quinta-feira, 15 de julho de 2010

Mais um defeso sem um defesa da Académica? Não!

Depois de duas épocas consecutivas, 2006/2007 e 2007/2008, em que fomos comprar os defesas esquerdos Ezequias e Lino, respectivamente, à Académica passámos outras duas épocas em que não adquirimos qualquer defesa esquerdo à ‘so called’ Briosa. Os referidos jogadores foram 2 laterais de sonho por isso confesso que vivi na esperança de voltar a um defeso com a chegada de defesas academistas. É uma tendência. É um clássico dos defesos portistas.

Na verdade contámos nessas épocas com Marek Cech mas a SAD achou por bem contratar defesas esquerdos a sério. No entanto acabou por ser Fucile a impor-se decisivamente nessa posição da defesa portista.


Em Janeiro de 2007, creio, a SAD decidiu reforçar a posição de lateral esquerdo do plantel e ofereceu ao então Prof.-Mestre esse fenómeno que dá pelo nome de Lucas Mareque. Mas o argentino teve poucas oportunidades de mostrar o seu inegável talento e acabou vendido(?) ao Independiente da Argentina.


Pelo meio a SAD contratou os portentos Nélson Benítez e David Addy mas a verdadeira dimensão do seu talento futebolístico não foi compreendida e já levaram guia de marcha. Entretanto Cissokho não se veio a revelar um lateral esquerdo com perfil para o FC Porto e por isso esteve cá pouco mais de meio ano.


E quando eu pensava que já não teria oportunidade de assistir a um defeso com a chegada de mais um defesa da Académica eis que a SAD decide contratar Emídio Rafael, o jovem promissor internacional sub-23 formado nas escolas do clube de Alvalade e que jogou a lateral esquerdo na época passada sob a liderança de André Villas-Boas. Que tenha pelo menos o talento dos seus antecessores provenientes de Coimbra.

14 comentários:

Anónimo disse...

Esta contratação é ligeiramente diferente. Trata-se de um jogador trabalhado pelo actual treinador e que terá sido uma das principais revelações da Liga, segundo alguns entendidos, é Português e foi barato.

http://fromporto.blogspot.com

Miguel Pereira disse...

Viva Nuno,

A contratação do Emidio Rafael, que confesso que não conheço muito bem, não terá tanto a ver com o caracter desportivo mas sim com a gestão de balneário.

É habitual que um treinador leve sempre consigo um jogador afim, de um balneário para o outro, de forma a que este seja os seus olhos e ouvidos.

Uma prática muito antiga (ainda me lembro do Gomes chamar "bufo do senhor Pedroto" ao Octávio na celebre discussão da Madeira) e que habitualmente involve jogadores de baixo perfil, baratos, e que não sejam uma real ameaça para o balneário.

Sabendo que Alvaro será o titular natural, por muito que Fucile seja vendido, E. Rafael terá poucas oportunidades para jogar e com a idade que tem já não é nenhum miudo. O AVB deverá ter tido com ele uma boa relação, além de que o negócio já devia estar apalavrado com a Académica na altura da contrataçao do mister.

Esperemos que seja ligeiramente melhor que toda essa lista inesquecível de talentos que fomos recrutando ;-)

um abraço

R.M.Silva da Costa disse...

É um pouco como o jogo da "raspadinha":
começa-se por uma, vamos lá ver se é desta, só mais uma vez e...talvez amanhã haja sorte.

Este Emídio Rangel (não, este é da rádio...), este Emídio Rafael, tendo trabalhado com Vilas Boas, pode ter-lhe dado indicadores que pesaram na contratação surpreendente. Se for para ter o sucesso dos seus antecessores, então melhor seria nomeá-lo porta-voz do clube para a comunicação social, ramo onde Emídio Rangel é (foi) craque (bolas, mas eu estava a falar do Rafael, não deste). Ora, tanto faz...

Santos disse...

Dos jogos que vi da Académica gostei muito dele pelo que me parece uma contratação acertada. Veremos é se num grande ele está à altura ou se concluímos que ele é bom mas é em clubes mais pequenos.

Pode ser que nos surpreenda a todos...

meirelesportuense disse...

Essa do Emídio Rafael poder ser os ouvidos e os olhos do AVBoas, não é nada edificante para o jogador, até pensei que "esse papel" já não existia numa "Sociedade Liberal"...Mas a ironia respeita-se sempre, estou sempre a aprender, daí que "esses defesas cegos" tenham tido uma passagem efémera pelo Dragão.
Na época passada, tivemos realmente o Cissoko e logo de seguida o Álvaro Pereira, para além do Fucile sempre a espreitar e que, quanto a mim, deveria ter jogado na esquerda, com o Àlvaro Pereira um pouco mais à frente.

navegante disse...

Foi craque? Gostava de saber em que desporto. Ainda se pode ver a "craquice" naquele canal N, o de "Notícias".

Anónimo disse...

E estás a esquecer-te da anual contratação aos clubes da Madeira, Nuno, desta vez via Minas Gerais!

José Rodrigues disse...

A ironia do Nuno está engraçada mas, tal como o Ellis apontou, é uma situação bem diferente dos outros casos todos.

Acima de tudo é um jogador muito bem conhecido do treinador, ao contrário dos outros todos (começando pelos argentinos Benitez e Mareque caídos de para-quedas, mas não só). E isso pode fazer toda a diferença.

Além disso (e muito ao contrário de por ex Ezequias ou Benitez) era titular indiscutível no seu clube.

Mas há mais duas nuances q distinguem este caso de outros anteriores...

1) há ainda a nuance de q estamos hoje muito bem servidos a titular precisando apenas de um jogador para o banco (ao contrário do q se podia dizer quando vieram os outros todos, Addy excluído).

2) ao contrário de épocas anteriores não temos - salvo erro - nenhum def esquerdo emprestado para repescar, e o Addy pelos vistos está ainda muuuito "verdinho"...

Tendo isso tudo em conta e ainda q é bastante barato, esta contratação merece o meu apoio. O facto de ser português não é para mim importante, mas é sem dúvida um bónus.

Daniel disse...

Penso que a contratação de Emídio Rafael se deveu à necessidade de termos mais uma alternativa para lateral no plantel, e como já era conhecido do AVB já tinha sido avaliado por ele.
Relativamente à ideia do Miguel Pereira de um "bufo" no plantel, se a ideia geral possa estar certa, convêm esclarecer um pormenor: quando Pedroto veio para o Porto em 76/77, já o Octávio estava no plantel, chegou a 75/76 (1 temporada antes), tinha sido jogador do Setúbal no tempo de Pedroto, mas não veio para o Porto para ser bufo de ninguém, foi jogador titular e influente na altura. A minha teoria, eu tinha acabado de nascer na altura, pelo que me baseio nos relatos para chegar à minha conclusão, é que o Octávio foi "queixinhas" por iniciativa própria sem que ninguém lhe pedisse para exercer tal papel, ele limitou-se a ser o que o seu carácter sempre foi e nos demonstrou: um "queixinhas", criticando as atitudes dos outros. Pedroto era um disciplinador por natureza, não me parece que necessitasse de bufos no plantel para espiar os jogadores.

Bruno disse...

Pelos vistos vamos poder ver o jogo pois vai haver transmissão para a Turquia.
Vão a:

http://www.rojadirecta.com/

jdm.dragão.lisboeta disse...

Concordo em absoluto com o comentário/reflexão do companheiro José Rodrigues sobre a contratação do DE "ex-Briosa" Emídio Rafael.

E Domingo lá estarei no Dragão. Vão ser mais umas centenas de quilómetros que vão saber bem, após o interregno do defeso.

antonio disse...

Mais links para ver jogo:

http://www.ligtvdevu.net(USTREAM/FREEDOCAST)

www.ligtvdevi.net(USTREAM)

www.freesoccerlive.com(USTREAM)

www.kululu17tvs.blogspot.com(USTREAM)

http://futbolhdtv.tk(JUSTIN)

Abr

Miguel Pereira disse...

Daniel,

Efectivamente o Octávio já cá estava e não digo que o Pedroto precisasse de ter "bufos" no balneário, mas é certo que muitos treinadores - de todos os niveis - gostam de levar jogadores que conhecem de outros clubes quando se mudam para ter uma pessoa de confiança num balneário desconhecido. Não é necessariamente ser um "bufo" num aspecto negativo, senão que um apoio na gestão do balneário.

um abraço

meirelesportuense disse...

Acho muito triste andarmos a "cuscar" -é o termo- através da Net os jogos do nosso FCPorto...Não faz sentido, o Clube merece muito mais que este mesquinho papel de fechar as portas para tudo o que mexe...Se os fulanos não pagam o suficiente, pelo menos fica a divulgação.