sábado, 17 de abril de 2010

Quem será o Senhor que se Segue?

Restam poucas dúvidas que, depois de uma ilustríssima carreira no F.C. Porto, o Prof. Jesualdo Ferreira não continuará no clube na próxima época. O percurso da equipa em 2009/10 foi-lhe fatal, e a sua saída decerto que recolhe um grande consenso entre os portistas. Vamos portanto partir para outra. E quem será o seu sucessor?

Várias hipóteses se têm colocado, como é normal nestas ocasiões. Os nomes que se seguem são os mais falados, quer nos media, quer em conversas de café, e uns serão verdadeiras possibilidades, outros meras fantasias que nem pela cabeça do próprio Jorge Nuno Pinto da Costa – o grande decisor nesta matéria – terão passado. E até, quem sabe, pode suceder que o escolhido não conste desta lista. Ora então, aqui vamos (por ordem alfabética):

André Vilas Boas – O grande enigma. Esteve a um passo do Sporting a meio da época, e diz-se que estava a caminho de Alvalade na próxima época, até que um rocambolesco volte-face o terá arredado dessa via. A principal recomendação de Vilas Boas é ter trabalhado com Mourinho, o que, temos de concordar, é pouco. Mas com ele o progresso da Académica foi sensível, e não apenas na classificação.

Domingos Paciência – o muito razoável trabalho na Académica, onde obteve a melhor classificação de há muitos anos, e a espectacular carreira do Braga esta época, tinham de catapultar este nosso antigo grande jogador para a lista dos possíveis sucessores de Jesualdo. Pessoalmente, confesso que não vi nenhum jogo do Braga que me empolgasse. Organizado, seguro, sem dúvida, mas política do “safety first”, é o que me parece.

Jorge Costa – Sem desprimor para o nosso grande capitão de Sevilha e Gelsenkirchen, não creio que o seu nome figurasse nas cogitações dos portistas se ele não tivesse sido quem foi no clube. Mas devo reconhecer que o Olhanense até é uma equipa “práfrentex”, longe do estilo “autocarro” tão característico da bola pátria.

Mano Menezes – Mano Quê? Esta será a pergunta de muitos, mas o nome do actual treinador do Corinthians e antigo treinador do Grémio, que tem tido uma longevidade à frente das equipas inabitual em Terras de Vera Cruz, foi recentemente mencionado no Brasil como possível treinador do FCP. Eu bem sei que em matéria de boatos os brasileiros têm bem a quem sair, mas aqui fica. Não tenho os treinadores brasileiros em grande conta, e acho até que, se tivessem alguma categoria, o Brasil tinha sido campeão do Mundo muito mais vezes, mas este rumor “vale o que vale”, como agora se diz.

Paulo Bento – Pois, pois, há quem diga que está na “pole position”, e eu nem sei que diga ou que pense. Com ele o Sporting era uma equipa dura de roer, mas pouco mais, e jogava sempre da mesma maneira, um defeito que muitos apontam a Jesualdo. Mas o homem tem qualidades, e se lhe “podassem” o discurso até pode ser que a sua escolha acabasse por ser digerível.

Paulo Sousa – Valha-nos S. Paulo, mais um Paulo! É conhecida a mútua consideração entre ele e Pinto da Costa. Paulo Sousa está actualmente à frente do Swansea City, no Football League Championship (2ª divisão inglesa) e tem feito uma excelente época, estando a equipa a bater-se por um dos lugares nos play-offs de onde sai o terceiro promovido à Premier League. A imprensa inglesa tem elogiado o futebol da equipa.

Digam de vossa justiça.

72 comentários:

JON disse...

Vai ser o PBento, o que é dado adquirido por exemplo na redacção da Antena 1. Nada que me agrade. Preferia que se mantivesse o Jesualdo.
Sempre detestei o seu discurso. O futebol do SCP sempre foi pobre e não me venham dizer que não tinha ovos para fazer omoletes...
O Domingos também não tem um grande plantel, quando comparado com o Benfica ou o nosso, e está a fazer uma época excelente, em que, não fossem túneis e o grande momento do Benfica, daria para ser campeão.
Por outro lado, o Pinto da Costa elogiou o Paulo Bento várias vezes publicamente e o seu tipo de discurso "anatómico" é obviamente compatível com a filosofia do Presidente.
A confirmar-se, fico triste e não auguro nada de bom.
PS: o que vai acontecer ao Varela?

Abraço e parabéns pelo blog!

pois disse...

Quem vai ser não faço a menor ideia.
Não gostava nada que fosse o P. Bento - preferia Jesualdo - por tudo e concordo plenamente c/ a opinião relativa a J. Costa - que acho que poderia ser um n/ 1.º adjunto excepcional se assim o interiorizasse com lealdade e entrega - e a Menezes e aos treinadores brasileiros e já agora a Vilas Boas. P. Sousa, não - preferia outra vez Jesualdo e Domingos é um caso à parte. Se fosse eu o Presidente e partindo do príncipio que tem acesso a informação privilegiada, não o deixava ir para nenhum dos da capital - assumindo que os xlb's ficam c/ o playstation, não o deixava ir para o scp (aliás como não o deixou quando jogador na saída do Tenerife) - se ficasse no braga deixava-o lá. E então ficando Domingos no braga optaria por "engordar o plantel" mas com um bom (sabendo que nada sei relativamente ao que é bom e mais neste campo) treinador estrangeiro. Um treinador que centrasse em si as pressões externas (à la mourinho - com letra pequena pelo modo como saiu).

Chico disse...

Sinceramente eu acho que um bom treinador para o porto, seria o Jorge Costa. Tem a mentalidade do Fcporto e alem disso tem uma mentalidade de jogo atacante, que é o que falta a Jesualdo. A falta de experiencia nao impediu Guardiola de ganhar tudo, por isso se for rodeado por uma equipa tecnica competente penso que Jorge Costa seria uma escolha a levar em conta. Penso que conseguiria por a equipa a jogar à PORTO!

José Correia disse...

Nenhuma das opções referidas pelo Alexandre Burmester me entusiasma particularmente, mas se tivesse que escolher entre um destes, escolheria o Domingos.

John Aarson disse...

Sinceramente, acho que ou Villas-Boas ou Paulo Bento. Não me parece que o nosso treinador em 2011 venha a ser outro que não um desses dois.

E por mim, prefiro o Villas-Boas... mas não sou eu que estou à frente do FCP :P

Anónimo disse...

Tal como ao José Correia, nenhum dos nomes de que aqui falo me entusiasma, como pode ter-se notado no texto. Mas limitei-me a escrever sobre os nomes mais falados.

O Paulo Bento é de facto insistentemente falado...

Coriscolândia disse...

Não gosto do mano menezes,mas daí o Sr dizer que "se os treinadores brasileiros tivessem alguma categoria" tinham ganho mais mundiais é no mínimo deselegante.
O Brasil é PENTA com 5 treinadores brasileiros,e Portugal,sempre que atingiu os melhores lugares de sempre no futebol,foi com Otto Glória e Scolari,por acaso,brasileiros.E não citei Abel Braga,ou Telê Santana(da selecção de 1982),ou Autuori,ou Cláudio Coutinho,e mais outros que não me recordo agora,todos campeões continentais e mundiais pelo seus clubes.
Era mais fácil dizer que,se os treinadores portugueses tivessem alguma categoria,tinham levado Portugal a qualquer título de seniores AA,mas todos ficaram-se pelas meias-finais,só Scolari chefou a uma final.
Eu se fosse Pinto da Costa,contratava Domingos,que demosnstrou ter estratégia para mudar a equipa nas horas certas.

Orgulhoazulebranco disse...

Pode ser o Guardiola,por favor :)

Orgulhoazulebranco disse...

Vá,agora a sério.
Muito sinceramente não me consigo decidir...não sou capaz de dizer nenhum sem hesitar...
direi talvez Domingos...mas...humpf..

Anónimo disse...

Coriscolândia,

Não pretendo entrar aqui em debate, nem isto é um forum mas uma simples caixa de comentários, mas mantenho a minha opinião acerca dos treinadores brasileiros, incluindo os nomes que citou, e isso não é deselegância nenhuma, pois limitei-me a emitir uma opinião técnica. Ou então indique-me o nome de UM treinador brasileiro que se tenha afirmado num clube europeu sem ser Portugal. Reitero o que disse: se os treinadores brasileiros estivessem à altura dos jogadores, o Brasil decerto teria sido campeão do Mundo mais vezes. Comparados com os treinadores europeus costumam estar uns 20 anos atrasados, com o defeito acrescido de acharem que eles é que percebem de bola, defeito muito comum no Brasil, onde acham que para todos os outros a bola é quadrada e que o Brasil tem um direito divino a ser campeão do Mundo. Mas adiante, que não é esse o tema em discussão.

Obrigado pela sua atenção.

Menphis disse...

Já me lembrei do Paulo Sousa e confesso até não seria mau. Mas penso que irá ser um treinador estrangeiro de renome: eu queria, muito, o Le Guen. Quanto a ser o Paulo Bento, parece que ele já comprou 20 casas em VNGAIA, talvez seja ao lado das outras 20 que o Simão Sabrosa já tinha comprado o ano passado.

Jorge Aragão disse...

Para mim seria um estrangeiro...
Dos portugueses a única alterativa que vejo ao Jesualdo, será o Domingos.
Os outros ... Bento, não,liminarmente, Paulo Sousa, não sigo o trabalho dele e acho que tem de tarimbar mais, Jorge Costa idem com a tarimba, o mesmo do Villas Boas, acho que se anda à procura de um Mourinho e isso não é bom. Brasileiros .. Sem qualquer xenofobia, não obrigado pois não os acho grandes treinadores.

Jorge Aragão disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mário Magalhães disse...

Boas,

A muito que espero esta mudança, mas ainda não estou totalmente convencido desta troca, fico com receio que administração não efectue a troca...
Na minha optica defendo a contratação do Paulo Bento, pelo trabalho que efectuou no Sporting, e pela sua mentalidade, acho que se encaixa prefeitamente na nossa filosofia...
Tenho conversado com amigos que fazem parte da equipa da antena1 de desporto, e eles já me confirmaram que o próximo mister é o Paulo Bento...

saudações

penta1975 disse...

a minha opinião, desde que surgiu o problema "Jesualdo Ferreira" é a de que o clube deverá investir num bom treinador, de renome e com interesse em se deslocar para o espaço mais setentrional da Europa, ao invés de desbaratar dinheiro em contentores de jogadores com qualidade (demasiado) duvidosa.

já aqui o referi e mantenho: nenhum dos nomes apontados me encanta e, para chegar um treinador sem carisma e sem chama, que antes de tudo o mais se debaterá com a tentativa (vã) de cativar o exigente público do Dragão, então prefiro o Jesualdo Ferreira - que até tem contrato por mais um ano.
posto isto e com toda a tranquilidade: "Paulo Bento never again".

a minha preferência recai num treinador de nomeada e holandês [logo, estrangeiro :)]: Guus Hiddink, de seu nome.
fica ao preço de um Valeri e de um Prediguer juntos - mais milhão, menos milhão.
mas, sei que a última palavra será do Presidente Pinto da Costa, pelo há que esperar pacientemente com impaciência pelo sucessor de Jesualdo Ferreira (que poderá muito bem suceder a ele próprio).

saudações PENTACAMPEÃS!

correia disse...

Com tantas duvidas se seria melhor o Domingos, Jorge Costa ou Andre Vilas Boas, eu ficaria com o Treinador que em três anos seguidos nos deu o Campeonato, se este ano não volta a sêr campeão a culpa não será dele. Jesualdo de todos os nomes ventilados é o treinador que melhor garantia dá.

Anónimo disse...

Prefiro que fique o Ti Jualdo... Mas se tiver que sair, pois que venha o Rafa Benitez! E não, não é sonhar alto, é sonhar à Porto! Pois que se invista em grande num grande treinador/gestor...
A ver vamos...

hmocc disse...

Para mim Jesualdo só com outro adjunto. José Gomes não serve para o FC Porto.

Das opções mencionadas, Domigos, Bento e Menezes seriam os menos maus.

Por mim preferia Vanderlei Luxemburgo, Juande Ramos ou mesmo Van Gaal (se vier a sair do Bayern) com um bom adjunto Português.

E concordo com o/a Coriscolândia que treinadores brasileiros são tão bons como os outros. Se não forem melhores. O ultimo trinador brasileiro que tivémos foi Carlos Alberto Silva e foi bi-Campeão.

Murici Ramalho, Abel Braga, Sebastião Lazaroni, Paulo Autuori, Emerson Leão, Marinho Peres, Carlos Alberto Parreira, tudo excelentes treinadores brasileiros, entre muitos ainda no activo.

Pedro disse...

De todas estas opções.. se tivesse mesmo de ser era o Domingos.

Mas... o Paulo Bento está quase certo. É já assumido em quase todas as redacções.

Se ele vier com o losango defensivo e eliminar Varela e Rodriguez.... é posto na rua pleos sócios em poucas semanas.

gil disse...

Boas,

sou leitor assíduo do vosso blog mas não costumo comentar, no entanto, esta história da mudança de treinador fez-me formar uma opinião que gostaria de partilhar.

Acho errado trocarmos de treinador. Parece-me igualmente errado assumir que Jesualdo está de saída. Não nos esqueçamos que foi tri campeão com o Porto, e que na primeira época em que chegou nem sequer tinha sido ele a fazer a equipa. Se analisarmos a prestação do Porto nas restantes competições, também não me parece que tenhamos ficado a perder. Mais discutível será falar da Champions já que levamos algumas goleadas graças às suas "invenções". Mas é bom não esquecer que no ano passado estivemos muito perto das meias finais.
Quanto à prestação desta época, mais uma vez, não devemos ter memória curta, saíram os dois jogadores mais influentes do Porto nos últimos anos, e não fazemos idéia se as novas contratações foram mais feitas pelo treinador os se pela direcção.

Na eventualidade de Jesualdo sair, também prefiro um treinador estrangeiro. Acho que Vilas Boas precisa de mais experiência, Domingos é muito parecido com Jesualdo, e Jorge Costa seria bom para o balneário, mas em termos tácticos tenho algumas dúvidas (apesar de não ter assistido a muitos jogos do Olhanense).
Para ir buscar Paulo Bento então aí sim, prefiro o Jorge Costa que é homem da casa.

Saudações Portistas

PS: Mano quem? :)

Anónimo disse...

gil comentou:

"Acho errado trocarmos de treinador. Parece-me igualmente errado assumir que Jesualdo está de saída."

O artigo não pretende dizer se é certo ou errado trocarmos de treinador, caro gil, apenas aborda alguns cenários de sucessão. E assumir que ele está de saída acho que é o mais óbvio, pois nem o Presidente confirma que ele continua, quando tem ainda mais um ano de contrato. Acho que todos ficaríamos muito surpreendidos se Jesualdo continuasse.

Quanto ao sucessor, também a mim não me entusiasma a possível solução Paulo Bento. Mas aqui vamos trocando opiniões, o que é sempre preferível a estar-se à espera da decisão para depois se aplaudir!;-)

Obrigado pela sua participação.

João Diogo Reis disse...

Se fosse eu a escolher, o novo treinador seria o Jorge Costa.
Já nos seus tempos de jogador, o Jorge Costa era uma “espécie de treinador”, um líder. Poderá fazer no FC Porto aquilo que o Dunga está a fazer no Brasil ou o Guardiola no Barcelona.
Como treinador, levou por exemplo o Braga aos oitavos de final da Taça UEFA, depois foi para o Olhanense e foi campeão da 2ª Liga, e agora provavelmente será capaz de manter o Olhanense na 1ª Liga- uma equipa que, excepto alguns miúdos que o FC Porto lá meteu, não vale grande coisa.
Acredito que com o Jorge Costa, não haveriam “palhaçadas”. Aliás, foi por não aturar “palhaçadas” que enquanto era jogador se incompatibilizou com o Octávio Machado e o Cu Adriaanse, precisamente os dois maiores terroristas que passaram pelo FCP na última década.
Infelizmente, em ambas as ocasiões o clube tomou o partido dos terr… ups, “treinadores”.

Acredito que com o Jorge Costa o FC Porto para o ano ganha o campeonato e uma taça europeia, tal como o Pinto da Costa prometeu.

Bernini disse...

Tantos anticorpos em relação ao Domingos... Vêm jogos do Braga?
É um treinador de coragem, sabe mexer na equipa nos momentos certos, o seu futebol não é deslumbrante, é verdade, mas é o mesmo tipo de futebol do Porto que venceu a CL em 2004... É tacticamente perfeito, sabe colocar em equipa em função do adversário... não é à toa que nos jogos com os grandes venceu 4! O seu tipo de futebol quer se queira quer não dá resultado e no Porto com os devidos acertos voltávamos a ter equipa para ir longe...

Zé_Lucas disse...

Boas.

Acho curioso que, com tantos bitaites para treinador, ninguém tenha falado no Peseiro. Na minha modesta opinião, o futebol razoável jogado pelo Sporting no tempo do PBento, eram resquícios do bom futebol jogado nos tempos do Peseiro. A partir daí, foi sempre a descer.

E porque não o FCP dar uma oportunidade ao nosso grande Fernando Gomes (BI-BOTA)? Creio que já chega de provincianismo e começarmos a ter treinadores adeptos do nosso clube.

Cumps

André disse...

mas como é que ainda defendem o jesualdo... nem vou argumentar os porquês de o jesualdo ter chegado ao fim de ciclo.

Quanto aos treinadores aqui falados, sem dúvida o Domingos, no campeonato português há algum treinador com melhor evolução que ele?

Se não me engano conseguiu o melhor registo de sempre do leiria- que foi treinado quer por manuel josé e mourinho - e na academica como diz o texto, fez a melhor classificação dos últimos anos.
Dessa equipa da académica lembro-me que atacavam bem, jogavam bem mas era relativamente fracos defensivamente, situação que com outros jogadores não acontece no braga.

Com os nossos jogadores parece-me que o acerto táctico pode vir a resultar num bom futebol, facilmente mais atractivo do futebol que jogamos nos últimos quarto anos.

Em caso de um treinador estrangeiro- Dick Advocaat

até ao barça do guardiola, o futebol mais espectacular desta ultima década.

Anónimo disse...

Dentro do panorama que descrevi, a sua ideia do Peseiro não é nenhum disparate, de facto, caro Zé_Lucas.

Quanto ao bi-bota, lamento, mas discordo totalmente. Nunca foi treinador de futebol e duvido que fosse agora ter essa ambição.

Claro que seria interessante ter-se como treinador alguém que fosse adepto do clube, e no leque que apresento não faltam "candidatos" com essa característica. Mas não vejo como provincianismo isso não acontecer mais vezes. Apenas falta de nomes óbvios. Pedroto e Artur Jorge, dois adeptos do clube, foram excepções.

Pedro disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Zé_Lucas disse...

Então na sua opinião, todos os treinadores, antes de o serem já o eram. Enfim, terá sido pela grande experiência como tal, que tivemos o Humberto Coelho na Selecção Nacional. Ou teria sido apenas porque era Benfiquista e assim já está bom, pronto, não se fala mais nisso...
Quantos exemplos quer mais? Beckenbauer serve? Klinsmann, que tal?
Quanto ao provincianismo de que falo, permita-me citar Saramago: “Se queres ser cego, sê-lo-ás.”

Cumps

Ana Martins disse...

1) É-me claro que Jesualdo não tem condições para continuar. Se colhia simpatia residual quando foi campeão 4 vezes consecutivas e fez o seu dever na Champions, imaginem o q é sem esse crédito. Pelo que (não) disse na entrevista com Judite de Sousa, é-me claro que Jesualdo vai ser recambiado para 1 selecção de Leste - cargo aprazível para alguém com a idade dele, com a vantagem de não se pagar indeminização;

2) Não fico entusiasmada com nenhuma das possibilidades. Estrangeiros não estou a ver: mais erros (Del Neri, Fernandez, Adriaanse) que sucesso. Para os bons estrangeiros não há $.

Domingos parece-me, apesar de tudo, a melhor escolha. Mas já sei q n conta com a simpatia de PC. Os contundentes elogios a Jorge Costa no início do campeonato qd o Olhanense nada fez comparativamente com o Braga, para mim dizem tudo. Escolher Paulo Bento em detrimento de Domingos é 1 estupidez. Mas 1 estupidez mto típica de PC. Só pq 1 treinador tem 1 discurso contra tudo e contra todos para PC já é grande treinador. Qd o fcp só jogar em 4-4-2, ver-se à rasca para ganhar jogos na liga portuguesa (o 4-4-2 é bom é para jogar na Europa...), quero ver...Paulo Bento nada fez enqto treinador. Domingos fez mais no Leiria, Académica e Braga - exponencialmente, claro - do que Bento.

Para mim, dentro deste cenário, o ideal era:
1) criar cortina de fumo para os palhaços dos media venderem a história de q é Bento o próximo treinador;
2) Domingos treinador principal e JCOsta a adjunto (let's face it, é só para isso q serve, n tem software para mais);
3) Villas Boas a ganhar expª, pq n vai para o slb e n irá para o scp.

Se isto acontecesse, era 1 mulher feliz. Não só p achar que Domingos é a melhor solução, mas pq se os 3 pontos que descrevi acontecessem, significava que PC E FCP VOLTAVAM A ESTAR AO SEU MELHOR NÍVEL ESTRATÉGICO.

ps: Porque acho q Domingos tem pulso? Lembrem-se do porquê de ter saído de Leiria...

paulop disse...

Domingos Pacioência é um Homem da casa, como jogador era inteligente a jogar, como treinador já demonstrou que o é tambêm, não entendo as dúvidas em relação aos outros sugeridos, é de longe a melhor opção. Paul le Guen anda por àfrica, se fosse assim tão bom como querem fazer crer estaria a treinar um grande da europa, agora se falassem num Rafa Benitez ou até num Queiroz, aí achava que estava encontrado o treinador ideal, uma coisa não quero é a continuação de Jesualdo, por isso de todos nunca o Paulo Bento, só muda a tática porque os defeitos são os mesmos.
VIVA O PORTO

Bernini disse...

Ahhh...fico feliz por ver que as opiniões em relação ao Domingos mudaram um pouco...
Co Adrianse foi um erro?? Tomara-mos nós muitos erros desses. Construiu uma equipa, fez evoluir jogadores, fez a dobradinha, melhor que o primeiro ano do Jesualdo que pegou numa equipa feita...

Belenenses-Braga
Muito cedo neste jogo caso se recordem o Braga ficou reduzido a 10 por expulsão do Moisés... o Domingos mexeu na equipa, fez a primeira substituição. O Braga continuou mal no jogo, Hugo Viana estava péssimo, e aos 37 minutos do jogo o Domingos faz a segunda substituição (quem o faz a jogar com 10!!), e mete o Matheus que dois minutos depois faz o 1-0...
Quantas vezes vimos nós o Jesualdo ter olho cirúrgico, ser arrojado, corajoso, mexer na equipa mesmo que cedo quando as coisas estavam claramente péssimas? Que eu me lembre nenhuma...

Pedro disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...

Zé_Lucas,

Não é por citar Saramago que me faz mudar de opinião, mas neste particular caso de cegueira estou, pelos vistos, bem acompanhado: o próprio PC já escolher dois benfiquistas para treinadores do Porto.

Eu dirigi-me a si cordatamente e não vejo, portanto, motivo para se exasperar e usar termos ofensivos.

Mas indo ao que refere: Nem Humberto Coelho, nem Beckenbauer, nem Klinsmann se tornaram treinadores vinte anos depois de terem terminado a carreira de jogadores, que é aquilo que sugere que o Gomes faça. O Humberto Coelho não nasceu como treinador para a selecção nacional, já treinara o Braga e o Salgueiros, mas de facto só foi escolhido para seleccionador por ter sido do Benfica (diga- de passagem que fez um brilhante europeu).

Mefistófeles disse...

Na minha opiniao, o FCP nao tem margem de manobra. O titulo e para recuperar aos viscosos no proximo ano, sob pena de os vermos a ganhar uma embalagem que nao desejamos de todo, sobretudo porque ha muitos saudosistas a empurra-los.

Assim sendo, a minha escolha seria um treinador estrangeiro, de creditos firmados, para atacar o titulo com o apoio consensual da maioria dos adeptos.

Acho que os Domingos, os J.Costas,Villas-Boas e P.Bento ainda tem que comer o pao que o diabo amassou. Lembrem-se da travessia de Jesus ate chegar ao SLBosta.

Quem ? Nao sei, mas se fosse eu apostaria igualmente em Le Guen.

Bernini disse...

José Peseiro?? Precisamos de um treinador vencedor e não de um coleccionador de desaires...

Zé_Lucas disse...

A citação não foi pessoal, caro Alexandre Burmester.
Apenas tentei sublinhar aquilo que me parece ter estado em causa quando se contratam benfiquistas tipo Fernando Santos (3 anos?), Couceiros, Jesualdos e "sus muchachos", e ninguém a querer ver... (Alguém ainda se lembra das declarações do Eng. do Penta, na sua passagem recente pelo Benfica? - eu relembro a quem quiser : "o verdadeiro derby é um benfica-sporting!". Qual Porto qual quê. Um tipo que ganhou um campeonato porque a equipa estava montada, perdeu dois logo a seguir de forma vergonhosa. E digam que não é do mais provinciano andarmos nós a alimentar tipos destes...
Quanto ao Humberto e a passagem por Braga e Salgueiros, esqueceu-se de referir que foi no mesmo ano, foi despedido do Braga e o Salgueiros desceu de divisão, se não me engano.
Mas tudo bem, vamos lá a ver o que vai sair na rifa.

Um abraço.

Anónimo disse...

Está desfeito o mal entendido, caro Zé_Lucas.

Claro que ninguém de bom senso quer por cá novas edições do Fernando Santos, um homem honesto mas um treinador limitado. E também acho que esses dois campeonatos que perdemos sob a batuta dele foram dos maiores desperdícios da nossa história.

É evidente que eu preferiria que o nosso treinador fosse sempre um portista, mas nem sempre há gente com qualidade para tal.

Um abraço

PS Quando referi Pedroto e Artur Jorge como dois portistas que treinaram o clube esqueci-me de lhes juntar o Oliveira.

Adolfo Dias disse...

Épá, ALTO LÁ.
Paulo Bento nunca, jamais.
A antena1 é mais benfikista que o lfv e por isso noticias sobre o FC Porto devem ser tão crediveis como as armas de destruição massiva no Iraque.
A ver como andam as coisas...o Zé Luís, do Portistas de bancada, dá como garantido o Jorge Costa como adjunto do próximo treinador do FC Porto e a antena1 e vários comentadores aqui do blogue dizem que esse treinador principal será Paulo Bento. Já os estão a imaginar juntos?
Eu sempre que tento só consigo ver os 2 a discutirem no banco e a certa altura as câmaras a virarem de repente do jogo para eles e eles embrulhados à porrada.
Quando eu sugeri no blogue do Zé Luís o Domingos e o J. Costa juntos, ele até me "gritou" por tamanha ideia sem jeito pois os 2 não se dão (dito por Zé Luís, não sabia e nem desconfiava) porém se há 2 que acho impossível de juntar são mesmo o Paulo Penteado À Neandertal e o Bicho.
Não estou a exagerar e garanto que farei...se o Paulo Bento for o próximo treinador principal do FC Porto, enquanto ele lá estiver, não vou ao estádio ver jogo nenhum, não pagarei quotas, não comprarei nada de produtos oficias do FC Porto (e nem "não oficiais") e nem farei muita questão de ver os jogos na tv. Pode até ele vir para o FC Porto e até pode ganhar 2 Ligas dos Campeões seguidas que eu nem assim o apoiarei ou mudarei de opinião. É ... não sei sequer definir a sensação, talvez... é mau demais. Pouco inteligente pouco versátil e pouco Portista.
A minha sugestão, já a disse anteriormente, era Domingos e Jorge Costa juntos, se não, Hiddink, que era um sonho tornado realidade.

meirelesportuense disse...

Eu tenho muitas dúvidas, mas seria de caras Artur Jorge, com Jorge Costa a coadjuva-lo...Um para a táctica, outro para o treino diário e para o respeito...

Rui disse...

Pois é, o rumor da vinda de P. Bento está tornar-se cada vez mais real. Depois do que tenho lido e de me virem dizer à dias que o mesmo foi visto no aeroporto com Reinaldo Teles...
Parece-me bastante real...

Adolfo Dias disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Adolfo Dias disse...

E ainda há quem diga que o futebol das equipas de Domingos é pouco vistoso e muito cauteloso. Eu estou a ver o Braga a dar um banho de bola ao Leixões (que espero que desça de divisão) e é com cada jogada que adorava eu ver o FC Porto a fazer.
Neste momento Braga ganha 2 a 0 a uma equipa com que o FC Porto "conseguiu" 1 ponto.

reine margot disse...

O que me parece é que aquela ideia de qualquer um se arriscar a ser campeão no porto, já foi... e, assim, se for para mudar, vamos fazer um upgrade a sério. Tragam o Le Guen ou outro (ou como dizia a Ana Martins o Pepe Guardiola ou o Ancelotti), mas tragam alguém que faça a) uma revolução no dragão b) que faça os locutores da tv engolir várias vezes em seco antes de criticar c) faça calar as conversas sobre o 4/3/3 ou o 4/4/2 que já ninguém aguenta!....

Orgulhoazulebranco disse...

O Paulo Bento já foi visto em 242 sítos diferentes no Porto e já comprou sei lá quantas casas em Gaia,qual jogo do Monopólio...

A verdade é que nos últimos anos foi o treinador que mais "perto" esteve de roubar o título ao Porto e venceu-nos todas as finais.
Aposta nos jovens e é frontal but still...noooo
não quero...até posso estar enganada,mas...paulo bento?não :x

Ana Martins disse...

@ReineMargot

N fui eu q disse Guardiola ou Anceloti- tenho noção de realidade.

@Adolfo Dias

As coisas podem ter mudado recentemente, mas o Jorge Costa e o Domingos até passaram férias juntos há pouco tempo...as respectivas mulheres são amigas...não consigo entender essa do "eles n se conseguem ver 1 ao outro".

cumps

Adolfo Dias disse...

@Ana,
eu não sei de nada, o Zé Luís do blogue Portista de bancada é que até se zangou por eu ter feito a sugestão de juntar os dois, dizendo-me que eu não percebia nada do que escrevi pois se tivesse um mínimo de conhecimento sobre o assunto que eu deveria saber que eles não se dão e é altamente improvável alguém conseguir junta-los no banco do FC Porto.
Mas eu não tenho informações privilegiadas nem sou amigo deles ou vizinho, por isso desconhecia essa quezília entre os dois. Aliás, para além do Zé Luís nunca ninguém me disse ou li em algum lado tal coisa.
Na minha opinião, os dois juntos, era a melhor opção para a próxima época e já o tenho dito e escrito desde o principio deste ano (ano civil, não época desportiva). E já tinha reparado antes que também sugeriu o mesmo no seu comentário.
Acho que de certa forma, era a solução que mais facilmente reuniria consensos e que mais garantias daria de sucesso.
Mas isto são só opiniões, daqui a umas semanas se verá.

Daniel disse...

Discordo da opinião de que os treinadores brasileiros não tem qualidade, é como uma moeda: tem 2 faces, de lembrar que estiveram no F.C.Porto Dorival Yustrich, Flávio Costa (levou o Brasil à final do Mundial em 1958), e em 1974/75 o Aymoré Moreira (treinador brasileiro campeão do Mundo em 1962no Mundial do Chile, antes do Scolari já tivemos um campeão do Mundo a treinar em Portugal) levou o Porto ao 2º lugar, hoje escasso para o clube, mas na altura, saídos do Antigo Regime, algo muito importante. E mais recentemente o Carlos Alberto Silva. Não me importe que seja um treinador brasileiro, com um futebol clássico e rigoroso tácticamente.
Mas para mim Jesualdo não pode continuar, a equipa não desenvolve com a estratégia dele.

Carlos Coimbra Ferreira disse...

Acho que vai ser o P. Bento mas tb acho que não devemos descartar a possibilidade ...Carlos Queiros. O Pinto (já foi assumido publicamente por ambos) já o tentou contratar por 2 x e portanto se o C. Mundo não correr bem... ainda vem a tempo.
Note-se que não estou a dizer quem quero mas sim, quem acho que pode vir a ser.

Daniel disse...

Um Treinador estrangeiro com currículo e qualidade táctica, disciplinador, com o Villas Boas ou o Jorge Costa como adjuntos. Não se querendo investir o Domingos é uma forte possibilidade.
Jesualdo NÃO.

penta1975 disse...

@ Adolfo Dias

fui eu quem o sugeriu nesse mesmo blogue, nos meus "inícios" na blogosfera azul-e-branca ;)

mais do que o Hiddink, para mim o ideal seria o Bicho com o 'Mingos juntos no comando do FCP.
no entanto, reconheço que tiveste razão no primeiro reparo a essa (remota) possibilidade: o Bicho nunca aceitaria ser subalterno do 'Mingos - ou vice-versa. seriam sempre «dois galos para um mesmo poleiro», como fizeste questão de o salientar.
estou de acordo. daí a minha opção por um treinador estrangeiro, de renome e com créditos (con)firmados.

saudações PENTACAMPEÃS!

gil disse...

Alexandre Burmester comentou:

"O artigo não pretende dizer se é certo ou errado trocarmos de treinador, caro gil, apenas aborda alguns cenários de sucessão. E assumir que ele está de saída acho que é o mais óbvio, pois nem o Presidente confirma que ele continua, quando tem ainda mais um ano de contrato. Acho que todos ficaríamos muito surpreendidos se Jesualdo continuasse."

Caro Alexandre, compreendo que o artigo não pretende dizer se é errado ou não a troca de treinador, apenas exprimi a minha opinião pessoal. :)
Quanto à confirmação do presidente em relação à continuidade do actual treinador, se bem me recordo (e corrija-me se tiver errado), aquando da última renovação de Jesualdo, também não houve qualquer confirmação da sua continuidade até ao final da época, altura em que renovou por mais 2 anos.

Abraço

Pedro disse...

Eu acho o Mano Menezes um excelente treinador. Ele e o Muricy Ramalho são os dois melhores que eu vejo do Brasil. Agora a realidade da Europa é diferente da do Brasil, e a capacidade de adaptação não é garantida. São treinadores de uma nova geração mas já com muitas provas dadas. Bem diferentes do Vanderley Luxemburgo, que segundo se diz, promovia jogadores à selecção para tirar uma parte do valor da transferência futura para um grande clube - mas o que se diz é sempre o que se diz e nem sempre é verdade. Mas o facto é que não se deu bem na Europa. Mas um treinador destes teria que querer vir e não seria propriamente barato.

Eu gosto das opções Domingos e Jorge Costa. O primeiro porque teve sucesso e isso é sempre um bom argumento e o segundo porque conhece bem alguns dos potenciais reforços (emprestados no Olhanense).

Pedro Carriço

Pedro disse...

Já agora, e para aqueles que não conhecem o Mano Menezes e tiverem curiosidade, aqui fica um link no youtube de um programa chamado "Roda Viva" em que ele é o entrevistado. É particularmente útil para formar opinião sobre ele.

O link é apenas dos primeiros 9minutos mas depois aparecem à direita links para os blocos seguintes da entrevista.

Aqui fica:
http://www.youtube.com/watch?v=mC3cOtQ-PCA&feature=related

Pedro Carriço

rbn disse...

Treinador bom não tem nacionalidade.
Treinador bom é aquele que ganha campeonato.
Tirando Mourinho e Artur Jorge na europa,Manoel José no egipto e Calixto na ásia,o resto dos treinadores portugueses não ganhou taça nenhuma em lado nenhum.
Poderia eu dizer que não tem categoria,mas não digo,porque respeito muito a figura do treinador,mesmo porque o FCP nas 2 vezes em que foi campeão do mundo,os treinadores eram estrangeiros,em 87 com Ivic e 2004 com Fernandez.
Se a Champions ou um Campeonato Nacional de qualquer país vale mais que um mundial de Selecções AA,aí os treinadores brasileiros não tem realmente "categoria nenhuma".
Podem até achar que os treinadores brasileiros estão 20 anos atrasados em relação aos europeus,mas p'ra já,estes tem no curriculum 5 mundiais AA,3 copas das confederações,8 copas américa e 4 mundiais de juniores.
Este palmarés até agora não foi igualado no planeta futebol.

P. Cardoso disse...

eu tentei ler os comentários todos mas não deu.

Para mim, Não há estrangeiros que o Porto possa ir buscar. não porque tenha não tenha dinheiro, mas porque o PC não quer pagar grandes ordenados a treinadores.

E portanto, dos nomes escritos prefiro a continuidade de Jesualdo.

Ou dar uma hipotese a Manuel Machado de treinar um grande.

Mas a melhor opção seria mesmo Jorge Jesus. É agenciado pelo Jorge Mendes, e se houvesse dinheiro a rolar, aposto que vinha...

miguel_canada disse...

Eu gostava que fosse o Carlos Queiroz.

Preto no Branco disse...

A minha alma está parva. Ainda dizem que o futebol é para homens e que as mulheres não percebem nada. Li, e sinceramente n me recordo no nome da senhora (por manifesta falta de tempo de saber o nome, pois tenho que arrepiar caminho), um artigo, da mesma, por estas bandas…
Não é pelo jogo de hoje (ontem), mas alguém têm dúvidas que o melhor treinador para o Porto n era o Domingos? Jesualdo? (ainda por aqui criticam o Co Adrianse e dizem cada coisa que nem lembra ao Diabo, principalmente em relação ao Jesualdo que tantos jogadores “formou e tal”. O Co Adrianse foi um grande treinador, e fez a papinha toda num ano para em 4 (embora com 3 ganhos, desculpam-se, este primeiro ter sido o mau da fita, para ganhar o segundo). Vão ao site Zero Zero e vejam o planteis. Vejam os jogadores formados pelo Co. Vejam a quantidade de jogadores que Jesualdo contratou que só deram em m…
Sobre o novo treinador, eu já dixe a minha opinião. Mas acrescento: ou Domingos ou mais ninguém. Já chegou no ano passado “deixarmos” ir o Jesus para o benfas. Paulo Bento? Pelo amor de Deus. Desde que o “avô Cantigas” entrou no Porto, nunca mais se viu futebol. Este, mais novo, é uma fotocópia, e com um penteado muito mais parolo.
Com o Avô: Anderson, Pepe, Quaresma, Bruno Alves, Lisandro, Lucho, e meia equipa do Braga (actual). Foi assim o Porto de Jesualdo (não é o meu) nestes últimos anos. A ganhar à rasca, nos grandes jogos perdia, 60 minutos a primeira substituição nem que tivéssemos a levar 4 dum Nacional, entre outras humilhações. Este ano, concorrência forte, é um vez se te havias que já vai tarde…
Poupem-me

Ana Martins disse...

@RBN

«mesmo porque o FCP nas 2 vezes em que foi campeão do mundo,os treinadores eram estrangeiros,em 87 com Ivic e 2004 com Fernandez»

Veja lá se sabe do que fala antes de emitir opinião. O erro é tão crasso que se torna ofensivo. Read my lips:

Campeão Europeu 1987_ Artur Jorge
Campeão Europeu 2004_José Mourinho

2 treinadores portugueses.

cumps

Ana Martins disse...

@Adolfo

A ideia q tinha parece ser desfazada no tempo. Ao que parece - isto são mentideros - houve 1 viragem no relacionamento entre um e outro aquando dos comentários de Domingos via Sportv qd Jorge Costa treinava o braga.

Não é q se possa chamar de fonte, mas: http://www.superbraga.com/forum/index.php?topic=4383.30;wap2

A verdade é q, 2 anos passados, o Domingos está no SCB e o Jorge Costa saiu.

A ser verdade, perde consistência a minha ideia de Domingos a treinador principal e Jorge Costa a adjunto. Mas q era bestial, era...

cumps & peço desculpa se o induzi em erro

hmocc disse...

@ Ana Martins: O RBN tem razão. Ele fala em "Campeões do Mundo" (Taça Intercontinental) e não em Campeões Europeus.

Poderiamos dizer que muito do trabalho dos treinadores que foram campeões do mundo partiu dos seus antecessores, os que a Ana mencionou.

Mas o RBN tem razão no que disse.

mente disse...

Jorge Costa. Estou farto de treinadores que ficam encostados ao banco, com cara de mau e a encolher os ombros, quando no interior do campo andam 11 tipos a jogar cada um para si.

John Aarson disse...

É verdade... não foi mencionado no texto o nortenho (não sei se portista ou não) Manuel Machado. Que é um dos bons treinadores Portugueses da actualidade e que, na minha opinião, só falta um salto para um dos grandes para que se comprove realmente se é um excelente treinador ou não.

Também não me importaria de ver o Machado à frente do nosso clube.

Anónimo disse...

gil comentou:

"Quanto à confirmação do presidente em relação à continuidade do actual treinador, se bem me recordo (e corrija-me se tiver errado), aquando da última renovação de Jesualdo, também não houve qualquer confirmação da sua continuidade até ao final da época, altura em que renovou por mais 2 anos."

As situações são diferentes, caro gil, porque desta vez o Jesualdo tem contrato. Se fosse para ficar, PC limitar-se-ia a dizer: "ele tem contrato". Penso eu de que.;-)

Anónimo disse...

Voltando aos treinadores brasileiros. Cada um de nós tem a sua opinião,o que é normal.

Eu volto a dizer: apontem-me UM SÓ que tenha tido sucesso na Europa, fora de Portugal. Quanto a esses êxitos todos, não devemos esquecermo-nos que o Brasil, que é o país "futebolístico" mais populoso do mundo, tem normalmente, e muito por essa razão, os melhores jogadores do Mundo, pelo que esses êxitos não se devem essencialmente aos treinadores, antes tendo sido obtidos apesar de os treinadores serem brasileiros. Também o Fernando Santos foi campeão nacional e o Jesualdo tri-campeão!
E o Carlos Alberto Silva, já que falam dele, estava na mesma linha destes dois. Tinha um grande adjunto chamado Octávio - quer se queira, quer se não queira, este último foi um grande treinador adjunto no FCP, só que agora não é politicamente correcto dizê-lo.

rbn disse...

Resumindo e concluindo,o Burmester acha mais importante um treinador ter êxito num clube europeu fora de Portugal do que ser campeão do mundo.
Eu penso que ser campeão do mundo é MUITO MAIS IMPORTANTE que ser campeão nacional,continental,regional,
distrital ou de qualquer competição onde quer que seja.
Gosto não se discute,mas há que ter pelo menos respeito por parte de quem ainda nada ganhou em termos de AA, com quem já ganhou tudo o que havia para ganhar.
Este comentário sobre técnicos brazucas é muito parecido com os comentários que os benfas fazem do FCP,tirando méritos aos profissionais portistas ao longo destes últimos 30 anos.
Mas,gostos não se discutem e fico por aqui.

Anónimo disse...

Eu não disse em sítio nenhum que ser campeão do mundo é menos importante que ter êxito num clube europeu fora de Portugal. Não é lícita essa sua conclusão.

O respeito não é para aqui chamado. Trata-se aqui de opiniões técnicas e não de respeito ou falta dele. Campeão do mundo também o Scolari foi, e acho que todos pudemos ver as suas brilhantes qualidades de treinador, nós e os adeptos do Chelsea, diga-se. Tal como qualquer treinador se arrisca a ser campeão no Porto, qualquer treinador se arrisca a ser campeão do Mundo com o Brasil, essa é que é essa. Não estou a tirar mérito aos treinadores brasileiros nos seus triunfos, que algum decerto tiveram, apenas a dizer que isso para mim não chega para os achar de grande qualidade. Aliás, basta olhar para os jogos do campeonato brasileiro para ver a pobreza táctica daquelas equipas. O que safa os brasileiros é a magnífica qualidade dos seus jogadores, actualmente aliada ao facto de muitos deles jogarem na Europa e aí evoluírem tacticamente, o que, diga-se, também em muito se aplica a jogadores de outros países da América do Sul.

A sua comparação do meu raciocínio aos argumentos dos benfiquistas é que poderia ser considerada desrespeitosa, mas eu não levo a coisa para aí.

É pena não se poder trocar opiniões sem se emitirem reparos de natureza pessoal.

Zé_Lucas disse...

Ser campeão do mundo pelo Brasil é como ser Campeão Português pelo FCP: tem alturas que se o treinador fosse uma vassoura, a vassoura era campeã. Veja-se o exemplo do Scolari, campeão do mundo pelo Brasil, mas que não conseguiu ser campeão Europeu com a equipa da casa e que até era a melhor selecção das presentes.
Todo este tipo de comparações são sempre muito complicadas de fazer e ficam sempre no ar, naturalmente, gostos pessoais e subjectivos.
Em relação ao treinador do FCP, continuo a pensar que seria uma boa altura para trazer para a ribalta um dos maiores jogadores de todos os tempos do FCP. Seria essa sim uma homenagem a sério, mostraria gratidão e, de certa forma, apagaria a imagem de mesquinhice e tacanhez que por vezes nos ensombra. Veja-se o caso do que permitimos que fizessem ao grande Vitor Baía.

Cumps

Anónimo disse...

Com o devido respeito, caro Zé_Lucas, não me parece que a escolha de um treinador deva ser tratada como uma homenagem ou manifestação de gratidão. Antes pelo contrário, uma escolha dessas deve ser o mais fria possível e deixar de lado considerações afectivas, as quais só deverão pesar em caso de equivalência de outros factores entre os candidatos.

Um abraço

Zé_Lucas disse...

Mas olhe que mais do que afectividade, o que está em causa é pura racionalidade. A minha, claro, mas pergunto-lhe eu:
- Onde está a racionalidade de contratar um treinador com a idade do Jesualdo, sem qualquer título ganho, mesmo tendo sido treinador principal do SLB? Contratar um F. Santos, jogador e treinador medíocre, com um currículo cheio de Estoriz e quejandos? Um Couceiro que nunca tinha sido treinador de nada, que eu saiba?
Para isto não ficar muito longo e chato, deixo que seja quem o lê, a completar com outros nomes ,questões como as de cima.
Quanto à racionalidade da minha proposta ( podia ser uma equivalente ), escreverei sobre isso mais tarde, embora, francamente, me pareça puro senso comum.

Obrigado

Anónimo disse...

Caro Zé-Lucas,

Vai longo o debate!;-)

A falta de racionalidade de umas soluções não faz de qualquer outra um exemplo de racionalidade. Para mim a questão-Gomes é esta: o homem deixou de jogar há cerca de 20 anos, nunca foi treinador nem mostrou interesse nisso, logo, como pode essa eventual escolha ser considerada racional? Os outros, maus ou bons, sempre eram treinadores (incluindo o Couceiro, que treinara o Alverca e veio para o Porto do V. Setúbal).

Um abraço

PedroBM disse...

Os que defendem a continuidade de Jesualdo devem afinar pela mesma batuta que os benfiquistas que no ano passado achavam que o melhor era que o Quique ficasse em nome da estabilidade... onde estao eles agora??

Acho que devemos tomar uma opcao de risco, com um treinador jovem e que saiba trabalhar com jovens, por isso a minha escolha sera sempre entre Vilas-Boas e Jorge Costa. Se o primeiro me parece mais desenvolvido tacticamente (o trabalho com o Mourinho rende) e claramente fez uma diferenca significativa na academica tanto em termos individuais como colectivos, o que gosto do segundo nao tem nada a ver com o seu portismo... o que gosto no Jorge Costa e que joga para ganhar sempre, seja contra quem for, sem mudar o modelo de jogo, e claramente sabe ensinar jovens. O seu portismo seria um bonus para encher as bancadas.

RS disse...

E se o senhor que se segue for... Carlos Queiroz?