quarta-feira, 2 de junho de 2010

As contas dos primeiros três trimestres de 2009/10

Breves (e superficiais) comentários a alguns aspectos das contas dos primeiros nove meses da época 2009/10, correspondentes ao período de 1 de Julho de 2009 a 31 de Março de 2010.

1. A explicação dos negócios Bolatti e Falcao

A FC Porto SAD comprou inicialmente 60 por cento do passe de Falcao ao River Plate, por 3,9 milhões de euros. Entretanto, a meio da época, 60 por cento do passe de Bolatti foram alienados à entidade Natland Financieringsmaatschappij B.V., por 1,5 milhões de euros, servindo esse valor para comprar os restantes 40 por cento de Falcao. Em Janeiro de 2010, a Fiorentina ainda pagou 1,4 milhões por 20 por cento do passe de Bolatti, a restante percentagem que estava na posse da FC Porto SAD.

Com esta explicação, constata-se que os 80% do passe de Bolatti que o FC Porto detinha renderam 2,9 milhões de euros (neste caso a SAD deve ter recuperado o investimento inicial) e que 100% do passe de Falcao custou 5,4 milhões de euros (um excelente negócio!).
Por outro lado, é interessante que a SAD tenha aproveitado este Relatório & Contas para explicar os diversos passos da compra do Falcao e da venda do Bolatti, mas o mesmo não tenha acontecido no relatório anterior (do 1º semestre) acerca, por exemplo, das compras de 50% do “passe” de Guarin, 30% do “passe” de Fernando ou 25% do “passe” de Tomás Costa.


2. Custos com Pessoal

FC Porto SAD: 31,3 milhões de euros (menos 2 milhões que em igual período de 2008/09)
Benfica SAD: 27 milhões (mais 1,1 milhões)
Sporting SAD: 17,3 milhões (menos 0,9 milhões)

Apesar dos enormes investimentos feitos pelo SLB na equipa de futebol, o FC Porto continua a ser quem mais gasta com o plantel. Olhando para a composição e valia dos dois planteis é, para mim, um pouco surpreendente.


3. Receitas

Direitos televisivos: 6,3 milhões (menos 0,2 M€ que em 2008/09)

Prémios de participação nas competições europeias: 11,5 milhões (mais 2,4 M€ que em 2008/09)

Estes números vêm confirmar o que já se sabia: a falta das receitas da Liga dos Campeões vai ser um rombo significativo nas contas de 2010/11 e reforça a necessidade da SAD em vender activos (jogadores) após o dia 30 de Junho.

Um outro aspecto a levar em conta, é que excluindo as receitas da venda de jogadores, a Benfica SAD teve proveitos (46,4 milhões) semelhantes à da Porto SAD (47,1 milhões), isto numa época em que os dragões estiveram na Liga dos Campeões, enquanto que os encarnados disputaram a Liga Europa.


4. Resultados e perspectivas para o fecho do exercício

Resultados Operacionais de 12,8 milhões de euros. No final do primeiro semestre ascendiam a 21,2 M€.
Lucro de 10,7 milhões de euros. No final do primeiro semestre era de 19,6 M€.

«Dado os resultados económicos apresentados neste período e tendo em conta os que se perspectivam para o último trimestre, a F.C. Porto Futebol SAD espera obter resultados positivos no final deste exercício económico, sem incorporar mais valias de transferências de jogadores adicionais, para além das já realizadas», in Relatório e Contas

Convém lembrar que estas contas incluem as receitas provenientes das vendas de Cissokho (15 M€, Lyon), Lisandro (24 M€, Lyon), Paulo Machado, Ibson (4 M€, Spartak de Moscovo) e Bolatti (2,9 M€), bem como, cerca de 31 M€ gastos em:
- 50% do “passe” de Guarin;
- 30% do “passe” de Fernando;
- 25% do “passe” de Tomás Costa;
- 50% do “passe” de Belluschi;
- 100% do “passe” de Prediger;
- 100% do “passe” de Falcao;
- encargos da renegociação do contrato do Hulk.

De notar que do segundo para o terceiro trimestre, os Resultados Operacionais diminuíram 8,4 M€ e o Lucro 8,9 M€. Ora, não havendo receitas da Liga dos Campeões no último trimestre do exercício, se também não for feita nenhuma venda até ao dia 30 de Junho de 2010, os resultados do exercício 2009/10 deverão ser ligeiramente positivos (2 a 3 milhões de euros), já contando com os bónus provenientes do desempenho desportivo de Marselha, Lyon e Inter Milão.


Fontes: Jornal de Negócios, Maisfutebol, PÚBLICO

31 comentários:

Gustavo disse...

onde se pode fazer o download do relatório e contas? no site do fc porto não encontrei.

Relativamente à falta de informação dos "passes" de alguns jogadores, isso pode ser resolvido com o pedido de informação à SAD ou à CMVM de qualquer accionista. A Sad tem a obrigação de prestar informação aos accionistas, à excepção de estratégias e planeamentos da empresa.

Digo isto porque era positivo os adeptos e socios do fc porto terem mais informaçao sobre os "dinheiros" e transferencias do clube. Este dinheiro custou-nos tanto a ganhar, nao vai ser desperdiçado, ou vai? Uma coisa é certa, ele não estica!

Anónimo disse...

O relatório também refere que voltamos a estar sob o cutelo do famigerado Artª 35º (o capital próprio é menos de metade do capital social), mas pelos vistos esse artigo é meramente decorativo. Os F&SE voltaram a aumentar.

O lucro no final do exercício - a confirmar-se - terá ficado a dever-se às vendas de Lisandro e Cissokho.

A falta de receitas da LC vai-nos obrigar a vender (mas já estamos habituados a isso) para custear a próxima época, já que a alternativa - encolher o orçamento - não é realista.

hmocc disse...

Tenho para mim que se surgir uma proposta irrecusável (+30 M Euros pelo Hulk a SAD não pensa 2 vezes. O Bruno, o Raúl e o Rodriguez é como o outro, se sairem tudo bem - rendem um bom dinheiro (entre 30 a 45 M Euros pelos 3).

Agora convém é blindar o Falcão a todo o custo, assim como o Micael, o Fernando e o Varela.

E já agora dava jeito reduzir ainda mais os excedentários (emprestados), mas penso que a tendência será para aumentar e não reduzir, infelizmente.

Anónimo disse...

Caro Gustavo,

Aqui tem:

http://web3.cmvm.pt/sdi2004/emitentes/docs/PCT28887.pdf

Anónimo disse...

Em relação ao número de jogadores emprestados, Hugo, a SAD procedeu a um louvável esforço de redução dos mesmos no verão passado, com reflexos positivos na rubrica de despesas com pessoal, e creio que essa política irá continuar.

Neste momento não foram renovados os contratos com o Hélder Barbosa e com o Bruno Vale, dois eternos emprestados (este meu comentário não encerra qualquer juízo de valor sobre a qualidade destes dois jogadores ou sobre o acerto da sua dispensa).

Anónimo disse...

José Correia,

"Entretanto, a meio da época, 60 por cento do passe de Bolatti foram alienados à entidade Natland Financieringsmaatschappij B.V., por 1,5 milhões de euros, servindo esse valor para comprar os restantes 40 por cento de Falcao."

Daqui não pode concluir-se taxativamente que os restantes 40% do passe de Falcao tenham apenas custado € 1,5 M. Pode ter sido assim e pode não ter sido. Este texto apenas nos permite concluir que o € 1,5 M foi aplicado nessa aquisição.

largo disse...

Boa tarde

Não sei se o relatório separa os itens mas, se alguém souber, gostava de ter a seguinte informação
Montante da “estrutura fixa” administradores, secretárias etc.
Montante dos jogadores profissionais do plantel (equipa)
Montante dos emprestados.
O valor gasto com pessoal parece-me um completo exagero, mesmo quando comparado com a concorrência.
cumps

Nuno de Campos disse...

Não sei se o texto seguinte tem algum fundo de verdade. Alguém pode esclarecer? Aparece na página Futebolar:

"O FC Porto gastou quase 3,2 milhões de euros com intermediários na compra e venda de futebolistas durante o primeiro semestre da época 2009/10, segundo o relatório da SAD, enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).
O tetra-campeão nacional despendeu 2,13 milhões de euros com custos de mediação nas alienações de passes de jogadores e 1,06 milhões de euros nas aquisições, de acordo com o documento publicado na sexta-feira na página oficial na Internet do regulador do mercado.
No capítulo das vendas, o valor resulta, essencialmente, das transacções de Lisandro Lopez, Cissokho, Ibson e Bolatti, que proporcionaram um encaixe de 32 759 403 euros líquido de vários encargos, entre os quais os custos de mediação.
As entidades beneficiárias dos 2,13 milhões desembolsados pelo FC Porto foram a Robi Plus Ltd (no caso de Lisandro), a Idoloasis - Soc. Unipessoal Lda (Cissokho), a Brazil Soccer Sports Management Ltda (Ibson) e a Natland Financieringsmaatschappij B.V. (Bolatti).
Os processos de contratação de jogadores foram intermediados pelas entidades Gol Football, Convergence Capital Partners, Natland Financieringsmaatschappij B.V., Deaubert B.V. e pelo agente Ciro J San+chez, que receberam 1,06 milhões de euros pelos seus serviços."

Anónimo disse...

Caro Nuno de Campos,

Eu já li o relatório, mas apenas por alto. Mas se esses números vêm com essa precisão e com a mmenção de que constam do Relatório, é porque decerto é verdade. Diga-se de passagem que o FCP é, de longe, o clube português mais transparente na informação que presta acerca de pagamentos a intermediários.

Aqui em cima deixei um link para o texto completo do Relatório, informação que torno extensiva ao nosso leitor "largo", a quem, à partida, posso informar que as despesas com pessoal não são detalhadas a esse pormenor e que os vencimentos da administração são, creio, uma rubrica à parte (fácil de verificar pela leitura do Relatório).

Duarte disse...

Sinceramente não percebo, as nossas contas dão um resultado global francamente positivo e andamos todos preocupados e transtornados. Os outros apresentam prejuízos enormes e andam aí de peito feito como se nada fosse. Sim eu sei que para a próxima temporada já não teremos as vendas milionárias do último defeso, mas mesmo assim creio que - e mesmo sem perceber grande coisa de economia - devemos ficar satisfeitos.

Anónimo disse...

Caro Duarte,

Dizem os brasileiros que "pimenta no cú dos outros é refresco", e eu concordo;-).

Quanto ao "resultado global francamente positivo", volto a frizar que estamos de novo em incumprimento do Artigo 35ª do C.S.C. (o que equivale a falência técnica), e convém não esquecer que estes números tão positivos na aparência incluem as vendas do Lisandro e do Cissokho, que juntas representaram € 40 M (a mais-valia foi menor, claro), além das receitas da LC (salvo erro aqui contabilizadas em € 13 M, não incluindo, penso eu, a bilheteira).

Neste exercício tivemos o maior orçamento de sempre do futebol nacional (o que, traduzido em miúdos, significa a maior despesa de sempre), com resultados desportivos inferiores ao normal, embora o sucesso desportivo tenha sempre o seu quê de aleatório, devo reconhecer.

Para mantermos um orçamento semelhante no novo exercício, das duas uma: ou angariamos mais receitas em transferências que no exercício em curso, ou nos endividamos mais.

Voltando aos outros e à pimenta que lhes refresca o ânus, o FCP não tem acesso a fontes misteriosas de financiamento nem beneficia da condescendência bancária, pelo que a sua gestão tem de ser muito mais cuidada que a deles.

Finalmente, não é preciso "perceber de economia" para analisar as contas ou emitir sobre elas opinião, senão apenas os economistas e afins poderiam pronunciar-se sobre o Orçamento do Estado.;-)

Obrigado pela atenção com que nos lê.

Pacheco disse...

As contas do Porto SAD estão longe de ser magníficas, nomeadamente em termos de passivo de curto prazo, que é uma autêntica corda no pescoço.

Contudo, em comparação com os rivais do burgo e grandes clubes europeus, estamos bem, obrigado. Convém não esquecer que o Porto CLUBE neste momento goza de uma estabilidade financeira muito interessante, muito devido à actuação da SAD. A comparação com o Benfica ou o Sporting é esmagadora, sendo que o Benfica clube já nem o estádio tem.

Para aqueles que estão preocupados porque o Porto vendeu e o Benfica não, não é bem assim. O Benfica vendeu sim, através do fundo de jogadores que rendeu valores perto dos 35 milhões, e onde incluiu passes como o D.Luiz (25%), o Di Maria (20%), o Javi (20%), o Cardozo (20%), o Coentrão (20%), entre vários outros.

A grande diferença estará sim na Liga dos Campeões? Talvez.

Mas o Benfica esteve na UEFA, ganhou o campeonato (o que aumenta as receitas de bilheteira e de merchandising), adiantou receitas publicitárias e realizou um empréstimo obrigacionista no valor de 40 milhões de euros (parcialmente utilizado para pagar o anterior).

Ou seja, sem estarmos em apuros, não estamos bem, mas em compensação os outros estão MUITO pior :)

sirmister disse...

Alexandre Burmester disse...

"Neste exercício tivemos o maior orçamento de sempre do futebol nacional (o que, traduzido em miúdos, significa a maior despesa de sempre), com resultados desportivos inferiores ao normal, embora o sucesso desportivo tenha sempre o seu quê de aleatório, devo reconhecer."


Boas, será que podes colocar o valor do orçamento do FCP e do SLB?

cump

Nuno de Campos disse...

Não vejo como se pode encontrar contentamento nos desvarios alheios, quando a situação na nossa casa é pouco melhor. De que vale a Portugal a crise da Grécia ser pior?

Quanto a estes milhões em comissões que se vem repetindo em todos os relatórios, só haverá verdadeira transparência quando se apurarem os nomes por trás das empresas comissionistas, e se justificar a utilidade e real valor das suas intervenções. Não é tarefa fácil.

Seria interessante compreender que cortes tem que ser feitos para que as contas da FCP SAD possam estar de acordo com os novos limites financeiros impostos pela UEFA. Espera-se que o novo regulamento chamado "UEFA Club Licensing and Financial Fair Play Regulations", a ser publicado este mês, entre em vigor de forma faseada até 2014. Mais informação em:

http://edition.cnn.com/2010/SPORT/football/05/28/football.uefa.financial.regulations/

Steve Bracotelli disse...

Ontem pedi este post (sei bem que não era necessário pois ele seria sempre feito) porque já sabia que ia dar nisto... discussão sem factos.
Os clubes apresentam os resultados quase como querem.
É um pouco como a estatística, pode ser usada para se ver ou apresentar algo de uma perspectiva que nos dá jeito mas pode ser visto por outros por uma perspectiva diferente.

No caso do FC Porto até é dos mais específicos e com mais detalhes do futebol português, no entanto não está tudo assim tão discriminado que dê para se fazer uma discussão mais aprofundada.
É de elogiar a coragem e a transparência em relação às percentagens pagas aos donos dos jogadores mas ainda assim faltam pormenores que não são de somenos importância como é o caso dos valores discriminados com cada atleta aquando de renovações, ou os vencimentos em detalhe, etc etc.
Mas também se sabe que as particularidades deste negócio permitem que não se tenha de dizer tudo e que se esconda os factores que diferenciam uns clubes dos outros. Acho bem para o clube mal para quem quer debater a saúde financeira de uma forma mais assertiva.
Se bem que numa coisa é óbvio e indesmentível, é o clube que melhor (ou menos mal) está a nível financeiro, dos 3 grandes.

PS: Hoje mais um bom numero mas desta feita apenas para o nosso presidente.

Anónimo disse...

sirmister,

Ignoro. Apenas sei que o nosso orçamento foi o ano passado anunciado como sendo o maior de sempre do futebol português, e que tal facto foi até em certos quadrantes festejado como se de um título se tratasse!;-)

André Oliveira disse...

Tragam este de volta

http://www.youtube.com/watch?v=8ovTiLKNTXg

Anónimo disse...

Caro Nuno de Campos,

Esse regulamento da UEFA, longe de atingir o seu encapotado objectivo (que era diminuir o poder dos clubes ingleses, ideia da autoria do típico francês ressabiado Platini), vai sim limitar as hipóteses, já de si reduzidas, que clubes como o nosso têm de competir na Europa ombro-a-ombro.

Estou de acordo que os números relativos a comissões podiam ser ainda mais transparentes, mas isto já é um salutar começo.

Abraços

Pedro disse...

"a Benfica SAD teve proveitos (46,4 milhões) semelhantes à da Porto SAD (47,1 milhões)"

É importante analisar a fundo porque estes números enganam. Dão a entender que o SLB tem proveitos fantásticos. Quando se analisa a fundo as contas do clube observam-se 3 questões:

- O SLB obtêm muito mais em quotizações que o FCP. Só aí é uma diferença brutal.
- O sLB tem uma média de espectadores superior e tem preços relativamente mais elevados.
- A SLB SAD no último exercicio apresentou proveitos resultantes de patrocinios para várias épocas... A antecipação de receitas (ou a famosa alavancagem financeira) é sempre um engano perfeito para o povo.

Ps: O FCP continua ano após ano a diminuir os encargos com o pessoal, mas ainda é preciso uma diminuição mais significativa nos próximos 3 anos.

Anónimo disse...

As quotizações e a bilheteira são uma receita operacional normal, caro Pedro. É evidente que a explicação tinha de estar em algum sítio. Se eles recebem mais em quotizações é porque têm mais sócios, porque são um clube com mais adeptos. Não é por aí que os números "enganam".

Já os patrocínios antecipados é um argumento pertinente, sem dúvida, e distorce as coisas.

sirmister disse...

Alexandre Burmester

Que foi anunciado eu lembro-me que seja verdade é que tenho muitas duvidas... os custos operacionais do slb excluindo passes de jogadores é ligeiramente superior ao nosso, o valor gasto em jogadores é que não encontrei mas não me parece que possa ser inferior.

Anónimo disse...

Seja como for, caro sirmister, foi o nosso maior orçamento de sempre.

Nuno de Campos disse...

Caro Alexandre Burmester,

Não sabemos se a regulamentação vai atingir objectivos, porque ainda não foi publicada, muito menos posta em pratica.

Não vejo que o objectivo seja encapotado, está à vista de todos, nem tão pouco tem como alvo apenas (ou todos) os clubes ingleses. Vai-se aplicar em todos os países por igual, e por isso vai ter um impacto na nossa Liga, principalmente nos 3 grandes.

Não vejo como poderá prejudicar o nosso clube, muito pelo contrário. Se o nosso clube tiver que conter os gastos, fazer um esforço mais competente na formação, trabalhar de forma mais empenhada para aumentar as receitas sem o constante recurso à delapidação do plantel, tanto melhor. Foi sem dinheiro de Abramovic e de Sheikh Mansour que ganhamos em 1987, 2003 e 2004. Foi esse dinheiro que transformou o FC Porto de formação da nossa juventude no entreposto de jogadores que é hoje.

O Platini foi muito infeliz nas declarações acerca do apito dourado, sem dúvida; mas não vale a pena inventar aqui mais um fantasma.

Anónimo disse...

Caro Nuno de Campos,

As minhas opiniões acerca dos intuitos do Platini com esta regulamentação nada têm a ver com Apitos, nem eles me passaram pela cabeça. E é claro que a regulamentação se aplicará a todos. Mas lembro-me bem das declarações dele acerca da posição na altura hegemónica dos clubes ingleses na Europa, com referências (pouco subtis) aos seus passivos. Simplesmente, quando lhe mostraram os detalhes, reparou que, dos cinco clubes mais endividados da Europa, apenas um, o Man. Utd. (e por razões completamente extra-futebol) era inglês. Só que a bola de neve já estava em andamento...

Sem dúvida que o nosso clube adquiriu certos "tiques" de Gelsenkirchen para cá, mas antes disso a sua gestão estava também longe de ser equilibrada - o que é uma característica geral do futebol, como sabemos - havendo já nessa altura constante necessidade de venda dos melhores jogadores. E as circunstâncias de 1987, 2003 e 2004 não se repetem com facilidade.

Um abraço

José Rodrigues disse...

"Por outro lado, é interessante que a SAD tenha aproveitado este Relatório & Contas para explicar os diversos passos da compra do Falcao e da venda do Bolatti, mas o mesmo não tenha acontecido no relatório anterior (do 1º semestre) acerca, por exemplo, das compras de 50% do “passe” de Guarin, 30% do “passe” de Fernando ou 25% do “passe” de Tomás Costa"

Arriscando uma de Mestre Alves, eu diria q se calhar a razão reside no facto de q a SAD sabe q a operação Falcao/Bolatti será popular, enquanto a operação Guarin/T Costa não o será, podendo mesmo ser algo incomodativa em certos quadrantes...

De resto quando o José Correia diz q "estes números incluem gasto de 31,3M em contratações [...]" saliento q o impacto disto na demonstração de resultados é apenas uma parcela, nomeadamente o 1o ano de amortizações (q será apenas uns 25% dos tais 31,3M). Ou seja, o impacto das contratações (como de costume...) irá prolongar-se pelas contas dos anos seguintes (tal como nas necessidades de tesouraria, de acordo com a calendarização de pagamentos q certamente se extende a 2010/11, se não mesmo mais tarde).

De resto voltarei a este tema nas próximas semanas com um artigo algo aprofundado, mas para já digo apenas q tal como o Pacheco referiu o problema nos próximos tempos não tem a ver com a demonstração de resultados, mas sim com as necessidades de tesouraria; dito de outra forma, temos (neste momento) 119M a pagar nos próximos 12 meses ("passivo de curto prazo") mas apenas 70 e tal Milhões de dinheiro previsto a entrar em caixa no mesmo período.

Ou melhor: a questão é como tapar esse buraco sem comprometer a competividade desportiva (ao contrário da "solução" encontrada no ano passado vendendo 3 jóias da coroa simultaneamente, o q explica um pouco o 3o lugar no campeonato, principalmente no caso do Lucho).

José Rodrigues disse...

"- A SLB SAD no último exercicio apresentou proveitos resultantes de patrocinios para várias épocas... A antecipação de receitas (ou a famosa alavancagem financeira) é sempre um engano perfeito para o povo."

Não tinha reparado, e acho esquisito q assim tenha sido (seria de esperar o benefício ao nível de tesouraria, sim, mas não ao nível da demonstração de resultados do exercício; da mesma forma q a contabilização das receitas de TV, por exemplo, na demonstração de resultados é apenas para o valor correspondente à época em causa, INDEPENDENTEMENTE de se receber em cash um "avanço" da TV por 1, 3 ou 5 épocas).

Qdo tiver tempo vou tapar o nariz e vasculhar os R&Cs recentes do slm para tirar as teimas...

José Rodrigues disse...

Pedro disse: "Ps: O FCP continua ano após ano a diminuir os encargos com o pessoal"

??? Importa-se de repetir?? "ano após ano"?

Basta ler este R&C para lá ver escarrapachado no início q os custos com pessoal há 2 anos (07/08) eram 17% mais baixos do q na presente época... e na época anterior eram por sua vez 20% mais baixos do q em 06/07 (isto já não vem no R&C, mas se for preciso refrescar a memória ao Pedro, pode consultar o gráfico neste artigo: http://reflexaoportista.blogspot.com/2009/11/no-poupar-esta-o-ganho.html ).

Ou seja, só nos primeiros 9 meses da presente época gastámos mais em custos com pessoal (31M) do q nos 12 meses de 06/07 (28M), logo o "ano após ano" do Pedro cai totalmente por terra (e o último trimestre costuma ser o pior devido aos bónus - este ano de LC e Taça, ao menos "poupamos" no campeonato). Já agora... será q temos melhor plantel do q em 06/07 para justificar isso? Hmm...

José Rodrigues disse...

"o último trimestre costuma ser o pior devido aos bónus - este ano de LC e Taça, ao menos "poupamos" no campeonato"

Esqueci-me de um pormenor com impacto negativo nos custos com pessoal do último trimestre: o "prémio" de despedimento a Jesualdo (q nunca será inferior a uns 500mil euros, especulo eu...).

Rogério Paulo Almeida disse...

Para quem tiver algum interesse em fazer as contas por si mesmo... verificará que o custo de aquisição do plantel do F. C. Porto anda na casa dos 60ME enquanto o mais maior grande de lá de baixo está nos 90ME.

Ou seja, "apenas" 50% mais.

O número de atletas sobre contrato é também um outro mito... temos cerca de 52 atletas sobre contrato... enquanto eles já chegaram aos 60 esta época.

Em relação ao famoso "maior orçamento do futebol português", ele resulta de uma "manchete", penso que do Record, com a mesma desonestidade intelectual da capa de hoje da Bola, aquando da apresentação das contas anuais da F. C. Porto, SAD, que evidentemente "colou" e que serviu, como é óbvio, para branquear e justificar os investimentos inacreditáveis e a todo o custo que o SLB andou e anda a fazer.

Esse tal orçamento foi apresentado e aprovado várias semanas antes das contas do SLB também serem apresentadas e aprovadas... curioso... na CS não se falou muito do "orçamento" deles.

Quanto aos emprestados... e pelos meus registos... adquirimos na última época 11 jogadores + Valeri (por empréstimo) enquanto deixaram de fazer parte do nosso quadro de atletas 22.

Tal como o Alexandre referiu, temos feito um belo esforço para nos "livrarmos" daqueles que acabaram por não se afirmarem...
Esta época é provável que consigamos reduzir cerca de 5 ou 6, já incluindo os juniores que interessam e que irão passar a sénior.

Acredito que neste Verão iremos conseguir baixar da casa dos 50 jogadores nos nossos quadros, atingindo um número aproximado de 45, sendo que a maioria dos emprestados serão os nossos jovens provenientes das nossas camadas jovens.

Anónimo disse...

Excellent site. A lot of useful information here. I'm sending it to several buddies ans also sharing in delicious. And certainly, thank you on your sweat!
my website - resources

Anónimo disse...

Its like you learn my thoughts! You seem to know a lot
approximately this, such as you wrote the guide in it or something.
I think that you just can do with a few % to drive the message home a little bit, however other than that, this is great blog. A great read. I'll definitely be back.
Also visit my site ... source