nos que fomos campeoes) e que para mim sao vectores fulcrais:
- o passivo da SAD e a falta de transparencia em alguns negocios.
- a constante presença de empresarios turbios, desde os D´Onofrios do passado aos Araujos do presente.
- Uma politica de reestruturaçao do futebol de formaçao que em 10 anos nao produziu um jogador de top.
- Uma politica de comunicação ridicula que faz com que um dos maiores clubes da Europa tenha um poder publicitario, de marketing e propaganda ao nivel de clubes de média dimenao europeia.

Sao esses os aspectos, e não só a escolha do proximo técnico ou do Varela e Ruben Micael, que me preocupam. Porque já são problemas com alguns anos que ninguem desta direcçao soube explicar aos socios e resolver. E eram estes os problemas que gostaria de ver debatido quando se fala numa continuação do PdC e da sua equipa, e nao do seu notavel passado ou da sua esperteza fora do vulgar que fez dele um icone desportivo quer queiram em Lisboa quer nao, do futebol portugues.

Porque se a equipa de PdC, mais do que prometer um museu que já tarda mas que nao deixa de ser um mero simbolo, não é capaz de resolver estas questoes (ou justificá-las), então para mim NAO faz sentido que aí esteja. Se o fizer, e a isso aliar uma boa gestão desportiva, pois então tem todo o mérito para seguir aí.

um abraço

pois disse...

De novo respeitosamente caro Alexandre,
1.º O que estranho, Sr. Alexandre é falar de continuidade ou saida e não de continuidade ou substituição;
2.º Tal como a beleza está nos olhos de quem a vê, também a pouco clareza das minhas palavras está na vontade (lê-se intenção) de quem as lê.
3.º A cara que me dá é para mim exactamente igual ao meu anonimato, porque não o conheço nem faço intenções disso (pelo menos por agora) e nem é por isso que valorizo menos o que tem escrito, como também reparará. Mas se para si algo muda o meu nome é José.
Mts Cumpts.

Anónimo disse...

José Rodrigues disse:

"Dito isto, como já escrevi anteriormente acho q antes de se defender a saída de alguém convém pensar primeiro de facto nas alternativas; defender q alguém saia e "depois logo se vê" até pode ser uma opinião legítima, mas não me parece lá muito ponderada."

Basicamente concordo, caro Zé, mas acho que essa atitude, que eu sei é por muitos usada como manobra habilidosa para negar aos outros o direito à opinião. Sei que não é esse o teu caso, claro.

É que o arsenal de argumentos espúrios é vasto: começa na "gratidão", passa para a obrigação de se apresentar alternativas e não sei onde acabará. Como já disse, há muitos argumentos fortes e legítimos para se defender a continuidade de PC; não é preciso recorrer-se a argumentação falaciosa que acaba por ter o efeito contrário ao pretendido.

Anónimo disse...

Caro "pois":

"1.º O que estranho, Sr. Alexandre é falar de continuidade ou saida e não de continuidade ou substituição;"

Não percebo onde está a sua dúvida semântica. As duas coisas redundam no mesmo. Quando sair será substituído, obviamente.

Anónimo disse...

Miguel Pereira disse:

"E pode ser muito possivel que eu esteja enganado e que PdC revele neste novo mandato - que já foi aqui dito, será um dos mais dificeis - uma nova vitalidade. E ficarei contente, porque isso será positivo para o clube."

É evidente, caro Miguel, e todos obviamente torcemos para que assim seja.

pois disse...

Caro Miguel,
O seu post resultou em pleno e a prova foram os n's comentários que gerou cada um com o seu modo de ver.
Se pensa que esse são os vectores fulcrais, Ok, não sou eu que vou dizer-lhe que não, nem dizer-lhe sequer que não me preocupam, como preocuparão a qualquer pessoa de bem. Os 2 primeiros sem discussão, o 3.º com discussão gerada noutro post deste blogue e o 4.º que espero em constante evolução. Mas na minha opinião gostaria muito mais de uma boa gestão desportiva (vitórias) aliada a estes vectores. portismos, sabe.

E caro Alexandre,
A argumentação falaciosa não o é apenas porque o meu caro assim a decide apelidar
Boas e que ganhe o Liverpool

Anónimo disse...

Mas voltando às alternativas, se o Miguel no seu artigo tivesse sugerido uma, não faltaria por aqui quem o acusasse de estar ao serviço de uma candidatura. E qualquer opinião que ele aqui expressasse no futuro seria logo rotulada de interessada.

Anónimo disse...

Caro "pois",

Não estou preocupado se concorda ou discorda da adjectivação que eu uso. Como é evidente aquilo que escrevo é a minha opinião, e não um dogma que tem de ser engolido por todos. Não é esse o meu estilo.

F.C.Limpa Tudo disse...

Caros Portistas

O que me repugna neste artigo bem como em comentários subsequentes, é este ar de paternalismo de ajuizar pela cabeça dos outros.
Para esta gente existem duas castas de Portistas. Uma de ovelhas seguidistas, acríticos que só sabem idolatrar o presidente independente de tudo. Outra a moderna que sabe de tudo, principalmente de gestão, mas não só, também percebem e muito de futebol e gestão desportiva, opinam com aquele ar de superioridade, inclusive acham que com as suas ideias brilhantes que manifestam o clube seria catapultado para a estratosfera, o clube não só daria lucro aos seus accionistas como provavelmente seria em breve tempo o clube mais rico do universo e arredores.

Apostaria o dobro contra singelo que esta casta dos tempos modernos, provavelmente nunca leram os estatutos do clube, nem da SAD, se calhar nunca foram a nenhuma assembleia geral, do clube como da SAD. Se leram (?)é tão fácil candidatarem-se à presidência do clube para chegarem à presidência da SAD. Depois apresentem as ideias e os projectos (que não observo em nenhum lado), para os sócios e até simpatizantes poderem com tranquilidade verificar in loco essas eventuais virtudes em detrimento das ideias e projectos já sem futuro.

Já agora gostaria que esses iluminados apresentassem aqui neste blog quais os clubes que num país com a população idêntica à nossa consegue apresentar resultados desportivos e económicos como o nosso clube ou melhor.

Saudações Portistas

José Rodrigues disse...

"Já agora gostaria que esses iluminados apresentassem aqui neste blog quais os clubes que num país com a população idêntica à nossa consegue apresentar resultados desportivos e económicos como o nosso clube ou melhor."

Olha, este ano temos por ex o Braga, q nos dá cabazada no rácio desempenho / orçamento...

De resto volto a perguntar pq é nas legislativas temos tanta gente q vota em branco ou se abstêm em vez de fundarem um novo partido. É só iluminados q não conhecem os estatutos da República! :-)

José Rodrigues disse...

"Caro Mefistófeles,
Acho que até nas urnas pode surgir algém que o desafie e eventualmente poderá até vencer."

Bem, antes de mais eu não me acredito minimamente nessa possibilidade, penso q mesmo com 3 anos de "seca" o PdC ganhava na mesma seja a quem for.

"O problema maior é se vamos conseguir distinguir, nessa altura um hipotetico vlae e azevedo, esse sim populista e fanfarrão que venceu nas urnas, não convenceu desportivamente e destruiu na gestão"

Óptima pergunta q colocas; embora haja sempre alguns indícios à partida, o risco claramente existe.

Mas diga-se de passagem q para mim uma lista de continuidade seria tb um grande tiro no escuro, fruto da forma hermética como o clube é gerido: até q ponto é q as boas decisões são tomadas por iniciativa de PdC, e as más por outros? Ou vice-versa? É difícil ter uma opinião avalizada sobre isto.

A crer pela forma como muitos falam de PdC nesta questão da continuidade até parece q ele é imprescindível nas boas decisões, o q seria péssimo sinal.

Abraços

F.C.Limpa Tudo disse...

Caro josé Rodrigues

De si não contava com semelhante comentário.

Qual o resultado desportivo e económico do Braga?

Então o Braga já não tem passivo?

O Braga é o exemplo para os iluminados, é isso?

José Rodrigues disse...

"Qual o resultado desportivo e económico do Braga?"

Desportivamente vão 5 pts à nossa frente e muito dificilmente os apanhamos, roubando-nos o acesso à LC. Economicamente não sei ao certo mas devem estar bem, já q encaixaram muitíssimo mais em vendas (L Aguiar, J Pereira, ...) do q gastaram em compras (e este ano não foi exactamente uma excepção).

Tudo isto com um orçamento q é para aí 10x inferior ao nosso; não me parece mal, sinceramente.

"O Braga é o exemplo para os iluminados, é isso?"

Este ano foram exemplo para todos: iluminados ou escurecidos, LOL.

Se isso é sustentável ou não, já é outra questão, o tempo o dirá (se bem q os resultados dos últimos anos parecem-me bem jeitosos para o orçamento q têm, logo parece-me q sim, q têm tido ultimamente uma boa gestão).

Mesmo o slm custa-me dizê-lo mas este ano foram bem geridos: acertaram no treinador, acertaram nas contratações, e os resultados vêem-se (mesmo dando o desconto do "colo").

Não estou com isto a dizer q o LFV seja em geral mais competente do q PdC, já q para essa avaliação é preciso olhar tb para as épocas anteriores, e espero bem q para o ano as coisas se voltem a inverter; mas q ESTE ANO foram bem geridos, infelizmente foram.

Diga-se de passagem q no princípio da época critiquei a fuga para a frente q fizeram (financeiramente) - ver artigo q escrevi em Agosto - mas constato hoje q desportivamente resultou e financeiramente parece-me q com a venda de 2 titulares no Verão (para além das receitas na LC q vão ter na px época e nós não) até colocam as contas numa situação mais controlada sem perder grande coisa desportivamente.

Anónimo disse...

Está mais que visto: toca-se na ferida e a seita sai toda cá para fora a bater em tudo o que mexe! É pior que a IURD, carago! Estes gajos já não são principalmente portistas, são pintistas. Eu quero ver a compreensão deles para com o sucessor do PC - sim, porque ele um dia vai acabar por sair.

E quem nos manda ir a AGs do clube é porque nunca deve ter estado numa. Vão e experimentem fazer uma crítica à direcção, e vejam lá se não vos caem os jagunços todos em cima! E nas AGs da SAD só não é exactamente o mesmo porque os jagunços não têm acções, limitam-se a ter descontos nos bilhetes.

Quanto ao argumento das vitórias nas urnas e das maiorias convém não esquecer que também Hitler - sem querer comparar PC com ele, claro - chegou ao poder através de eleições.

Mas eu até acho que o PC não deve sair agora. Aproximam-se tempos bem fornicados, e um gajo que fosse para lá agora ia ter os fiéis da seita todos a ladrarem-lhe aos umbrais, que nem perros! Ele que aguente e se deite na cama que fez, juntamente com todos os anafados da SAD para quem a crise é um mero filme.

Mas não stressemos! PC já disse que vamos voltar a vencer - cá dentro e lá fora - e o que ele diz é lei!

Safa!

José Rodrigues disse...

"Está mais que visto: toca-se na ferida e a seita sai toda cá para fora a bater em tudo o que mexe! É pior que a IURD, carago!"

Bem, uns com os "iluminados" e outros com as "seitas"... pessoal, assim não vamos lá. E olhem q em geral até temos tido discussões bem cordatas, como convém. Vá lá, um esforçozinho para nos respeitarmos todos uns aos outros.
Obrigado.

F.C.Limpa Tudo disse...

José Correia de si esse comentário nem inteligente é o que vindo de um iluminado é de estranhar. O F.C.Porto este ano já conseguiu resultados desportivos melhores que o Braga.

Relativamente a "rácio desempenho / orçamento", pelos vistos só se aplica ao Braga cá no burgo, quando é o meu clube comparado com os Europeus isso já não se inclui.

F.C.Limpa Tudo disse...

Queria escrever José Rodrigues no comentário anterior.

José Rodrigues disse...

Obrigado pela clarificação, senhor Limpa Tudo. Não vamos querer confundir os iluminados uns com outros, carago, q o José Correia não tem culpa do q escrevo.

Miguel Pereira disse...

Pois,

"Mas na minha opinião gostaria muito mais de uma boa gestão desportiva (vitórias) aliada a estes vectores. portismos, sabe."

Meu caro,

Queremos todos. Eu disse que esses vectores são fulcrais, não únicos. Nem principais. O aspecto de gestao desportiva de um clube é o vector principal, sempre. Mas também esse, apesar dos ultimos titulos e desde 2004, tem estado descurada ao mais alto nivel com a já aqui tão debatida politica de contentores e vendas para tapar buracos no orçamento. Mas se esse aspecto é fulcral para todos nós, é também verdade que só o aspecto desportivo numa época vive de distintas variantes incontroláveis, seja lesões, suspensões, manobras sujas de bastidores, erros de casting que passam a todos, etc...

Agora, uma boa gestão financeira sem o inexplicável passivo que temos, uma boa gestão de imagem a todos os titulos, uma politica de formação que só pode dar um imenso lucro ao clube e á SAD são elementos duradouros e que podem manter o clube sempre no topo, por muito mal que nos corra uma só temporada.

Aliar ambos os campos é a chave. Pensar que são indissociáveis ou menos importantes, um erro perigoso a meu ver.

FC Limpa Tudo,

"O que me repugna neste artigo bem como em comentários subsequentes, é este ar de paternalismo de ajuizar pela cabeça dos outros."

Se para isso um exercicio de reflexão, de apresentação de ideias alternativas e de se questionar o status quo administrativo é ser paternalista e ajuizar pela cabeça de outros, então pouco haverá que debater. Aqui cada um tem a sua opinião e por isso os artigos e comentários são assinados. Ou meus, são-no sempre. E serão sempre as minhas opiniões exclusivas. Nem do blog, nem dos seus administradores que me convidam, nem suas. Pode partilhar ou nao, pode debater ou nao, rebater ou nao. Mas não pretendo "paternizalo", nao se preocupe. Ser ser iluminado é ter ideias proprias e aceitar debater o pensamento mais comum, pois então aceito o "elogio".

Alexandre,

"É evidente, caro Miguel, e todos obviamente torcemos para que assim seja."

Infelizmente nestes debates as facções internas muitas vezes parecem colocar as suas predileções pessoais á frente do colectivo. E isso torna bem mais dificil qualquer tipo de "reflexao".

pois disse...

Meus caros,
caro josé Rodrigues, faça a ginastica que fizer o mais provável é o Braga (que ainda não ganhou nada, nem este ano nem nunca) não ganhar nada, poderá ficar em 2º, o que para nós é o 1º dos ultimos, mesmo que fique à nossa frente isso não é ganhar nada (nós não nos confundimos);
e "até q ponto é q as boas decisões são tomadas por iniciativa de PdC, e as más por outros?" - não fazemos ideia, o que sabemos é que o ponto comum, o fio condutor destes ultimos muitos anos é sem duvida PdC.
Quanto ao David, até amanhã amigo e volta melhor;
Cumpts.

pois disse...

Meu caro Miguel,
"Agora, uma boa gestão financeira sem o inexplicável passivo"
concordo e digo-lhe mais quem o conseguir fazer merece uma estátua à porta do Dragão mesmo ao lado da do J. M. Pedroto que o blogue está a promover.

"uma boa gestão de imagem a todos os titulos"
já me pronunciei.

"uma politica de formação que só pode dar um imenso lucro ao clube e á SAD"
Esta Miguel, foi tão fácil a si escrevêla como a mim fazer ctr C; ctr V, o pior é fazê-lo na realidade e nem o scp é exemplo porque tem criado imensos valores transferiveis e transferidos mas o lucro e a gestão desses valores tem deixado muito a desejar. Este é o sonho de todas as direcções e até de todos os treinadores.
I have a dream.
cumpts.

Miguel Pereira disse...

Pois,

"Esta Miguel, foi tão fácil a si escrevêla como a mim fazer ctr C; ctr V, o pior é fazê-lo na realidade."

Eu não defendo a politica do Sporting. Nem todo o bom jogador de formação deve ser feito para dar imenso lucro. Mas se os salários são pagos a jogadores da casa, se as vendas são feitas sem terem de contemplar valores altissimos (comissões inclusivas) a abater por compras e se se recupera uma politica á porto de balneario, o clube sai muito mais a ganhar do que a formação para dar lucro.

Nao gosto de jogar com "canteranos" por jogar. Mas gostava que houvesse uma politica séria, um investimento real e um aproveitamente logico. E isso não é nenhum sonho, meu caro, é pura gestão desportiva de qualidade. E para isso, não é preciso sonhar. Só trabalhar bem e deixar de lado os amigos agentes e as suas negociatas que muito tem contribuido com o nosso maldito passivo.

cumprimentos

Mefistófeles disse...

Jose Rodrigues disse: "Não estou com isto a dizer q o LFV seja em geral mais competente do q PdC, já q para essa avaliação é preciso olhar tb para as épocas anteriores, e espero bem q para o ano as coisas se voltem a inverter; mas q ESTE ANO foram bem geridos, infelizmente foram."

Em Liverpool levaram 4. Toma la a boa gestao. :-) E agora ? Quando levamos 5 do Arsenal, caiu o Carmo e Trindade. Arsenal que levou 4 do Barca... So o FCP e que e mal gerido. Naturalmente, ironizo.

F.C.Limpa Tudo disse...

Miguel Pereira

«Se para isso um exercicio de reflexão, de apresentação de ideias alternativas e de se questionar o status quo administrativo é ser paternalista e ajuizar pela cabeça de outros, então pouco haverá que debater.»

Agora vem com a petulância de dizer que apresentou um exercício de reflexão, de apresentação de ideias alternativas?

Ó Miguel que ideias? Zero, rien, niente, nenhuma, vocês não apresentam projecto nenhum nem ideias para podermos discutir, é só paleio de quem não conhece o clube, ou se o conhece é à meia dúzia de anos, no tempo das pipocas.

Desafio a si como a outros iluminados a apresentarem um projecto sério com conta peso e medida, credível e exequível à realidade económica do país, e aí sim então discutiremos se o presidente já terá sucessor.

pois disse...

Acho que o F.C. toca no fundamental, tal como dizia ao Sr. Alxandre há pouco parecemos querer forçar uma sucessão sem ter sucessor.

Miguel Pereira disse...

F.C.

"Desafio a si como a outros iluminados a apresentarem um projecto sério com conta peso e medida, credível e exequível à realidade económica do país, e aí sim então discutiremos se o presidente já terá sucessor."

E a dar-lhe com o de iluminados...
Não sou nem quero ser candidato presidencial para, como aqui já disse, por cada vez que defenda uma mudança de rumo tenha de fazer um guia de auto-ajuda para o fazer perceber.

De todas as formas, também ainda não vi o projecto do actual presidente. Só sei que quer construir um museu e voltar a ser "grande cá dentro e lá fora". Se esse projecto continuar a ter os mesmos falhos dos anteriores, não me parece um bom projecto. Mas isso serei eu. E, como bem disse há pouco o José, que ninguém o ouça a criticar um governo, porque teriamos logo de lhe pedir um manifesto, um partido e uma petição para faze-lo candidato a primeiro-ministro. Falacias, só falácias.

"paleio de quem não conhece o clube, ou se o conhece é à meia dúzia de anos, no tempo das pipocas."

Pergunto-me de donde verá a sua omnisciencia para julgar o conhecimento que cada um de nós tem do clube, dos regulamentos, dos anos nas bancadas das Antas, do Dragão, das pipocas...é curioso, qualquer voz critica é logo atirada á "inexperiencia" porque o "velho tribunal" é que sabe não é? Pois sabe lá quantas vezes aí estive eu ou qualquer outro?

Acho que, antes de mais, deve haver respeito entre portistas. Os seus comentários sim são pretenciosos e denigrem quem pensa que é "da época das pipocas". Não me parece desde já uma boa forma de reflectir meu caro.

Pois,

aqui ninguem quer forçar ninguem. nao ha coup d´etats. Há querer debater ideias sobre o futuro do nosso clube, implique isso ou nao ter Pinto da Costa como presidente.

cumprimentos

Anónimo disse...

Vamos lá a esclarecer uma coisa: este blogue não existe para apresentar alternativas seja a que for ou a quem for. Quando muito poderá algum ou alguns dos seus membros ou convidados apresentar sugestões aqui e ali, num mero exercício teórico e sem pretensões. Não vamos agora criar ou deixar criar aqui a ideia de que neste blogue se promove qualquer tipo de agenda, seja ela a favor ou contra quem quer que seja.

Portanto, este desafio do nosso estimado leitor F.C. Limpa Tudo

"Desafio a si como a outros iluminados a apresentarem um projecto sério com conta peso e medida, credível e exequível à realidade económica do país, e aí sim então discutiremos se o presidente já terá sucessor."

não deve ser dirigido a nós, primeiro porque, embora lisonjeados com o elogio, não somos nenhuns iluminados, e segundo porque não temos de apresentar projectos sejam eles credíveis, duvidosos, exequíveis ou fantasiosos.

Obrigado.

F.C.Limpa Tudo disse...

Ó Miguel Pereira e para quem enfiou a carapuça
Quem escreveu isto, «Se para isso um exercicio de reflexão, de apresentação de ideias alternativas e de se questionar o status quo administrativo é ser paternalista e ajuizar pela cabeça de outros, então pouco haverá que debater.»
De certeza foi quem tinha apresentado resmas de ideias, só que não vi em lado nenhum.
O que vi foi um artigo insultuoso, tanto para o presidente como para a grande maioria dos sócios e accionistas do F.C.Porto.
Quanto à omnisciência, é tão fácil verificar que vc. é um adepto que não conhece a história do clube, porque se conhecesse chegava facilmente à conclusão de que depois de 1982 o clube mudou radicalmente.
Com as presidências de Pinto da Costa o clube passou de um modesto clube regional para um colosso de nível mundial. Consulte a história do clube e verificará a obra do presidente.

Miguel Pereira disse...

FC,

Omnisciente sem dúvida, só faltava as aulas de história do FCP. Esqueceu-se de um pequeno detalhe. PdC é presidente de 82, mas a verdadeira mudança ocorre com ele a Director Dp. Futebol e com o "Mestre" Pedroto no banco, um pouco antes. Ou a sua memória ficou presa no tempo? Há cada um...

Não perco mais tempo com comentários sem sentido. Fique com a sua verdade que por algo será só sua.

pois disse...

Meus caros, Bons Dias,
Antes do mais, não vos parece o dia estar bem mais respirável hoje, mais silencioso e recatado?
Caro Miguel,
Uma justiça lhe tem que ser feita e antes que me distraia cá vai: O Miguel vai, por norma, respondendo a todos os comentários o que além de elevar a discusão a vai incrementando e desenvolvendo.
O que acho Miguel é que o que vai dizendo (sinceramente sem introdução politico partidária que acho(amos) nada ter a ver) é do tipo temos que baixar o déficit, temos que diminuir o desemprego, temos que aumentar a produtividade etc, dessas coisas que ninguém discorda, mas como? e nisso tenho que concordar com o F.C. as linhas gerais aparecem mas as ideias não são tão fáceis de encontrar. E se me diz que essas ideias surgiriam por via alternativa, teria que existir essa via para analisarmos as efectivas ideias e possibilidade de realização e o tal projecto.
É obvio que não entro em pipocas nem em tremoços nem nada desse género.
E caro Alexandre,
"este blogue não existe para apresentar alternativas seja a que for ou a quem for" se apresentar se refere a lançar alternativas ou mesmo a ser uma alternativa entendo e aceito se apresentar se referir a dar a conhecer já não concordo, mas aceito à mesma. Se há lago que me agrada neste blogue é que tem dado a conhecer diversas situações a serem vistas por outros pontos.
Cumpts.

Miguel Pereira disse...

Pois,

Bons dias. Efectivamente o ar, não sei, tem algo de refrescante hoje. Deve ser da Primavera ;-)

Pondo de parte as pipocas e licções, tento responder sempre que posso porque o objectivo deste espaço tende a ser esse mesmo, uma reflexão e troca de ideias.

Quanto ao que comenta, eu indico que essas ideias podem surgir por uma via alternativa pelo simples facto de que a via actual, a equipa actual melhor dizendo, tem vindo a descuidar aspectos para mim fundamentais nos ultimos mandatos. E se eles não são capazes ou não o querem fazer, terá forçosamente de ser um projecto alternativo a por essas ideias em prática.

Já aqui falei sobre os pontos a trabalhar, que não devem descuidar a gestão desportiva, nomeadamente:
- uma gestao mais transparente já aqui muito se debateu sobre as percentagens de passes, as comissoes ás escondidas, os valores de jogadores que sobem e descem para maquilhar contas

- uma politica de comunicaçao mais activa do clube. Tanto da direcçao, de fazer-se notar mais no espaço meditático reinvindicando o papel do FCP no futebol portugues (algo que antes faziamos muito bem aliás), mas também na relaçao com os adeptos e no poder da marca FCP. Acho que a nivel de merchandising, de marketing exterior e de oferta comunicacional ha muito a trabalhar. Um clube que vive da demasiado institucionalizada Dragoes e dos bitaites do Labaredas, precisa de outro rumo nesse aspecto.

- politica de reestruturaçao das camadas jovens. nao sei em que moldes está o tao falado projecto de futuro, mas a verdade é que resultados a efeitos praticos sao ainda nulos. O FCP perdeu o poder de prospeçao nos clubes à sua volta, mesmo na etapa de juniores onde antes recrutavamos muitos bons valores, e continua a ter uma rede de observadores mundiais extremamente limitada que faz com que bons e acessiveis jogadores a actuar lá fora sejam pescados por clubes talvez inferiores a nós em prestigio e dinheiro, mas com uma politica mais certeira.

- relativamente ás contas da SAD, basta olhar para os gastos salariais com administrativos, as comissoes e as sucessivas empresas criadas para gerir isto e aquilo e percebe-se que muitos Luchos poderiam ter ficado por cá se a gestao fosse mais racional nesses apartados.

Naturalmente estes pontos poderao - e deveriam - ser explorados pela actual direcçao o que tiraria sentido a uma alternativa. Nao se deve mudar pelo mudar, mas se ha uma equipa directiva (ha quanto tempo nao entra sangue novo nos escritorios da SAD com novas ideias dentro do grupo da actual direcçao?) que se mantém mutis em relaçao a isso, é algo que os adeptos deveriam parar para pensar.

Mas isso nao faz com que cada um tenha uma lista, um candidato, um movimento para ir a eleiçoes. Simplesmente espelha que querem o melhor para o clube e estao dispostos a partilhar a sua linha de pensamento. Se depois ha candidatos que querem pegar nelas, melhor. Mas isso é com eles, sejam quem forem, quando quer que seja.

Um abraço

Anónimo disse...

Resumindo e concluindo, e utilizando o raciocínio do nosso estimado leitor Limpa Tudo: quem não concordar com alguma coisa que possa escrever-se neste blogue só tem uma solução: abrir um blogue. Colocar aqui comentários não chega. Só mrecerá a nossa atenção quem simultaneamente indicar um link para o seu blogue.

Espero ter sido claro.

pois disse...

Caro Alexandre,
Vou ser sincero, só foi claro porque hoje o dia também nasceu muito mais claro. E como não sei fazer desenhos como o Miguel, !!!!

Anónimo disse...

Estou a ver que devia ter incluindo sinais de que estava a ironizar, como por exemplo ;-).

pois disse...

Alexandre,
Só estava a relembrar os 4 de liverpool (!!!!)

HULK 11M disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
HULK 11M disse...

Convido todos os portistas adeptos do "PdC forever" a analisar as mais recentes declarações do nosso Presidente, ontem na Trofa!
Continuam a achar que este é o "mesmo grande Pinto da Costa" de há meia dúzia de anos atrás?
Efectivamente, o nosso grande drama é que não aparece ninguém, que mereça a nossa confiança, a assumir-se como candidato.

rui disse...

Anda aqui muito cristão (portista)novo,nem eram nascidos quando o Fcp perdia,perdia não, era roubado.
Não sou daqueles que acredita que só faz falta quem cá está,para mim fazem falta os que estão e os que não estão,só não faz falta nenhuma quem diz mal do Presidente,da Sad,do treinador e dos jogadores,perdemos um campeonato atipico até podemos perder mais e vem logo um xico esperto,lançar veneno sobre o Presidente,não é portista de certeza é um dos muitos infiltrados no blogue,se fosse portista ,estaria dentro dos assuntos do seu clube,mas este deve ler a bola e o recorda-me,são os da trêta.