domingo, 13 de junho de 2010

Fernando Gomes e Angelino Ferreira

Poucos dias após a FC Porto SAD ter apresentado as contas do 3º trimestre 2009/10 e de Fernando Gomes ter sido eleito presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional, parece-me oportuno recordar um interessante artigo de Rui Frias, publicado no DN de 06/02/2010, a propósito da passagem de testemunho entre Fernando Gomes e Angelino Ferreira na SAD portista. Neste artigo é traçado o perfil destes dois homens, que vale a pena conhecer melhor, até porque há quem veja neles potenciais candidatos à sucessão de Pinto da Costa, daqui a três ou seis anos.

----------

Não é propriamente um cinéfilo, mas quando a filha Soraia acabou o curso de Gestão, na Universidade Católica, e foi para Nova Iorque e Los Angeles aprender a gerir produção de cinema, Angelino Ferreira mergulhou no mundo da sétima arte. Ou melhor, no universo empresarial que rodeia as produções de filmes, lançando, em 2005, com a filha, a produtora Yellow Entertainment, que estreou o seu primeiro filme no ano passado - Star Crossed, com cenas filmadas no próprio Estádio do Dragão, completando assim a tríade das grandes paixões de Angelino: empresarialização, família e o FC Porto. O "criador" da SAD portista, diz quem o conhece, é mesmo assim: um homem que se atira de cabeça a tudo o que faz, capaz de encher a casa de livros sobre o assunto que o atrai a cada momento.

A determinação com que se entrega às causas é, apontam, um ponto em comum com o homem de quem recupera agora a pasta financeira da administração da SAD do FC Porto. Principal figura do lançamento da Sociedade Anónima Desportiva, em 1997, Angelino Ferreira passou o cargo, em 2000, a Fernando Gomes, um ex-jogador de basquetebol do clube que na última década foi então o rosto financeiro da SAD do futebol. Agora, inverte-se o caminho: Fernando Gomes abandona todos os cargos no grupo empresarial do FC Porto, alegadamente por divergências quanto ao rumo financeiro da sociedade após as contratações de Rúben Micael e Kléber (esta falhada), e devolve a bola ao "criador".

Fernando Gomes, "o outro Fernando Gomes do FC Porto" - como ficou conhecido desde os tempos de atleta devido à coexistência com o ex-futebolista "bibota de ouro" - deixa o interior do universo portista após quase 40 anos de ligação. Teve um percurso parecido com o de Pinto da Costa, subindo na hierarquia sempre por dentro do clube. Era, aliás, além do presidente, de Reinaldo Teles e de Ilídio Pinto (vice-presidente ligado ao hóquei em patins) um dos dirigentes com mais tempo de FC Porto. Foi no basquetebol que começou, ainda nas camadas jovens. E tornou-se numa referência do basquetebol portista. Fez parte da famosa equipa que tinha o norte-americano Dale Dover, nos anos 70, e acabou a carreira no final dessa década, como capitão da equipa que ganhou dois campeonatos consecutivos na viragem para os anos 80, sob comando do treinador Jorge Araújo, com quem mais tarde se reencontraria, então já como director da modalidade, nos anos 90. "Já era sintomático que fosse o capitão de equipa. Era um atleta muito determinado e enérgico em campo, com uma forma de jogar muito 'nortenha' e uma paixão enorme. E já com uma visível capacidade de liderança, que lhe advinha até da posição em que jogava (no basquetebol, o base é quem lidera todo o jogo da equipa)", recorda o ex-treinador.

Por essa altura, a única ligação de Angelino Ferreira ao FC Porto era apenas a de um jovem adepto entusiasmado com as mudanças em curso no seu clube, nos tempos em que a dupla Pinto da Costa/José Maria Pedroto lançavam as sementes para a hegemonia no futebol português. Angelino formava-se em Economia na Universidade de Coimbra e desde cedo mostrou o seu carácter empreendedor nos negócios. Em 1981, com 26 anos, reabriu a Bolsa do Porto, fechada após o 25 de Abril. E passou lá toda a década de 80, grande parte dela como corretor em nome individual - até 1988 foi, com Maria Cândida, da Carregosa, e Adolfo Brito, um dos três "reis" da bolsa portuense, os únicos corretores em actividade. Foi nesses tempos também que foi construindo a imagem de seriedade e rigor que mantém ainda hoje junto das instituições financeiras, junto das quais teve um papel decisivo na altura da transformação do FC Porto em SAD e, posteriormente, nas negociações para a construção do estádio do Dragão e do centro de treinos em Gaia.

Nuns anos de crescimento selvagem da bolsa portuguesa, que levaria ao grande crash de Outubro de 1987, quando "toda a gente ganhava dinheiro na Bolsa" e Miguel Esteves Cardoso escrevia que "agora já não saímos com a Isabel, a Marina ou a Helena, em vez disso apaixonamo-nos pela Sofinloc, Locapor, Transbel... Em qualquer restaurante só se ouve falar de Sofinloc, Marconi... Está tudo Portloc!", nessa conjuntura desregrada, Angelino Ferreira distinguia-se "pelo seu carácter sempre muito certinho e honesto", conta quem com ele lidou nesses tempos. Numa frase, "o dr. Angelino faz sempre tudo 'by the book'". Esteve depois envolvido na criação das empresas Socifa & Beta e PARS (ligada à Salvador Caetano, Soares da Costa e Tertir), até que na década de 90 chegou então ao FC Porto, primeiro para o Conselho Fiscal e mais tarde para a direcção.

Tal como Angelino, Fernando Gomes também se formou em economia, enquanto jogava basquetebol. Fez o curso na Universidade do Porto e, depois da carreira de atleta, fez um interregno no seu percurso dentro do clube. São-lhe conhecidas passagens pelos grupos SONAE e Amorim, a aposta numa empresa de informática, mas voltou a ser o basquetebol a promovê-lo de novo para dentro do FC Porto, nos finais de 80, quando a secção estava para fechar.
Fernando Gomes "trouxe uma nova dinâmica empresarial para a estrutura do basquetebol", lembra Jorge Araújo. E não só no FC Porto. Foi ele também quem esteve na origem da criação da liga profissional de basquetebol, em 1995, da qual foi de resto o primeiro presidente. Para Jorge Araújo, esse foi "o momento alto do percurso dele". Foram três anos de grande desenvolvimento do basquetebol nacional, que depois disso "nunca mais foi igual" - a liga profissional acabaria mesmo, mais tarde. Isso e o título ganho no primeiro ano da liga profissional, quando o dragão quebrou sete anos de hegemonia daquele Benfica de Carlos Lisboa, em pleno pavilhão da Luz. "Lembro-me de no final do jogo me abraçar a ele e dizer-lhe que ele merecia aquele título", recupera Jorge Araújo.

Discretos e reservados no contacto para o exterior, Fernando Gomes e Angelino Ferreira tentam preservar a vida pessoal. Sabe-se que são da mesma geração - o ex-administrador tem 57 anos e o regressado 56 - e moram até perto um do outro, separados pela rua da Constituição: Fernando Gomes na Praça Francisco Sá Carneiro (popularmente conhecida por Praça Velasquez), bem pertinho do estádio do Dragão, e Angelino Ferreira próximo da praça rainha Dona Amélia. Ambos são também habituais frequentadores do Algarve nas férias e não se lhes conhecem grandes vícios - não fumam nem bebem. "Aliciado" por Adelino Caldeira, administrador jurídico da SAD, Angelino Ferreira ainda tentou umas tacadas no golfe, mas o hobby não terá durado muito.

A nível familiar, ambos são casados com as respectivas mulheres de longa data. Fernando Gomes tem três filhos, dois gémeos e uma filha mais nova. Os rapazes também praticaram basquetebol no FC Porto e um deles, Sérgio, chegou mesmo a jogar nos seniores. A filha mais nova trabalha em Londres, num hospital de crianças, cidade de resto onde também vive o filho mais novo de Angelino Ferreira, Bruno, licenciado em design de comunicação, enquanto a outra filha, Soraia, é então produtora de cinema, tendo estudado alguns anos em Nova Iorque e Los Angeles.

De resto, segundo quem com eles trabalhou de perto no FC Porto durante anos, se no rigor e determinação a SAD azul e branca não deverá registar diferenças nesta nova passagem de testemunho, há traços de personalidade que os distinguem. Angelino Ferreira é "um homem de compromissos, embora inflexível nos princípios" - em 2000, sem que nunca tenha sido confirmado pelo próprio, falou-se que teria saído da SAD por discordância com algumas opções. Tal como agora foi noticiado em relação a Fernando Gomes, um homem de riso até mais fácil do que Angelino Ferreira quando entre amigos, mas mais inflexível nas relações profissionais. "É muito exigente e, às vezes, consegue ser muito duro", contam sobre o ex-administrador, que tem "uma memória de elefante": "Lembra-se do mais pequeno detalhe passado há não sei quanto tempo e joga isso na altura certa". Angelino tem um registo mais tranquilo, "muito reservado, low profile", unanimemente visto como "uma ave rara no meio da tribo do futebol".

No FC Porto, Angelino Ferreira será sempre o homem que "lançou as bases da empresarialização do clube", permitindo o caminho que levou ao grande grupo empresarial que hoje constitui o FC Porto. Por isso, considera um elemento da estrutura portista, "a constituição da SAD será sempre a sua grande marca, mais até do que o estádio ou o centro de treinos, porque foi mais estruturante para o clube. Sem a SAD não haveria depois o estádio".

Já a Fernando Gomes é atribuído um papel decisivo na valorização do plantel em termos patrimoniais e "na consolidação do FC Porto enquanto projecto internacional, com um trabalho de rede muito importante ao nível das relações internacionais, quer ao nível de organismos da UEFA, quer no G-14, por exemplo".
Essa teia de relacionamentos internacionais foi importante, garantem, junto da UEFA na altura em que as obras do novo estádio estiveram paradas devido ao conflito com a Câmara do Porto de Rui Rio, e também no recente período conturbado do Apito Final, perante a ameaça de exclusão das provas europeias. É também por isso que agora se lhe prevê um alto cargo num organismo internacional do futebol, havendo ainda quem o veja a trabalhar com um importante agente mundial de futebolistas e, a médio prazo, como um nome a ter em conta na sucessão de Pinto da Costa. "Corrida" para a qual não se conhece a tendência de Angelino Ferreira, mas da qual também não poderá ser excluído: o regressado administrador é, pelo menos, um favorito junto do importante sector bancário. Para já, neste seu retorno à SAD, retoma o objectivo inicial - garantir o trapézio financeiro que permita manter um FC Porto ganhador.

14 comentários:

R.M.Silva da Costa disse...

Fiquei sinceramente impressionado com a oportunidade e utilidade deste estupendo post. É uma síntese muito bem feita que ajuda a perceber o papel fundamental desempenhado nos bastidores por homens discretos, mas de rara competência, que cimentam os alicerces dos êxitos da Instituição portista, dispensando as luzes dos ofuscantes holofotes da fama.
DA análise, quase comparativa, que estabelece entre Fernando Gomes e Angelino Ferreira concluo que, algumas reservas e dúvidas levantadas a propósito de aquele ter assumido a presidência da Liga e de Angelino Ferreira ter regressado ao Futebol Clube do Porto, se extinguiram no que respeita ao primeiro e me deixam completamente confiante em relação ao segundo.
Reitero as minhas felicitações deste estupendo trabalho. Nota máxima.

José Correia disse...

Caro R.M.Silva da Costa, embora isso esteja claro logo no início, quero sublinhar que o artigo é da autoria do jornalista Rui Frias e foi publicado no DN de 06/02/2010, a propósito da passagem de testemunho entre Fernando Gomes e Angelino Ferreira na SAD portista.

José Correia disse...

De resto, na minha opinião, quer Fernando Gomes, quer Angelino Ferreira, são duas mais-valias em termos do dirigismo portista.

Daniel disse...

Considero este artigo muito bom, concordo com R.M Silva Costa, ficamos a saber o perfil de duas personalidades que trabalham ou trabalharam (caso de F. Gomes) na Instituição FC Porto, e tiveram importante papel no dimensão que o Clube actualmente possui. Para aqueles que pensam que o Porto é só Jorge N.P.C. a leitura deste artigo serve para os instruir.
Quero também salientar outra personalidade, falecida em 1991 (se não me engano), Teles Roxo, que desempenhou importante papel na estrutura do Clube, e que se fosse vivo seria uma alternativa a JNPC na presidência.

Teixeira disse...

Ainda na sequência de outro anterior post, esta foto do basquetebolista Fernando Gomes foi retirada da revista Mundo Azul, onde a vi num excelente artigo escrito por um articulista conhecido da blogosfera, Armando Pinto. Julgo que faltou essa referência à origem / fonte. Já sobre a hipótese deste Dr. Gomes chegar à presidência do FCP duvido muito, com a política que está a seguir ao ter chegado a presidente da Liga de braço dado com o orelhas... e ao pôr nos lugares chaves pessoas ligadas ao sistema anti-Porto.
O artigo está muito bom, na geberalidade, faltando porém (mas com o tempo) a confirmação à posteriori dessas condicionantes.

Ana Martins disse...

É um pormenor, mas parece-me revelador do estado do eufemístico "jornalismo desportivo" português: a filha de Fernando Gomes é a mais velha e não mais nova.

cumps

R.M.Silva da Costa disse...

Caro José Correia:
Após ter enviado o meu comentário dei conta de que se tratava de uma transcrição, o que não diminui o meu apreço pelo conteúdo do post, sem prejuízo da correcção do direccionamento dos encómios para quem, efectivamente, os merece.
Um bom fim de semana,para todos.

Ana Martins disse...

Alguém me sabe dar 1 lista de sites onde se possam ver os jogos do mundial online?

obgda

José Correia disse...

Caro Teixeira, a foto do basquetebolista Fernando Gomes foi retirada de um artigo do blogue 'Paixão pelo Porto', existindo no texto um link para esse artigo (http://paixaopeloporto.blogspot.com/2009/10/o-cromo-do-dia-fernando-gomes.html).

José Correia disse...

Quanto à política que Fernando Gomes irá seguir como presidente da Liga e às implicações que isso pode ter numa futura candidatura à sucessão de Pinto da Costa, penso que é muito cedo para se tirar conclusões.

HULK 11M disse...

Ana Martins: "Alguém me sabe dar 1 lista de sites onde se possam ver os jogos do mundial online?"

Eu costumo utilizar o :

http://www.soccertvlive.net/

Teixeira disse...

Aceitando o reparo, depois de investigar, reparo que afinal a autoria é a mesma, como se pode verificar pelo que está escrito no referido post nesse blog, que também se socorreu do mesmo autor, como ali é referido. Só que eu conhecia a foto apenas da Mundo Azul, com artigo precisamente do referido cronista.

Ana Martins disse...

Obrigada Hulk11M! Vou explorar!

Mefistófeles disse...

Ana,

Experimenta também: http://tvtuga.com/

Saudações draconianas.