domingo, 6 de junho de 2010

Do recreio do Colégio ao banco de suplentes

Por Ana Martins


As poucas pessoas com quem fui falando sobre a sucessão de Jesualdo Ferreira sabem que André Villas-Boas (AVB) não seria a minha opção. Não por falta de qualidade, mas porque entendia que, dentro do mesmo perfil – técnico jovem, com inovação, a prosaica lufada de ar fresco – a opção Domingos seria a menos arriscada.
Esqueci eu um pormenor: Pinto da Costa tem esta mania de não querer ser tido como previsível. E isso era o mais previsível. Fosse em Leiria, Coimbra ou Braga, Domingos Paciência fez sempre melhor que os seus antecessores. Não entendo (ou melhor, tenho receio de perceber) o veto ao nome de Domingos Paciência.

Mas o que há de comum nesta shortlist? Ambos são, assumidamente, portistas. De personalidade, background social e trajectórias profissionais completamente diferentes. Ser portista - será uma dimensão de perfil assim tão relevante?

Durante quatro anos, o benfiquista Jesualdo Ferreira foi apenas tolerado, já que lá foi cumprindo o mínimo exigível. O mesmo se passou com Fernando Santos. No primeiro ano em que falharam, PC percebeu que não havia margem de manobra no relacionamento com os adeptos. O único técnico venerado foi mesmo José Mourinho. Não só pelos resultados, mas pela ligação com os adeptos (aquele gesto para os Super Dragões no FCP-0 Panathinaikos-1 diz muito). Até Robson tinha uma secção de anti-corpos no Tribunal, a quem deu razão pela maneira estapafúrdia com que saiu para Barcelona.

AVB, o Cenourinha dos tempos do Colégio, não era um prodígio no rectângulo. Mas materializa a imagem de um novo paradigma de treinador e a sua idade não é qualquer obstáculo, porque desde sempre sabe o que é o clube. Veja-se o aviso que já fez: não há entrevistas individuais aos jornais, só conferências de imprensa. Conhece a dinâmica da cidade e sabe o que o clube representa para o dia-a-dia dos habitantes do Grande Porto e do País. Tem, por outro lado, mundividência, pode ajudar o clube a libertar-se para outros mundos. É um obcecado por trabalho e estabelece uma relação emocionalmente complexa (próxima e distanciada simultaneamente, como convém à figura de “pai”) com os jogadores. Tudo intencional. Terá oportunidades de cometer erros, como todos sabemos. Mas aquele Porto medroso, do mete um golo e passa a contra-ataque, termina.

A questão que se coloca é: sendo portista, terá o benefício da dúvida?
Eu acho que não. A mais-valia de ser portista é a compreensão da estrutura, da cultura e da mentalidade. Algo que acho que um estrangeiro, daqueles medianos que nos têm chegado, nunca chegam a compreender. Não vai ser um protector na altura do adepto digerir a derrota. Mas que vos sirva de pequeno conforto: ao contrário da maior parte (jogadores, treinadores), quando cada um de nós se deitar revoltado e angustiado, acreditem – o Cenourinha estará ainda pior do que nós. Já assim o era no recreio, não mudou agora. E isso deixa-me mais tranquila.

Nota final: O 'Reflexão Portista' agradece à Ana Martins a elaboração deste artigo.

18 comentários:

Gustavo disse...

O medo e a aversão à derrota, muitas das vezes, é que nos fazem nunca perder... O problema q se prende é o AVB mostrar resultados pk até agora são nulos enquanto treinador principal, esperemos que consiga ter sucesso na "sua casa" de nascença!
Confesso que estou curioso para ver o primeiro jogo do FCP...

Ana, não me recordo o gesto do Mourinho no jogo contra o Panathinaikos. Já tentei procurar e não encontrei...

dragaovenenoso disse...

Não tem nada a ver com este post o que vou escrever, mas não deixo de ficar indignado. A viagem da selecção de futebol tem direito a directos nas tvs? Por alma de quem? O futebol é o único desporto que existe neste país?! Porque não filmam também em directo a viagem das selecções de hóquei, básquete, vólei, atletismo, ragueby, natação etc, etc?? São menos atletas?

Por exemplo, os atletas de natação treinam MUITO MAIS HORAS que os de futebol. POrque é um desporto tecnicamente muito exigente. Os atletas de ténis, mesmo os que estão abaixo do top 100, treinam desde manhã cedo até ao final da tarde, todos os dias. Os ginastas nem se fala. Os nossos corredores treinam todos os dias algusn quilómetros...

Só os artistas da bola de futebol é que são bons?! É tempo de se passar a dara mais atenção às outras modalidades e não apenas ao futebol. Ou estaremos a dar a razão ao Salazar: "...o povo é manso..."

Porra, dar directo da viagem da selecção de futebol para a África do Sul...ridículo...

Jorge Mota disse...

«Ana, não me recordo o gesto do Mourinho no jogo contra o Panathinaikos. Já tentei procurar e não encontrei...»

Eu estava nas Antas na Bancada central e vi-o a fazer um gesto com a mao para a bancada sul junto entrada do tunel como q a dizer q ainda havia outra mao.O 2º jogo,na grecia,foi das maiores alegrias q ja tive no futebol.Grande Derlei.

Em relaçao a selecçao chega a ser patetico o destaque q se da aos jogadores da selecçao.Parecem REIS.Esquecemo nos q eles para la estarem fazem questao de discutir atempadamente e intensamente os premios,e,pasmem-se,recebem 800E dia de ajudas custo(nao vejo q despesas possam ter).Para ja n falar do salario ESCANDALOSO(organismo publico-FPF) do prof de ginastica de oeiras.

Ainda n começou o mundial e ja n os posso ver

Qto ao AVC,mais uma vez,EU ACREDITO.

Rui disse...

Não me parece que o argumento que o Jesualdo ou o Fernando Santos foram despedidos por ao serem benfiquistas terem menos tolerância dos adeptos faça sentido.

Primeiro porque o Fernando Santos teve 2 anos no porto sem ser campeão.

Segundo o Jesualdo mesmo a ganhar nunca agradou a ninguém por apresentar um futebol miserável, basta ver a considerável perda de adeptos no estádio para se constatar que os adeptos não gostavam do futebol dele.

Portanto para mim um foi despedido por estar 2 anos sem ser campeão e o outro por não apresentar futebol de qualidade.

Quanto ao André Vilas Boas, parece-me que vai ter uma margem de tolerância muito reduzida por ser considerado muito novo.

Daniel disse...

Acedito e desejo que um dia Domingos seja treinador do Porto, mas, de momento, não era a minha 1ª escolha, porquê? Porque parece-me mais próximo do futebol que tivemos com Jesualdo: táctica "medrosa", atitude conservadora, André VB tem algo que Domingos ainda não tem: ousadia, e, sobretudo, conhecimentos tácticos aprendidos na Europa do futebol, quero ver o que Domingos vai fazer na próxima época na Champions. André poderá vir a ter margem de manobra reduzida porque é novo, mas também me parece que Domingos a teria se fosse ele o escolhido para suceder a Jesualdo.

Anónimo disse...

"Acedito e desejo que um dia Domingos seja treinador do Porto, mas, de momento, não era a minha 1ª escolha, porquê? Porque parece-me mais próximo do futebol que tivemos com Jesualdo: táctica "medrosa", atitude conservadora,(...)"

E mesmo assim desejas que ele um dia seja treinador do Porto?;-)

Estas preferências não podem ser ditadas por motivos sentimentais.

Por alguma razão PdC, que é pessoa arguta e muito experiente nestas situações, não escolheu o Domingos, em princípio um óbvio candidato, pois se trata de um antigo jogador do clube e treinador da sua equipa B e de um técnico que acaba de levar um clube de média dimensão ao 2º lugar. E não concordo com a Ana quando ela sugere que Domingos não terá sido o escolhido porque PdC não gosta de ser previsível. Eu acho que, simplesmente, PdC não viu nele as qualidades necessárias para ser treinador do Porto.

Pedro Reis disse...

Caros Portistas,
A partir de agora, o AVB é o "melhor treinador do mundo" e não é preciso dizer porquê! :-)
Mais a sério, o importante agora é darmos algum tempo ao treinador para que construa a equipa e a ponha a jogar sem ter sempre apontada uma arma a cada jogo menos conseguido.
É uma escolha de risco, essencialmente pela falta de experiência, mas só de banco porque de resto o AVB já respira FCP e futebol ao mais alto nível há 15 anos o que não é pouco...
E agora "o meu feeling": das escolhas possíveis acredito que é a melhor, o Domingos por muito bom trabalho que tenha feito em alguns clubes, nunca me pareceu ter rasgo e fazer a diferença. Além de que sinto que lhe falta aquela raça que precisamos no FCP (não era à toa que quando jogava tinha a alcunha de Choramingas).
Vamos ver e ACREDITAR!

Mário Faria disse...

Não tem histórico que o recomende. A experiência de treinador de campo é recente. Também não foi jogador e é provável (também por isso) que não seja suficientemente malandro para lidar com túneis, empresários, jornalistas, vedetas e dirigentes.

Tem um ar modernamente desalinhado, é perspicaz, sem ser demasiado eloquente. É directo de forma oportuna. Não abusa do futebolês. Trata da imagem, mas não parece viver para ela. Dá ideia que é teimoso, e não tem medo de dar o peito às balas. Se for preciso é grosso, o que é uma característica nossa , cultivada em tantos momentos de resistência.

Parece não ter abdicado do futebol espectáculo e de ter ideias próprias.

Espero que saiba conviver com o status quo, mas que não desista de intervir (denodadamente) na sua esfera de competências.

Começou bem na escolha da equipa técnica : homens da casa, capazes de passar os valores do clube, agora que tendem a rarear os verdadeiros monstros sagrados do balneário de antanho.

Gosto dele, porque sim. Acho que foi uma boa escolha, porque sim. Prevejo que vai resultar, porque sim. Gostei que não tivesse prometido vitórias, porque sim. Gosto dele, porque os adversários directos parecem não gostar e a CS comprometida, também não.

Gostei da cerimónia de apresentação e fiquei animado com o que ouvi, porque sim.
Força André. Tens futuro. Porquê ? Porque sim.

Daniel disse...

Sim, tem razão Alexandre, desejo que Domingos seja um dia treinador do Porto mais por razões sentimentais (um dos meus jogadores preferidos) do que por motivos tácticos. Mas também considero que o estilo de futebol que ele preconiza puderá ser vantajoso, mas, neste momento, estou farto do futebol "calculista" que Jesualdo impôs e que Domingos continuaria.

Daniel disse...

Queria dizer "poderá" e não "puderá".

Nuno Silva disse...

"estrangeiro, daqueles medianos que nos têm chegado"...

... sim... tipo um Sr DEL NERI...

... que é tão só o actual treinador da Juventus no país da áctica e dos treinadores... na melhor escola de treinadores da últimas 2 décadas e de onde treinadores como Mourinho foram "beber".

Anónimo disse...

Mário,

O nosso apoio à escolha, sem ser sentimental, também não é muito racional, mas eu estou consigo: acho que há ali qualquer coisa que promete. Por que digo isto? Porque sim!;-)

Abraços

Anónimo disse...

- No final do jogo com o Panathinaikos Mourinho dirigiu-se para a nossa bancada e disse-nos que iamos lá ganhar 2-0!
Que assistiu aquele jogo e quem viu o estado em que estavam os adeptos,..
Não é preciso dizer mais nada. Fomos lá ganhar 2-0!
-------------------------------------

- Já há uma intoxicação total de lisboa para denegrir Villas-Boas. E não percebo os Portistas que se deixam influenciar tão facilmente pelos declarados inimigos.
Mete-me nojo, mas siga...
Ainda hoje veio um familiar Portista, que torceu o nariz ao Villas-Boas dizer-me "Os especialistas também dizem mal do Villas-Boas". E eu "MAs quem são o raio dos especialistas?" "Olha o Luis Freitas Lobo no Expresso vem a dizer mal e tal, o benfica está muito forte e ele não conseguirá"...
Não li o que escreveu o palhacito.

Só disse e digo o seguinte.

"Sabes quem ele é"?

"Sei, sim, mora em Vila do COnde. Disseram que era sportinguista"

"Ele é de BRaga, neto de u dos fundadores do BRaga. Vermelho que até mete nojo. Tanto como o seu grande amigo e nojento de PAredes.
Não vás em cantigas de inimigos."

Ponto final.




- Villas-Boas sabe em que situação está. E sabe a importância dos primeiros sinais.
Sabe os temas mais sensíveis entre os Portistas, sabe o que eles querem, o que eles esperam.

Tem de ter mão forte, tem de ter coragem, audácia.

Eu que sou um dos maiores defensores da sua vinda e o defendo porque acredito nele, não posso admitir que os primeiros sinais sejam a renovação do mariano e do guarin.
Jogadores sem valor e que tem muito ódio nas bancadas. Ele pode não ter peso nenhum nas decisões, mas a imagem passará, ele ficará com as suas responsabilidades.
Ele sabe disso.

Que façam a gestão devidamente.

E o FC PORTO não é a santa casa da misericórdia!!!

Não é!!!




Estamos em guerra! Não se esqueçam disso.

Daniel disse...

Mas a escolha em Domingos também não seria racional, até menos que em AVB, mas mais sentimental (antigo e brilhante jogador). Pedro Reis: a inexperiência que AVB tem com os meandros do futebol nacional "túneis, empresários, jornalistas, vedetas e dirigentes" também a não teria um treinador estrangeiro, e acredito que o André tem mais "cara de pau" que alguns senhores de "peito feito" que conhecem à muitos anos o futebol português (não me refiro a ninguém em particular, "mas vocês sabem do que eu estou a falar").

Anónimo disse...

"Eu que sou um dos maiores defensores da sua vinda e o defendo porque acredito nele, não posso admitir que os primeiros sinais sejam a renovação do mariano e do guarin."

Muito bem visto, caro Ellis. Mariano e Guarin são os Quintanas e os Buturovics dos nossos dias. Há que cortar com isso. E quem melhor que o novo treinador para o fazer?

Quanto às opiniões hostis, a mim não me aquecem nem me arrefecem. Temos de ser superiores a isso. Mas não considero o Freitas Lobo um tipo desonesto, seja lá ele neto de quem for e apoie o clube que apoiar. E é verdade que a tarefa do Vilas Boas não é nada fácil. O Benfica está forte e isto não é propaganda, é a realidade, e só nos fazia bem compenetrarmo-nos disso.

Todos queremos ser de novo campeões no próximo ano, mas se o não formos isso não significará necessariamente que o AVB tenha falhado. Esse juízo dependerá também do modo como jogarmos e como disputarmos o título, isso sim. Porque se o Jesualdo tivesse perdido este campeonato por um ou dois pontos, em vez de ter ficado em terceiro, se calhar ainda cá estava.

Daniel disse...

Tenho grandes dúvidas sobre o real valor do Guarin, sim, na maior parte do tempo que ele esteve no Porto foi fraco, mas neste final de temporada foi decisivo e eficaz o que me leva a pensar se o seu anterior fraco rendimento não se deveu ao sistema táctico ou à desmotivação de que foi alvo. A palavra final cabe a AVB que saberá avaliar bem o jogador e o seu possível rendimento, porque espero não termos tido no nosso plantel um futuro "Carlos Valderama" e este ter sido dispensado. Para quem não se lembra, Valderama foi um excelente centro-campista colombiano nos anos 80 que chegou a jogar em Espanha e Itália.

Jorge Mota disse...

o Guarin por mim so fica se puser o cabelo como o valderrama!digamos q e 1 david luiz com mais restaurador olex!

Obviamente q o Guarin e 1 excelente jogador!1 portento fisico como ha poucos!Tem tudo para se afirmar..em 4-4-2 claro..

O freitas lobo e 1 jakim rita menos insuportavel.Lixo verbal inigualavel.E feio ter a presunçao q o futebol e fisica nuclear ou aeronautica aplicada.

Nightwish disse...

Todos os que afirmam que o SLM ganhou porque está muito forte são desonestos. Ponto final.