sábado, 3 de abril de 2010

O folar de Falcão, Hulk e companhia


Noite imprópria para quem se atrasou a chegar ao Dragão. Em 10 minutos as redes das balizas já haviam dançado em três ocasiões, sendo que o golo de Falcão, que deu o empate ao FC Porto, valeu, por si só, a deslocação ao estádio nesta noite de invernia que instalou na cidade Invicta. Um brinde aos mais audazes adeptos azuis e brancos.

O destino parecia querer trocar as voltas à equipa portista quando nuns míseros 15 segundinhos o Marítimo se pôs em vantagem numa bomba de Taka. Fernando deu-lhe uma branca tremenda. E Helton ainda acabava de calçar as luvas, mas a bola já morava lá no fundo. O Dragão não se atemorizou e respondeu com eloquência por intermédio do seu mandatário dos golos, Falcão. E que resposta foi…

Incontido na reacção infernal, o FC Porto pôs-se no encalço da dianteira no marcador. O jogo escorria numa velocidade vertiginosa, na mesma medida e proporção das bolas que entravam nas balizas. E assim mesmo, sem perder a cadência, ainda o público do Dragão rejubilava com a “obra-prima” de Radamel Falcão, Meireles punha a nossa equipa em vantagem, num cabeceamento certeiro que teve a prestimosa colaboração de Peçanha.


O mais difícil estava feito. E num curto espaço de tempo. Mas o conjunto madeirense não quedou em lamúrias. Partiu bravo e valente em busca de um resultado feliz, numa postura e atitude louváveis que muito contribuiu para o jogo entretido que se assistiu esta noite no Dragão. Em 2 ou 3 momentos, o empate esteve perto, mas desta vez o destino sorriu-nos.

No 2º tempo os homens de Jesualdo entraram decididos em quebrar as ilusões dos insulares. Num futebol apoiado e de passe certeiro, que raramente se viu o conjunto azul e branco fazer ao longo deste ano, o FC Porto caminhou triunfante para uma vitória sem mácula. Falcão bisava na sequência de um pontapé de canto, e passava a liderar a lista dos melhores marcadores. O lugar que merece estar, conquistado única e exclusivamente por mérito próprio.



Com vantagem de 2 golos no marcador, o domínio portista tornou-se mais vincado. O Marítimo dava espaço nas suas costas e Hulk agradecia a gentileza. Numa dessas benesses não se fez rogado e toma lá disto. O 4-1 cheirava a goleada e a resultado pesado para o jogo animado dos madeirenses. Este resultado gordo, foi sobretudo um prémio para o futebol alegre, confiante e eficaz do FC Porto. Coisa que nos fez falta em muitas outras partidas deste campeonato.


Fotos: Agência Lusa

4 comentários:

Pedro Reis disse...

SMS do dia:
Foi preciso o Sp.Braga deixar de ser rival do SLB na luta pelo título e passar a ser rival do FCP pela presença na CL, para começar a ser escandalosamente beneficiado pela arbitragem!

Miguel Magalhães disse...

"Este resultado gordo, foi sobretudo um prémio para o futebol alegre, confiante e eficaz do FC Porto. Coisa que nos fez falta em muitas outras partidas deste campeonato."

Isso e o Hulk foi o que nos fez falta desde 20 de Dezembro.

Francisco Castro Pontes disse...

E ainda querem convencer que o FC Porto com ou sem Hulk é a mesma coisa.
Nenhuma equipa é a mesma coisa se tem certos jogadores e um esquema com esses jogadores e de repente lhe tiram um ou dois jogadores fundamentais e não são substituídos por outros de igual valia (e não foram substituídos pois esperava-se um castigo de acordo a infracção, nunca 3 ou 4 meses e muito menos anos como se chegou a falar na imprensa das noticias encomendadas).

Agora a ver vamos se há um tribunal que interprete isto e dê razão a quem a têm.

Não creio que a impugnação seja possível (ouvindo o que os doutores das leis dizem) mas o pedido de indemnização é não só possível como obrigatório e espero que a Liga seja bem esmifrada para que assim fiquem a saber que para a próxima devem escolher pessoas honestas para lugares de poder e de decisões importantes, pois arriscam-se a ficar a "arder" com os problemas criados por essas pessoas desonestas intelectualmente e de carácter baixo.
É que o tipo do risco do penteado feito por computador, depois de lhe terem perguntado 3 vezes de que clube é, na 3ª feira passada e respondendo sempre que isso não é importante e que não é relevante, no fim quando a jornalista lhe perguntou se o futuro podia passar pela sad do benfica, embrulhou e tal... e diz a certa altura..." sabe? em matéria jurídica nunca se sabe... é difícil... o futuro?? quem sabe.

Pois é... não interessa o futuro ?? Pois sim. Quem sabe? Sabe qualquer pessoa com 2 dedos de testa.

Luis Melo disse...

No dia 1 Outubro 2009 escrevi Estou convencido... e estava mesmo. Não foi preciso ver este jogo. Grande Falcão