sábado, 24 de julho de 2010

Notas avulsas sobre a pré-época


Por Hugo Mocc

Antes do mais quero apresentar um "disclaimer": André Villas-Boas (AVB), para mim, não é, neste momento, o treinador ideal para o FC Porto. Oxalá me engane, mas acho que vai ser mais "Couceiro" do que "Artur Jorge". E quero dizer isto agora, antes de qualquer resultado sério, não para que depois me possa vir aqui vangloriar, mas essencialmente porque desejo muito, muito mesmo, estar enganado.

Para já a teoria parece ser a certa, com uma tentativa de transformação do modelo de jogo das "Jesualdianas" transições rápidas para a mais apetecivel pressão alta. Mas o diabo vai ser convencer os jogadores (quase da mesma idade de AVB) a pôr as ideias do treinador em prática em vez das suas próprias ou as de alguns administradores da SAD que não resistam a meter a colher.

Posto isto, ainda estamos muito no início para poder dizer que vemos alguma coisa. Daqui as coisas só podem melhorar, certo?

Algumas observações soltas sobre o que tenho visto/ouvido/lido, etc:

1) Não gostei do início dos trabalhos bastante tardio em relação aos rivais. O Recreativo das Laranjeiras (aka SLB), nosso adversário da Supertaça e rival directo nas demais competições internas começou a trabalhar quase uma semana antes do FC Porto e com quase todo o plantel definido. Nós, depois de ter ido à Alemanha e voltado, parece que ainda temos muito trabalho pela frente, por isso custa-me que tenhamos começado aparentemente mais tarde que eles.

2) Plantel em rebuliço até ao fim de Agosto é algo que é puramente mercantilista e desestabiliza a equipa. O plantel deveria estar 
completamente definido até ao fim de Julho para poder concentrar-se exclusivamente no futebol. Obviamente que admito poderem existir negócios até ao fim de Agosto, mas apenas pontuais e por valores extraordinários. Neste momento não me parece que, seja em vendas ou compras, venham a estar envolvidos montantes exorbitantes por qualquer jogador nosso. E mesmo que venham a estar, o substituto desse(s) jogador(es) já deveria estar a trabalhar no clube desde 2 de Julho.

3) A suposta aposta na "prata da casa" está a esfumar-se conforme os dias passam - Castro já não conta, tal como o André Pinto. Será que o Ukra vai ficar? É que agora temos o James, o Cristian, O Varela e o Mariano, já para não falar no Hulk que muitas vezes faz de extremo. Mais uma época em que se perde uma oportunidade para dar mais identidade portista à equipa, preferindo uma nova resma de aquisições externas. Do mal o menos, algumas destas aquisições são jogadores portugueses.

4) Uma dessas aquisições, a mais sonante, é João Moutinho. Moutinho, que é um jogador que muito aprecio, foi transformado 
num piscar de olhos em paradigma do "Jogador à Porto". Mas porque raio? Porque é que não deixam o rapaz ambientar-se tranquilamente em vez de lhe colocar já uma "Bigorna" desse tamanho ao pescoço? Se tiver um ou dois jogos menos conseguidos será menos jogador "à Porto"?

5) E por falar em "Bigorna", já não seria tempo de voltar às contratações relâmpago "à lá" Jorge Nuno do antigamente? Este arrastar 
novelesco da compra dos avançados Walter e Kléber é completamente desnecessário. Não quer assinar, tudo bem, escolhe-se outro. Com tanto jogador que há por aí porque é que se insiste nestes?

6) E quanto a vendas, declarar jogadores como vendáveis na comunicação social - Bruno Alves, Raul Meireles, Fucile, Tomás Costa - parece-me contra-produtivo, já que qualquer interessado vai cheirar a oportunidade para regatear o preço e os negócios vão arrastar-se 
como o do Quaresma para nosso prejuízo. Desde quando é que o silêncio passou a ser inimigo dos negócios para os lados do Dragão?

7) Outra "argolada" é completo desprezo pelos associados e adeptos na questão dos jogos de apresentação: é de um amadorismo confrangedor. Péssima política de marketing e comunicação - parece que andam a fazer as coisas em cima dos joelhos - o que denota uma ainda pior política de gestão da pré-época. Assumam perante quem sustenta o clube - sócios e adeptos - que houve lapsos no planeamento e apresentem desculpas pelo sucedido, desde o cancelamento do jogo com o Marselha (adeus Lucho) à mal engendrada digressão a Angola que acabou por não se concretizar, apresenta-se ao mundo um rol de indecisões mal geridas e pior comunicadas (isto é à vista de todos). Mas não haverá mão neste barco?

Mas pronto, não é tudo mau. O Hulk continua a marcar golos e o Falcao não vai sair. Ao que consta.

Nota final: O 'Reflexão Portista' agradece ao Hugo a elaboração deste artigo.


Fotos: O JOGO

18 comentários:

Antonio disse...

Uma declaração de interesses:
Não tenho nem quero ter mandato de ninguém.

Villas Boas é uma jogada de risco?
Sem dúvida que é, pois não tem curriculum.

Nesse aspecto o Couceiro batia-o aos pontos...

Mas se não se pode assinar por baixo no sentido positivo, o inverso também é verdade...

O Hugo já fica com créditos se não houver resultados.Esperemos pelo acto de contrição no caso oposto....

Quanto ás saídas e entradas, os comentários parecem-me pertinentes ( incluindo as referencias indirectas aos resultados do projecto 611 tb) , com uma excepção: os clubes têm cada vez mais dificuldade em dominar os timings.
As negociações arrastam-se. Neste ano houve mundial e há menos dinheiro...
Todos querem ficar a ganhar, vendedor e comprador pelo que estes arrastamentos são invitáveis...
Lembra-se do Quaresma?
Não tivemos a sorte de o Jorge Mendes ter parte do passe e do Florentino ter o livro de cheques mais à mão...

Com metade do plantel fora do Porto, justificava-se que a apresentação da equipa fosse efectuada em momento em que estão todos presentes, para ser uma verdadeira apresentação, ou não? Como faria a comunicação?

Miguel Magalhães disse...

Artigo bem escrito, coerente e pertinente.

Não gosto nem desgosto do André Villas-Boas. Não o conheço. Acho uma aposta arriscadissima. Espero que o Pinto da Costa o conheça tão bem como conhecia o Mourinho, o Artur Jorge, o Couceiro ou o Octávio quando apostou neles para treinadores principais sem carreira conhecida. Espero que tenha o sucesso dos dois primeiros

O filme à volta do plantel infelizmente é a mesma tristeza das últimas épocas. Jogadores com responsabilidade na equipa que andam a anunciar que querem sair, um camião de jogadores no estágio, um camião de contratações para posições que estão preenchidas e sem os que lá estão terem colocação. Um Carnaval que se vai arrastar até ao fim de Agosto.

E isto leva ao ponto da "apresentação aos sócios". Fui um dos otários que veio a correr de férias para estar no Dragão no domingo passado para a "apresentação que afinal não era".
E amanhã lá estarei para que apresentação? do Bruno Alves que sai ou fica? ou do Ukra que fica ou sai? e do fantasma do Kleber que talvez venha ou não?
Os tempos mudam mas nem sempre para melhor. Preferia aqueles tempos em que a única dúvida no dia da apresentação era sobre quem seria a surpresa nessa noite. E a malta ficava esclarecida sobre o plantel que tinha para a época e contente com a surpresa, nem que essa se chamasse Chippo em vez do aguardado Paulo Sousa.

R.M.Silva da Costa disse...

Os comentários que vão sendo feitos pelos adeptos do FCP nos blogs a que acedo contêm, na sua grande maioria, análises e previsões a partir da realidade presente, cujas conclusões delas tiradas serão, inevitavelmente, muito diferentes das que se farão no fim da pré-época.

Estou em crer que a resposta a muitas das inquietações e, porque não dizê-lo, ansiedade que está subjacente em muitos comentários só começará a ser dada a partir de 7 de Agosto.

Até lá, vamos queimando algumas calorias e descontraiamos...

Orgulhoazulebranco disse...

1.Nós não vivemos em função do slb.Puro e simples.

2.Que culpa tem o Porto que não apareçam propostas aceitáveis(se é que chegaram sequer)por Bruno,Raul e Fucile? Vamos manda-los embora para o plantel ficar definido?Claro que não.Não nos resta outra coisa que não seja esperar infelizmente.Normalmente estas saídas costumam dar-se mais cedo,parece que não é o caso este ano,que podemos nós fazer?Comprar logo o substituto?!? E se o substituído não sair??
Caberá ao treinador decidir se precisar de reforços se alguns deles sair ou se não.Se precisar,já está debaixo de olho,não tenho dúvida.
É chato?É,para caraças,mas é algo que não depende só do Porto...

3.O Mariano ainda vai demorar...para já não conta.Eu também gostava que Castro e Ukra ficassem,pelo menos até Janeiro.

4.Isso já depende da paciência dos adeptos que,ao que parece,é bastante escassa quando é mais necessária...pela sua garra,determinação e empenho,é um jogador à Porto.Mas ninguém disse que ia perde esse rótulo quando jogasse mal,pois,jogos maus têm todos.Quer dizer,pelo menos comigo não perde...já com outros adeptos que querem ver resultados e a máquina a 100% tipo JÁÁÁ é que não sei...

5.Walter já está.Kleber já mete nojo...por mim,já cá estava outro e o marítimo que ficasse lá com ele.

6.Só a CS diz que eles são vendáveis...da parte do Porto é como em todos os anos,se o dinheiro certo cai na mesa,conversa-se...

7.Deviam ter pedido desculpas aos adeptos por todo esses enganos e por todas essas confusões.Não tenho nada contra os Angolanos,sei que era importante uma visita lá,mas não sei se estão a ver o que era ir para Angola depois de vir daquele estágio da Alemanha...
Deviam ter dito,logo de início e de forma INEQUÍVOCA,que a apresentação é amanhã e não com o Ajax,estão fartos de saber que as pessoas tomam sempre o primeiro jogo como apresentação.
A CS também não ajudou nada aqui,mais uma razão para o Porto acabar com as dúvidas...

Pedro disse...

É feita uma comparação com o SLB, preparação e plantel definido.

Acho que alguém não anda a ler sobre a pré temporada do SLB.

Di Maria já foi, Ramires estará por dias, Luisão e David Luiz continuam a preocupar o J.Jesus, o Fábio Coentrão deve ter de aumentar ordenado, e o Cardoso que queriam vender ninguém o quer. Sem falar de um G.R que saiu furado. Isto também não me parece um plantel definido.

Quanto a AVB as análises prévias são irrelevantes, a equipa vai necessariamente mudar muito a sua forma de jogar. Dia 7 teremos um teste para tirar algumas conclusões.

Não me esqueço que uma das pré temporadas mais desastrosas na história do nosso clube foi afinal uma das épocas mais memoráveis da nossa história.

André Oliveira disse...

Partilho da mesma opinião, e fiz até um post a falar sobre a minha preocupação, mas mais focado no aspecto táctico: http://misticadodragao.blogspot.com/2010/07/praga-do-4-3-3.html

Saudações portistas.

Bernini disse...

Assino por baixo!!

Quando saio do Dragão sem ver uma única oportunidade, uma única jogada com principio, meio e fim fico extremamente preocupado. Rapidez, pressão, agressividade?? Alguém viu isso no Domingo? Nem um esboço...

O Castro a criar tantas expectativas em tanta gente e o AVB dá-lhe 1 minuto de jogo...é preferível dar 45min ao já há muito "caso perdido" que é o Tomás Costa.

Hulk encostado à linha?? Voltaremos ao pior do Hulk...

No final da época passada vimos o ressurgir de alguns jogadores como o Belluschi e o Guarin. Com o regresso ao sistema de 3 jogadores a meio voltamos à estaca zero... no Domingo o Belluschi andava perdido, tal como já havia estado no jogo com os turcos...

Mas o que mais me preocupa é uma das posições chave, o centro da defesa...com a saída iminente do Bruno Alves vamos ficar com uma defesa de papel. Aí perdemos claramente para o Benfica. Luisão e David Luís estão anos-luz à frente de qualquer dupla que possamos construir no momento. É talvez a posição mais difícil de colmatar...

Daniel disse...

Se o Hugo, autor do post, refere que para ele o AVB não é, neste momento, o treinador ideal para o Porto, poderia ter esclarecido qual era, na opinião dele, o tal treinador ideal que ele deseja.
Eu também tenho as minhas preocupações relativamente ao valor de AVB, mas estou mais confiante, já o referi neste blog, do que se continuassemos com o Jesualdo. A comparação com Couceiro é desajustada, AVB tem mais conhecimentos teóricos do que Couceiro, podem argumentar que isso pode não valer de nada, mas sempre é uma "mais valia", para mim Couceiro foi sempre um "nabo" que nunca conseguiu por a equipa da altura a jogar futebol.
O jogo contra o Ajax foi mau? Sim, a equipa ainda esta muito verde, a indefinição do plantel ajudou a uma exibição fraca, colocar no onze inicial Tomás Costa ou outros que podem não ficar no plantel contribuiu para uma exibição tremida. Mas a nível táctico estamos a mudar de rumo, e nesse aspecto está o dedo de AVB, temos de ter paciência, deixar mostrar o valor do treinador e só depois, com os resultados e as exibições, podemos fazer uma avaliação correcta do seu trabalho, agora estarmos já a atirar pedras! É preciso alguma paciência, também não gostei muito da exibição contra o Ajax, mas é preciso ter em conta que a responsabilidade não é toda de AVB.
Relativamente à nossa Administração/SAD não ter comunicado devidamente que o jogo de apresentação não era contra o Ajax, deixando muitos portistas iludidos e a pensar que o jogo de apresentação seria no passado domingo, é algo que devia merecer outro cuidado da SAD, um pedido de desculpas/esclarecimento após o jogo teria ficado bem e mostrava outra consideração pelos adeptos. Assim como a questão do jogo contra o Marselha e a digressão em Angola demonstram alguma imaturidade, espero que seja corrigida e não se volte a repetir.

Daniel disse...

Relativamente à nossa Administração/SAD não ter comunicado devidamente que o jogo de apresentação não era contra o Ajax, deixando muitos portistas iludidos e a pensar que o jogo de apresentação seria no passado domingo, é algo que devia merecer outro cuidado da SAD, um pedido de desculpas/esclarecimento após o jogo teria ficado bem e mostrava outra consideração pelos adeptos. Assim como a questão do jogo contra o Marselha e a digressão em Angola demonstram alguma imaturidade, espero que seja corrigida e não se volte a repetir.

SecretHell disse...

Não dou um mês para o AVB sair...só espero que nao venha o Carlos Queiros para o lugar

SecretHell disse...

Não dou um mês para o AVB sair...só espero que nao venha o Carlos Queiros para o lugar

meirelesportuense disse...

Não queria pronunciar-me sobre esta indefinição inicial do plantel...Não há volta dar, muitos gostam de jogar no campeonato das vendas e das compras, no campeonato das transferências, no "ganha quem vende por mais" e "compra melhor por menos", eu preferia jogar nos que já são valores seguros e em ajustamentos muito pontuais...Sabíamos que tínhamos problemas na linha média, que necessitávamos de um avançado concretizador de qualidade, mas isso não queria significar saídas dos que são jogadores de top...Eu preferia que o Fucile, Bruno e o Raul Meireles ficassem, parece-me é que são eles que querem forçar a venda...Depois fazem marcha atrás e a frente conforme as circunstâncias, não é bom para nós nem para eles...Até é degradante e chocante, porque são jogadores com bons vencimentos, salários elevados que fariam saltar de alegria qualquer Português mentalmente são...A saírem que saíssem jogadores que não renderam nada como o Tomás Costa ou Orlando Sá e outros que não convenceram completamente, como Guarin, Sapunaru ou Stepanov...Mas há casos de jogadores como Prediguer, Pelé ou Addy que nem deu para ver se eram bons ou não e parece-me que o Castro está a ser encaminhado para essa situação, jogadores que entram na Arca Frigorífica de imediato, espero que o AVboas esteja a atento a manobras de afastamento e desaproveitamento...Eu vou esperar para ver e perceber o que está para chegar, apoiei a vinda de AVBoas porque o acho capaz e porque mesmo um treinador feito, não dá garantias de nada...E este jovem tem conhecimento profundo do Clube, é competente, tem carisma e é ambicioso, para além de ser um jovem Portista.Se não fosse André que fosse Domingos, mas eu acho que um e outro são diferentes, um veio do futebol vivido e sentido, irá amadurecer em espaços de grande competitividade, o outro é um académico, um estudioso do fenómeno, alguém que passou por uma série de experiências muito enriquecedoras e demoradas ao lado de quem tinha muita qualidade -e não falo apenas do Mourinho- gosta muito de futebol e parece ser uma boa aposta...Tem é que ser apoiado.

Orgulhoazulebranco disse...

Pior do que as coisas não entrarem logo nos eixos(o que não é de todo fácil) é desatarmos logo a criticar e a projectar a desgraça e o insucesso. Eu não estou a dizer que é isso que está a acontecer,repito,eu não estou a dizer que é isso que estamos a fazer,mas é o que eu estou a adivinhar que vai acontecer num futuro não muito distante se a máquina não piar fino desde o início.E esse é um dos meus principais medos,mais do que qualquer saída ou sistema táctico.

Eu também não quero dizer que devemos não criticar o que está mal,ou detectar os erros,não é isso.Espírito crítico sempre(mas construtivo também de preferência)!
Mas isso tão pouco deve impedir que tenhamos paciência.
Nós também somos parte do clube e também nós somos parte integrante de todo este processo,e o nosso dever é lamentar as previsíveis falhas mas também apoiar. E sempre com a consciência de que esta época(e em particular a pré)exige de nós uma razoável paciência e tranquilidade e serenidade qb.

Ora e paciência,como nós sabemos muito bem,não é propriamente o cartão de visita do Estádio do Dragão,habituado a acolher dentro de si uma massa adepta muito exigente.Basta relembrar os assobios ao Mariano quando não apanhava uma bola ao minuto 3 do jogo,ou até mesmo os assobios(esses malditos) que ecoaram no primeiríssimo jogo da época,frente ao Ajax(equipa com mais 11 dias de preparação do que nós btw).

O trabalho de jogadores e técnicos será bastante mais fácil se este equilíbrio(palavra-chave) entre paciência e crítica imperar.
E na minha modesta opinião,acho que estamos a desequilibrar mais para uma coisa do que para outra...

miguel_canada disse...

Como dizia o Abrunhosa: "É preciso ter calma... não dar o corpo pela alma..."

Ah pois disse...

Os adeptos mimados de hoje teriam crucificado o Artur Jorge na pré-época de 1989/90. Nessa pré-época o Porto perdeu uns 10 jogos seguidos e a imprensa lisboeta vaticinava que só com muita sorte é que nos qualificariamos para a Europa.

Resultado: fomos campeões.

Anónimo disse...

Eu lembro-me bem dessa pré-época. E também aí houve muita gente que torceu a orelha, sem isso querer dizer que eram "adeptos mimados". Não era caso para menos.

Mas acho que ainda e muito cedo para pessimismos, lá isso acho.

E a "inexperiência" do AVB não me impressiona: tem precisamente menos um jogo como treinador principal do que tinha o Mourinho quando assinou pelo Porto.

João Saraiva disse...

@Ah pois

10 jogos? É pá que exagero! ;-) Foram só 7 derrotas e um empate.

E já agora convém recordar que no ano anterior os títulos dos jornais eram: "Um futebol das arábias", alusão ao "bom" futebol que a equipa apresentava nos jogos da pré-época e à passagem do então treinador pela Arábia Saudita. Começou o campeonato e sabe-se o que aconteceu.

hmocc disse...

Agradeços os comentários, mas devo fazer alguns esclarecimentos:

1) O FC Porto não se pauta pelo slb mas não era isso que estava em causa. O que está em causa é uma preparação de época que deve começar mais cedo PORQUE o quadro técnico é novo e existe uma sobrelotação no plantel que tem que ser resolvida o quanto antes. Dei o exemplo do aviário porque eles não mudaram de equipa técnica, já resolveram a questão dos reforços principais em Janeiro deste ano e, apesar do novo GR (Grande Roberto) vão manter o esquema que os levou ao título o ano passado.

2) Não pondo em causa a competência de AVB, que sinceramente não conheço, preocupa-me de sobremaneira que recaiam sobre ele todas as responsabilidades de revitalizar o nosso futebol, num momento em que estamos a precisar de "sangue novo" é certo, mas mais do que isso precisamos de liderança interna. Oxalá me engane e AVB tenha o carisma necessário para conduzir a equipa à sua condição natural de vencedores dentro do campo.

Só para não ficar pela crítica reafirmo aquilo que disse entre Abril e Maio, que o FC Porto precisava de um técnico carismático com currículo vencedor e apontei como exemplos o Muricy Ramalho e o Vanderley Luxemburgo, entre outros.

Quanto à indefinição do plantel, compreendo que em ano de Mundial todos queiram vender bem e comprar melhor, daí que os problemas deveriam ter sido antecipados e os substitutos para BAlves, RMeireles e JFucile, bem como a alternativa a Falcão, devidamente identificados e acautelados em Janeiro, tal como o foram o Lucho e o Lisandro aquando da sua contratação.

Por fim, não escrevi este post para ganhar quaisquer pontos e vir para aqui dizer mais tarde que tinha razão. Eu quero é precisamente o contrario - vir para aqui dizer que ainda bem que me enganei.