domingo, 25 de julho de 2010

A Internet, esse estádio "bonito, moderno e arejado"

Por Filipe Sousa

Talvez para retirar fundamento a algumas vozes descontentes com o trabalho desenvolvido até agora pelo André Villas-Boas, a equipa do Porto vai disputar um segundo encontro de apresentação aos adeptos, desta vez já com (muitos) golos e futebol de ataque – uma espécie de “estávamos a reinar, agora é que é”. Pela minha parte, não me sinto em condições ou com vontade de fazer já avaliações ao trabalho desenvolvido, porque os troféus, excluindo porventura a Supertaça, contam-se apenas no final do ano e, para todos os efeitos, a época ainda não começou. De tal forma que a esmagadora maioria dos adeptos, ainda não viu a equipa jogar, seja in loco, ou (surpresa!), nem mesmo ainda via transmissão televisiva. Como os relógios avariados, que pelo menos duas vezes por dia marcam a hora certa, os grandes grupos audiovisuais, que “apostam” sempre na mesma equipa, vão desta vez dar mais atenção à pré-época do campeão nacional – finalmente!

Isto é de facto muito bonito, mas os portistas querem é ver jogar o Porto, seja contra os amadores do Munster, ou contra o Man Utd, estejam em Portugal, no México, ou na Austrália. Os Portistas de cá, têm duas alternativas: ou vão ao estádio – condicionados pelo custo e pela distância – ou subscrevem a SportTv – isto se a SportTv se der ao trabalho de transmitir os jogos do Porto; o que fazem os Portistas lá fora, sinceramente, desconheço. Presumo que alguns terão acesso a canais portugueses com emissão internacional e alguns canais locais que amiúde transmitem jogos da Liga portuguesa, ou das competições europeias. A oferta é manifestamente escassa e, na maioria dos casos, de fraquíssima qualidade, dado que em Portugal só é notícia o Clube do Regime e pouco mais.

Assim, mais e mais, a Internet tem vindo a assumir-se como uma alternativa. Nesse mundo à parte, onde todos os gostos são satisfeitos, também se consegue assistir a jogos do Porto. A questão é que a qualidade de imagem é quase sempre fraca e o streamming (grosso modo, “transmissão”) é sujeita a frequentes falhas.

Se as opções de um treinador, por mais indecifráveis que sejam, têm sempre uma justificação, o não-aproveitamento deste meio de comunicação – seja para transmissão de jogos ou para outros contactos – por parte do Porto (e de outros clubes), é algo que me parece completamente inaceitável. Decerto alguém terá feito uma pergunta semelhante quando surgiu a televisão, e a maioria dos adeptos seguia os jogos através das TSFs. Porque não aproveitar esta nova forma de comunicação? Qual é a dificuldade de transmitir um jogo via Internet? Porque não disponibiliza o próprio Clube a transmissão dos jogos (neste caso amigáveis) da equipa, de forma a que um Portista, esteja na China ou no Alaska, possa assistir? É assim tão difícil encontrar um parceiro/patrocinador que suporte os custos, em troca de publicidade? E cobrar €0,5 ou €1 (ou mais) a cada utilizador pelo acesso pontual ao stream, num regime de verdadeiro pay-per-view? Numa altura em que qualquer “Zé”, disponibiliza na Internet, a partir de casa, a transmissão da SportTv, é aceitável que o Clube não procure “levar o Porto” a todos os Portistas (salvando-nos dos néscios - excepto o Gabriel Alves... - que continuamente relatam os jogos da equipa na televisão) ao mesmo tempo que arrecada algum lucro? Julgo que uma iniciativa destas, só teria benefícios.

Numa futura negociação dos direitos de transmissão, poder-se-ia até assegurar o direito a transmitir também jogos oficiais, aumentando o número de “clientes” interessados. Além disso, os tão criticados “adeptos da pipoca”, podiam juntar o útil ao agradável, e juntar ao “snack” as pantufas e/ou cerveja a sério; os adeptos que vão ao estádio, esses não trocam a experiência por nada, pelo que continuariam a estar presentes. E numa fase inicial, partindo do princípio que os custos são consideráveis, ou que a tecnologia não permite concretizar em absoluto a ideia, poder-se-ia limitar o número de “lugares” disponíveis, tal como acontece num estádio – em todo o caso julgo que o número de interessados, superaria em muito a oferta. Acima de tudo, o clube teria ao seu dispor, sem intermediários, um meio de comunicação “limpo” e próximo, como nenhum outro, dos sócios e adeptos, onde quer que estejam, para além de lançar as bases para um futuro “Canal FCP” – que eu, em boa verdade, muito temo por aquilo que já vi da “Clube do Regime TV”, e pela forma como este meio pode ser usado como ferramenta de lavagem cerebral, desinformação e incitamento ao ódio e à violência.

Haja alguém que faça ver à SAD do Porto, que os adeptos não querem mais que tudo que o jogador A ou B esteja presente na inauguração da Casa do FCP de Florianópolis ou Yerevan, duas ou três apresentações da equipa aos sócios em cada pré-época, ou que o Labaredas achincalhe X ou Y: queremos é (bom) futebol!

Nota final: O 'Reflexão Portista' agradece ao Filipe Sousa a elaboração deste artigo.

20 comentários:

André Oliveira disse...

FCP TV era um passo fundamental para a aproximação aos adeptos.

João Saraiva disse...

Por muito que nos custe, não podemos fugir à realidade, e a realidade é esta:

1. O FC Porto tem até 2014 um contrato de cedência de direitos dos jogos do campeonato com a Olivedesportos, qualquer que seja o meio (TV, Internet, telemóveis, ...)

2. Os direitos de qualquer comércio online, referente à actividade da SAD, foram cedidos à Porto Multimédia em 2001 pelo prazo de 30 anos.

3. A SAD tem 59% da Porto Multimédia, e a Sportinveste Multimédia tem 25%

4. A Porto Multimédia em 2002 cedeu por 10 anos, e em regime de exclusividade, à Sportinveste Multimédia, os direitos de gestão do site.

Disto tudo resulta que:

A. O site é gerido, em regime de exclusividade, pela Sportinveste Multimédia, pelo que qualquer decisão de transmitir na net tem de passar por eles, e como é óbvio não irão fazer nada que ponha em causa as restantes empresas do Oliveira.

B. Por ano sobram 2 ou 3 jogos "livres" - os particulares, que não estão incluídos nos pacotes já vendidos.

C. Ter uma plataforma que permita emitir pela net 2 ou 3 jogos por ano, não é minimamente rentável. E quando digo emitir, digo emitir com qualidade, sem saltos e com boa resolução. Por exemplo, há casas de apostas que fazem a transmissão de jogos online mas convenhamos que aquilo não tem qualidade para acompanhar durante 90 minutos com o coração a sofrer.

D. Nos casos de transmissão com verdadeira qualidade, por exemplo no Ucrânia - Inglaterra pagava-se entre €6 e €13

E. Na liga dos campeões paga-se uns €40 por ano, e a qualidade ainda deixa a desejar.

F. E com o sucesso que as box's piratas tiveram em Portugal, pelo sucesso de sites e programa de streaming para ver transmissões piratas de TV's, está-se mesmo a ver qual seria o retorno de um investimento que não seria barato.

Anónimo disse...

Oliveira Rules, OK?

José Correia disse...

Lendo os pontos 1 a 4 do comentário do João Saraiva, percebe-se facilmente que uma das medidas estratégicas da Administração da SAD (desta ou da que lhe vier a suceder) é deixar de estarmos hipotecados aos interesses do Joaquim Oliveira.

José Correia disse...

Quanto a uma 'Dragões TV', penso que é algo que se conseguiria fazer com 1 milhão de euros por ano (penso que é esse o custo do Porto Canal). Não me parece que seja uma fortuna (equivale a 1/80 avos do orçamento da FCP SAD).

25 euros por ano (2 euros por mês) e 40 mil subscritores, seriam suficientes para uma receita de 1 milhão de euros por ano (sem contar com publicidade e patrocínios).

Uma 'Dragões TV' poderia transmitir:
- jogos particulares
- jogos de Hóquei em Patins e de outras modalidades
- jogos das camadas jovens das diversas modalidades
- entrevistas com dirigentes, treinadores e jogadores
- etc.

Ana Martins disse...

Alg tem o mesmo problema que eu a aceder ao site do fcp? Já comecei a ver a emissão...mas nada de som!

help, anyone?

cumps

Anónimo disse...

Para mim até entrar no site está a revelar-se difícil. Vou ver se apanho algum "streaming".

Steve Bracotelli disse...

Eu estou a ver perfeitamente, isto é... dentro da qualidade do serviço disponibilizado, que não sendo completamente mau está longe de ser bom.
Estou a ver desde as 17:50 h e sem som, agora enquanto escrevia este comment apareceu o som ambiente, que mais não é que ruído.
Espero que tenha relato ou ficara sem som como logo fiz assim que apareceu.
Prefiro ouvir as minhas musicas enquanto vejo a transmissão.
Para os que tenham dificuldades em entrar na página tentem ir directamente para o endereço da transmissão , pode ser que resulte.

Anónimo disse...

http://atdhe.net/21550/watch-fc-porto-vs-sampdoria

HULK 11M disse...

Tal como já esperava... no site do FCP não consigo entrar.
Mas estou a ver, como habitualmente, através de: http://www.soccertvlive.net/

Quanto à dependência, (ou antes subserviência ?) alguém acredita mesmo naquilo que o José Correia define como estratégia para esta SAD ?

Jorge disse...

Estou com dificuldades de acesso.
Talvez isto responda a questao posta neste artigo.

Anónimo disse...

Tu és o mesmo Jorge que aqui falou da iminente vinda do "atum"?;-) Então, novidades? Em Inglaterra consta que está perto Chelsea...

Pedro disse...

A transmissão arrebentou com a largura de banda disponibilizada pelo Sapo. Que não estaria preparada para mais de 5 mil utilizadores ao mesmo tempo.

Aconselho ver em streaming de outra fonte.

Jorge disse...

Alexandre:

Nao sou o mesmo Jorge.

Jorge disse...

Um clube do nivel do Porto ou faz as coisas muito bem ou nao faz.
Esta transmissao online foi um autentico fiasco. Ja nao basta o site, nomeadamente a "loja" online nao tem muita qualidade, nao conseguem antever e prevenir estes problemas.
Costumo ver jogos internacionais do Porto ou de Portugal online, quer na ESPN quer no site da UEFA (neste ultimo caso a pagar) e nao so nunca tive problemas de acesso mas a qualidade de imagem e excelente.

Pedro disse...

Como já tinha referido em posts anteriores, o FCP controla 5% do seu site.

A sportmultimédia, que mais não é do que uma junção da PT mais a Sportinveste, é por demais conhecida pelo seu atraso tecnológico na construção de sites. Todos eles fracos na construção, lentos, com muitas dificuldades de acesso, e com falhas regulares de base de dados.

A questão é como ganham os concursos dos grandes clubes... são negociatas de patrocinadores. A PT deve quase impor a sua lei e as suas "sub-empresas".

Resultado, o site que já de si é muito lento, arrebentou com os milhares de pedidos.

Eu que lido com orçamentos de sites todos os dias provavelmente cometeria suicidio se descobrisse o valor total do investimento neste site.

Mas o que sobra nesta SAD de competências em futebol, falta em capacidades de comunicação.

Sei que os sites de SLB e SCP são ainda piores.. mas quero lá saber. Exige-se a um grande do futebol europeu outro tipo de capacidade tecnológica.

Pedro disse...

Ps: Aparentemente o site registou um pico de 341 mil pessoas...

Desconfio se este número corresponde a um pico num dado momento, ou o número total de visitantes únicos. De qualquer das formas, dá para perceber o potencial de uma transmissão destas.

reine margot disse...

Apesar do que o João Saraiva comentou, (resumido muito bem no Oliveira Rules do Alexandre)não se explica que haja tanta mediocridade. Ou melhor, explica-se a mediocridade porque todos nós já passamos pela dura experiência de viver em Portugal, o que não se explica é - como diz o Pedro - que um clube como o fcporto não possa exigir qualidade de serviços...
muito mau, mesmo.
e, como também disse o Pedro imaginamos todos qual terá sido o orçamento...

Miguel disse...

Ola a todos, este assunto nao tem nada a ver com o escandalo da nao transmissao televisiva porem acho que devem ver. Ha um blog que costumo espreitar de vez em quando e nem imaginam a polemica com que me tenho debitado com um ignobil so porque disse achar que o blog é bom porem demasiado Sulista....Ha um tipo com alcunha MelgaNotGolfista(imaginem) com quem tenho trocado argumentos e gostava que vissem os seus posts para atestar o nivel medio dos benfiquistas e deste em particular. Vejam os comments no cromo Rui Correia (n/antigo jogador). Miguel Pais

miguel_canada disse...

Eu também não consegui entrar no site do FCP. Vi o jogo no P2P4U.net.

Quanto ao jogo propriamente dito, já está mais do que à vista de qualquer um que o 11 titular não andará muito longe disto:
Helton(Beto), Fucile(Miguel Lopes), Rolando, Maicon e Álvaro Pereira, Fernando, João Moutinho e Belluchi (Rúben Micael), Varela, Hulk e Falcao.
Depois, com as variações tácticas achadas necessárias em cada jogo, haverá ainda lugar para James, Walter, Christian Rodriguez, Guarin e Souza.
O resto vai-se ficar pela taça e liga intercalar.