sexta-feira, 18 de junho de 2010

Parece que nasceu entre a Sé e a Ribeira

Por Ana Martins


"A melhor equipa a jogar em Portugal? O FC Porto, seguramente. Mas porquê essa pergunta?", Jorge Fucile

25 anos, 1,78 de altura. Defesa esquerdo ou defesa direito. Chegou ao FC Porto na época 2006/2007 proveniente do Liverpool de Montevideo, onde fez a sua carreira como defesa direito. Numa transacção cautelosa, veio primeiro por empréstimo. Ao fim de poucos meses, Jesualdo Ferreira deu indicação para a continuidade de Jorge “Panenka” Fucile. Porquê Panenka? Relembrem isto (e a altura em que Jesualdo ainda tentava demonstrar punho sobre os jogadores).

"Tenho muito orgulho em jogar no Porto. Olho para este emblema, para as pessoas que nos estão a ver, que querem que ganhemos e sinto que tenho de os deixar contentes"

No FC Porto, desde essa época fez 77 jogos na Liga Portuguesa (fora Taça de Portugal, Champions e Supertaça). Só um golo marcado, frente ao Paços de Ferreira. É dos poucos estrangeiros que se mantém no clube há 4 anos. Por comparação com o futebol actual, parece uma eternidade.

"Eu só vejo o FC Porto em minha casa. Mas, para mim é o FC Porto (a melhor equipa a jogar futebol em Portugal) (…) Se os comentários dizem que estão a jogar bem, parabéns para eles (slb)".

Não são números de outro mundo, mesmo tratando-se de um defesa. Mas o modo como joga, relembra-me os tempos em que via André e João Pinto: não eram portentos de técnica e malabarismo, mas eram dos que jogavam com os dentes cerrados. Imagino-o com facilidade a rechaçar pedras para receber uma Taça de Portugal, como antes aconteceu com Fernando Couto. Fucile é um desses: pode não jogar sempre bem, pode até estar associado a um dos episódios mais negros da história do FCP na Champions, mas mesmo assim considero-o um jogador fundamental a manter na época 2009/2010. Porquê?

O futebol actual é feito de jogadores polivalentes, que se sacrifiquem em prol da equipa, que assumam a sua força em contexto de balneário materializando-se como uma voz do mesmo. Jorge Fucile é isso tudo. E, sendo uruguaio, a milhares de quilómetros do Porto, tem discurso de quem nasceu entre a Sé e a Ribeira:

"Disseram-me que estavam chateados porque o F.C. Porto não está a ganhar, mas disse-lhes que vamos voltar a ganhar novamente e expliquei-lhes que somos a melhor equipa de Portugal"

Segundo o que me chega, Fucile é dado como transferível. A gestão de plantéis é também uma gestão de recursos humanos, fazendo (ou tentando fazer) coligir as necessidades do atleta com as necessidades do clube. Apela-se à saturação própria do fim de ciclo. Eu penso de forma diferente. A qualidade dos estrangeiros que temos é absolutamente mediana (por cada Falcão, há um Tomás Costa; por cada Hulk, há um Prediguer). Quando estes são muito bons, cumprem um biénio/triénio no clube (vide Lucho, Licha, Anderson, Pepe) – é difícil segurá-los e as contrapartidas são evidentes – não há nada a dizer. Mas depois há os outros, cujo valor de mercado até pode não superar os 5M euros – é o caso de Fucile. E estes nós podemos segurar. Por outras palavras: se considero natural que o atleta ambicione melhores condições, já não me parece lá muito natural a vontade do clube em ver-se livre de um internacional uruguaio, que tanto joga a lateral direito como a lateral esquerdo, que tem este tipo de discurso em relação ao clube e tem este tipo de ligação aos adeptos do FCPorto. (Como se Miguel Lopes ou Sapunaru dessem mais garantias que Fucile...). E olha-se para o lado e vê-se Mariano Gonzalez como terceiro capitão e Tomás Costa a ser comprado às parcelas cujo valor total está quase nos 5M euros (se já não foi ultrapassado).

Chamem-me lírica, mas eu acho que o rodízio de jogadores não tem de ser uma constante no futebol actual. A questão é, antes, sistémica: aos jogadores não interessa (generalizando abusivamente) ficar muito tempo num clube, aos agentes muito menos e aos clubes também não. E depois querem vender o futebol como um produto de alma e emoção…

Por isso, Jorge Fucile, aqui fica o meu pesaroso e potencial adeus. Terei pena de ver-te partir. Há poucos estrangeiros que me custe ver sair, para além do seu valor futebolístico. Até qualquer dia, Jorge!



Nota final: O 'Reflexão Portista' agradece à Ana Martins a elaboração deste artigo.

19 comentários:

Gustavo disse...

mas já houve proposta por fucile?

grande jogador, sem duvida!

Vitor Hugo disse...

Penso exactamente o mesmo. Grande carácter e polivalente. Não há outro defesa assim no plantel actual.

Além de que ainda é jovem e não é tão mau como gritam as multidões em fúria.

miguel87 disse...

Também eu tinha a mesma opinião sobre ele até ele ter ido embora no inicio do defeso a dizer que não se importava de mudar de ares...assim sendo, que vá pela beirinha!

Zemis disse...

eu, pelo contrário, nunca 'morri de amores' pelo fucile e a sua inanarrável exibição em londres (que, (in)felizmente, assisti ao vivo) só me deu razão. mais! relembro outros dois jogos importantíssimos que o mesmo fucile prejudicou o porto, com a sua atitude intempestiva: fc porto vs. schalke expulso por causa de uma entrada completamente indesculpável e a expulsão no recente jogo com o benfica, nomeadamente o lance do primeiro amarelo (já que do segundo não tem culpa)... é, por estas e por outras, que acho que o ciclo do fucile no fc porto acabou e que 5M € por ele serão benvindos; vamos esperar que o miguel lopes seja ainda melhor lateral direita, ou tão bom pelo menos, e que o cérebro lhe pare menos vezes... eu tenho expectativa na sua evolução e acho que ele tem condições para se impor já nesta época!

para mim, mais importante que um espírito à porto (comer a relva, deixar a pele em campo, etc.) é ser um excelente jogador e fazer a diferença quando isso é necessário! temos, em contraponto, o lucho gonzález que sem nunca ter parecido um cão de caça atrás de jogadores do benfica era um jogador que decisivo e que fez a diferença em numerosas ocasiões e nunca (ou raramente) as suas acções em campo prejudicaram o fc porto. esse sim, tive muita pena que saísse!!

só um reparo: o fucile marcou um golo contra o nacional, em casa, na ida época de 2006/07 na, se a memória não me falha, ante-penúltima jornada; o jogo foi em maio, no segundo fim-de-semana da queima das fitas, e eu fui sózinho ao estádio do dragão com um espírito de missão que, felizmente, seria coroado com o título desse ano. desse golo contra o paços de ferreira não me lembro... sei que este que eu assisti foi o seu primeiro com a camisola do fc porto... =)

Nuno Silva disse...

Ana... concordo plenamente contigo.

Sei que a maioria pensa o contrário de nós... e mesmo naquele famigerado jogo em Londres é bom que se refira que ele esteve envolvido em 4 dos golos porque "foi a todas", porque esteve sempre lá nas jogadas, porque não vira a cara à luta, e porque corre... e corre... e corre

... e diga-se também, que fez jogos atrás de jogos completamente desprotegido do seu lado dando o corpo às balas aos extremos adversários, ao médios que descaem do seu lado e ao defesas que sobem.

Não podias ter arranjado melhor comparação... parece ter nascido entre a Sé e á Ribeira... mas também podia ser na Póvoa do Varzim!

bandiduh disse...

Concordo totalmente,

Nunca poderá ser uma estrela do futebol mundial, mas nem só de estrelas se fazem as equipas.

O Jorge Costa, tb não era uma estrela e sempre foi imprescindível.

Leceiro disse...

O Fucile só marcou contra o Nacional, a assistência foi do Andershow.

É um jogador que pode ter um papel muito importante em 2010/11, será o potencial titular com mais tempo de casa a seguir ao Helton (partindo do princípio que o Bruno e o Meireles vão embora) e ainda pode dar bastante ao clube.

Pedro disse...

Olhando sobretudo à época 2008/2009 prefiro mil vezes o Sapunaru.

Fucile é um jogador distraido, ausente quase. Ou faz grandes jogos ou então é um desastre. Não tem intermédio. Perde bolas de forma repetida e tem problemas óbvios nos cruzamentos.


Isto de gostar e elogiar as qualidades de um jogador apenas pelo seu discurso... parece de clube pequeno. Daqui a pouco iamos buscar jogadores ali ao Desportivo de Portugal só porque prometiam porrada nos mouros...


Fucile é um bom jogador, mas não me enche as medidas. Prefiro jogadores talentosos, humildes, que não falem tanto. Tipo um tal de Lucho Gonzalez.

Pacheco disse...

O Fucile veio na sequência de um dos (para mim) melhores laterais do mundo: José Bosingwa.

Devo dizer que estávamos brutalmente mal habituados, porque como aquele não há muitos.

O Fucile é um bom jogador, não é um fora-de-série, mas não é de se deitar fora e é daqueles que come a relva em todos os jogos.

Daniel disse...

Fucile tem os seus prós e contras, mas se ele sair para ficar o Miguel Lopes a titular, então prefiro que fique o Fucile. Tem garra, dá luta, corre a todas, reconheço que tecnicamente não seja excelente, mas tendo em consideração as alternativas não temos melhor, Sapunaru ainda tem de mostrar mais e melhor. Benitez??????
Irmos ao mercado contratar um lateral direito?

meirelesportuense disse...

Concordo com a Ana, Fucile é um jogador que criou raízes, tem o seu lugar na equipa e já o critiquei muitas vezes, vi-o jogar esta semana na África do Sul e foi dos melhores jogadores, se não mesmo o melhor, da sua equipa...Eu queria que ele fosse menos menino, menos infantil em algumas ocasiões, se ele conseguir amadurecer nesse sentido, temos homem.

Anónimo disse...

"Por isso, Jorge Fucile, aqui fica o meu pesaroso e potencial adeus. Terei pena de ver-te partir. Há poucos estrangeiros que me custe ver sair, para além do seu valor futebolístico."

Estas linhas resumem o que eu penso também.

AFC disse...

"...é, por estas e por outras, que acho que o ciclo do fucile no fc porto acabou e que 5M € por ele serão benvindos..."

Eu até por 2M, ou vá lá, 1M o vendia.

Concordo com o miguel87: que vá pela beirinha, e se precisar de um empurrão a malta está aqui para ajudar :)

José Correia disse...

O Fucile não é um jogador de top, nem tão pouco tem a qualidade do seu companheiro de Selecção Álvaro Pereira, mas quando está em boa forma física e com a cabeça no lugar, é um lateral muito útil, com a vantagem de poder jogar à direita ou à esquerda.

Vendê-lo? Só faz sentido se com o dinheiro encaixado a SAD conseguir contratar um lateral-direito melhor ou, pelo menos, com potencial para a curto prazo poder ser melhor. Não é fácil.

Quanto aos que já fazem parte do plantel, nem Miguel Lopes, nem Sapunaru demonstraram ser melhores que o Fucile, bem pelo contrário.

Nuno de Campos disse...

Curioso ver que os mesmos que crucificam Fucile pelo jogo de Londres, também acham que o treinador foi responsável pela péssima abordagem táctica ao encontro. Em que ficamos?

O que eu vi foi o Fucile a tentar compensar uma defesa completamente desajustada: No primeiro golo tenta interceptar a bola para Bendtner, que Rolando se esquece de marcar. No segundo golo e pressionado e coloca a bola no espaço que Rúben Micael deveria ocupar, com este e Nuno André Coelho parados a ver jogar. No seguimento da jogada os centrais ficam a pedir fora de jogo deixando Bendtner à vontade para encostar, atrás da linha da bola. Apenas dois exemplos na desgraça generalizada de Londres, que começou no treinador e que nenhum jogador sozinho poderia evitar.

Há ainda que lembrar que nos quatro anos em que jogou no Porto, Fucile teve muitas vezes que defender as costas dos dois jogadores que mais bolas perderam no campeonato português - Quaresma e Hulk - esta última época sem o apoio de um médio como Lucho.

É um jogador à Porto que cumpriu e se excedeu sempre que não lhe sobraram tarefas impossíveis. É dos poucos que eu não gostaria de ver sair.

R.M.Silva da Costa disse...

Já não vou a tempo de dizer coisas muito diferentes daqueles que constam dos comentários que me antecedem.
Jorge Fucile é muito bom jogador, joga com o entusiasmo e entrega comparável à dos meninos das peladas das ruas (antes de terem aparecido as escolinhas...)é bravo como e o povo espano-latino da América do Sul e tudo leva a crer que a sua irreverência e alegria seja muito apreciada no balneário.
Como futebolista tem algumas limitações: estatura meã, baixo aproveitamento das incursões no ataque por cruzamentos mal direccionados e alguma instabilidade emocional que o leva a provocar (e a responder) às provações que lhe fazem.
A saída justifica-se se a alternativa estiver acima dele e de Miguel Lopes (se vier a progredir nas qualidades que parece reunir).
As participações no Mundial do "Palito" e do Fucile foram das mais destacadas da magnífica equipa que integram.
Muito simpática para o Fucile a associação à Ribeira, pela autora do post, manifestamente fã (naturalmente) do irreverente uruguaio.

Pedro disse...

Para mim Miguel Lopes e Sapunaru são muito superiores a Fucile.

Sapunaru então em termos defensivos é incomparavelmente melhor. Mas o pior de Fucile é a sua completa ausência de alguns jogos. Parece que está em outro planeta, desconcentrado, complicativo.

Falam que os criticos dele só referem o jogo de Londres. Mas está tudo doido? Querem ser recordados de alguns jogos com o Sporting, de muitos da champions com cartões e expulsões ridiculas.

Mas em Londres concordo num ponto, a culpa foi do Jesualdo. É que depois dos 30 minutos em que Fucile andou a pastar no campo só não o tira quem é masoquista.

Quero lá saber se o fulano manda umas postas de pescada aos milhafres, quero é que seja competente em campo. O resto é show off.

Ana Martins disse...

@Gustavo
Não sei se há propostas formais. Mas o clube já mandou recado via O Jogo, dizendo que Fucile está em fim de ciclo.

@Miguel87
O que Fucile disse foi o mesmo que todos os profissionais dizem. Se soubesses q o teu patrão n se importa de ficar sem ti, o q dirias tu?

@Zemis
Quanto à exibição de Londres/Schalke,acho que outros utilizadores (ex: Nuno Silva, Nuno de Campos) dizem o q penso. Não sei se diz o mesmo de Helton ou de Alves por "aquelas" gloriosas noites europeias, por isso...por aqui me fico.

@Pedro

«Isto de gostar e elogiar as qualidades de um jogador apenas pelo seu discurso... parece de clube pequeno.». É, tal como Iniesta ou Pujol nesse clube de bairro que é o Barcelona.


Meus caros, julgo que tornei claro q acho que o Fucile n é 1 topo de gama. Se fosse, tb já cá não estava. O que reflicto é sobre a necessidade de fazer terminar 1 ciclo de 1 jogador que é mediano, polivalente,tem atitude e identificação do clube e até dá jeito, n sendo pior do q qqr dos 2 laterais do clube (Sapu ou Miguel Lopes, embora este com o benefício da dúvida de poder crescer).

E agora, noutra nota: do q vi de Souza, temos um 8. Mas espera: não era de um 6 que precisávamos? Ah, tu queres ver q é para o Tomás Costa, o Sr. Quase 5M€ e reforço de inverno q n sai do banco? Não me cheira bem, mas a ver...

cumps & obgda pelos vossos comentários. concordando ou discordando,reflectimos - isso parece-me ser o mais importante.

José Rodrigues disse...

Depois do investimento feito nele (e não me refiro a dinheiro, mas sim a tê-lo a fazer-se jogador no FCP nos últimos anos) e tendo em conta q o plantel está carente de referências, tenho alguma pena q saia.

Mas objectivamente o q vejo é q ele é apenas um jogador razoável (com qualidade q.b. para ser titular num FCP, mas não mais do q isso) e q não acho q precisemos de comprar alguém caso ele saia (por mim apostava no Sapu). Sendo assim, se aparecer uma oferta jeitosa por ele, por mim pode ir (e por "jeitosa" estabeleço a fasquia não muito longe de 10 milhões...digamos 7 ou 8). Principalmente se só sair mais um titular.

A ter q vender pessoal, antes ele do q outros (Falcão, Rúben, ...).

Mas no top de jogadores a vender, coloco em primeiro lugar o Meireles (se alguém oferecer para cima de 10 milhões por ele). Em segundo o B Alves (se oferecerem mais de 15), e só depois o Fucile.