quinta-feira, 8 de julho de 2010

FC Porto nos Mundiais (XI)

Emil Kostadinov iniciou a sua carreira sénior em 1985, com 18 anos, no “seu” CSKA Sofia onde, juntamente com Hristo Stoichkov e Luboslav Penev viria a formar um trio de ataque “mortífero”, ajudando a equipa da capital búlgara a ganhar três campeonatos, três taças e a chegar a uma meia-final da extinta Taça das Taças (em 1988/89).

No Verão de 1990, na sequência da queda do muro de Berlim e da abertura a Leste que se sucedeu, aquele mítico tridente dissolveu-se, com Penev a assinar pelo Valência, Stoichkov pelo Barcelona e Kostadinov pelo FC Porto.

Jogador de enorme qualidade, Kosta destacava-se pela velocidade com que partia para a contra-ofensiva, bem como, pela facilidade de remate e mobilidade na frente do ataque portista, onde formou uma excelente dupla com Domingos. Juntos “aterrorizaram” os estádios da Luz e de Alvalde durante vários anos.

Envergando a camisola azul-e-branca, ganhou tudo o que havia para ganhar em Portugal, nomeadamente: campeonato nacional (1991/92, 1992/93, 1994/95), Taça de Portugal (1990/91, 1993/94) e Supertaça (1991, 1993 e 1994).
Em termos internacionais, esteve ligado a importantes vitórias dos dragões, entre elas a histórica goleada por 5-0 obtida em Bremen na época 1993/94, num jogo a contar para a Liga dos Campeões, com um dos golos a ser apontado por si. Nessa mesma época, voltou a atingir as meias-finais de uma competição europeia, com a particularidade de ser novamente eliminado pelo Barcelona (as meias-finais jogavam-se numa única partida e o FC Porto de Robson foi derrotado por 0-3 no Camp Nou).

Após quatro épocas ao serviço do FC Porto – 114 jogos, 44 golos – e da excelente prestação da Bulgária no mundial dos EUA, Kostadinov seria transferido para o Deportivo Corunha em Agosto de 1994, mas ainda foi a tempo de disputar o jogo da 1ª jornada da época 1994/95, no Estádio das Antas, no qual marcou o segundo golo da vitória portista frente ao Braga.

1990/91, 33 jogos, 8 golos
1991/92, 29 jogos, 10 golos
1992/93, 29 jogos, 9 golos
1993/94, 22 jogos, 16 golos
1994/95, 1 jogo, 1 golo

Kostadinov representou a selecção do seu país durante 10 anos (desde 1988 a 1998) – 70 jogos, 26 golos – onde reeditou com Stoichkov e Penev o famoso tridente ofensivo do CSKA do final dos anos 80.
Fazendo parte da geração de ouro do futebol bulgaro, participou no mundial dos EUA, onde a Bulgaria atingiu as meias-finais (Kostadinov jogou nas sete partidas), no Euro 96, em Inglaterra, e no mundial de França.

Contudo, o melhor momento futebolistico da sua carreira foi vivido no derradeiro jogo da fase de qualificação para o EUA 94. Em 17 de Novembro de 1993, no Parque dos Principes, Kostadinov operou a reviravolta no marcador, apontando dois golos fantásticos (37’ e 90’), os quais foram decisivos para a pequena Bulgária derrotar (2-1), e deixar de fora do mundial disputado na terra do Tio Sam, a toda poderosa França de Papin, Ginola e Cantona.



Após este jogo, Kostadinov converteu-se num ídolo do seu país vindo, uns meses depois, a ser distinguido como o futebolista búlgaro do ano (1993).

Foto: Paixão pelo Porto

12 comentários:

Miguel Pereira disse...

Confesso que era o meu jogador preferido quando era miudo. Devo ter gritado mil e um impropérios quando o deixamos sair em 1994, depois do Mundial onde torci pela Bulgaria.

Um avançado notáve, rapidissimo, perfeito na combinaçao com o Domingos. Um dos simbolos dos grandes anos 90.

um abraço

Pedro disse...

Este golo, obtido aos 45' da 2ª parte, contra a França, com o cabeçudo do Platini a assistir... que grande gozo.

Tinha também o dom de fazer grandes jogos na Luz, nos quais fica para a história aquele triplo nó cego no F.Mendes, e os olés que se ouviram de um terceiro anel repleto de adeptos do Porto.

Jorge Mota disse...

Adorava este jogador!!

O EMILIO!

N sei pq e q caiu em desgraça no FCP.ouvi falar qq coisa apos a morte do Rui Filipe.1 comportamento qq..n sei.

Ainda me lembro qdo sentaste o veloso 2 vezes na mesma jogada!!Ahah!!Alias era assim sempre q jogavamos com benfas.

Esse Porto jogava muito a bola!

Selecçao da Bulgaria brutal e com um dos melhores jogadores q ja vi:Hristo S!

(gosto tratar jogadores pelo 1º nome-lol)

Anónimo disse...

Ele fazia de facto grandes jogos na Luz, Pedro, mas em Alvalade também. Aliás, marcou em todos os jogos que disputou em Alvalade e na Luz só num não marcou.

Emil Kostadinov tinha uma característica sem a qual nenhum grande jogador verdadeiramente o é: jogava sempre bem nos jogos mais importantes.

Luís Fonseca disse...

Nessa selecção também tínhamos o Petar Mihtarski que se destacava por ser o único cujo o nome não acabava em V.

Também tenho de me lembrar do Mihaylov, que enquanto foi guarda-redes do Belenenses era careca e neste Mundial apareceu com uma farta cabeleira.

Traficante de pneus disse...

Um grandissímo jogador de futebol.

O meu golo preferido dele, foi um que marcou ao Famalicão num jogo realizado na Póvoa de Varzim. Podem recordar o golo neste link:

http://www.youtube.com/watch?v=2t0rwSY7tQ0

Ana Martins disse...

Embora desde cedo fosse às Antas, e por consequência vi muitos jogadores, a minha consciência do que é intencionalmente 1 equipa, a posição dos jogadores, a antecipação das substituições do treinador veio com Artur Jorge e Ivic.
Por consequência, o "meu primeiro ponta de lança" foi fernando gomes. Em retrospectiva, quando penso em atacantes, a 2ª memória mais antiga era a dupla Domingos-Kostadinov. Do que me recordo eram dos seus raides, mas na verdade o que impactou na minha memória era que, salvo confabulação de criança, Kostadinov tinha uma frieza na concretização que nunca mais vi em nenhum avançado (Jardel era o fenómeno que era, mas fruto de 1 ligação quase-mágica com a bola, nada de frieza).

Lembro-me de Domingos, apesar de ter marcado mtos golos, falhar muitos mais do que Kostadinov. É do que me lembro aos 12 anos ;)

cumps

Daniel disse...

Excelente jogador, em corrida era muito forte e rematava de surpresa marcou muitos golos assim, como por exemplo este contra a França. Houve rumores que ele recebeu um convite do Bayern de Munique após o Mundial de 94, e o Porto não o quis vender, acabou por ir para o Desportivo da Corunha(mas depois foi mesmo para o Bayern de Munique) penso que a ida para a Corunha foi mesmo de trânsito para mais tarde ir para Munique. Aliás ao serviço do clube alemão marcou 1 golo ao Benfica para a Taça Uefa em que os alemães ganharam por 4-1.

José Rodrigues disse...

Alem de ser um excelente jogador, era jogador 'a Porto'. Jogadores destes deixam saudades.

AZUL DRAGÃO disse...

Grandes alegrias me deu esse fantástico jogador Emil Kostadinov !

meirelesportuense disse...

Sim, sim, Kostadinov a exemplo do que são os jogadores de Leste, era muito mais frio na execução do que o Domingos ou o Jardel...Mas na forma como encarava os jogos não tinha nada dessa frieza...Era destemido.

penta1975 disse...

a melhor dupla de avançados que vi no FCP: Kostadinov - Domingos.
[pertenço à colheita de '75, ok? ;) ]

saudações PENTACAMPEÃS!