domingo, 30 de maio de 2010

Era tratado como um rei


Arrependeu-se de ter ido para o Inter?
[Quaresma]: Para ser sincero, sim. Arrependi-me.

Por não ter jogado, pelo clube, pelos jogadores ou pelo treinador?
[Quaresma]: Não, é um grande clube. Não há dúvida. Mas se eu soubesse o que sei hoje e que ia passar pelo que passei não tinha feito tanta guerra nem tinha entrado em guerra com tantas pessoas que se calhar não mereciam...

O que recorda mais [no FC Porto]? Ser figura de uma equipa que só ganhava ou os assobios?
[Quaresma]: Aos adeptos, sempre agradeci e agradeço todo o amor e carinho. Mas os do FC Porto são dos melhores do mundo mas complicados porque, por muito que amem, se tiverem de assobiar não têm problemas. Mesmo sabendo que eles me adoravam. O que me irritava mais nem eram os assobios. Agora ouvir assobios na minha própria casa é que não… É a mesma coisa que chegar a casa e a mulher ou namorada começar a discutir connosco do nada…
O FC Porto era a minha segunda casa e foi um clube que me ensinou a amar. Voltei a demonstrar o que sou, ganhei títulos, fora dos adeptos era tratado quase como um rei ou um menino-bonito da cidade. Ainda hoje é assim.

Como foi a relação com Pinto da Costa? É ele o segredo das conquistas?
[Quaresma]: Não tenho dúvidas nenhumas! Mesmo tendo grandes jogadores e treinadores, o maior segredo daquele clube é o presidente. É um homem que respeito muito por toda a confiança e carinho que sempre me deu. Além de ser uma grande pessoa, há poucos, muito poucos como ele enquanto presidentes.


Extractos de uma entrevista ao jornal i, em 16 de Maio de 2009.
Um ano depois desta entrevista, o Inter venceu a Liga dos Campeões, mas o Ricardo Quaresma continuou a ver a maior parte dos jogos da bancada.

Espero que a minha vida se resolva. Certamente não é no Inter. O meu empresário sabe o que eu quero. No Inter já fiz o que tinha a fazer. Tenho 26 anos e preciso é de jogar”, afirmou com a medalha de campeão europeu ao pescoço.

Ele que no Porto era tratado como um rei, que foi eleito pelo jornal A Bola o homem do ano 2007, não sabe ainda se vai ver o Mundial da África do Sul. “Se não conseguir paciência”, afirmou no final do jogo de Madrid.

Na vida de um futebolista o dinheiro não é tudo, pois não Quaresma?

5 comentários:

Steve Bracotelli disse...

Realmente o dinheiro tolhe as ideias de muita gente. Outros por dinheiro nem se importam de deixar de ser "reis" para passar a ser uns meros "animais de estimação" que vai para onde vai toda a família mas não comem à mesa nem dormem nos mesmos sítios que os "donos".
Têm é mais ossos enterrados no jardim e assim é são uns ricos animais de estimação, mas só de "tesouros" porque de resto não vejo onde tenham mais valias, muito pelo contrário.
Eu também dou importância ao dinheiro mas nunca me sujeitaria como este ou como o bruno alves ou meireles, a sair para um clube qualquer onde vão ser mais um em vez de serem os tais que todos conhecem e acarinham e onde já têm um certo estatuto.
Mas cada qual sabe de si e as decisões depois de tomadas têm consequências para todas as partes envolvidas e só há que arcar com elas.

Depois do que se ouviu do quaresma e do bruno alves e do meireles, desejo que todos eles nunca mais façam um único jogo (nem em amigáveis) com a camisola do FC Porto.
Não é por reconhecerem o valor do clube e por andarem com palavras bonitas a lembrar os tempos de quando cá estavam que servem de desculpa para as atitudes de ingratidão e falso amor ao clube que propagavam quando vestiam de azul e branco.
Que sigam a vida deles e as atitudes e imagem deixada nunca será diferente daquela que fica depois de se ouvir e se saber o que eles fazem e fizeram para sair do clube que lhes mais alegrias deu e lhes proporcionou os bens moveis e imóveis que possuem e todo o bem estar que eles e os seus familiares têm.

Melhorar as condições de vida?!
Tanta gente que precisa realmente de melhorar as condições de vida e andam este grunhos a fazerem de pobrezinhos desgraçados. Nem vergonha têm e muito menos bom senso.

Sei bem que desde pequenos, e de há uns anos a esta parte por culpa dos pais, os atletas querem é ir para um clube que lhes dê milhões e o gosto por este ou aquele clube ou amor à camisola são meras utopias, mas é pena é que os clubes ainda tenham coragem de pagar as estes meninos, pouco instruídos e muito mimados, verdadeiras fortunas todos os meses e ficando assim os clubes com dificuldades económicas.
Não sei o que poderia ser feito para acabar com estas pressões dos empresários e com estes pedidos avultados de salários mas é por causa desta ganancia desmedida de quem nem joga futebol que o amor à camisola e cada vez mais um amor ao dinheiro.

João Diogo Reis disse...

Steve,

Talvez o Bruno Alves também queira sair porque já era hostilizado pelo resto do país, e nesta época até pelos próprios adeptos foi hostilizado.

Os adeptos do FCP têm sido ingratos com vários jogadores e treinador (Mourinho) ao longo dos últimos anos… e depois estranhamente mostram grande apreço por outros jogadores e treinadores que pouco ou nada lhes deram.


O Quaresma, o FC Porto queria que ele saísse. Apenas queria ter conseguido mais por ele… os tais 40 milhões. Neste negócio diria que o FCP e o Inter se aldrabaram um ao outro. O FCP aldrabou o Inter mandando para lá um traste e ainda hoje recebendo dinheiro por ele, apesar do traste pouco ou nada contribuir para os sucessos do Inter. E o Inter aldrabou o FCP porque mandou para cá um jogador problemático (Pelé) e não pagou aquilo que o FCP pretendia.
Depois deste negócio, e do negócio abortado do Cissokho para o AC Milan, eu não negociaria mais com os italianos, são uns aldrabões.

O Meireles, espero bem que saia, já estou farto dele. Quanto ao Bruno Alves, gostaria que ficasse.

Duarte disse...

Não acho que o Bruno Alves tenha alguma vez sido hostilizado pelos adeptos do Porto. Já no caso do Quaresma é diferente, os assobios que a ele se ouviam eram irritantes, sobre tudo quando este ano e há dois anos tivemos um jogador chamado Raul Meireles que se arrastava pelos relvados, não acrescentando nada ao nosso futebol e patenteando uma displicência inacreditável.

Mas olhem, se o Quaresma quiser voltar, por mim era muito bem vindo. Aliás de jogadores de categoria, experiência, projecção internacional e créditos firmados, é que o nosso plantel precisa mais. Olhar para actual equipa é confrangedor. Vê-se Hulk, Falcao e o resto é um marasmo que se resume às boas perspectivas em relação ao Ruben e ao Varela e em saber se o Rodriguez vai estar na forma a que nos habituou no seu primeiro ano.

Lá passou mais um dia sem termos oficializado o nome do próximo treinador. Mais um dia sem sabermos exactamente o que esperar para a próxima temporada. Mais um dia sem termos a exacta noção de que tipo de investimento será feito em contratações e, já agora, de que estirpe serão os novos reforços. Para quem perdeu um campeonato, anda tudo com muita calma.

Daniel disse...

Na altura em que saiu do Porto, Quaresma queria dar o salto para outro campeonato e ganhar mais €, ao Porto interessava vende-lo por um preço justo, mas a proposta do Inter foi a única que surgiu. Em Itália nunca foi um craque nem brilhou, raramente jogou, e quando jogou era nos minutos finais. Era um desequilibrador e se estivesse com ritmo e fosse titular estava agora seleccionado para África do Sul. Dá para compreender porque tem saudades do tempo em que estava no Porto e era "um rei", agora não tem trono e não me parece que surgam grandes propostas/clubes na Europa interessados em ter Quaresma no plantel.

meirelesportuense disse...

Como ele confessa, fez uma guerra para sair, é este o tipo de comportamento de quem só pensa no seu umbigo...Porque jogadores como o Quaresma ganham muito bem, mesmo que ganhem "apenas" 50 mil Euros mês, ao fim de quatro épocas podem rentabilizar 4x12x50.000=2.400.000 Euros...Se incidirem 45% de Impostos sobre este dinheiro restariam 1.320.000 Euros!...
Faça-mos as contas a gastos mês em média de 2.000 Euros, seriam 4x12x2.000=96.000 Euros...Não esqueçam que os nossos Capitalistas e Economistas acham que um cidadão pode viver com 500 Euros mês! O Quaresma teria quatro vezes mais para gastar e ainda arrecadaria limpos 1.224.000 Euros!
Mas como os jogadores são considerados profissionais de desgaste rápido as contribuições deles são menores, não atingem os 45% ano!...
Eu com esse dinheiro era um senhor em Portugal e arredores!
Comprava duas casas, uma na cidade e outra no campo, na cidade um apartamento de luxo T2 com vistas directas para o Rio, 200.000 Euros, uma apartamento junto ao Mar, 200.000 Euros...Um automóvel topo de gama 40.000 Euros...O resto era para investir num Banco, não no BPP claro!
-1.224.000-440.000=784.000 Euros só para render juros, a 3% renderia 23.520 Euros por ano o que dividido por 12 meses daria um rendimento mensal de mais 1.960 Euros!...Nada mau, atendendo a que o restante estava seguro.