quarta-feira, 9 de junho de 2010

A Casa que "nunca foi vilipendiada"


Alguma comunicação social noticiou o facto da Casa do FC Porto de Bragança ter sido apedrejada por adeptos benfiquistas, no passado dia 9 de Maio, durante os festejos da vitória no campeonato dos túneis.

Sensivelmente na mesma altura, e perante o silêncio generalizado da comunicação social (e também do site oficial do FC Porto), aqui e noutros blogues portistas foram denunciados diversos ataques e actos de vandalismo contra as casas do FC Porto de Coimbra (no dia 3 de Abril), de Viana do Castelo, das Caldas da Rainha e de Quarteira.

Faltava falar da Casa do FC Porto de Lisboa que, segundo afirmou António Pragal Colaço, "nunca foi vilipendiada por ninguém aqui em Lisboa". De facto, no meio das diversas declarações incendiárias que Pragal Colaço proferiu em programas da Benfica TV – “vamos ter de puxar das armas”, “ela [retaliação] já está programada”, etc. –, há um diálogo em que este convidado habitual do canal oficial do SLB se refere à Casa do FC Porto de Lisboa:

António Pragal Colaço (APC): Vai dar molho e eu sei o que estou a dizer. A casa do Benfica, a casa do Porto de Lisboa nunca foi vilipendiada por ninguém aqui em Lisboa
Espectador: Nunca
APC: Nunca e todas as casas do Benfica…
Pedro Ferreira (PF): Eu espero que não seja
APC: Mas vai ser
PF: Eu espero que não seja
APC: Mas vai ser

Infelizmente não é vai ser, como anunciou Pragal Colaço, mas sim já foi e várias vezes. Bastou-me falar com um portista amigo dos Dragões de Lisboa, para ficar a par de diversos incidentes que se verificaram nos últimos anos, entre os quais destaco:

Maio de 2005: Após o SLB ter conquistado o título 2004/05 no estádio do Bessa, dezenas de benfiquistas foram manifestar-se para a frente da delegação e os directores dos Dragões de Lisboa tiveram que sair, um a um, escoltados pelo Corpo de Intervenção da PSP.

Dezembro de 2007: O FC Porto foi ao estádio da Luz ganhar por 1-0, golo de Quaresma. Depois do encerramento da delegação, quando os directores desciam as escadas, um grupo de indivíduos estava a subir e perguntou se a delegação já estava encerrada. Responderam-lhes que sim e eles perguntaram se não havia possibilidade de tornarem a abrir, pois queriam beber um copo para comemorar a vitória do FC Porto. Os directores da delegação perceberam que eles não eram portistas e vinham, isso sim, para armar sarilho. Lá foram conversando com eles até conseguirem que fossem descendo as escadas e saíssem para a rua. Quando os indivíduos estavam já na rua, puxaram um dos directores e começaram a agredi-lo até que outro director interveio e o puxou para dentro do edifício.

Abril de 2010 (duas semanas antes do último FC Porto x SLB): Apedrejamento da delegação durante a noite, tendo partido o placar existente (conforme as fotos ilustram). Para quem não conhece, as instalações dos Dragões de Lisboa são num 2.º andar e já houve noutras ocasiões incidentes semelhantes. Inclusive já houve vidros e estores partidos de outros andares (1.º e 3.º), por falta de pontaria dos vândalos.



Aqui fica mais este testemunho, para memória futura e para elucidar os pragais colaços deste Mundo.

14 comentários:

meirelesportuense disse...

Já repararam que a arma do crime -a pedra- ainda lá está, cravada, de tamanha que foi a violência e a raiva?...Tasssssss...Com pacifistas destes eu nem quero conversar...Mas continuo a pensar que os piores são mesmo os benfiquistas do Norte.Talvez por se sentirem desenraizados...Se eu fosse benfiquista e amasse tanto o Benfica como eles dizem amar, mudava-me para Lisboa e de preferência para pertinho da Luz.

Mefistófeles disse...

Boa, José Correia ! Conheço bem esta casa, da qual fui assíduo frequentador e sócio há uns anitos.

Para que se constate o "civismo" das varas lampiónicas, da qual fui testemunha algumas vezes em Lisboa.

sarrazola disse...

Então o Pragal Colaço tinha razão, e tentou alertar para determinadas situações que podiam acontecer noutras casas do FC Porto.
Não percebo essa fobia com o Pragal Colaço, que alertou autoridades sobre o que ia acontecer e nada foi feito. Talvez devam apontar baterias ao MAI, e respectivas policias que nada fizeram.

Viva o PORTO

penta1975 disse...

mais um exemplo da «boa vontade em acabar com a violência no Desporto, em Portugal» por parte de quem tem a desfaçatez de apoiar (clandestinamente, claro!) claques ilegais...

metem-me NOJO as «gloriosas papoilas saltitantes»!

saudações PENTACAMPEÃS!

Do meu canto disse...

A pedra e o painel vão continuar assim por mais uns tempos, para serem o testemunho vivo de que a "Casa de Lisboa" nunca foi alvo de qualquer ataque. Fica aqui o obrigado da Delegação ao post do José Correia

José Correia disse...

@sarrazola
As afirmações que o Pragal Colaço fez, repetidamente, em vários programas do canal oficial do SLB, são demasiado graves para serem branqueadas. Da minha parte, tão cedo não esquecerei o que esse individuo disse e, se for preciso, tenho cópias dos vídeos para o recordar.

José Correia disse...

E ainda por cima, relativamente à delegação do FC Porto em Lisboa, as afirmações de Pragal Colaço são falsas e há que o dizer com todas as letras.

Pitágoras disse...

Oxalá apedrejem as casas do FCP durante muitos e bons anos, pois será sinal de que elas continuam a existir e de que nós continuamos a ganhar.
Pragal Colaço é um tipo perturbado pelas sucessivas e dolorosas sodomizações (títulos) que o FCP tem conquistado. Pela minha parte espero que o dito cujo lhe continue a doer por muitos anos.

Pedro disse...

Corrige ai esse "houveram" para houve. O verbo haver não tem 3ª pessoa do plural

harness disse...

isto são cousas evitáveis... de parte a parte!

paulop disse...

Só um país governado por tonos, com uma justiça persecutória asquerosa, tem um ser abjecto de nome pragal(fotocópia dum leitão)cotinuar impune às suas declaracões porcinas assassinas.
Continuem a denunciar estes seres ignóbeis
VIVA O FUTEBOL CLUBE DO PORTO

Rui disse...

Vocês sabem o que significa Pragal?...Fui ao dicionário e encontrei isto:

"pragal
s. m.
Terreno em que só se dão plantas bravias."

Isto é, pragal é o mesmo que terreno pouco fértil, porque as plantas bravias dão-se em qualquer terreno, ainda há dias tive que arrancar uma "leituga" que nascera nas "costuras" da tijoleira da minha varanda...

Rui disse...

E já agora, vi o que quer dizer:

"colaço
s. m.
1. Pessoa que, com relação a outra, foi amamentada ao mesmo peito (sem, porém, serem irmãos).
2. Irmão de leite."

Pessoa que foi amamentada pelo mesmo peito, que amamentou outra pessoa, que não um seu irmão...Será que ele mamou na mesma mama em que mamou o Luís Filipe Vieira?...

Rui disse...

Concluindo e sintetizando:
Um indivíduo que mame em "mama colectiva" só pode resultar em "terreno infértil"?...Isso é um insulto para as amas de leite, ou será apenas a constatação, que os genes são mais fortes que o leite generoso de uma ama dedicada?...