terça-feira, 29 de junho de 2010

O intocável


No Manchester United fazia a diferença.
No Real Madrid é a estrela que mais brilha.
Na Selecção o normal é que as suas exibições sejam pautadas pela mediocridade. Apesar disso continua a ser intocável.
Numa equipa de jogadores bonzinhos, a classe extra de Ronaldo não se viu na África do Sul e isso fez falta.

14 comentários:

FernandoB disse...

Não quero ser o Kalimero, mas CR só prejudicou a Selecção... Não jogou nada, e obriga os outros 10 a tentarem passar-lhe a bola seja em que condições for... Isto já é conhecido, mas enfim...

Orgulhoazulebranco disse...

O intocável mesmo!Que NOJO!Porra!
Pode jogar bem,mais ou menos,mal,muito mal que é sempre titular e joga todos os minutos!
Esse tem lugarsinho sempre guardado pa ele!Quê?Não há tomates para o pôr no banco?Foda-se...
Fez falta sim senhor...muita...Villa faz a diferença,Messi faz a diferença,os reais bons jogadores fazem a diferença quando é preciso!

O Eduardo partiu-me o coração.Se há jogadores que mereciam mais ele é um deles,sem dúvida!Ele,Coentrão e mais um ou outro...

Começamos a perder no momento em que saiu Hugo Almeida,não percebi mesmo!
E,depois,pq entrou Mendes em vez de Deco?!

Enfim...já lá vai...
Estranho...só sofremos um golo e arrumamos.Marcamos Sete golos,mas foram todos contra a África do Sul..."sarcastic LOL"

Daniel disse...

No jogo de hoje da Selecção é que se viu a existência de "vacas sagradas" que independentemente do que façam em campo, bom ou mau, são intocáveis, a saída de Hugo Almeida foi fatal, e eu tive um mau pressentimento na altura, que, infelizmente se realizou, nunca mais fomos com perigo à baliza dos espanhóis. Quando precisavamos de um "maestro", um "pensador", ou seja do Deco entrou o Pedro Mendes, más decisões que explicam a derrota de hoje, podíamos ter ido longe, mas com esta política existente a ditar as escolhas não foi possível.

Pinto Moreira disse...

Na hora de sentir a derrota o cr 7 ou 9 limitou-se a cuspir pro chao, enquanto Eduardo - melhor em campo das quinas chorava compulsivamente, até nisto se vê o empenho que ronaldo tem na selecção, ou mais a falta dele, não se viu neste mundial a sua explosão prometida ou o frasco cheio de ketchup .

reine margot disse...

Ah não perdemos por causa das escolhas do treinador!; perdemos porque eles têm mais jogadores bons...não funciona El Niño, entra o Llorente...e, depois é só enumerar a quantidade de jogadores acima da média...
e vêm com o treinador desde há quantos anos? o queiróz pegou numa equipe desagregada depois do europeu, perdeu em cima do apito inicial o Nani (fora o Varela e o Deco, que esteve lá, mas com o coração no Fluminense e nas peladinhas no rio de janeiro) ...
Fez-se o que se pode!

Anónimo disse...

Quando eu aqui disse no outro dia que o Deco devia jogar contra o Brasil caíu o Carmo e a Trindade em alguns sectores. Hoje foi gritante a ausência de um jogador capaz de segurar a bola e de "pautar" o jogo. Viva o Tiago, o cérebro de Viana!

Quanto ao CR, o seu vedetismo faz dele na selecção a antítese do grande jogador. O grande jogador brilha na selecção do seu país, a vedeta agarra-se à bola, quer fazer tudo sozinho e no fim deita a culpa para os outros. A culpa é também de quem dele fez capitão.

Jorge Aragão disse...

O Tiago bem eu gostava de o ver de azul e branco...
De resto, más escolhas, Pedro Mendes de início em vez de Pepe que não deveria ter ido, Paulo Ferreira em vez do R. Costa e a saída inacreditável do Hugo almeida e a não entrada do Deco a perdermos... castigo???
Nani teria dado outra qualidade.
De realçar:
Eduardo, o melhor, o Fábio, o enorme Ricardo Carvalho, o Raul, o Tiago e pouco mais.
Ronaldo só se vê a ele...

meirelesportuense disse...

Ronaldo é um belíssimo jogador, como pessoa é um tudo nada atrofiadito...Mas a culpa é de quem o endeusa, quem o eleva a uma espécie de herói Nacional, o resultado é este...Parece o Quaresma, na ingenuidade e nas atitudes.

Nightwish disse...

A jogar com menos um, é impossível fazer melhor.
Sempre odiei o puto. Acho que mesmo quando for para a reforma vai continuar a ser um puto.

Gonçalo Verdasca disse...

Pepe não devia ter jogado de inicio? lol se não tivessemos sofrido um golo em fora-de-jogo provavelmente ninguem diria isso..Paulo Ferreira??? desculpem, mas isso é observação de benfiquista..Agora, a não entrada do Deco, ai sim Queiroz esteve muito mal. Aliás, ele perde o jogo no momento em que não mete o Deco. Faz-me lembrar alguem que até nem era mau de todo, mas quando realmente era preciso decidir qualquer coisa enterrava-se sempre. Pois, é esse mesmo senhor..(que respeito muito atenção.)
O Ronaldo não pode nunca ser capitão. Espero que esta situação lhe tire a braçadeira que nunca mereceu..
Saudações

José Correia disse...

Cristiano Ronaldo teve dois bons momentos no Mundial: quando sorriu ao fazer o golo mais feliz da prova e quando chegou ao balneário e ofereceu o prémio de melhor em campo a Tiago.
Tudo o resto foi pouco.

Pouco para alguém que se chama Cristiano Ronaldo. Mas pouco também para um avançado que respondesse por outro nome.

O mau Mundial de Ronaldo, depois de uma qualificação sem golos e de um Euro 2008 frágil, só torna mais forte a ideia de que a estrela maior do nosso futebol rende muito menos quando é chamado à selecção. Claro que o capitão acha que não, mas talvez fosse altura de aceitar que é assim há demasiado tempo para não olhar o problema de frente.

Provavelmente há diferentes explicações para este mau rendimento. Escolho duas.

Primeiro, na selecção Cristiano Ronaldo joga muito mais longe da grande área do adversário do que no Manchester United ou no Real Madrid. Por isso com menos apoio, por isso com mais metros para fazer, por isso com mais defesas e médios adversários para ultrapassar. Por isso, enfim, com menores possibilidades de sucesso.

Depois, o peso de Ronaldo. Por culpa de muita gente, mas sobretudo do próprio e de Carlos Queiroz, hoje em dia parece que o «7» faz parte de uma equipa e todos os outros se integram em outro grupo, distante, mais modesto.

Por exemplo a chegada ao estágio, na Covilhã. Não tem importância nenhuma ir de helicóptero. Mas se calhar até tem. Porque é simbólico, porque acentua essa diferença. E o futebol, até ver, ainda é do domínimo do colectivo. Com gloriosas excepções.

Neste jogo, por exemplo, foi estranho ver Ronaldo afastar Simão da possibilidade de marcar um singelo livre a meio-campo. Foi lá, chutou e deu em nada. Se é para assumir, é bom que corra bem. Não correu. Raramente corre. Foi um momento sem importância? Acho que não.

Sei que é incrível, mas hoje em dia, na selecção, Ronaldo tem sido mais um problema do que uma solução. O que não faz sentido.

P.S.: Uns minutos depois de ter escrito este artigo vejo Ronaldo a passar pelos jornalistas e sugerir-lhes que falem com Carlos Queiroz. Quem estava lá percebeu que a ideia não era atingir o seleccionador. Mas alguém como Ronaldo tem obrigação de saber que o que parece muitas vezes é mais forte do que o que realmente é. Que o capitão seja incapaz de enfrentar o país (através dos jornalistas) só prova que não está capaz para a função. O que de resto já se sabia.

Luís Sobral
in www.maisfutebol.iol.pt

Nightwish disse...

"Por isso com menos apoio, por isso com mais metros para fazer, por isso com mais defesas e médios adversários para ultrapassar. Por isso, enfim, com menores possibilidades de sucesso."
O "X" é para passar a bola, ele devia tentar esse butão de vez em quando. Se calhar está estragado na playstation dele.

Nightwish disse...

Já agora, arbitragem de merda que só deixa jogar uma equipa. O normal em fases finais de competições, estou farto disto.

Anónimo disse...

O problema é que Portugal é um país de parolos, como bem ilustrado pela adoração nacional, unanimista e oficial de Botas de Ouro e Prémios Nobel. Enquanto assim for, nunca iremos longe, nunca passaremos de uns merdas.