sexta-feira, 23 de abril de 2010

A lei da rolha de Ricardo Costa


«O Conselho de Justiça (CJ) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) considera "lei da rolha" a pretensão da Comissão Disciplinar (CD) da Liga de impedir os dirigentes de fazer declarações públicas, quando suspensos.
Em causa está o castigo aplicado pela CD da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) ao presidente do FC Porto, Pinto da Costa, por entender ter este prestado declarações públicas quando cumpria uma suspensão anterior, proveniente do processo "Apito Final".
No acórdão do Conselho de Justiça, a que a Agência Lusa teve hoje acesso, pode ler-se que esse impedimento de declarações públicas "constituiria uma lei da rolha, criada por via pretoriana, desenquadrada de qualquer razão lógica, pois não se vislumbra a necessidade de a pena de suspensão abranger o silêncio do dirigente".
O CJ da FPF retirou o castigo de três meses de suspensão ao presidente do FC Porto, absolvendo Pinto da Costa.»
in PUBLICO.PT

A notícia completa pode ser lida aqui.

É caso para dizer que a lei da rolha que Ricardo Costa tentou impor ficou em águas de bacalhau...

5 comentários:

Daniel disse...

Penso que o Benfica foi muito beneficiado pelo CD da Liga e o Porto prejudicado, porque os dirigentes responsáveis do F.C. Porto assim o permitiram, bastava colocar entre a espada e a parede a Liga, obrigá-los a isenção e honestidade para as coisa correrem de outra forma. Mesmo assim sei que não seriamos campeões, mas ficavamos com a alma tranquila por termos exigido rigor da Liga. Sobre o futebol exibido pela nossa equipa, temos de ser correctos: algumas exibições do Porto foram miseráveis, a equipa não tinha solidez, e aqui a culpa é do treinador.

Steve Bracotelli disse...

Mas ó Daniel, nem sempre ganha quem joga melhor e nem o campeonato se decide por notas artísticas. Concordo com tudo o resto mas o jogar mal ou bem é subjectivo. O que dizer dos jogos do Inter?

Os pontos que temos de diferença para o Braga e para o benfica segundo contagem do mais melhor bom comentador desportivo, rui santos, nem são os correctos pelos erros dos árbitros, sendo que ele considera que o Porto tem menos pontos do que devia ter e Braga e benfica têm mais do que deveriam ter. A isso, somado os pontos por termos jogado sem um dos melhores jogadores deste campeonato e em jogos que ele teria feito de certeza a diferença, e já se percebe que se calhar mesmo a jogarmos mal podíamos ter sido Penta.
Agora é dar uma coça no tipo do cabelo penteado por computador assim que passar tempo suficiente para ninguém se lembrar dele.
Se bem que quando isso acontecer já ele estará a trabalhar numa SAD qualquer na zona de lisboa.

Steve Bracotelli disse...

Se se olhar com alguma atenção para a foto, consegue-se ver a snisga da moça. Repararam não repararam?
ouié

Daniel disse...

De facto nem sempre quem joga melhor ganha, se assim fosse quando o Sporting ganhou o título com o Inácio acabando com o jejum de 18 anos não eram campeões, (não praticavam o melhor futebol mas jogavam certinho), o Porto nesse ano era bi-tri, jogava melhor, mas.... alguns percalços.

rbn disse...

Esta época realmente foi toda preparada para que os lampiões tivessem o reembolso do investimento feito no plantel.
Basta ver quantos jogadores benfas foram suspensos e por quanto tempo.
Cardozo,sem culpa diga-se de passagem, suspenso 2 jogos e Javi Coiçudo Garcia 2 jogos,sendo que este último não foi imediatamente suspenso preventivamente,mas sim em timing perfeito, em 2 jogos relativamente fáceis para os "orelhas".
Di Manel,o 1º causador dos túneis deste ano,ao atirar a bola contra o banco de suplentes do Braga,saiu impune de tudo.
Aimar pagou 750 euros,enquanto ano passado,Lisandro pelo mesmo motivo pegou gancho de 2 jogos.
Luisão distribuiu pancadas sem bola nos adversários durante a época toda,mas foi Bruno Alves quem ficou destacado em 4 ou 6 páginas especiais no diário oficial lampião(a bola),devido à final do Algarve.
Talvez o FCP p'ró ano deva voltar ao passado e jogar contra quem for sabendo de antemão que vai ser prejudicado pela arbitragem e perseguido pelos milhares de "bonzinhos","delgados" e "pinhões" que habitam os desportivos deste país.
Assim construiu o seu palmarés nacional.
E para voltar a ganhar fora de portas,ainda há mais um obstáculo:o tal de Platini,que queria o FCP suspenso das provas européias.
Esse mesmo,Platini,que na década de 80 no mundial do México,levou cornos da esposa com outro jogador da selecção francesa.
Deve ser por isso...