segunda-feira, 12 de abril de 2010

Oposição invisível

Por Hugo Mocc


Queria aqui pôr uma questão que me incomoda já há algum tempo: Porque é que com tanta matéria criticável (leia-se crítica como exame) na actuação da SAD na última década, nunca surgiu uma alternativa, uma oposição, uma direcção sombra que seja no Futebol Clube do Porto?

E digo isto tendo plena consciência da "obra" da actual direcção, bem como, da importância de cerrar fileiras em defesa do clube face às ameaças externas (i.e. Lisboa), mas custa-me perceber o porquê da timidez ou falta de confiança que existe em assumir uma alternativa aos actuais órgãos sociais do clube.

Sei que qualquer crítica - veja-se o exemplo do recente post do Miguel Pereira no RP - é logo recebida com alergias e anticorpos que roçam o fanatismo e zelotismo pela "causa" e pelo "grande líder". Mas se há problemas para debater, ideias para expor, comentários a fazer, então quando é que as vozes se vão fazer ouvir definitivamente? Estarão à espera da saída de cena do actual elenco?

Custa-me a perceber a lógica sustentadora da tese de que não interessa fazer oposição a Pinto da Costa e à actual direcção, seja em eleições seja fora delas, porque nunca irá levar a nada. Ora isto parece-me conversa de quem acha que não tem ideias válidas o suficiente para melhorar o FC Porto. Claro que enquanto existir a lenda, o fenómeno Pinto da Costa à frente dos destinos do FC Porto será virtualmente impossível uma outra candidatura ter sucesso eleitoral. Mas isso não significa que não devam existir outras candidaturas, outras ideias, mesmo que enfrentem o ridículo, até porque as boas ideias impõem-se por si, mais tarde ou mais cedo. Faltam portanto ao Porto pessoas inteligentes e corajosas que assumam a defesa intransigente dos interesses do clube mesmo quando essa atitude possa vir a chocar com o rumo que órgãos sociais defendem. Falta aos críticos dar uma alternativa aos sócios, mesmo sabendo que os sócios podem não querer uma alternativa. Podem ficar com o seu prestígio pessoal abalado, mas nunca os poderão acusar de falta de coragem e iniciativa.

Mais a mais, um claro posicionamento agora poderá não dar frutos imediatos mas colocará ideias e caras na mente das pessoas para próximas oportunidades, e assim se assegura que o futuro do FC Porto não ficará completamente entregue à bicharada, submerso em lutas de poleiro, quando deixar de existir a figura aglutinadora de Pinto da Costa.

Nota final: O 'Reflexão Portista' agradece ao Hugo a elaboração de mais este artigo.

56 comentários:

José Rodrigues disse...

Como adepto e sócio gosto naturalmente q se apresentem o maior nr possível de alternativas, desde q não entrem em "golpes baixos". Da discussão nasce a luz, já dizia o outro, e prefiro em geral ter muita escolha a não ter nenhuma.

No entanto acho q o argumento da "coragem" é um bocadinho lírico. Isso é muito bonito e até podia angariar simpatias da parte de alguns adeptos; mas o custo para quem se atrevesse a fazê-lo seria certamente muito maior, alienando muitos mais sócios q veriam tal candidatura como uma afronta a PdC, "ingratidão" ou até mesmo "traição", ficando a tal lista "marcada" para o futuro.

Reservar uma candidatura para quando PdC sair é sem dúvida uma atitude calculista, mas o calculismo é algo natural na política e é de um assunto político (no sentido lato) q estamos a tratar. Além disso não se pode excluir q achem genuinamente q o FCP está bem entregue nas mãos de PdC, ou que por amizade não queiram concorrer contra ele.

Não tenho dúvidas q as tais candidaturas contra a lista de "continuidade" (q vai certamente haver) vão aparecer quando PdC sair. Presumo q entre A Oliveira, F Gomes, R Moreira e outros há quem tenha essa ambição e para já estejam a reservar-se, e não me choca q o façam.

Mefistófeles disse...

"Sei que qualquer crítica - veja-se o exemplo do recente post do Miguel Pereira no RP - é logo recebida com alergias e anticorpos que roçam o fanatismo e zelotismo pela "causa" e pelo "grande líder". "

Enquanto se continuar a pensar assim e não se entenderem as razões pelas quais PdC tem o apoio da larga maioria dos sócios, sem as confundir com fanatismo e cegueira, teremos decerto discussões iluminadas mas nenhuma alternativa. Só vontade de mudar não chega, é preciso convencer os sócios.

Também acho, como José Rodrigues o disse por outras palavras, que quem enfrentasse PdC agora em eleições não seria corajoso, seria antes profundamente parvo.

Tripeiro4ever disse...

Concordo com praticamente tudo o que foi dito, quer nos comentários, quer na crónica, propriamente dita.

Só continuo sem perceber, a necessidade e urgência de alternativas mesmo que a bem da coragem?

Todos sabemos que existem alternativas e ideias. Aliás muitas delas até são aqui reflectidamente publicadas.

A Grande Mudança vai chegar um dia, mas não faça-mos já o enterro ao Grande Líder.

Miguel Pereira disse...

Excelente pensamento Hugo,

Acredito piamente, como diz o José, que aqui vai prevalecer sempre o calculismo de quem quer ser Presidente do FCP. A base de apoio de PdC é tal que ninguém se arriscará a concorrer para perder, marcando o seu espaço na agenda portista, porque isso implicaria criar vários anti-corpos para quando o vazio de poder for real.

Quando PdC sair, certamente que haverá, como acontece agora por exemplo com Laporta no Barcelona, um par de candidatos dentro da actual direcçao e um bom par mais vindos de fora. Mas até lá falta essa capacidade de sofrimento em concorrer para perder (muito provavelmente). Até porque, verdade seja dita, há poucos notáveis do FCP que se interessem por um confronto directo quando estão mais cómodos sentados na cadeira do criticismo pontual e certeiro sem ter de realmente apresentar uma politica constante.

Ter um plano alternativo a este é ter ideias que trabalhar e há problemas estruturais na gestao actual do FCP que nao tenho a certeza se mudariam com alguns dos nomes mais falados para render PdC, agora ou num futuro inevitável.

um abraço

Delindro disse...

Os descontentes e há muitos pela blogosfera que se assumam como tal e apresentem uma alternativa e não estejam à espera que o NGP não se candidate para apresentarem as alternativas.

caldas.costa disse...

Claro que tenho de concordar com o comentário do Tripeiro4ever e do Delindro, quem não está bem vai à guerra, ou seja, vai a eleições. Concorre e logo se vê. Vir para a praça pública com meia dúzia de balelas e refugos por demais conhecidos, cheira a refugado queimado.

Nightwish disse...

Sim, porque nem toda a gente tem mais que fazer do que candidatar-se a presidente de um clube.
Aliás, diria mais, quem não gosta do Zé que se candidate a primeiro ministro também, não perde nada.

Mario disse...

Questões como estas vão sempre existir... quem sucederá a Pinto da Costa ? Mas o problema, pelo menos a meu ver, é porque é que o querem tanto dali pra fora já?

Estará ele assim tão acabado ?
Quem gosta dele não o poderá defender sem ter o rótulo de "fanatismo"!
É lógico que não vai ser Presidente vitalício. Mas, continuo a insistir, já terá passado a hora dele ? acredito que não, que ainda vamos ter muitas alegrias com ele à frente.

Substituiram o Jordan por os Bulls não ganharem 1 campeonato ?
O Schumacher foi despedido por não ser campeão ?
O Ferguson quantas vezes foi campeão ? Foi despedido sempre que não o conseguiu ?

Tantos e tantos exemplos se podiam deixar aqui.

Estará na hora de o PC sair do FCP ?
Correndo o risco de ser tratado de fanático, penso que não.
Acho que esta questão pra já não se coloca.
Há certamente melhorias a fazer no clube, mas essa ( a substituição) não é uma delas. saudações

pois disse...

Boas meus caros,
A ansia que alguns vão demonstrando para que se apresente um alternativa ao n/ PdC ainda há-de levar que vieira mande fazer uma lista e alguns (talvez estes alguns) vão votar nela.
Boas Miguel o assunto de seu post está de novo na baila e após a sua ultima resposta (no ant. post) preferi nada contrapor mas as ideias na altura demonstradas são de valor inegável no entanto parecem-me muito mais uteis sendo aplicadas como correcções à direcção liderada pelo NGP do que ideias a implementar por um via alternativa.
Tentei acompanhar as ultimas declarações do NGP e tenho que dizer que no conjunto me agradaram. Pareceram-me adequadas, fortes e acutilantes. Mas aqui no blogue houve logo quem não concordasse o que aceito mas não concordo.
Acho imprescindivel PdC ser n/ presidente nesta altura e por mais (pelo menos) um mandato - como ele até referiu nas razões de sua candidatura, especular-se se as razões são ou não verdadeiras, se se recandidataria se vencesse ou não são isso mesmo, especulações. Como diz um amigo da blogosfera, espero que o seu ultimo e grande contributo ao n/ PORTO seja assegurar a sucessão - sabendo que isto não é um reinado nem o sucessor é nomeado pelo sucedido.
Talvez não fosse descabido o surgir de uma alternativa apontando à altura da sucessão (sem obcecar com a data nem com o NGP) mas entendo que o afastamento e silêncio ao contrário do que já li, não se trata de "alergias e anticorpos"; "coragem"; "afronta"; "atitude calculista" mas sim porque "PdC tem o apoio da larga maioria dos sócios, sem as confundir com fanatismo e cegueira"

Ana Martins disse...

A razão pela qual "não há" oposição é mais simples e prosaica do que parece.
A verdade é q, mmo com todos os seus defeitos, PC continua a ser o melhor presidente para o FCP. Mesmo com todas as lacunas que têm vindo a tornar-se cada vez mais explícitas a diversos níveis. Eu própria, crítica de algumas acções da SAD, reconheço que, nesta fase, o problema não é tanto PC...mas quem o rodeia.

Exemplo concreto: Alexandre Magalhães. Gostando-se ou não dele, é dos poucos que tem feito alguma coisa nos tribunais para tornar mais clara a actuação da SAD. Mas se ele viesse em 2010 a eleições, entre ele e PC, votaria, sem dúvidas em PC.


Daí q apresentar 1 candidatura contra PC é não só lirismo como 1 reconhecimento implícito de q ele, mesmo com debilidades, continua a ser o melhor para a tarefa.

cumps

Adolfo Dias disse...

O QUE É QUE MUDOU PARA QUE AGORA SEJA TÃO DEBATIDO O ASSUNTO [OPOSIÇÃO A PINTO DA COSTA]?

ELE FEZ ALGO DE EXECRÁVEL QUE MEREÇA OU QUE O OBRIGUE A SER SUBSTITUÍDO?

Já vi estas perguntas no outro post e realmente fazem sentido.
O que é que se passa de repente para ser tão pedida a saída dele ou para que seja pedido alternativas?... o que basicamente é a mesma coisa.

Por causa da fraca politica de comunicação?
Por perdermos este campeonato com a roubalheira que foi e a SAD não salientar e gritar isso aos 4 ventos?
Por não ter comprado certos jogadores?
Por ter tido casos em tribunais, dos quais depois de ter sido passada a vida do Pinto da Costa por 3 crivos de malha apertadíssima, ele ter saído absolvido?
Por ter amantes?
PORQUÊ?
n
O Alexandre Magalhães pôs a SAD em tribunal por não concordar com a politica remuneratória do clube e ainda está a decorrer esse processo, agora se mais alguém sabe de alguma coisa que devia ser conhecida por ser grave e/ou prejudicial ao clube, fale e já, não esteja a lançar atoardas sem consequências.

O homem compra jogadores que são vendidos ao preço do ouro, constrói infraestruturas, regulariza dividas e gere o que pode conforme pode e conforme tem de ser. Hoje em dia (o Alexandre Magalhães é a prova disso) não se pense que as contas dos clubes não são devidamente claras e esmiuçadas por diversas entidades.

Tem acertado muito nas escolhas que faz mas também não acerta sempre, afinal é só um ser humano. Que mais tem ele de conquistar e que mais tem ele de fazer para que se perceba que ele ama e se dedica totalmente ao FC Porto?
Eu nunca, jamais, votarei noutro para presidente que não no Pinto da Costa.


Eu até tenho curiosidade de saber quem seria uma boa alternativa a Pinto da Costa.
Digam lá nomes. Mas a sério, não nomes do tipo Rui Moreira. Esse é um bom nome para um cargo no FC Porto, nomeadamente na área tão falada ultimamente, da comunicação, de resto não o vejo a conduzir um clube com a dimensão do FC Porto.
O António Oliveira anda há muito com vontade de "pôr as mãos" nos comandos do FC Porto mas esse nunca enfrentará o seu próprio mestre.
Mas digam lá nomes a sério,s.f.f., ainda gostava de saber quem poderia ser um bom sucessor do Pinto da Costa.

Anónimo disse...

Nightwish comentou:

"Sim, porque nem toda a gente tem mais que fazer do que candidatar-se a presidente de um clube.
Aliás, diria mais, quem não gosta do Zé que se candidate a primeiro ministro também, não perde nada."

Exactamente, meu caro. E quem não concorda com o que se escreve num blogue que abra um; e quem não gosta da carne que lhe vendem no talho, que abra um também. E por aí fora. Argumentação imbatível!

Anónimo disse...

Mario comentou: "Estará na hora de o PC sair do FCP ?"

Pelos vistos, o próprio PdC acha que poderia estar, sim senhor. Conforme afirmou na Trofa, se fossemos campeões esta época haveria 99% de probabilidades de não se recandidatar. Isto mostra que o assunto da sua sucessão não só pode, como deve ser discutido e essa discussão não deve causar escândalo. E há bons argumentos nos dois sentidos, não sendo portanto necessário recorrer a falácias.

Neste momento a minha opinião é de que deve fazer mais este mandato. A sua experiência é neste momento muito necessária.

Miguel Pereira disse...

Pois,

Como disse então, se a direcção actual fizesse essa lavagem e aplica-se ideias com uma nova mentalidade, não via graves senões na sua continuação.

O que desconfio é que isso nunca irá suceder porque seria uma mudança radical com uma politica que já vem de longe. Os que se defendem indicando que o tema de substituição de PdC só vem agora porque "se perdeu um campeonato", reduzem a questão a um evento desportivo que vale o que vale. Acho que quem quer ver sangue novo e um novo rumo na direcção está muito mais preocupado em outras áreas do que propriamente na questão de ter ganho ou não esta época.

Se entrarmos numa espiral financeira negativa, se a qualidade do plantel for baixando de ano para ano, se a formaçao for totalmente abandonada, se a politica de marketing e comunicaçao for deitada abaixo, e se a equipa vencer o proximo campeonato e PdC se lembre de ir embora, o novo presidente fica com uma série de problemas bem mais graves para resolver do que um aparente titulo ganho poderia indicar.

Há que separar o sucesso desportivo (e as suas particulares circunstancias) de uma gestao de um todo. O problema pode ser da equipa da SAD ou da direcçao? Pode. Mas quem a escolha e quem é o seu rosto visivel? Será sempre, neste modelo, o presidente. Para o bem e para o mal.

cumprimentos

Mario disse...

penso que são coisas completamente distintas o facto de o próprio PC dizer que saía (será que saía mesmo ?) ou querer mandá-lo embora.

Como separar o sucesso desportivo da tão propalada gestão ? A Sonae é muito bem gerida, mas eu sou sócio dum clube de futebol.

Resumindo, parece-me que a ideia é uma tentativa de fazer o mesmo que o Sporting. Eram o clube com um rácio de ganhos/custos fantastico mas nao ganhavam nada. Agora, nem ganham nada desportivamente nem financeiramente. A partir do momento que se "matar" a paixão, mata-se a empresa.

Anónimo disse...

caldas.costa comentou:

"Claro que tenho de concordar com o comentário do Tripeiro4ever e do Delindro, quem não está bem vai à guerra, ou seja, vai a eleições. Concorre e logo se vê. Vir para a praça pública com meia dúzia de balelas e refugos por demais conhecidos, cheira a refugado queimado."


Isso não passa de uma maneira pouco hábil de tentar restringir ou encerrar o debate e não tem pés nem cabeça.

Siga a rusga.

Anónimo disse...

Mario:

"Resumindo, parece-me que a ideia é uma tentativa de fazer o mesmo que o Sporting."

Com o devido respeito, isso não passa de uma falsa questão. Não conheço ninguém que tenha defendido uma política "à Sporting" para o FCP. Aliás, mesmo a política "à Sporting" do próprio Sporting foi filha da necessidade e não de nenhuma estratégia. Acabou-se o dinheiro e tiveram de se remediar de outra maneira. Como nós teríamos de fazer se nos víssemos nas mesmas circunstâncias.

Francisco Castro Pontes disse...

Respondendo ao ultimo paragrafo do comentário do Adolfo Dias.

Américo Amorim ou Belmiro de Azevedo.

pois disse...

Caro Miguel Pereira,
Vou repetir-me poruq epenso exatamente o mesmo "Acho que o que fez o slb ganhar (vamos ver) além de tretas conhecidas foi o vieira estar há uns tempos na presidencia a aprender. A aprender de certeza connosco." Ainda hoje conversava com um amigo (por sinal ex director desportivo, pena não do n/ clube) e dizia-me ele são precisos un dez anos dentro do futebol para se saber fazer alguma coisa, contextualizando falavamos sobre o Trofense, a sua descida e estratégia de subida. Falava ele, eu relembrava as nossas trocas de comentários.
E vou de novo repetir-me "Como diz um amigo da blogosfera, espero que o seu ultimo e grande contributo ao n/ PORTO seja assegurar a sucessão - sabendo que isto não é um reinado nem o sucessor é nomeado pelo sucedido."
Esta seria a cereja em cima do nosso bolo.
E Adolfo Dias,
Não posso deixar de concordar consigo e principalmente "Digam lá nomes. Mas a sério, não nomes do tipo Rui Moreira. Esse é um bom nome para um cargo no FC Porto, nomeadamente na área tão falada ultimamente, da comunicação".
É disto que falo Miguel, são todas boas ideias e achegas à actual direcção não vias alternativas

Pedro disse...

Há-de sempre haver boas razões para continuar: se o clube perde é necessário continuar para dar a volta por cima, se o clube ganha é importante continuar para que os ganhos não adormeçam o clube. Já vi o PdC dar as duas justificações. A conclusão a tirar é que ele não sai porque não quer e a justificação a dar é a que melhor se adapta ao momento.

Agora perder um campeonato (depois de ganhar quatro seguidos) e dizer que não se teria candidatado se tivesse ganho este, parece-me no mínimo gozar com a nossa inteligência. Ele candidata-se porque sabe que não tem oposição e porque sabe que vai ganhar. Ponto final parágrafo! E se ele não tem sucessor (ou sucessores) é porque insiste em ser Presidente mesmo se alguém aparecesse que pudesse ser tão bom ou melhor que ele. E isso para mim é o pior de PdC.

Não sei porquê, mas cada vez mais me convenço que a melhor alternativa teria sido o Fernando Gomes para sucessor - é competente, entende do negócio, tem alma portista, para mim teria tudo para ser o futuro Presidente. Parece-me cada vez mais claro que a sua saída da administração, com a desculpa do negócio do kleber, talvez tenha mais a ver com a incapacidade de PdC de passar o legado até para alguém que lhe foi leal, que foi competente e que o acompanhou por mais de uma década. E se não passa o legado a Fernando Gomes, a quem mais poderia passar? a ninguém! porque talvez na sua perspectiva só consiga entender outro como Presidente depois de ele morrer.

Pedro disse...

"Agora perder um campeonato (depois de ganhar quatro seguidos) e dizer que não se teria candidatado se tivesse ganho este, parece-me no mínimo gozar com a nossa inteligência. Ele candidata-se porque sabe que não tem oposição e porque sabe que vai ganhar. Ponto final parágrafo! "

- Discordo totalmente. Os seus circulos mais próximos confirmam que o Penta seria o último acto. PC candidata-se porque quer voltar a ganhar como é óbvio. Duvido que em 30 anos ele tenha estado tão picado e com tanto ódio ao SLB como agora.

Muito melhor do que nós ele sabe o que se passou nos túneis.

Fernando Gomes é muito sobrevalorizado. O seu portismo é inquestionável, já a sua competência como dirigente.... nestes anos de SAD são vários os seus falhanços pessoais e falta de auto-estima. Não me parece que perceba o suficiente de futebol e tenha aquela paixão mais subjectiva e agressiva que um lider deve ter.

José Correia disse...

Porque razão seria importante haver uma lista de pessoas credíveis alternativa à de Pinto da Costa?
Para promover a discussão de opções alternativas, nem que fosse apenas em alguns domínios da vida do FC Porto.
Para “obrigar” a que esta Direcção fizesse alguns esclarecimentos (que nem sempre são possíveis de obter nas AG’s).
Para demonstrar aos sócios (e não só) que o clube não irá acabar no dia em que Pinto da Costa decidir que chegou a altura de se retirar.
Agora, Pinto da Costa tem um curriculum impar e penso que ninguém tem dúvidas que continua a ter o apoio da esmagadora maioria dos sócios do FC Porto.
Por isso, é que era preciso ser-se muito portista e gostar muito do FC Porto para alguém dar o passo de se candidatar contra Pinto da Costa porque, por melhor que fosse, qualquer candidato que concorresse contra ele seria inapelavelmente derrotado nas urnas.

Pedro disse...

Pedro,

Talvez a pensar que este ano fosse o último do PdC e ter entendido em Janeiro que tal não iria acontecer tenha sido exactamente a motivação para o fazer (ao Gomes) sair da administração.
Quanto aos falhanços pessoais e à alegada falta de auto-estima, eu diria que me parece uma argumentação meio estranha. A parte da auto-estima não dá nem para comentar, acho que só mesmo ele ou quem o conhece para falar sobre isso.

Sobre os falhanços pessoais na SAD só poderão ser atribuídos aos investimentos menos felizes em alguns jogadores, foi aí que se desequilibraram as contas. Ao que se consta, essas contratações não foram da sua responsabilidade.

O que me aborrece, e apanhando a boleia do José Correia, é não haver uma eleição com mais de uma opção séria, porque ela obrigaria a que se fizessem escolhas, obrigaria a que se discutissem orientações. Como ninguém se quer apresentar contra PdC, só haveria uma forma de termos uma eleição com discussão a sério - criando um candidato de transição. Já que dificilmente seria alguém de fora, pelo menos que fosse alguém que viesse de dentro da estrutura e que começasse essa transição.

Anónimo disse...

"Pois": "Acho que o que fez o slb ganhar (vamos ver) além de tretas conhecidas foi o vieira estar há uns tempos na presidencia a aprender. A aprender de certeza connosco."

Pois, infelizmente ele aprendeu connosco coisas que escusávamos de ter ensinado ou lembrado. Quem semeia ventos, colhe tempestades. Durante anos julgámo-nos os mais espertos da nossa rua e agora que apareceu um espertalhão ficamos estuporados. E o pior é que os gajos desta vez arranjaram uma equipa que joga futebol, isto de agora em diante será a sério, e nós esbanjámos várias vantagens que tínhamos, principalmente a financeira. Só vamos poder competir com eles endividando-nos cada vez mais. Depois, bem depois, quem vier que resolva!

Também discordo totalmente de que o PC deva "assegurar a sucessão", e aliás ele sempre disse que não indicaria sucessor - e se não indica, presume-se que também não trate de "assegurar" a sucessão. Isso significaria indicar como sucessor alguém do presente naipe de administradores e directores, nenhum dos quais me parece ter categoria para o lugar. Sim, porque não é só nas fileiras da inorgânica "oposição" que não haverá ninguém á altura dele: há volta dele pulula muita gente medíocre, e se algum se demitir teremos a confirmação disso, pois o Pedro com certeza virá aqui dizer que teve vários falhanços pessoais e se calhar que tem falta de auto-estima.

E o sucessor de PC será escolhido pelos sócios, e não por nenhum bando de notáveis reunidos num subterrâneo qualquer. PC chegou ao poder - com meu grande júbilo e voto, a 17 de Abril de 1982 - dizendo que era preciso "devolver o clube aos sócios". Está na hora de se pôr isso de novo em prática.

Anónimo disse...

Uma coisa é certa: se o PC diz que provavelmente teria ido embora se tivessemos sido campeões, isso significa que, mais do que nunca, se deve discutir o futuro do clube, pois daqui a três anos ele se calhar vai-se mesmo embora.

Abra-se o debate, mas porra, não me obriguem a abrir um blogue! : -))

José Correia disse...

Pedros, seria possível um de vocês (ou ambos) assinar os comentários incluindo o apelido.
É que torna-se dificil seguir quem é quem nos vossos comentários... ;-)

Pedro disse...

:D é um pedido justo! ;)
Eu escrevi o comment das 18:09 e 19:28 e da próxima vou tentar não esquecer o apelido,
Pedro Carriço

pois disse...

Caro David,
Quando digo que vieira aprendeu connosco não me refiro obviamente aos ensinamentos que poderá estar a pensar porque esses prefiro não comentar. Falo de funcionamento do Dep. de futebol, falo de funcionamento de equipa falo de estratégia para a equipe (selecção, motivação, objectivos, membros identificativos). Valorizo muito mais a estratégia / táctica do Trofense (ou falta dela, neste caso mais a falta) doque essas estórias que quer valorizar.
Do mesmo modo não acho nada que "assegurar a sucessão" seja indicar, nem sequer apoiar o sucessor. A sucessão é ponto assente se fosse segura e se fosse iniciada pelo próprio PdC seria muito mais aceite e pacifica para todos e especilamente para o PORTO.
Sabendo que o sucessor será escolhido pelos sócios é uma utopia pensar que vão ser os sócios a escolher. David, é assim a vida.

José Rodrigues disse...

eu nao tenho qq duvida, apesar do q o PdC disser, q ele vai deixar bem claro quem e' a escolha dele, nem q seja de forma (muito) implicita.

pois disse...

Caro José
Também acho natural que o faça é um Dragão, o mais notável de todos, um verdadeiro SUPERDRAGÃO!

Tripeiro4ever disse...

Pedro, mas que candidato de transição seria esse?

Quem é que vai aparecer para demarcar a mudança garantindo que no seu staff directivo não vai haver mediocridade. Quem?

O meu receio, e sem querer ser pretensioso, e é certamente o de grande parte dos portistas é em saber que temos o melhor Presidente do mundo e que inevitavelmente vamos ter de viver sem ele um dia. E esse dia é certinho como o destino!

Mas o meu grande receio, o maior mesmo, é que os vindouros venham apetrechados de ferramentas de gestão e não consigam traduzir isso em resultados desportivos. Porque meus caros, nunca o FCPORTO encheu tanto a barriga de vitórias e património. Mas claro nem tudo o que reluz é ouro sobre azul...

Anónimo disse...

Posso também já ser rotulado, e podem dizer que as trocas de opiniões serão salutares, etc. e tal, mas não percebo onde se quer chegar com isto. A questão é: se houver alguém contrário e que pense dever concorrer, que apareça e se candidate. Não adianta andar com falsas questões. Já sobre o Fernando Gomes,o gestor, não sei como irá ser com a sua candidatura à Liga, que está a ter um processo algo estranho, com o apoio dos adversários. Mas ele, além do que aqui já foi escrito, e naturalmente da sua carreira superior no basquetebol do tempo de Dale Dover, não tem tido um desempenho muito apreciável na direcção da secção de basquete, onde sobram pessoas de fato e gravata e escasseiam títulos. Mas isto é outra opinião, a minha, por exemplo. Já sobre o antigo futebolista bi-bota d'ouro, apesar de ter maculado a sua imagem com a ida para o Sporting, onde acabou a carreira, pese a forma como foi afastado do clube, também não ajuda. Como, quanto ao Oliveira, foi bom treinador e campeão no FCP, mas como presidente do Penafiel foi um fiasco... Ora estão a ver? A minha opinião, é que ainda não chegou a altura da sucessão, o que a seu tempo acontecerá, mas sem pressões...
Abraço
Armando Pinto
http://www.longara.blogspot.com/

Adolfo Dias disse...

A prova de que onde há violência e pessoas pouca inteligentes estão sempre benfikistas está aqui:

http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Vida/Interior.aspx?content_id=168986

Assim se vê a qualidade dos adeptos do clube da gayvota.

Quem lê os comentários da noticia percebe bem a (pouca) capacidade intelectual dos adeptos do clube do passarinho. Há várias fotos na net de pessoas de quase todos os países do mundo com camisolas do FC Porto vestidas, mas nunca vi um tipo que faça parte de um movimento de guerra civil com uma camisola de FC Porto e ainda bem. Claro que não é algo que esteja sob o controlo de ninguém mas... ficar contente por verem um tipo claramente diminuído intelectualmente com a camisola do meu clube e ainda dar vivas por isso??? Só mesmo os lamps.

hmocc disse...

Bem, infelizmente parece que eu não me consegui exprimir claramente:

O que eu queria perguntar aos leitores e comentadores aqui no RP era o porquê de existir uma "nuvem" de críticas a diversos aspectos da vida do universo FC Porto, SEM QUE apareçam uma ou mais pessoas que queiram DAR A CARA pelo debate, propondo ideias e projectos ALTERNATIVOS.

Pinto da Costa é "apenas" a referência na qual esta discussão é ancorada e não o cerne da discussão.

Já todos sabemos que ele vai continuar "até que a voz lhe doa". E ainda bem. Porque ninguém no mundo fez tanto por um clube como ele. Não é isto que está em causa.

O que está em causa é perceber porque é que não há vozes alternativas no FC Porto?

Será a união em torno de um líder incontestado? Será a defesa irredutivel de um projecto de clube/SAD?

A minha pergunta, se ainda não está clara, é: porquê que quem critica não assume publicamente a crítica e não avança com alternativas credíveis?

Será o universo dos sócios assim tão pequeno?

Mário Faria disse...

Não há alternativa a PdC por falta de comparência de interessados declarados. E percebe-se. PdC vai a jogo e ganha sem programa.

Promete ser campeão e inaugurar o museu. Qualquer rival ficaria a falar sozinho, incapaz de concorrer com o passado do nosso presidente e intrometer-se com o futuro, que sendo tão incerto, parece ser menos para quem apresenta obra feita e um curriculum ímpar.

Os portistas estão reféns das virtudes de PdC. E não se trata apenas da gratidão pelas vitórias. Quase todo nós suportamos heroicamente os seus pecados. E nem esses (pecados) alguma vez foram atirados como armas de arremesso ou serviram como pretexto para criar uma força alternativa ou opositora.

Acho que PdC é que tem de ter a coragem de resignar. A meu ver já o deveria ter feito.Porquê ? Porque entendo que atingiu o seu ponto máximo, está menos forte, vai falhar mais vezes e sujeita-se a sair em perda, preso na teia que teceu e tolerado pelo seu passado. Não quereria que fosse assim, mas sujeita-se que assim seja.

No FCP não é a ausência de alternativas o mais importante : a questão principal (a meu ver) é que nenhum putativo candidato estaria disposto a vir para a praça pública “lavar roupa suja” ou a travar uma luta sem tréguas, ainda que lhe parecesse justa, porque seria o clube, em última análise, que sairia derrotado.

Pinto da Costa, Valentim Loureiro, Pimenta Machado e, agora, Filipe Vieira estiveram e estarão o tempo que quiseram à frente dos clubes, tal como alguns autarcas : Rui Rio é um caso exemplar porque conseguiu vencer na pátria do FCP e contra o clube.

Espera o melhor, prepara-te para o pior e recebe o que vier : foi o destino que escolhemos, pelas razões mais diversas Não estou optimista relativamente ao futuro próximo porque demos demasiado avanço ao SLB e não acredito que PdC seja capaz de inverter essa tendência, a menos que consiga um “Guardiola” para a próxima época e lhe dê poderes semelhantes ao que estaria disposto a conceder a José Mourinho para se manter no FCP.

Dragaoatento disse...

Caros Amigos!
Relativamente à possível sucessão de Pinto da Costa, digo o seguinte:

1)De todos os notáveis que andam a pavonear-se pelo Clube não vejo nenhum com pedalada para substituir com vantagem o Jorge Nuno.
Porque para isso seria preciso ter um Pedroto à mão a servir de Mestre e a mexer os cordelinhos.

2)Mesmo que não se concorde com alguns aspectos da gestão da actual SAD... e sou dos que não esquece:
Gostaria portanto de fazer uma ou duas ressalvas, porque ele não está totalmente isento de culpas.
No ano do Trapattoni os lampeões foram campeões porque ele nessa altura se envolveu com a pseudo-escritora e devido ao facto descurou os interesses do Clube.
E por causa desse "affaire" o que os portistas têm sofrido, meu Deus!
Actualmente, e segundo uma certa Comunicação Social ele com 72 anos, anda envolvido com uma mocinha de 23. É claro que não tenho nada com a vida particular do homem, porem parece-me que pelo menos em atenção à posição que ocupa dentro do Clube, o PdaCosta devia procurar ser mais discreto e não dar aso a falatórios pouco edificantes...é que esta situação cheira-me a "deja vu". Não será por acaso que estamos a ter uma época menos conseguida.

3)Depois é evidente que quem quiser ser candidato à presidência do FCP nunca o poderá fazer contra Pinto da Costa. Poderá sim revelar novas ideias mas sem animosidade, antes pelo contrário, exaltando os feitos conseguidos por ele até agora, e que até é justo salientar, sugerindo entretanto novas ideias e ter um projecto aglutinador das vontades dos sócios. Quem quiser candidatar-se terá primeiro de conseguir rodear-se de umas dezenas de apoiantes e tentar nas Assembleias para Aprovação do Relatório de Contas da época tentar convencer a maioria dos sócios presentes de que o seu projecto é o melhor para o Clube, não esquecendo que o Futebol é a modalidade principal. A que aglutina mais sócios e a que dá mais dinheiro e projecção (prestígio)ao Clube.

Um abraço

penta1975 disse...

@ Mefistófeles

com três sucintos parágrafos conquistaste o meu apoio para uma eventual candidatura à Presidência ;)

então o segundo - curiosamente o da Virtude - é "na mouche". mais palavras para quê? está tudo lá e sem rodeios, subterfúgios, temores, exaltações, devaneios, etc e tal.

saudações PENTACAMPEÃS!

Mefistófeles disse...

Caro penta1975,

Obrigado pelo apoio, mas uma candidatura não faz parte dos meus planos.:-D

De qualquer forma, acho que te enganaste no "candidato", não seria antes o Dragaoatento ?

Um abraço

HULK 11M disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
HULK 11M disse...

Perfeito o comentário de Mário Faria a explicar, àqueles que ainda não o perceberam, a razão porque não aparecem candidatos opositores a PdC!

Para mim, pior do que perder campeonatos e taças e apanhar com derrotas de 5-0 seja de quem for, será ver um dia PdC ser obrigado a sair do FCP pela "porta dos fundos"!
Isto eu não quero ver! Porque quando isso acontecer, será sinal de que o nosso FCP bateu no fundo e que o nosso "Presidente-Herói", que tanto nos deu, terá um final que o seu passado não merece!
E logo ele que sempre procurou que muitos "atletas-símbolo" do nosso clube, tivessem um bom final de carreira e não se andassem a arrastar por esses campos fora... degradando as suas imagens... com as camisolas de "clubes menores"...

hmocc disse...

@ Lourenço Pinto - Apenas uma achega em relaçao a António Oliveira enquanto esteve na presidência do FC Penafiel: O seu desempenho não foi um "fiasco". AO apenas "viveu" dentro das posses do clube e não acima delas, como muitos dos clubes que militavam na 1 liga nessa época.

Exemplos como Estrela da Amadora, Salgueiros, Boavista, Setubal, Leiria, etc, etc, tudo a viver bem acima das suas posses. Isto é um facto.

Ora, ao Presidente Oliveira restavam 2 hipoteses, ou hipotecava o futuro do clube - como todos os outros fizeram - ou era sério e jogava com as armas que tinha mesmo sabendo que a luta era bastante desigual.

Quanto a mim, AO fez bem em não carregar o FC Penafiel de dívidas. E assim ficaram essas épocas rotuladas de insucesso porque ele fez o que poucos tem coragem de fazer, não só no futebol como na política.

Agora, isto não quer dizer que ele é alternativa para o FC Porto ou que eu tenho algum interesse que ele seja.

Uminho1 disse...

Não aparecem alternativas porque perguntem a quem ousou nos últimos tempos criticar a gestão da SAD, e que até tem um estilo bem soft, como foi o caso em tempos do Dr.Rui Moreira. Segundo li na altura, recebeu ameaças, telefones anónimos com ameaças a si e à família. Alguém está para aturar isto pondo em causa a sua tranquilidade familiar, por causa do clube?

Se houvesse democracia a sério no FCP jamais um coisa destes seria tolerada,é evidente que ninguém pode controlar meia dúzia de atrasados mentais, mas basta ver os exemplos que vêem das assembleias gerais e a forma como são geridas para verem que ninguém se preocupa com isso, bem pelo contrário. Todas as vozes discordantes são silenciadas, desprezadas e ameaçadas.

pois disse...

Uminho,
Ouvi dizer que ao Dr. Rui Moreira até lhe sequestraram a máquina de cortar relva do jardim e obrigaram o cão a comer comida chinesa.
Não inventemos, as vozes discordantes são silenciadas porque têm o impacto, a importancia e o valor que têm, por nada mais.
Se há coisa que o povo não é, é fiel. A nossa história tem exemplos suicessivos dessas mudanças não me venham agora com teorias de perseguição e tangas do género...conversas para boi dormir.

pois disse...

Uminho,
Ouvi dizer que ao Dr. Rui Moreira até lhe sequestraram a máquina de cortar relva do jardim e obrigaram o cão a comer comida chinesa.
Não inventemos, as vozes discordantes são silenciadas porque têm o impacto, a importancia e o valor que têm, por nada mais.
Se há coisa que o povo não é, é fiel. A nossa história tem exemplos suicessivos dessas mudanças não me venham agora com teorias de perseguição e tangas do género...conversas para boi dormir.

Anónimo disse...

Goza, goza, "pois", goza à vontade, mas o que o Uminho diz é a pura verdade. O próprio Dr. Rui Moreira já referiu ter sido ameaçado. Estas coisas também acontecem porque quem de direito no clube, em vez de as condenar, usa as páginas da Revista Dragões, paga com o dinheiro de todos os sócios, para atacar outros sócios e portistas. Está instalado um clima proto-fascista no clube e a culpa é principalmente do insubstituível, que é pessoa que não aceita a mínima crítica e que, tal como o outro, "nunca se engana e raramente tem dúvidas". E depois a jagunçada interpeta o que ele diz e escreve à sua maneira arruaceira.

pois disse...

David,
Quando o Assis (por ex.) foi a Felgueiras até com sacos do lixo levou, e em directo na TV não disse, nem alguém disse que disse. E nem eu digo com isto que o Dr. Rui Moreira não tenha sido ameaçado. São coisas que a liberdade também permite, mas tudo isto faz parte da envolvencia do futebol, não tem (só) a ver com PdC ou o PORTO.
Quando o PORTO jogou com o slb (hóquei) uma cambada de atrasados fez o que fez aos n/ jogadores. Não pense que foi por ordem / por criticas ou outras coisas. Foram rivalidades extremadas que também acontecem no futebol infelizmente

Dragaoatento disse...

Caros consócios do FC Porto.

Não é por acaso que eu afirmo no ponto 3):
3)...quem quiser candidatar-se terá primeiro de conseguir rodear-se de umas dezenas de apoiantes (levá-los consigo) e na Assembleia para Aprovação do Relatório de Contas da época (por exemplo)tentar convencer a maioria dos sócios presentes de que o seu projecto é o melhor para o Clube, não esquecendo que o Futebol é a modalidade principal. A que aglutina mais sócios e a que dá mais dinheiro e projecção (prestígio)ao Clube.

E assim estaria resolvido o problema da intransigência daqueles que não admitem criticar o actual leader.

Um abraço

Dragaoatento disse...

Amigos!

PF comentem tb no meu:

http://dragaoatento.blogspot.com

Muito obrigado

FC Porto Sempre e acima de tudo

Anónimo disse...

Dragaoatento,

Se estás mesmo atento devias saber que nunca o Dr. Sardoeira permitiria uma situação dessas numa AG. Dizia logo que não estava na ordem de trabalhos, que aquilo não é nenhum comício, que o futebol se trata nas AGs da SAD, etc., etc., etc.

Abraços

Rui Miguel Ferreira disse...

Já vos acompanho à algum tempo, e hoje resolvi escrever pela primeira vez.
Eu sou um portista, de Leiria – uma região difícil para se ser portista! Lembro-me de na infância conhecer em toda a cidade 3 portistas. Falo de meados da década de 80. Falo das conquistas da época do FCP (taça dos campeões europeus, intercontinental, etc.) completamente passadas à margem por aqui. Lembro-me das finais internacionais do benfica, da mesma época, que paravam a cidade , que a imobilizavam, que lhe traziam festa... Não foi fácil crescer portista, sempre rodeado da mesma pergunta “Portista???? Porquê pá?!?!” ou o julgamento daquele olhar reprovador “Portista?!?!”. Foi como crescer islâmico em solo cristão (salvaguardem-se as devidas distâncias).
Enfim, crescer portista não foi fácil na questão do orgulho desportivo que a afición a um clube nos move. Crescer portista em ambiente ”hostil”, talvez nos dê uma carapaça diferente, ou uma forma de olhar diferente. Não temos o conforto do grupo, criamos os nosso próprios anticorpos, a nossa força individual.
Hoje, o panorama é mais suave. A região já respira com mais portistas. A primeira casa do fcp nasceu à uns anos. Já somos visíveis, e o clube conquistou um espaço de respeito junto da massa adversária. De respeito, ou de provocação. seja como for, olha-se o FCP de uma outra forma. E hoje, ser portista aqui, já é mais “fácil”. Mas, todos sabemos que a quantidade não equivale a qualidade. Não é propriamente o número que importa, mas a qualidade do número.
Deve-se este crescimento, à gestão de JNPCosta. PC confunde-se com a própria imagem do FCP. Para mim que nasci no futebol nos anos 80, FCP e PC são a imagem e o reflexo. O FCP cresceu imenso por obra e arte deste homem, mas creio que à uns anos a esta parte essa curva de crescimento estagnou e partiu em inflexão. Eu acredito que hoje, o FCP necessita de outra visão que englobe os seguintes princípios: internacionalização e cosmopolitismo, olhar os grandes adversários internos com o mesmo respeito e ordem de grandeza de todos os outros adversários internos, procurar financiamento internacional, projectar a imagem do clube nos mercados emergentes, obectivo desportivo: uma final europeia a cada 10 anos.
E há um nicho de mercado que o FCP possui e que me parece completamente desaproveitado. E é aí que centro as minhas maiores críticas à gestão PC. O FCP por via das conquistas da era Mourinho, conquistou um espaço internacional único - espaço este que parece quase delapidado hoje (não pensem que as constantes derrotas londrina por 4’s e 5-0 não deixa “mossa”). O FCP poderia ser o único clube do mundo com capacidade de fazer ingressar nos seus quadros as grandes promessas do futebol internacional, aquelas que já mostram um forte potencial mas que não conseguem ainda impor-se nos grandes colossos. Funcionar como essa plataforma temporal de 3 a 4 anos de transição. O FCP consegue oferecer a um jovem promessa, um campeonato interno tranquilo (quer em competetividade, quer em dimensão geográfica), num clube com espírito de vitória, com experiência das maiores conquistas, altamente profissionalizado, estadia assegurada na Champions onde sim, o clube apostaria forte. Pois oferecemos mais do que qualquer outro clube espanhol, à excepção de RM e Barça, oferecemos mais que qualquer clube francês, holandês, belga e mais do que qualquer outro italiano – à excepção de Inter e Milan e Juve. Oferecemos mais do que qualquer alemão onde o desgaste físico interno é enorme e onde apenas Bayern Munique se destaca. O FCP tinha em mãos um “espaço” único no mundo do futebol...
Um misto de jogadores da cantera com essas jovens promessas de grande qualidade ofereceriam ao FCP um garante de qualidade, estabilidade, projecção e saúde financeira. Por acréscimo a solificação de um clube.

Uma oposição válida, construtiva faz falta pois! Muita falta!

Rui Ferreira

Mefistófeles disse...

@ Rui Miguel Ferreira,

Para primeira intervenção, deixa-me dizer-te que estás de parabéns. Se estás ! Continua a participar ( penso que os autores do blog não me levam a mal por esse incentivo - que é deles por direito próprio ).

Tenho especial simpatia por Leiria, onde tenho alguns amigos calimeros ( terra de lagartos com alguns viscosos pelo meio ).

Especial simpatia igualmente porque também eu cresci num ambiente hostil: quando iniciei o secundário, era o único portista do liceu. Depois tudo mudou. PdC mudou isso. Sei bem do que falas. E sobretudo, respeito muito a tua opinião. E até concordo parcialmente.

Manda sempre. Um abraço !

Miguel Pereira disse...

Rui,

"internacionalização e cosmopolitismo, olhar os grandes adversários internos com o mesmo respeito e ordem de grandeza de todos os outros adversários internos, procurar financiamento internacional, projectar a imagem do clube nos mercados emergentes, obectivo desportivo: uma final europeia a cada 10 anos"

Precisamente,

Esta é a grande falha da gestao da SAD dos ultimos anos. Fomos a duas finais europeias pela gestao perfeita de um técnico visionário que soube jogar bem no mercado e montou uma equipa de primeiro nivel. Nenhum campeao europeu pode bater no fundo como nos sucedeu com uma primeira eliminaçao na fase de grupos e sucessivas quedas nos oitavos com rivais acessiveis.

A este FCP falta essa vontade de emergir mais do que preocupar-se em guerrinhas com o Benfica ou Sporting. Vivo no estrangeiro e sei bem do que falas. Somos o campeao europeu com menos impacto no futebol europeu desde o Estrela Vermelha. Nao temos o respeito na imprensa e massas associadas lá fora que a nossa trajectoria merecia. Ainda há quem continue a tratar o Benfica como o grande de Portugal e o Porto como um fenomeno emergente...de ha 30 anos! Porque? Porque a nossa ligaçao com os media é nula, a nossa capacidade mediatica zero e porque ha ainda quem atribua os nossos titulos a "sorte e futebol defensivo". Nada mais.

Esse caminho podia ter sido seguido com mais Andersons. Mas vieram os Prediguer. Poderiamos ter feito a ponte entre a melhor formaçao portuguesa e estrangeira, mas fomos perdendo uns e outros. E as constantes provas de inferioridade na Europa (do qual só o jogo com o Man Utd o ano passado passa ao lado), baixou muito a nossa reputaçao. Por muito G14 que haja, hoje um jovem continua a preferir um clube pequeno da Alemanha como o Hoffenheim, de Espanha como o Getafe, de Italia como o Palermo do que um clube como o FCP na Champions. E isso é culpa da forma de entender o futebol actual desta direcçao.

um abraço

Miguel

José Correia disse...

Mefistófeles disse...
«penso que os autores do blog não me levam a mal por esse incentivo - que é deles por direito próprio»

O 'Reflexão Portista' é um espaço na blogosfera portista que, desde o primeiro dia, primou por promover um espaço de discussão livre entre os portistas, onde não haja temas tabus.

As caixas de comentários sempre estiveram abertas à participação de todos e tencionamos que continuem a estar.
Nós, administradores cá do sitio, procuramos ajudar a manter a discussão num nível aceitável e, embora de vez em quando, tenhamos de apagar comentários insultuosos ou provocadores, pensamos que a coisa não tem corrido mal.

Tudo isto para dizer o quê?
Que a participação é livre e que o espaço na caixa de comentários é de todos aqueles que quiserem participar.

Tripeiro4ever disse...

Por norma, não costumo entrar em discussão directa com ninguém, muito menos se não conhecer minimamente, pois as palavras por muito bem ditas que sejam, são sempre carregadas de subjectividade.

No entanto gostaria de dizer o seguinte acerca da opinião do Miguel Pereira:

1- não percebi o primeiro parágrafo! A não ser que, o que está lá escrito, sejam as tuas ideias para o FCPorto. Simplesmente respeito-as, mas não percebi nada do que disses-te. Porque não concretizas-te com exemplos? A não ser que estejas em camapanha...

2- "Fomos a duas finais pela gestão perfeita de um técnico...????" Explica lá isso melhor porque não deve ter sido bem isso que querias dizer, certamente.

3-"Nenhum campeao europeu pode bater no fundo como nos sucedeu..." e será que há algum clube europeu como o Porto, no contexto nacional em que o Porto vive, que possa ir tão alto? Falamos de barriguinha cheia, não? Quem eram os rivais acessíveis?

4-" este FCP falta essa vontade de emergir mais do que preocupar-se em guerrinhas com o Benfica ou Sporting. Vivo no estrangeiro e sei bem do que falas." Isso deve ser no teu "estrangeiro", porque no meu, o FCPorto é respeitado e conquistou imensos fervorosos adeptos. Entrar em "guerrinhas" é comparar a notoriedade do nosso clube com o seu rival que terá sempre o peso da capital para o segurar.

5-" Porque a nossa ligaçao com os media é nula, a nossa capacidade mediatica zero e porque ha ainda quem atribua os nossos titulos a "sorte e futebol defensivo". Nada mais." Pretendes o que? Que compremos os média da capital ou detonemos lá uma bomba nuclear? Já temos o Canal Porto e até esse está a ser governado por um benfas!...

6- Bem e quanto ao ultimo paragrafo como os restantes anteriores sinceramente penso diametralmente o oposto. Não são, não foram nem serão sempre oiro sobre azul os consecutivos desempenhos da nossa SAD/clube e espero pacientemente, por um futuro no mínimo parecido com o que tivemos no passado-presente do Presidente Pinto da Costa.

Mas uma coisa te digo, se algum dia alguém conseguir ter o engenho e a arte de fazer metade do que tu aí sugeres nas criticas, com títulos nacionais e europeus à mistura, não há duvida que seria um mundo perfeito!!!

Não leves a mal, como te falei não costumo fazer isto, mas essas tuas opiniões precisariam de ser melhor sustentadas. Penso eu de que...

Abraço

penta1975 disse...

@ Mefistófeles

continuo a preferir a tua candidatura ;)

@ Rui Miguel Pereira

EXCELENTE comentário.PARABÉNS!
também sou novo por aqui, mas considero - com o devido respeito para com os administradores - que é de comentadores com o teu 'calibre' que os blogues azuis-e-brancos necessitam

saudações PENTACAMPEÃS!

Rui Miguel Ferreira disse...

Caros portistas,

Antes de mais, agradeço a forma simpática como fui aqui recebido!
O meu primeiro comentário foi escrito em cima do joelho - literalmente, pelo que, desculpem-me o português "mal tratado" e as ideias pouco aprofundadas.

Agora, a pouco tempo do derby da 2ª circular, dava uma vista d'olhos à crónica do Miguel Sousa Tavares n'A Bola e lembrei-me da discussão que este post causou aqui. Pelo que, pegando na frase de MST: "As grandes instituições são sempre maiores que qualquer homem.", é essa a ideia que eu também gostaria de passar.

Eu gosto de futebol. É um espetáculo grandioso quando bem jogado! O Barcelona destes últimos 2 anos é uma equipa fenomenal, mas já me aborrece todos os: "a melhor equipa a jogar futebol de sempre", "Messi, o melhor de sempre", etc.. o futebol é realmente o lugar de todos os exageros! Basta recordar as equipas espantosas do AC Milan do ínicio de 90, ou o próprio Barça de Bobby Robson, Ronaldo, Figo, Stoitchkov, Blanc, Mourinho, Pepe Guardiola,... um legado sem precedentes...

Hoje, o nosso FcPorto está longe de encantar nos relvados, mas tenho a certeza que a todos nós, o maior desejo será ter no palco do Dragão espetáculos fantásticos. Às vezes não basta ganhar...

Abraços!