segunda-feira, 28 de junho de 2010

Business as usual

Nos meses que antecederam este Mundial 2010, mais concretamente a partir do jogo que deu o apuramento a Portugal, temos sido bombardeados com a publicidade dos gigantes do costume (cá do burgo e não só). BES, Nike, McDonalds e outros de que agora não me recorde deram início a uma intensa campanha de publicidade. Publicitar produtos/serviços que se identifiquem com a imagem da nossa selecção passou a ser quase obrigatório.



O BES recrutou o Ronaldo, o Queiroz e a música "I Got a Feeling" dos Black Eyed Peas.

O Ronaldo começou por fazer um anúncio onde respondia a perguntas de um narrador cuja ideia final era mais ou menos esta "eu tenho um feeling para este Mundial mas certezas, certezas só que o meu dinheiro vai render no BES". Coisa ridícula e de mau gosto.

Queiroz também acabou refém do BES e do tema "I Got a Feeling" dos Black Eyed Peas.



O Simãozinho, por seu lado, optou por assinar um acordo de publicidade com a McDonalds tendo mesmo representado a dança Big-Mac-Loco-qualquer-coisa quando marcou o segundo golo de Portugal no jogo frente à Coreia do Norte.


"A McDonald’s Portugal possui um acordo global de imagem com Simão Sabrosa relativo ao Mundial de Futebol FIFA 2010, no âmbito da campanha Alimenta a Paixão, não tendo sido concretizado qualquer acordo específico de celebração de golos", afirmou António Filipe, director de marketing e comunicação da McDonald’s Portugal.
Os jogadores (ou treinadores) são (ou devem ser) livres para assinarem contratos de imagem e fazerem o que bem entenderem da sua figura. Tudo normal. O problema surge quando uma campanha de publicidade ("Escreve o futuro") de um patrocinador (Nike) condiciona toda uma forma táctica de abordagem aos lances de bola parada da Selecção Nacional. Agora somos obrigados a gramar o Cristiano Ronaldo a marcar todo e qualquer livre directo mesmo depois de já ter marcado uma boa meia dúzia com a bola a passar a kms da baliza adversária. O ritual é sempre o mesmo e igualzinho ao do anúncio Nike: Ronaldo, o herói, segura na bola e coloca-a no chão. Afasta-se lentamente e pára fixando-se com as pernas bem afastadas. Depois intercala alguns olhares profundos entre a bola e a baliza. Para finalizar faz uma inspiração profunda dilatando visivelmente a caixa torácica e expira de uma só vez para então correr para a bola e rematar em estilo. No anúncio a imagem seguinte aparece com um fundo negro e a letras brancas o título inspirador "escreve o futuro". No relvado têm aparecido chutos para a bancada.


A Selecção tem excelentes marcadores de livres directos e bolas paradas. Simão, Bruno Alves ou Raul Meireles são alguns exemplos. Estamos reféns da publicidade Nike?

13 comentários:

José Correia disse...

Artigo muito pertinente do Nuno. Aliás, já tinha pensado que não era de bom tom o seleccionador nacional e um dos jogadores da equipa serem “cabeças de cartaz” do mesmo patrocinador – o BES.

Pedro Miguel Silva disse...

Um autentico disparate... dizer que o Ronaldo bate os livres como no anuncio, tudo por questões publicitárias é falar por falar...
Para começar ele bate os livres como no anuncio (com essa descrição toda) porque o anuncio foi feito baseado na maneira como ele sempre bateu os livres... e não o contrário!(no youtube podem ver muitos...)
Segundo, ele é efectivamente o nosso melhor marcador de livres..basta ver a carreira dele.
Agora se está a rematar a 80m da baliza e não está a acertar com ela, isso é outra história... mas não venham dizer que é pela publicidade.

Cumprimentos.

fernandoorvalho disse...

Nao concordo com o paragrafo da Nike. O C.Ronaldo sempre efectuou aquele "ritual" na marcação de um livre directo e não acho que esteja relacionado com a publicidade. O facto de ele querer sempre marcar o dito tem a ver (penso eu) com o facto de querer assumir sempre a responsabilidade do jogo.
Ele gosta de resolver!

PS: Quero tambem dizer que mt tenho apreciado o jogo de equipa e menos individualista das suas mais recentes exibições. A equipa esta sempre acima do jogador!

Nuno Nunes disse...

É óbvio que (parafraseando o dito CR7) o Ronaldo sempre bateu os livres daquela forma e a publicidade surge depois. O que está em causa é que seja o mesmo jogador a bater os livres ad nauseam, nem que saiam sempre a kms da baliza. Enfim...

Rui disse...

Acho que o problema de ser sempre ele a bater os livres não terá a ver com patrocinadores mas com estatuto.

Tem falhado, mas se formos a ver tirando os japoneses ainda ninguém conseguiu dar-se bem com esta bola em livre.

Ana Martins disse...

Nada mais a dizer sobre este assunto (mais do q saber q o Nulo Gomes esteve a 1 cm de ser convocado por causa do BES?), partilho convosco a reflexão portista do meu dia:

- A fazer fé q efectivamente o FCP está interessado em Walter e Kleber, constata-se que ambos estão a dar mostras de q são jogadores indisciplinados. Para mim, 1 jogador que deixa de treinar (Walter pior do q Kleber) não entrava no meu clube. Para mim, é claro: quem se deita com cães, acorda com pulgas (e logo eu q adoro cães...). Ou então é táctica de Antero e estão a fazer isto orquestrados. Para o meu clube, tenho esperança que seja a hipótese #2.

cumps e q mundial jeitoso foi este, até termos encontrado a espanha (ficou o destino marcado no 1º jogo, qd n ganhámos à Costa do Marfim)

Ana Martins disse...

Ah, e só mais esta:

Oh Jesualdo, se o Mariano é assim tão bom e gostas tanto dele, porque não o levas para Málaga? Eu leva-o de borla no meu carrito e tudo...

cumps

Anónimo disse...

O absurdo é o CR7 ou 9 ou lá o que é achar que todo e qualquer livre, seja a que distância for tem de ser marcado de forma directa. Contra o Brasil viu-se isso uma ou duas vezes: a distância era tal que o recomendável seria outro jogador cruzar a bola e o CR estar na área. Mas aí a culpa é do treinador.

Também já tivemos no FCP um artista destes que achava que tinha de marcar todos os livres...

Quanto ao artigo, o caso do Simão é gritante e devia ser alvo de intervenção da FIFA. Eu também reparei na dança dele depois do golo.

Nightwish disse...

Eu imagino se fosse o Hulk a jogar sozinho como joga o Ronaldo o que diriam dele...

P. Cardoso disse...

concordo plenamente, sendo que no jogo contra a Coreia foi possível ver o ronaldo a rematar sempre, nem que fosse do meio campo.
gostava de ver as estatísticas, pra ver quantos remates ele faz para a bancada... Tudo bem que quer assumir, e que ele quer ser o jogador do ano, e para isso tem de fazer um grande mundial (visto não ter conquistado qualquer título...)

Mas no que diz respeito à equipa, isto é prejudicial.

já agora...
deram conta que nem no anúncio publicitário ele marca golo de livre?!!? (piada retirada do blog badgirl)

AFC disse...

Todo o "show off" de preparação para marcar um livre é influenciado pelos jogadores de Rugby. Fruto da sua passagem por Inglaterra o menino mimado da Madeira nada mais faz que uma cópia barata de alguns jogadores de Rugby a bater um pontapé de penalidade ou uma conversão.

Bernini disse...

Bruno Alves e Raul Meireles marcadores de livres? O Bruno Alves ainda o vimos a enganar-se duas vezes, mas quando é que o Meireles foi marcador de livres?

nuno disse...

Para começar o meu comentário, gostaria de dar os parabéns a este excelente blog.

Agora quanto ao artigo, o ronaldo sempre marcou os livres assim, e dizer que ele marca os livres todos por causa da nike, e no minimo ridiculo e descabido!

quanto ao simao, nao sabendo se ele recebeu algum dinheiro por fazer aquela celebreção. acho que é obvio pra quem ja praticou desportos colectivos, que aquilo deve ter sido uma brincadeira. ele deve ter sido tao "gozado" e espeicaçado no balneario pelos colegas que naquela altura do jogo e com o jogo a correr bem ele decidiu fazer aquilo.

acho que chega de teorias de conspiração a volta da nossa selecção!!